AppleNotícias

Gradiente desiste de argumentos e parte para o subjetivismo no caso “iphone”

gradiente iphone

Em uma discussão, quando uma das partes não consegue mais argumentos para defender seu ponto de vista, parte para a agressão subjetiva. A Gradiente tem uma forte ponto a defender: registrou a marca “iphone” no Brasil antes da Apple e isso em si já lhe dá uma grande vantagem legal. Mas ela resolveu esquecer o campo dos argumentos e partiu para a opinião subjetiva, chamando a empresa americana de prepotente, arrogante e chega a chamar o iPhone que conhecemos de “malfadado aparelho celular“.

Ninguém aqui vai dizer que a Apple não seja tudo isso e que não tenha feito coisas discutíveis em outros países, mas este tipo de coisa não deve ser o que faz um tribunal decidir quem tem razão ou não em um caso específico. A justiça geralmente se baseia em argumentos objetivos sobre o caso, independente de outros casos passados. Para exemplificar isso que estou dizendo, um juíz não pode partir do pressuposto que eu matei alguém só porque eu já matei no passado. O caso atual sempre deve ser analisado de forma independente, de acordo com as provas apresentadas exclusivamente no caso em questão.

Mas o meio judiciário é formado por pessoas com sentimentos, e é justamente este lado humano que a Gradiente quer manipular, tentando influenciar de modo subjetivo a decisão judicial.

Em uma nova petição, trazida a tona pelo site NerdPai, a empresa brasileira parte para a agressão “verbal” aberta, tentando desqualificar o oponente e desviando a atenção dos recursos impetrados pela Apple.

Confira algumas frases usadas na petição:

“Em sua inicial e réplica, APPLE denotou arrogância impar.”

“em sua petição (…), APPLE revelou outra característica bastante peculiar: a de contumaz litigante de má-fé.”

“Já o segundo pleito da APPLE só vem a corroborar a sua soberba e espírito autoritário”

“Realmente a esdrúxula e suicida tese de uso comum do termo IPHONE deve ser difícil de encampar…” (os três pontinhos finais e o tom de ironia fazem parte do documento oficial).

“a via correta de insurgência seria interposição de agravo de instrumento ou retido e não o mero esperneio”

“O passado da APPLE lhe condena. A má-fé da Autora não é conduta restrita aos presentes autos.”

“… o contumaz comportamento fraudulento e ilícito da APPLE ao violar direitos marcários de terceiros.”

“o termo “IPHONE”, quando do lançamento do malfadado aparelho celular da APPLE, já era de propriedade de terceiro”

Se é para partir para o subjetivismo, poderemos também questionar de quem a Gradiente se inspirou em 2000 para usar o “i” antes da palavra “phone“. Ou então questionar, já que ela cita casos de patentes com a marca “iphone” nos Estados Unidos e Canadá, se isso não seria prova de que na verdade a palavra iPhone NÃO É CRIAÇÃO DA GRADIENTE. Ou então sugerir que a IGBR Eletrônica está agindo de má-fé ao só pedir agora esse seu “direito” pela marca para poder extorquir dinheiro de uma empresa maior.

 

Não, nada disso é maior que o fato da Gradiente ter o direito legal de ter registrado primeiro a marca no país, o que por si só já seria um argumento objetivo suficiente para brigar pelos seus direitos. Mas então, por que o desespero dos advogados em partir para agressões subjetivas?

Porque a Gradiente não tem muito tempo.

Devendo para muitos credores, a empresa brasileira arrisca perder o direito da marca. O próprio Banco do Brasil quase conseguiu o direito de leiloá-la, mas a justiça acabou dando mais tempo para a Gradiente, para a raiva de quem espera ser pago. E os trâmites do processo estão demorando tempo demais.

É claro que a Apple quer ganhar tempo e está fazendo de tudo para retardar o julgamento. É um recurso legal e qualquer advogado faria o mesmo, até mesmo os da Gradiente caso fosse conveniente para eles. Portanto, dizer que isso é ilícito e de má-fé é querer questionar a própria profissão de advocacia, além de negar o direito legal de juntar provas para defender uma tese.

O desespero da Gradiente também é relacionado aos problemas da empresa brasileira em explicar por que só agora ela estar reivindicando a marca, mesmo não tendo lançado depois de 2000 nenhum outro dispositivo de nome iphone. A Apple entrou com o pedido de “marca caducada”, por não ter sido usada por mais de 5 anos após ter conseguido o registro (em 2008) como manda a lei. A empresa brasileira até tentou dar um jeitinho brasileiro, colocando o nome em um produto que já existia, no final do ano passado.

Para a empresa, parece ser mais fácil agora partir para a agressão verbal do que explicar por que mudar o nome de um produto na última hora é algo lícito. Para eles, parece muito mais difícil argumentar que um registro de marca que nunca foi usado é muito mais útil e produtivo na indústria (e para o consumidor) do que criar produtos que realmente revolucionam e fazem evoluir a indústria tecnológica. Como tudo isso é mais difícil, eles partem para a agressão.

A Gradiente registrou primeiro a marca no país. Mas partir para a agressão subjetiva demonstra que isso não é o suficiente para provar que ela tem razão no que está fazendo.

Tags
Mostrar mais

iLex

Robô virtual que tem como missão organizar o site e ajudar leitores. De tempos em tempos ele desvirtua e tenta fazer outras coisas, mas nada que um hard reset não resolva.

Artigos Relacionados

  • Mateus

    Quem é Gradiente no jogo do bicho?

    • Marcio

      Vergonha alheia pela gradiente…

    • Marcio

      Aí a Apple criou um novo celular, o estrume.
      Aí a Gradiente corre e grita: registramos este nome a pedido do CEO da empresa, inspirado nas vacas que ele cria na fazenda… tsc, tsc, tsc.

    • Leonardo

      Rato.

    • Cacá

      A Gradiente jura que todo mundo vai deixar de comprar o iPhone da Apple para comprar o iPhone funhanhento dela… Faz-me rir…

    • Iuri

      Já pensou se a Gradiente tivesse registrado e levado o nome Google? Quem em sã consciência estaria satisfeito em digitar http://www.google.com.br e ser direcionado pro site de uma Gradiente?

      Quem em sã consciência espera que o nome iphone seja de um produto que só vai servir pra chacota, ou pior, enganação?

      Faz me rir, quem acha que a Gradiente está certa…

  • Alex Novarro

    Essa gradiente não presta!

    • Victor

      O papel que a gradiente esta fazendo é de uma empresa REDICULA tentando tirar vantagem na cara dura de uma empresa que fez e faz muito sucesso pelo mundo!

      • Marcelo

        Papel ridículo? Estão certos do que estão defendendo… O nome é deles, estão com toda razão. Se fosse você o dono do nome iPhone não faria a mesma coisa?

        • Daniel Campos

          Amigo, todo mundo sabe que a Gradiente ta querendo extorquir a Apple. Eu como CEO de uma empresa dessa jamais sujaria o nome da empresa, claro, sim, correria atraz dos meus direitos chegando a um acordo. Mas eles tavam 5 anos sem usar a marca, aí do nada decidem que querem usar a marca? Estranho não? Na minha opinião essa atitude da gradiente ta sendo chula e ridícula, deveriam pagar multa.

        • Alessandro Miranda

          Eu entendi que a Gradiente está sem usar esta marca desde 2000. Na verdade, está desde 2000 sem lançar NADA no mercado.
          Como a Apple conseguiu lançar o iPhone em 2008, e ninguém reclamou, em 2013 entraram com o pedido “caducagem”.

