Notícias

Tim Cook admite que pode rever política de preços do iPhone em alguns países

Mas executivo não diz quais países

Existem três coisas muito raras que a gente não vê acontecendo todo o dia:

  • Político honesto
  • Ser atendido em um consultório médico na hora marcada
  • A Apple admitir que seus produtos são caros demais

Pois este último aconteceu esta semana, por incrível que pareça. Tim Cook, em entrevista para a agência de notícias Reuters, declarou que a queda nas vendas dos iPhones fez a empresa repensar sua política de preços para alguns países.


Mesmo sendo algo pouquíssimo provável, nós aqui já vínhamos imaginando que algo do tipo poderia acontecer (leia: “A Apple vendeu menos iPhones que o esperado. E isso pode ser uma boa notícia“). Cook agora confirmou o que havíamos imaginado.

Nesta terça, aconteceu a apresentação dos Resultados Fiscais da Apple no primeiro trimestre do ano fiscal (Q1, que para a maçã acontece entre setembro e dezembro). E como já adiantado no início de janeiro, as vendas de iPhone tiveram uma significante queda.

A Apple sempre nos acostumou a bater recordes atrás de recordes. Desde o lançamento do iPhone, em 2007, ela sempre superou a cada Q1 o faturamento do ano anterior. Agora, em 2019, é a primeira vez que este resultado cai em relação ao período precedente, o que mostra que os iPhones ainda são o carro chefe da maçã, influenciando diretamente no faturamento total.

Repare que não é um resultado “ruim”. Qualquer outro concorrente adoraria ter faturado 84 bilhões de dólares no último trimestre. O resultado inclusive é melhor que o Q1 de 2017, perdendo apenas para o impressionante faturamento do Q1 2018. Se há um ano o resultado tivesse sido mais discreto, apenas superando um pouco o de 2017, hoje a Apple estaria apresentando mais um crescimento. Portanto, não, a Apple não “está falindo”, como alguns haters adoram repetir. Um dia provavelmente eles acertarão, mas parece que isso ainda está longe de acontecer.

Mas, de fato, este resultado puxado “para baixo” foi decorrente de um número bem menor de iPhones vendidos. Repare: o iPhone não deixou de ser vendido, ele apenas vendeu menos do que no ano anterior. Menos pessoas decidiram trocar seus iPhones atuais por um novo, ou não se sentiram incentivadas a deixar seu Android por um celular com iOS.

Mas assim como Jony Ive tem uma fixação por dispositivos cada vez mais finos, Tim Cook tem a sua também: faturar cada vez mais e bater recordes de resultados. Por isso, o fato deste trimestre ter sido menor que o do ano passado faz acender um grande alerta vermelho na cabeça dele.

Na carta aberta que escreveu no início de janeiro, ele aponta algumas causas da queda de vendas do iPhone. Uma delas é a desaceleração da economia da China, que fez outras empresas (como Samsung e LG) também anunciarem que deverão ter quedas em seus lucros. Ele também admitiu que, em alguns países com moedas mais fracas, o peso dos preços foi enorme.

É o caso do nosso Brasil. Com a disparada do dólar no ano passado, os preços que já eram altíssimos ficaram estratosféricos. Foi um ano difícil até mesmo para quem está acostumado a comprar em outro país, pois a conversão para Real castigou a todos. Ficou absolutamente difícil comprar um produto Apple no Brasil.



E não só aqui. Países como a Índia e até mesmo a China sofreram bastante com a alta do dólar, e como a maçã não deu atenção para este fator, os preços ficaram irreais para os consumidores locais.

Na entrevista que deu à Reuters, Tim Cook admitiu que este foi um importante fator que eles não tinham dado atenção.

“Quando você analisa as moedas estrangeiras e particularmente esses mercados que enfraqueceram no último ano, o valor do iPhone obviamente subiu muito nestes lugares.”

Na mesma entrevista, ele anuncia um ato inédito para a empresa, e que impressiona:

“Assim que entramos em janeiro e analisamos as condições macroeconômicas de alguns mercados, decidimos voltar atrás com nossos preços locais para algo próximo do que eram há um ano, na expectativa de melhorar as vendas nestas regiões.” Tim Cook

Isto mesmo: a Apple irá baixar o preço dos iPhones em alguns países.

Mas calma, não crie expectativas em excesso.
O Tim não disse em quais países isso irá acontecer. E mesmo que o Brasil seja incluído neste plano, não espere que, agora, o iPhone fique baratinho. Voltar os valores ao início de 2018 significa que um modelo XR, por exemplo, poderia ser vendido a partir de R$4.000. Um preço ainda bem elevado, porém bem abaixo dos R$ 5.199 atuais.

A notícia é boa? Claro que é. Como dito no início, é muito raro ver a Apple baixar os preços de seus produtos, principalmente no Brasil. O dólar está demorando mais do que o esperado para cair após a definição das eleições, mas se a Apple decidir incluir nosso país nesta nova política de preços, seremos todos beneficiados.

Fonte
Reuters
Tags
Mostrar mais

iLex

Robô virtual que tem como missão organizar o site e ajudar leitores. De tempos em tempos ele desvirtua e tenta fazer outras coisas, mas nada que um hard reset não resolva.

Artigos Relacionados

  • Fábio Prates Rocha

    3 mil seria um preço a se pensar no XR ou até menos nesses, APPMAIS10, ALO10, etc…do varejo.

  • Gislei Bit

    kkkkk, Doeu.

  • José Sena

    isso é vdd, eu por exemplo to com meu i7 plus de 128gb até hj desde o lançamento e to super feliz com ele, não vi quase nenhuma diferença em relação aos modelos posteriores que faça jus ao exorbitande aumento de valor, eu sinceramente não entendo pois o desempenho é praticamente o mesmo.

