Apple

Apple cancela oficialmente o lançamento do AirPower

Em setembro de 2017, no mesmo evento que mostrou ao mundo o iPhone X, a Apple resolveu anunciar um projeto que estava desenvolvendo, chamado AirPower. O grande ponto forte dele era permitir recarregar por indução 3 dispositivos ao mesmo tempo.

Após inúmeros adiamentos e atrasos, a Apple finalmente anunciou que o projeto foi definitivamente cancelado.





A ideia era linda: bastava apoiar o iPhone, a caixa dos AirPods (que na época nem era compatível com carga por indução) e até mesmo o Apple Watch (que não carrega em nenhum outro carregador a não ser o dele), para que a carga tivesse início. A interação com o iOS permitia que se tivesse controle da carga de cada aparelho direto na tela bloqueada do iPhone. Lindo.

Mas a Apple anunciou algo que não estava finalizado e que ainda precisava resolver  grandes desafios técnicos. Se esta tática deu certo na época de Steve Jobs quando lançou o primeiro iPhone (nós detalhamos esta história neste outro artigo), na era Tim Cook ela se torna bem perigosa para a reputação da empresa (pelas razões que explicamos aqui).

O problema é que a Apple planejou fazer um dispositivo com várias bobinas de indução eletromagnética sobrepostas, e isso pode não ser uma boa ideia.

Engenharia complicada

Não é raro carregadores por indução apresentarem mais de uma bobina interna. Nós mesmos na BDI Store temos um exemplo disso, com um carregador que possui duas bobinas, que permite carregar o iPhone tanto com a tela na vertical quanto na horizontal.

O problema é que você precisa colocar o iPhone (ou o dispositivo a ser carregado) exatamente sobre a bobina, senão não carrega direito. Isso faz parte da tecnologia atual.

No caso desta base acima, não há muito problema porque ela é feita de uma maneira que o iPhone já fica apoiado na posição correta. Mas no caso do “tapetinho” da Apple, se houvesse apenas duas ou três bobinas no interior, o usuário teria que posicionar o dispositivo exatamente sobre uma das bobinas, pois caso contrário, haveria cortes no carregamento.

Por esta razão, a Apple decidiu não colocar apenas 3, mas cerca de 24 bobinas no interior do AirPower. Desta maneira, em qualquer lugar que o usuário apoiasse seu iPhone, relógio ou AirPods, ele já receberia carga por indução.

Sabe quem já colocou antes tantas bobinas dentro de um carregador por indução?
Ninguém.

Vários especialistas e engenheiros advertiram na época que esse design nunca poderia funcionar, por questões técnicas. Tanta bobina junta faz o aparelho esquentar de forma absurda, apresentando inclusive um risco de segurança.

Além disso, quanto mais calor é produzido em um carregador por indução, menor é sua eficiência. Então, o carregamento sem fio, que já é mais lento por natureza, ficaria ainda mais lerdo. E a aproximação excessiva entre elas também pode causar interferência na transmissão do campo eletromagnético. Ou seja, não tinha como funcionar.

Cabeça dura

A Apple parecia querer reinventar a Física. Apesar das dificuldades em encontrar uma solução e todos os especialistas dizendo que era algo que não daria certo, a empresa continuou acreditando que seus engenheiros encontrariam um caminho. Afinal, dinheiro para pesquisa é o que ela mais tem.

Inicialmente o produto foi prometido “para 2018”. Passou o ano inteiro sem a Apple falar nada sobre o assunto, mas apesar disso o AirPower veio citado nos folhetos que acompanham os novos iPhones.

Chegou 2019, já teve evento em março e nada de informação sobre o novo carregador. A demora já era tanta que piadas foram criadas, como esta página que registra o tempo esperando pelo lançamento do AirPower.

Até mesmo a caixa do novo estojo de carregamento para AirPods, lançado na semana passada, traz a figura do AirPower.

O cancelamento oficial

Depois de tanto tempo de espera, a Apple finalmente resolveu admitir que falhou e jogou a toalha.

“Depois de muito esforço, concluímos que a AirPower não atingirá nossos altos padrões e cancelamos o projeto. Pedimos desculpas aos clientes que aguardavam esse lançamento. Continuamos acreditando que o futuro é sem fio e estamos comprometidos em impulsionar a experiência wireless”, disse Dan Riccio, vice-presidente sênior de Engenharia de Hardware da Apple, em uma declaração por e-mail hoje.


É bem raro a Apple anunciar alguma coisa antecipadamente e depois não ser capaz de entregar. Sempre foi sua característica criar produtos que chegam no limite do possível, ou que a princípio todos duvidam que possa ser feito. Mas dessa vez, não deu certo.


Leia também:

 

Fonte
TechCrunch
Tags
Mostrar mais

iLex

Robô virtual que tem como missão organizar o site e ajudar leitores. De tempos em tempos ele desvirtua e tenta fazer outras coisas, mas nada que um hard reset não resolva.