        • Idelfran

          concordo com vc marcelo

      • Tiago M.

        É exatamente este tipo de comentário que mostra como alguns brasileiros são,fracos,que não sabem lutar pelos seus direitos. Esse papo de “Gradiente deveria desistir”,”Apple é mais forte que a Gradiente” reforça ainda mais isso. Vocês já pagam pelo segundo iPhone mais caro do mundo,parem de tentar apoiar algo que na prática está errado.Se não me engano,para tirar a marca “iPhone” da Linksys (divisão da Cisco) eles apelaram para a criação de uma empresa laranja chamada “APPLE (Ocean Telecom Services LLC)” para tentar encobrir o ilícito.Portanto,nota-se claramente que partes do texto da matéria foram cuidadosamente retirados para criticar as ações da Gradiente e apelar à favor da Apple,recomendo ler este artigo em outro blog.
        PS.: Todas as afirmações do comentário tem fundamento,se quiserem,perguntem o link do local de onde tirei isso.

        • renan

          É isso mesmo,
          o blog retirou boa parte do texto para sugerir que a gradiente é culpada. Pra quem não sabe a gradiente esteve por quase 10 anos entre a falência e se reergueu.

          Ninguém está questionando qualidade de produto, tanto que são empresas com tamanhos e investimentos em tecnologia totalmente desiguais. A gradiente ainda tem grandes méritos por ser uma das poucas empresas de eletrônicos no Brasil que conseguiu chegar ao mercado nacional com força e preço mais agradáveis que os concorrente de outros países.

          Vale lembrar que na época que o iPhone ficou popular a Gradiente ainda estava entre a falência, e não extorquiu a Apple naquela época.

          • Você tem toda a razão.
            A Gradiente hoje é uma grande empresa e se REERGUEU depois de 10 anos beirando a falência.
            A Gradiente hoje chegou ao mercado nacional com força e preço e este é o grande mérito dela, pois a marca é um verdadeiro sucesso.
            Devido à enorme quantidade de verdades que você acaba de nos contar, decidi parar de escrever em blogs, pois você acaba de provar que o artigo omitiu deliberadamente a força da gigante Gradiente, que hoje nos premia com diversos produtos de qualidade, muito melhores que os produtos de concorrentes de outros países.

            Parabéns, Renan, você realmente é um excelente analista. 🙂

            • Henrique

              Ahaa, Cláudia. Senta lá.

          • Iuri

            E se o nome em questão fosse algo como Tekpix? A Gradiente estaria tão interessada em lançar um produto antes do nome caducar?

            Tiro no pé, é isso que a Gradiente está fazendo com essa palhaçada… A empresa já foi muito conceituada no país, quem lembra do “meu primeiro Gradiente”? Infelizmente vai terminar com esse papel ridículo.

  • Bira Michels

    Grandiente já deu pra você! Que feio! Lamentável mesmo

  • William

    “O passado da APPLE lhe condena. A má-fé da Autora não é conduta restrita aos presentes autos.”

    Pior que não é mentira. A Apple é igualzinha a Microsoft, quando não consegue uma coisa por bem, consegue por mal.

    • Ninguém aqui está negando isso. Mas como argumento jurídico para o caso específico, isso não conta. 😉

      • Roberta

        Complicado isso, pq, para uma ação, pode-se sim utilizar desses argumentos, q nesse caso entraria como jurisprudência. Fiquei curiosa em saber qual foi a petição inicial da Apple pra Gradiente entrar com essa resposta. Alguém ai tem o número do processo?

        • Marcelo

          Também fiquei curioso. Nos trechos citados, não vi nada de mais, até porque a Gradiente parece estar refutando os argumentos, em tese, usados pela Apple.

          • André

            Não vejo de formar alguma algo errado na atitude da Gradiente
            Ela visivelmente “caducou” e teria de perder a marca.
            Mas ela sabe que vai perder agora ou depois. É questão de tempo. Imagina, ter de anular dividas entre outros, e ainda ter de entrar em um processo com a Apple que tem seus “fãs” e prestigio no exterior ??A gradiente ta gastando o que não pode gastar.
            Alem de que isso que ela falou não estava nem um pouco errado e já pode servir de certo modo com um próprio contra argumento, mesmo que fraco.
            Mas ela não está nem um pouco errada. Na minha opinião quem está errado é a própria Apple que comercializa no Brasil um aparelho com o nome iPhone onde a marca nem sequer é dela. Quem está REALMENTE errado?? A gradiente “caducou” sim. Mas ela lançou a aparelho!! Mesmo que tarde isso já “prova” que a marca está sendo usada por ela e ponto.
            Agora, eu só acho que está na hora de darem um basta na Apple. Quantas empresas no exterior tinham marcas iguais e por causa desse mesmo joguinho dela acabaram perdendo força e prestigio no seu país?? Porque todos culpam a Gradiente. Do mesmo modo que no exterior culpavam outras empresas.
            Mas no fundo isso acontece com todos os negócios comercias. Só acho que a Apple está extrapolando. (LEIA SE: SÓ ACHO…obvio com um pouco de certeza)

          • petosco

            procurem nos sites do TJ processos pelo CNPJ da Apple, nao garanto que dara para ver a inicial, mas pelo menos acompanhar o andamento, isso dará.

            • Márcio

              Como é q ela pode ter direito a algo q ja caducou??? Q isso! Gente, são negócios! Caducou, perdeu! Ñ se trata de civismo. As respostas q encontro aqui contra a Apple, são claramente de pessoas q ñ gostam da marca, da empresa! Questão pessoal. No caso do processo, a Gradiente tem sim, q encontrar argumentos pra se impor e conseguir o q quer, caso contrario, adios!

      • Victor Caricchio

        jurisprudência meu amigo, jurisprudência..

        • Roberta

          Na verdade os argumentos da Gradiente são válido, o próprio código civil brasileiro abre esse leque, não vi nada de errado no texto que o blog divulgou , sério mesmo. O problema que não temos acesso ao processo pra saber se nesse período de 5 anos realmente a marca iphone estaria caducada, sabemos por blogs, mas olhar o processo em si, isso ninguém viu, somente as partes interessadas. Direito é assim mesmo gente, não adianta querer julgar os argumentos jurídicos dos advogados da Gradiente, por trás disso envolve muita coisa, vamos esperar pra ver, direito internacional é complicadinho mesmo.

      • Bryan

        Uma marca brasileira tomando um sacode dos proprios brasileiros. Preciso dizer algo? #fuckgradiente’

  • Wellington Alves

    Faltou mencionarem que a Apple é feia e bobona.

  • Vítor Celestino

    Nossa, que rolo. Por que a Gradiente não desiste logo ao invés de partir para agressão. Já ta na cara que a Apple vai conseguir ser a dona da marca.

  • jean

    Sr. Ilex,

    Como nunca foi usado ?

    Existem imagens de reportagens do aparelho Iphone da Gradiente, do ano de 2000.

    • Senhor Jean, faltou ler com mais atenção o texto.
      Depois da marca aprovada, em 2008, ela não foi usada. A lei manda usar nos 5 anos após o registro aprovado, sob pena de se perder o direito sobre ela.
      Em 2000, ela primeiro usou e só depois registrou.

