AppleNotícias

Caso Gradiente: juiz determina que a Apple pode usar o nome iPhone no Brasil

gradiente iphone

 

Parece que a novela da briga entre a Gradiente e a Apple está mesmo chegando ao seu final. O site Olhar Digital traz a notícia de que no dia 19 de Setembro, o juiz Eduardo André Brandão de Brito Fernandes do TRF da 2ª Região tomou uma decisão que parece ser a mais justa: tanto a Apple quanto a Gradiente, cada um à sua forma, poderão utilizar o nome iPhone no Brasil. Na prática, isso significa uma derrota para a Gradiente, que já está há quase um ano investindo nesta briga com a Apple pra tentar descolar alguns trocados e ver se consegue de vez sair do buraco.

Como a Autora [Apple], não pretende a nulidade da marca ‘GRADIENTE IPHONE’, mas apenas que a empresa Ré [Gradiente] seja obrigada a não utilizar a expressão IPHONE isoladamente, entendo que a mesma está requerendo o que já existe atualmente no mercado, sem trazer prejuízos a nenhuma das envolvidas, protegendo a sua conquista.

É assim que o juiz Eduardo Fernandes apresenta sua decisão. A Apple não está infringindo a propriedade da Gradiente e nem mesmo querendo (pelo menos por enquanto ;)) que a Gradiente desista de usar o nome registrado pela empresa em 2000, enquanto a Gradiente não poderá utilizar somente o nome iphone, mas sim sempre usar a marca ‘Gradiente iphone’ ao comunicar o seu produto.

Como resultado disso, o registro da Gradiente no INPI deverá ser cancelado, e um novo registro será feito, deixando clara a situação e as novas regras do jogo. No entanto, a Gradiente ainda poderá apresentar recurso dentro de duas semanas, o que a julgar pelo histórico de todo o processo, não deverá render um resultado favorável à empresa brasileira.

Depois de 10 meses tentando de todas as formas fazer com que a Apple pagasse para ter o direito de usar o nome do seu produto de maior destaque no mundo todo, a Gradiente ficará de mãos abanando, e agora ainda por cima deve estar com uma conta bem grande para pagar para seus advogados. É bom eles torcerem para que o produto deles, com lançamento prometido pra Outubro, seja um sucesso. Será que sobraram alguns trocados pra campanha de lançamento?

Tags
Mostrar mais

Marcus Mendes

Publicitário formado pela ESPM-SP. Além do seu trabalho como motion designer, contribui com o Blog desde 2012 e é também um dos editores da Revista iThing. Não sabe dizer o que faz no tempo livre por não saber o que isso significa.

Artigos Relacionados

  • Daniel

    O pessoal critica mas acredito que ninguém aqui abriria mão de uma marca que registrou a mais tempo. Gosto da Apple mas gente, a gradiente chegou primeiro. Tem pais que passou pela mesma situação e quem ganhou foi a marca local.

    • Caetano

      Ah Daniel, eu discordo de vc!

      A gradiente registrou primeiro mas nunca usou o nome!

      Só quando o nome iPhone já estava mais do q sendo utilizado, ela resolveu “lançar” o seu celular?!

      A Apple já tava no 4S quando ela resolveu utilizar o nome…

      • Jeferson

        Independente de qualquer coisa, sou Brasileiro e gostaria sim q a Gradiente ganhasse o processo e a Apple pagaria para a gradiente uma quantia para poder usar a Marca iPhone no Brasil, pois gostaria de ver uma empresa 100% Brasileira desenvolvendo um bom produto para competir no mercado.

        Talvez com esse dinheiro a Gradiente teria força para se lançar ao mercado com produtos competitivo e sem duvida mesmo se a Apple pagasse 1 bilhão de reais nao iria impactar de forma alguma nas suas receitas.

        • Luiz Carlos Rodrigues

          Mais isso já era de se esperar não restava duvidas. 🙂

          • William Fernando

            A ultima coisa boa da gadiente foi um video cassete que rebobinava o VHS automaticamente e me me livrava da multa da locadora. Kkk

            • Alisson Reis

              Bons Tempos aparelho muito bom !

