iPadNotícias

Disputa pela marca ‘iPad’ pode atrasar lançamento do tablet no Brasil

Pouco antes da apresentação do iPad, muito se especulou sobre qual seria o nome do tão rumorizado tablet. Parecia que até mesmo a Apple estava em dúvida, pois insistia em registrar o nome iSlate (leia “Apple registrou o domínio iSlate.com, possível nome do futuro tablet“). Esta demora e indefinição comprometeu o nome em várias partes do mundo, que já tinham a marca iPad registrada. Um dos países envolvidos, inclusive, é o Brasil.

Em nosso país, a marca i-PAD Fast já é registrada desde janeiro de 2009. É o nome de um desfibrilador portátil comercializado no Brasil pela empresa Transform Tecnologia de Ponta. A denominação é relacionada à sigla em inglês PAD (public access defibrillator).

Somente no mês passado a Apple fez o requerimento de marca ao INPI (Instituto Nacional da Propriedade Industrial), porém a lei brasileira garante o nome para quem registrou primeiro. Wilson Ferracini, advogado da Transform, já declarou que a empresa estuda um processo de cancelamento do pedido da Apple, que tem até o final de maio para resolver o caso.

Se a Maçã perder, terá que então negociar com a empresa nacional o uso do nome no país, o que poderá atrasar o lançamento do tablet em terras tupiniquins.

As previsões mais otimistas diziam que o novo produto da Apple poderia chegar no Brasil no início de junho. Porém, com este imprevisto, ficou ainda mais indefinida uma data de lançamento em nosso país.

fonte

Tags
Mostrar mais

iLex

Robô virtual que tem como missão organizar o site e ajudar leitores. De tempos em tempos ele desvirtua e tenta fazer outras coisas, mas nada que um hard reset não resolva.

Artigos Relacionados

  • Rene

    hahahaha…cada uma….

  • Apple vai oferece uns milãozin, mais cedo ou mais tarde aceitarão, fiquem tranquilos !

  • Mike

    Tudo bem que esse foi o nome que a Apple escolheu. Mas a Transform está correta, não? Quer dizer, uma empresa, folgada, que se acha a dona da tecnologia, que nem tem uma filial no Brasil, atrasa 1 ano pra escolher um nome que já estava em uso e ainda quer pedir pra justiça conceder o nome pra ela? Não seria MUITO melhor tentar entrar em acordo com a Transform?

    Por mim, devia mudar de nome.. ou nem lançar mesmo. A outra empresa está totalmente correta (:

    • bruno

      concordei com tudo menos com a parte de nao lançar
      FUMOU FOI?

  • Felipe

    De fato, dois produtos com o mesmo nome podem com certeza causar muita confusão…
    Mesmo porque em breve o iPad virá com uma aplicação desfibradora, e com certeza será um forte concorrente ao iPad nacional.

    • Marcos

      essa valeu

  • Daniel

    O engraçado eh q tem um monte de solicitação do nome do ipad do dia 16/07/2009…

    2009… será q eh da apple mesmo???

    • Tiago

      É complicado porque o brasil ja encrenca com tudo e a apple ja não tem tanta confiança para vendas por aqui, com isso temos que ver se o ipad vai realmente ser vendido aqui ou se a apple vai se desinteressar de vez.

      Não a culpo a maça as margens de vendas aqui são muito comprometidas pelo alto preço praticado devido as impostos.

  • Daniel

    E outra… a marca do negocio ai em cima é I-PAD… axo q nao tera problema…

  • schenardie

    Muda pra I-Npode

    ehaeuihaueihuaiehuiaehuiahe

  • Robson

    hauahuahuahauhauhauaha
    A Apple se ferrou!!! E como a legislação brasileira tem mania de brecar a maçã, isso ainda vai dar pano pra manga… Mas no fim, o tubarão maior sempre engole o menor…

    • Isso quando o tubarão se interessa pela região…

  • Evandro

    Creio que não haja problemas, visto que os produtos são totalmente diferentes, por isso, o uso do mesmo nome não será problema para a empresa que o registrou primeiro.

  • Emerson

    @André M

    milãozin……. A Apple já nao esta tao interessada no mercado Brasileiro, devido aos juros excessivos, caso nao consiga lancar o produto aqui, provavelmente nao vai se preocupar.

