Opinião

[opinião] Entenda por que a propriedade intelectual é tão importante para a indústria

Com o importante resultado do julgamento de patentes entre Apple e Samsung, o mundo todo está debatendo sobre o conceito de propriedade intelectual. Copiar a ideia de outro é justo? E proibir isto não emperra o desenvolvimento tecnológico?

É sobre isso que procuraremos debater neste artigo.

Aqui mesmo no Blog, o assunto despertou discussões acirradas sobre o tema. Enquanto alguns defenderam que apenas copiar outra empresa não leva a evolução nenhuma, outros temem que patentear um simples gesto pode comprometer o desenvolvimento de toda a indústria.

A opinião muitas vezes é baseada na própria experiência do usuário. Quem nunca criou nada, só consumiu, geralmente só quer saber de ter o produto pronto, na sua mão, independente de quem o criou. Por exemplo, quem tem um Android, quer muito que um scroll mais suave apareça também no seu celular, assim como usuários de iPhone adoraram quando puderam contar com uma barra de notificações mais discretas e inteligentes. É normal o usuário comum não estar nem aí para a briga nos tribunais; o que querem é usar o produto e basta.

Tem sentido, mas na vida prática, isso torna-se inviável em certo ponto, por não ser sustentável.

Quem produz ou já produziu algo sabe como é horrível quando você leva horas ou dias para criar algo legal e alguém vai lá e copia a sua ideia, em poucos minutos. Isso vale tanto para engenheiros industriais quanto para escritores de livros ou editores de blogs. Só quem passou por isso sabe a raiva que dá.

Um blog que copia artigos do Blog do iPhone traz alguma evolução? Adiciona vantagens para a comunidade? E é justo outro site ganhar dinheiro com anúncios usando o texto de outra pessoa?

Infelizmente, a cultura atual é que “se está na internet, é público e gratuito“. Isto é uma distorção das coisas que causa a estagnação da produção.

Como vivemos em um mundo capitalista, é o dinheiro que move a nossa evolução. O iPad só foi lançado por causa do sucesso do iPhone (e os lucros que isso rendeu). E o próprio iPhone só pode ser lançado porque o iPod antes garantiu uma estabilidade financeira para a Apple, que pode investir em um departamento de pesquisa que fez dezenas de protótipos. Fazer protótipos não é nada barato; há custos de produção e é preciso pagar bem os profissionais que ficam trancados dias inteiros nos laboratórios, estudando a melhor forma de usar um produto.


O iPhone poderia ter sido assim, se não fossem os incansáveis testes prévios

Como você acha que são criados os remédios que curam doenças? Acha que os governos incentivam a pesquisa ou que cientistas trabalham de graça? Não, a realidade não é tão ingênua assim. Na indústria farmacêutica, é o dinheiro que banca as pesquisas para descoberta de novos remédios e novas curas para doenças. E são as patentes de exclusividade que incentivam esta mesma indústria a continuar pesquisando. Se eliminassem o direito de patentes pela descoberta de novas fórmulas, a indústria quebraria e não investiria mais em pesquisa, retardando a evolução nos remédios.

Leia com atenção: a intenção aqui não é defender a indústria farmacêutica e a quantidade desproporcional de dinheiro que ela ganha todos os anos, mas sim tentar explicar como o mundo funciona hoje. Para mudarmos isso, teríamos que mudar todo o sistema capitalista.

Resumindo: hoje em dia, quem sustenta a evolução tecnológica é o dinheiro.

Voltando à nossa área tecnológica, é no investimento em departamento de pesquisas que surgem descobertas novas que fazem evoluir a indústria.

Tablets existem no mercado desde o início dos anos 2000, incentivados fortemente pela Microsoft, que sempre investiu nisso. Mas não se tornaram populares, porque a forma de usá-los era complicada. Se a Apple tivesse apenas copiado a ideia e lançado o produto como ele era, continuaria não fazendo sucesso, mesmo com uma maçãzinha atrás. Foi justamente a sua equipe de pesquisas que pegou a ideia e tentou fazê-la evoluir, transformando em algo que fosse realmente mais prático para o usuário, seja uma criança ou alguém de mais idade.

Dá para entender o conceito? Só copiar uma ideia, não leva ninguém a lugar nenhum. Fazê-la evoluir é o que contribui realmente para o mercado.

Ninguém aqui, por mais fã da Samsung ou odiador da Apple que seja, pode afirmar que as cópias feitas pela coreana fizeram evoluir o mercado. Copiar a caixa do iPhone não traz nenhuma contribuição para a indústria, apenas para aquele usuário que queria muito ter a sensação de abrir uma caixa de iPhone, mas não teve dinheiro para comprar um (de novo, é o dinheiro envolvido).

Veja o caso com certa distância: uma empresa paga profissionais que passam meses entre rascunhos e protótipos para chegar a uma embalagem ideal, com detalhes que impressionam o cliente desde o início. Aí o concorrente não paga nada para nenhuma equipe de pesquisas, e leva dois dias para construir uma caixa igual. É justo?

O recado que a indústria dá hoje é que roubar ideias é o caminho.

Repito: o recado que a indústria dá hoje é que roubar ideias é o caminho. E isso está matando empresas originais e autênticas, como Nokia, RIM (BlackBerry) e até mesmo Microsoft na área de celulares.

Basta analisar o atual mercado de smartphones. A Samsung copiou sem pudor a linha criativa da Apple, enquanto outras empresas resolveram não copiar, seguindo um caminho próprio.

Muitas vezes, sistemas bons são descontinuados porque o consumidor não teve a oportunidade de o conhecer direito. O WebOS é um exemplo disso: ele morreu porque as pessoas nem chegaram a conhecê-lo; era muito mais fácil e barato comprar um aparelho com o sistema parecido com o do iPhone: o Android.

Se ninguém fizesse simples cópias de ninguém, o mercado apresentaria alternativas: se eu gostei do iPhone, mas não tenho dinheiro para comprá-lo, iria escolher outra marca e ficaria conhecendo a proposta que ela tem para apresentar. Quem sabe, poderia encontrar coisas melhores que não tem no iPhone e aprender maneiras diferentes de usar o celular. Mas se você parar um pouco para pensar, não é o que acontece hoje no mercado.

Quem não tem dinheiro para comprar um iPhone, vai procurar um parecido, porque existem marcas que possibilitam isso, com cópias.

A Samsung faz de tudo para que a experiência de uso dos seus smartphones seja a mais próxima da que tem um usuário de iPhone. Tudo isso, sem investir muito em departamento de pesquisas, só copiando ideias. Afinal, grandes artistas roubam, não é?

Pois é, mas essa filosofia de cópia está matando a indústria. Hoje, Apple e Samsung detêm 99% do lucro de todo o mercado mobile (fonte), enquanto monstros históricos do ramo estão apresentando prejuízos enormes a cada trimestre. Caso você não tenha se impressionado, 99% é muita coisa.

Mas isso quer dizer o que? Que Apple e Samsung são as melhores do mercado? São as que mais inovam?

Eu acredito que, se a Samsung não tivesse copiado o “look and feel” do iPhone, ela não teria nem um décimo deste mercado, e a alternativa ao iPhone não seriam as cópias, mas sim outros sistemas, que cresceriam e criariam uma outra cultura.

O monopólio da “cultura iPhone” não está sendo criado pela Apple, mas sim pela Samsung e o Android.

Hoje, a Samsung e o Android ajudaram a reforçar a “cultura iPhone” nos smartphones ao tentar copiá-lo. O resultado disso é que o aparelho que não tiver esta cultura, é desprezado. Acredite, o monopólio do “estilo Apple” que muitos reclamam foi criado, ironicamente, pela Samsung e pelo Android.

A Samsung criou a seguinte situação no mercado: quem não copia o iPhone, morre.

Até que ponto é justo ver empresas que investem milhões em pesquisa e desenvolvimento verem seus resultados financeiros cair, só porque o consumidor tem a alternativa de comprar um celular “tipo iPhone, mas com fio” de outra empresa que investiu muito menos?

Como que esta cópia pode ser considerada evolução?

Qual empresa vai querer investir em pesquisas de novos recursos, se é muito mais fácil copiar de outro? Vale a pena investir milhões para desenvolver uma coisa que seu concorrente levará dois dias para copiar e vender também, mais barato?

O consumidor que só quer usar o recurso, sem se importar com quem o criou, desconhece que este tipo de prática prejudica fortemente o mercado e nos leva a um quadro de mesmice e pouca evolução.

Por isso é tão importante defendermos a propriedade intelectual. Não seja limitado em pensar que se uma coisa foi criada, ela pertence a todo mundo. Não é assim que nosso sistema atual funciona e isso só quebraria a estrutura industrial atual, seja para iPhones, para remédios ou para refrigerantes. Se você pensa realmente que ideias devem ser democratizadas e compartilhadas para o bem geral de todos, lute para que não vivamos mais em um sistema capitalista, onde o dinheiro é que financia o progresso.
Enquanto for o capital que reger nossa sociedade, é assim que as coisas funcionam.

Sistema de patentes falho

Sim, este texto defendeu até aqui que a propriedade intelectual é importante para a evolução do mercado. Ninguém investe milhões em pesquisa se isso irá beneficiar o concorrente que copiará em dois dias o que você levou um ano para desenvolver.

Mas é justo a Apple patentear um movimento de dedos como propriedade sua?

Bem, se ela implementou primeiro nos seus produtos, ela tem direito de tirar vantagens da sua criação, pelo menos por algum tempo. É isso que incentiva as empresas a criar e lançar novas coisas, é o proveito que elas podem tirar daquilo. Há ideias muito legais que surgem, mas que ficam engavetadas esperando o momento certo, pois há o medo que sejam copiadas e a concorrência tirar vantagem delas.

O que talvez seja errado é este comércio paralelo de patentes que se criou. E acredite: a Apple foi uma das empresas que mais sofreu com isso, no passado.

Quando o iPod começou a fazer sucesso, a Apple perdeu muito dinheiro em processos de patentes de pessoas que tinham imaginado a mesma coisa, sem nunca ter produzido efetivamente nada. Só patentearam a ideia. Isso fez com que se criasse na Apple a cultura defensiva de patentear toda a ideia que tivessem, mesmo que nunca ganhe um dia o mercado.

A falha neste sistema atual de patentes é que elas são eternas e consideradas como um bem. Se o Google compra a Motorola Mobile, leva também o direito de reivindicar por invenções que ele nunca criou. Até que ponto isso é justo?

A Apple criou uma rolagem agradável de se ver, que quando chega ao fim de uma lista ou de uma imagem, ela dá um “saltinho” dando a entender que se chegou ao final. Isso é muito legal e faz uma diferença de experiência que muitas vezes o usuário saboreia sem nem se dar conta, e isso é um grande diferencial frente a concorrência.

Ela criou isso, e é justo que aproveite do recurso por um tempo antes que os concorrentes copiem. Mas o sistema atual de patentes falha ao dar a propriedade de forma “eterna” à empresa. Seria ótimo ver este tipo de recurso em todos os telefones, pois é algo que todos gostamos de ver. Mas como fazer isso respeitando uma propriedade intelectual e sem desmotivar as empresas a criar coisas novas?

Como fazer patentes que beneficiem apenas o criador

Eu penso que as patentes em geral deveriam ter prazo de validade. Hoje, na indústria farmacêutica, se um laboratório descobrir uma “nova pílula para curar unha encravada” (exemplo fictício), ele tem direito de exclusividade sobre o remédio por 6 anos. Depois disso, outras empresas podem fabricar “genéricos” com a mesma fórmula, beneficiando a população de baixa renda.

Por que não fazer isso também com a criação industrial? Continuaria incentivando as empresas a investirem em pesquisa, sem o medo de serem copiados imediatamente pelos concorrentes. Depois do prazo, todos poderiam usar a descoberta, fazendo evoluir e crescer o mercado e contemporaneamente dando tempo para a empresa pesquisar novas tecnologias para manter o seu diferencial.

Isso também acabaria com o mercado de patentes atual, que permite alguém que não criou nada processar outro que tem uma ideia parecida. Isso sim não leva ninguém a lugar nenhum.

Conclusão

O sistema de patentes atual precisa ser mudado? Sim, e urgentemente. Mas não podemos ser 8 ou 80: um sistema equivocado de patentes não justifica uma empresa copiar descaradamente a outra, sem apresentar inovações.

Tim Cook tem razão ao dizer que a vitoria da Apple nos tribunais é um recado para a indústria: roubar ideias não é o caminho.

Conteúdo original © Blog do iPhone

Tags
Mostrar mais

iLex

Robô virtual que tem como missão organizar o site e ajudar leitores. De tempos em tempos ele desvirtua e tenta fazer outras coisas, mas nada que um hard reset não resolva.