        • Bruno

          A Gradiente agiu de má fé! Agora que se ferre pra lá!

        • A Gradiente atualmente está importando aparelhos da China, de menor qualidade. Ou seja, não é mais 100% brasileira faz tempo.

          • Daniel

            Por essa perspectiva quase nenhuma empresa brasileira seria 100% brasileira.

          • Rodrigo

            Boa, iLex. Além de q, ganhar apenas por ser brasileira? É assim q brasileiro vota, no fulano do bairro. Brasileiro desconhece a palavra caráter.

        • Eduardo

          A Gradiente existe há anos, os produtos eram bons nos anos 90, mas estão fora do mercado faz um tempo e isso foi uma atitude desesperada para uma empresa que precisa de grana.

        • Junior

          1 Bilhão não impactaria nas receitas da Apple? Cara, cê tá de onda né?

          E o simples fato de ter uma marca brasileira com um produto de nome “iphone” não fará com que este aparelho seja bom. Nome não faz produto. Material, hardware e tecnologia envolvidas sim!

        • Raphael

          Concordo plenamente. A única coisa que faria efeito seria se a Gradiente tivesse lançado um aparelho bom e com esse nome na febre do iPhone classic, que ainda não existia brasil.

        • Luiz

          Não conversa fiado que vc está no blog errado!!! Nunca nem ninguém chega aos pés de iPhone!!!

      • Daniel

        Já foi postado aqui no blog que a
        “Apple tentou legalmente o direito de uso da marca “iPhone” no Brasil em um pedido depositado no INPI (Instituto Nacional de Propriedade Industrial) ainda em 2006, antes mesmo do mundo conhecer o aparelho.” E olhe que o primeiro iPhone nunca foi lançado oficialmente no Brasil.
        Uma notícia que saiu no G1 tb diz “Apple registra marca ‘iWatch’ no México e mais 4 países”.
        Não é só a Gradiente que registra antes.
        Outra do blog:
        “Assim como aconteceu aqui com o “caso Gradiente“, no México a Apple terá que entrar em acordo com outra empresa que já havia registrado em 2003 a marca “iFone“.”
        iFone é bem diferente de iphone, foi registrado em 2003, e mesmo assim houve ganho da causa.
        Veja que a Apple até já registrou o iWatch que sabe se lá quando chegará ao mercado.
        A Gradiente passou por uma crise e talvez não deu para produzir o iphone na época, mas a marca ainda é deles. Mas como a Apple é muito poderosa prevejo que vai ficar por isso mesmo assim como aconteceu com o Desfibrilador I-Pad. http://blogdoiphone.com/2010/12/desfibrilador-i-pad-ameaca-na-justica-o-lancamento-do-tablet-da-apple-no-brasil/

        • Guilherme

          Daniel: Realmente…. 100% Brasileira seriam pouquíssimas.
          Jeferson: Convenhamos, esperar um bom produto da Gradiente pra concorrer com o iPhone? Vamos falar sério?
          No máximo, sendo otimista, pra concorrer com os low-end…
          Bruno: Não acho que foi má fé, pois quando ela registrou nem sequer existia iPhone no mercado. Ela registrou da mesma maneira como qualquer pessoa pode registrar um domínio de internet, apenas para garantir o seu direito. Agora… ninguém aqui, se tivesse com sua marca sendo usada por outra pessoa/empresa, iria entregar de “boa fé” a posse da mesma, apenas porque a outra é mais poderosa ou já tem um produto. Ela fez o que estava no seu direito, negociar um valor “racional” pelo direito da marca.

      • idelfran

        a fato de não usar, não significa que perdeu.

      • Overlord

        Interessante, a Gradiente não pode registrar uma marca (e ANOS ANTES de ela SEQUER APARECER no mercado) sem utilizá-la mas a Apple pode registrar coisas como iWatch e demorar anos para utilizar esta marca? 😉

        Sejamos justos.
        Se a Gradiente tivesse tentado registrar a marca depois que a Apple a apresentou mundialmente, concordo que seria má fé e deveria ser punida.

        Agora: se é legal registrar a marca e demorar anos para utilizá-la, paciência.
        Que se mude o sistema, ora bolas!

