DicasTutoriais

O que é uma foto RAW e como ela funciona no iPhone

Desde o iOS 10, o iPhone (e iPad) suporta nativamente fotos em formato RAW, amplamente utilizado por fotógrafos profissionais. Com isso, elas tanto podem ser visualizadas no aplicativo Fotos como também editadas em apps especializados.

Mas o que exatamente é o formato RAW? O que ele tem de diferente? Por que é considerado tão especial? Essas e algumas outras perguntas tentaremos responder para você neste artigo.





O que é um arquivo RAW?

Quando você tira uma foto simples no iPhone (ou em qualquer outro celular) pelo aplicativo nativo do aparelho, é gerado um arquivo JPG (ou JPEG) que você pode compartilhar, publicar nas redes sociais ou até mandar imprimir em um papel fotográfico. Este arquivo foi processado para que ele fique “pronto para uso” e permita que você faça tudo o que geralmente faz com uma foto.

Este “processo” pelo qual passa o arquivo JPEG, além de aplicar automaticamente alguns ajustes de imagem, também comprime o arquivo para ele não ocupar um espaço exagerado no aparelho. Afinal, se hoje já é difícil manter espaço livre dentro do iPhone, imagine como seria se cada foto que você fizesse ocupasse mais de 10 MB de tamanho.

Porém, esta compressão, apesar de ser algo ótimo para o espaço interno do aparelho, também limita bastante a edição destes mesmos ajustes aplicados automaticamente no JPEG (contraste, balanço de branco, saturação e nitidez). Ao mesmo tempo que torna prático para qualquer um fazer uma bela foto apenas apertando um botão, não permite aos mais entendidos aplicar os próprios ajustes para deixar a imagem com personalidade própria.

O formato RAW é, como o próprio nome diz (raw em inglês significa cru), um arquivo puro, simplesmente captado pelo sensor e sem sofrer nenhuma manipulação nos ajustes.

Muitos chamam o formato RAW de “negativo digital”, fazendo referência às antigas películas reveladas dos filmes analógicos.

O RAW dá muito mais liberdade ao fotógrafo para alterar os nuances da foto, como claridade de fundo, sombras, áreas super expostas e ajustes na saturação. Com isso, uma imagem capturada originalmente em formato RAW pode se transformar (quando bem editada) em uma imagem muito mais bonita e profissional.


Como processar um arquivo RAW

Para dar uma melhorada na foto e editar os ajustes finos da imagem crua, você necessita de um aplicativo específico que lhe ofereça todas as ferramentas necessárias. O Fotos do iOS até permite você visualizar a imagem RAW, mas as edições que ele faz são as básicas de qualquer foto.

Para ajustes mais finos e precisos, você tem as seguintes opções no iOS:

Snapseed
Snapseed
Developer: Google LLC
Price: Free
Adobe Lightroom CC
Adobe Lightroom CC
Developer: Adobe
Price: Free+
Camera+
Camera+
Developer: LateNite Apps
Price: R$ 10,90+
RAW Power
RAW Power
Developer: Gentlemen Coders
Price: R$ 10,90+


Como capturar fotos em RAW no iPhone

As atuais câmeras do iPhone são excelentes e possuem tecnologia de captura que pode substituir em muitos casos as câmeras convencionais.

Porém, o sistema nativo não oferece a possibilidade (até o momento em que este artigo está sendo escrito) de capturar fotos em RAW no app Fotos. Para isso, você precisa usar um aplicativo que capture este tipo de imagem. E na App Store há alguns muito bons.

Halide Camera
Halide Camera
Developer: Chroma Noir LLC
Price: R$ 22,90
Adobe Lightroom CC
Adobe Lightroom CC
Developer: Adobe
Price: Free+
VSCO
VSCO
Price: Free+
ProCam 6
ProCam 6
Developer: Samer Azzam
Price: R$ 22,90+
Camera+
Camera+
Developer: LateNite Apps
Price: R$ 10,90+
MuseCam - Photo Editor
MuseCam - Photo Editor
Developer: MuseWorks, Inc.
Price: Free+
Manual – RAW Camera
Manual – RAW Camera
Developer: Will Global
Price: R$ 14,90
Raw! Photo DNG Camera
Raw! Photo DNG Camera


O formato RAW é para todos?

