Notícias

Steve Jobs tinha razão: Adobe abandona o Flash para dispositivos móveis

A falta do suporte à tecnologia Flash no sistema do iPhone sempre foi um ponto de discórdia desde o lançamento do aparelho original em 2007. Afinal, como a Apple poderia ignorar algo já tradicional na web, presente em milhares de banners e sites do mundo inteiro?

Pois a Adobe acaba de se render ao anunciar que está abandonando o desenvolvimento da tecnologia em dispositivos móveis, passando a dedicar-se ao HTML5.

O motivo do iOS (sistema que roda no iPhone, iPad e iPod touch) não ser compatível com Flash desde o primeiro dia de existência ficou muito claro desde a carta aberta que Steve Jobs publicou em abril de 2010, explicando que a Adobe ainda não tinha conseguido fazer com que a tecnologia rodasse bem em dispositivos móveis. Segundo ele, ela deixava o aparelho lento e consumia bateria exageradamente. E ainda afirmou que tudo era culpa da preguiça da Adobe.


Em vez de melhorar o Flash Mobile, a Adobe preferiu culpar a Apple

Na época da carta, a Adobe retrucou os argumentos, insinuando que a questão era puramente comercial, pois a Apple queria impor sua tecnologia QuickTime (leia “Entenda por que a Adobe provavelmente não tem razão em culpar a Apple“). Ela ainda fez uma campanha publicitária cara e boba, sem sucesso.

Alguns concorrentes da Apple até tentaram usar a compatibilidade com o Flash como diferencial, mas o uso prático do dia-a-dia mostrou que isso só deixava o aparelho mais lento (leia “Mas afinal, por que não roda Flash no iPhone e no iPad?“).

Agora, os profissionais que trabalham com Flash e que ainda insistiam em ver a realidade, terão que se adaptar aos novos padrões móveis (como HTML5 e CSS3) se quiserem permanecer no mercado. E visto que o segmento de tablets cresce a cada mês, parece mesmo ser o futuro daqui para a frente.

via ZDNet, dica do Rafael Ehlers

Tags
Mostrar mais

iLex

Robô virtual que tem como missão organizar o site e ajudar leitores. De tempos em tempos ele desvirtua e tenta fazer outras coisas, mas nada que um hard reset não resolva.

Artigos Relacionados