        Ah, e alegar “mimimimi a Gradiente não faz nada de bom” ou “mimimi os produtos da Gradiente são ruins” parece “argumento” (se é que podemos chamar isto assim) de criança, não tem lógica alguma e também não invalida o pedido (tanto da Gradiente quanto da Apple).

        Acho que o juíz foi equilibrado… afinal, a marca registrada pela Gradiente, que eu lembre, foi “Gradiente iphone” ou algo assim.

        • JanjaBoy

          Pois é!
          Não lembro se é iSlate que a Apple registrou e não usou. Vai tentar usar e ver se vão deixar barato.

      • ottomatofino

        Mas quantos produtos e nomes que a apple tem registrado que ela nem usa!?

    • Julio Vasel

      Duas coisas a se considerar:

      1- Quando surgem rumores de um novo produto, pessoas tentam registrar domínios de internet com os possíveis nomes dos novos produtos da Apple a fim de que ela tenha que pagar por eles quando forem lançados.
      2- Antes do registro da Gradiente para a marca, a Apple já havia lançado produtos como o iMac e o iBook.

      Nesse caso, a Gradiente agiu da mesma forma que as pessoas que compram os domínios, aproveitando a possibilidade de que outra empresa vá criar um produto com aquele nome e posteriormente ela pode vender o seu registro e ganhar uns trocados, ou processar a outra empresa por lhe copiar.

      Por isso, mesmo eu valorizando empresas brasileiras não me vejo dando razão para uma empresa aproveitadora, que só quer ganhar dinheiro as custas da criação dos outros.

      • Overlord

        “iBook” e “iMac” são marcas DIFERENTES de “iPhone” por mais que tenham um “i” na frente.

        E para piorar: são marcas utilizadas em produtos de segmentos diferentes.

        Só um contra-exemplo para mostrar como a tua lógica é bem bizarra:
        Pela tua lógica, a partir do momento que a Apple lançou um produto com uma marca composta pela letra “i” minúscula seguida de outros caracteres: qualquer palavra formada assim é “automagicamente” de propriedade da Apple e ninguém pode utilizá-la mesmo se a empresa só lançar o produto anos depois (como aconteceu com o “iPhone”). 😉

    • Will Freeman

      Sangue brasileiro corrupto filho duma puta! Se fudeu Gradiente de

      • JanjaBoy

        Você poderia expor algum argumento e não só ódio gratuito?

        • Francis

          A destilaria de ódio dele vazou.!!

    • Sergio Carvalho

      seguindo sua regra, o Japão não teria voltado atrás e quebrado o registro de açai (sim, era japonês), ou a frança quebrado o registro de cachaça (sim, era francês). Eles não chegaram primeiro?

      • JanjaBoy

        Não!
        E o que você me fala de todos os SAFADOS, que durante os anos em que aqui teve “reserva de mercado” e os SAFADOS registraram vários nomes de marcas famosas e, quando em 1990 teve a abertura de mercado, perderam os registros?
        Sim, tinha gente com os nomes de TODOS os fabricantes japoneses de carros que não tinha representação aqui. Toyota e Honda tinha fábrica no Brasil, o resto não. BURGER KING teve muito problema, Pizza Hut também.
        Vários e a justiça foi feita.
        Mas o caso que você falou não ilustra o casa Apple X Gradiente.

        As palavras cachaça e açaí são genuinamente brasileiras. Que eu saiba não nasce açaí no Japão e tão pouco francês destila cachaça, mas proíbem o mundo de usar a palavra champanhe/champagne.

        Lembra que a Apple usou Jaguar ? Além de uma palavra dos nativos brasileiros, já era uma marca de automóvel Inglês, a querida Apple já começou errada já que Apple já era uma marca mundialmente conhecida de uma gravadora de uns moleques lá de Liverpool.

    • Luís M.

      Concordo com você, Daniel

    • Fellipe

      Acho que por debaixo dos panos a Gradiente recebeu algo da Apple. E, como o juiz ia privar a Apple se ele provavelmente tem um Apple iphone que tanto gosta? Kkkkk

    • Wagner

      É claro que este juiz levou um por fora para dar este parecer! Isso aqui é Brasil….
      E lá se queima mais um código brasileiro. Essa decisão é absurda e vai abrir precedentes para que outras empresas roubem nomes de outras, pois é isso que a Apple esta fazendo.

