Opinião

[opinião] Apple Watch: a revolução que não veio

Apple Watch

Muitos de vocês repararam que demoramos para publicar um artigo sobre o novo relógio da Apple. Isso foi proposital, pois foi preciso um tempo para todas as informações serem absorvidas. Se tivéssemos publicado logo após o evento, muitos dados seriam imprecisos, como por exemplo o fato dele ser ou não a prova d’água, esclarecido somente horas depois.

Pode-se dividir o evento de terça-feira em dois momentos: antes do início e depois da apresentação. Antes, a Apple elevou ao máximo a régua das expectativas, fazendo-nos acreditar que seria apresentado um produto revolucionário, que mudaria mais uma vez o mercado. Os rumores indicavam o anúncio de um “acessório de vestir” que seria diferente de todos os smartwatches existentes hoje no mercado. Todo o ar de surpresa nos fez lembrar os velhos tempos em que Steve Jobs nos surpreendia no palco.

Mas depois da apresentação, ficamos com um gostinho amargo na boca. Durante a transmissão tentamos, de forma confusa, buscar entender onde que aquele relógio (sim, no final foi um relógio mesmo) era diferente dos outros. Onde estava escondida a magia que, na nossa certeza do momento, iria aparecer?

Watch

Tim Cook se mostrou bastante orgulhoso com o que apresentava, com um sorrisão largo no rosto. A impressão que se tinha é que, para ele, aquele lançamento teve o mesmo nível de importância que teve o iPhone e até o próprio Mac, que 30 anos atrás foi lançado naquele mesmo palco. O Watch é o “produto de Tim Cook“, assim como os outros foram os de Steve Jobs. Ele chegou a afirmar categoricamente que será “um próximo capítulo na história da Apple“.

Mac Cook Feliz

Tim Cook parece ter tentado reativar alguns truques do passado, como a frase One More Thing. Mas seu Campo de Distorção da Realidade não é tão forte quanto era o de Steve Jobs. Apesar do discurso constante de que “tudo é lindo, maravilhoso e revolucionário“, a equipe de Cook não conseguiu nos convencer realmente de tudo isso.

É preciso deixar claro que não estamos falando aqui das tradicionais “decepções pós-rumores“. Não esperávamos um acessório que frite ovos com feixe de laser, nem um tele-transportador tipo Star Trek. Só queríamos um produto que fosse “A” resposta para alguma necessidade que temos no dia-a-dia, como geralmente são os produtos da Apple. O iPhone foi assim, o iPad também, e hoje em dia não conseguimos viver mais sem eles.

O iPhone, quando surgiu, era único em seu mercado. O iPad, quando surgiu, mostrou ao mundo como deveria ser um tablet. Até mesmo o iPod, que era “só um tocador de MP3“, nos mostrou como eram terríveis aqueles tocadores minúsculos com tela pequena, que só apresentava o nome do arquivo sem mais nenhum outro detalhe. Foram produtos que nos mostraram novos conceitos de manipularmos coisas do nosso dia-a-dia.

O Watch faz isso? Aparentemente ainda não. Ele não apresenta nenhuma diferença de conceito em relação aos produtos que já existem no mercado, muitos surgidos depois dos rumores de que a Apple entraria no segmento. E o que mais assusta é que ele só será lançado no ano que vem, o que permite que a concorrência já melhore seus produtos e deixem o Watch defasado antes mesmo de chegar ao mercado.

Watch

É claro que gosto é algo muito pessoal e não dá para afirmar categoricamente que o produto é feio ou bonito. Mas a impressão que dá inicialmente é que este parece ser um relógio voltado para geeks e não para pessoas comuns que não ligam tanto para tecnologia. Ele é relativamente grosso para um relógio e o incômodo de ter que tirá-lo todo o final do dia para carregar a bateria é algo que só faz quem gosta muito de ter várias informações no seu pulso.