    • Juiz

      Juros? Não seriam impostos? Alias, essa questão dos impostos é uma grande falácia do Brasil. Quando se considera o regime das empresas, o reembolso do icms e outras coisas, o Brasil não esta abusando tanto assim não. Isso é argumento de presidente da FIESP pra justificar a incompetência de tantos administradores.

  • Neemias

    “Blog do iPad” 😛 seria alguma pista? …

  • Anthony

    Rapazinho bom no Photoshop hein?
    Ri litros aqui

    Blog do iPad..
    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  • Wellington

    Acho que com esta notícia vou enfartar mesmo! Assim terei o meu iPad! (Bem sugestivo)

  • JanjaBoy

    Bem, eu como proprietário da marca iPad, não deixaria a Apple usar de maneira nenhuma.
    Se fosse ao contrario, a Apple deixaria?

    Então tem que se jogar duro. A arrogância da Apple custa muito caro. Pode até fazer um “acordo”, mas vai custar os tubos.

    • Já que você éh o dono da marca (rrrr…)
      libera aê. pow!

      (Eu) sem noção mesmo.

      Mas me tirem uma dúvida… Faz diferênça: I-PAD x iPAD?
      porque se for diferente, a apple não terá problema algum… e se precisar soltar uma graninha pro pessoal trocar o nome do tablet (…ops.. pequeno descuido) do desfibrilador (errei?). Apesar de que a Apple aparentemente aborrecida com a legislação brasileira (jogos, impostos, entre outros) pode não se importar com a venda no Brasil (como citado por outros leitores) o que acho muito difícil, afinal, quem quer “dominar” o mundo deve “dominar” TODO o mundo. (redundante)

  • Álvaro

    Arrogancia é pouco. Eles não tem qualquer respeito conosco.
    Recusar oferta de uma loja no país em ponto nobríssimo ofertado com regalias no Rio de Janeiro, cidade sede de olimpíada!!
    A história de impostos é pura balela. Todas as outras empresas multinacionais trabalham com esses impostos aq e a Aplle não pode??
    Eles estão se lixando pra gente e ainda assim tem a turma dos puxa sacos trouxas aq.
    É hora de começarem a nos tratar como o mundo todo está começando a nos ver. Como um país que merece respeito.

    • Sidnei Luz

      Respeito!!! Olhe para o país antes de falar isso!!!

      Depois de conhecer a legislação Brasileira sobre impostos e viver na pele o que é pagar mais para o governo do que seu lucro, Você mudará esse paradigma de respeito em relação a esse assunto. Se todos nós tivéssemos a coragem de negar comprar, vender, negociar nas condições “imposta” pelos governos Federal, estadual e municipal, teríamos a verdadeira distribuição de renda e geração de empregos decentes.
      Quanto ao I-PAD brazuca, o cara teve sorte…que tenha uma negociação boa para ambos e rápida, assim poderemos comprar nosso IPAD o mais breve possivel.

  • Change your tablet’s name. Not that big of a deal.
    Transform’s President
    Sent from my defibrillator(i-PAD)

    • HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA! 😀

      • Bom, pelo menos vejo as duas situações como iguais hehehehehehe…
        A de antes, o pobre coitado tinha colocado o nome de sua aplicação de “iPodRip”. Teve que mudar pra “iRip” porque “feria” a propriedade intelectual da Apple, e, segundo o Jobs, não era um problema tão grande assim.
        Agora, eles estão do outro lado.
        Se eu fosse o cara da Transform, não faria acordo. A menos que me pagassem bastante, claro.
        Agora, é a propriedade da Transform que está sendo “ferida” hehehehehe….

        Mas isso eu digo porque não estou no negócio, não entendo nada disso. Certamente haverá um acordo, barato pra Apple (ou até sem custo, via brechas de lei, sei lá), em que eles vão poder lançar o produto aqui com o mesmo nome ridículo, e tudo conforme o esperado.

        Já houve problema semelhante com o iPhone no passado, pois a marca “iPhone” já era da Linksys. Eles deixaram de lançar o produto com esse nome por causa disso? Não. Certamente não haverá problema agora também.

