Opinião

[off-topic] O novo MacBook e sua polêmica revolução

MacBook

O foco do nosso blog sempre foi claro: iOS. Mas de vez em quando (raramente), comentamos sobre outros produtos da Apple que não fazem parte deste universo. Como no evento desta semana o MacBook foi a grande novidade da apresentação, muitos de nossos leitores pediram nossa opinião a respeito dele.

MacBook

Mais leve que o Air

O novo MacBook é o mais fino e pequeno já feito até hoje. Mesmo trazendo uma tela de 12 polegadas, ele é menor que o atual MacBook Air de 11″. Para se ter uma ideia, ele fechado tem o mesmo tamanho que o iPad de primeira geração. Como a Apple conseguiu fazer isso? Tirando o máximo que podia da estrutura interna. Tirou o ventilador e todos os conectores possíveis de dentro, deixando apenas um, universal (falaremos dele mais adiante) e ainda miniaturizaram a placa lógica, reduzindo seu tamanho em 60%. Com isso, ele ficou também mais leve, com espaço sobrando para colocar mais baterias. A Apple promete autonomia de “um dia inteiro”, mas será preciso fazer testes para saber com precisão quanto ela dura na vida real.

Ele virou o sonho de quem sempre quis um computador leve, prático de carregar e que ainda por cima traz tela Retina. Para blogueiros, jornalistas e profissionais que precisam levar o computador para diversos lugares, este é o MacBook que se esperava há anos.

MacBook

Revolução corajosa

O novo MacBook revoluciona em diversos sentidos. Primeiro pela incrível miniaturização da placa lógica, que além de consumir menos, ocupa menos espaço interno. Este pode ser um grande passo para o sonho de, um dia, se unir Mac+iPad em um produto só. A Apple também criou um novo sistema interno de teclado, abandonando o clássico “mecanismo tesoura” para criar um novo, mais eficiente.

O trackpad ganhou novas maneiras de interação, com o reconhecimento da pressão do dedo (mais forte ou mais fraco), algo que começou no Apple Watch e poderá virar padrão em outros produtos, como o iPhone.

São estes tipos de mudanças que não estamos acostumados a ver na concorrência, que fazem a Apple, aos poucos, mudar o mercado. Ou vocês duvidam que, daqui dois anos, a maioria dos computadores não seguirá a mesma tendência?

O MacBook, com sua entrada única para tudo, está levemente à frente do seu tempo.Outro ponto que demonstrou muita coragem da Apple foi o fato de abandonar todos os tipos de conectores e substituí-lo por apenas um, no novíssimo padrão USB-C. Esta coragem de mudar radicalmente um padrão não se via desde os primeiros iMacs, em 1998, quando a empresa resolveu drasticamente abandonar o popularíssimo disquete em seus computadores e adotar “um tal” de conector USB. Lembro das pessoas reclamando, na época, que a Apple estava maluca, que iria ser um fracasso, pois não se poderia viver sem disquetes. Hoje todos sabemos como foram as vendas dos iMacs e o fim que a mídia magnética levou.

Por isso, é normal estranharmos muito esta mudança radical, mas tenha em mente que isso será temporário. O MacBook, com sua entrada única para tudo, está levemente à frente do seu tempo, pois ninguém estava preparado ainda para isso. Daqui 5 anos, é bem possível que todos os computadores sejam assim; mas no momento, o pessoal ainda está chocado com a mudança.

A reinvenção do Netbook

É impossível não comparar o novo MacBook, menor e com processamento de certa forma limitado, aos velhos netbooks que Steve Jobs odiava tanto. Os Netbooks viraram uma febre em uma certa época, mas ao mesmo tempo um pesadelo para os fabricantes, pois as margens de lucro eram quase inexistentes. A Apple matou este mercado com o iPad e agora parece querer relançar o mesmo estilo de computador, mas com margem de lucro maior.

Ainda não se sabe a real performance deste novo MacBook (ele só chega ao mercado no dia 10 de abril), mas dificilmente igualará um MacBook Pro atual. Há quem duvide que ele possa perder até mesmo para o MacBook Air…

MacBook

Pontos polêmicos

Da mesma forma que o novo MacBook nos traz coisas novas, ele também nos tira verdadeiras marcas registradas dos portáteis da Apple. O clássico MagSafe, que ligava o cabo de energia com um conector magnético, não existe mais. Aquele orgulho de Steve Jobs em contar sobre a genialidade do cabo que impedia que o computador fosse ao chão se alguém tropeçasse no fio, não será perpetuado.Ele matou verdadeiras marcas registradas dos portáteis da Apple, como o MagSafe.

Outra perda que deve incomodar a muitos é que a Maçã da parte de traz do monitor não é mais iluminada. Tantos queriam que ela fosse para o iPad, mas agora nem mesmo nos MacBooks ela existirá mais.

Mas o que mais gerou reclamações, sem dúvida, foi a entrada única USB-C para tudo: energia, USB, monitor, HDMI, tudo. Na teoria, se você estiver com um monitor ligado e quiser conectar o MacBook na energia, terá que desligar o monitor. É claro que a intenção da Apple é forçar a compra de um adaptador especial (link) que permita conectar várias coisas ao mesmo tempo. Mas o preço é bem salgado.

Nas gerações futuras, eu apostaria que ele deve vir com uma porta a mais no outro lado, para dispensar a necessidade de adaptador quando o USB-C se popularizar como padrão.

Custo elevado

O trabalho em deixar tudo menor e mais moderno, parece ter tido um custo alto. Esta obra-prima de tecnologia não é muito barata, com o modelo básico custando o mesmo preço que o atual MacBook Pro de 13″, que teoricamente é mais potente. Por isso é tão importante sabermos a performance das novas máquinas, na vida real, para decidir se vale a pena investir.

MacBook

Para quem é o novo MacBook?

Como dissemos no início, basicamente é para quem precisa de mobilidade, realizar trabalhos mais intensos que não podem ser feitos no iPad, durante viagens. No meu caso, por exemplo, eu não posso finalizar as edições da Revista iThing no iPad ou no iPhone, pois preciso de programas da Adobe específicos para o computador. Por isso, uma máquina assim, leve, pequena e com boa performance, é perfeita para mim.

Já quem trabalha com coisas mais pesadas, como edição de vídeo ou grandes imagens, talvez o hardware não seja suficiente. Repetindo, tudo irá depender dos testes de performance que serão realizados quando ele chegar ao mercado. Mas a princípio, parece que o objetivo dele é substituir o MacBook Air e não o Pro.

E você? O que achou do novo MacBook? Deixe aqui seus comentários. 😉

Conteúdo original © Blog do iPhone

Tags
Mostrar mais

Ale Salvatori

Applemaníaco desde 1995, quando precisou aprender a usar um Mac em uma semana para conseguir um emprego em uma agência de publicidade. Acha que a Apple não é mais a mesma depois da saída do Gil Amelio.

Artigos Relacionados

  • Salun Marvin

    Poxa, não sou muito de comentar em blogs, mas parabéns pelo texto! Ficou excelente, deu gosto de ler. Concordo 100% com o que está aí. Mas independente de conectores, luz na maçã, eu fiquei com uma IMENSA vontade ter esse Mac, coisa que eu não tinha por um produto Apple há alguns anos. Ficou maravilhoso. Sem contar no front-end da página dele no site da Apple. Ele abrindo ficou show de bola (http://www.apple.com/macbook/).

  • Flavio Alves da Costa

    Blog do iPhone sendo um belo prestador de serviços, ouviu os usuários que gostariam de uma matéria sobre o novo Mac e o fez. Parabéns por essa nobre atitude.