Artigos Relacionados

  • Anderson1sp

    Vou usar meu dinheiro que estava guardado pra outra coisa, fazer o que, né ??‍♂️

    • Sério isso? ?

      • Anderson1sp

        Óbvio que não ????

  • Murilo Herrmann

    Nem vou discutir AirPower que já não sei mais nem o que dizer, mas queria destacar a frase do Riccio:

    “estamos comprometidos em impulsionar a experiência wireless”

    Tão comprometidos que tiraram os AirPorts do mercado.
    Sem duvida os melhores roteadores q já tive.
    Estou muito chateado com esse descaso que virou a Apple

    • Exatamente, a qualidade é absurda dos airports, realmente estes roteadores estavam à frente do tempo

  • Douglas Santos

    Disapontado, estava esperando o Airpower sair pra poder pegar o Airpods 2. O estranho é que o Airpower ainda é anunciado na caixa dos novos Airpods.

    • Rafael Tonon

      comprei os meus airpods 2 ontem. nenhuma menção ao airpower.

  • Vergonhoso!

  • djalmadija

    Piada de 1 de abril adiantada?
    Se não tem o que lançar nos eventos porque não inventar e tapear os bestas…

  • djalmadija

    Tem a foto dele estampada na caixa dos novos fones… kkkkkk… vergonhoso… um dia as ovelhas se rebelam…

  • ωαท∂єrℓєy

    O projeto era muito ambicioso: mais de 20 bobinas eletromagnéticas dentro de um pequeno pacote, para não só recarregar três dispositivos simultaneamente (iPhone, Apple Watch e AirPods), mas também permitir que eles fossem posicionados “de qualquer forma” sobre a base, sem uma ordem específica.

    Foram ambiciosos demais e acabaram sendo vencidos pelas dificuldades.

    O Fato do cancelamento é vergonhoso… mas olhando por outro lado, ela está de parabéns por ter cancelado algo que não deu certo… assim como a Samsung fez certo ao cancelar a produção do Galaxy Note 7.

    Eu ainda diria que a apple fez ainda mais certo do que a Samsung… ela pesquisou, pesquisou, pesquisou, pesquisou de novo… viu que não dava certo e cancelou… a Samsung “pesquisou mal pesquisado”, lançou, e o produto deu merda NA MÃO DO CONSUMIDOR.

    • Proper

      Situações distintas, o AirPower era um protótipo que não viu a luz do dia por inviabilidade de engenharia para algo novo e quem ninguém fez. O Galaxy Note 7 teve problemas com baterias defeituosas em seus eletrodos causando curto-circuito, ou seja, uma falha de fabricação.

  • BS

    Entendo que a Apple quis fazer o “ótimo” projetando um carregador que pudesse carregar três dispositivos posicionados em qualquer lugar. Mas será que não daria certo ser um pouco menos ousado colocando menos bobinas e demarcando os locais de carregamento de cada iDevice? Teria a mesma funcionalidade porém um pouco menos ousado…. Mas acho que este não é o “jeito Apple de ser”, o que de certo modo pode ser bom, pois buscam sempre o ótimo! Sei lá…..

  • Gente, ninguém pensou que a Apple pode estar fazendo uma brincadeira antecipada de 1º de abril?

    A NASDAQ fecha às 17h horário de Brasília, o que seria às 16h em NYC e 13h na Califórnia. O anúncio se deu logo após o fechamento das bolsas, o que significa que não tem como as ações caírem no final de semana.

    Hoje é dia 29 de março! Segunda é 1º de abril. É uma pegadinha. Ela vai lançar de domingo pra segunda… Aí as bolsas até subirão. Excelente jogada de marketing nunca feita. Até quem não sabia do produto, vai querer comprar.

    Vocês acham que ela colocaria nas caixas dos produtos, nas referências internas dos betas etc, e depois dar um tiro no pé desta forma?

    Quem concorda comigo? rs

    Segunda saberemos… =D

    • Luis Gustavo

      Segura na mão de Deus e vai kkkkkkkk, sonha não amigo …

    • Excelente jogada de marketing nunca feita.

      Nunca foi feita porque é contra a lei.
      Uma empresa da bolsa não pode divulgar informações falsas para influenciar nas ações. Isso dá cadeia.

      • Rui Neto

        Né. ?

    • Rui Neto

      Sonha, Marcelino.

    • Alex

      kkkk, gente, ele tá brincando, né? Se não, que bizarro isso!

    • Luis Gustavo

      Acordou? Kkkkk

  • Fabricio

    Uma pena não ter dado certo, acredito que apple confiou demais no seu poder de solucionar problemas, mas contra as leis da física não se pode ir contra. Eu uso uma bateria Qi da sony, para facilitar a recarga, pois não precisaria levar cabo do iPhone, mas como dito no artigo, nesse verão nos dias de calor extremo a bateria Qi não conseguia passar carga pro Iphone.