Artigos Relacionados

  • Claro que a discussão poderia ir muito mais além, com os princípios de Jung sobre o inconsciente coletivo e a teoria que a mesma ideia pode aparecer em diversos lugares diferentes, mas aí foge de nosso assunto. Seria questionar o conceito de propriedade intelectual, que não é o objetivo deste texto; queremos aqui apenas discutir sobre o sistema atual e como a indústria funciona hoje.

    É uma pena que, provavelmente, muitos que precisariam ler e entender este texto não terão paciência para lê-lo na íntegra. Hoje, na internet, as pessoas não estão muito acostumadas a ler textos com mais de 3 parágrafos… :/

    • Bruno

      Texto perfeito. Parabéns.

      • ricardo

        Parabens pelo texto, muito bem regido

        • Pedro Castro

          Não sabia que ele era maestro!
          Não seria redigido?

      • Andre Lara

        Concordo, texto bem redigido e um excelente conteúdo

    • Dhiego

      Otimo texto!

    • Waguity

      Belíssimo texto que exprime sua opinião sem picuinhas nem copys/pastes… Coisa rara atualmente ler um texto completo assim… Tô ficando sufocado pelos textos sintéticos e copiados publicados em blogs…
      Samsung vacilou… espero que não somente ela como as que vão em sua onde, repensem sua postura contraproducente!

    • Leonardo Negrisoli

      Ótimo texto.

      Gostei de verdade 🙂

    • Leonardo Negrisoli

      Me tirem uma dúvida por favor?

      Quando o iLex escreveu “Eu penso que as patentes em geral deveriam ter prazo de validade.” me fez lembrar uma aula de direito que tive na faculdade…

      Patentes tem um prazo de validade sim, não tem?
      Resolvi dar uma olhada e achei isso aqui. http://www.inova.unicamp.br/paginas/visualiza_conteudo.php?conteudo=162

      Estou certo ou mal interpretei alguma parte do artigo?

      • João Jackson

        Leonardo,

        Bem lembrado, o autor ilex fez comentários muito importantes no seu texto mas no entanto cometeu este engano, toda patente tem sim prazo de validade, para patentes estes prazo é de 20 anos.

        • 20 anos na área de tecnologia é uma eternidade. Portanto, não é erro não, é falta de interpretação. 😛

      • Felipe R

        Tem uma validade, mas a empresa que tem a patente pode fazer uma nova sobre o mesmo produto ao término da vigência atual (como se fosse uma “extensão” da anterior).

      • Diego Azevedo

        Eu tbem tinha achado essa parte esquisita. Mas, na boa, 20 anos na área de TI é uma vida e meia. 20 anos para um gesto pinçar poder ser utilizado por outras empresas eh absurdo.

        • patrickgouy

          Mas pera ai!

          20 anos é muito sim, mas nada impede que as empresas LICENCIEM suas patentes. A propria Apple tentou com a Samsung.

          Acho que acordos de licenciamento sao o caminho para a industria.

      • Junior Gaúna

        as patentes tem um prazo mas isso é aqui, nos EUA é propriedade, registrou , acabou.

        no link que vc disponibilizou te esse texto
        Onde vale uma patente?

        Devido ao princípio da territorialidade, os direitos de uma patente se restringem às fronteiras territoriais do país em que ela foi concedida. Logo, um mesmo pedido de patente deve ser requerido em todos os países que se deseja proteger o objeto da invenção a ser comercializado. Entretanto, os procedimentos de depósito, regulamentos quanto ao tipo de registro de diferentes criações e as condições para concessão destas variam de país a país.

        e no caso das “gigantes”, a briga foi na corte dos EUA. ai fica valendo a regra de lá.

    • Edes Oliveira

      Texto incrível, esse é um dos milhões de motivos que eu gosto desse site!

    • eduardo

      otimo texto e otima opiniao…
      porem se fossr assi. nao existiria concorrencia… se uma coisa ta dando certo, porque nao investir nela tambem?
      e voce esta muito errado, pois nos ultimos tempos tanto a samsung quanto o android esta evoluindo muito, e isso ja se ve no SIII, que eh bem melhor que o seu concorrente da apple…
      talvez se a apple deixassr de ficar tentando ganhar dinheiro com o sucesso dos outros ela conseguisse investir cada vez mais em seus aparelhos e assim nao perder seus clientes, e consquistar cada vez mais, para a samsung e seus aparelhos…

      • JB

        Desculpe mas o concorrente do Slll ainda nao foi lançado oficialmente.

        • Roberto

          Amigo, o foco principal é o sistema operacional dos aparelhos (iOS vs Android). Ninguém aqui pode negar que o S3 é uma bela maquina, porém com copias que vão desde a caixa até o carregador.

          Não sou fanboy nem da Apple nem do BDI, mas o texto deixa bem claro como as pessoas pensam e você é um exemplo disso.

      • Mauro Filho

        Você está vivendo em outro mundo. O ÚNICO sucesso da samssung, pelo menos na área de celulares é ROUBAR E COPIAR idéias de outra empresa de sucesso. Empresa essa sim que investe muito em criar.

      • Mauro Filho

        Parabéns iLex, você foi muito feliz na forma de abordagem deste assunto. Acredito que quem defende a cópia em detrimento a criação, é porque nunca passou pela situação de ter sido copiado. Já tive um Galacy da samssung, passei um ano lendo e testando tudo que descobria sobre o aparelho e o Android. Não perdi tempo com isso, aprendi e muito sobre o assunto. O Android é mais flexível que o iPhone ? Sim. Mas é muito pouco isso, só para colocar “penduricalhos” no aparelho. Me “rendi” ao iPhone e em nenhum momento me arrependi disto. Precisei conhecer bastante, como usuário “um pouco avançado”, sobre o Android (sem criticas a este sistema) para me decidir sobre o iPhone. Também procurei bastante sobre o iFone, e hoje faço deste blog, minha leitura diária obrigatória. Mais uma vezes, parabéns pela forma democrática e ponderada com que discutiu este assunto, e principalmente pelo blog.

    • Fernando

      Fantástico, iLex! Também concordo que as patentes devem ter um tempo determinado de validade. É bem difícil agradar aos gregos e aos troianos, mas essa solução, em tese, favoreceria a todos. Para qualquer empresa que compete no mercado, muito do seu sucesso se deve aos seus concorrentes.

    • André Luis

      Concordo plenamente.
      E a maioria das pessoas não lêem o texto até o fim.

      • Copeta

        Então sou da minoria

    • lgp1985

      Ajuda muitos a entenderem melhor o que se passa, mas vale lembrar que o sistema de patentes brasileiro e americano não são iguais, exemplo disto que não se pode patentear um software no Brasil, pode somente fazer um registro equivalente a um livro, então outro que “conte a mesma história” com adaptações, sem copias de trechos explicitamente, estão livres de qualquer processo.

    • Juliano

      Parabéns pelo texto. Excelente explanação. iLex, você mandou muito bem!

    • Djair Casado

      O mais legal é que iLex realmente aplica na prática as ideias que defende: Conteúdo original © Blog do iPhone.
      Excelente texto com argumentos muito bem explorados. E é uma pena que empresas consagradas como a Nokia, a RIM e a Motorola esteja perdendo espaço pra uma empresa que criou um “padrão de smartphone” baseado na cópia.

    • Geandre

      Excelente texto!

      A confusão que as pessoas fazem sobre o tema é decorrência da mistura de conceitos do liberalismo com o socialismo, tipica do nosso tempo. E tu captaste bem isso, está de parabéns!

    • Carlos Santos Rodrigues

      Muito bom.

    • Luciano Piquet

      Sou Engenheiro Civil, tenho uma patente definitiva no Brasil e outra nos Estados Unidos e, é claro, concordo com o resultado da corte. Os méritos da Apple são inquestionáveis, mas não podemos esquecer de Kane Kramer:

      http://natanhc.wordpress.com/2008/09/09/apple-que-nada-quem-criou-o-ipod-foi-kane-kramer/

    • Bernardo Sampaio

      Li tudo e concordo. E eu achando que era 10 anos pro “vencimento” da patente…

      Parabéns, adorei o texto!

  • Diego Chiquito

    Assino embaixo!!!

    • Alan Gabriel K

      Ótimo texto, só um pouco redundante em alguns pontos, mas isso ajuda na explanação. Muito bom.

  • Nohan

    Otima dissertação. Li e concordo na íntegra com o texto.
    Deve haver evolução baseada nas necessidades do mercado, é com isso, evoluindo e melhorando cada vez mais produtos ja existentes, não copiando, mas sim, aperfeiçoando.

  • Luís M.

    iLex, parabéns você escreveu um ótimo texto!
    Sinto penda dos outros concorrentes da Apple que graças a samsung não tem muita chance no mercado.

  • Lucas Leite

    E sabe o que é melhor (ou pior)? É que a cópia nunca fica igual a original.

  • Bruno D.

    Excelente texto! Parabéns iLex!

  • Bruno Lima

    Excelente.

  • Mvcmendes

    A discussão imediata e polarizada dos que defendem o resultado do julgamento e dos que criticam e dizem que a Samsung foi injustiçada aos poucos vai dar lugar exatamente a essa discussão sobre o sistema de patentes e como ele pode ser modificado.

    Um prazo de validade de patentes parece uma solução bem acertada. Dia desses vi em algum canto da web um juiz dizendo que as patentes referentes a tecnologia deveriam ter 5 anos de validade. Faz sentido.

    Uma bobagem que eu tenho ouvido de bastante gente é que o resultado do julgamento americano só foi esse porque era uma empresa americana contra uma empresa coreana. O argumento é feito geralmente por quem não tem por hábito acompanhar notícias sobre tecnologia, e quando eu falo sobre o julgamento que aconteceu lá na coréia e que teve condenações para as duas empresas, a pessoa acaba ficando sem muita reação. A própria Samsung sinalizou diversas vezes que uma decisão favorável à Apple seria oriunda de bairrismo ou xenofobia. Absoluta bobagem.

    Passado esse primeiro momento e as reações iniciais, as discussões sobre uma forma mais eficaz de gerir patentes vão tomar os holofotes. Os grandes blogs de tecnologia (e agora o BDI entrou pra lista) já estão começando a promover esta discussão, e mostrar que os culpados não são os jogadores, mas sim o próprio jogo.

    • André Lyrio

      Bem sinalizado seu comentário.

  • iZier

    Formidável o seu texto, sem dúvida alguma um manual de ética sintetizado. Parabéns a equipe do BDI.

  • Clóvis

    Belo texto. Discordo em alguns pontos, mas apresentou bons argumentos.

    Creio que a Samsung tem méritos. Os celulares são, em sua maioria, bons, mais leves e mais baratos. São mais rápidos, se pegarmos os da mesma faixa de preço do iPhone. Implementar isso não é fácil. Além disso, o Galaxy Nexus ou o SIII são dois baita aparelhos que não se parecem com os da Apple como se parece, por exemplo, o Galaxy Ace — este sim uma cópia descarada.

    É isso que eu como consumidor das duas marcas não entendo. A coreana poderia não ser tão descarada, tem capacidade para copiar e melhorar, e vem mostrando isso nos últimos produtos. É uma empresa multibilionária já antes do Android. Grana pra pesquisa eles têm.

    O Android é um sistema fantástico, como o iOS também o é. Por isso que a Samsung fez um mal danado em copiar a Apple, ferrando o resto dos concorrentes. Não precisava.

    Ou precisava, se considerarmos o lucro absurdo que ela conseguiu com a linha Galaxy, além do controle do mercado (principalmente fora dos EUA). São dois Nexus seguidos; imagino que as fabricantes se matem por serem as queridinhas do ano do Google.

    Em suma: seus produtos são muito bons, mas a Samsung está errada. Pessoalmente, acho que essa discussão nos tribunais é nojenta, apesar de ser o direito de cada um correr atrás.

    Mas a Samsung está errada, e marcou feio o Android.

    E, como disseram no The Verge (acho que foi Nilay Patel), um bilhão de multa pra tomar conta do mercado como ela fez? Saiu barato.

    Abs.

  • Kevin Costner

    Nossa, iLex. Ótima matéria!
    Quase poético! Parabéns!

  • Aurélio

    Não digo que concorde com tudo, mas gostei muito do texto e dos argumentos. Parabéns.
    Sou bastante crítico quanto a propriedade intelectual, excepto se o outro que copia, além de não acrescentar nada, ainda ganha dinheiro com isso. Mas também não me cai bem que o consumidor não possa ter acesso a novas experiências ou produtos se não puder ou não querer ser cliente de determinada empresa.
    Porque não, obrigar a empresa que criou a disponibilizar seu invento em troca de royalties com um limite fixado por lei? acha que não seria viável? Estaria protegendo o investimento, sem privar os consumidores e daria hipótese a outros de estudar, desenvolver e melhorar um produto com base em outro.

