Apple

Apple cancela oficialmente o lançamento do AirPower

Em setembro de 2017, no mesmo evento que mostrou ao mundo o iPhone X, a Apple resolveu anunciar um projeto que estava desenvolvendo, chamado AirPower. O grande ponto forte dele era permitir recarregar por indução 3 dispositivos ao mesmo tempo.

Após inúmeros adiamentos e atrasos, a Apple finalmente anunciou que o projeto foi definitivamente cancelado.





A ideia era linda: bastava apoiar o iPhone, a caixa dos AirPods (que na época nem era compatível com carga por indução) e até mesmo o Apple Watch (que não carrega em nenhum outro carregador a não ser o dele), para que a carga tivesse início. A interação com o iOS permitia que se tivesse controle da carga de cada aparelho direto na tela bloqueada do iPhone. Lindo.

Mas a Apple anunciou algo que não estava finalizado e que ainda precisava resolver  grandes desafios técnicos. Se esta tática deu certo na época de Steve Jobs quando lançou o primeiro iPhone (nós detalhamos esta história neste outro artigo), na era Tim Cook ela se torna bem perigosa para a reputação da empresa (pelas razões que explicamos aqui).

O problema é que a Apple planejou fazer um dispositivo com várias bobinas de indução eletromagnética sobrepostas, e isso pode não ser uma boa ideia.

Engenharia complicada

Não é raro carregadores por indução apresentarem mais de uma bobina interna. Nós mesmos na BDI Store temos um exemplo disso, com um carregador que possui duas bobinas, que permite carregar o iPhone tanto com a tela na vertical quanto na horizontal.

O problema é que você precisa colocar o iPhone (ou o dispositivo a ser carregado) exatamente sobre a bobina, senão não carrega direito. Isso faz parte da tecnologia atual.

No caso desta base acima, não há muito problema porque ela é feita de uma maneira que o iPhone já fica apoiado na posição correta. Mas no caso do “tapetinho” da Apple, se houvesse apenas duas ou três bobinas no interior, o usuário teria que posicionar o dispositivo exatamente sobre uma das bobinas, pois caso contrário, haveria cortes no carregamento.

Por esta razão, a Apple decidiu não colocar apenas 3, mas cerca de 24 bobinas no interior do AirPower. Desta maneira, em qualquer lugar que o usuário apoiasse seu iPhone, relógio ou AirPods, ele já receberia carga por indução.

Sabe quem já colocou antes tantas bobinas dentro de um carregador por indução?
Ninguém.

Vários especialistas e engenheiros advertiram na época que esse design nunca poderia funcionar, por questões técnicas. Tanta bobina junta faz o aparelho esquentar de forma absurda, apresentando inclusive um risco de segurança.

Além disso, quanto mais calor é produzido em um carregador por indução, menor é sua eficiência. Então, o carregamento sem fio, que já é mais lento por natureza, ficaria ainda mais lerdo. E a aproximação excessiva entre elas também pode causar interferência na transmissão do campo eletromagnético. Ou seja, não tinha como funcionar.

Cabeça dura

A Apple parecia querer reinventar a Física. Apesar das dificuldades em encontrar uma solução e todos os especialistas dizendo que era algo que não daria certo, a empresa continuou acreditando que seus engenheiros encontrariam um caminho. Afinal, dinheiro para pesquisa é o que ela mais tem.

Inicialmente o produto foi prometido “para 2018”. Passou o ano inteiro sem a Apple falar nada sobre o assunto, mas apesar disso o AirPower veio citado nos folhetos que acompanham os novos iPhones.

Chegou 2019, já teve evento em março e nada de informação sobre o novo carregador. A demora já era tanta que piadas foram criadas, como esta página que registra o tempo esperando pelo lançamento do AirPower.

Até mesmo a caixa do novo estojo de carregamento para AirPods, lançado na semana passada, traz a figura do AirPower.

O cancelamento oficial

Depois de tanto tempo de espera, a Apple finalmente resolveu admitir que falhou e jogou a toalha.

“Depois de muito esforço, concluímos que a AirPower não atingirá nossos altos padrões e cancelamos o projeto. Pedimos desculpas aos clientes que aguardavam esse lançamento. Continuamos acreditando que o futuro é sem fio e estamos comprometidos em impulsionar a experiência wireless”, disse Dan Riccio, vice-presidente sênior de Engenharia de Hardware da Apple, em uma declaração por e-mail hoje.


É bem raro a Apple anunciar alguma coisa antecipadamente e depois não ser capaz de entregar. Sempre foi sua característica criar produtos que chegam no limite do possível, ou que a princípio todos duvidam que possa ser feito. Mas dessa vez, não deu certo.


Leia também:

 

Fonte
TechCrunch
Tags

iLex

Robô virtual que tem como missão organizar o site e ajudar leitores. De tempos em tempos ele desvirtua e tenta fazer outras coisas, mas nada que um hard reset não resolva.

Artigos Relacionados

Back to top button
Close