Notícias

Ações da Nintendo despencam após notícia de que a empresa não desenvolveu Pokémon Go

O jogo Pokémon Go continua ganhando mais e mais evidência. Dessa vez, o game causou um revés inesperado para Nintendo no mercado de ações do Japão. Na última sexta-feira (22), a fabricante de consoles confirmou não ser proprietária majoritária da marca Pokémon. A revelação foi um balde de água fria para o mercado financeiro. Ouriçados pela expectativa de lucro, investidores reagiram rapidamente a variável, causando uma queda de 18% nas ações da Big N.

Segundo comunicado divulgado à imprensa, o game foi desenvolvido pela Niantic em parceira com uma empresa chamada The Pokémon Company. Mas para o espanto de todos, a Nintendo afirma que possui apenas 32% da companhia dos monstrinhos de bolso. Com isso, sabe-se agora que ela não tem decisão sobre o uso da marca Pókemon e efetivamente não desenvolveu o jogo. Consequentemente, não haverá o lucro esperado com a receita gerada pelo game e pela a pulseira que será vendida como acessório.

A título de comparação, a Nintendo é a que menos ganha com o jogo. Em cada compra interna feita no app, a Apple fica com os tradicionais 30%, a Niantic com outros 30%, a Pokemon Company com outros 30% e só sobram 10% para a Nintendo, que é a que menos fatura nisso tudo.

Nesta segunda-feira (25) a bolsa de valores do Japão sofreu o golpe. Após a notícia, as ações da Nintendo caíram rapidamente 18%. Como mostramos aqui, as ações da Big N dispararam menos de uma semana após o lançamento do jogo.

Vale lembrar que isso não muda os planos da empresa. No futuro, vários projetos próprios serão lançados em parceria com a desenvolvedora DeNA. Entre eles, Fire Emblem e Animal Crossing e, quem sabe, um game da franquia Super Mario para dispositivos móveis.

Pokémon Go ainda não tem data de lançamento no Brasil.

via TouchArcade

Tags
Mostrar mais

Marvin Costa

Jornalista carioca apaixonado por cultura pop, fotografia, instrumentos musicais e produtos da Apple. Sempre que pode toca guitarra com amigos e utiliza seu iPhone como segundo instrumento.

Artigos Relacionados

  • Mas qualquer investidor sério já sabia isso desde o lançamento do jogo. O que mostra a quantidade de pessoas que não tem a menor noção do que fazem na bolsa.

    • Vinicius Alves

      Até eu que não sou lá essas coisas com a bolsa de valores já sabia que era a Niantic a responsável pelo jogo.

  • William Flor

    Malandra é a Apple…..

    • Gaius Baltar

      Apple e Google, vale salientar. Mas de que adiantaria o Pokemon Go sem as plataformas? Se a porcentagem é muito alta é outra história, mas acho justo que a Maçã e a Alphabet faturem com o joguinho.

  • Edley Santana 

    Achei uma boa ela abrir o jogo. Tem que ser transparente nos negócios mesmo que isso traga esses problemas de desvalorização.
    O que é estranho é esse povo não saber que Pokemon não era da Nintendo. Isso sempre foi público.

  • undercover

    a Google nao ganha nada por usarem o maps? Apenas os cliques? queria entender

    • Filipe Perina

      Não foi usado o Google Maps, mas sim um mapa proprietário que já vem sendo aprimorado desde o último jogo do tipo lançado pela Niantic (o Ingress). Muitos dos Pokéstops e Gyms usados no mapa do Pokémon Go, são localizações deste mesmo jogo. Li não me lembro aonde que um dos cabeças por trás do jogo também ajudou a desenvolver o Google Earth.

      • Gaius Baltar

        Sim, o criador de Earth vendeu a sua empresa, a KeyHole, ao Google. Depois criou a Niantic que desenvolveu o Ingress, e sobre a base deste criou o Pokemon Go.

      • undercover

        entendi obg por esclarecer, a google q se cuide tmb, porem o jogo aceita google acc pra jogar

        • Vinicius Alves

          Poh, isso é ótimo pra Google, quanto mais a base de usuários deles aumenta, mais informações eles recolhem e mais eles vendem com publicidade.

  • Hades666

    O velho golpe na bolsa de ações: boato/noticia > ações sobem > vende-se > depois contamos a verdade…ações caem = lucro.

    • “Golpe” -> os investidores terem menos esforço pra estudar o mercado que criança copiando e colando trabalho de escola

  • Gustavo Saldanha Santana

    Quem é o autor da ilustração?!

  • Mas é um bando de animal mesmo né. eu achando que depois da crise de 2008 eles iam ficar mais espertos

  • Na verdade, a Nintendo ganha em duas pontas: 10% de royalts, como diz o texto, e outros 10%, vindo dos 1/3 do 30% que a Pokemons Company ganha.
    Outro detalhe é que dos 30% da Niantic saem todos os custos (servidores, mão de obra, etc.) e a parte da Nintendo e da Pokemons Company são limpinhos. E finalizando, existem 2 “bolos” sendo servidos, o da Apple e o do Google. A Apple fica com 30% do bolo dela, o Google com 30% do bolo dele, e a Nintendo com 20% (ver 1° parágrafo) do total dos dois bolos .

    • Vinicius Alves

      Os mapas do Google não foram usados no pokemon go, então ele não ganha nada com ele, e mesmo se tivesse sido, geralmente o Google não cobra pelo uso de seus mapas, desde que o aplicativo permita-o alimentar sua base de dados com os locais que o usuário visita e outras informações.

      • marceloleitner

        Vinicius, a Google ganha uma parte com os in App purchases e, provavelmente, com o licenciamento do Google Maps Pin, já qua a The Pokémon Company licenciou o uso para o design da Pokémon GO Plus. 🙂

  • Rafael Valentim

    Faltou mencionar na notícia que a Nintendo criou e é detentora da marca Pokemon e de todos os Pokemon ( na há plural para essa palavra pois já está no plural ) já criados.

    Ps. Quem ainda aguarda Mario pra iPhone, vai ter que esperar até virar caveira… A Nintendo já declarou publicamente que a ideia dos jogos mobile são complementares e não são o foco principal ( e nunca serão ) pois já existem os próprios handheld da Nintendo.

    Ps.2. Logicamente que poderá haver Mario, porém uma coisa bem simples que sirva mais como propaganda do que jogo (complementando o que eu disse).

    • Vinicius Alves

      Com esse sucesso gigante que o pokemon go teve no mundo inteiro, acho que eles vão pensar duas vezes antes de dizer que o mobile é “complementar” para eles.

      • Rafael Valentim

        O que eu ou você achamos não faz diferença pra eles ( infelizmente ), até pq se eles ouvissem já teriam lançado os tais ” mobile “. A Nintendo produz hardware, não é vantagem pra ela virar third party, já viu a Sony ou Microsoft dizendo que vão lançar seus grandes sucessos pra celular ?

  • Alan Patrik

    Até lançarem no Brasil a parada já quebrou!

  • Rogério Cardoso

    O que impressiona é a quantidade de pessoas que, aparentemente, não sabia que a Nintendo ganharia pouquíssimo com esse game a ponto da empresa ter que clarificar essa questão. De toda forma, esse fato serve pra mostrar como um jogo bom com as franquias clássicas ligadas à Nintendo tem potencial de sucesso. E ai, quando vão lançar Mario pra mobile? 😀

  • Leonardo VimpriO

    Toda vez que rola pagina para ver os comentário me vem uma musica na cabeça. “Marvin, agora é só você…(8)” Não sei pq! o.O