  • Luciano

    Na boa deixa gradiente usar o nome mesmo , me diz ai quem comprou o gradiente iphone ? Quem conhece iphone sabe que iphone é Apple , resto é balela!

    • Ahiru

      mano meu gradiPhone – como gosto de chamá-lo – é o bicho… ifone o quê?? Gradiente, da terra da gente, isso SIM é internetfone!!!!

  • beresford

    sucinto: preteou o olho da gateada.

  • Harold

    É, acho que foi justo.

  • Anastacia

    Nada a ver com o tópico mas eu queria saber…e o IWATCH?ninguém falou mais nada dele…fiquei com tanta vontade de ter um relógio inteligente……não se falou mais nada….

  • Alan Cardeque

    Só no Brasil mesmo: Aqui a lei é clara e a justiça não precisa ser justa. Eu daria ganho de causa e Gradiente.

    • Eduardo

      Concordo com vc amigo.

    • Pontoark

      Concordo 100%.
      Não sei como as pessoas conseguem ler essa noticia e não suspeitarem que rolou uma grana extra por debaixo dos panos.

      • idelfran

        rolou muito dinheiro sim. no direito não existia a possibilidade da apple ganhar, mais ainda existe recursos e muitos.

  • Sinto cheiro de falência por ganância ;-p

    • Paulo

      Sinto cheiro de fata de informação…

  • JanjaBoy

    Como falou o iLex: “A Apple não está infringindo a propriedade da Gradiente e nem mesmo querendo (pelo menos por enquanto ) que a Gradiente desista de usar o nome registrado pela empresa em 2000”
    Quero ver quando a Apple “achar” que tem o direito de processar a Gradiente por ela usar o nome iPhone. Será que esse juiz terá a mesma linha de raciocínio? Eu depois dos embargos infringentes, tenho mais pés atrás.

    • Ivo Neto

      Marcus Mendes.

      • Junior

        Cada um que aparece…

        • Ivo Neto

          Isso mesmo Junior.

        • JanjaBoy

          É verdade!

        • Lucas Silveira

          Sim cara, ele só está dizendo que o Marcus que fez o post. Problema?

          • Ivo Neto

            Pois é né brother!? Abraços para todos do blog que deixa o meu dia mais feliz.

      • JanjaBoy

        Eu nem olhei quem escreveu.
        Então; como falou o Marcus Mendes.
        Ponto!

        • Ivo Neto

          De boa brother.

  • Felipebr

    Mamãe, no céu tem Gradiente Iphone? E morreu.

    • Ivo Neto

      Didi Mocó.

  • Allegri

    Aposto que o sr. Juiz aí tem um iPhone e um iPad! 🙂

    • Francis

      Ambos dourados.!!

  • elissonrock

    MORTAL KOMBAT
    APPLE FLAWLESS VICTORY
    ONE MORE TIME

  • Douglas

    Primeira vez que vejo alguém além do ilex escrever uma matéria, se for novo aqui mo blog bem vindo cara. Abraços.

    Quanto ao post, acho muito bem colocado essa decisão.

    • Fernand:o_O

      Não é novo não. E não é a primeira matéria… Marcus Mendes já é figura carimbada aqui no Blog e também lá no forumdoiphone.com.br. Nota 10!

      • Lucas Silveira

        Maioria dos posts essa semana foi dele. O cara é fera lá no fórum.

  • Kaaká

    Agora sim, #CHUPAGRADIENTE

    • Lucas Silveira

      #gradientevaifalir

  • Lima

    Será que ele recebeu o novo iPhone 5S de presente da Apple?

  • kakosapo

    Bom,quem sabe ler não vai se deixar enganar né? Pois “Gradiente Iphone” é diferente de “iPhone” Néééééé????

    • Pontoark

      A lei protege parte do nome também.
      Alias, se não protegesse não tinha nem julgamento.