    • Leonardo Ponso

      Blog do iPhone, sempre preocupado com seus leitores 😉

      • Flavio Alves da Costa

        Por isso tem sempre leitores fieis!

        • Francis

          Isso mesmo! Eu sou um deles.!!

  • Caio Otávio Bessa

    Eu sei que isso parece ser um detalhe muito bobo, mas não gostei da maçã iluminada ter ficado de fora

    • Luiz

      Exato!! De todas as novidades foi a que mais me surpreendeu (negativamente).

    • Vinicius Alves

      Na minha opinião, tiraram isso para deixar a tela mais fina, já que tiraram basicamente duas peças de dentro dele: a maçã translucida e o conjunto de leds.

    • Daniel Souza

      Cara, pensei a mesma coisa. A maça iluminada não estar presente, na minha opinião, foi o ponto mais fraco desse novo Macbook. Somando isso à retirada do MagSafe e o fato de ter somente UMA porta de conexão são coisas que me fariam pensar seriamente se valeria a pena investir nele. Até porque o Pro ta ai, com tudo isso que faltou no Macbook novo e o melhor, com o mesmo preço 🙂

      • abelchiaro

        Minha opinião impopular: gostei mais da maçã nova.

        • Leo Nunes

          Concordo. Pensando em funcionalidade, para que serve a maçã iluminada?

  • Concordo com vc sobre a intenção da fabricação deste notebook. Vamos aguardar os testes de performance, eu me interesso muito por uma máquina assim, pela mobilidade, mas acho que o preço é MUITO salgado!

    • Gabriel Moura

      Pensei que seria mais que 1200 dólares kkkk

  • Brunosh

    Quando ele falou: “Reinvenção do Notebook”… pensei “Wow, vem uma coisa totalmente nova por aí, nunca antes vista e que ninguém estava à espera”, mas afinal é só mais um notebook. Ok, pode ter revolucionado no interior, mas exteriormente para o consumidor final não é nada assim de tão novo. Acho que forçaram um bocado com a frase… Mas que ficou lindo ficou, isso é inegável.

    • Acho que você interpretou erroneamente a frase.
      Não foi dito notebook e sim NETbook. Procure conhecer como era este modelo especial de computador para que você entenda o verdadeiro significado da frase “Reinvenção do NETbook”. 😉

      • Elton

        iLex acredito que o Brunosh estava fazendo referência a frase dita ontem pelo Cook na keynote “Reinvent the notebook”.

        • Aaaaaaah…
          Não vi o Cook falar isso. É, exagerado mesmo…

          • Daniel Souza

            E ainda encheu a boca pra falar 🙂

            • O Cook está insistindo em utilizar um recurso que só o Jobs sabia como fazê-lo:
              O campo de distorção da realidade.

              Eu vi isso em todas as suas apresentações. Ele tenta, mas nunca na hora certa, nunca no argumento certeiro e nem com a entonação ideal.

              Eu gosto dele, mas neste ponto pára que tá feio.

              obs.: Quem quiser ver um maestro utilizando a técnica, assistam a primeira apresentação do iPod, ou a primeira apresentação do iPhone. Nos 3 primeiros minutos de cada apresentação ele consegue comprar o coração do maior hater da Apple.

            • Weliton Junior

              Na empresa onde trabalho, usamos as apresentações de Jobs, todas as vezes que temos um produto para apresentar a um cliente.
              Usamos para estarmos mais empolgados, para sabermos entonações, e etc…
              sim… copiar mesmo…
              o cara era um mestre de cerimônias !

            • Ele precisa entender que ele NUNCA será o Steve, o Steve sabia como aplicar a magia as apresentações, o Cook é um bom CEO, e as apresentações são legais, porém, aquele ar mágico, como você disse “distorcer a realidade” só o Steve sabia como fazer. O MacBook é muito bom, mas realmente é exagero esse termo de Reinventar o Notebook.

            • Giovanni Santin

              Ele pode até não saber utilizar bem o campo de distorção da realidade que várias biografias e filmografias sobre o Jobs comentam, mas uma coisa ele sabe: vender produtos Apple. Se não o soubesse, a Apple não teria atingido tal marca no mercado de smartphones, por exemplo, passando a Samsung depois de anos…

  • Felipe

    Eu concordo com o texto, mas eu não consigo gostar do Mac OS. Podem me xingar, mas eu uso Windows desde que nasci, e não consigo imaginar usando aqueles botões diferentes e interface estranha (estranha não é feia, só deixando isso bem claro) por um preço desses.
    De resto, eu gosto das invenções da Apple, a equipe deles realmente é incrível, e faz belas coisas.

    • Alexandra

      Penso o mesmo do Android. Já tentei usar e a interface não é amigável para mim. Tu tentou usar um Mac por uma semana? Pergunto pq quando ganhei meu primeiro Mac, também achava um bicho de sete cabeças, eu também estava muito ambientada com o Windows. Resultado: achei o sistema da maçã muito mais descomplicado que o da Microsoft. 😉

    • Marcus Malacarne

      Pensava a mesma coisa… Até comprar um Mac… Agora estou ferrado, porque não quero mais voltar pro Windows, e por essas bandas, não é muito barato manter esses caprichos, hahahaha…

      • Daniel Souza

        Somos dois…

        • Somos três 🙂

          • Matheus Augusto

            Somos 4

            • Judson Palmer

              Somos 5

      • Olivio Botelho

        Somos todos!!! Hahahaha

    • Também tinha essa medo até me arriscar e comprar um Mac. Hoje em dia não volto para o Windows nem pagando.

      • Matheus Augusto

        Pra mim também WINDOWS jamaaaaaaaiiiiis. Se os macs fossem mais baratos as pessoas poderiam testar e aposto que a maioria delas ficaria no Mac

    • Winder

      O dia que tiver um MacBook Air na mão, vc vai dizer “quanto tempo perdi na minha vida com esse windows.” Assim aconteceu comigo. Abs

      • Brunosh

        Partilho da mesma história de vida, ahah!

  • RACLA

    Parabéns pelo texto. Eu acho que a Apple vai testar o notebook no mercado, como fez com o iPhone 5C. Caso não dê certo é só voltar atrás. Mas eu penso o seguinte. Esse novo notebook se encaixaria na linha Air. Ele poderia ser uma continuação do Air. E a linha Pro, manter como está. Claro que levando as melhorias possíveis. Como adicionar uma porta USB-C , sem problemas. Mas manter o conector de força separado e priorizando o poder gráfico. Eu não acho que o MacBook Pro precise ser tão fino. Não vale a pena sacrificar tanto por design. Mas não há problema de dar a opção a quem quiser comprar esse aí.

    • Eu acredito em duas hipóteses:

      1 – Se o preço baixar, ele mata a linha Air. Sim, TODA a linha…
      2 – Se a performance (e o número de portas) aumentar, ele mata o Pro de 13.

      Aposto mais na segunda, pois o Air tende a cair de preço mais ainda. A Apple precisa “popularizar” seus produtos nos mercados em desenvolvimento.

  • Vinicius Perez

    Será que ele entorta? rs

    • sim, como todo notebook, televisão celular (exceto os nokia) e até carro.

  • ‏Matt

    Parabéns pela incrível matéria! Texto bastante fluido, pensado também em quem não entende tanto de especificações. Gostei da atitude de vocês em terem comentado também sobre a linha mac, vejo que não sou o único também por aqui 😉

  • André

    Sem querer criar polêmica, mas tá meio bagunçado isso aí. Primeiro: ele não tem apenas uma porta, do outro lado há a de áudio. Já vi gente que leu “uma entrada” e começou a surtar pensando que só seria compatível com fones Bluetooth. Segundo: pra carregar o MacBook não é necessário desconectar do monitor, o cabo para monitor externo traz o conector de energia ao seu lado (similar aos do iPad e iPhone). Boa matéria de qualquer forma! Gostei de ler. Um abraço.

