Rumores

Analista diz que não devemos esperar por um scanner de digitais sob a tela nos próximos iPhones

Talvez nem todos percebam, mas o Touch ID introduzido pelo iPhone 5s em 2013 causou uma pequena revolução na autenticação biométrica dos celulares. Antes dele, as poucas soluções que existiam neste sentido não eram sempre precisas e muitas vezes obrigavam o usuário a tentar de novo ou cuidar para colocar o dedo “da maneira certa” no leitor. O Touch ID, além da praticidade de ficar no botão frontal, foi feito para ser preciso e lido com o dedo em múltiplas direções.

Quando começaram os boatos de que a Apple iria adotar um design de iPhone sem o botão frontal, todo coberto por uma tela de vidro, muito se cogitou na possibilidade de se colocar o scanner de digitais por baixo da tela. Mas isso não aconteceu. E segundo o analista Ming-Chi Kuo, não acontecerá tão cedo, para decepção de muitos fãs do Touch ID.


Kuo é bem famoso na comunidade Apple, pois suas fontes de bastidores geralmente adiantam informações bem precisas sobre os futuros produtos da maçã. Uma de suas últimas “previsões” foi que o próximo Apple Watch terá uma tela maior, sem mudar o tamanho externo, coisa que acabou sendo praticamente comprovado em um vazamento da semana passada.

Ele já está recebendo informações de como poderá ser o iPhone de 2019 (já que o de 2018 ele já adiantou bastante coisa) e, segundo seus informantes, a Apple não tem intenções de adotar a biometria com scanner de digitais sob a tela.

Este tema interessa a muitos usuários de iPhone por dois motivos: primeiro, porque é um antigo sonho que todos temos e que não será realizado; segundo, porque é previsto que muitos dispositivos com Android adotem esta tecnologia no próximo ano.

Muitos de nós esperávamos que a Apple fosse a primeira a lançar esta tecnologia, pois ela já depositou algumas patentes sobre isso e até adquiriu em 2014 uma empresa especializada em telas sensíveis ao toque capazes de lerem as digitais.

Porém, uma outra tecnologia acabou se tornando mais precisa e impressionante que o scanner de dedo: o Face ID, capaz de escanear em 3D o rosto do usuário e identificá-lo como proprietário. Segundo o que já se sabe, a Apple optou por desistir do Touch ID e investir na câmera TrueDepth ainda em 2016, quando começou a focar no desenvolvimento do iPhone X.

A Apple abandonou a ideia do scanner, desistindo de um padrão de mercado que ela mesmo tinha impulsionado. Porém, segundo um comentário do mesmo Kuo no ano passado, os fabricantes de dispositivos Android estão no mínimo atrasados 2 anos e meio em relação à tecnologia do Face ID. Para atingirem o mesmo nível técnico, teriam que correr muito.

Por esta razão, estes mesmos fabricantes estão investindo na tecnologia de scanner sob a tela — em inglês, Display Fingerprint Solution (DFS) ou Fingerprint Over Display (FOD) — que já estava sendo pesquisada desde que os rumores apontavam que a Apple caminharia para esta direção. É uma tecnologia que evoluiu bastante nos últimos anos e sem dúvida ficaria ótima no iPhone, caso a Apple não tivesse voluntariamente abandonado a ideia.

Resultado: é possível que vejamos em 2019 diversos smartphones de outras marcas com o scanner de digitais por baixo da tela frontal. Muitos dirão o velho discurso de sempre: “a Apple está ficando para trás, os concorrentes estão inovando mais, blablablá…“. Mas o engraçado é que esta mesma concorrência na verdade está fazendo isso justamente por ser incapaz de igualar a qualidade do Face ID. Mas tudo bem, faz parte do jogo e todos nós já estamos acostumados com isso.