  • GRM177

    Sinceramente, sendo a Apple aproveitaria a ‘sabedoria’ do acaso haha e lançava com outro nome, ô nome ruim esse.

  • Hugo

    ué mas a marca seria registrada no INPI como uma categoria diferente da que o iPad (brasileiro) está.

    Desse jeito, pela marca do iPad não ser de alto renome (nunca tinha ouvido falar) não há proteção, correto?

    Alguém manja um pouco da legislação sobre a propriedade industrial? (Lei 9.279/ esqueci o ano rsrs)

    • Lucas Almeida

      até onde eu sei não existe essa de categoria, porque se não eu poderia lancar um Celular com o nome de CoristinaD!
      nome é nome, independente da categoria!
      isso seria o mesmo que eu dizer que seu nome que até então está sendo garantido como exclusivo fosse para uma outra pessoa só porque ela é diferente de você.

  • Lucas Almeida

    por mim NÃO LIBERA O NOME!
    a apple sabe muito bem tratar os seus consumidores que moram em países de Terceiro Mundo, então nós do terceiro mundo, deveríamos tambem saber tratar ela.

    • Isso mesmo! Nada de iPad para os brasileiros!
      Assim a Apple aprende!

      • Lucas Almeida

        com certeza, isso iria estimular a venda informal que é muuuito mais “vantajosa” no sentido financeiro da coisa.

        prefiro pedir para trazer um iPad por 900 reais com as mesmas condições que eu compraria aqui no Brasil por mais de 1.500

      • Juiz

        Abaixe a cabeça hoje, e abaixará sempre!

        Mas tem gente que é assim mesmo…

  • kelvin

    Pra mim a apple acaba nao lançando aqui. Afinal, com o aumento de 60% do preço e ainda vai ter que pagar pra usar o nome, vai acabar nao vindo pra ca… mas so Deus sabe.

    • Lucas Almeida

      depois dessa “injustiça de limitações” que a apple impôs nos Iphone 3g x Iphone OS4 por mim pode não vender mais nada aqui… Não faz diferença alguma, sempre comprei tudo nos EUA, e não me arrependo nunca, é até mais facil: Apple Store em NY -> Aeroporto -> CASA

      • iJuba

        Concordo. Não precisa vir pra cá mesmo.
        É muito mais fácil – e barato e rápido – tirar o visto norte-americano, ir lá na quinta avenida e comprar o iPad por lá.

        • Lucas Almeida

          para quem mora em NY então. é mais facil ainda.

          • Marcos

            então tô fu

  • Jonei Reis

    Nunca ouvir falar sobre esse produto sem noção! Logo logo vai falir e ganhou só uma fama agora!
    Espero q isso i-PAD não tenha nada ver com o iPad pelo INPI!

  • Maurício™

    Bá, nada a ver.

    iPad = desfribilador.

    paekopaekopeakpeoa

    Inimaginável.

  • Álvaro

    Não é pra “Apple aprender” iLex. Adorar os produtos da empresa não nos tira a capacidade de analisar com bom senso a política da empresa, que como todos sabemos, só pensa no lucro de seus acionistas. Temos pontos divergentes a respeito, talvez pela difetença de maturidade. De qualquer forma, agradeço por não ter barrado meu comentário. Gosto muito de seu blog q visito diatiamente. Abraço!!

    • Bom Álvaro, já que você se diz maduro, vamos elevar então o nível da nossa discussão, visto que nossa diferença de maturidade parece ter feito com que você não entendesse minha ironia. 😉

      A Apple é santa? Não.
      A App Store fere o Código de Defesa do Consumidor brasileiro? Totalmente.
      O preço dos produtos é absurdo? É.

      Mas a Apple não está nem aí para o Brasil, e não é de hoje. Quem é macmaníaco a mais tempo conhece bem o histórico da Apple Brasil.

      Então, como consumidores, temos duas opções: brigar pelos nossos direitos ou ficarmos passivos.
      Óbvio que, ideologicamente, a primeira opção deveria ser incentivada, pois ninguém aqui é palhaço de nenhum yankie americano. Mas se, por exemplo, começamos a processar a Apple pelo desrespeito ao CDC na App Store (não devolução de pagamento, descrições em inglês, etc), ninguém se iluda que a Apple vá se adaptar. A primeira coisa que ela iria fazer é fechar o acesso da loja no Brasil e quem quisesse, que comprasse na loja argentina.
      Aí, nós como consumidores de boa tecnologia, neste país já com tanta dificuldade burocrática e econômica, ficaríamos ainda com mais dificuldade de adquirir nossos gadgets e aplicativos preferidos. A plataforma não deslancharia nunca no país e desenvolvedores e blogueiros teriam que procurar outro foco para trabalhar.