    • André, o problema é que o cabo para monitor não está incluso, é um acessório, então se você não comprar esse acessório você terá sim que desligar a energia para ligar um monitor. Além disso você precisaria de 2 adaptadores se quisesse ter VGA e HDMI, o que daria um total de quase R$1000 somente em cabo adaptador.

      • André

        Mas só tem uma forma de conectar em um monitor: comprando o cabo. E o cabo possui a entrada para carregamento! O que vem só conecta no carregador e não em monitor algum!

        • fisa67

          Ele disse isso porque tem as entradas compostas e singulares, tem sim outros modelos que já vem com dois ou três tipos de entrada, mas é como eu li no comentário anterior, não sei se vale o preço do design

        • A questão é essa. Eu não gosto do fato de ter somente um conector.

          • André

            Não parecia ser no seu primeiro comentário. Quer uma polêmica de verdade sobre essa porta? Segura essa: não existe esse adaptador USB-C para Thunderbolt. Será que é por que ele não aguenta?

            • Provavelmente a especificação do Thunderbolt é melhor que a do USB-C, não tenho certeza.

  • Fabio Correa

    Foi a grande novidade do dia o novo Macbook.
    Acredito ter se tornado o sonho de consumo de muitas pessoas.
    Porém, a Apple está começando a cobrar um absurdo por seus produtos que já são caros demais.
    Veja o Apple Watch, que na versão clássica custa de US$549 a US$1099, “dependendo da pulseira”. Ou seja, imagine os preços das pulseiras.
    Por isso que acho que o grande lançamento foi o novo Macbook. Melhor custo benefício.

  • Bruno Mello

    O primeiro computador da Apple que eu fiquei com vontade de comprar!

  • Danilo Cesar

    A Apple tirou a porta USB e agora te cobra R$400 pra colocar de volta ¬¬

    • Luiz Fernando Ferreira

      kkkkkkkk

  • Eu sou muito contra computadores com poucos conectores, o próprio MacBook Pro com somente 2 portas USB já acho ruim. No trabalho uso o Mac ligado à monitor, teclado e mouse externo. Se eu quisesse uma coisa simples teria de comprar uma doca Thunderbolt que custa muito caro, assim eu preciso de um hub USB e cabos adaptadores. O Hub às vezes dá mal contato se você ligar dispositivos que utilizam muita energia (como HD externo para backup). É muito chato!

    • Maciel Meireles

      Penso igual e passo pelos mesmos problemas. (exceto pelo HD externo para backup)

    • Thiago Diniz

      Olha eu pensava nessa dificuldade de ter apenas duas portas, mas pedi pra um amigo comprar nos eua um mouse e um teclado apple bluetooth, melhor coisa que fiz, assim a mesa fica mais limpa e tenho duas portas USB disponiveis

      • Eu tenho mouse e teclado sem fio, mas mesmo assim acho ruim somente duas portas. rs

  • Alex iPilot

    Eu não compro mais um notebook que não seja touchscreen, mesmo os mais simples e baratos, como meu atual Asus Vivobook… Penso que essa é a “revolução” atual, algo como o surgimento do mouse…
    Impressão minha ou além do antigo dia de 24 horas a Apple agora criou o “dia inteiro” com duração de 18h????

    • Weliton Junior

      Pensei a mesma coisa com o dia da bateria kkkkkkkkkk

    • Leonardo Ponso

      Ela tirou o tempo que a pessoa geralmente dorme, que são as horas que o Watch ficará carregando, creio eu.

    • O dia inteiro pra Apple é um horário de trabalho (até 9h)

  • Eu preferiria um case que ligasse um teclado ao iPad, e melhorias na estrutura Office do iOS. Ha alguém já faz isso, chama-se Microsoft com o Surface. Estou namorando um faz tempo… a Apple parece que não percebeu isso ainda, e a M$ está sendo injustiçada, o Surface é uma excelente oferta sendo ofuscado pela fama da Apple com o iPad. Alias, esse MacBook em minha opinião é basicamente isso: o sucesso da fama da Apple. Pq em qualidade mesmo, bonito e leve, mas por dentro deixa muito a desejar.

    • Daniel Souza

      Sobre o primeiro item, relacionado ao Surface, dizem por aí que o tal “iPad Pro” vai ser nesse estilo (isso se ele realmente existir), vamos ver…
      Sobre o MacBook deixar a desejar, aí vai depender dos testes de performance quando começar a ser vendido, hoje eu não tenho opinião sobre isso.

      • Esse iPad Pro parece mais um sonho do que realidade. Os rumores mais otimistas falam em começar a produzir apenas no final de 2015, e ter que esperar a vontade da Apple tb complica.

        Agora não é preciso esperar lançar para sabermos o desempenho. Nos testes comparativos com o processador, ele é mais lento que o atual. Falharam em não oferecer um hardware melhor. O Mac não vai fazer milagres, nos handzones que rolaram falaram q vários aplicativos como o imovie estavam bloqueados. Pq será?

        • Daniel Souza

          E ainda tem o detalhe de se o tal “iPad Pro” será realmente verdadeiro né. Só esperando mesmo pra ver.

          Bom nesse assunto eu continuo sem muita opinião formada, mas acho que eles não iam lançar um produto novo que traga uma experiência pior que a do Air pelo menos. E o foco é outro também né, conheço muita gente que ta babando por um, já que o desempenho não é o essencial para essa galera.

          P.S.: Curioso esse item dos apps bloqueados hein? Não tinha visto isso não.

          • Eu vou aos EUA agora, se fosse o mesmo preço do atual Air eu pegava de olhos fechados, mas complicou o hardware. Eu vou esperar maiores detalhes. Meu uso é vídeos e trabalho (Office), e para vídeos não da para ser qualquer coisa, precisa ter algum desempenho de processador para processar mais rapido, mas ao mesmo tempo algo leve para levar nas viagens. Ainda sonho com um macbook pro desse tamanhinho ai, seria perfeito.

            • Daniel Souza

              Oooo, nem fala! Ai sim seria o notebook perfeito. Mas eu ainda acho o meu Pro bem portátil, não é igual ao Air e muito menos a esse, lógico, mas eu levo ele pra qualquer canto.
              O seu caso necessita do Pro mesmo, esse novo Macbook ai não é o seu foco, nem o meu 🙂

    • O problema pra mim do Surface (aquele que roda somente apps metro) é o mesmo do Windows Phone: falta de aplicativos.

      Acho que o Surface Pro que é aquele que roda aplicativos normais e não metro, mas dizem que ele é tão pesado quando um notebook normal. Então não sei se ele melhorou tanto desde o lançamento. Fato é que os serviços da Microsoft estão melhorando muito ultimamente.

  • Henrique Gurgel

    Uma dica: NÃO compre este MacBook.
    Quem quer mobilidade, recomendo iPad Air 2.
    Quem quer processamento, compre o Retina de 13″ (é o mesmo preço U$1299).

    • Rodrigo Vieira

      Obrigado por expressar suas opiniões e seus sentimentos! 🙂

      • Henrique Gurgel

        Nao vou te cobrar pela dica 😀

    • Thiago Diniz

      e quem não precisa do processamento do retina, quer algo mais leve e compacto que o Air, mas que ainda roda OSX ? cara, agora vai agradar mais gente

      • Diego Azevedo

        Bem, se o macbook Air não é leve e compacto o suficiente para você, a ponto de compensar pagar 300 dólares a mais (falando do de 13″, o de 11″ é ainda menor e ainda mais barato), aí vai com fé. Mas lembre-se que ainda vai entrar o preço dos adaptadores.