      Se tiver qualquer outra dúvida que tenha tido dificuldade em entender, senhor Jean, é só perguntar. 🙂

      • leandro pim

        quem sabe ela tentou patentear em 2000 e só saiu em 2008, é verdade tem patente no brasil que demora 8 anos para sair… o brasil ajuda muito nisso…

  • Romulo

    Gradiente esta desesperada…

    • Adorooooo as resposta que o iLex responde aos menos atentos!
      Kkkkkkkk

      • Bruno

        [2] kkkkk

  • Carlos Arcas Neto

    É o desespero. Ela ja esta vendo a vióla em cacos.

  • Gael Augusto

    Conta tudo para sua mãe, Apple.

    • André

      Kkkkkkkkkkk. Boa!

    • Jairo Sanches

      hahahahahaha

  • Romarinho

    Vergonha

  • doug

    Vergonha alheia

  • Luciano Assunção

    Na minha concepção a Apple deveria pagar uma bolada à Gradiente e pronto. Digo com esta certeza pois sei que a Apple pode e que a Gradiente quer. Não tem o que discutir. Foi jogada esperta da Gradiente? Foi! Mas isso não tira dela o direito de ter e brigar pelo nome “iPhone”. Ela registrou antes e usou dentro do prazo, mesmo que tenha demorado para fazer o uso deste, não está errada. Bem, que a justiça seja feita, por mais que eu ache que de alguma forma a Apple vá ganhar.

    • Não concordo com você, na minha opinião a Gradiente esta indo a falência, e a Apple nao pode pagar isso porque o que a Gradiente quer é muito e ela vai fazer o que com este dinheiro, ela (gradiente) não pensa?! Ela quer “brigar” com uma das empresas mais modernas do mundo e gradiente….. Ja foi seu tempo que fez sucesso
      Resumindo tudo: a gradiente esta perdendo tempo e ela não tem moral para falar assim da apple, a gradiente é uma bo$&@.

      • JanjaBoy

        Bruno, menos.
        E que historia é essa que a Gradiente não tem “moral” para falar da Apple?
        Procura saber como são as coisas no meio empresarial.
        Assiste the men who built america e vê como as coisas são desde sempre.

    • ademar

      Se a Apple ganhar é por que houve maracutaia.

    • Vinicius

      Na verdade, Apple e Gradiente já negociaram, sem sucesso. E se for avaliado minuciosamente, a Gradiente NÃO usou o nome “iphone” na prática, pois até hoje nunca foi vendido um lote se quer do “Gradiente iphone”, o que faria a marca ser caducada em 2013. A Gradiente está aos 49 do segundo tempo perdendo de 1:0 e precisa fazer 2 gols para escapar da falência.

    • carlos

      Luciano o grande problema desta discussao aqui é que o brasileiro é na maior parte das vezes uma pessoa Hipócrita ,ou seja ,nesta mesma situação faria exatamente o que a gradiente esta fazendo,nas a hipocrisia levada a termo pelo amor a marca nao deixa aceitar que a Gradiente esta fazendo exatamente o que qualquer outro brasileiro faria para salvar sua empresa.

  • JP

    Nao vi agressão.. Esse é o jeitão de advogado escrever as coisas mesmo.. Aqui no serviço vejo coisa bem pior.

  • Caio Cartaxo

    Será que a gradiente não percebeu que a gigante Apple é tão grande a ponto de nem enxergar a pequena falida Gradiente? Ela ta é com o rabo entre as pernas, morrendo de medo, porque sabe que a Apple tem bem mais poder e força judicial para ganhar isso brincando. E disso eu já não tinha duvida, a Gradiente vai apelar para todas maneiras possíveis para ganhar esse julgamento.

    • JanjaBoy

      Caio, você acha que a Apple não vai apelar?
      Espera!

  • Luciano Assunção

    Ando vendo o pessoal comentando “vergonha”, “desista Gradiente”, etc. Mas vejam: é uma empresa que está no fundo do poço e para tentar subir novamente ela precisa de dinheiro. É fácil dizer para a empresa do amiguinho desistir, mas acham que ela liga para isso? São milhões que estão em jogo, ela não quer saber se está passando vergonha ou está forçando a barra. Ela vai tentar com unhas e dentes sair da atual situação e não há nada de errado nisso. Ela viu uma maneira lícita de se dar bem e usou a oportunidade, there’s nothing wrong with it. Claro que esta é só a minha opinião.

    • JanjaBoy

      Vergonha por vergonha, a Apple pediu “arrego” a Microsoft depois de anos metendo o pau, falando horrores da Microsoft/Bill.
      Se não fosse os dólares da detestável, miserável, abominável, Microsoft a Apple teria falido.

      • Marcus Alcazas

        Verdade absoluta.

      • Márcio

        Essa informação ñ é verdadeira. Procure se informar melhor.

        • Luciano Assunção

          Qual informação não é verdadeira? Seja mais específico. A única informação que passei foi a de que a gradiente registrou o nome anteriormente e não há do que duvidar disso, até porque todos os veículos de informação dizem o mesmo, inclusive o blog do iPhone. O resto do meu texto foi uma conclusão pessoal minha de acordo com o que venho acompanhando sobre o caso.

        • JanjaBoy

          Você bebe camarada?
          Ou é muito novo, talvez tenha uns 16 anos, por isso não conhece a história.

  • Moacir Levy

    Nos termos pinçados e destacados acima, não vi nada demais. As argumentações jurídicas dos advogados da Gradiente estão dentro da normalidade.
    Não podemos nos esquecer que, esse processo pode representar milhões a mais no bolso da Gradiente…

    Detalhe: A Apple realmente tem um passado meio turvo né?!?

    • Detalhe: A Apple realmente tem um passado meio turvo né?!?

      Tem.
      É por isso que vou entrar na justiça e pedir um bilhão de indenização para a Apple.
      Vou alegar que ela tem um passado meio turvo, por isso tenho o direito à indenização. 😉

      (a brincadeira foi para explicar que isso não deveria ser um argumento sério para nenhum processo)

      • Andre

        Eu acho que tem ponto o argumento sim viu cara…
        Pq antecedentes criminais por exemplo, contam muito na hora de condenar alguém.
        Se uma empresa já tem um histórico desfavorável e que age de forma suspeita, eles podem alegar isso sem problemas como forma de argumento em defesa.

        • Gigante

          O fato de vc achar n torna realidade. Para o processo jurídico isso n importa, ainda mais que nenhum dos casos citados aconteceram no Brasil, ou seja, menor valor ainda para o judiciário brasileiro.

          • Andre

            Não sei se faz sentido ainda…
            Se a pessoa comete crimes fora do país, tem um passado e atitudes suspeitas, basta ele vira pra cá que tudo será esquecido e “perdoado”?
            Ainda friso que acho que tem fundamento…

            • Vinicius

              A Apple não age de forma ilícita para conseguir o que quer, ela faz isso dentro da lei. Um exemplo claro disso é a guerra de patentes contra a Samsung. Além de que uma coisa é você avaliar uma pessoa que já cometeu crimes, outra é você avaliar uma empresa que agiu agressivamente para conseguir o que queria.

            • Gigante

              Mas é exatamente assim que funciona. Embora seja situações diferentes e vc esteja generalizando a coisa ja que uma questão de direito de patente não ter nada haver com um crime, mas se no caso do crime, o criminoso tenha o cometido fora do território nacional e o pais em questao não possua nenhum vinculo diplomático com o Brasil e nem algum órgão internacional (como a interpol) tiver envolvimento no caso, o citado crime não tem nenhum valor legal no Brasil. Porém o assunto aqui é direito empresarial. Outras regras, e nesse caso as citações da Gradiente não tem nenhum peso legal.