      Conhecer os absurdos da empresa que se preocupa só com o lucro de seus acionários é uma coisa que não é de hoje, e não é só você ou eu que vimos isso. Mas aí cada um tem que tomar a decisão do que quer priorizar para si. Ficar reclamando ao vento, sem que o problema seja solucionado (porque nunca que a Apple vai pagar um tostão para poder vender o iPad no Brasil), não leva a lugar nenhum. Ou nadamos contra a corrente ou então reconhecemos que ela é mais uma empresa capitalista, em um mundo capitalista (igual a ela tem milhares), e que o mais importante para mim é eu poder comprar logo o meu iPad do que ficar querendo mudar o mundo, sentado no sofá.

      Você pode relacionar isso com maturidade. Eu relaciono com experiência de vida. Não tenho mais idade para ficar tendo ideologias juvenis sobre o mundo ideal.

      • GRM177

        iLex, em termos práticos eu concordo com você, eles iriam fechar tudo num primeiro momento.

        No entanto, por melhor que seja a empresa há sempre um momento estanque de mercado (e a Apple é igual a qualquer empresa em uma coisa, acionistas que querem retorno), por isso precisa atuar em novos mercados, quero dizer grosso modo que por mais que eles finjam não ligar para a américa latina, é impossível não ligar totalmente, pois sabem que podem precisar desse mercado em algum momento.

        Mas o segundo e mais importante ponto é o seguinte, da forma como você coloca, ainda que sejamos fanáticos por determinados produtos ou queiramos qualidade, não podemos nos vender assim, é isso que falta no povo brasileiro às vezes, atitude, orgulho, embora o produto da Apple seja melhor muitas vezes, existem alternativas, se eles não querem cumprir as coisas como todos os outros, sorry, que se fod**, vivi 30 anos sem iPhone, é bom, claro que é, mas é exagero tratar como algo imprescindível.

        Fora que brasileiros insatisfeitos queimam a marca além das fronteiras.

        Eu acho natural que nos façamos de loucos até um certo ponto para termos a tecnologia sem burocracia, mas também não é por isso que está tudo liberado – se a empresa que registrou a marca aqui fez legitimamente, vire-se a Apple.

        Liberar esse tipo de coisa em detrimento de uma empresa legítima e nacional só por se tratar da ‘Apple’, seria como permitir que um blog gringo de nome parecido reivindicasse o nome do seu sob ameaça de não postar mais em português.

        Permitir isso seria inclusive violar a Constituição no que diz respeito à soberania. Não é apenas ilegal, é inconstitucional.

        E uma coisa é bacana no mundo atual, nada é insubstituível, ninguém é indispensável, bens e pessoas que foram julgados muito importantes em determinados momentos, foram esquecidos mais rápido ainda.

        • Só para deixar claro, em nenhum momento eu disse que a empresa brasileira deva deixar passar esse acontecimento. A marca é dela e eu em seu lugar faria a mesmíssima coisa. Ontem, quando vi essa notícia, comentei com um amigo: era impressionante o descaso da Apple com o Brasil, que esperou até março para depositar o pedido de um produto que foi apresentado em janeiro. Se isso não é descaso, então é burrice.

          • GRM177

            Claro, o comentário não foi em relação à você, mas a alguns que sugeriram acima que a empresa simplesmente saia do caminho da Apple.

      • Leotoneto

        ILex, por acaso vc tem 10 anos??? Acho que não né!!! Então porque esse cara relaciona seu ponto de vista com maturidade??? Parabéns pelo comentário, e caro Álvaro: Iguais à Apple todas as empresas de capital são!!! Ou vc acha que a Ford, a GM, a BAYER, ou qualquer outra marca trata bem o consumidor brasileiro?!?!?!?!?!?!?! Se fazem isso, é só uma ilusão, porque o lucro delas é grande o suficiente para nos oferecer uma falsa idéia de respeito!!! Concordo com o Ilex, e infelizmente, se for diferente, teremos que nos contentar em internet discada, andar à pé, já que temos os piores e mais caros carros “populares” do mundo, usar sinais de fumaça para se comunicar, etc,etc,etc. E por ai vai.