        Eu acho que não vale a pena, mas sou um usuário de mbp 15″, não sou a pessoa mais focada em mobilidade do mundo.

        • Thiago Diniz

          pois é, sei que esse macbook inicialmente não eh pra mim, uso um de 13 retina para desenvolvimento de software e estudos, por 300 dólares ter o dobro de SSD e tela retina 16:10, na minha opinião vale a pena, mas respeito seu ponto de vista, ainda bem que na teoria, tem opções pra todos 🙂

    • Uma dica: Compre o produto que você considera que irá melhor servir às suas necessidades e vontades.

  • Felipe

    Mas acho que o preço dos Androids torna a interface mais amigável haha
    Se um dia eu tiver a oportunidade de testar um Mac por uma semana certamente irei avaliar, mas acho complicado pagar por um Mac ($$$$) pra ver se você se acostuma com o sistema….

    • Alexandra

      A título de informação, meu primeiro mac era um white 2010. Usava ele até mês passado. Claro que a experiência de uso não é a mesma de um mais atual com core i5 e 4GB de ram (o meu era core2duo e 2GB), mas não se tornou uma má experiência para mim, a ponto de eu achá-lo melhor (? talvez não seja essa a palavra) que o windows.

      • Rodrigo Araujo

        Felipe e Alexandra , todos tem os pontos fortes e outros mais fracos , uso IOS/ANDROID e WINDOWS/OSX , e gosto de coisas que tem em uns e não em outros.

        • Matheus Augusto

          Eu constumava usar Asus. Depois que comprei meu primiro MAC… Foi inexplicável a experiência. Mais rápido que qualquer computador que eu já usei. Já disse pra minha família que windows aqui em casa nunca mais (só o office). Meu pai que trabalha com pc disse que nunca tinha tido uma experiência tão boa desde seu primeiro computador

  • Tiago Rospirski

    Custo elevado é R$4000,00 …agora R$8500,00 pelo modemo mais básico é muita “brasileiragem”

    • Daniel Souza

      Aqui no Brasil praticamente tudo passa pelo processo de “gourmetização” 🙂

  • Primeiramente, parabéns pelo texto iLex. Você atendeu e muito bem aos pedidos dos leitores. Não é atoa que hoje seu blog é muito mais visitado do que qualquer outro BR sobre Apple. Em segundo lugar, este notebook é fantástico! Tela de 12′ retina, super leve, bateria extremamente durável, dentre outras coisas. Mas para mim não serve, sou engenheiro e necessito de “Hard Work Stuff”, ao meu ver uma máquina dessas é um harém para quem é jornalista, blogueiro, etc…

    Também penso que colocar somente um conector é forçar demais hoje em dia. Concordo que a Apple sempre está a frente do tempo, mas não concordo em 2015 de abrir mão de praticidades só pra estar do lado da Apple. Sou uma das pessoas que em 1997 criticaria os iMacs sem disquete, mas ao mesmo tempo compraria um em 2000.

  • Lipe

    Excelente para estudantes. Leve, bateria durável, a praticidade do teclado (iPad é bom pra ler, não pra escrever) e a porta que um estudante usa é só a tomada mesmo ou eventual pendrive/hd externo.
    Simplesmente perfeito pra isso.

  • eu achei muito bom, mas o custo benefício aqui no BR não vale. com 8 mil reais você monta um PC com uma configuração bem superior, instala linux e vai ser feliz.

    • Daniel Souza

      Ou faz um hackintosh =P

      • Salun Marvin

        Ou compra um Mac Pro usado.

        • Olivio Botelho

          Ou compra um carro usado e vai pra Tangamandapio. xD

  • Rodrigo Vieira

    Eu acho que ele é PERFEITO para ser usado em conjunto com um iMac, usa ele para viagens e o iMac para o trabalho “pesado”. Aí sim, ele é ideal.

  • PoderosoCastig4

    Mas afinal, é “MagSafe” ou “MacSafe”?

    • Daniel Souza

      MagSafe. Esse é o conector para energia dos Macs (ou pelo menos era). E é Mag, de magnetic 🙂

      • PoderosoCastig4

        É, parece que corrigiram 😀

  • Thiago

    Eu concordo que a Apple está sempre à frente no quesito substituir tecnologias antigas pelas mais recentes. Foi assim com os disquetes, CDs e DVDs, etc.
    Mas uma só porta USB-C para tudo me parece uma regressão. Ainda mais levando em conta que os serviços sem fio, como iCloud e AirPlay, estão longe de serem considerados confiáveis. (O AirPlay na Apple TV dá lags até não poder mais desde o iOS 8 e o Yosemite, e tentar sincronizar dados com o iCloud pode ser complicado, às vezes ele simplesmente se recusa a fazer upload/download).

  • Ewertton Oliveira

    Pra mim o que desagradou foi a retirada do MagSafe e da Maçã iluminada, já era a marca da Apple. Era só ver em uma cena de filme por ex, e não precisava nem de explicações…

  • Alan Freitas

    O novo Macbook, aqui no Brasil, é para poucos – respondendo à pergunta do artigo, muito bem escrito. Não só pelo valor do dólar, que já está hoje batendo na casa dos R$ 3,16, mas pelos impostos. E quem tiver condições de tê-lo, ou viaja e compra fora, ou desembolsa o mesmo valor (ou mais) para comprar aqui no Brasil.

  • Eduardo Heil

    Gostei de ver uma matéria sobre o Mac!
    Acho que é inevitável falarmos sobre o Mac e outros produtos, principalmente em uma empresa como a Apple em que todas funcionalidades interagem cada vez mais.

  • Thiago Diniz

    alguem pode pensar que pra isso o macbook air de 11 ja serve, acho que nao, a tela eh ridicula comparada com uma retina, e ainda eh 16:9, o novo macbook eh 16:10 o mesmo brilho do pro retina e ainda economiza 30% de energia. Nao tenho certeza se com esse lançamento o air de 11 ainda continue disponivel, se tiver com certeza esse macbook novo vai canibalizar o de 11, independente do preço

    • Diego Azevedo

      Eu tenho um mbp 15″ com tela retina, e te digo que o conforto que ela proporciona não custa a diferença de preço entre o air de 11″ e o novo macbook. E é praticamente só nisso que ele ganha, porque o peso e as dimensões são muito próximas para ser o motivo para bater o martelo para um ou outro (o air é menor, e o novo, mais leve).

      Eu acho que o número de portas é sim um fator que vai pesar para o macbook air. Pouca gente está disposta a pagar 400 dólares a mais no computador e mais 80 em um adaptador para poder conectar um pendrive. Eu, particularmente, acredito que a performance deste novo mac vai ser praticamente a mesma de um air de 11″, abaixo do air de 13″, que estão no mercado desde 2012.

      Minha sugestão para os que se interessaram: deixem a poeira abaixar, vão em uma loja sentir o peso do air de 11″ e 13″. Esperem o anúncio dos novos macs em outubro, para saber se vai sair alguma novidade na linha Air. Eu acho que vale mais a pena investir em um computador mais parrudo que vá durar anos a fio (até hoje tenho um iMac de 2009 funcionando perfeitamente – com um pequeno upgrade de RAM), do que ser um early-adopter e comprar uma grande icógnita.