  • Laylson

    Eu gosto muitos dos produtos Apple. Não sei se chego a ser um “apllemaníaco”. Agora, a atitude da Gradiente me mostra o que uma empresa não deve fazer. Hoje, exceto se precisar muito de um produto deles, não compro de forma alguma, até mesmo em respeito as outras empresas que agem de forma mais clara (porque todas tem seus problemas, não só a Apple). Valorizar uma empresa que não consegue produzir algo decente a anos e que tenta voltar ao sucesso de outros tempos nas costas de uma empresa referência em tecnologia? Daqui você passará longe, Gradiente!

  • Carlos Townsend

    Não sou de defender empresa alguma. mas a Gradiente está passando recibo de mediocre. Patético!

  • Vou registrar vários nomes com “i” no começo e outros que tem chances de serem usados e quem sabe um dia não tiro uma grana de alguma empresa grande num momento oportuno em que eu esteja muito endividado.

    • Vinicius

      Se quiser registrar o nome iWatch, essa é a hora, a Apple já até registrou em vários países 😛

    • Rodrigo

      Cara… nenhuma empresa no mundo pode registrar o sufixo “i” antes de todas as palavras do universo… isso seria idiotice

    • Rodrigo

      A Apple perdeu em todos os países que já tinham a marca iPhone já registrados por outras empresas… só não perdeu onde fez acordo. Pq no Brasil seria diferente?

  • Victor Moreno

    Eu paro com a gradiente depois que eles também copiaram o ícone iPhoto no celular deles.. Se eles querem o certo, então dêem exemplo… Apple tem que pagar sim… Será que eles parem consiguem interromper a venda de novos iPhones no brasil?

  • Lucas Stegel

    A Gradiente ta mais falida que eu, e quer se achar a coitada.

  • Bruno Pedro

    A Apple poderia chegar e falar: Ok, meu aparelho se chama “AppleiPhone” a partir de agora, assim, Sra. Gradiente, pegue a sua marca e use como quiser!

    • Norberto

      A Apple deveria abrir mão e deixar essa gradiente lançar seu “smartphone” eles estão praticamente falidos, eles teriam que gastar uma grana na produção/divulgação desse aparelho e iria ser um fracasso…primeiro porque a gradiente nao produz produtos de qualidade…lembro que eles tinham um celular muito tempo atras que era uma versão do Nokia (não sei se eles fizeram uma parceria no passado) e somente iria comprar esse telefone quem ñ entendesse nada de celular

    • Daniel

      Não, não pode. Nem mesmo as visões mais pessimistas da Apple pós-Jobs aceitariam um aparelho com a grafia “AppleiPhone”.

  • iJE

    Agora fiquei com uma dúvida: quando exatamente a Gradiente solicitou o registro do nome “iPhone”?

    O texto passa a impressão que ela deu entrada no registro em 2000 porém só conseguiu ter o registro aprovado em 2008.

    Foi isso mesmo, o INPI (ou o órgão do governo responsável) levou oito anos para registrar um nome??

    []’s

    • Gigante

      Isso mesmo. Pode levar até mais tempo que isso para liberar um registro no Brasil.

  • A atitude da Gradiente é desesperada mesmo. Mas as empresas de tecnologia nao fazem diferente. Registrando idéias genéricas para depois usar como arma

  • Felipe

    Bom! Eu fui criticado no fórum do Olhar Digital, quando saiu a primeira reportagem sobre o assunto, porque defendi a Apple em meu comentário e disse que essa tal de gradiente estava tentando era se dar bem com o nome iPhone!
    Bom esse texto explica tudo! Não preciso bem falar nada!

  • iRon

    Capitalismo selvagem, justiça cega?
    Tomara que não.

  • JB – 2

    Se a gradiente um dia tivesse inventado algum aparelho ainda poderia brigar na justica , porem a maioria de seus aparelhos sao aparelhos de outras empresas cujo a mesma apenas tem o trabalho de colocar a sua logo!

  • Moacir

    Quem é essa tal de gradiente?

  • Renan

    Aparentemente a Gradiente está fazendo esse estardalhaço para ganhar um pouco de publicidade. Nada de anormal… Daqui a pouco negocia um cala a boca com a Apple e acaba essa parada.

  • Matheus Pires

    Gradiente se queimando cada dia mais! Cade as provas sobre as acusações feitas sobre a Apple??

    • Tiago M.

      Eles não seriam loucos de afirmar isso se não houvesse fundamento,acorda.

  • Kako

    Notícia em primeira mão… Parece que a “mesma empresa” já registrou os nomes “Nexus 6” e “S5”.

    Esses nomes serão utilizados na nova leva dos smatphones de última geração produzidos pela empresa.

    Destaque para os produtos “iCopy” da nova copiadora, “iK7” para reprodutor de áudio, “iCalc” de uma calculadora, além da dupla “iEscreve” para um lápis e “iApaga” de uma borracha.

    Hehehe…

  • Luiz Fernando

    Odeio a gradiente,e o ” IPHONE DA GRADIENTE” é um lixo,nem o android nao funciona nele direito,a gradiente é esperta,agora que ela foi ver que a marca iphone esta fazendo sucesso ,ela quer tirar aproveito da situação ,e assim a gradiente faz um celular de meia tigela e coloca o nome dele de iphone kkkkkk,pelo amor de deus,desse jeito acaba com a reputação do iphone da Apple.

  • Marco Oliveira

    Vocês que estão lançando pedras na Gradiente lera o INTEIRO TEOR da manifestação deles?
    O teor do artigo e a seleção de trechos cuidadosamente pinçados só mostram a nítida intenção de criticar a Gradiente.
    Quem entende o minímo de direito (que é o meu caso) sabe que a Apple está protelando pq sabe que vai perder o processo.
    De fato, algumas frases são exageradas, mas não quer dizer que são verdadeiras.
    A Gradiente é dona da marca e a usa se quiser.
    Todos os casos relatados na petição dos advogados da Apple são verdadeiros e servem sim como argumentação (apesar do exagero nas palavras).
    Cuidado ilex pois os advogados da gradiente podem te processar por difamação, considerando que vocé os critica severamente sem saber de todos os pormenores dos autos.
    Basta ler a manifestação da gradiente pra ver que a Apple só está enrolando…

  • JanjaBoy

    “estou dizendo, um juíz não pode partir do pressuposto que eu matei alguém só porque eu já matei no passado.”
    Espero que dessa vez não seja você. 😛

    Eu acho que o careca Tas fala muita besteira.

  • Euzimm

    Affs depois dessa vô mais nem comer o meu miojo !! Só a Gradiente mesmo ;(

  • Sidney

    Eu acho que a gradiente deveria se preocupar em lançar novo produtos, lembro de ótimos aparelhos de som, tv. Essa “malandragem” só vem confirmar os incompetentes e desonestos responsáveis por gerir esta empresa, o que demonstra como chegaram nessa lastimável situação.

    • Tiago

      Malandragem? Desde quando reivindicar o que é seu por direito virou malandragem? Mudaram os valores e eu não fiquei sabendo.

