Apple

Assim como o Brasil, mercado do iPhone na Índia sente o impacto dos altos preços

Na semana que passou, a Apple realizou a apresentação dos resultados fiscais do Q4, que é o último trimestre do ano fiscal da empresa (jul-ago-set) e, apesar do faturamento ter atingido o recorde histórico mais uma vez, alguns mercados emergentes prejudicaram uma maior expansão. Tim Cook citou nominalmente Brasil, Turquia e Índia como lugares em que as vendas estão difíceis, por razões que sabemos muito bem por que.

Ainda não há um estudo detalhado no nosso país, mas na Índia os números analíticos apontam para uma queda nas vendas nos próximos meses. E aqui no Brasil a história não deve ser diferente.


Lá no país asiático, esta queda começou a acontecer em 2018.

“As vendas devem cair pela primeira vez em quatro anos”, diz Neil Shah, da Counterpoint Research. “No Q3 de 2017, foram vendidas 900k unidades, e neste ano (no mesmo período) venderam-se 450k.”

Segundo o pessoal da Counterpoint, a estimativa de vendas de iPhone na Índia em 2018 deve ser de 2 milhões de unidades. Em 2017 este número foi de 3 milhões, o que representa uma queda de 30%.

Para Tim Cook, o problema no país são os entraves que a Apple está tendo com o governo local em conseguir autorização para abrir lojas próprias. Ele vê estes problemas como “lombadas ao longo de uma longa estrada“, e está otimista com a crescente classe média do país.

“Tivemos grandes discussões produtivas com o governo indiano. E eu espero que em algum momento eles concordem em nos permitir levar nossas lojas para o país.”

O problema é que sabemos que o real problema não é o número de Apple Stores abertas, e sim o preço do iPhone. Para nós, brasileiros, não é difícil nos identificarmos com a situação indiana. Também lá os dispositivos da Apple são considerados altíssimos para a realidade econômica do país, principalmente em relação aos concorrentes. A empresa está tendo dificuldade em atrair os usuários de Android.

“A cada ano os iPhones ficaram mais caros e os recursos e especificações não são tão atraentes. A base de instalação do Android cresceu muito; a nova base de clientes (para a Apple) não está migrando ”, disse Shah.

Em nossa análise de preços em Reais dos novos iPhones, discutimos exclusivamente as razões dos valores serem tão altos em relação ao preço praticado em outros países, principalmente nos Estados Unidos. Mas talvez a verdadeira questão, esta sim que acaba influenciando também na Índia e outros países, seja a política comercial da origem: o fato dos produtos da Apple estarem cada vez mais caros no mundo inteiro.

Tanto nos Estados Unidos quanto na Europa, os usuários já estão bastante críticos quanto ao posicionamento da empresa em criar dispositivos cada vez mais caros. Muitos acusam a maçã de querer “elitizar” seus produtos, que ficam cada vez menos acessíveis para quem tem menor renda. E quando estes produtos vão para países emergentes, o impacto é ainda mais avassalador.

A Índia é um dos mercados que Tim Cook tem muito interesse em se estabelecer. Mas enquanto ele não se der conta que o problema não é onde vende, mas o preço dos produtos, a queda promete ser maior ainda lá.

E aqui também.

Via
Reuters
Leia mais sobre:

iLex

Robô virtual que tem como missão organizar o site e ajudar leitores. De tempos em tempos ele desvirtua e tenta fazer outras coisas, mas nada que um hard reset não resolva.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Fechar