  • Ricardo Leme

    Fazia muito tempo que não ficava tão empolgado com um lançamento da apple (acho que desde o iPad Mini). Como disse o iLex no texto, esse tipo de notebook é perfeito pra mim também. Mais leve, bateria com maior duração, menor (mas não ao ponto de ser um netbook), tudo simplificado, pra facilitar o transporte e melhorar a usabilidade quando não estou em casa. Hoje tenho um macbook pro e estou pensando seriamente em trocá-lo no futuro pelo macbook novo. Praticamente não uso toda a “potência” do macbook pro, salvo em alguns trabalhos no Illustrator. Pro meu uso, a portabilidade vale muito mais que a performance.

  • Henrique Barros

    Bastante ansioso para ver o teste de performace.
    Tenho um mac pro retina modelo de entrada. Só nao peguei o air por conta da tela de retina.
    Então, quero entender se vale a pena subistitui-lo pelo novo Space Gray obviamente.

  • André

    Sobre Apple, mesmo que não seja somente sobre iOS? Só leio vocês.

  • Ticiano

    Se precisar fazer uma exibição através de um cabo HDMI e ele estiver com pouca carga, não consigo?

  • Hades666

    Excelente matéria do articulista….como sempre um prazer ler artigos do blog 🙂

  • Cassio Delmanto

    essa obsessão da Apple em fazer coisas pequenas, leves, e mínimas chega a irritar… sei que tem todo o papo de mobilidade, e facilidade de transportar, e etc, mas no final das contas, só isso vale por não ter entradas USB ou entrada para CD?? sobre o design, apesar de ter ficado bonito externamente, não gostei do jeito que espremeram o teclado ali… é como o tecladinho do iMac… parece mais economia de material do que design… mas claro, esta é a minha opinião… se eu tivesse grana pra comprar um MacBook, pegaria um Pro… podem falar o que quiser, mas não vejo para que comprar outro modelo, sinceramente…

  • Brendo Saldanha

    Mantendo o foco, nas imagens do novo MacBook é possível notar que, do lado direito, há três pequenos orifícios, sendo um maior que os outros dois. Gostaria de saber o que são…

    • Gabriel Moura

      Microfones

      • Brendo Saldanha

        Os 3?

        • Gabriel Moura

          Não lembro se sao 2 ou 3…

    • Daniel Souza

      O maior é entrada para fone de ouvido e os outros dois menores são microfones.

  • Bernardo

    Eles colocaram leds individuais em cada tecla do novo magnifico ultrathin keyboard e se “orgulharam” disso. Deveriam ter colocado alguns leds na maçã…

    • Gabriel Moura

      Mas um notebook como esse que é “eficiente” de todas as formas possíveis, seria complicado fazer isso… Nos antigos, usava-se a luz da tela para tal função, acho que a tela atual não tem essa capacidade…

  • Para quem consegue gostar daquela coisa arcaica e pobremente otimizada do OSX, pode ser uma boa pedida. O fraquíssimo Celeron que o movimenta não deve pedir (tanta) água já que o sistema roda em um SSD – como todos sabem (ou deveriam) acesso a disco é o calcanhar de Aquiles do OSX.

    Imagino isso rodando com um Windows 8.1. Isso, sim, seria produtivo.

  • Parabéns ao Blog… fez um excelente trabalho com esse texto, de forma clara e objetiva. Totalmente fora do mundo do iOS, mas muitos que leem esse blog tem Mac´s em suas residências… me surpreenderam positivamente.

  • Leo

    Alguém me explica como um produto que custa $1300 pode chegar ao Brasil por R$8500,00? Teoricamente, ele custaria uns R$4000,00 mais 50% de imposto, que é o que se paga em média. Ou seja, sairia por 6,5 mil ou 7 mil reais. E esses outros 1500 reais? Vale lembrar que a chamada ” grande margem de lucro da Apple” já está embutida no valor em dólar. E aqui no Brasil, eles decidem embutir OUTRA margem de lucro, o que é no mínimo, absurdo.

    Infelizmente, o único meio de se combater os preços abusivos da Apple no Brasil é reduzir a demanda. Mas como vimos com o caso do iPhone 6, que aumentou seu preço e mais que dobrou suas vendas no fim do ano, o brasileiro realmente é otário e paga qualquer valor…

    A tendência é só aumentar ainda mais os preços, já fora da realidade, dos produtos da maçã por aqui.

    *obs: 1 entrada usb para tudo. Sério isso? =
    *obs2: amo os produtos da marca, mas os preços abusivos não são justificados. Será que a Apple já se tornou a Ferrari?

  • Martin Bruxel

    O design ficou impecável, mas uma única porta para usb-carregador-video é sacanagem. Parece o iPad com teclado…

  • Marcelo Mesa

    Gostei do texto. Quanto ao MacBook, o que acham de um Pro Retina 13? Acho que vale mais a pena que este novo (Apesar de trazer novidades interessantes).

    • Daniel Souza

      Depende da necessidade. Se precisar de mais poder de processamento, escolhe o Pro. Mas se precisar de algo leve, fino e consequentemente bem mais portátil e fizer questão da tela retina, claro, compre o novo Macbook. Se não fizer questão da retina o Air ainda é uma excelente escolha, além de ser mais barato 🙂
      Eu não troco o meu Pro Retina 13″, mas que esse Macbook ficou bonito, isso ele ficou!

      • Marcelo Mesa

        Valeu pela dica!

  • Sinceramente, não achei que a Apple fosse apresentar um MacBook com o mesmo visual e acabamentos quase iguais aos dos outros MacBooks. Imaginei um MacBook com o mesmo design e acabamento do iPad Air, algo que mescle que com esse novo visual de apresentado, com o logo da tampa prateado – já que hoje em dia não faz mais sentido o MacBook ter o logo retroiluminado – e sem o plástico da base, com os tradicionais cantos arredondados e com o belíssimo acabamento curvo nas laterais, como – já citei – do iPad Air. Acredito até que poderia haver mais espaço para acrescentar um pouco mais de bateria. E também essas – desejáveis por mim – cores iguais a dos iPads e iPhones.

    Agora, deixando o design de lado, acredito que ele está sendo um modelo de teste, justamente por ser um computador a frente desse tempo. Acredito que essa tenha sido uma atitude bem ousada para ser uma tendência que forçará – como dissera no texto – a indústria a adotar todo esse minimalismo. Creio que nas próximas gerações irão substituir todos os MacBooks, havendo apenas dois: um de 12″e outro de 15″, cada um com configurações específicas. Acredito que o modelo menor se destinará ao público de uso básico e o de 15″ será voltado para um público de uso avançado, substituindo, então, MacBooks Air e Pro por um portátil “leve” e outro “parrudo”.

    Acredito até que isso aconteça com os iMacs também, toda essa diminuição de circuitos internos com aumento ou um leve ganho de potência é o foco dos cientistas e designers. Pois vislumbro um iMac com essa estrutura tão fina quanto um iPad. Já imaginou um iMac fino de verdade, sem esse boleado da traseira? Seria realmente fantástico! Penso que eles devem diminuir a quantidade de estoques, quantificando cada segmento de produtos com dois tamanhos e três cores para padronizar, obviamente. E, possivelmente, incluindo esse USB-C em iMacs também.

    Em sumo: gostei muito dessa tendência e espero que a indústria realmente adote essa ousada porta reversível, o USB-C o quanto antes. Dá medo, mas acredito que essa tendência será bem útil.

    PS: Também lamento a já prevista morte do MagSafe.