    • zigfrid

      ai que tá, do samsung copiou, e não pagou, dai a apple caiu matando, simples

    • Luciano Alencar

      Vamos admitir que isso viesse a ocorrer, um outro fabricante pagaria royalties e poderia utilizar essa nova tecnologia. Pois bem, o valor cobrado, provavelmente deixaria o produto mais caro que o do fabricante criador da idéia. Você optaria pela compra de qual? do original ou da cópia? Digamos que o royalties cobrado não fosse tão elevado e deixasse o preço final abaixo do fabricante desenvolvedor da tecnologia. Me diga, valeria a pena gastar com pesquisas, testes, etc, sendo que depois eu disponibilizaria a técnica ao mercado correndo o risco de ver outro fabricante usando minha tecnologia e, certamente, ganhando o mercado, já que muitos compram produtos dando preferência ao preço, quando apresentam semelhança na qualidade? E outra, não seria melhor para os copiadores ficarem esperando as boas idéias dos desenvolvedores para depois pagar o preço e se utilizarem como se fosse sua? Para que criar?

      • Bruno Eduardo

        Isso seria um problema se a cópia tivesse exatamente a mesma qualidade do produto copiado, o que hoje em dia não ocorre. Os royalites só daria permissão para utlizar a “idéia”, mas não entregaria todo o know-how de como produzir.

  • Breno Giesen

    cara o texto foi tão perfeito que não consigo emitir uma opinião

    Parabens ILEX

    e patentia o texto pelamor

  • Felipe

    Bem, eu acho que a copia é uma coisa muito ruim e uma boa. Se não fosse a criação do iPhone os celulares não teriam evoluído hoje. Mas não foi porque o iPhone surgiu que os celulares evoluíram. Foram as DIVERSAS copias desde marcas famosas como Samsung, a criação do sistema android e esses terríveis mp10 que mostraram e deram ao povo a chance de falar: esse vai ser o seu novo celular.

    Uma patente com validade de 6 anos é horrível. É muito elitismo isso. Um iPhone é muito caro e se nao fosse pela cópias 90% das pessoas hoje estariam vivendo talvez só de blackberry.

    Sim, as patentes forçam a criatividade das rivais mas se é imposto que o iPhone é o melhor celular de todos pelo visual e funcionalidades, vai ser IMPOSSIVEL alguma rival criar um superior meio diferente ou totalmente diferente. Tambem é hipocrisia dizer que a Apple não copiou nada. A Apple copiou MUITA coisa. E nao é “copiar e evoluir”, é só copiar mesmo. Exemplo das notificações: o que ela trouxe de novo.

    Enfim, um iPhone é muito caro, eu por sorte tenho um e consigo usufruir de seus features. Mas tenho vários amigos que não tem. E só por isso eles não deveriam ter um celular touch com aplicativos?

    🙂

  • Daniel Cardoso da Silva

    Muito bom!

  • Overlord

    Ótimo texto, guri!

    Também defendo um sistema de patentes no mesmo estilo da indústria farmacêutica!

    Sem mais… Já que tudo foi dito no texto.

  • Felipe

    O problema maior é que a Apple faz patente de TUDO. Coisas que nem deveriam ter patentes. E isso cria um monopólio. E monopólio sim é uma coisa que NÃO EVOLUI EM NADA uma sociedade. Afinal, a sociedade é feita do povo e se o povo nao tem a chance de comprar algo que se diz “evolução”, como esse mesmo será evolução sendo que o povo em geral vai considerar aquilo apenas como uma “coisa tecnológica que nunca terei na vida”. Isso deve acontecer mais no Brasil pq igadgets sao coisas bem caras aqui, mas no geral o monopólio não funciona em nenhum pais e muito menos pra nos.

    • Carvalho

      1 – Não vejo isso como “problema”. É apenas uma questão de filosofia corporativa.
      2 – Por que os outros fabricantes tb não fazem isso?

  • Ricardo

    Que texto incrível, muito bem colocado a comparação com a industria farmacêutica! 🙂

  • George

    Ótimo texto, parabéns iLex!

  • André Lyrio

    Incrível a cara-de-pau da Samsung pegando carona nas invenções da Apple. Que falta de criatividade!!!

  • Marcelo Borelli

    Excelente texto! Sou um usuário assíduo da Apple, e muito fã dos produtos da empresa. É muito bom ver um blog como o BDI promover uma discussão tão relevante como essa.

    E apesar de ser “doente” pela qualidade dos produtos da maçã, na minha opinião, resumindo a grosso modo, o “lema” da Apple carrega a mesma mentalidade que 95% das pessoas tem: Copiar não é um problema, contanto que não seja eu o copiado!

    Tem uma série MUITO interessante para se assistir e estudar, que se chama Everything Is a Remix. Infelizmente não tem legendas, mas pra quem fala inglês vale muito a pena: http://www.allremix.ru/watch-the-series/ O cara expõe como 99,99% de tudo que vemos por aí são na verdade um “remix” de outras coisas.

    E nessa história, a Apple (como a maioria) não é tão santa como parece.

    • JanjaBoy

      [2]

    • iCiro

      [³]

    • TiãoGavião

      (4)
      Pois é… 😉

  • Binho Andrade

    Parabéns pelo texto muito bem escrito.

  • Felipe

    Solução: imposto pra poder usufruir da patente original. A samsung quer fazer o S Voice? Ok, mas um pagamento feito pra Apple E AINDA um “fornecido e baseado no Siri da Apple” sempre marcada. Assim todos sao felizes e não há problema nenhum pra ninguém.

    • Ale

      Esse “imposto” já existe, conhecido como royalty.

  • Ernandes

    Que texto! Tudo o que eu penso, mas nāo conseguiria colocar em palavras.

    Parabéns!

  • Excelente texto iLex, parabens mesmo 🙂

  • Daniel Mariano

    Verdade! ilex você trabalha muito bem! Parabéns!

  • Denis Espindula

    Só aqui no blog do iphone para encontrar um texto assim no domingo. 🙂
    Parabéns ao blog, acho que é exatamente este tipo de publicação que precisamos ver mais nos blogs de tecnologia, textos para reflexão sobre a situação atual da industria do ponto de vista das marcas e do consumidor, sem causar revoltas e briguinhas. Muito bem escrito, acredito que expressou a opinião de muita gente, incluindo a minha.

  • Marcos Colla

    Ótimo texto.. parabéns iLex.. copiar a propria caixa do iPhone chega a expor o ridiculo até de tao escancarada q sao feitas as copias dos produtos…

  • Adriano Bueno

    Meu Deus, a que ponto chegamos. Levar em conta o simples design de uma caixa como fator decisivo na compra de um smartphone é exagerar demais, além do mais que o grande fator apontado pela matéria como a escolha pelo Android é o preço. Todos nós sabemos que os preços dos smartphones top de linha Android e o iPhone são equivalentes, portanto o argumento é inválido. Porém deixando isso tudo de lado, pense um pouco, se você tem um smatphone, usa-o diariamente e ele o satisfaz, porque procurar defeitos em outro smatphone de outra empresa que não interfere no seu dia-a-dia? Se está satisfeito, continue a tentar obter o melhor aproveitamento de seu aparelho. Não é porque determinado aparelho é mais caro ou traz mais status que ele é melhor, ele só será bom se fizer tudo aquilo que promete. Essa guerra de patentes não é do alienado do consumidor, que paga fortunas por um aparelho “milagroso” e sim das empresas que fazem os “milagres”, portanto, parem de querer tomar as dores das empresas que lhes usam como escravos, pois garanto que essa questão de patentes não importa para 90% dos leitores deste blog quando o assunto não é iPhone x Samsung.

  • Nina

    Excelente raciocício! Excelente texto!

  • Luciano Alencar

    Excelente abordagem. É uma pena que uma grande parte de leitores não terão paciência, ou vontade, de ler o texto na íntegra. Parabéns, a visão foi perfeita, sob todos os ângulos de vista.

  • Henrique

    Parabens pelo texto!!

  • Matheus

    Agora tudo que a Samsung faz é uma copia da Apple, isso virou obcessão, e eles querem o que? Que as outras marcas façam embalagem triangulares? Aparelhos rosas, verdes sem ser o atual preto? A Samsung tem um sistema de zoom diferente, usando o acelerometro e etc. Eu tenho um iPad mais nem por isso vou ser um applemaniaco e defender tudo. Também gosto da Sam 🙂

    • Gabriel

      Matheus, se isso for trazer benefícios e evolução para o mercado tenológico, então que façam.
      Não se esqueça que a Microsoft mesmo tá aí pra dar exemplo (bom), fazendo propaganda do Lumia naquele azul cintilante rs.

  • Márcio Barros

    Baita artigo!
    Parabéns BDI, tem pessoas que opinam e nem sabe um terço da missa!

  • Melhor texto que li ate agora sobre o caso, parabens iLex.

  • Adriano Camargo

    Como se alguém fosse ganhar alguma coisa com essa história. Vocês acham que algum executivo dessas empresas estão preocupados com essa decisão? Para o porte dessas empresas, bilhões são meras gorjetas perto dos lucros que elas obtêm em função do pobre do consumidor que têm de se sacrificar para comprar o smartphone da moda, porque todos o têm. Algum dos executivos fará cortes de gastos em sua vida com essa decisão? Terá de demitir a empregada e cancelar a TV a cabo? NÃO. enquanto isso, milhares de escravos do capitalismo deixam questões vitais em segundo plano para poder comprar o smatphone do sonhos. Pensem nisso, essas empresas vendem a bandeira da revolução, mas na verdade carregam o punhal da escravidão escondidas em suas costas. elas estão se lixando pra você.

    • Adriano Camargo

      errado meu amigo, muitos executivos estão sim e muito preocupados. Trabalhei em montadora de veículos e sei muito bem como é protegido um novo projeto, para não cair nas mão do concorrente. Sim, esse processo vai valer alguns milhoes para a Apple sem dúvida, o que fará um grande furo em caixa para a Samsung, não defendo Samsung, nem Apple, apesar de ser um aficionado por apple não me vejo defendendo nenhum dos lados, mas sim defendo a causa da propriedade intelectual

  • Bonzi

    Excelente!

  • Kabelux

    Gostei do texto, apesar dele merecer alguns comentários em determinadas partes, existe uma que merece destaque:

    “A Samsung criou a seguinte situação no mercado: quem não copia o iPhone, morre.”

    Não foi simplesmente a Sammy que criou situação de mercado alguma, nem mesmo a Apple. Fomos nós consumidores que escolhemos o que achamos melhor e o que existe de melhor se destacou nas vendas. Claro que tem muita gente aqui que comprou um iDevice porcausa de uma maçã no verso, mas se o dispositivo fosse uma porcaria eles teriam um segundo smartphone/tablet para compensar outro tipo de necessidade individual que não seja “Charlar”. Ainda bem que não é o caso, o iPhone é um excelente smartphone!

    Independente do caso, a Apple provou em 2007 que não importa a situação de mercado e sim competência para reunir o que há de melhor para o consumidor e desenvolver um produto ímpar.

    Quem não copiasse Nokia ou RIM, morreria? 😉

  • copeta

    Me diga uma coisa bem bolada do iphone que não tenha sido copiada pela Samsung, ou ,me diga uma coisa que a samsung criou que foi copiada pela Apple
    Já vi tantas respostas no yahoo Answers que foram copiadas de outros sites e ai o pessoal diz nas Fontes: eu
    Celular da Samsung é Xing ling do iphone. se o iphone colocasse uma tela redonda e fizesse bom lucros a samsung estaria copiando isso também
    Se o iphone parasse de ser fabricado, Os celulares da samsung ficariam com as mesmas utilidades por uns 20 anos talvez aumentando a tela :p

    • Lucas

      kk..aumentando a tela..boa!

  • Roy Schulenburg

    Gostei do texto. Mas e a fonte das imagens que você utilizou no texto? São suas? Ou achou na internet aí pode usar?

    • Anderson

      kkkkkkkkk… verdade.

      – Infelizmente, a cultura atual é que “se está na internet, é público e gratuito“. Isto é uma distorção das coisas que causa a estagnação da produção.

  • Tulio C.

    O texto traz alguns pontos interessantes, mas tb alguns argumentos implícitos meio complicados em relação a Samsung. De fato, houve bastante cópia por parte dela, especialmente na linha inicial do S.

