Curiosidades

iOS 11 permitirá que outros aplicativos usem a profundidade em fotos no iPhone 7 Plus

Como vimos neste outro artigo, fotos com profundidade de campo são uma característica do iPhone 7 Plus que ainda não foi alcançada por nenhum outro smartphone. A função Modo Retrato permite que se faça fotos de pessoas e objetos com o fundo desfocado, aplicando um efeito característico das máquinas fotográficas profissionais. Porém, no iOS 10 esta função só pode ser feita no aplicativo Câmera nativo, sem que outros apps de fotografia possam aproveitar esta função.

No iOS 11 a Apple está liberando uma API que permitirá não apenas que outros aplicativos possam desfocar o fundo nativamente, mas também fazer vários outras coisas interessantes.

O Modo Retrato desfoca gradativamente o fundo por trás de uma pessoa não pela lente, mas sim através de um efeito aplicado pelo software. O iOS é capaz de identificar as diversas camadas de profundidade de uma imagem, graças à câmera dupla do iPhone 7 Plus (e futuros dispositivos). Ao tirar uma foto com ela, o sistema vê a imagem deste jeito:

Na imagem da direita, as partes mais claras são as consideradas mais próximas, e vão escurecendo conforme ficam para trás. Isso permite estabelecer várias camadas de profundidade e aplicar o efeito de desfoque conforme a distância dos objetos.

O que era uma característica apenas do aplicativo Câmera do iOS, agora poderá estar presente também em outros aplicativos, pois a Apple liberou no iOS 11 a API para os desenvolvedores. E fundo desfocado não é a única coisa que poderá ser feita.

O que os engenheiros da maçã pregam é que a divisão por camadas de profundidade permitirá aplicar diversos efeitos separadamente na imagem, como por exemplo, deixar o fundo em preto-e-branco e apenas algo em primeiro plano colorido.

Também podem ser aplicados efeitos de paralaxe e de zoom em fotos já feitas (!!!), bem diferentes do que estamos acostumados a ver, como demonstra a imagem abaixo:

As possibilidades são variadas e os desenvolvedores terão acesso às ferramentas para brincar com isso.

É fascinante imaginar o que este tipo de tecnologia (que já existe hoje no iPhone 7 Plus) pode nos oferecer. O tão cogitado reconhecimento facial do próximo iPhone (codinome Pearl) teria um enorme diferencial frente à concorrência se fosse capaz de identificar imagens em 3D com profundidade de campo, o que impediria falhas como o de desbloquear o aparelho usando uma simples foto e não o rosto real. É possível que os sensores infra-vermelhos (confirmados no firmware vazado do HomePod) da câmera frontal permitam isso, o que abriria as portas para algo ainda mais sensacional: o Modo Retrato em selfies!

Claro, algumas coisas no parágrafo anterior são apenas especulação e podem não acontecer. Mas o importante é saber que o iOS 11 permitirá que aplicativos ofereçam edições em imagens com profundidade de campo, abrindo um leque incrível de possibilidades.

Que venha o futuro!

Conteúdo original © Blog do iPhone

Tags
Mostrar mais

Ale Salvatori

Applemaníaco desde 1995, quando precisou aprender a usar um Mac em uma semana para conseguir um emprego em uma agência de publicidade. Acha que a Apple não é mais a mesma depois da saída do Gil Amelio.

Artigos Relacionados