    • Daniel Souza

      “já que hoje em dia não faz mais sentido o MacBook ter o logo retroiluminado” Porque não? É o mais legal 🙂

      • Eu não disse que não é legal, apenas disse que não faz mais sentido, já que a ideia é fazer com que todos os produtos tenham o mesmo acabamento. Falando de Design, não acho legal a diferença do logo preto no iMac, retroiluminado no MacBook e escovado no iPad/iPhone. Acho legal que esse acabamento seja o mesmo em cada produto. Particularmente, acho esse acabamento escovado do logo bem mais bonito. E nisso a Apple acertou – na minha opinião. 😉

  • Luiz Fernando Ferreira

    Se eu fosse comprar um macbook e o atendendo perguntasse se eu queria o Novo, eu diria que não e falava todos os motivos

  • Ótimo artigo. Pra mim o novo MacBook está no caminho certo, a Apple aposta em soluções sem fios para ele, o que é ótimo, é um empurrão para o avanço dessa tecnologia.
    Para quem não pode ficar sem as outras conexões, ainda existem os outros modelos, mas eu acho muito importante uma empresa como a Apple dar um passo para o futuro e puxar o resto do mercado.

  • Ovídio Andrade

    Primeiramente, parabéns pelo ótimo texto!

    Estou botando fé nessa novo processador core M, estamos caminhas para uma tecnologia cada vez menor e mais eficiente. O que fiquei muito impressionado foi com a resolução da tela, quero muito ver a qualidade de perto.
    Acho que daria para resumir o evento apenas nesse lançamento.

  • Jefferson Soares

    Eu gostei, mas o preço é um empecilho pois chegará aqui no Brasil por um valor estratosférico.

  • Felipe Rodrigues

    A questão da maçã é costume mas o adaptador vai fazer muita falta.

    Sem contar nesses preços ai… Brasil mesmo!!

  • Ótimo texto.
    Com o Macbook Pro Retina assumindo a posição do Macbook Pro, creio que este novo veio para substituir não só o Macbook Air, mas o Macbook em si.

    Pode ser que em algum tempo hajam apenas duas variações para simplificar, Macbook Pro, com alto poder de processamento, e Macbook, focado em portabilidade.

  • Lange18

    Oi, minha pergunta nada tem haver com o post, mas preciso muito saber se tem algum aplicativo na app store que tire fotos quando tentam desbloquear a senha do celular enviando para o e-mail? No começo do ano tive meu 6 roubado e ontem comprei outro. Quero de todas as formas possíveis proteger ele. Se puderem me ajudar, agradeço.

    • Não.
      Só tem para iPhones jailbroken, e ainda não é possível fazer isso com o iPhone 6.

      • Lange18

        Obrigada!

  • O que eu achei do novo MacBook? Bom, pela primeira vez desde que comprei meu atual computador, uma MacBook Pro 13 de meados de 2010, estou realmente tentado a realizar um “upgrade”.

    O grande ponto forte é realmente a mobilidade. Para mim que sou advogado, por exemplo, é sempre bom ter um computador por perto, o iPad nem sempre supri minhas necessidades na rua. Os sistemas dos tribunais não costumam funcionar de forma adequada nele.

    Mas, ainda serei obrigado a comprar um adaptador, por um único motivo, utilizo muito uma coisa chamada certificado digital (serve para assinar peças online, entrar em processo digitais e etc..) e ele usa obrigatoriamente a porta USB.

    No mais, estou completamente apaixonado pelo novo MacBook, mal posso esperar para adquirir um na cor Space Gray.

  • KB

    Eu queria entender a lógica de preço deste MacBook no Brasil…
    Sempre procurei entender a precificação da Apple de seus produtos, indo no site da Receita Federal e usando sua fórmula e cálculo de impostos de importação. Sempre deu certo. Quando lançou no Brasil o iPhone 6, fui lá, fiz as contas e de fato, o preço cheio de um iPhone importado chegava nos valores praticados no Brasil. Por mais que não fosse de agrado, era isto.
    Mas neste caso, o novo MacBook foge a compreensão. Foi lançado o modelo de entrada a $1299. Fazendo as devidas contas de imposto de importação, IPI, ICMS, COFINS, a maldita taxa de 6.38% dos cartões de crédito, temos que o valor de $1299 custaria importado legalmente R$6721 aproximados, considerando dólar a R$3,12.
    Minha surpresa ver na loja da Apple o valor de R$8499. Para chegar neste valor a Apple estaria considerando um dólar de R$3,92 na época de venda do computador aqui… #salgadíssimo…

  • Leonardo

    Estava ansioso pelos rumores sobre este novo Mac, e quando vi na apresentação de ontem fiquei com um pé atrás se vale mesmo a pena comprar.
    Acredito que se a Apple tivesse mantido pelo menos o MagSafe já seria ótimo, mesmo com uma porta USB-C. E o que me deixa com um medo é a durabilidade do produto, com processadores ultrapassados – claro, que será confirmado em benchmarks em abril – será que dura 4-5 anos? Tenho colegas que tem MacBookPro a 4 anos e estão rodando perfeitamente, mas será que este novo MacBook tem processador para isto? Sendo que nao tem como expandir memória depois da compra. Cada vez mais o OSX pesado, a apple insiste em ter 8GB nos dois modelos, podia vir com 16GB.
    Prefiro esperar até ver como vai ser o update ou novo MacBookPro na WWDC para tomar minha decisão de compra.

  • jailsonmsjunior

    Apple nunca me decepciona. Que MacBook mais lindo! #OSX4ever

  • Raul Dinegri

    Pra mim o que esse Macbook inovou é: O primeiro notebook que posso usar por um longo período no colo sem o desconforto do aquecimento. Eu acho isso o maior defeito de toda industria de notebooks, o iPad diminui esse desconforte mas há coisas que ainda prefiro fazer no computador.

  • Leonardo Holzbach

    O processador do atual Macbook air 13” tem um TDP de 15 watts. O novo processador gasta somente 5 watts. Dificilmente ele estará no nivel dos atuais macbooks air. Mas não deixa de ser uma inovação…

  • Luiz Jorge Bolognesi

    Tenho um Pro Retina de 13 e penso seriamente em vende-lo e trocar por um desse. Só que pra isso preciso antes ver os testes de desempenho. (uso notebook só para coisas inúteis)

    • Leonardo Holzbach

      Ele não vai ter desempenho nem de longe igual ao seu Pro Retina. Se voce usa pra jogos ainda, nem sonha… É uma nova geração de processador SIM, mas não vai fazer milagre com TDP de 5w.

      • Luiz Jorge Bolognesi

        acho que vale mais a pena então trocar o meu que é de 2013 e pegar um mais novo Pro R mesmo

        • KB

          Lembrando que não há ventoinha… se colocar jogo é capaz de ‘fritar’ a máquina…

  • Elton Fabricio

    Achei o processador dele absurdamente fraco… e também não gostei de tirarem a iluminação da maça, poderiam colocar led… mas tiveram que sacrificar pra deixa-lo mais fino.
    Mas tem aquilo né… o Mac OS é feito pra rodar nesse hardware, então é diferente. O meu tem um Core i5 com 4 GB de RAM e dá um pau em Core i7 com 8 GB de RAM e Windows…
    Vou esperar os testes de performance pra ver se vale a pena ou não trocar.
    Outra coisa que não curti foi ter uma entrada só. Nem sempre eu tenho uma conexão wifi disponível, então tenho que usar um adaptador thunderbolt 2 ethernet… mas e com esse novo Macbook? Como farei?
    Acho que a Apple está se posicionando como uma marca fashion… ela está claramente focando em usuários de alto poder aquisitivo e deixando os usuários fieis de lado.