      • RAFAEL

        já ia ler esse cometário do iLex mas qdo vi o tamanho desisti!

  • Marcos

    Muda pra iPosso, iDeixa, rsrsrrs….

  • Só mudar o nome. Vários celulares de mesmo modelo mudam de nome de país em país.

  • Monoska

    Acho que esta havendo um pouco de sensacionalismo, a Apple certamente fez o pedido, pq assim tem que ser, mas certamente isso vai acabar bem pra Apple e nem acordo vai ser feito. Pois I-PAD é diferente de iPad… Sendo assim não haverá problema algum pra Apple. Eu acho ” na minha visão de leigo ” que Na lei o simples fato do ifem difere os nomes, alem do mais a empresa nacional usa PAD como siglas, o que da um significado totalmente diferente do produto da Apple… To pagando pra ver isso afetar a Apple no Brasil.

    • Não é só o jeito que se escreve, mas a sonoridade também conta. Se eu lanço um celular de nome ‘aiFone’, a Apple pode impedir sim.

  • Álvaro

    Sidnei, meu amigo…Duvido q vc sofra como eu por causa dos impostos.
    Tenho duas empresas e uma é de importação. Pago 67% de impostos (sobretaxado) pra poder tirar do porto. Sei bem a dificuldade de venda e repasse disso aos meus clientes.
    Por isso mesmo critico a Apple nesse sentido. Todos temos que lutar nessa selva tributária.

    • Sidnei Luz

      Concordo com Você, mas temos que iniciar uma barreira contra esse absurdo que é nosso sistema tributário. Acho que Jobs pode ser até um exemplo. Continua vendendo seus produtos aqui, apesar de a fatia maior (APPLE STORE) não vender tudo aqui.

      Abraço e continuemos a luta…

  • Lança no brasil como: “Apple iPad”

    • Lucas Almeida

      não pode, já que o nome é “semelhante” ao do produto já registrado, se eles registrarem assim a detentora dos direitos pode processar a apple e com certeza pelo tempo que ela detém a marca ela irá ganhar

    • Lucas Almeida

      eu sinceramente prefiro manter somente meu Iphone, não to PRECISANDO de nenhum produto como este iPad.

      o problema é que a Apple conseguiu colocar na cabeça das pessoas que o iPad é um PRODUTO INOVADOR e INDISPENSÁVEL, e o mais engraçado disso é os donos de iphone pensarem que isso é verdade só porque ele tem tela tamanho “A4” … faz-me rir.

      • iJuba

        Pra quem teve isso enfiado na cabeça, é triste mesmo. Ouvir, refletir e aceitar é uma coisa. Engolir é outra.
        Agora uma coisa totalmente diferente disso é vc ver que surgiu no mercado um produto que se encaixa em suas necessidades. Pode não ter encaixado na sua, normal. Um produto é desenvolvido com foco em um público alvo, provavelmente vc não se encaixa nele.

    • RAFAEL

      Já que Apple iPad num dá, bota iSlate aqui no Brasil!

  • Pedro Barreto

    A apple anda jogando muito pesado … Primeiro essa historia com a adobe , depois as restricoes com os desenvolvedores. Independentemente da adobe ser preguicosa ou nao, acredito que qualquer empresa precisa considerar is usuarios, que neste caso sao 100% favoraveis ao flash. Neste caso acima é a mesma coisa, por considerar o Brasil uma carta fora do baralho, ela simplesmente ignora a todos nós. Acho que ultimamente em diversos casos a apple tem confundido inovacao com marrentice.

    • Por favor, me tire desses 100%, não sou favorável ao Flash e agradeço pela ausência dele no iPhone OS disseminar outras formas de animar e mostrar filmes num navegador.