    Agora, uma coisa é Samsung, outra é Android. Android tem cada vez mais trazido diferenciais em termos de SO que, mesmo os analistas forçando a barra, são sim diferentes do que existe no sistema da Apple. Eu sou usuário de iPhone, iPad e Mac por quase 4 anos (primeiro Mac, depois iPhone e depois iPad). Particularmente, em relação ao iPhone, cansei da mesmice, do tamanho, da disposição e interface e recentemente – levado pelas novas implementações na última versão do Android, 4.1 – peguei um Nexus, com objetivo de usar os dois smartphones juntos e testar. Em todos esses anos, duas coisas pareciam claras para mim: nunca usaria um Android, e não existia nenhum smartphone mais capaz que iPhone. Comecei a mudar de perspetiva quando percebia que, em termos tecnológicos, estava “cego” para outras criações e basicamente minha expectativa era “quando sairá o novo iPhone”. Assim, mesmo que gostando bastante do universo Apple, resolvi conhecer melhor mundo Google e o que ele tinha a oferecer.
    Enfim, desde quando peguei o Nexus, meu iPhone está desligado – a priori estou esperando o iOS 6, mas de verdade não sei se voltarei a usar iOS por um bom tempo.

    A questão disso é – voltando ao ponto que queria trazer do texto: Android tem apresentado uma série de implementações interessantes sim. Umas, d fato próximas (em termos de referência) ao que temos no iOS, mas grande parte diferenciais muito interessantes.

    De certo modo concordo que as cópias não levariam indústria a nenhuma inovação – mesmo que, no fundo, o consumidor médio esteja vendo outros itens, e de modo bem mais “pedestre” – mas também acho (não digo que vc escreveu isso iLex, mas é a interpretação de muitos Macmaníacos por aí) que um oposição entre Inovação (iOS) X Cópia (Android) é extremamente equivocada e criadora de clivagens desnecessárias e fantasiosas.

    Bom, a Samsung agora arcará com os resultados do juri, mas, em alguns aspectos das patentes que Apple teve aprovada, temo pelos efeitos disso para outras companhias (como HTC). Vamos ver como isso vai caminhar…

    • Clóvis

      Concordo, Túlio. Confundir Android com Samsung, e ainda reduzir um à cópia do outro, é um erro.

      Uso um Nexus e um iPad. A experiência no Android é muito diferente do iOS. Quem não vê isso não se dá ao trabalho de conhecer o sistema. Está mal informado, e de propósito.

      O mesmo espírito aberto que me fez experimentar o Mac e o iOS é o que me faz experimentar o Android. Pra que tomar partido de repente? Pra que dizer que um é cópia do outro, quando está claro que o Google investe uma fortuna em pesquisa e desenvolvimento? Não faz o menor sentido.

      Abs

      • Peço aos dois só uma coisa: não acreditem em mim.
        Já que vocês são pessoas abertas que não se prendem a marcas, procurem vocês mesmos fazer uma pesquisa pessoal e estudem como era o projeto do Android antes de 2007, ano que foi lançado o iPhone. Vejam todos os detalhes.
        Aí, comparem com o que vocês tem hoje e o que aconteceu logo depois de 2007.

        Pronto, só isso que eu peço para vocês fazerem. Não digo mais nada. 😛

        • Daniel

          É inegável que o Android teve sua direção fortemente influenciada (usando termos leves) pelo iPhone. O problema é argumentar que, por causa de algumas semelhanças nas versões 1.x, o Android nunca inova, e só vive de cópias. Tanto que o Android 2.x não copiou nada, até onde sei, do iPhone. Estamos falando de um período de um ano, 4 releases, e que pode ser extendido para o 3.x também, acrescentando mais 3 releases e completando quase 2 anos.

          Se é um sistema que vive roubando ideias, como é que ele conseguiu ficar 2 anos inteiros sem copiar nada da concorrência? Ou então por favor me demonstre qual recurso ele copiou nesse período. Porque nesse mesmo intervalo de tempo a Apple trouxe diversas coisas com implementação curiosamente parecida com a do Android, como multitarefa (num modelo que, até onde sei, nenhum outro sistema operacional, desktop ou mobile, fazia parecido antes do Android), notificações, atrelamento do aparelho a uma conta para gerenciamento online, compartilhamento…

          • “O problema é argumentar que, por causa de algumas semelhanças nas versões 1.x, o Android nunca inova, e só vive de cópias”

            Bom Daniel, pelo menos eu tenho a consciência limpa de saber que nunca eu disse isso. Você deve estar se referindo a outra pessoa.
            Quando ao citado no artigo, eu sugiro a você a leitura de um texto do Gizmodo Brasil, que explica em que o Android pegou vários elementos do iOS até o Gingerbread.

            Acho difícil alguém conseguir argumentar que o Android surgiu de uma ideia totalmente original, sem seguir nada do iPhone. O artigo aqui quis argumentar que, no começo, ele adotou a mesma “cultura iPhone”, pegando vários elementos iguais e isso fez com que o usuário de smartphone agora queira tudo com essa cultura. A imitação que o Android fez prejudicou outras empresas que não quiseram imitar.

            • Daniel

              Quanto à lista, noto que todos os recursos citados que o Android violou são do Android 1.0 (com exceção do pinch-to-zoom), muitos deles já sendo gradualmente repostos desde o Gingerbread. É do que eu estava falando: houve sim uma cópia às pressas em 2007 do iPhone OS 1.0 quando perceberam o quão atrasados estavam, mas depois que o sistema se estabilizou esse fluxo de features foi reduzido drasticamente, e o caminho contrário teve mais peso.

        • Clóvis

          Pegava muitos elementos do BlackBerry, e depois mudou para touchscreen e se pareceu muito mais com o iPhone. Isso aprendi aqui também 🙂

          Visualmente não há dúvida, iLex. Concordo com você que, no aspecto geral, não havia grande diferença no início. O Google pegou carona sim, e matou muitos pelo caminho. Acho isso ruim, pois gosto do formato do BlackBerry e ninguém lança um bom aparelho com esse formato.

          Mas a experiência do usuário, hoje, é diferente. Para passar arquivos é diferente, para conectar acessórios é diferente, a forma como os programas usam os recursos do sistema, a multitarefa, “hacking”, a integração de serviços (Google/iCloud). Cada um tem um jeito de fazer isso, e os dois são eficientes.

          Falo apenas de um aparelho do lado do outro. Dizer que um Nexus trava mais, consome mais bateria, é lento, só tem programas mal feitos ou é apenas uma cópia do primeiro, hoje, não é mais verdade. Com um Milestone (2.0) isso tudo acontecia (fui uma vítima do maldito). Mas, cinco versões depois (4.1), não é bem assim.

          Parabéns pelo trabalho. Abs.

          • Clóvis

            Cópia do primeiro = cópia do iPhone. Mal aí.

      • Eduardo

        Clovis, assino embaixo.
        Parabéns pela visão imparcial.

  • Vítor

    isso ai iLex, falou tudo agora.
    Em um simples trabalho de escola em grupo de apresentação, um grupo copiou uma coisa boba do meu e o ódio e a raiva q dá é muito grande. Agora eu imagino, uma empresa q revolucionou a tecnologia, que se não fosse por ela, provavelmente não teriamos nem metade dos tablets, celulares e inclusive computadores que temos hoje em dia, se eu fosse CEO dessa empresa eu ficaria com muita, mas muiita raiva, tudo que vc falou está mais do que correto e justo.

    Onde quer que Steve Jobs esteja agora, ele está feliz com a vitória judicial, garanto isso.

  • Vitor

    Como o próprio título diz essa é uma opinião do autor…não vou me alongar nem expor minhas razões por não concordar com toda essa celeuma que girou em torno das patentes da apple minha conclusão se resume a apenas isso :

    Ela reduz as opções de escolha e gera uma concentração de mercado que tende a aumentar preços e retardar a inovação.

    Espero que o Google lance logo o Google Glass…e inove a forma de se comunicar com as pessoas e deixe a apple comendo poeira…essa postura da maçã me dá nojo…Essa é a minha opinião…

    • Vítor

      se em alguns dias copiassem uma coisa q vc demorou anos e muito escorço pra criar e levassem grandes lucros com isso, vc ia gostar?

      • Antônio

        Isso mesmo você investe em pesquisas e outro copia sem mais nem menos … E alias este é um blog de quem apóia a Apple e gosta da empresa , também o Google Glass faz mal a saúde, invasão seria de privacidade e outros argumentos a mais contra o usuário por parte da Google

        • JanjaBoy

          Google Glass faz mal a saúde?
          Explica aí.

          • Overlord

            Você anda usando o Google Glass, daí estás a ver um videozinho adulto e bate com a cabeça em algum poste…

            • JanjaBoy

              Overlord, agora que você explanou o motivo tomarei cuidado quando comprar um Google Glass. 😛

          • Overlord

            Ótimo texto, iLex!

            Também defendo que o sistema de patentes seja igual ao utilizado pela indústria farmacêutica.

  • Excelente texto!!!

  • michael alves

    Um bom texto realmente, mas tem alguns pontos que eu discordo:

    A forma que é demonstrada os usuários de Samgsung, dá a entender que “comprei um samgsung porque é tipo iphone” e disso não concordo plenamente. Isso dá a impressão de vc só obter um produto da marca Coreana por não ter dinheiro suficiente para adquirir um da Apple. Quando fui decidir qual smartphone eu iria comprar, levei meses indo de loja em loja, testando e estudando qual seria o mais ideal para mim: iphone 4 ou galaxy sII e no fim o galaxy pareceu combinar mais comigo, e isso não reflete questão de dinheiro, pois o preço de um SIII não difere muito de um 4S assim como um SII pra um Iphone4.
    Uma pessoa pode simplesmente optar por outra marca por preferência à ela como tantos outros motivos, sem total importância ao preço.

    Agora falando propriamente dito sobre a questão de propriedade intelectual:
    O texto simplifica bastante a questão como mera “cópia”. Mas as coisas não são tão preto e branco assim. Se uma marca não pode ser parecida com a outra (e vamos usar o termo cópia para ir de acordo com o que foi dito) então isso quebra totalmente o conceito de concorrência.
    Se a empresa X copia a empresa Y, então esta se vê na obrigação de criar um produto melhor no futuro de tal forma que a X não possa copiar novamente (ou de forma tão boa quanto), isso gera adaptação e consequentemente evolução.

    Agora o que é cópia?
    Um fulano de tal criou uma tv. Agora ninguém mais pode criar uma “caixa mágica que aparece pessoas dentro” porque alguém já inventou (mesmo que a outra pessoa imagine a mesma caixa com coisas que a anterior não possui, como imagem colorida por exemplo).

    Uma guitarra é uma guitarra porque sabemos como ela é. Ela deixaria de ser uma se não tivesse 6 cordas, um braço e traste. E isso não impede que exista pelo menos 2 empresas que fabriquem o mesmo tipo de instrumento. Se algum desses elementos faltasse, ela não seria uma guitarra e principalmente, não funcionaria da forma que deveria.
    Por isso acho que o conceito de “cópia” é muito simplista. Afinal, se o Iphone é retangular, então todos outros celulares terão de ter formatos circulares, triangulares, senão podem ser considerados “cópias”. Mas se ele tem esse formato é porque realmente tem um design pensado para a forma que ele será manuseado.

    • Anderson

      putz… tosca opinião!

      • iJE

        Pois não achei tosca não.

        Fazendo um paralelo, no início do século XX cada fabricante de automóvel fazia os veículos com maneiras diferentes de condução, até que acabou padronizando o sistema volante redondo, alavanca de câmbio e os três pedais para dirigir o carro. Imagina se esse sistema de patentes existissem naquela época e um fabricante tivesse patenteado o volante, por exemplo, obrigando os outros fabricantes a usarem sistemas diferentes para fazer as curvas. Seria um caos e com certeza muitas pessoas não trocariam de marca para não terem que “reaprender” a dirigir novamente.

        Sou a favor da proteção intelectual das idéias, mas até certo ponto. Alguns conceitos, como o movimento de pinça para ampliar/diminuir uma imagem, por exemplo, não deveriam ser “protegidos” por ser considerados simples demais, senão daqui a pouco até o toque do dedo na tela será patenteado.

        E antes que me esqueça, excelente artigo, iLex!

  • Adriano Camargo

    Ola para o todo o pessoal do Blog!
    Como Designer Industrial e usuário assiduo do orgão brasileiro INPI (Instituto Nacional de Propriedade Industrial – http://www.inpi.gov.br), penso da seguinte maneira. Não existe evolução tecnológica sem estudos e pesquisas, e para isso são gastos muitas vezes milhões para alcançar o sucesso em algo revolucionário, lembro eu quando estava fazendo meu trabalho para obtenção da graduação de designer, cujo queria muito inovar nos sistemas de comunicação móvel, isto era meados de 2001, onde muitos poucos tinha um celular com câmera, e nem se pensava em tecnologia touchscreen. Bem isso é assunto para um outro tópico, mas em suma o que a Apple faz é investir esses milhões em pesquisas e patenteá-las, independente de um uso imediato ou futuro (isso chama-se metadesign).
    Portanto sou a favor sim de que uma empresa que criou essa tecnologia use em benefício próprio ou venda os direitos para quem quiser dela fazerem uso. Pessoal isso é uma coisa lógica, vc cria, vc quer ganhar e lucrar com isso, não é justo que o concorrente tire mais proveito que o inventor.

    iLex, existe sim um prazo para que as patentes acabem e que todo mundo possa usar, esse prazo varia muito de país para país, mas aqui no brasil o prazo é de 10 anos, depois disso o processo é arquivado e a patente passa a ser de domínio público.