Eu, sinceramente, gostaria muito de um scanner sob a tela no iPhone. Sempre fui fã do Touch ID e ainda sinto saudade dele quando preciso desbloquear o iPhone X sem que ele esteja de frente para o meu rosto. Porém, também exijo, como usuário, que um scanner sob a tela funcione bem e de forma precisa e segura. Eu acredito que a Apple teria condições de apresentar uma solução bastante satisfatória e com o perfeccionismo que sempre foi sua característica, mas optou por não investir nisso no momento. Paciência.

Via
MacRumors
Tags
Mostrar mais

Ale Salvatori

Applemaníaco desde 1995, quando precisou aprender a usar um Mac em uma semana para conseguir um emprego em uma agência de publicidade. Acha que a Apple não é mais a mesma depois da saída do Gil Amelio.
  • luis

    O Face ID além do desbloqueio, permite muitas outras coisas. Analisando bem, não tem porque se restringir a uma tecnologia considerada “inovadora” que só lhe trará um único recurso. Sem contar que ninguém sabe como um touch id embaixo da tela se comportaria numa tela trincada, ou até mesmo numa troca.

    • Arley Martins

      Muito boa a sua colocação. Eu prefiro somente o Face ID, isso debaixo da tela cheira a um grande problema.

  • Adimilson Sousa Almeida

    Eu prefiro o Face ID.

  • Vítor

    A Apple precisa retornar com o Touch ID, na minha opinião a troca pelo Face ID foi um passo para trás na questão de usabilidade. O Touch ID é muito mais prático para o dia-a-dia, no iPhone X não dá pra desbloquear o aparelho se ele estiver na mesa, do seu lado, chega a beirar o ridículo. Eu admito que para situações em que você iria olhar diretamente pra tela o Face ID até se mostra mais prático do que a outra opção, mas de modo geral o Touch ID é muito mais funcional. O ideal seria ter as duas opções no mesmo aparelho, o que é perfeitamente possível.

    • Vitor Oliveira

      Compartilho do seu pensamento, estava com o X , a pesar de parecer pratico, para situações especificas, o face id me irritava profundamente, o vendi e peguei um 8 plus e não me arrependo nem um pouco. Nao sei se é chatice minha, mas manter os 2 seria o ideal.

    • Alice Souza

      Como funciona em uma ida ao cinema, por exemplo? Tem que levantar o celular na cara para desbloquear senão fica sem usar de qualquer jeito? (Sei que o certo em um filme seria não usar celular mesmo, o cinema é só uma hipótese) Isso, ao meu ver, limita pra algumas pessoas, não?! Eu que tenho filha, fico no cinema com o celular na minha perna e volta e meio visualizo se ta tudo bem. Imagina ficar levantando a tela no ambiente o tempo todo?
      Muitas pessoas passam por cirurgias, possuem problemas ou os mais diversos e não podem ficar levantando o braço constantemente. Aí não pode ter um iphone mais?
      Meu sogro é operado nos dois ombros, acho que teria problemas com um iphone X pra cima, uma pena. Eu gosto do face id, mas escolhi o 8plus, porque eu gosto de desbloquear meu aparelho discretamente.

      • Henrique A.

        No exemplo do cinema (ou qualquer situação semelhante) eu opto em usar o código numérico (senha) para desbloquear.
        Não acho que o FaceID trouxe desvantagens significativas. No contexto geral, é muito mais prático do que o TouchID. Lógico que em situações pontuais o TouchID se mostrava mais prático, mas isso não diminui as melhores vantagens do FaceID.
        Obs.: é só a MINHA opinião. Tenho e uso o iPhone X desde o lançamento.

        • Alice Souza

          Eu esqueci completamente do código. Foi uma coisa que em momento algum passei pela cabeça e é verdade. Sempre é possível utilizar a senha padrão.

  • Carlos Frederico

    Como eu disse em outro site… caramba, só eu vejo o Touch ID como algo ultrapassado (não a tecnologia, mas o conceito)? Explico: a biometria tem de ser natural e acessível. O Touch ID não possui a segunda característica e só possuirá a primeira se for implementado sobre a tela. De qualquer jeito, fica sem a segunda: como alguém sem dedo ou sem digital autenticará?