  • Realmente… Pagar quase 9 mil reais, senão mais que isso por um aparelho com processador fraquíssimo, sem nenhuma conexão praticamente é loucura. Gente… Sabe o que dá pra fazer com nove mil?
    Pelo amor de Deus… O novo macbook é lindo, mas a pessoa tem que ser crítica. Ou senão vai deixar ter a cabeça forçada de que esse aparelho vale tudo isso. Ele custa três vezes mais que similares mais potentes nos eua. Aqui então… Nem se fale. Acorda pra vida, gente.
    Que ignorância é essa de querer pagar o preço que tiver por ter medo de rejeitar e ser taxado de “pobre”?
    Acorda. Nem aqui nem lá esse aparelho é barato. É supervalorizado, e sem nenhum motivo. A apple deve gastar 300 dólares no máximo pra produzir um, se não for menos!

    • Henrique Barros

      Concordo plenamente. Analisando o preço Brasil, prefiro comprar um Dell XPS do que ele. Mas uma coisa é inegável, seu designe é sensacional!

      • Com certeza. É lindo. Mas eu preferiria um air se tivesse de comprar. Só que, pensando no lançamento desse, será que a Apple vai lançar um Air com Retina? Porque se lançasse, quem iria comprar esse aí? O Air, dentro dos seus limites e do limite do fator Apple, é muito melhor. (Mas ele mesmo não é também um laptop top.)(mas também nem existe um competindo, eu acho).

  • J M V

    @blogdoiphone:disqus numa comparação bem “simplista” através do site CPUBoss.

    – O desempenho do processador se compara ao Air de entrada; (http://cpuboss.com/cpus/Intel-Core-i5-5250U-vs-Intel-Core-M-5Y70);
    – A quantidade de RAM (8gb) deve dar um gás adicional ao desempenho;
    – O processador do Air é de Jan/2015 e do Macbook é de Jul/2014, então deverá existir uma pequena melhoria em breve;

    O mais estranho é que, segundo os comparativos, o processador de 1.1Ghz ganha do de 1.2Ghz:
    http://cpuboss.com/cpus/Intel-Core-M-5Y71-vs-Intel-Core-M-5Y70

    Vamos aguardar pra ver os testes mais aprofundados quanto ao desempenho.

    []s

  • Daniel Maia

    Acho que a intenção é no futuro substituir o atual Air, porque não faz muito sentido manter os dois modelos, já que o novo MacBook é mais fino. Seria legal se a Apple padronizasse os nomes, como iPhone/iPhone Pro, iPad/iPad Pro, MacBook/MacBook Pro, etc..

  • mpptritan

    Claramente não é um notebook para qualquer um, o processador é voltado para tablets x86, resultou em produto muito fino e leve, porem a performance não é o forte, ainda mais com uma tela de alta resolução, o desempenho gráfico não vai ser dos mais fortes, não é o tipo de notebook que encara qualquer tarefa. Para mim ele fica um degrau acima do ipad, o que para alguns vai ser ideal, pois nesse caso as possibilidades de uso são maiores. Não resta duvidas que é um produto extremamente bem acabado e bonito, quem sabe daqui a uns 8 meses ou 1 ano algum concorrente lance alguma coisa parecida.
    Porem esse detalhe da unica entrada usb, da pra dizer que é no minimo deselegante, você vai precisar ligar um adaptador em outro para executar certas tarefas, isso procede mesmo?
    Quanto ao preço não vejo nada demais, a apple sabe aonde está mexendo, sabe que o publico dela é extremamente fiel, vai pagar qualquer preço que ela coloque em seus produtos, já que normalmente a aquisição de um produto apple acaba pesando mais o lado emocional que o racional.

  • Senju Hashirama

    Produto desnecessário, era só colocar tela retina no Macbook Air, não tinha nada necessidade de criar um produto pior.

  • Que texto legal Alexandre. 🙂

    • Jefferson Soares

      Se refere ao Ale Salvatori?

  • iRick

    Se o Air já esquentava com cooler. Imagina esse que não tem… Grande evolução ein?!

    • Senju Hashirama

      Ele usa processador Core M, é bem meia boca e não esquenta nada, por isso não precisa de cooler.

      • Henrique Barros

        Já estão rolando testes por ai, com este processador Core M do novo Mac, e segundo pesquisas, ele é um pouco inferior ao i5 do Mac retina no quesito desempenho, ganhando de lavada apenas na autonomia.

  • abelchiaro

    Ou vocês duvidam que, daqui dois anos, a maioria dos computadores não seguirá a mesma tendência?

    Ah, as armadilhas das negativas e duplas negativas…

    Não só duvido que a maioria dos computadores não seguirá a mesma tendência, como digo mais: aposto que a maioria dos computadores seguirá, sim, a mesma tendência. 😉

  • Alex iPilot

    É a Apple mudando… Lançando um netbook…

  • Alexandre Souza Ramos

    Estava lendo os comentários até chegar na palavra Windows… e interrompi a leitura.

    Parabéns pelo texto.

  • iLex, assim como eu, o autor do post ficou tão chateado com a extinção do MagSafe que repetiu a frase no final do tópico: “Ele matou verdadeiras marcas registradas dos portáteis da Apple, como o MagSafe.”

    Só um aviso pra corrigir! Hehe

  • max luz

    nada contra esse Mac. apenas o preço… com essa alta do dólar fica impossível ir la fora comprar um… vamos aguardar essa crise passar.

  • Um comentário adicional e específico sobre questão de hardware pra quem trabalha com vídeo, é que eu tenho aqui no meu Home office 2 Macs: Um macbook pro retina 13″ com SSD e um MacPro lixeira com 8 núcleos, 2 placas de vídeo de 6 GB e 64GB de ram. E lhes digo:

    NÃO APOSTEM NO MBP para trabalhos pesados com videografismo e Animação. Edição ele segura bem, mas a falta da placa dedicada é um fator bem pesado. O MBP 15 já vale bem mais a pena, mas pelo preço é preferível pagar num iMac Top. E pelo preço do iMac top no Brasil é preferível trazer e pagar taxa (quem tiver essa chance, claro).

  • Marcelo Montenegro

    Apesar de não postar comentários, sou leitor assíduo do Blog, e deixo aqui registrado meus PARABÉNS pela matéria. Quanto ao novo MacBook, sem palavras. Mais uma vez a Apple mostrou porque dita as tendencias em tecnologia. Sou Engenheiro Civil e esse Mac é tudo que eu estava esperando quanto a mobilidade. Vamos ver como ele se comporta rodando programas mais pesados como o AutoCAD. Pena que para nós Brasileiros os preços sempre são ESTRATOSFÉRICOS. Para se adquiri um exemplar, só comprando nos EUA. Para os que gostam do Windows, nada contra, pois uso Windows desde sempre, mas não podemos nos BITOLAR em apenas um S.O. temos que nos familiarizar com nova tecnologias. Não comprei um MAC ainda, por ter um excelente SONY VAIO (foto). Porem a tempos já decidi que meu próximo note vai ser um MAC.

  • Fabio Correa

    Pela quantidade de posts, vemos que o grande lançamento da Apple foi o novo MacBook.
    O Watch vai encalhar.

    • Henrique Barros

      Quero todos! se a Dilma deixar!

      • Fabio Correa

        Se a Apple deixar.

  • Fabricio

    Parabens e obrigado pelo review e opinioes! Realmente a apple gosta de ditar muitas tendencias, ainda mais no mercado de ultra no qual havia tempos que ela não apostava e mudava tanto. Na minha opiniao, ficou show o quesito hardware em termos de tela, tamanho e placa mae, mas porem ela capou demais por isso, mas compreendo que ela queira um padrão dessa forma com seus produtos finos e mdoernos, já que em iDEvices como iPad, iPhone e iPod a entrada também é única.