  • Thiago

    Sei como a Apple se sente , tem dias que eu passou horas fazendo o dever de casa ai chega um colega um dia antes de entregar o dv e fala :
    – Thiago me da a resposta do dv por favor
    Ou então eu faço um texto ou um desenho ótimo e ai chega alguém e copia

  • Andre Oliveira

    Sigo seu blog quase que diariamente desde Dezembro de 2010 (quando comprei meu primeiro apple, um mac mini), mas nunca opinei. Depois de ler essa sua opinião (na íntegra) faço questão de fazer aqui meu comentário. Ainda bem que podemos encontrar na web um site ‘parcial’ já que é voltado a iphone e apple, com uma crítica tão imparcial e justa. Concordo com toda a sua opnião.

    • Andre Oliveira

      Completando minha opnião , ocorreu erro ao publicar,sites que focam eu um produto ou solução tendem a sempre divulgar que estão certos, mas aqui eu encontro debates paltados no bom senso. Parabéns Ilex!

  • Diego Andrade

    Se eu não pudesse comprar um IPhone, certamente compraria um celular com Windows Phone, sistema que não copiou o da Apple e criou o seu próprio look and feel

  • Robinson

    iLex, parabéns pelo texto, ele é muito pertinente e nos leva a pensar em alguns pontos, inclusive do nosso dia a dia. Tem muita gente por ai que anda de iphone, critica a Sam e o Android, mas usa DVD e software pirata. Mas um coisa me intriga nisto tudo… e o Android que foi citado mais de uma vez dentro deste tema????? Não é novidade que este também tenha plagiado várias idéias do IOS, concordo com os usuário de Andróide que o sistema foi implementando diferencias sobre o IOS a medida que foram sendo lançadas novas versões do sistema, mas é inegável que o coração do Andróide é IOS…e ai…só a Sam vai pagar o preço?

  • Alex

    Sou fã da apple, mais acredito que essa lei de patentes não deveria existir.
    Acho que a samsung imita sim a apple junto com o android, mas eles também melhoram ideias da apple e sempre visando o consumidor. A apple simplesmente diz que o aparelho é perfeito e tem que ser do jeito que eles querem e pronto, eles não pensam muito na opinião dos consumidores. Para um usuário de um iphone personalizar um pouco elem de papeis de paredes e imagens de fundo no iphone, no mínimo ele terá que fazer “jailbreak” e assim rackeando o seu aparelho, coisa que num android não será preciso e ainda é possível muito mais num android. Troquei meu iphone 4s em um galaxy S3 e estou muito mais satisfeito com ele e gostaria de dizer que ele não se parece nem um pouco com o iphone 4s, nem em design e em usabilidade.

    Espero que a apple pense mais nos consumidores de seus idevices e mude essa história no lançamento do futuro “iphone 5”

  • João Pedro

    Excelente texto e excelentes argumentos.

  • Leonardo Cezar

    Adorei o texto,como sempre o iLex foi muito claro e direto ao ponto.Conteúdo original e de qualidade,só mesmo no BDI. 😉

  • Mardem

    Parabéns pela matéria.

  • Madmediphone

    Essas idéias superficiais registradas como patentes são um absurdo. Quer dizer se eu imaginar um veiculo redondo ou quadrado ou triangular que voa sem asas ,registrar a patente e passar a patente para meus filhos netos e assim por diante e no futuro alguém realmente inventar este veiculo , algum descendente meu vai ficar milionário processando um inventor autentico que conseguiu executar a idéia ? Que absurdo.

    • iJE

      Concordo contigo!

      O ideal seria que tivesse um prazo, do tipo se você patenteasse um conceito ou idéia teria X anos para colocá-lá em prática, senão a patente seria cancelada. Assim evitaria essa especulação que existe hoje e ainda protegeria o profissional que está realmente desenvolvendo a idéia.

  • Vinicius

    “Tipo iphone, mas com fio” foi incrível.
    Excelente texto, Ilex! Inteligente e preciso, sem ser unilateral!

  • Gurx

    Excelente texto porém com um pequeno erro, na minha opinião.
    Voce disse “Se a Apple tivesse apenas copiado a ideia e lançado o produto como ele era, continuaria não fazendo sucesso”. Mas o problema não é exatamente a cópia de idéias, isso é comum! O problema real é ou a cópia de idéias sem nenhum desenvolvimento em cima delas ou então a cópia pura e simples do design!

    Exemplifico: Conforme voce mesmo disse: “Tablets existem no mercado desde o início dos anos 2000, incentivados fortemente pela Microsoft, que sempre investiu nisso.”, a Apple copiou sim a idéia (como outras também o fizeram), mas não deixou de desenvolver, de criar em cima dela! E isso sim faz a diferença!

    Outro exemplo: Um belo dia, o Jobs, juntamente com outras pessoas (se não me falha a memória, Bill Gates também), visitou os laboratórios da Xerox, em Palo Alto. Lá eles puderam ver um mouse (inventado por um funcionário da Xerox) e um sistema operacional baseado em ícones.

    Pois bem, a Apple lançou o mouse de um único botão (similar ao da Xerox), mas com inovações no design e usabilidade. Pouco tempo depois, Jobs lançou os computadores Lisa (um fracasso pelo preço, excessivamente alto) e Mackintosh. Ambos com um Sistema Operacional baseado em ícones. Cópia do sistema da Xerox, mas com um desenvolvimento em cima do original!
    E sim, Bill Gates se baseou nesse sistema também, para lançar o Windows.

    Quanto a questão principal, Apple x Samsung, porque a Apple também não processou outros fabricantes por cópia do design? Basta eu olhar para meu HTC Aria (retangular com cantos arredondados e apenas um botão físico abaixo da tela) e ver imensas influências do design do iPhone. Então porque a Apple também não processou a HTC, a LG ou até mesmo a Nokia ? Porque essas empresas entraram em acordo com a Apple antes do caso chegar aos tribunais, só isso!

    A Samsung deve ter ficado muito confiante de que a Apple não a processaria, já que a própria Samsung é a única fornecedora de chips, CPU’s e memórias da Apple. Deu no que deu.

  • Antônio

    Disse tudo
    Nossa sociedade realmente é isso e por mais que os “fanboys” da Samsung ou do Android copiaram o iOS nas suas primeiras versões, o Android na sua versão 1.6 até 2.3 foi uma copia descarada do então iPhone OS nas suas versões 1.0 até 3.0 como vemos nos Galaxy S e outras versões equipadas com as com o Android antes da 4.0 que deu má leve mudada, a Apple deve proteger as patentes sim, pois outras passarão a perna nela como aconteceu com o MacOS e o Macintosh em 1984 que a Microsoft copiou todo o sistema da Apple e “inventou” o Windows, muitos irão dizer que a Apple copiou a Xerox , mas na verdade a UI (User Interface) foi comprada por Steve Jobs e transformada em tudo isso que conhecemos hoje… Acho importante usarem a mesma idéia um do outro, as quem sabe de uma forma mais justa por meio de pagamento de royalties as impresas inventoras do recurso ( como no caso da Samsung e da Apple) Parabéns iLex….

  • Thyago

    Parabéns Ilex, ótimo repito,ótimo texto!!
    “Congratulations” 😉

  • julio doro

    juri americano para empresa americana!

    serius bussines 😛

  • Guilherme

    Otimo texto iLex
    Voltando ao assunto Apple x sansung, acho que quando é para nosso beneficio todo mundo mete o pau na Apple chamando de monopólio etc e tals, mas tenho certeza que se isso acontecesse com vocês , que tivesse todo o trabalho de pesquisa , inovação e qualidade e no final você olha e vê pessoas ganhando em cima de todo aquele seu esforço, tenho certeza que muitos iriam entender o porque a Apple fez isso!
    E que a justiça seja feita.

  • Wesley

    PARABÉNS PELO TÓPICO! Incrivelmente bem escrito e verdadeiro!

    Parabéns a toda a equipe SEMPRE! Vocês sao impecáveis!

  • Hugo Almeida

    ILex, permita-me uma correção de caráter informativo.

    As patentes de medicamentos não duram apenas 6 anos, e sim 20 anos.
    Ocorre que a partir do registro da patente de um medicamento inovador (momento da descoberta da molécula) até o início de sua comercialização, em média, são decorridos 15 anos.

    Assim, o laboratório fabricante tem 5 anos para explorar o potencial do mercado e reaver o dinheiro investido (o que em geral leva apenas 2 anos quando a nova molécula é boa mesmo, caso do viagra).

    Assim, se o modelo de patentes fosse copiado para a indústria de telefonia, por exemplo, ainda demoraríamos muito para ver as concorrentes usando a “nova idéia”.

    Isso não quer dizer que eu não concorde com o que você escreveu.

    O texto está excelente e vale muito a pena ser lido.

    Abraços

  • Tiago F

    É por estas e por outras que eu gosto deste blog. GRANDE artigo iLex, e não estou a falar na quantidade de letras! É pena que nem toda a gente pense assim, o que interessa é ter o produto na mão, e depois criticam a toa. Enfim… Parabéns outra vez iLex!

  • Gabriel

    Concordo com vc ilex

  • Matheus

    Parabéns! Excelente texto!

  • Jorge

    Primeiramente, são 99% dos LUCROS desse mercado, não do faturamento (que indicaria que haveria praticamente só essas duas empresas)

    Em segundo lugar, embora eu concorde com boa parte do texto, me soa ridículo alguém que defende a inovação ser contra comercialização de patentes! Sua obsessão com a Apple parece não te deixar enxergar o todo. Por esse raciocínio, somente meia dúzia de grandes empresas, que têm condições de fazer grandes lançamentos, poderiam inovar. As outras milhões de cabeças pensantes ao redor do planeta, e pequenas empresas de pessoas criativas, teriam que desistir e arrumar algum emprego burocrata, pois não poderiam ganhar dinheiro vendendo as patentes de suas invençōes. Já que falou de farmaceuticas, FYI, lendo uma entrevista de um CEO de uma enorme indústria do setor, ele disse que FECHOU todos seus laboratórios de desenvolvimento e passou apenas a comprar patentes de medicamentos desenvolvidos por pequenos laboratórios ao redor do mundo. Faz todo o sentido. E a rigor, sua lei de proibição de venda de patentes também seria completamente ineficaz, pois verder-se-ia a empresa criada para registrar a patente, então nada mudaria (para o bem da inovação).

  • slimaesilva

    E o iPhone 5 vem aí. El Matador de cópias!!

  • iBettos

    Eu Li todo seu comentário e concordo com vc iLex e sim….li todo o seu texto…rs

  • Gabriella Lopes

    Fantástico texto iLex, Parabéns!

  • Beaguinho

    Está mais do que certo. Blog falou claramente o que é certo e errado nesse assunto. Samsung copiou e pronto. Tem que pagar, 1b ainda é pouco perto de tudo.

  • iRon

    Sobre inconsciente coletivo de Jung, que estudei um pouco na vida posso dizer que um dos significados dessa ação vencida pela Apple é que apesar da globalização ajudar a criar em muitos um instinto predador em que o fim justifica os meios e o que importa é vencer, a Apple reafirma conceitos sólidos sob honestidade e caráter e que a certeza da punição inibe qualquer contravenção.
    A Sansumg, admiradora de Maquiavel que se atualize, para o seu próprio bem.

  • Ranyelson

    Parabéns pelo texto.

  • TiãoGavião

    Muito elucidativo o testo 😉

    • TiãoGavião

      Opss “texto”

  • Dennis

    Excelente post parabéns! abs

  • Rodolfo

    Texto muito bem escrito, mas discordo fortemente de vários pontos.

    Primeiramente gostaria de lembrar a todos que esse foi apenas um julgamento, a decisão é apenas inicial e não implica em nada para Samsung no curto prazo, já que a empresa pode recorrer da decisão, a levando inclusive a Suprema Corte.