    A Apple já está trabalhando numa biometria revolucionária: leitura dos vasos sanguíneos… e acho que foi aqui nesse site mesmo que li! Todo mundo tem vaso sanguíneo, sem exceção. E se a pessoa não tem a cabeça, bem, ela está morta… risos!

    • Gustavo

      como disse, o ideal seria se tivesse as 2 tecnologias no iPhone podendo optar se quisesse usar as 2 juntas ou apenas uma delas.

  • Diego Azevedo

    Por motivos históricos, a Apple não vai colocar as duas opções no mesmo aparelho. Cria complicações na sua API de biometria (une os dois em uma só chamada? cria duas APIs diferentes (nunca que a Apple faria isso)? Erro em um bloqueia o outro? FaceID aceita apenas 2 tentativas, touch aceita mais. E se ambos forem ativados ao mesmo tempo, um com acerto e outro com erro?)

    Eu acho que o touchID é sim incrível, e possui algumas vantagens sobre o faceID, mas via de regra, não faz sentido manter 2 opções. A solução ‘simples’ para crescer a tela era ter colocado o botão na traseira do aparelho, como diversos dispositivos Android fazem (e quando bem posicionado, acho até melhor que a solução frontal da Apple), mas o faceID acabou se mostrando mais preciso e seguro. Não é nenhuma surpresa a Apple ter optado por ele.

  • Pablo Diego

    Ilex, errinho de concordância no 6º parágrafo, abaixo da imagem da biometria, ou impressão minha? “Muitos de nós esperava” ao invés de “muitos de nós esperávamos…”.

    • Acho que você tem razão. Obrigado pelo toque!

      • Henrique A.

        Estagiário?? 🤔

  • Pedrov154

    A Apple está certíssima. Touch ID já era, já é passado. A partir desse ano talvez só teremos os iPhones 8 e 8 Plus com o sistema, isso considerando a hipótese de que eles não saiam de linha, o que acredito ser muito provável por conta do modelo de 6.1”. O caminho é agora é aprimorar o Face ID.

  • Uma pena mesmo, ela já investiu tanta grana na tecnologia, podia ter levado adiante independente do Face ID, seriam duas tecnologias incríveis para um mesmo smartphone

  • Hugo Cravo

    O Face ID e o notch me levaram a escolher o 8 plus e nao o iphone x. O notch eh a coisa mais horrivel em um smartphone nos ultimos tempos. E o face id n eh tao pratico quanto o touch id. Varias vezes eu preciso desbloquear o iphone em situacoes q n estou c o rosto na frente dele.

    • Compreendo a sua opinião.
      Mas acho que, para ela ficar mais precisa, você deveria primeiro passar um tempo com um dispositivo compatível com Face ID para saber realmente se ele é melhor ou pior (para você) do que o Touch ID. Isso faria sua opinião ser baseada mais em experiência prática e menos em racionalismo.

      Tive a impressão, pelo seu comentário, que você nunca usou por determinado tempo o Face ID, aí a sua opinião fica comprometida, no meu entender. Por exemplo, eu concordo com a sua frase “Várias vezes eu preciso desbloquear o iPhone em situações em que não estou com o rosto na frente dele“, porém este fato não me faz achar o Touch ID melhor que o Face ID, no uso geral.

      • Hugo Cravo

        Verdade. Se eu passasse um tempo utilizando o Face ID poderia me surpreender. Apenas acho improvável, lembrando de como eu utilizo o meu aparelho no dia a dia. Falo como consumidor, não como analista. É uma pena q n dê pra utilizar um aparelho por um tempo antes de decidir comprá-lo. Acabamos comprando por racionalismo.