  • Bruno

    Quando o Jobs não aceita os engenheiros falando que é impossível, e acaba entregando o produto, é gênio.
    Quando a moçada lá segue o exemplo, não aceita os engenheiros falando que é impossível, mas não conseguem entregar, são só ‘cabeça dura’ hahaha

    • A linha que separa a genialidade da mediocridade é muito tênue.
      Se as loucuras que Jobs fazia não tivessem resultado em algo concreto e que mudasse o mercado, ele seria somente um louco frustrado que só fez besteira. A diferença (que faz todos considerá-lo um gênio) é o que ele fez e deu certo.

      Aconselho, Bruno, você ler mais, principalmente sobre a história da Apple. Aí vai conseguir entender as coisas com mais profundidade. Você crescerá como pessoa, tenho certeza. 🙂

      • Bruno

        iLex, respeito sua visão, mas meu ponto era justamente esse: por definição não há como você saber, a priori, o resultado (sucesso ou fracasso). Assim, a partir do momento que você humilha ou tripudia de quem errou, tentando acertar, você cria em sua companhia uma cultura de aversão a risco, de ‘play safe’. Isso é deletério particularmente para empresas que demandam inovação.

        Você pode até a princípio tentar criticar o fato de o lançamento ter sido precipitado (mas quantos outros produtos ela lançou sem ter, e entregou?). Por outro lado, uma das maiores críticas à Apple é justamente o fato de não inovar mais ‘de verdade’, de só lançar depois de ter 100% de certeza (depois de 1 ou 2 anos que outros já lançaram). Óbvio que foi algo profundamente deliberado, não estávamos nas reuniões para saber o nível de confiança que os engenheiros passaram à direção à época, então é complicado falarmos depois do acontecido.

        Meu ponto é que, quando dá certo, ninguém que falou que daria errado, aparece (e pode ter certeza que sempre tem vários que falaram).

        Enfim, não é que tem certo e errado, mas sou daqueles que acreditam mais na cultura de não ‘detonar’ quem errou tentando acertar.

  • Flavio

    Olha… Não é por nada não, mas se fosse outra empresa (vulgo Samsung) que cancelasse um projeto falho como esse, esse blog crucificaria sem dó nem piedade
    Quando a Apple faz uma besteira (para não dizer outra palavra) dessas, ficam tentando justificar com termos técnicos incompreensiveis para simples usuários…

    Cada vez mais difícil defender a Apple e ler artigos um tanto quanto tendenciosos desse Blog…
    Não me levem a mal, mas sou leitor há anos do Blog e ainda gosto dele! Quando leio coisas que não concordo sempre escrevo…
    Bom domingo a todos!

    • Marlon Fuhlendorf

      Ah cara, cresce. Isso é uma notícia, não um comentário de futebol. Ela achou que ia conseguir e não conseguiu. Errou em demorar pra informar, em ficar quieta e isso o blog sempre noticiou também. Agora cancelou o projeto. Simples. A Samsung quando fez a mesma coisa, foi porque começou as vendas mesmo com o possível problema, e deu no que deu, telefones pegando fogo e causando incêndios. E ai sim, ela cancelou. Como foi noticiado em todo canto tbm.

    • Flavio, você não parece ter nível intelectual suficiente para entender qualquer argumento que eu possa levantar, então não perderei tempo tentando te fazer entender algo lógico, visto que você não entenderia de qualquer forma.

      Mas fatos são fatos: a Samsung não testa, testa, testa, testa para depois cancelar se não der certo. Ela cria algo, testa mal e porcamente e lança, pra ser a primeira, como fez com o Note 7, que começou a explodir na mão do cliente, devido a um erro de projeto. Mas isso você não vê, não porque seja tendencioso, mas por ser burro mesmo.

  • Marlon Fuhlendorf

    Que pena! Tinha gostado muito do projeto. Queria que pelo menos, criassem outro modelo, que carregasse os 3 tbm, mesmo q em espaços delimitados. Existem ótimos formados de terceiros, ela poderia criar. Mas agora acho difícil ela dar o braço a torcer. =/

  • Thiago

    Imaginem os mais implicantes que podem afirmar que só compraram o iPhone X na época pelo AirPower. Estes vão querer rolo na justiça, certeza kkk. E que belo tiro no pé da Apple, ou seja, eles desenvolvem aparelhos para recarga sem fio e nem eles mesmos tem uma tecnologia que os faça carregar… no mínimo irônico. Que beleza…

  • Fabianno Cabral

    Com todo respeito. Apple se vc não fez, outros vão conseguir.

  • Gl4diador

    Antes cancelar do que ter mais um gate na galeria.

Back to top button
Close