Outro fator que pode desagradar a muitos é o fato de não ser a prova d’água. Ele é resistente à água, permitindo tomar uma ducha com ele ou ver as informações embaixo de chuva. Mas se alguém lhe atirar em uma piscina ou você quiser entrar no mar após uma corrida, não poderá esquecer de tirá-lo do pulso antes, sob pena de ficar sem dispositivo.

Revolução por minuto

Um produto para ser revolucionário precisa mudar nossos hábitos, alterar o status quo. O problema do Apple Watch é que ele não irá substituir nosso iPad e nem nosso iPhone; pelo contrário, você precisará ter o iPhone sempre com você para usar muitas de suas funções. Se pararmos para pensar, ele não faz nada que o iPhone já não faça hoje, a não ser uma maneira mais fácil de registrar os batimentos cardíacos. O resto, como contador de passos, GPS, fotos, música, mensagens, tudo o iPhone 5s hoje já faz.

Na verdade, será mais um gadget que você deverá se preocupar em deixar carregado todos os dias.

Alguns podem achar estranho um blog de iPhone estar falando mal da Apple, mas nosso objetivo nunca foi defender a Apple e sim nos preocupar em sempre passar informações úteis e fiéis aos nossos leitores. Se grande parte das vezes falamos bem é porque ela geralmente faz produtos muito bons, que mudam a nossa vida. Mas quando ela pisa na bola ou oferece algo que não nos agrada, sempre colocamos de forma transparente para vocês e quem nos acompanha há mais tempo já percebeu isso.

A Apple acabou de entrar em um mercado que já existe, de uma forma não muito diferente do que a concorrência já oferece (e isso, claro, nos choca, pois estávamos acostumados de outra maneira). A vantagem para nós é que, ao contrário dos smartwatches da Motorola, Samsung e LG, este será compatível com iPhone. De resto, não terá nada que possamos nos vangloriar, pelo menos por enquanto.

Claro que ainda é cedo para sabermos se o Apple Watch será sucesso ou não. A empresa pretende evoluir algumas coisas no aparelho antes dele chegar ao mercado (pois não foi nem mesmo aprovado pela FCC, a Anatel americana) e as próximas versões podem ganhar ótimas melhorias que o transforme no objeto dos sonhos que todos queremos. Mas até que isso aconteça, o evento de terça acabou se mostrando uma comédia de Shakespeare: Muito barulho por nada.

Pontos positivos

É claro que o Watch, mesmo não sendo nenhuma revolução, tem vários pontos positivos que atrairão diversos tipos de consumidores. Para quem usa hoje braceletes de saúde (do tipo NikeBand ou UP da Jawbone) junto com o iPhone, irá adorar mudar para o Watch, pois ele permitirá que se interaja com o celular sem tirá-lo do bolso.

Quem usava o antigo iPod nano como relógio também deverá adorar as novidades e as diversas funções que foram adicionadas, permitindo fazer muito mais coisas.

E até quem gosta de tecnologia deverá curtir bastante poder ter tantas informações no seu pulso, em tempo real. Até então, quem era usuário de iPhone não tinha esta possibilidade de forma tão ampla e tão interativa com o iOS.


Watch

Características principais do Apple Watch:

  • Resistente à água (mas não permite mergulhos)
  • Bateria com duração de 24h (a Apple pretende melhorar isso até o lançamento)
  • Três coleções: Watch (aço inoxidável), Watch Sport (alumínio) e Watch Edition (ouro 18 quilates)
  • Dois tamanhos: 42mm e 38mm
  • Diversos modelos de pulseiras, cambiáveis
  • Conta passos e registra a frequência cardíaca do usuário, em tempo real
  • Navegação pelo sistema feito através de dois botões, um deles giratório
  • Possibilidade de enviar desenhos a outros amigos que também tenham o Watch
  • Possibilita ler e enviar mensagens recebidas no iPhone próximo
  • Permite interagir com a Siri no seu iPhone próximo
  • Exibe navegação em Mapas usando o GPS de um iPhone próximo
  • Recebe notificações de aplicativos, quando conectado na internet (pelo Wi-Fi ou seu iPhone próximo)
  • Você pode abrir a porta do seu quarto em hoteis compatíveis com a função
  • Você pode usá-lo para pagamentos do Apple Pay, se tiver um iPhone com você
  • Pode interagir com a sua casa, se você tiver acessórios compatíveis (homekit)
  • Pequenas vibrações com várias intensidades para diversos usos
  • Funcionará com iPhone 6, 5s, 5c e 5.
  • Preço inicial de US$349, lá nos EUA.