    Bom, li vários artigos sobre essa batalha de patentes e muitos deles apresentam diversas falácias:

    1. Essa decisão preliminar vai fazer o mercado evoluir, ou seja, vai fazer com que a Samsung inove em seu produtos.

    Mentira, na verdade essa decisão vai fazer com que a Apple pare de inovar, ou vocês já se esqueceram como os produtos normalmente vem “capados”? A Apple só está trazendo soluções tão boas em tão pouco tempo porque fabricantes como a Samsung estão a forçando a inovar, caso contrário o iPhone ainda não teria muitos recursos que vemos hoje, não por incapacidade técnica da Apple, e sim pelo interesse comercial de segmentar cada vez o mercado.

    2.Samsung copiou a Apple.

    Na boa, está claro que os produtos da Samsung são inspirados no iPhone, disso não há duvidas, agora vamos lá, que direito a Apple tem de patentear os seguintes itens:

    A) Formado retangular com os cantos arredondados;

    Brincadeira, certo? Desde quando a Apple foi a primeira a criar qualquer dispositivo móvel nesse formado?

    B) Tela inicial apresentando itens nessa disposição;

    Calma lá, já não temos isso a muito tempo nos computadores?

    C) Gestos no geral;

    Nesse item temos o maior absurdo, desde quando uma empresa tem o direito de patentear qualquer tipo de gesto?

    Basicamente, a Samsung não violou nenhuma das patentes, simplesmente porque todas elas são totalmente descabidas, novas tecnologias realmente devem ser patenteadas, mas daí sair patenteando qualquer coisa? Daqui a pouco a industria vai ficar totalmente engessada, já que o designer vai pensar:

    “Acho que devemos fazer um produto com formado arredondando nas bordas, o que acham?”

    Resposta: ‘”Esquece cara, a Apple já patenteou isso!”

    3.Com empresas copiando as ideias assim, ninguém mais vai querer inovar, já que se gasta tempo e dinheiro e depois vão lá e copiam a ideia.

    Outra falácia, se gasta tempo e dinheiro sim, mas se esquece dos ganhos, a Apple hoje é a maior empresa do mundo em valor de mercado e uma das que paga os maiores bônus para seus executivos e funcionários, vocês realmente acham que isso não é motivo suficiente para continuar inovando?

    Então, sinceramente, parem de ficar “comemorando” a vitória da Apple, sabem por que? Porque os únicos que estão ganhando com isso são os ACIONISTAS, os consumidores mesmo não ganham NADA! Na verdade seria muito interessante que as empresas sempre saíssem copiando a Apple, porque assim isso instigaria cada vez mais os engenheiros e designers a criar coisas novas para manter a empresa no topo.

    Espero que meu texto não seja moderado, apesar apresentar uma opinião divergente não ofendi ninguém e estou buscando apenas contribuir com o tema!

    • Na boa, está claro que os produtos da Samsung são inspirados no iPhone, disso não há duvidas, agora vamos lá, que direito a Apple tem de patentear os seguintes itens:
      A) Formado retangular com os cantos arredondados

      Eu parei de ler aí.
      Você caiu no papo da Samsung sem nem questionar.
      Essa é uma frase vazia, dita pela coreana, mas é ÓBVIO que nao existe nenhuma patente que “preserva formato retangular com cantos arredondados”. É a Samsung que quer justificar o seu direito de copiar.

      Como bem disseram aqui antes, se a Apple tivesse feito um tablet triangular, a Samsung teria feito igual e reclamaria que ninguém pode patentear um formato triangular.
      Ou seja, ela copia sim, e quer arranjar argumentos que a inocentem.

      Aconselho você se informar mais a fundo sobre o processo, nao ficando apenas nos argumentos vazios da defesa.

  • JB

    Muita gnt falando’ é mais o Slll e mto diferente do iPhone pq lah lah lah’
    Mas vcs achao que o sansung teria chego ao Slll sem ter copiado o iPhone no S ou no Sll ? Eles teriam dinheiro suficiente pra mudar se eles nao tivessem copiado descaradamente os primeiros produtos, se nao tivessem copiado estariam na mesma situação da Nokia ou da RIM, eu sempre defendi a Nokia pois ela sempre caminhou com as próprias pernas independente da situação , hoje foram forcados a se vender para a Microsoft para sobreviver, embora tivessem ótimas idéias e excelentes aparelhos, tanto em qualidade quanto em inovação.

  • Diogo

    Eu sinceramente acho que patente para a industria farmaceutica é muito mais importante do que alguem que patenteia “forma quadrada com cantos arredondados”.
    Existem remedios que até chegar a ser lançado para a população em geral demoram mais de 10 anos.
    Além do que, exigem milhões de dolares de investimento em pesquisa e testes.

    • Você se contradiz, ao esquecer que para inovar na indústria tecnológica também exige milhões de dólares de investimento em pesquisas e testes.
      Você então acha que a Samsung nao se inspira fortemente na Apple?

  • Alisson Moura

    Texto sensacional! Bom no começo vi que tinha mais de 2 mil letras, mas esta tão bem narrado que deu gosto de ler até o final!

  • IMathews

    Gostaria que vc falasse qual seria a logica da APPLE colocar uma nova entrada de nove pinos. Ja que com a tela maior, afetaria os apps em relação tamanho, qual seria a logica da APPLE fazer uma entrada de 9 pinos e fazer com que os fabricantes de Dock station e acessorios, mudem totalmente. Gostaria muito que vc fizesse um post sobre isso!

  • William

    Ótima matéria e varias explanações nos comentários…

  • Valeria Silvina

    Essa sua primeira afirmação não tem o menor sentido, se fosse assim a Apple teria falido. Garanto que a Sansung, Nokia e MS tinham muito mais dinheiro que a Apple.

  • Krikaoli

    Foram muitos textos bons aqui nesse abrilhantado blog, mas esse aqui ofuscou tudo que eu já havia lido a respeito desse assunto específico.

    Não deixou nem o que comentar, disse tudo!

    Simplesmente perfeito.

  • Renato Montini

    De acordo com uma palestra realizada pelo INPI (Instituto Nacional de Propriedade Industrial) durante minha aula na faculdade de Engenharia Elétrica na UFF, uma patente industrial tem validade de 20 anos, podendo ser prorrogada por mais um tempo..

  • Igor

    Texto fantástico… Ideias e argumentos muito bem artículos… Me fez lembrar um componente curricular que paguei na UFRN, era sobre propriedade intelectual e patentes… Realmente o BDI é muito feliz em seus artigos e esse realmente merece um destaque… Parabéns…

  • Wilcler Vieira

    bom dia amigos!
    sou cego e um amante da Apple. uma coisa me preocupa. já usei celulares Nokia com o Talks, tenho acompanhado o sistema Android, mas até hoje dia 27 de Agosto de 2012, não há no mercado aparelhos tão acessíveis como os da Apple. o Voiceover leitor de telas da Apple é preciso em suas leituras. será que essas patentes foram registradas pela Apple. é claro que sim! com isso que outras soluções a Google por exemplo teria?
    abraços em todos.

  • JOAO ROBERTO MARTINS

    Essa foi uma review muito boa, para quem copia, fica a impressão da falta de confiança, e pouca mas muito pouca confiança em si mesmo. Sabe aquele aspecto de acreditar em suas intuições, no tempo gasto no protótipo que saiu de sua mente. Fica claro que antes mesmo de apresentá-lo ao público alvo, o criador do produto já crê que tanto mídia quanto o público em geral não vão querer experimentar, e sentir com seus próprios olhos, sentidos e aspectos as inovações que o mercado ( empresas ) têm a oferecer.
    Como cita um comentário dessa mesma review, porque não deixar que o público decida acerca das inovações, porque não deixarmos as multidiversas cabeças conhecerem nossas criações, nossos sonhos.
    Afinal, somos atualmente mais de seis bilhões de mentes, diferentes e que gostam graças a Deus de várias coisas, e muitas vezes discorda de assuntos apenas por não pensar da mesma forma, o que nunca significa que algo esta errado. Acredito que olhar as coisas com boas perspectivas seja melhor que o simples Control “V” Control “C”… Vamos começar a acreditar em nosso próprio “Tino comercial”, e deixar que o mundo conheça nossas qualidades e deficiências. Isso é o que diferenciou “Jobs” dos demais, acreditava em si mesmo, e em suas intuições, e claro, sempre olhando todas as inovações com boas perspectivas e não no cola copia.

  • Luis Fernando Kalfels

    Vou ser rápido e rasteiro, concordo com as citações no texto acima, a Apple copia evoluções do android, assim como Android e fabricantes copiam tudo da Apple e isto não é novidade, a Microsoft roubou informações da Apple, a Apple da Xerox… e assim por diante… o problema é manter essa propriedade intelectual, no livro do Steve Jobs, lembro de vários trechos que li onde fora mencionado que a cada produto inventado a preocupação de Jobs em registrar a patente era demasiada… pra ver como o ambiente estava dentro da própria Apple, desconfiança entre seus funcionários?

    Mas uma coisa há de se concordar, os produtos da Apple são superiores a qualquer outro fabricante, tenho um Milestone 2 e Xoom da Motorola, e ambos ficam loucos do nada, começar a correr por ítens na tela, fechar o app internet e abrir outro aplicativo. Logo a motorola que foi comprada pela Google. Ou seja, decepção total, quando toquei pela primeira vez no meu iPad 2 fiquei impressionado com a qualidade, a preocupação nos mínimos detalhes, desde a embalagem até o iOS, tudo impressiona e assim foi com o iPhone 4 e posteriormente com o Mac Mini, quando comprei este então, nunca mais quis usar o Windows, não é por fanatismo não, e sim pela qualidade e cuidados com o produto. Fica aqui registrado minha opinião. Abraço a todos…

    • Você erra ao dizer que a Apple roubouideias da Xerox. Ela pagou, e muito bem, para usar a ideia do mouse e da interface gráfica, e mesmo assim melhorou MUITO o conceito original.

      Quem compara o que a Samsung está fazendo com o que a Apple fez com a Xerox é porque não conhece muito bem a história.

      • Gurx

        iLex, voce disse: “Ela pagou, e muito bem, para usar a ideia do mouse e da interface gráfica, e mesmo assim melhorou MUITO o conceito original.”

        Isso é certo, a Apple realmente pagou e muito bem. Mas apenas após ação judicial impetrada pela Xerox. A diferença do caso atual é que na época a publicidade foi mínima (a internet não existia)…

        E pelo menos a Apple realmente não ficou só na cópia! Ela aprimorou muito o produto copiado, ao ponto de se voce colocar o produto da Xerox ao lado do produto da Apple, ninguém irá dizer que o da Apple é cópia do da Xerox.

        • Não Gurx.
          Procure se informar das condições pelas quais a Xerox deixou a equipe de Jobs visitar os laboratórios, você verá que tem milhões de dólares envolvidos.

          Seja como for, ninguém pode comparar o que a Samsung faz com o caso da Xerox.
          O dia que a Samsung pegar ideias da Apple e melhorá-las, mudando a indústria, aí até eu comprarei um Samsung. Infelizmente não é o que acontece hoje.

          • Gurx

            iLex, eu mecho com informática desde meus 13 anos (sou do tempo da tríade Sinclair/TRS-80/Apple II, antes até dos MSX ). Na época acompanhava o caso pelas poucas revistas especializadas, nacionais e importadas. O que se disse, na época dos fatos, é que a Apple só pagou a Xerox após ação judicial.

            Também fui funcionário da IBM e da Xerox, duas empresas onde essa e outras histórias similares eram amplamente divulgadas (de um modo meio tendencioso, na Xerox, admito). E sempre com a informação de que a Apple pagou a Xerox apenas após ação judicial.

            Inclusive há quem diga que esse processo é que provocou uma mudança forte na Apple, que até a época possuia um modelo de licenciamento de hardware bem aberto, onde era possível a um fabricante qualquer construir máquinas praticamente idênticas ao famoso Apple II (e usando exatamente o mesmo Basic, mesmo esquema de alocação de memória, mesmas interrupções de sistema e por ai vai).

            Essa ação é da mesma época do lançamento do Macintosh. E logo em seguida a isso tudo a Apple fechou completamente seu processo de licenciamento. Vida as ações da Apple contra a Unitron (fabricante brasileira de Apple Clones, incluindo um clone do Macintosh), que contaram até mesmo com o apoio e intervenção do governo dos EUA.
            Comenta-se até (e isso é boato, nunca obtive comprovação se isso realmente ocorreu) que a PF teve ordens de localizar compradores do Macintosh brasileiro (fabricado pela Unitron) para recolher os poucos equipamentos que haviam sido vendidos no Brasil.

            Mas isso é história antiga, só citei tudo isso no intuito de demonstrar que a “guerra de patentes” é coisa antiga. E quem é o vencedor hoje pode vir a ser o perdedor amanhã. Ou foi o perdedor no passado.

            • Gurx

              Ops, falha minha! O certo é mexo e não mecho…..