  • Leandro222

    Quem vai ganhar essa eu nao sei, só quero saber do IOS 7 e se vai sair um novo Iphone ainda esse ano?
    Ou será que o nome vai ser Hiphone 5S kkkkkkk

  • Lucas

    A Gradiente tem o direito sobre a marca “iphone” pois registrou antes da APPLE judicialmente, mais ele ficou mais de 5 anos sem usar um aparelho com o nome da marca e isso foi errado, pois ela usou o nome com uma marca que ja existia, e a APPLE esta usando o nome “iPhone” a varios anos e a Grandiente mesmo vendo os novos aparelhos da APPLE nao fez nada contra, agora ela vem usando “agreçoes verbais” para tentar ganhar a disputa contra a APPLE, eu desejo mesmo que a APPLE vença essa disputa porque mesmo que ela registrou depois da Gradiente, ela tem um pouco de direito tambem sobre a marca “iPhone”

  • Marcos

    iLex, sinceramente, acho que você nunca teve oportunidade de assistir um julgamento ou mesmo entende a dinâmica dessa esfera. Pois, é lamentável ler um artigo do tipo, tendencioso e sem propriedade alguma do assunto.

    • Luciano

      2

    • Max Arrais

      3

  • Jorge Junior

    Tenho 2 comentários a fazer:

    1º- Acho muito bonito advogados se xingando! Eles usam termos tão não corriqueiros que parecem mais ter saído de um filme do século XIX! 🙂
    2º- To indo agora registra as marcas iTV e iWatch! E nem pensem em fazer isso na minha frente, ok? 😛

  • Jorge Junior

    De quanto será que é a divida da Gradiente? Dependendo quanto for, dava pra Apple fazer um acordo de cavalheiros e pagar, sei lá, tudo, ou a metade, ou um terço (dependendo do valor total)… Iria evitar tanta dor de cabeça… -.-“

  • Matrix

    A gradiente é uma empresa idiota!
    E ainda tem gente que tenta defender essa empresa que só fabrica aparelhos fajutos com tecnologias que nem foram desenvolvidas por ela.
    Onde está a inovação da Gradiente nesse aparelho de péssima qualidade dela?
    O sistema operacional é do Google. Talvez eles tenham “inovado” no design do produto que por sinal é horroroso.
    E cá pra nós aquela historinha para boi dormir do vídeo só convence pessoas que não entendem de tecnologia e acham que esse aparelho de nada da gradiente é uma inovação.
    Quanto lixo!!! Quanta vergonha!!!
    A gradiente se destaca pelos seus produtos horríveis e de péssima qualidade e paupérrimo bom gosto.

    • JanjaBoy

      Eu outras palavras, tu és o máximo…….

  • Max Arrais

    Sr. Ilex, porque não mencionou o número do processo no final do post? Pois, desta forma, os leitores poderiam se inteirar sobre o processo e, com isso, opinar com mais propriedade sobre o assunto.

    Da maneira como o post foi redigido, vale dizer, ultilizando retalhos, fica fácil de ser manipulado, subvertendo assim o seu sentido.

    Doa a quem doer, a Gradiente é dona da marca que a registrou seguindo todos os trâmites legais. Portanto, enquanto não operar decadência ela usa a marca quando quiser e da maneira que lhe for conveniente (até mesmo como “moeda de troca”).

    E os argumentos dos advogados, ao que parece são bastante pertinentes, pois serve como JURISPRUDÊNCIA – sim, a vida pregressa da Apple pode influenciar no processo – para que juiz possa ao final do processo valorar a sua decisão.

    • André

      Jurisprudência não tem absolutamente nada a ver com vida pregressa. Onde você estudou Direito?

  • Pedro

    Gradiente, senta e chora!

  • Michel

    Em todo o tempo que acopanho o blog nunca vi tanta polêmica nos comentários como deste post. Advogados, juízes, fanboys, informados, desinformados…

    • Francis

      Concordo. O post é pura TNT.!!

  • Daniel

    Rapaz, esses processos só servem pra se queimar, hein… 😛

  • Thiago Nascimento

    Essas coisas faz é a Apple se distanciar da gente …. O Brasil ja nao é lá essas coisas com o IOS agora que ferrou tudo mesmo!
    Essa gradiente ta é atrapalhando nossa vida…
    Eu q nunca vou esquecer esse nome GRADIENTE … Enquanto eu tiver vida nao compro 1 produto dela se quer ….

    • Tiago M.

      Claro,porque a Apple é super ligada no Brasil né? Não,pera -q

      • Daniel

        Oooo… dó!!!! Eu tb não vou comprar mais qualquer produto da Gradiente! Tardinha da minha Apple querida! Esses advogados bobos, chatos e malvados estão atrapalhando nossa alegria e razão de viver!!!

  • Diego

    A gradiente nao ta fazendo nenhuma baixaria pessoal, isso é a coisa mais normal no mundo jurídico, nao vi nada de anormal nessa petição, quando vcs tiverem a oportunidade de ler um processo, vao ver que isso é normal, isso nao é bate boca, baixaria, coisa feia, pegando pesado, ou qlqr coisa que vcs falaram, isso se chama PRERROGATIVA DO ADVOGADO, procurem saber o que é prerrogativa do advogado, que vcs vao entender melhor, recomendo um dicionário jurídico, e ai vcs vao poder entender um pouco melhor sobre tudo isso.
    Nao estou querendo ser prepotente em dizer isso, so pq sou formado em direito, mas é engraçado ver o espanto por um coisa tao comum.
    Vlw galera.

    • Marcio Giovanni

      Temos que ser realistas com relação a esse processo. Não é porque gostamos da APPLE e dos seus produtos que vamos ignorar as leis brasileiras. Gradiente registrou primeiro??? sim, então paciência!!! APPLE quer usar a marca que não lhe pertence??? então que pague por isso.

      PS: Acho os produtos da APPLE os melhores do mercado, mas isso não vai vedar meus olhos pra legislação.

  • Bruno Lopes

    Agora fiquei na duvida em relacao a qual marca o blog fala, se é gradiente ou apple, pois a patente iphone, por enquanto, é da gradiente….
    Piadinha sem graça cara! Háááh

  • Jesse Braga

    A Apple deveria usar a marca Hiphone no Brasil. Sera que a gradiente tambem ja registrou?

  • Marcelo

    iLex, fiquei na dúvida no trecho em que você fala sobre “quem a Gradiente se inspirou em 2000 para usar o “i” antes da palavra ‘phone'”. O primeiro iPod não foi lançado em 2001?

    • Mauricio Mendes

      Teve os iMacs antes disso…

      Mas, repito, isso não torna o “i” uma propriedade da Apple…

      • Marcelo

        Concordo com você, só estava tentando me lembrar quando foi lançado o primeiro iDevice. Essa história de registro dá pano pra manga. Lembro quando houve o boom da internet, teve muita gente registrando domínios como vodka.com, pizza.com, somente para vendê-los depois. O fato de o sujeito não fabricar vodka, por exemplo, não significa que não possa registrar o nome (no caso, o domínio).

        O Brasil, por sinal, está tentando anular o registro de marca feito por uma empresa alemã para o açaí. Isso mesmo, na Alemanha (não sei se é só lá ou em toda a Europa) ninguém pode usar esse nome…

        Esperta é a Fifa, que antes de lançar seus produtos, pesquisa em TODOS os países nos quais tem interesse em comercializá-los se existe ou não registro. Daí é que saem aberrações como “Fuleco”…

        Enfim, registro de marcas e patentes é coisa séria, e não se pode dar mole.

        • JanjaBoy

          Sobre o açaí o Japão ja perdeu.

  • Jefferson santos

    Bom sou um defensor da Apple e depois que tive um iphone nao vejo outro celular melhor que este, pois bem gradiente ja esta levando isso para a agreção verbal e logo mais (o que vai acontecer) ela vai perder a causa e mais uma vez a APPLE como sempre vai ganhar.

