Opinião

Câmara dos Deputados vota contra aplicativos de transporte individual

A nossa querida Câmera dos Deputados, em que grande parte dos integrantes está envolvida em investigações de corrupção, votou na última noite mais uma mudança na legislação que prejudica a população, em prol dos interesses de um grupo organizado.

Na calada da noite, os digníssimos deputados aprovaram duas emendas ao PL 5587/16 , que impedem que serviços como o UBER, Cabify e 99POP funcionem no país.

Serviços de transportes particulares através de aplicativos são uma evolução proporcionada pela tecnologia para ajudar os usuários. Você chama o motorista direto pelo app, que já localiza você e diz quanto tempo o carro vai demorar para chegar. Depois, traça a melhor rota para chegar ao destino, impedindo que o motorista dê voltas inúteis quando você não conhece o trajeto. Você acompanha em tempo real onde está, podendo inclusive compartilhar isso com algum amigo ou parente. E ao sair do carro, não precisa ficar preocupado em ter troco, pois o pagamento é feito diretamente no cartão de crédito.

Porém, o Projeto de Lei aprovado dá exclusividade aos taxistas, proibindo qualquer outro tipo de modernidade que beneficie os usuários. Para transportar passageiros, o veículo precisa ter uma caixa luminosa externa escrito “TAXI” e ser equipado com taxímetro.

Sim, o taxímetro, aquele aparelho do século passado, que em certos casos é adulterado ou que faz com que o passageiro nunca saiba quanto dará a conta final. Sem falar quando o taxista “erra o caminho” e dá muito mais voltas do que o necessário, principalmente quando o passageiro não conhece o local.

Lembrando que alguns municípios, como São Paulo, já tinham regulamentado o serviço por aplicativo e estes motoristas estavam trabalhando regularmente.

É um verdadeiro retrocesso. Dá-se poder a uma classe específica, sem levar em conta o conforto e bem-estar do cidadão. É inegável que serviços como o UBER, Cabify e 99POP melhoraram muito o transporte individual, com um tratamento e respeito raramente visto em taxistas. A transparência de você saber por onde está indo e quanto irá pagar, fora os confortos adicionais de ar condicionado e água mineral, são coisas que os taxistas não precisarão mais fazer, por possuírem o monopólio do setor. E tudo voltará a ser como no século passado.

O projeto agora segue para o Senado, onde também deverá passar por aprovação. Neste link, você vê a relação dos deputados que votaram a favor dele. Seja ativo e cobre do deputado que você votou um posicionamento sobre isso. Ou o Congresso continuará a respeitar interesses de setores específicos, que muitas vezes divergem dos interesses do cidadão.

Em vez de melhorar, só piora.

Tags
Mostrar mais

Ale Salvatori

Applemaníaco desde 1995, quando precisou aprender a usar um Mac em uma semana para conseguir um emprego em uma agência de publicidade. Acha que a Apple não é mais a mesma depois da saída do Gil Amelio.

Artigos Relacionados