Notícias

É provável que a Apple nunca libere o NFC do iPhone e do Watch para outros aplicativos

Quando o iPhone 6 foi lançado e trouxe um chip NFC (Near Field Communications, comunicações por proximidade) no seu interior, muitos comemoraram. Afinal, há anos (leia nosso artigo de 2010) que se esperava que a maçã adotasse a tecnologia que já era comum em diversos terminais da concorrência, e um iPhone com NFC popularizaria finalmente um sistema de pagamentos sem a necessidade de carteira, além de permitir trocas de informações entre dispositivos, abrir portas de hotel e parear acessórios de forma fácil. Porém, para decepção de muitos, o iPhone 6 limitou a tecnologia apenas ao Apple Pay.

Esta semana, a Apple deu uma resposta a alguns bancos australianos, dando a entender que não pretende algum dia liberar o NFC do aparelho para coisas além do seu próprio sistema de pagamentos.

A Austrália foi o país onde a Apple mais sofreu resistência dos bancos locais para implementar seu sistema de pagamentos. E recentemente eles solicitaram à empresa de Cupertino para que ela liberasse o NFC do iPhone para os desenvolvedores, para que fosse possível criar aplicativos que usassem a tecnologia. É claro que a intenção deles é usar o iPhone como forma de pagamento, mas utilizando seu próprio sistema financeiro, sem passar pelo Apple Pay (e consequentemente sem precisar pagar nenhuma porcentagem para ela).

A maçã respondeu, alegando que não libera o NFC por questão de segurança.

A Apple se esforça muito para manter altos padrões de segurança para seus clientes quando eles usam seus dispositivos ao realizar pagamentos. Fornecer acesso simples da antena NFC para aplicativos bancários iria diminuir de forma fundamental o elevado nível de segurança que a Apple busca ter em seus dispositivos.

É claro que não é nada interessante para a empresa liberar o NFC para permitir que outros sistemas de pagamentos sejam usados no iPhone. Ela se esforçou muito para desenvolver a segurança do Touch ID e agora espera ter retorno com o Apple Pay. Ao mesmo tempo, o que os bancos australianos alegam é que assim o usuário não tem escolha, sendo obrigado a usar o sistema da Apple. Para isso, a empresa também tem uma resposta:

Infelizmente, e com base em sua compreensão limitada da situação, os bancos consideram o Apple Pay como uma ameaça competitiva. Estes bancos querem manter controle total sobre seus clientes. O presente recurso é apenas a mais recente tática empregada por esses bancos concorrentes para impedir a entrada da Apple no mercado australiano.

Na verdade, ninguém é obrigado a usar o iPhone e há várias marcas no mercado que o consumidor pode escolher. Mas já pudemos perceber que outros sistemas mais abertos nem sempre foram confiáveis em termos de segurança. É claro que não liberar o NFC é muito conveniente para os interesses da Apple, e é uma pena não podermos usar a comunicação por proximidade para outras coisas bem legais. Porém, enquanto a empresa estiver cumprindo com sua promessa de proteger os dados dos seus clientes, ela terá um forte argumento para não mudar seu comportamento.

via AppleInsider

Tags
Mostrar mais

iLex

Robô virtual que tem como missão organizar o site e ajudar leitores. De tempos em tempos ele desvirtua e tenta fazer outras coisas, mas nada que um hard reset não resolva.

Artigos Relacionados