      • [2]

      • [3]. Eu respondo pelos meus atos e escolhas, não os da minha mãe, do meu pai, do cachorro do piriquito do papagaio. iLex, penso que não é muito do seu gosto, mas que tal uma enquete sobre quem acha que não ter flash nativo é bom ou ruim (apesar que isso não mudará a opinião a Apple), só para saber a relação leitores x porcentagem, pra mostrar pra ‘certas pessoas’ (não vou citar nomes 🙂 ). que não são 100% como ela diz.

    • Leotoneto

      3,

      tb estou fora dessa sua amostragem… Flash não faz falta alguma, pelo contrário, como dito acima, incentivou novas formas de fazer as mesmas coisas.

  • Rodrigo Del Monaco

    iLex,
    Só uma pergunta em relação a eles lançarem o iPad ou o raio do nome que for aqui no Brasil:
    Será que as operadoras de telefonia celular não vão dar uma “forcinha” pra Apple lançar o iPad (com 3G, claro) aqui no Brasil???? Não podemos esquecer que elas tem um grande peso nesa equação…

  • Álvaro

    Quando falei maturidade, não falei idade. Pelo que leio, não acho que seja mais velho q vc.
    No fim, fiquei feliz.
    Gostei do que escreveu, desconsiderando as “cutucadas”. Ainda existe bondade em vc, não foi dominado totalmente pelo lado negro da força.
    Abraço e vou trabalhar um pouco.

    • GRM177

      O iLex é do bem, mas às vezes acho que o lado negro o tenta mesmo (seriam aquelas roupas pretas do SJ pura coincidência?).

    • O Luck dizia a mesma coisa para o Dart Vader no episódio VI, mas já era tarde demais, não tinha mais volta… 😛

  • Genésio

    Crédio, iLex, crédito. Você leu isso na Folha de segunda-feira, portanto dê crédito. Ou depois não reclame quando te copiarem.

    • Óculos, Genésio, óculos. Você precisa enxergar melhor e ver a fonte postada no fim do artigo, como sempre é feito. Ou depois não reclame se outros pensarem que você tem mágoa por participar de um outro blog… 😉

  • GRM177

    Mudando de assunto, achei interessante o produto ali, acho que quero mais o IPad que o iPad. A Apple para encerrar o problema poderia logo trazer o próximo iPad com a função choque (que poderia ser usada por diversos aplicativos, como BuzzYourFriend) e um app nativo Desfibrillator.

    • GRM177

      Os fones de ouvido exerceriam a função complementar de transmitir a corrente ao peito da vítima, no entanto, o usuário deveria ter cuidado para não acionar acidentalmente enquanto ouve música.

  • filipi

    Gente ali é I-PAD e o tablet é iPad para que tudo isso? e outra eu nunca ouvi a marca dessa coisa ai então se mudar de nome não fará diferença nenhuma.

    • GRM177

      Não faz diferença para nós, mas a questão é se o proprietário está disposto. No final a Apple deve pagar uma grana, sei lá, de R$ 100.000 a R$ 1.000.000 (creio que exagero já) e não haverá problemas e a empresa ainda sai feliz.

    • Leotoneto

      Só porque vc nunca ouviu falar não significa que não seja um produto importante e muito conhecido por seu publico alvo…

  • OmarBH

    Nada para se desesperar ou ficar trocando farpas defendendo Jobs, acusando o Brasil e coisas do gênero. Existe um selo (uma gravadora) britânico que se chama(va) Apple e o Jobs foi obrigado a fazer um “acordo” (se é que ele faz isso mesmo) e pagar alguns milhões de dólares (26, para ser mais claro) para usar o mesmo nome na sua empresa, desde que ficasse fora do mercado de música. Pq pagou? Por que ambas as “Apple” atuam em segmentos nos quais poderiam ser confundidas.

    Aqui no Brasil, uma certa empresa aérea queria se chamar GOL, mas uma montadora já tinha um carro com o mesmo nome… O que ocorreu? A justiça decidiu que ninguém confundiria um carro com um avião e que as duas poderiam coexistir, usando a mesma marca para produtos diferentes e sem competição.

    Pra quem gosta de defender os EUA e o Jobs, lembrem-se que que a mais famosa cachaça do Brasil, chamada Havana, cuja garraga chega a valer mais de US$500,00, teve que mudar seu nome porque um desconhecido rum de Miami registrou o nome nos EUA e criou caso. Outro exemplo de que os americanos se lixam para nós, independente de carga tributária, é o caso do Jorge Ben que, para cantar por aí, teve que mudar para Jorge Benjor por causa de um “famoso” George Benson.