    • Leandro

      AGRESSÃO é o que você fez com a língua portuguesa.

      • Marcelo

        E seu comentário foi deveras produtivo.

  • RudiMac

    E bem ante de tudo isso, a Apple lançou os iMac, e claro, colocar a letrinha “i” na frente de qualquer produto virou moda! Foi o que fez a BOSTA dessa GradiMerda!

    • Mauricio Mendes

      Por favor, me diga que vc não está querendo dizer que o “i” na frente dos nomes agora é propriedade da Apple….

  • Marcio Giovanni

    A marca “iPhone” é da Gradiente. A APPLE quer usar essa marca???? então que pague. é simples. é lei. é direito.

  • Mauricio Mendes

    A coisa funciona da seguinte forma.. O nome “IPHONE” foi registrado pela Gradiente e ponto final.

    Se ela jogou sujo ou não, isso não vem ao caso. A Apple não é nenhuma santa, assim como também não são Microsoft, Google, Samsung, etc. etc.

    É fácil criticar os outros e depois fazer a mesma coisa.

    Gosto muito dos produtos da Apple, e pode-se dizer que sou um Applemaníaco daqueles de ter o adesivo da maçã no carro, mas a Apple anda irritando demais com essas frescuras, querendo se achar acima do bem e do mal.

    A Apple podia montar uma divisão jurídica e começar a prestar serviços de direito, porque, pelo visto, advogados ali não faltam…

    A Gradiente registrou o nome ANTES e acabou. Ela foi extremamente feliz em fazer isso e, se agora está se aproveitando dessa situação, sorte dela e azar da Apple. A Apple que faça um acordo logo e resolva a situação.

    Bilhões de dólares em caixa deviam ser usados para alguma coisa além de criar ícones psicodélicos….

    • TiãoGavião

      Falou tudo 😉
      Gosto dos produtos da Apple, não do que representa, Jobs sempre foi um defensor dos ideais Americanos(bom para eles) e do tipo de gerenciamento voraz…. 🙁

  • Mariana

    Esse tipo de linguagem é muito comum em petições de todo o tipo. Não é nenhuma exclusividade dessa petição. Muito advogados fazem isso. Tenho impressão que é muito mais para se mostrar “forte” para o cliente do que para obter uma decisão favorável do julgador.

    • Que pena saber disso, Mariana. Quem está de fora do mundo jurídico realmente estranha este tipo de prática.
      Pode até ser “normal” advogados falarem assim, mas que é triste, é.

  • Jarbas Faria Junior

    Se a gradiente resolver investir no mercado de pinico, no minimo ela faz merda! até produto Chines tem mias qualidade que a Gradiente!

    • Marcelo

      Não fale besteira… A Gradiente é (era) uma empresa nacional, que simplesmente não aguentou a concorrência que, somada com um monte de cagadas administrativas, afundaram a empresa. Sou fã dos produtos da Apple, não os troco por nada (até que surja algo melhor, pois sou “fiel” porque considero a melhor, não porque amo o Steve Jobs), mas há que se reconhecer a importância da Gradiente. Uma coisa não tem nada a ver com a outra.

      • Luciano

        Saudade do meu Gradiente Chroma. Sussesso onde eu chegava, hehehehe!

    • JanjaBoy

      Que propriedade para falar o que não sabe!

  • Ismar

    Antigamente antes da chegada desse incrível iPhone, coisa de um ano antes, ninguém sabia o que estava por vir, os celulares eram medíocres, nada me agradava no entanto nunca gastei tanto para comprar um aparelho, quando comecei a querer algo melhor tivemos a surpresa da chegada do primeiro iPhone, ainda sim eu só fui comprar quando saiu o 3G. Depois disso todo mundo começou a correr para fazer algo aí veio o tal robozinho para ajudar o pessoal e outros brigando por causa de um nome, um nome que só tem um dono iPhone (Apple). SEria engraçado demais ver um Androide usando o nome iPhone, não cola, não combina é ridículo.
    Uma coisa que eu sempre digo, as pessoas só vão entender porque o iphone é melhor, o dia que elas trocarem para um coreano, seja qual for a marca, só digo que ainda sou muito feliz com o meu 3G do que ter que comprar qualquer marca, o meu já tem 4 anos e ainda não troquei a bateria além disso é o mais lindo dos aparelhos.

  • Leonan

    Ilex, Vc tem copia da petição inicial e da contestacao das partes? Se sim, pode disponibilizar? Creio que o processo nao esta sob segredo de justiça.

    • Leonan, a cópia está no link do NerdPai, disponibilizado no próprio texto. 😉

  • Adriano Henrique Baptista

    Dessa vez estou do lado da Gradiente, apesar de ser fan da apple, a Gradiente não está fazendo nada de errado, está tentando somente aclamar seu direito. Assim como os advogados da Apple usam as falhas do judiciário ( duração razoável do processo ) e consequentemente ninguém a julga, se a Gradiente achou que agredir verbalmente pode ajudar a aclamar seu direito, não vejo nada de errado, porém se eu fosse juiz, eu não iria deferir está petição inicial, justamente pela agressão verbal.

  • Adriano Henrique Baptista

    Pra quem quiser saber o número do processo: 0490011-84.2013.4.02.5101

    • Leonan

      Qual comarca e qual estado?

      • Leonan

        Achei, 25 vara federal da seção judiciaria do Rio de Janeiro. justiça federal porque a aplle colocou o INPI no polo passivo.

  • Christiano

    Gradiente já queimou bem o filme com isso! devia aceitar uma grana e calar bem a boca!!!!

  • Posso mandar um #QFail pelo Twitter? É mais fácil!

  • Victor Zavecz

    Das duas uma: a. Gradiente conseguiu o registro legal da marca iPhone em 2008, certo? O que exatamente ela deveria fazer legalmente dentro dos 5 anos previstos por lei para não perder o registro da marca? Vender uma quantidade X? Lançar um produto no mercado com essa marca? Acho que o a Gradiente tem direito de brigar pela sua marca sim, desde que tenha cumprido com o necessário legalmente para que seu direito não “caducasse”. Caso contrário, acho que a Gradiente tem que falir mesmo – e, pela atitude “apelativa” dos seus advogados (aos olhos de uma pessoa que não manja de Direito), parece que a Gradiente sabe que ela perdeu a marca.
    Minha humilde opinião.

  • Vinícius MT

    Quem é Gradiente na fila do pão francês?

  • Kord

    Meu único receio é a Gradiente atrasar os planos da Apple no Brasil, de resto, “to nem aí ” Apple com dinheiro no bolso e gradiente com sorte…

  • Henrique A.

    1) realmente vários advogados utilizam desse tipo de linguagem ofensiva. Mas da mesma forma existem vários que não utilizam e as petições são muito mais objetivas, claras e profissionais. Não é porque “é comum no meio jurídico” que isso deve ser considerado correto. No Brasil é muito comum presidentes de clubes de futebol ofenderem os rivais na TV. Nem por isso vamos achar que essa atitude é correta só porque tem muito babaca que faz. Resumindo: Concordo que isso é apelação!

    2) sim, sou do “meio jurídico”. Não, não sou advogado, graças a Deus. Nada contra eles, mas não gosto da atividade.