  • Carlos Luna

    Partiu trocar de iPhone……..em 2025.

  • Luiz Felipe

    Isso é fato, mas não faz sentido a empresa cobrar exorbitantes R$ 7.299,00 em um iPhone Xs de SESSENTA E QUATRO GIGAS, NÃO oferecer um carregador rápido na caixa, NÃO fornecer mais o adaptador para fone de ouvido padrão (P2) e ainda, ser praticamente a mesma coisa que o iPhone X do ano passado. A Samsung oferece 128GB no S9, além de contar com dois adaptadores USB, carregador rápido e ainda, uma case de silicone transparente na caixa do aparelho. Tudo isso, sem chegar perto de R$ 5.000,00. Não faz sentido algum. Aí me vem a Apple e lança uma case de silicone transparente que não deve ter qualidade tão diferente dessas que encontramos por 1/3 do preço, custando módicos R$ 349,00. A questão não é somente o iPhone, mas praticamente QUALQUER produto da Apple está caro. Isso sem contar nos preços de reparos né…

    • Daniel Escaroupa Panobianco

      E um cabo lightinig custar 130 reais… Kkkkkkkk gente é só um cabo de energia? Tem ouro nele?? Kkkkkkkkk Pago nem fuden….

  • Daniel De Paula

    Enquanto isso, estou com meu i7 aguardando a Apple diminuir, ou pelo menos lançar, um aparelho de tamanho menor. O XR é um verdadeiro trambolho, tanto quanto o XS. Brincadeira essa tendência de aumentar o tamanho dos aparelhos sem justificativa.

    • KB

      Pois é… eu até estava disposto à versão mais em conta XR… mas não gosto do tamanho do aparelho… Trambolho mesmo… Pensar que o Jobs quando lançou o iPhone enalteceu as suas dimensões cuidadosamente pesquisadas pelos técnicos para melhor ergonomia e experiência… Eu curtia muito o iPhone 4… o 5/5S/SE até passa… mas do 6 em diante… foi simplesmente para se equiparar à Samsung e tendências dos Androids… por mais que não queira, tenho que aceitar que a Apple tem perdido o seu brilho…

      • Daniel De Paula

        Pior que isso é justamente a manipulação das pessoas ao longo do tempo. Para se ter uma ideia, na época que estávamos de olho no iPhone 3G, minha mãe achava o aparelho grande (ela tinha um celular menor que o V3). Comprou o iPhone e vem trocando de aparelho até hoje. Resultado: hoje acha o Xs de tamanho normal, o 5 pequeno, e disse que a gente acostuma com o tamanho!! Kkkkkkkk…

  • Denys Volpe

    Saudades de quando o Jobs mostrava os preços nas apresentações do iPhone!!!

  • Gilmar

    Boa tarde! Verifique se o celular está conectado em alguma rede de internet (como o Wi-Fi) e entre em Ajustes-> Geral-> Sobre. Se houver alguma atualização para o seu chip, aparecerá um pedido de atualização dos ajustes da operadora. Talvez resolva o problema.

  • Tarlan

    Também. Mas sejamos francos, o valor e preço desmotivam e muito!
    Se olharmos pra trás as evoluções anuais dos iPhones, objetivamente falanado, não fazia necessaria essa troca anual. Ainda assim acontecia em larga escala. E com certeza o valor e o preço eram determinantes. Hoje, é bem desmotivador pagar quase o dobro do que se pagava há 2 ou 3 anos e todo ano.

  • MonHoe

    Mas a Apple não importa os aparelhos por 999 dólares, bem bem mais barato que isso

  • Quanto niilismo político nessa frase iLex: “Políticos honestos é algo muito raro”.
    Nem tanto, apesar da corrupção ser um mal cronico da sociedade e apesar dos políticos serem apenas um simples reflexo do povo do país em que exercem seu mandato, tem muiiiiita gente boa por aí, ouso dizer que a maioria, e consequentemente tem muitos políticos bons também.
    Muita gente comprometida com a honestidade e em fazer o Brasil crescer.

    Precisamos, como Brasileiros, apenas de 3 coisas:
    1) Nao aceitar as micro-corrupções;
    2) Trabalhar muito;
    3) Cobrar muito daqueles que estão eleitos.

  • KB

    Preço é o que está me segurando no iPhone 7. É minha câmera fotográfica principal, e o Xs tem sido um sonho distante por enquanto. Torcer para baixar… e não é só iPhone… o macMini está surreal! De $799 aqui está por R$6999… não dá para justificar isto… se considerarmos o dobro do preço em dólar para impostos, a Apple está usando um dólar cambio de R$4.3 neste cálculo…

  • Gilmar

    Olá! Encontrei algumas informações. No fórum oficial da Apple em inglês, um usuário relatou que este problema já foi identificado pela Apple e está incluído no programa de reparos (código da discussão: 8579014). Encontrei no site oficial da Apple o programa de reparos chamado “iPhone 7 Repair Program for No Service Issues”. Neste programa não estão incluídos modelos vendidos no Brasil, mas talvez seja o seu caso. Espero ter ajudado!

    • Pedro.

      Sim o do iPhone 7 já tem o programa, mas o dela é o 7Plus e segundo a assistência autorizada da Apple para esse modelo ainda não tem nenhum programa. Já entramos com a ação no juizado! Só aguardar. Telefone não tem nem 2 anos e está totalmente inútil, além da bateria acabar com 1hr de carga. Triste ver isso em alguns modelos da Apple e ver um pouco de amadorismo da parte deles para resolver

      • Gilmar

        É triste mesmo. Boa sorte! Espero que consiga resolver o problema.

Back to top button
Close