  • Raphael

    Obrigado pelo ótimo review!
    Tenho visto os comentários em vários sites e acho que as pessoas ainda não perceberam de qual mistura sai esse produto:
    – A Apple se junto recentemente com a IBM, líder no desenvolvimento de soluções para Business.
    – No mercado dos EUA (principalmente) os Chrome Books estão ganhando mercado, e são focados em cloud.
    – A Microsoft apostando no Surface (nunca ví ninguém comemorar porque vai poder plugar um pen drive no table) e no Office 365.
    – No mundo das grandes corporações, cada vez mais as equipes trabalham ao mesmo tempo em arquivos armazenados em Team Spaces e “Share`s”.
    – Tecnologias de máquinas virtuais em servidores para otimizar sua utilização estão cada vez mais acessíveis.

    Esse MacBook entra perfeitamente nesse ambiente. Uma solução premium para um nicho cloud. Não é mais um produto para as agencias de publicidade, que devem continuar com os MBP. Esse é um device que, tenho certeza, em menos de 1 ano estará na mesa da maioria dos Top Managers das multinacionais em todo o mundo. Substituindo os HPs, Dells, Lenovos, Toshibas e etc. E vao preferir mais o MacBook do que o iPad

    Sobre o USB-C, ele tem um potencial muito maior do que uma simples porta USB atualizada. E a Apple não só deixou 1 USB-C, mas ela abaixou o preço da Apple TV. Ou seja, vale mais a pena comprar uma Apple TV para cada projetor, do que um adaptador para cada USB-C.

    Não sei como fica o MB Air nessa história. Talvez esteja perdendo espaço para o iPad no atual product mix da Apple… Ou nos planos futuros.

  • Antonio

    Uma dúvida: com o lançamento desse novo modelo de macbook, o Air vai sair de linha? Pergunto porque em abril estou indo à Europa, e pretendo comprar lá um “bom e velho” MacBook Air!… Será que ainda vai estar disponível nas lojas, ou somente esse novo modelo???

    • Eu acredito em duas hipóteses, nenhuma delas confirmada em lugar algum:

      1 – Se o preço baixar, este Mac 12″ mata a linha Air. Sim, TODA a linha…
      2 – Se a performance (e o número de portas) aumentar, ele mata o Pro de 13.

      Aposto mais na segunda, pois o Air tende a cair de preço mais ainda. A Apple precisa “popularizar” seus produtos nos mercados em desenvolvimento.

      • Henrique Barros

        Em sua segunda observação, estou de olho e acompanhando. O Loop, conseguiu um comparativo do core m usado no novo mac e no core i5 usado no pro retina. Baseado nos dados apresentados o desempenho do novo mac é um pouco pior, ganhando apenas na autonomia. Mas estou aguardando sair um teste com o próprio para decidir se abandono meu mac retina. PS: quando fui comprar meu mac, escolhei o pró apenas pela tela retina e ter 8gb no modelo simples.

      • KB

        Não creio que mata o Pro. Imagino que algo mais pesado que rode no Pro, vá fritar nesta máquina, uma vez que não tem ventoinha. Pode por o processador que for, na hora da carga em cima dele e da GPU, que quero ver como ficará o lance do aquecimento. Gostei do micro, mas melhor esperar a tiragem B dele.

        • Eu disse que mataria se a performance (da segunda geração) aumentar, a fim de se equiparar com o MBP de 13. Como falei mais embaixo, seria a chance de trazer dos mortos o MBP de 17″.

    • KB

      Segundo a Apple, o Air continua. Mas se este modelo de MacBook pegar, bem capaz que o Air saia de repente daqui a uns 2 anos… com este MacBook, e sua colossal matriz de bateria, não creio que a Apple vá investir num Retina para o Air atual. Mas a Maçã sempre surpreende…

  • Giovanni Santin

    Sou sempre favorável a mudanças! Achei sensacional esse novo Macbook e se tiver uma oportunidade de ir aos EUA em breve comprarei um pra mim também! Show de bola! =D

  • Anibal Souza

    [off-topic] Ale Salvatori, quais programas você usa para editar a revista iThing?

  • André

    Verifique o meu português “mano”: Não existe conector ***de monitor*** Apple…

  • Phillip César

    Podiam ter deixado o MagSafe e 1 porta USB-C. Se fosse assim, pra mim teria ficado perfeito.

    A Apple gosta de lançar tendências, que muitas delas vão pegar, mas a retirada do Magsafe, que acho EXCELENTE, foi um retrocesso.

    Espero que evolua para uma outra forma de recarregar, tipo uma base sem fio ou algo desse porte.

    Como é o primeiro modelo, realmente vai ser bem difícil utilizar a usb-c por enquanto, mas logo logo tbm se populariza, até pq tem força pra isso… USB-C é realmente o futuro.

    Falow

    • KB

      Também acho que o MagSafe não tinha que sair… foi a maior sacada que deram e de repente tiram? Enfim…

  • Se ocorrer mesmo a opção 2, acho que talvez, apenas *talvez*, a Apple ressuscite o Macbook Pro de 17 pol com Fusion Drive, placa de vídeo off-board e uma potência monstro. Muita gente gostava desse modelo.

  • Mr. Ruffles

    A maçã iluminada vai fazer muita falta… 🙁

  • Ainda estou na duvida entre um MBA 13 ou Pro Retina de 13. Qual recomendam?

    • Diego Azevedo

      Deve ter lançamento dos macs em outubro, então não acho que valha a pena investir em um novo agora, se estiver só namorando os dois e puder esperar. Eu prefiro a linha Pro, porque acho que vale mais a pena investir em um computador mais possante, que dure mais. Tem gente que não gosta de carregar o Pro por causa do peso (o dobro do Air), pois anda com o laptop pra lá e pra cá o dia todo. Minha única dica é fazer o upgrade de memória, caso vá de Air. O custo é relativamente baixo, e daqui 3 anos vai fazer diferença (os novos macs não permitem fazer o upgrade posterior, como era possível até 2012).

  • Eu so usaria um MacBook desses se a apple lançasse um Hub assim haha

  • Rafael Foratto Faria

    Deprimente. Mataram o melhor notebook de todos os tempos, o Macbook Pro. RIP Macbooks

  • Rafael Barros

    Eu nao teria a menor possibilidade de ter tudo que tenho de produtos apple morando no Brasil. O absurdo nos precos cobrados eh de dar pena. Paguei $60 numa apple tv (peguei 2) numa loja aqui da Australia. Ja comprei alguns produtos pra minha familia no Brasil mas sempre aqui. No Brasil eh ridiculo

  • Eu acho que a falta de conexões nesse MacBook não iria me incomodar tanto, eu me acostumei e vivo muito bem com o iPad, que também não tem nenhuma conexão.

  • Everton Germano

    Uma Maçã iluminada serve para mostrar aos outros que “vc” tem um device mais caro de longe,rsrsrs,ao menos aqui na Dimalândia,de resto ,só serve esteticamente mesmo,e pensar que muitos queriam isso nos iPhones e iPads….

  • Tiago

    Não sou fã-boy da Apple e atualmente tenho um telefone Android, mas não dispenso o iPad. Mas independente disso, sempre venho prestigiar o BlogdoiPhone pq sempre tem as melhores matérias sobre os produtos da maçã. Parabéns pelo trabalho.

  • Don Fanucci

    O texto já tem uns dias, mas tá tão legal que parei pra dar parabéns… 😉

  • Alexandre Govea

    Em breve será a versão Macbook mais barata, após a atualização do Macbook Air que com certeza ficará mais caro.

  • emmanuel antunes

    Pessoal, tenho esse macbook 12. Alguém saberia me orientar/indicar um site que esclareça como ligar trabalhar com esse mac em 2 TVs?

    Detalhando, trabalho utilizando duas tvs32 polegadas e preciso, agora, espelhar esse novo macbook nessas duas TVs (quais cabos utilizar)