  • Kevin Costner

    Agora assistiremos o ~Gradiente iPhone~ “desaparecer” tão rápido quanto apareceu.
    Pois creio que a Gradiente só queria mesmo grana. Já que não conseguiu… boas!

  • Victor

    Era uma vez a Gradiente se reerguendo com dinheiro alheio…

  • Eu tinha certeza q a gradiente não ia ganhar, ela qué “disputar” com uma das melhores empresas do mundo.
    Sim eu sei ela registrou o nome primeiro, mas ela não usava, quando lançou o iPhone 4S que ela já começou com essa bobice.
    Pra mim a gradiente já ta na falência.

  • Harold

    Eu sei que não tem a ver com o post, mas alguém sabe se o iPhone 5S é dual-core?

  • Rei/SP

    Felizmente prevaleceu o bom-senso, decisão lógica! era inconcebível a decisão favorável à Gradiente! absurdo e ridícula!

  • deyvisson bastos

    Se fosse um país sério, a Gradiente teria o direito da marca e a Apple teria que pagar uma graninha para utilizar o nome. Nada mais justo pois a Gradiente registrou o nome antes (apesar de nunca ter usado).
    Não dava para esperar uma decisão diferente desta… No Brasil, manda quem tem dinheiro e obedece quem tem juízo.

    • Deivid

      Muitas empresas têm costume de registrar nomes que não serão utilizados tão cedo. Muitas vezes isso ocorre para assegurar que uma ideia que está na sombra e precisando de mais planejamento acabe indo por água abaixo se outra empresa utilizar o nome que ela pretendia usar. Eu mesmo tenho registro que ainda não utilizei por ainda estar em fase de planejamento. Se alguém utilizasse um nome que eu registrei para meu produto acharia injusto esse alguém receber direito por algo que é meu, além de que me obrigaria a refazer muita coisa e me traria muita dor de cabeça e prejuízo. A gradiente registrou, independente de ter utilizado ou não é direito dela e ela não utilizou de má fé pois o registro foi bem antes de um Apple iPhone ser conhecido. Não defendo empresa brasileira ou americana, defendo o que é justo, e nesse caso me coloco perfeitamente no lugar da Gradiente, portanto não concordo com a decisão do juíz. Como já existe um Apple iPhone lançado após o registro do nome feito por outra empresa e sendo que o registro não foi de má fé, então nada mais justo que a empresa que usa o nome pague para a dona do registro pelo uso desse que é seu por direito. Definitivamente a justiça brasileira não é justa.

  • MafiosaBe

    É a vida. Tem dias que a gente perde, e tem dias que a gente GANHA! 😀

  • Gogobrasil8

    UHU!!! Ainda bem. Uma empresa no buraco deveria tentar se levantar sobre sua própria renda, não processos. Isso que acontece.

  • Fabio

    Vendo essa foto bateu uma saudade do iOS 6.

    • Neto

      2

  • GC

    E se questionassem o blog de usar o nome “blogdoiphone”? E ai?

    • Neto

      2

      • Neto

        Ops! Comentei o comentário errado

  • Fernando foks

    A verdade é uma só, quem pode mais chora menos… Que bela justiça!

  • Daniel Pinho

    Qual o fundamento dessa decisão, iLex? Tem link pra íntegra? Não era a Gradiente que tinha intentado ação contra a Apple? Agora a Gradiente é ré em outro processo? São muitas dúvidas, fiquei confuso. 🙂 abraços

    • Confesso que também fiquei surpreso e confuso com essa decisão. Mas como acabei de voltar de viagem, sou tão “leitor” quanto você neste primeiro momento. 😉

      • Bruno

        iLex,

        Consegui a sentença no site da Seção Judiciária do Rio de Janeiro, da Justiça Federal e a transcrevi.

        Enviei no e-mail de contato do blog agora.

  • Jefferson santos

    Apple forever And ever

  • jailsonmsjunior

    “Ah, mas eu sou brasileiro…” Pff, eu quero que uma bomba exploda na cara da Gradiente.

  • André

    Chupa gradiente!

