Apple

O iPhone fabricado no Brasil tem menos impostos, mas por que o preço final continua o mesmo?

Por muito tempo discutiu-se sobre o fato da Apple decidir fabricar seus iPhones em solo brasileiro. Quem não lembra da época que o BDI foi até a fábrica de Jundiaí, em um trabalho investigativo antes mesmo da maçã anunciar qualquer coisa?

Depois disso, muitos aparelhos foram produzidos no país. A principal vantagem, segundo especialistas, é que fabricando aqui os impostos de importação diminuem consideravelmente.

Visto que estes impostos são responsáveis por grande parte do preço final em nossas terras, é de se imaginar que devamos ficar felizes quando há uma maneira de diminuí-los, não?

Mas então por que os preços no site da Apple não diminuem, mesmo com o ICMS caindo pela metade?

É justamente isso que este artigo pretende aprofundar.

Anúncios



iPhone fabricado no Brasil

Não é novidade que, desde 2012, alguns modelos de iPhone disponibilizados em nosso mercado são fabricados aqui mesmo, em território nacional.

Inclusive, já ensinamos aqui como ver na loja da Apple se você está comprando um aparelho fabricado aqui ou em outro país.

Até mesmo o iPhone 13 já está sendo fabricado aqui, como nos mostrou nosso leitor João Menicucci:

Então temos que comemorar, porque isso significa que os preços serão menores por aqui, certo?

Mas onde, que no site da Apple nada mudou?


Preços no Brasil

O Blog do iPhone talvez seja o único site brasileiro especializado em Apple que faz uma análise minuciosa dos preços do iPhone cada vez que uma nova geração é lançada.

Com isso, podemos perceber quando os aumentos nos preços tem a ver mais com a situação econômica do país do que com a ganância da fabricante, e vice-versa.

Preço do iPhone 13

Quando você compra um iPhone no Brasil, um dos impostos, o ICMS, vem expresso na nota fiscal, de forma destacada. Assim podemos ver quanto é pago pelo produto e quanto vai ao Governo.

No caso do iPhone 13, a nota realmente mostra um valor menor de ICMS para um aparelho fabricado no Brasil, em relação a outro vindo de fora.

ICMS % do preço total
iPhone 13 importado R$ 1.575,87 27,11%
iPhone 13 “nacional” R$ 722,59 12%

Ou seja, fabricar o aparelho no Brasil realmente reduz os impostos para pelo menos a metade.

Mas quem acessa o site da Apple agora no final de abril, verá os mesmos valores de novembro passado para o iPhone 13.

Vale notar também a queda do dólar neste meio tempo. Em novembro ele estava valendo R$ 5,25, mas agora em abril ele caiu abaixo dos 5 reais. Visto que é um aparelho diretamente associado ao dólar, o custo dele na teoria baixou junto com a moeda americana.

Contando apenas a redução do dólar, os US$ 1.447 do modelo iPhone 13 em novembro deveriam estar valendo pelo dólar na data de publicação deste artigo (29/04) mais ou menos R$ 7.135. Uma diferença de 464 reais a menos, sem contar a redução do imposto.

Onde está o benefício para o consumidor?
A Apple põe no bolso todo o lucro?
É tudo uma grande mentira para nos iludir e enganar?
Maldita Apple!



A redução de preços está em outro lugar

Quando a gente não analisa a fundo e fica apenas na superficialidade, é fácil sermos induzidos a pensar que tudo é um plano maquiavélico para “roubar dinheiro dos trouxas brasileiros“.

Porém, basta gastar um pouco mais de cérebro e de tempo sobre o assunto para perceber que a redução chega sim nas mãos do consumidor, por caminhos diversos.

A confusão acontece por causa de uma bizarra política de preços da Apple.

Isso porque ela, por princípios próprios, não admite nunca fazer promoções ou reduções temporárias de preços de seus produtos nas suas lojas oficiais.

Por essa razão, é provável que você nunca veja uma liquidação no site da maçã, nem em suas revendedoras oficiais. Nem mesmo na Black Friday você não vê algo do tipo na Apple Store.

Então, pela lógica, mesmo que o imposto seja reduzido ou o dólar despenque, os preços no site da maçã sempre continuarão os mesmos até o lançamento da próxima geração.

MAS… temos um ponto muito importante aqui.

A empresa age diferente com seus parceiros do varejo, que possuem mais margem de negociação para diminuírem os preços. Os descontos nos custos e impostos são repassados aos varejistas, que por sua vez repassam aos seus clientes em forma de “promoções”. O cliente acha que é uma oportunidade imperdível, mas na verdade faz parte da redução dos custos.

E é fácil constatar isso ao pesquisar pelo preço de um iPhone 13 nas grandes lojas e ver a grande diferença de valor em relação à loja da Apple.

São mais de R$ 1.500 de desconto (considerando o preço à vista) pelo mesmíssimo aparelho. Uma redução de 21% (um quinto do total).

Portanto, não dá para dizer que não há redução de preços do iPhone no Brasil. Ele existe sim, mas não dentro da Apple.

Enquanto a maçã passa uma imagem de rigidez de preços em suas próprias lojas, ela diminui o custo para o varejo, que repassa isso ao consumidor.

Ou seja, você só perderá o desconto dos impostos da fabricação nacional se comprar o aparelho diretamente com a Apple. Se comprar o mesmo aparelho no varejo, terá o preço com os descontos devidos.



Conclusão

Se é bem verdade que comprar diretamente com a Apple é uma maneira mais garantida de evitar dores de cabeça com problemas absurdos (como por exemplo, receber uma mandioca pelo correio), ao mesmo tempo o valor a mais que você paga pelo mesmo produto é notável.

Por isso, a dica de ouro é sempre a mesma: pesquise bastante antes de comprar seu iPhone e procure por bons descontos. Porém, tenha sempre o cuidado de só comprar em lojas conceituadas e de confiança, para não cair em golpes.


Google News

iLex

Robô virtual que tem como missão organizar o site e ajudar leitores. De tempos em tempos ele desvirtua e tenta fazer outras coisas, mas nada que um hard reset não resolva.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo