App Store

Preços em Reais de aplicativos da App Store estão mais caros a partir de hoje

Desde que a loja de aplicativos do iOS (a App Store) começou a cobrar em Reais no início deste ano, os preços se mantiveram inalterados mesmo com a disparada do dólar de lá para cá. E como já tínhamos alertado antes, parecia lógico que a qualquer momento os valores seriam reajustados para acompanhar o câmbio.

Pois este dia chegou.


Não adianta, os aplicativos dependem do dólar, pois a quase totalidade deles são feitos por desenvolvedores estrangeiros que recebem o valor convertido na moeda deles. Para vendas no Brasil, eles estavam recebendo cada vez menos por seu trabalho, enquanto nós aproveitávamos o valor congelado.

Para se ter uma ideia, o valor do dólar do cartão de crédito (que é o preço comercial + IOF + spread) no início deste ano era de R$3,44. Hoje (já contando com a queda desta semana) ele vale cerca de R$4,08, dependendo do banco. Um aumento de 18,6%.

Em resumo, se a Apple hoje ainda cobrasse em dólar os aplicativos e serviços e precisássemos pagar com cartão de crédito, um aplicativo de US$ 0,99 nos custaria R$ 4,04, isso se o dólar não subir até o pagamento da fatura.

Os novos preços são os seguintes:

EM DÓLAR
ANTES
AGORA
$ 0,99 R$‎ 3,50 R$‎ 3,90
$ 1,99 R$‎ 6,90 R$‎ 7,90
$ 2,99 R$‎ 9,90 R$‎ 10,90
$ 3,99 R$‎ 12,90 R$‎ 14,90
$ 4,99 R$‎ 16,90 R$‎ 18,90
$ 5,99 R$‎ 19,90 R$‎ 22,90
$ 9,99 R$‎ 32,90 R$‎ 37,90
$ 14,99 R$‎ 49,90 R$‎ 54,90
$ 19,99 R$‎ 64,90 R$‎ 74,90

Apenas como uma divertida curiosidade, o valor mais caro que um aplicativo pode custar é R$ 3.799,90 (equivalente a $999,99). Antes do reajuste este valor era de R$ 3.299,90. Se você estava de olho em algum aplicativo deste preço e demorou para comprar, acaba de perder R$500. 😛

É importante notar que os valores chamados “alternative tier“, ou seja, preços especiais para países emergentes (já explicamos isto aqui), não foi alterado. Com isso, o desenvolvedor pode, se quiser, continuar cobrando R$ 0,99 ou R$ 1,99 por um app de US$0,99. A Apple deixou a escolha na mão do desenvolvedor.

É ruim preços aumentarem? Claro que é. Péssimo.
Mas nesse caso, a razão foi puramente o aumento do dólar em nosso país. Ponto. A Apple deve satisfação para desenvolvedores do mundo inteiro, que são diretamente prejudicados se começam a ganhar menos pelo seu trabalho por causa da nossa política interna.

E isso fica mais claro no fato que a Apple não alterou o preço de seus serviços, como iCloud e Apple Music. Também os preços de músicas, filmes e livros não foram reajustados, justamente porque são produtos que aqui são vendidos por produtoras, gravadoras e editoras nacionais, que já recebem em Reais. Portanto, não perdem tanto com a alteração do câmbio.

É habito da Apple voltar a baixar o preço quando o dólar cai muito e se estabiliza. É normal muitos não lembrarem mais disso porque nos últimos anos quase não vimos o dólar cair e se estabilizar em nosso país…

Leia mais sobre:

iLex

Robô virtual que tem como missão organizar o site e ajudar leitores. De tempos em tempos ele desvirtua e tenta fazer outras coisas, mas nada que um hard reset não resolva.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Fechar