A pergunta óbvia é: se este formato é tão bom assim, então todo mundo deveria só fotografar em RAW?
Não.

A grande vantagem das imagens em RAW é a liberdade de fazer os próprios ajustes de iluminação, melhorando-a. Porém, não é todo mundo que sabe fazer isso ou sequer tem paciência para ficar ajustando cada foto que tira. Isso geralmente dá trabalho e consome um bom tempo do fotógrafo, que tem que ter sensibilidade e conhecer as técnicas justas para deixar a imagem mais agradável aos olhos, realçando os detalhes. Então, para o uso do dia a dia ou para apenas compartilhar com alguém um momento captado de improviso, nada melhor do que a máquina fazer todos os ajustes para você, compactando em JPEG.

Além disso, o tamanho dos arquivos em RAW são muito maiores, como já comentamos acima. Em tempos em que qualquer espaço interno do celular (e na nuvem) é importante, se você só fizer fotos em RAW ficará, em pouco tempo, sem espaço no celular.

Deixe para usar o RAW só em casos especiais, em que você está presenciando uma cena que acredita que ficará sensacional em uma foto. Um por do sol, uma paisagem inóspita ou o registro de algum lugar famoso em uma viagem. Mas para as fotos simples do cotidiano, o clássico JPEG é a opção mais prática.

Fonte
Conteúdo original © Blog do iPhone
Tags
Mostrar mais

iLex

Robô virtual que tem como missão organizar o site e ajudar leitores. De tempos em tempos ele desvirtua e tenta fazer outras coisas, mas nada que um hard reset não resolva.

Artigos Relacionados

  • Thiago Oliveira

    Salvo engano, o Adobe Lightroom também tira fofos em RAW direto no iPhone.

    Uma dúvida: alguém sabe exatamente qual é a diferença entre os apps Camera+ e Camera+ 2?

    • Eu já testei os dois. Não vi nenhuma diferença. Também fiquei me perguntando a mesma coisa!

    • Fabio Santos

      O câmera 2+ foca em modinha modo retrato.
      No demais eu não vejo muita inovação diferente

  • Wendell

    Alguém com experiência no tema e com os apps, poderia indicar o melhor dos citados (ou não) na matéria para edição de fotos? Obg!!

    • Leonardo Gomes

      Atualmente uso o Lightroom, inclusive pela capacidade de sincronizar com o computador a sua biblioteca. Pra uso amador ele também é bom, assim como o VSCO, famoso pelos seus filtros (inclusive pra versão mobile chega a casa dos U$400). Mas A matéria foi bem escrita… o raw é mais “trabalhoso”, exige o que chamamos de pós processamento, coisa que fica meio chata pra quem não tem o hábito. Mesma coisa de você comprar uma Gopro, fazer 200 filmes e nunca editar direito. Haha. Faltou só dizer na matéria que o raw é muito bom pra recuperar as imagens. Se a foto ficou clara ou escura, o raw tem muito mais informação para conseguir trazer ela para a exposição que você quer perdendo muito menos qualidade do que um jpg. E esse fator, inclusive, ajuda muitos fotógrafos a escolherem alguma câmera (além de outros, claro). Atualmente recupero 5 pontos de luz (5 vezes mais luz ou menos luz) perfeitamente em um raw das minhas câmeras, o que me da segurança de não perder uma foto em um casamento, por exemplo. Enfim… qualquer coisa da uma olhada no meu insta… muita foto tirada do telefone também, sem ser raw. Haha. @coletivo37

    • Pra mim o mais fácil e melhor é o Snapseed. Tem muita opção. O Lightroom é muito bom,mas tem que ser assinante para ter todas as funções que você tem no Snapseed.

  • Vale lembrar que o Google Fotos não tem mais suporte ao formato RAW. Fica a dica para quem utiliza o serviço 😉

  • Ricardo Soares

    Lembrando que a partir do IOS 11 temos suporte aos formatos HEIF e HEVC.

  • Muito bom!!! Eu ouvi falar algumas vezes dessa opção de fotografar,mas por esquecimento nunca usei e sempre na hora H de tirar uma foto mais caprichada para editar depois,não sabia o que mais podia fazer. Já que é algo que não é evidenciado no iOS. Mas vou começar a praticar! :p

  • Fabio Santos

    No resumo o Raw é o flac das fotos