        • Nicolas Veronezi

          Tenho um iphone X e já utilizo faz um tempo. E de fato é extremamente irritante o desbloqueio. Pelo menos na minha rotina o mais prático sempre foi o Touch id. Dirigindo é praticamente impossível desbloquear (sei que não é certo, mas), no escritório, preciso responder uma mensagem rapidamente ou algo do tipo, você tem que parar, pegar o iphone e apontar para o rosto e aí responder, ou digitar a senha, que no caso eu uso letras e números, complicando mais ainda o processo. Sem contar que ao usar óculos, não é sempre que desbloqueia, mesmo fazendo os ajustes possíveis nas configurações do Face id. Penso seriamente em vender e comprar um iphone 8 ou 8 plus. Outro exemplo é assistir Apple TV. Estou na sala, preciso usar o iphone como controle remoto. Tenho que apontar o iPhone para o meu rosto, desbloquear e utilizar. Se torna mais fácil usar o controle remoto físico da Apple TV, pois até desbloquear com a senha com números e letras é lento demais. Ou seja, perdeu a praticidade de utilizar o iphone como Remote da Apple Tv.
          Enfim, pra mim, essa questão do desbloqueio no iphone X, só piorou.

          • Gustavo

            Que sacanagem isso…

  • Marcelo R. de Barros

    Bom dia pessoal! uma dúvida: nunca cheguei perto de um Iphone X, e gostaria de saber como desbloquear e acessar a tela de Início estando o mesmo em um suporte veicular, ou seja, relativamente distante do rosto!

    • Johnny Mallenge

      Virando ele para o seu rosto. Pode ficar preso no suporte, mas você vai precisar olhar para ele. E sem óculos escuros. Com óculos de grau funciona. Escuros não.

      • Marcelo R. de Barros

        Grato Johnny!

      • Gustavo

        Que saco isso….

        • Johnny Mallenge

          Sim e não. De fato, quando você está dirigindo não é muito prático. Mas em situações normais de uso é muito bom e você se habitua muito rápido.

      • KGB07

        Uso óculos escuros e não tenho problema em desbloquear o aparelho.

        • Johnny Mallenge

          Mesmo? Porque eu não consigo desbloquear o meu com meu Ray Ban Aviador nem a pau. Mas não tentei com outros. Uma coisa que notei foi que uma vez estava no cinema com o óculos 3D da sala e ele desbloqueou. Talvez seja o modelo, que cobre muito da cara.

          • KGB07

            Eu não sei te dizer se tem a ver com “cobrir muito o rosto” ou não. Mas uma vez eu li algo (não lembro onde) que falava sobre a questão dos milhares de pontos que fazem a leitura facial e que a lente de alguns óculos não permitiam a passagem deles

  • Realmente a Apple está a frente da concorrência em vários pontos, sendo o FaceID a maior prova disso.
    Quando o iPhone nasceu a diferença era gritante e Jobs não estava errado em dizer que o iPhone estava, pelo menos, 10 anos a frente de qualquer outro celular.

    Este hiato tem, gradativamente, diminuído para nossa alegria. Ter uma empresa muito a frente de sua concorrência é um tanto desanimador pois é o medo de “morrer” que nos faz desenvolver soluções novas, e a tranquilidade extrema só garante a mediocridade. Logo, ver as concorrentes chegando perto da Apple em qualidade, design e até ultrapassando a Apple em alguns pontos é muito animador. Torço por isso ha anos!

    Mesmo assim, ao meu ver, é um exagero dizer que a concorrência está “pelo menos” 2 anos e meio atrasada.
    Não está não, “1 ano” já seria uma estimativa prepotente e o ano de 2019 vai responder esta a esta afirmação.
    Empresas como a Samsung (que eu não admiro nem um pouco), Asus (que eu admiro bastante), Xiaomi (que estou aprendendo a gostar) e outras mais tem propostas bacanas pro ano que vem.
    A Dona Apple que se cuide.