  • Vitor

    Essa briga do Android X IOS lembra uma antiga briga entre Windows X Linux.

  • Felipe Maraschin

    O texto realmente esta muito bom. Parabéns iLex.

    O que precisamos entender é que o problema não é a copia em si, mas a utilização da idéia do outro (neste caso a Apple) sem nenhuma participação nos lucros que essa idéia trouxe sobre o produto concorrente (é necessário pagar os “direitos autorais”, caso contrario é roubo). Acredito que a Samsung ainda poderá copiar as idéias da Apple, desde pague os royalties devidos ao desenvolvedor. Esse tipo de pratica não é nova e muita gente com boas idéias ganha muito $$ desta forma.

    Claro que, se a Samsung quiser vender produtos sem este ônus, terá que investir em um departamento de P&D (pesquisa e desenvolvimento) para criar novas tecnologias. Criar este departamento não é barato e eles terão que colocar na balança até quando é viável pagar royalties ou gastar $$$ pesquisando e tentando desenvolver novas tecnologias, que talvez nem venham a fazer sucesso. É uma decisão extremamente complexa.

    Lembrando também que, para utilizar as tecnologias desenvolvidas pela Apple, a mesma terá que autorizar isso. Ou seja, é necessário entrar em uma negociação com o desenvolvedor sobre a autorização do uso e do valor a ser pago pelo mesmo. Tem jeito, mas é extremamente complicado.

    Acredito que, no primeiro momento a Samsung vá tentar entrar num acordo com a Apple para os produtos que já estão no mercado e, para os próximos, eles terão que avaliar com muito cuidado até quando vale “pegar emprestado” as idéias de outras empresas.

    Felipe Maraschin

  • Grasiela

    Parabéns pelo texto, adoro o blog, é muito bem escrito e muito claro em todas as informações. Gostaria de uma opinião. Vale a pena esperar o preço do iphone 4S baixar após o lançamento do 5? Ou, já que vou me endividar já compro logo o 5? Na verdade a minha dúvida mesmo nem é tanto quanto ao design do aparelho, mas as modificações internas. Obrigada

  • Caio Oliveira

    Parabéns pelo texto, iLex.
    Show de bola mesmo!!!

    É muito complicado isso tudo. Mas ainda tenho esperança de que um dia, essas ideias que você falou sejam colocadas em prática.

  • Fernando Foks

    Belo texto parabéns iLex, são em pequenos gestos que conseguimos mudar alguma coisa!

    Nenhuma empresa investe tanto em perfeição quanto a Apple.

  • Mexicano

    Concordo 1000% e digo mais uma coisa, como profissional de publicidade e mkt atuando na area a mais de 10 anos: ouço muitos comentarios do tipo, sao apenas icones quadrados, apenas embalagem retangular, etc. Para os leigos isso é apenas isso, mas para quem entendo do assunto sabe que sao esses detalhes que fazem a diferenca, e a apple sabe disso, a embalagem, os icones, o formato foi tudo calculado para causar uma experiencia diferente no consumidor, tanto é que a Sansung copiou APENAS essas coisas bobas, mas se fossem bobas não teriam copiado ne hahahaha portanto amigos, pode não parecer mas os detalhes fazem diferenca, e a apple sempre foi conhecida pelos detalhes e o design diferenciado =]

  • Christian

    Texto profundo e claro. Está tudo muito bem colocado, e concordo. Genial iLex!

  • juliano

    Só quero saber se a Apple vai processar tb a Google.

  • tuRKs

    iLex,

    Parabéns pelo texto, mas gostaria de ponderar com minha opinião.
    Concordo plenamente que os direitos de propriedade intelectual tem de ser preservados, porém, é extremamente difícil preservá-los quando se trata de algo “padrão” no mercado. Imagine se a Apple fosse detentora exclusiva em usar “telas sensíveis ao toque”, como outras marcas conseguiriam sobreviver?
    Acho que, na área de tecnologia, as patentes devem durar pouco tempo, cerca de 3 anos, 5 no máximo.

    • tuRKs

      Outra consideração: é muito tênue a linha que divide cópia de inovação. Por exemplo: criar uma tela sensível ao toque com sensibilidade de pressão seria cópia do inicial ou uma inovação genial?

  • Imar Neuber

    Muito boa essa matéria, parabéns.
    Eu não acho justo esse lance de copiar ideias, seja qual for a área, podemos nos inspirar mas não copiar, eu acho que boas ideias nos ajuda a nos esforçar para fazer coisas diferentes e inteligentes.
    Falando sobre a rolagem de tela do iPhone, quando chega o final, tem um outro detalhe que eu descobri também, talvez por isso que vamos sempre gostando acada vez mais dos produtos da Apple. Esse detalhe eu descobri sem querer, quando você vai editar mensagens na caixa de entrada (apagar), se você simplesmente toca rapidamente na mensagem arrastando para direito, surge o botão APAGAR. Eu nunca tinha visto isso em tutorial algum e nem no manual, então isso tem um valor importante e não é justo um zé mané chegar e copiar. A Sansumg não quer perder tempo e criar algo melhor e diferente ela já quer anunciar logo seu produto porque também já copiou tudo da Apple.
    Tenho um amigo que está usando um Galax S 3. outro dia em um almoço ele me mostrou, perguntou se meu iphone tinha isso ou alquilo de recursos, eu disse que não, mas tudo depende se é necessário ter e para que serve, enfim, umas comparações, uns detalhes que eu vendo de longe já não gostei e para explicar isso para a pessoa é difícil, só mesmo tendo os dois para entender, conclusão, para quem conhece essa revolução pós iphone pode ver que antes da chegada do iPhone era uma porcaria os aparelhos, então a Apple tem todos os méritos, por causa do iPhone hoje o mercado teve que rever design e sistemas e com isso a Apple só ganhou mas também não é justo copiar, aguarde alguns anos e depois use essa ideia.

  • Carlos Henrique

    Toda vez que o BDI publica um artigo referente a concorrência entre a Samsung e Apple, leio com bastante atenção e em seguida procuro ler os comentário para ver como foi a aceitação/entendimento do leitores do blog. Percebo que muitos leitores defendem determinado posicionamento, sem ao menos “ir atrás” dos fatos, sem procurar referências confiáveis para embasar seu comentário, chegando até fugir do foco da discussão, o que acaba sendo engraçado (opinião minha).
    Vejo que os maiores vencedores dessa eterna disputa ‘Samsung x Apple’, somos nós, os usuários que somos contemplados com aparelhos tecnológicos cada vez mais essenciais para o nosso cotidiano.

    Parabéns iLex.
    Excelente artigo.

  • George Porto

    Sossega iLex, o público aqui do blog lê tudo que vc escreve, longo ou curto.

    Percebeu como até os comentários aumentaram?

    Estou alinhado 100% a seu texto e concordo integralmente com o que foi dito.

    Só me revolta perceber a super cobrança pela prpriedade intelectual em alguns casos…

    E por mais que o conceito de “justo” seja ALTAMENTE subjetivo, gostaria de ver com mais frequência isso na prática…

    Me desculpem, mas por exemplo, pagar quase R$ 13.000,00 no macbook Pro, por melhor que ele seja , não acho nada justo.

    PS – Tenho dinheiro para comprar, mas me sentiria um otário se pagasse.

  • Allysson Carlos

    Muito boa a exposição das ideias e dos fatos, embora concorde com a maioria das coisas que ali está escrito, tenho que o principio da resolução desse problema estaria na criação de um mecanismo internacional de controle/fiscalização da industria tecnológica, isto é, desde a pesquisa até o processo de finalização do produto – seria uma gota no oceano, mas creio que já evitaria a “xerox” escancarada que se tem hoje sobre as inovações. Fora isso, concordo que a patente não pode perdurar “ad eternum” ao monopólio de uma só pessoa/empresa, deve-se estipular o lapso mínimo dessa exclusividade.

    Mais uma vez, meus parabéns pelo excelente assunto trazido ao debate.

  • Rangel

    Tem alguma relação com patentes o fato de até hoje não termos no ios o excelente Swype?

  • Rangel

    Tem uma coisa que eu nao entendo: por muito menos, a apple parou de usar os aplicativos da google.

    Posto isso, porque a apple não vai atras de outro fabricante de componentes, uma vez que é sabido que um % razoavel do hardware do iphone é fabricado pela Samsung. Será que não tem outra com essa capacidade? Talvez seja o caso da Samsung reajustar em 1000% o preço dos componentes e pagar essa multa em 1 semana :))

    • Gozado. Você fala como se não fosse a Samsung que ganhasse rios de dinheiro com a Apple.
      Se um dia a maçã mudar de fornecedor (e esse dia provavelmente chegará), a Samsung estará em maus lençóis.

      • Rangel

        Magina. Pensei no contrário. Essa industria frequentemente promove retaliações violentissimas. Na minha ignorância, acho interessante isso não ter entrado em pauta ainda.

        É claro que existe uma parte do faturamento que vem exatamente dos produtos da apple. Não sei o quão expressivo é esse valor. A Samsung é daquelas empresas se mete em TANTA coisa, que provavlmente temos uns 10 produtos em casa com peças da Samsung e nem sabemos.

        • patrickgouy

          Rangel, esse contratos de fornecimento de peças sao de longo prazo. A apple ja sabe exatamente quanto vai pagar daqui a 5 anos por determinada peça.. Ah! E os preços vao caindo com o tempo.

          A mesma coisa aconteceu anos atras no caso Apple X Microsoft. Enquanto as duas empresas brigavam feio nos tribunais a MS desenvolvia aplicativos pro Mac.

  • Murilo Prudente

    Simplesmente perfeito ! Concordo plenamente. Qual o sentido de criar algo se todo mundo irá copiar descaradamente ! Seu trabalho perde valor.

  • Johntsunamy

    Otimo texto e argumento , a samsung pode até copiar mas naDa se iguala a um iPhone ,, tenho orgulho de ter o meu.

  • Patrick Richard

    Muito bom o texto, parabéns

  • Guilherme

    Excelente texto. A comparação de patentes industriais com as farmacêuticas foi ótima. Eu nunca havia parado para pensar no assunto olhando as coisas por esse lado, e olha que discuto muito sobre tecnologia, patentes, e assuntos do gênero com meus amigos. Realmente seria uma saída razoável. Quanto a patente do movimento de pinça: é absurdo, a Apple só faltou tentar patentear os dedos! Um gesto não é algo que se patenteia, caso contrário, todos estaríamos pagando royalties para a Microsoft por movimentos que executamos no dia-a-dia, se a mesma resolvesse patentear todos os movimentos utilizados no Kinect. Para tudo existe um certo limite, e nesse caso, só é preciso um pouquinho de bom senso para que ele seja percebido. Mais uma vez, ótimo texto.

  • Maykon

    Nossa que texto maravilhoso, nos traz uma compreensão muito grande sobre toda essa disputa.

  • Caio César

    Excelente Texto iLex!
    Parabéns! Realmente a Samsung está sem argumentos agora!!
    COPIA DESCARADA!

  • Rodrigo Rosa Pereira

    É legítima a defesa da Apple, mas acho que todos temos a ganhar mais com sistemas abertos (que não são somente gratuitos) do que com patentes. Mas não acontecerá isso, infelizmente.

    Imaginemos se tudo o que costumeiramente usamos no desktop estivesse patenteado. O duplo clique do mouse (a MS já tentou fazer isso uma vez) e funcionalidades de interface como botões de fechar e abrir na parte superior de uma janela. Fazendo um exercício exagerado, mas não impossível dada a guerra de patentes hoje, imaginem se a disposição do teclado QWERTY fosse patenteada? E o próprio kernel do vovô UNIX? E se os criadores da linguagem C a tivessem patenteado? (seriam os mais ricos do mundo, disparado)

    Não estou dizendo que é errada a patente de software, mas ela está se tornando banal no sentido de qualquer micro funcionalidade poder ser patenteada. Um exemplo mais real disso é a busca do iPhone. O Google teve que mudar a busca do Galaxy Nexus S porque a patente de busca e acesso generalizado ao sistema é da da Apple. Mas se remetermos aos desktops o próprio Google possui um indexador de buscas para o Windows, que permite buscar imagens, emails, músicas, contatos, etc. E porque a Apple conseguiu a patente? Porque é para smartfones e não desktops. Mas tecnicamente, o smartfone é mais parecido com um sistema desktop do que um telefone, apesar de suas limitações. Bola fora para o escritório de patente e boa jogada da Apple em patentear primeiro.