  • Fabiano Fleury

    O problema maior é que essa infelizmente é uma prática de muitas empresas brasileiras. Ja trabalhei em uma empresa (na qual não vou citar o nome por questão de ética) que se informava sobre empresas que estariam vindo ao Brasil como a Booking.com e registrava domínios e marcas antes dela chegar, para ai negociar a venda disso. Acabaram parando quando quando um juiz deu guando a empresa e tiveram que pagar U$ 100.000,00 por cada dia a mais que a marca fosse utilizada pela a empresa.

    Eu concordo que a Gradiente é brasileira, temos que valorizar nosso país, mas como vamos valorizar algo de má qualidade? Ou pior, a mesma Gradiente que quase fez minha antiga empresa entrar em falência, pois fizemos um pedido de R$ 90.000,00 em peças para um projeto nosso e eles simplesmente receberam o pagamento e não entregaram as peças, pedindo para que nós fossemos a justiça rever nossos direitos.

    Por essas e outras que eu achei pouco, por mim deveriam ainda aplicar uma multa por tentar se utilizar de uma marca conhecida mundialmente, querendo se passar por um produto bom, mas de baixo nível.

  • Bruno Campos

    O juiz é cliente apple. Fim

  • André Albuquerque

    A gradiente mereceu perder, já entrou com o processo de má fé, se tivesse entrado com o processo para reparar algum dano ou prejuízo a sua imagem mereceria… mas querer montar no trem já andando e ainda querer sentar na janela e dar tchauzinho é demais. Posso estar equivocado mas é minha opinião!

  • Vinicius

    Sinto cheiro de baba-ovo exarcebado da Apple. É demais achar que tudo que a Apple faz é a 9a maravilha do mundo. Vamos ter um pouco mais de bom senso e criticismo, falta muito isso por aqui. Desafio qualquer um aqui que não teria a mesma reação da Gradiente, caso fosse afetar o bolso de vocês, se tivessem inventado, patententeado o que quer que seja.

  • Aniello

    Gente, vamos equilibrar mais nossos julgamentos. Independente de achar quem deveria ter ganho, ou se faríamos igual a Gradiente, ou se a Gradiente é brasileira, etc.

    O que nós temos de objetivo é simples:
    1- a gradiente registrou a marca muito antes da Apple sequer pensar em lançar o iPhone. Este registro provavelmente teve inspiração na linha dos iMacs. A Gradiente nunca apresentou nenhum produto, ou sequer uma patente, para um iPhone. Ou seja, todo o registro era de um nome, mas não de um produto.
    2- a Apple apresentou o registro do nome iPhone no Brasil posterior a Gradiente, mas anterior a chegada do iPhone no Brasil. O lançamento do iPhone, no mundo e no Brasil, foi amplamente divulgado.
    3- a Gradiente, tendo a marca Gradiente iPhone registrada, e vendo um enorme lançamento da Apple com o nome iPhone, nada fez por anos. Apenas quando faltava meses para o registro da marca caducar (sim, marcas podem ser registradas com antecedência, mas o registro sem lançamento de um produto perde sua validade depois de 10 anos) é que ela fez um anúncio de um produto e abriu o processo contra a Apple. Ou seja, por anos houve completa inércia por parte da Gradiente em defender sua marca.
    4- Há um histórico recorrente de abuso da lei de registros, por parte de pessoas e empresas que não tem interesse nem estrutura de lançar produtos de verdade, mas registram nomes e marcas em busca de dinheiro fácil. Apesar de isto ser formalmente legal, isto é um uso da lei contra o espírito da própria lei, pois acaba punindo aquele que quer lançar um produto em detrimento de aproveitadores que tudo o que fazem é registrar nomes e posteriormente vender estes nomes. Há várias decisões na justiça contrárias a esta prática.

    Diante destes fatos, fica mais fácil qualquer um formar sua opinião. Não é algo simples e direto do tipo “a Gradiente estava em seu direito” ou “a Gradiente tentou se aproveitar”.

    Quanto a Gradiente ser brasileira ou a Apple ser americana, em termos de nacionalismo de verdade, isto pouco importa. Amabas geram muitos empregos na China. E quase com certeza a Apple gera mais empregos e receita no Brasil que a Gradiente, em especial depois da abertura da Foxxcom aqui. Deixemos de nacionalismo besta.