    Por último, o Steve Jobs prefere o sistema tributário americano por que quem paga o “Sale Tax”, na boca do caixa, é o consumidor. Portanto, melhor levar doletas a mais do que as 499 anunciadas, pois o leão americano morde você direto na sua pele, mas isso o Steve Jobs acha normal e bem mais evoluído.

  • JanjaBoy

    O Mitsubishi Pajero em países de língua espanhola, tem o nome de Monteiro. (para quem fala a língua sabe o por quê)
    Então qual é o problema da Apple trocar o nome do iPad aqui?

    • GRM177

      Verdadeiro. Assim como OpenOffice que aqui virou BrOffice, e embora seja um programa gratuito, tem nada menos que as gigantes Sun e Oracle por trás.

  • MarcioSS

    Acredito que não tenha problema o mesmo nome para produtos de “Ramos” diferentes, isso acontece demais, empresas com o mesmo nome, mas atividades diferentes.
    Acho que o Ilex quis apimentar o Blog e criar uma boa discussão.
    Se puder depois informe a legalidade ou não da utilização do nome IPad.

  • Felipe

    Ué! aqui no brasil, ele poderia chamar iPodão! hehehe

  • CStrauch

    Só de curiosidade, para os que gostam de teorias conspiratórias. Uma busca no site do INPI traz a seguinte informação sobre o pedido da detentora da marca:

    2037 19/01/2010 400
    Descrição Despacho
    400
    Comunicacao de CONCESSAO DE REGISTRO, fixando-se a data desta RPI para o INICIO DE SUA VIGENCIA. O Certificado de Registro estara a disposicao do Titular na recepcao da Diretoria de Marcas, apos 60 (sessenta) dias a contar desta data. Podera, a pedido, ser remetido a qualquer Delegacia e/ou Representacao do INPI/MICT.
    Registro ”

    Data auspiciosa, não? :^)

  • João Diego

    Ilex,
    Como foi o final daquele aparelho da cisco
    que se chama Iphone? (Eu tenho um kkk)
    Entraram em acordo ou a cisco perdeu?
    Porque se nem a cisco ganhou, acho difícil
    essa empresa nacional ganhar.
    No mais, deixa eles brigarem, nós damos nosso
    jeito. 🙂

    • GRM177

      Não há relação de um caso com outro, esse caso publicado aqui é de âmbito interno, a questão toda é verificar quem registrou antes (e fazendo toda diferença se eles registram aqui antes que a Apple no exterior, pois isso pode ser levado em conta numa disputa).

      E no Brasil essa história de âmbito de atuação não conta muito, já vi academias terem que mudar de nome pq um restaurante de outro estado (com minúsculo mesmo, assim como cidadão) não aceitou dividir o nome que, no caso, era registrado.

      Fica difícil analisar sem ter os dados de registro.

      E não perdeu, entraram em acordo, ao contrário, ganhou a Cisco, pois era um produto não-concorrente direto e ainda levou uma grana, conforme: “Cisco e Apple divulgaram breve nota explicando que um acordo extrajudicial firmado entre as empresas prevê que ambas possam explorar a marca iPhone” (fonte: InfoOnline – 22-02-07).

  • Vitor Sá

    Caramba, que guerra nesses comentários!!

    Prefiro falar sobre o blog do I-PAD q está na imagem! Hahaha! Adoro esses detalhes do Blog do iPhone!!

  • Andy

    Simples, mercadolivre.
    Depois que Sony lançou o PS2 oficialmente aqui custando o que paguei em meu xbox360 não consigo nem imaginar o preço que o iPad chegaria por aqui.
    Prefiro e muito ler em vários blogs ‘Brazil is a piece of crap that Apple gived up with the iPad’ e ter meu iPad comprado por menos de 900 na mão de um vendedor da Santa Ifigênia que o importou dentro da mala de roupas do que ler ‘Brazil taxes = One iPad for the price of Four’ e ter o preço base na alfândega e caso tenha que importar, me enfiem a facada e saia mais caro que comprar diretamente por aqui.

