AnáliseFinanças

Como funciona o programa “iPhone pra Sempre” do Itaucard

Em parceria com a Apple Brasil, o banco Itaú passou a oferecer uma nova forma de financiar um iPhone novo no país. O programa se chama “iPhone pra Sempre” e parcela 70% do valor do produto em 21 vezes fixas.

Nós explicaremos os detalhes desta nova forma de pagamento, junto com nossa análise: o programa iPhone pra Sempre vale a pena?



Programa iPhone pra Sempre

O programa de financiamento do Itaú oferece basicamente o seguinte: você compra um iPhone novo diretamente com a Apple, pelo preço cheio, e parcela 70% no valor em 21 vezes. Os 30% restantes são pagos apenas no final, junto com a última parcela.

O pagamento é exclusivamente no cartão, realizado por um dos aplicativos do Itaú (Itaú, Itaú Personnalité ou Itaucard).

iPhone pra sempre

Façamos um exemplo com a compra de um iPhone 11 Pro, de 64GB.

Se você fosse parcelar no site da Apple Store, você pagaria 12x de 583,25, e no final isso totalizaria R$ 6.999.

Ao parcelar no programa “iPhone pra Sempre“, você paga 21x de 233,30, totalizando R$ 4.899,30. Sobrariam no final R$ 2.099,70 no seu saldo devedor, que você teria que desembolsar caso resolvesse ficar com o aparelho.

Parcelas Valor Total pago Restante
Apple Store 12 583,25 R$ 6.999,00 0
Itaucard 21 233,30 R$ 4.899,30 2.099,70

O grande diferencial é que eles propõem três coisas que você pode fazer no final, quando tiver que pagar os 30% restantes. Ao completar as 21 parcelas, você terá três opções:

  • Ficar com o seu iPhone: você paga os 30% restantes em uma cobrança única no cartão de crédito. O aparelho é seu.
  • Trocar por outro iPhone mais novo: você não precisa pagar os 30% restantes e inicia um outro financiamento nos mesmos moldes. Você recebe um novo e devolve o atual, que precisa estar em perfeito estado, sem amassados, trincas, riscos, quebras ou sinais de oxidação e umidade.
  • Devolver o iPhone: você devolve o iPhone e não precisa pagar os 30% finais. Para isso, ele precisa estar em perfeito estado, sem amassados, trincas, riscos, quebras ou sinais de oxidação e umidade.

Alguns detalhes da oferta:

  • cada CPF pode comprar apenas um aparelho no programa em um período de 21 meses
  • você deve ter o limite disponível no cartão igual ao valor total do aparelho
  • vale somente para os modelos disponíveis na Apple Store

Confira como fica o valor de cada modelo pelo programa:

iPhone pra Sempre 21x de Total pago 30% finais
iPhone SE – 64GB 140,91 2.959,11 739,89
iPhone XR – 64GB 163,77 3.439,17 859,83
iPhone 11 – 64GB 166,63 3.499,23 1.499,77
iPhone 11 Pro – 64GB 233,30 4.899,30 2.099,70
iPhone 11 Pro Max – 64GB 253,30 5.319,30 2.279,70


Nossa análise sobre o programa

A ideia pode fascinar a muitos, pelo fato de permitir ter um iPhone de última geração por menos de R$ 260 por mês. Porém, há alguns detalhes que o consumidor precisa ficar atento, para saber exatamente o que está comprando.

⇢ Sem juros?

O banco fala em “21x sem juros”, mas isso não é bem uma verdade: os juros já estão embutidos no preço total, que é o valor a prazo no site da Apple. Se pagasse à vista, teria 10% “de desconto”, que na verdade é justamente os juros que não são cobrados.

No parcelamento você está sempre pagando juros, seja com o Itaú, com a Apple ou com a maioria das lojas do varejo. A historinha do “desconto à vista” é uma das mentiras que o comércio costuma contar.

⇢ Um amassado pode lhe custar caro

Se você amassar, arranhar, trincar a tela ou deixar o aparelho oxidar, será obrigado a ficar com o aparelho e pagar os 30% finais.

⇢ Última parcela alta

Quem se seduz com a parcela mensal pequena só porque “cabe no seu bolso”, talvez não esteja preparado quando vier a última, de uma vez só. No iPhone SE (que é o modelo com custo menor), a parcela final faz cair na fatura o valor de R$ 739,89, de um supetão só. Você precisa estar preparado para isso.

Ao mesmo tempo, se a ideia não é devolver o aparelho, depois de 21 meses é possível revendê-lo para um parente ou conhecido por um valor acima desses 30% finais. Neste caso, você comprou um iPhone por 70% do preço, parcelou em 21 vezes e ainda ganha um pouco no final. A grande vantagem dos celulares da Apple é que não desvalorizam muito mais de 50% em 2 anos.



⇢ Preço no varejo

No varejo, muitas vezes é possível comprar o iPhone por um preço mais barato que na Apple.

Por exemplo, o iPhone SE pode ser encontrado por quase o mesmo valor (R$ 2.999), sem precisar pagar o saldo restante de 30%. E o aparelho é seu definitivamente.

A diferença é que a prestação mensal é maior, porque é em apenas 12x.

⇢ Nem sempre um iPhone novo

O slogan do programa é “você sempre de iPhone novo“, pois a ideia é, a cada 21 meses, você trocar de aparelho pagando 70% do valor. Mas isso não é exatamente uma verdade.

A não ser que você coordene bem o calendário, é muito provável que no final dos 21 meses o modelo disponível para a troca não seja ainda o novo lançamento daquele ano. A Apple costuma fazer novos lançamentos em média a cada 12 meses, e se o parcelamento acabar antes, você perderá o timing.

⇢ Não pode trocar antes

O parcelamento é fixo em 21x. Você não pode trocar antes e o Itaú não oferece a possibilidade de adiantar essas parcelas. Então, caso você compre este ano e queira o novo iPhone do ano que vem, terá que comprar por fora do programa.

⇢ Nem todos gostam de vender

Apesar de ser um bom conselho você mesmo tentar revender o próprio aparelho por um preço melhor, a verdade é que não é todo mundo que gosta ou é bom em encontrar alguém para comprar o seu iPhone usado. Para muitos, encontrar comprador, usar um sistema de pagamentos confiável e não ser enganado no negócio é um dilema que faz o aparelho ficar guardado em uma gaveta.

Nesses casos, um programa que pega o seu aparelho usado e troca por um novo é a forma mais prática de resolver este problema.

⇢ Para quem já compraria na Apple

Para quem já ia comprar direto na Apple, parcelando em 12x, este programa pode ser vantajoso por cobrar a mesma coisa, mas parcelar em mais vezes. A prestação assim fica menor e o custo final não muda.



Este são alguns pontos a se considerar quando você estiver pensando se o programa pode ou não valer a pena para você. No final, é você quem deve decidir, de acordo com sua vida financeira e seus costumes de uso.

Claro que o ideal é sempre guardar o dinheiro antes de comprar, para conseguir bons descontos à vista e ter um aparelho quitado sem comprometer os meses futuros. Mas, se você não tem a grana toda na mão e acha que este novo programa pode ser uma possibilidade, faça bem as contas antes de decidir.

Leia mais sobre:

iLex

Robô virtual que tem como missão organizar o site e ajudar leitores. De tempos em tempos ele desvirtua e tenta fazer outras coisas, mas nada que um hard reset não resolva.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Fechar