    3) quanto ao processo, sem me preocupar com passado ou popularidade das empresas envolvidas, mas somente aos fatos, todos nós da área ja ouvimos a expressão que “o direito não socorre os que dormem”. Também já estudamos o princípio constitucional sobre o direito de propriedade. E o mesmo princípio que garante a propriedade prevê que ela deve “atender sua função social”. Analisando APENAS o que é divulgado na imprensa, pra mim ficou claro que a gradiente não deu a devida destinação social de sua propriedade intelectual (nome/marca patenteada). E a Lei prevê o prazo de 5 anos não é à toa, mas apenas para cumprir o que manda a constituição. Resumindo: acredito que as chances da gradiente nesse processo são bem menores do que da Apple, já que os argumentos jurídicos (não os baseados em ofensas e desmoralizações baratas, de ambos os lados) protegem a propriedade só até um limite.

    4) se eu fosse o iLex eu não faria mais esses posts polêmicos que envolvem opinião no blog. Mesmo concordando com quase tudo que ele disse neste post, acho que no final cria um clima de inimizades aqui nos comentários. Aposto que ainda vai aparecer um leitor pra discordar de mim aqui embaixo e, como sempre, não vai conseguir fazer sem me ofender de alguma forma. 🙁

  • Renato

    Como vai, iLex? Tudo bem?
    Então, acho que já disseram acima em alguma parte dos comentários, mas esse tipo de “recurso retórico” é uma praxe jurídica, de certa forma. Em maior ou menor medida expressões dessa natureza são vistas com frequência em petições das mais variadas. Tanto assim que, na verdade, elas nem surpreendem mais os que lidam diariamente com essa “coisa-toda-de-Lei”, sobretudo juízes, que estão mais do que imunes a esse tipo de expediente. O que costuma se vê na prática é que esse recurso de argumentação segue a regra do “tudo ou nada”. Quer dizer, ou a parte está realmente indignada porque tem um direito que não consegue exercitar corretamente, ou o direito é bem fraco e ela tenta tergiversar. De uma forma ou de outra, no entanto, o que conta mesmo são as provas constantes nos autos: não adianta, a quem quer que seja, espernear.
    Dei uma lida rápida na petição: ela está utilizando um tom pouco “alterado”, de fato, mas já vi muitas bem mais truncadas. Mesmo porque, adentrando na análise do conteúdo, é possível verificar que existe um substrato jurídico sólido a ampará-la. Não estou dizendo que a Gradiente está certa, mas que a petição explica bem o ponto de vista que ela entende correto.

    • Henrique A.

      Bom comentário!

    • Pois é, Renato, provavelmente foi isso que me chocou. Quem vê de fora, se assusta com essa prática.

    • Alex S.

      Perfeitas colocações. Ia tecer um comentário no mesmo sentido, mas você já explicou tudo muito bem =)
      Em síntese, é isso: o universo jurídico vive dessas “subjetividades”. Eu, particularmente, não vi nada tão absurdo nas expressões utilizadas pelo nobre colega que está atuando em nome da Gradiente.

    • Luciano

      Eodem puto

      • Luciano

        Antes que alguém critique significa “penso o mesmo” em latim. hehehe.

  • Marcio Batista

    Porque Gradiente “chora” por hoje?

    A Apple iPhone foi criado em 2007 e a Gradiente foi bem antes,mas deixou tempo passar até este ano

    E vem com essa frescura,só pode ser que quer “sugar” dinheiro da Apple.

    Gradiente tem que inovar os aparelhos e a Apple tambem,sou mais pela Apple do que esse fedido Gradiente.

  • Eduardo

    Com ou sem jurisprudência, me pergunto porque a Gradiente não reclamou quando o primeiro iPhone foi comercializado no Brasil.

    Quanto a Apple, seria ridículo mudar o nome do Iphone no Brasil , porque a Gradiente tem o nome e ainda caducado. Tem que brigar por isso sim. A Gradiente não deve ter reclamado esperando um boom dos smartphones no país, pra a partir daí tentar vende-lo em um acordo com a Apple. É a boa e velha esperteza tupiniquim.

    Por falar em jurisprudência. No início da década de 90, quando a internet chegou ao Brasil, muitos espertinhos registraram nomes de grande empresas como “Globo” pra poder extorquir uma grana posteriormente e muito destes picaretas sucumbiram em seus planos, assim como, acredito que o futuro desta querela com a Gradiente seja este.

    • Tiago M.

      A gradiente só conseguiu o registro do nome em 2008,sendo que havia entrado em falência em 2007.Ela não lançou nada nesse tempo não porque estava esperando o “boom” dos smartphones,ou para arrancar dinheiro da Apple,mas sim porque estava IMPOSSIBILITADA de lançar qualquer coisa.

  • J6x

    Se eles já não estivessem falidos, iriam falir… iria rolar um super boicote à marca deles…

  • Patolino

    chega dar pena …

  • Rodrigo

    só eu não entendi nenhuma das frases? Porque eles não falam português?

    • Renato

      Rodrigo,
      Tentei “traduzir” os trechos que devem ter causado alguma dúvida. De certa forma, às vezes é um pouco difícil de simplificar a linguagem, já que os termos técnicos são inerentes a toda e qualquer profissão. É como um médico que tem de receitar um medicamente para ser manipulado. A receita que será entregue no laboratório de manipulação fatalmente conterá expressões que o leigo não consegue entender. Mas, enfim:
      – Nas primeiras alegações e nas que rebateram às alegações da defesa, APPLE evidenciou uma arrogância incomum.

      – Em sua petição (…), APPLE revelou outra característica bem peculiar: a de insistente litigante de má-fé (que significa mais ou menos o seguinte: uma pessoa, física ou jurídica, que se utiliza de artifícios contrários ao que se esperaria de alguém “correto”; seria como se, por exemplo, Fulano quisesse que Beltrano lhe pagasse novamente uma quantia que já foi paga, apenas por saber que não havia prova de que o pagamento foi feito).

      – De fato, a esquisita e suicida tese de uso comum do termo IPHONE deve ser difícil de acolher

      – A maneira correta de discutir a questão seria através do (recurso) de agravo de instrumento ou retido e não mera tentativa de rediscussão.

  • Douglearner

    Uma empresa não é apenas o resultado de sua linha de produção, mas a somatória de sua conduta, seus atos, seus valores. Se esses valores não são respeitados pela própria empresa, se sua conduta demonstra contradições e não estão verdadeiramente alinhados com ações éticas, há algo errado. Um bom produto não pode validar atitudes antiéticas, tampouco fazer a população de um país de otários e nem suas leis desrespeitadas.

    A Política Apple. (breve leitura – aplicado ao caso Apple/Gradiente/Iphone patente)

    The way we do business worldwide

    Apple conducts business ethically, honestly, and in full compliance with all laws and regulations. This applies to every business decision in every area of the company worldwide.

    O Trecho acima você encontra no link no final deste comentário – site Apple Americana. Neste “pedaço” de texto de belas palavras, a Americana diz que age de acordo com as leis e regulamentos no mundo todo. Acontece que a Apple, no caso Iphone-Brasil-Gradiente, literalmente não faz o que escreve, o que propõe, ou seja, MENTE. Primeiro, desrespeitou as diretrizes de patentes brasileiras usando o termo Iphone que nunca foi dela e sim da Gradiente deste 2008 (oficialmente). Segundo, fazendo isso, quando ela diz “company worldwide”, considera o Brasil é uma exceção (mundo “todo”, todo que não inclui o Brasil, pelo jeito) – onde, para elas, as leis são permissivas o suficiente para poder TUDO e esperam que a Justiça Brasileira seja diferente das demais onde não há perdão por falcatruas em negócios. Repare no uso das palavras ética e honestidade, neste caso, sem significado, são meras letras, considerando o comportamento dela no Brasil. Impressionante como são CONTRADITÓRIAS as declarações de condutas “praticadas” deste belo texto com as verdadeiras atitudes da Americana. Usar um termo que nunca foi dela por 5 (cinco) anos sem nunca ter procurado a dona (Gradiente), chama isso de ético e honesto?
    Como uma empresa pode ir à corte brasileira reivindicar algo se não consegue nem sustentar, com atos, valores que diz ter?
    Outro trecho Contraditório da Americana
    Respect. Treat customers, suppliers, employees, and others with respect and courtesy. ( Como? Respeita os outros? Respeitou as leis de patentes brasileiras? – Mais uma piada de mal gosto).