    Não importa como chegue aqui, o que importa é que o preço seja justo para nós, o consumidor final.

    Sei que muitos vão discordar disso, mais depois que comprei um 3GS novo na estonia pelo preço de um 2G usado por aqui, sou muito mais comprar seja o que for em lugares distantes ou até mesmo esperar a demora da importação (Vide DealExtreme).

  • OmarBH

    Pra quem não quer ficar esperando a venda do iPad oficial no Brasil, cuidado com os preços dos “atravessadores”. Às vezes, pode ser melhor dar um “pulinho” a NY e trazer o seu, com direito a um passeio pela Big Apple (Putz, será que a Prefeitura de NY processou a Apple por homonímia tb?).

    http://www.uai.com.br/htmls/app/noticia173/2010/04/10/noticia_economia,i=155066/IR+AO+EUA+COMPRA+IPAD+SAI+MAIS+BARATO+DO+QUE+NO+BRASIL.shtml

  • Marcus

    Olha, eu nao sou nem de perto a pessoa mais indicada para tratar desses assuntos, mas mesmo assim vou dizer o que eu ouvi falar a respeido de marcas e patentes.

    Me disseram que quando voce registra uma marca, voce define um certo segmento, e se uma outra empresa, de outro segmento quer registrar um produto com o mesmo nome (mas em outro segmento), é permitido. Para evitar isso, grandes empresas acabam registrando suas marcas em varios segmentos, inclusive em segmentos que nao tem nada a ver, apenas para vitar que algum espertinho queira se aproveitar disso. Com base nisso, suponho que caso sigam segmentos diferentes, ambos os produtos podem utilizar a marca iPad.

    Mas lembrando, isso tudo pode ser uma tremenda asneira, pois todo meu comentario se baseia no que me falaram, eu nunca fui averiguar essa informaçao para ver se são verdadeiras.
    Caso alguem com o conhecimento necessario nesta área esteja lendo isso, fiquem a vontade para me corrigir.

    • Lucas Teixeira

      um exemplo disto é a COCA-COLA que tem de tudo registrado pro nome dela

  • Kako

    Não tem essa de segmento. Nome é nome, vinculado ao seu CNPJ e ele, o CNPJ te da o direito de empreitar em qualquer segmento com um único nome.

    Sobre patentes e registros, também se vale lembrar que tem limites. Tem que ver se uma marca delimitou o nome para região, estado ou município ou mesmo para o estado federativo.

    Não existe esse de i-pad ser diferente de ipad. É a mesma coisa, juridicamente falando. Ponto.

    Curiosos, procurem direito empresarial, registro de marca. Lá vocês teram o aparato completo e com linguagem jurídica suficiente para parar com ‘mimimi’.

    Sobre a Apple, acredito que ela fará um acordo com a detentora da marca iPad aqui. Lucro de até 10% das vendas cala a boca de qualquer cristão, especialmente nesse caso, e não gera prejuízos a Apple.

    Mas há hipótese dela simplesmente mandar se fu o consumidor brasileiro e justificar, como sempre, o erro como culpa de terceiros. Seja imposto, seja registro. Só que, a priori, acredito mais no acordo que na desistência, pelo fato de já se ter anunciado a venda no Brasil.

    Abraços

  • Rubens Jr

    Eu quero esse celular, o coristinaD.

  • Registra como “ai-Pédi” de uma vez que já resolve dois problemas. O do registro, e o da pronúncia entre os mais ‘desavisados’.

  • Monoska

    I-PAD é diferente de iPad que é diferente de Aipedi…

  • Queria eu ter registrado o iPad… ia agora só ficar esperando uma proposta de uns 2 milhões e depois, não faria mais nada da vida!

  • Júnior

    … Sou Pataxó,
    sou Xavante e Cariri,
    Ianonami, sou Tupi
    Guarani, sou Carajá. […]

    rsrsrs

  • Lou

    q choque heim! hehehe

  • João

    Será lançado aqui no Brasil um mês antes de lançarem a segunda geração de iPad nos EUA, eu tenho certeza disso.

  • Fabiano

    POR FAVOR ALGUÉM SABE ONDE POSSO ENCONTRAR A BATERIA DESTE DESFIBRILADOR……………..