    • André

      Sinceramente, acho que falta um pouco de bom senso de alguns autores em seus comentários aqui no blog, não sou o dono da verdade e tenho certeza que ninguém é, mas alguns exageram e isto revolta. Ao meu ponto de vista acredito que alguns estão invertendo valores, porque o que está em questão não é a qualidade e potenciais dos seus produtos e sim a defesa pela “marca/patente”, me desculpe amigo, mas se você já tem ou algum dia pensa em ter autoria em alguma marca e tenha um pouco de discernimento vai entender. Pouco importa, se o seu produto é inferior ou não em qualidade, se está registrada a marca é sua e até que ela caduque você terá sim os seus direitos, afinal isto seria o justo e correto, imaginemos que fosse o inverso, a Apple entrando com uma ação contra a Gradiente por esta ter inventado um celular tão bom quanto o iPhone da maçãzinha, colocando em risco o tão famoso e desejado iPhone 5 ou 5s… Te garanto que está seria tão cruel quando a Gradiente e procuraria defender seus direitos com unhas e garras, como a Apple fez com a Samsung alguns tempos atrás, me corrija se eu estiver enganado… Se a Apple ou a Gradiente gera mais empregos, é óbvio que pelo tamanho de sua infraestrutura e poder aquisitivo a Apple gere mais empregos, afinal ela é reconhecida como umas das maiores e mais poderosas empresas do mundo, seria a mesma coisa que comparar o seu salário com o do presidente da república meu caro… Agora sinceramente, pela maneira que você fala de que vale a existência do poder legislativo e suas leis se o executivo pender sempre pro lado mais forte “$$”? Enquanto a lei favorecer sempre o mais forte e rico, nosso país nunca chegará se quer aos pés dos desenvolvidos e virar uma potência, afinal nosso povo se sente inferior e se nivela por baixo, como já vi em alguns comentários que os desenvolvedores brasileiros não tem qualidade ao nível da Apple… Como queremos que nossos governantes invistam em pesquisa e educação se não acreditamos em nossos potenciais internos? Se o nacionalismo é besta, meu amigo, então não critique o governo quando este lhe cobrar tributos abusivos e investir seu dinheiro para enriquecer nossos governantes, afinal você não é brasileiro mesmo… ou nessas horas você é? Ahhh esqueci acho que você só deve ser na Copa do Mundo, mas isto é se o Brasil não estiver perdendo né? Pense nisso!

  • Carlos Muniz

    A Apple, só de onda, poderia comprar a Gradiente e fabricar os iGadgets de lá.

  • Marcelo

    Será que alguém do blog consegue por um mínimo momento não ser tõ cego pela marca e ver que essa decisão é tão ,no mínimo, indecente quanto o que o STF decidiu a respeito do Mensalão? De verdade, eu ficaria tão contente em ver que pelo menos alguém tem um pouco de discernimento para ver que a decisão desse juiz, se não foi resolvida por uma assinatura em um cheque, só pode mostrar que ele tem a mesma mentalidade de que a Apple pode tudo? Caras, vocês do blog estão cada vez me dando mais medo… Isso já está deixando de ser uma preferêmncia por marca, está virando uma seita…

    • Olha como o mundo é engraçado: você diz que o pessoal desse blog é uma seita, por achar boa a decisão que um juiz (um JUIZ, legislado, considerado autoridade no país) tomou em um processo legal e oficial.
      Por outro lado, eu poderia também julgar você como tirano e ditatorial, por achar que todos são obrigados a concordar com o seu ponto de vista e que SÓ ELE é o certo. Como se você fosse o único em poder da verdade absoluta.

      Engraçado esse mundo, não?
      Quem está certo? Provavelmente nem eu, nem você. Ou os dois, quem sabe?

  • @porrasandrinho

    eu achei é pouco! hauhauhau #CHUPAGRADIENTE

  • joao

    A gradiente tem um corpo gerencial de uma tremenda trambiqueira, verifiquem no sistema do INPI que ela registrou tudo quanto é nome comum há muito tempo sem nunca lançar nada, só fazendo cyber squatting, esperando alguem para cair na armadilha. Por exemplo ROBOT é dela!!!!!