    Outro trecho Contraditório da Americana
    Compliance. Ensure that business decisions comply with all applicable laws
    and regulations. (Sim, com exceção das diretrizes de leis de patentes brasileiras, esqueceu de completar o texto, a gente ajuda você, Apple).

    Outro trecho impecável
    Esse trecho que é visivelmente aplicado para dentro da empresa, mas veja o que quanto são incisivos em punir quem VIOLA ALGUMA COISA “PODE RESULTAR EM PUNIÇÃO ATÉ MESMO A CESSÃO DE SERVIÇOS COM A EMPRESA.” Ou seja, a Apple diz que não agride direitos mas faz isso em diversos países, mas sem moral mundo a fora, quer tentar disciplinar todos aqueles que possuem relações com a empresa. Como exigir se o desrespeito está no centro das decisões?

    Failure to comply with the Apple’s Business Conduct Policy, or failure to report a violation, may result in disciplinary action up to and including termination of
    Employment or the end of your working relationship with Apple.

    Agora, essa, olha, leia essa parte, se não for a maior de todas as piadas.
    A Apple cuida de suas patentes – olha, ela realmente quer respeito por suas patentes, mas pelo caso no Brasil, novamente, escreve uma coisa e diz outra. Quer respeito por suas patentes mas FURTOU por CINCO ANOS a patente da Brasileira Gradiente.

    Apple’s practice is to consider for patenting the inventions of its employees, regardless of whether the inventions are implemented in actual products. If you are involved in product development, you should contact the legal department regarding the patentability of your work. Be alert to possible infringement of Apple’s patents and bring any possible infringements directly to the legal department. (Saiu até uma lágrima).Seria bom se fosse aplicável em respeitar patentes brasileiras (tudo que comento está ligado ao caso Gradiente/Apple/Iphone).

    O Trecho abaixo deveria mandar todos os funcionários da Apple Brasil para rua, digo, todos incluindo a alta direção. Leia com atenção: “Se alguém informar ou suspeitar que a Apple pode estar infringindo uma propriedade ou direito intelectual, INCLUINDO PATENTES, VOU REPETIR, INCLUINDO PATENTES, …VOCÊ DEVE CONTACTAR O DEPARTAMENTO LEGAL”, Bem, pessoal, essa é demais. Ou seja, a Apple Brasil sabia que infringia (oficialmente), que usurpava, que usava INDEVIDAMENTE, o termo IPHONE desde 2008, ou seja, é um trecho do Termo de Conduta Apple que NÃO SERVE PARA NADA. Como uma empresa quer ser respeita perante um Juiz Brasileiro se não sustenta o que diz??????????????.

    Third-Party Intellectual Property
    It is Apple’s policy not to knowingly use the intellectual property of any third party
    without permission or legal right. If you are told or suspect that Apple may be infringing an intellectual property right, including patents, copyrights, trademarks, or trade secrets owned by a third party, you should contact the legal department.

    http://files.shareholder.com/d

    A Apple realmente quer fazer do Brasil uma exceção. Será que a Justiça Brasileira será aquela a cair na chacota mundial? Nenhum outro país deixou a Apple tripudiar. México, Canadá, etc. fizeram a Americana engolir a arrogância e atos fraudulentos. Será que seremos a exceção? Esperamos realmente ter evoluído.
    douglearner

    • Gabriel

      – A justiça brasileira é sim, permissiva o suficiente pra permitir falcatruas. Ingênuo quem acredita no contrario.

      – É, ela realmente furtou. E o que a Gradiente fez nesses 5 anos com a patente ?

      – A justiça brasileira só não é chacota mundial porque os gringos não conhecem nem a ponta do icebergue de absurdos que rola por aqui

      • Daniel

        Fatality!

  • Arthur Simon

    Na real, isso é bem corriqueiro. Não que seja certo, mas já não me surpreende mais at all.

  • TiãoGavião

    Vou repetir:
    “não enrola Apple, paga” 😛

  • Leonan

    Valeu Ilex. Não quero transformar o BDI em blog jurídico, mas lendo a petição dos advogados da IGB, a Aplle terá dificuldades em conseguir o êxito da demanda.

    Pelo que se deflui, a IGB (gradiente) entrou com ação de indenização contra a Aplle na justiça estadual de São Paulo pelo uso de sua marca.

    Ao se ver acionada, a Apple entrou com ação anulatória de marca contra a IGB e o INPI, visando nulificar o registro. Como o INPI é uma autarquia federal, a Aplle ingressou na justiça federal, corretamente. Caso ela consiga que a nulidade do registro seja decretada pela justiça federal, fatalmente a ação na justiça estadual proposta IGB seria julgada improcedente.

    Sei que algumas pessoas podem discordar, mas a Justiça Federal tende a não tomar decisões contra o poder público, seja contra a União, Autarquias ou o MPF, embora seja relativo caso a caso.

    A banca de advogados da Apple terá que se dedicar para conseguir que o juiz federal decrete a nulidade do registro. Isso porque essa decisão não será somente contra o IGB, mas também contra a Autarquia.

    Como é decisão contra a fazenda pública autárquica, ainda que julgada procedente a nulidade do registro, está sujeita a duplo grau de jurisdição para o Tribunal Regional Federal da 2ª Região.

    A novela está muito, mas muito longe de acabar. Enquanto isso, não creio que a IGB consiga uma medida liminar para proibir o uso da marca iphone pela Apple.

    • Eu também acho que a IGB conseguirá o que quer. Afinal, registrou primeiro e isso é o que vale.

      • Leonan

        Exatamente, só espero que a eventual vitória da IGB não reflita nos nossos bolsos que já pagam bem caro pelo iphone ( iphone da Aplle, não o iphone da IGB), rsrs

  • Paulo Correa

    A petição, pela leitura completa que fiz, mostra uma empresa que está disposta a ir até o fim da disputa. Assim como um camarada falou mais acima, na base do “tudo ou nada”. O passado de uma empresa pode e até acredito que deve ser avaliado nesses casos mas, não para fins de resultado e sim para melhor avaliação.

    É como em qualquer processo, não somente em casos de nomes autorais.

    Não jogaram sujo ao meu ver apontando para o que aconteceu mas, sim, denota desespero. E desespero realmente não faz parte do processo legal. No âmbito legal, estão mais do que certos e o resultado provável será a ganha de causa para a IGB.

    Francamente… se eu fosse a Apple pagaria e terminava logo com isso. Muito mais fácil e o dinheiro não falta.

  • NiLo

    Mais um empresa lixo no mercado essa tal de gradiente,está quase falindo e por sorte tinha o nome registrado do iPhone que nunca foi usado,agora está usando da situação para se beneficiar em outras palavras tirar do bolso do outro o que não tem no seu,resultado todo mundo já sabe,quem tem dinheiro nesse mundo é que manda e se falando no Brasil né?kkkk é isso!