    Acho que a abrangência das patentes é muito maior no sentido de hardware que de software. Vejam o exemplo da tela multi-toque. A Apple lançou a sua e todos foram atrás. Quem já vinha pesquisando sobre, acelerou a pesquisa. Quem não tinha nada em vista, saiu correndo a pesquisar. Mas se alguém parecer com a exata forma da Apple fazer sua multi-toque, vai ter que pagar por direitos, simples assim. E todos sabemos que a Apple já estava anos-luz em multi-toque na frente das outras. Agora que estão aparecendo dispositivos que conseguem uma precisão parecida com o da Apple, 5 gerações depois.

    Não sou utópico em achar que o mundo será com software aberto apenas, nem que o sentido inicial dos primeiros programadores de software em que ele jamais deveria ser vendido, somente o hardware irá voltar. Mas temos muito mais a ganhar com soluções abertas onde todos podem participar, empresas e pessoas, e contribuir para evoluir a ideia.

  • Fabiano

    Acho que minha opiniao pode ser algo bem proximo do imparcial, pois sou usuario de macbook air, iphone 4s, time capsule e galaxy s3… e tenho uma tv samsung tambem…

    Sinceramente acredito que com a vitoria da Apple, quem saiu perdendo fomos nos consumidores, inclusive os fã boys. Quem usa o sistema android, sabe o quanto ele nos da liberdade de acao em nossos gadgets, e como é bom poder encontrar celulares android de todos os tamanhos, cores, processadores e marcas.

    Como é bom tambem ter um iphone, que nao trava, é elegante e é uma heranca de um dos maiores genios da tecnologia desse seculo.

    Mas patentear o efeito elastico dos navegadores, deslizar para destravar, aparelho retangular com icones quadrados… e por ai afora, vai atender apenas aos bolsos da Apple, para nos meros mortais, teremos que talvez conviver com nossos gadgets android sem coisas bacanas patenteadas pela Apple, e talvez vermos menos ofertas de novos dispositivos no mercado, o que sempre foi bom para a concorrencia e para os precos. Se nao fosse a concorrencia, ainda estariamos com o iPhone cheio de limitacoes que tanto nos irritavam quando foi lancado.

    Cada um realmente tem uma opiniao diferente, muitos discordarao completamente da minha, mas acho que para analizarmos esse assunto nao podemos pensar como fanaticos religiosos, onde toda e qualquer acao da Apple é a mais correta, todo e qualquer produto é o mais bonito e moderno. Incrivel como uma marca de produtos de tecnologia pode deixar tantas pessoas bitoladas, a ponto de tatuarem maças mordidas em seus corpos, e brigarem com qualquer um que discorde de alguma profecia traçada por Steve Jobs.

    • Eduardo

      Concordo Fabiano.
      Meu irmão só trabalha com Apple ha mais de 20 ou 25 anos, o que está totalmente correto no caso dele que é publicitário e, para esse ramo gráfico, era de longe a melhor maquina. Mas costumamos brincar que o grande feito da marca, foi ter conquistado uma legião de “fãnsnáticos”. Mesmo quando o consumidor perde, boa parte defenderá a marca.
      Tenho hoje um Air, 2 ipads, 1 ipod nano e 1 toch (já tive outros 2, inclusive um antigão com HD de 60) e tenho iphone desde o final de 2007, passei pelo 3G, 3Gs, 4 e agora tenho um 4S (e nao troco! sou um consumidor fiel e satisfeito). Mas temos que ser imparciais e defender o que é melhor para o mercado, para nós consumidores.
      Já pensou se a Sansumg tivesse patenteado a TV de plasma, ha nao sei quantos anos atrás?? Eles foram os 1os a lançar no mercado. Minha LG da sala seria um trambolhão de mais de 60 kilos! rsrs

  • Thiago Hyppolito

    Eu acho que brigar pelo gesto (como o da pinça pro zoom) é ridículo. Imagina se a primeira empresa de ônibus coletivos tivesse patenteado o gesto de esticar o braço pra para o ônibus. A outra empresa teria que avisar a seus motoristas a não pararem quando o tal gesto fosse feito. Parariam apenas quando o usuário fizesse a pose do Karate Kid? Acho que tudo tem um limite. Pra mim o problema foi a cópia do look and feel. Aí sim eu concordo com todo esse processo. Forte abraço.

  • Erick Mendonça

    Texto bacana. Fiquei com medo, antes de ler, um receio de que não conseguisse enxergar o verdadeiro problema: o sistema de patentes. A Apple apanhou bastante dele há algum tempo e agora usa o mesmo pra dar umas alfinetadas na Samsung. Principalmente no tocante à software, esse sistema de patentes (não só o americano) é muito falho e permite que hajam brigas, discussões e processos sem sentido.
    A proposta de um prazo de validade é muito boa. Mas com o movimento pro aumentar ainda mais o tempo de expiração de propriedades intelectuais (para domínio público), estou achando que é algo difícil de acontecer. Mas a minha esperança é de que aconteça. Toda a indústria está precisando de uma reformulação para acompanhar a cultura, que já deixou o corporativismo pra trás.

  • Felipe

    Sempre tenho paciencia de ler os seus textos so nao tenho paciencia de ler os comentarios entao vou deixar este comentario por aqui e ver se alguem tem paciencia de ler, adorei o texto, bem escrito e conciso , so não concordo em uma coisa, a patente realmente não deve durar para sempre para com empresas, mas acredito que se é uma pessoa fisica que pensou na patente ela tem o direito sim de obter o direito da patente mais tantos anos , pois imagine um inventor solitario que tem uma grande ideia patenteia e depois de 5 anos nao consegue vender a ideia para nenhuma empresa , pois elas estao esperando os 6 anos passar para poderem produzir a vontade , bem só mais um caso para se pensar :p

    • Felipe

      Opa so para arrumar um erro, a pessoa fisica teria direito sobre a patente até a sua morte mais um tanto de anos definido pela legislação para que os familiares pudessem usufruir.

  • DiiDreamer

    Nossa, muito bom! Parabéns pelas informações rs

  • Eduardo

    Gostei do texto sem dúvida! Porém se me permitem, gostaria de discordar de alguns pontos. Logico que a discussão é valida, principalmente para refletirmos sobre o assunto.

    Obviamente que as patentes são importantíssimas para que as empresas continuem investindo em pesquisas, etc. Como no caso dos remédios, o laboratório tem 10 anos para recuperar e ganhar dinheiro sob um novo remédio, antes que ele vire genérico por exemplo. O desenvolvedor ganhou dinheiro e depois outros milhões passam a ter acesso graças a quebra das patentes.

    Questiono até que ponto a cópia ou “roubo” de uma idéia é tão negativa. O próprio mercado acaba tratando isso da maneira mais coerente, acredito. Como já dizia um professor de TGI que tive na faculdade de adminsitracao (já faz uns 20 anos…): “Seja o 1o a ter a idéia, a inventar algo. Saia na frente. Isso fará a diferença”. Vce ganhará dinheiro por um bom tempo, até que seja copiado e mesmo depois, terá a vantagem de ter sido o criador da idéia, terá seu nome mais forte no mercado, etc (Isso aconteceu com a Apple com o ipod e depois iphone e ipad).

    Mas o que quero dizer é que as cópias também acabam sim estimulando a concorrência sadia. Em praticamente tudo no mundo, as boas idéias foram copiadas (e no 2o momento melhoradas), mantendo-se as devidas proporções, mas temos exemplos em todas as áreas. Industria automobilística por exemplo, que teve sua producao em massa criada por Henry ford e graças a concorrência dos imitadores, temos hoje n opçoes e com preços acessiveis (se comprarado a 50 anos atras). Já pensou se ninguém pudesse copiar o Ford T? Todas as demais marcas imitaram e aos poucos mudaram e inovaram um pouco aqui e ali para ganhar identidade. proprio telefone com a rodinha de discar, e os televisores, então? Quando um lanca 3D, todos correm atrás do seu 3D, alguns melhoraram o 3D com isso. Mas pra tentar ficar na frente vem outra marca e inova colocando acesso a net! todos correm atrás para copiar no dia seguinte. E assim o produto vai melhorando e evolunido… Quase tudo que temos foi assim, alguem criou/inovou, se deu muito bem sozinho por uns tempos e depois a concorrencia fez com que evoluíssem. Com iphones e tablets nao está sendo diferente.

    Mesmo a Samsung tenha feito cópia descarada de vários produtos apple (que a aprox. 20 anos atrás estava falida e hoje é a empresa mais valiosa do mundo graças aos ipads e iphones, que foi a fase da tal inovação, sair na frente), isso obriga a apple a melhorar seus produtos continuamente para nao ficar pra trás. Aliás, vale dizer que a briga é só com a Sansumg, pois foi a única que realmente fez frente a apple. Tablet com cara de ipad deve existir sem exagero, umas 10 marcas, sem falar nos ching-ling!

    E quem ganha somos nós consumidores. Tenho iphone desde o 1o modelo e nao troco, porém acho ótimo para o mercado e pra mim como consumidor, saber que existe um galaxy S3 que nao fica atrás, já com algumas evoluções que obrigam a apple a se mexer (ótimo, sei que quando trocar meu 4S tenho chances até de ter uma tela um pouquinho maior no 5! pessoalmente vou adorar! rsrs). Assim como alguém na apple afirmava que nao via utilidade para um ipad menor, agora que a Samsung tem 5 tamanhos, eles vão correr atrás do preju, imitar e fazer também! Ötimo pros consumidores novamente! Eu que tenho um ipad 1 (que virou brinquedo pr meu filho de 2 anos) e um ipad 3, e vou adorar ter um terceiro um pouco menor e mais leve para algumas viagens que faço.

    Enfim, assim caminha a humanidade!

    Abraços a todos e ao ótimo trabalho do Blog!
    Edu

  • Sândalo Jhony Gomes

    A melhor matéria que já li em blogs de tecnologia, sem dúvida alguma!

  • Lucas

    Pessoal , ter um pouco de calma né , achei muito bem escrito o texto parabéns desde já , outro Ponto que eu vejo que quase ninguém fala é que a RIM ela sempre tenta algo novo e sempre vai pra mer** mesmo que seja algo bom ou ruim , acho que o mundo tecnologico gira em torno da apple , me parece que as outros esperam ela lançar , mudar o mercado e só assim depois fazer algo em cima , isso resumi toda a linha da samsung , fazer um celular em cima dos outros …

  • Valeria Silvina

    Não sou nenhuma lunática pela Apple apesar de gostar muito do IPhone e do IPad. Também uso Mac e odeio, mas enfim a parte que me deixa de queixo caído é muitos fãboys falarem que os produtos da Sansung não prestam, mais ainda, li um comentário de um certo indivíduo falando que eles deveriam ser banidos do mundo todo, porém esquecem que a Sansung é a única empresa no mundo com capacidade de produzir a tela do IPad, nem mesmo a própria Apple tem capacidade para isso, além disso a sansung também produz os chips A5X, logo sem a Sansung não teríamos nossos Ipads, portanto mesmo que ela tenha copiado algo, o seu trabalho também deve ser respeitado, afinal, sem ela nossos Ipads seriam apenas baterias.

    • patrickgouy

      Valeria, entendo oq voce quer dizer mas permita-me corrigir dois pontos cruciais:

      – Nao é apenas a Samsung que fabrica as telas dos ipads e iphones. A apple tem outros fornecedores como Sharp, LG…

      – Os chips A5X sao desenhados pela propria Apple (o que é um feito e tanto na minha opiniao)

      • Valeria Silvina

        Olá Patrick, isso é verdade mas com excessão da tela retina, onde somente a Sansung conseguiu produzir com “qualidade” inclusive acredito que este seja uns dos motivos deste contrato ainda não ter ido pelos ares. Aposto que vontade não deve faltar a Apple.

  • Paulo

    Acho que o “Slide to unlock” ou o efeito elástico no final da pagina não deveriam ser usados em todos os smartphones. Há diversas maneiras de criar algo. Infelizmente, com todos conhecemos essas coisas, só pensamos em coisas semelhantes.

    Pro desbloqueio, podiam ter 3 botões touch (o o o) e pra desbloquear, voce deveria tocar na seqüência (Ooo)-(ooO)-(oOo) por exemplo (a letra ‘o’ significa botão solto e a letra ‘O’ significa botão pressionado)

    Claro que a idéia é ruim, afinal de contas, eu não colocaria aqui uma idéia genial 🙂

  • Douglas

    iLex, acho que este vídeo demonstra muito bem argumentos contra o sistema de patentes e que, talvez, essas empresas talvez estejam desperdiçando bilhões de dólares que poderiam muito bem ser utilizados em outras áreas. Veja! Este vídeo é simplesmente fundamental pra compreender como inovações ocorreram não somente nas “criações” de Steve Jobs, como iPod, iPhone e iPad; mas também em outras áreas, como por exemplo na medicina e no desenvolvimento de tecnologia militar.
    http://www.bakadesuyo.com/2012/10/malcolm-gladwell-asks-is-first-third/