    Enfim e fechando o tema com o assunto principal do tópico:
    Eu não me interesso pelo FaceID para uso exclusivo, acho bacana como possibilidade, mas não como obrigação.
    Me incomoda, e muito, a mania da Apple em tirar recursos e empurrar o que ela vê como tendência.
    Esse papel é meu, e não dela. Ela pode sugerir, mas não capar como fez com o Macbook e sua UNICA porta USB-C, como fez com o conector 3,5mm, como fez com o TouchID e como vai continuar fazendo com recursos que ela decidir que chegaram na hora de morrer.

    Ao meu ver isso tem feito a Apple perder vários clientes, sendo eu, em breve, mais um deles.

    • Amilcar do Amaral

      Eu, hj em dia, tenho tudo da Apple, menos o celular. Saí do 7 com Touch ID e fui pro S8+ por mais de uma razão (preço, pois não viajei, estética, pois acho o S8 mais bonito, e também pelo desbloqueio).
      Penso que o Face ID ainda pende de amadurecimento. Nunca usei, portanto trata-se de achismo da minha parte, mas vi diversos relatos de dificuldades no desbloqueio. Vi também que no uso geral é melhor, portanto, com apenas um ano de lançamento, penso que é uma tecnologia mais promissora que o Touch ID. Acho que o raciocínio não podia ser antagônico, como vejo em outros comentários de que, como o Face ID é no geral melhor, tem que aposentar o Touch ID; não, se o touch não se mostrava nem um pouco defasado ainda, o cenário ideal seriam as duas tecnologias, aí sim…enfim, aguardemos o tal XS e seus preços equivalentes a uma scooter….

  • Silas Barbosa

    Gostei muito do Face ID hj em dia nem sinto falta do….🤔

  • Johnny Mallenge

    Eu mesmo fiquei um pouco desapontado com o fim do TouchID, que gostava bastante desde o 5S, mas depois que usei o X fiquei bem impressionado. Funciona muito bem, as configurações de privacidade são excelentes (esse lance de mostrar as notificações na tela só depois de olhar para o fone), até no escuro vai bem. Mas há percalços. Não funciona quando estou com óculos escuros, o que é imprescindível para quem tem fotofobia, então preciso puxá-los para que funcione. E não desbloqueia só de por o dedo como fazia antes quando ele estava sobre a mesa, por exemplo. Mas achei que foi um passo à frente e uma tecnologia bem implementada. TouchID is dead! Long live TouchID.

    • André Pelegrini

      É possível adicionar mais um “perfil de rosto” para o FaceID igual era no TouchID em que você poderia cadastrar dedo1, dedo2, dedo3, etc?

      Se for possível já tentou cadastrar o rosto utilizando o óculos?

      • Johnny Mallenge

        Não é possível ainda incluir mais de um rosto no FaceID. Parece que será possível agora no iOS 12. Por isso mesmo não tentei registrar com os óculos. Mas acho que não funciona do mesmo jeito, porque não adianta apenas virar o telefone para você para desbloquear. Precisa olhar para ele também. Se ele não mapear seus olhos acredito que não funcione do mesmo jeito.

  • luis

    Como ficaria? o Face ID já está aí há um ano, em milhões de aparelhos. E esse não foi meu único questionamento. O Face ID tem outros recursos, além do desbloqueio. Então, para que investir em algo que servirá apenas para o desbloqueios?

    • Gustavo

      Não me metendo mas o bom seria se tivesse as 2 tecnologias no iPhone podendo optar se quisesse usar as 2 juntas ou apenas uma delas.

  • Atailson Coelho

    A apple inventou muito dessa vez, com um dia a dia tão corrido, nós usuários de smartphones precisamos de algo simples e rápido, o touch id atende muito bem, infelizmente ou felizmente as concorrentes acertaram em investir pesado só no touch.

  • Já tentaram usar o Face ID com as bochechas infladas? Não funciona!

  • André Luiz Reis

    Um aparelho caro como o iPhoneX deveria trazer as duas opções para o usuário em vez de restringir. Nem sempre as pessoas querem segurança no nível máximo. Preferem algo que seja mais prático e rápido em primeiro lugar .