O seu lançamento nos Estados Unidos deverá acontecer nos primeiros meses de 2015. Não há previsão de quando ele começaria a ser vendido no Brasil.

Conteúdo original © Blog do iPhone

Tags
Mostrar mais

Ale Salvatori

Applemaníaco desde 1995, quando precisou aprender a usar um Mac em uma semana para conseguir um emprego em uma agência de publicidade. Acha que a Apple não é mais a mesma depois da saída do Gil Amelio.

Artigos Relacionados

  • Leo

    Texto ponderado e com fundamento gera credibilidade. Parabéns pelo texto.

  • João Lesse

    Acredito que com o tempo voce não terá a mesma opinião.

    • Não há mal nenhum em mudar de opinião. Contanto que seja para melhor.
      Winston Churchill

      😉

      • seila. você não gostou muito do relogio pelo video que acabei assistindo no lançamento sobre sua opinião sobre ele. eu ainda ele bem útil e tem um design bem bonito. o futuro agora está nos relogios!

        • João Vianini

          Claro, aí você assiste um vídeo de 10 minutos cheio de Campo de Distorção da Realidade ® com o Jony Ive mostrando as coisas boas e gosta. Ok. Mas acho que nem ele foi forte o bastante para tirar a sensação de (Só isso?)

          Ele para mim é um acessório e nada mais.

          • Bruno Mariano

            Espera os desenvolvedores criarem coisas para ele, o iPad diziam a mesma coisa que era só um iPod gigante e quando chegou os apps foram abrindo as grandes possibilidades dele. Imagina controlar a Apple TV por ele ou o iMac, abrir portas só reconhecendo que você está chegando, ou até usar como um controle remoto na casa (essas duas é difícil no Brasil mas nos USA…). Aquela opção do GPS sem olhar para ele é muito foda. O tempo vai mostrar para que o Apple Watch veio.

          • Renaud Adorno

            Todos olham para o relógio em si. Eu só penso na App Store e tudo o que os desenvolvedores vão criar para isso. Será sensacional. As mesmas críticas o iPad sofreu com o Jobs VIVO: Só isso? Mas isso é só um iPhone gigante! E deu no que deu…

        • Quem sabe num futuro Apple Watch 2 os problemas sejam sanados e ai sim valha a pena, se ele (o atual) fosse compatível com todos os dispositivos que executem IOS8 e tmb os computadores da apple em geral (ou pelo menos os que executam o Yosemite) ai sim haveria uma base maior pra poder vender mais e quem sabe tirar essa imagem negativa, mas agora não vejo essa possibilidade.

      • Rafael

        Depende do teu conceito do que é “melhor”

      • Luciano Carvalho

        “Não tenho vergonha de mudar de opinião porque não tenho vergonha de pensar”
        Pascal

    • João, eu nao acredito: Eu tenho absoluta certeza.
      Respeito e muito a opinão do iLex, e continuo respeitando mesmo discordando completamente dela neste ponto.
      Falar do “relogio” sem tocá-lo é muito prematuro.
      Vamos brincar com ele, deixá-lo mostrar seu desempenho, sua leveza, sua praticidade e sua importancia.

      Pra mim ele foi sim um “one more thing” e está anos luz a frente das bugigangas chamadas relógio que vemos por aí.
      Apple ensinou a fazer computadores.
      Ensinou a fazer telefones.
      Ensinou a fazer tablets.
      Agora, como não poderia ser diferente, ensina fazer relógios!

      Vida longa a Maça Mordida!

      • Jason Baroni

        Excelente ponto de vista, SamueX. Você disse tudo: “Falar do “relogio” sem tocá-lo é muito prematuro.”

      • Patrick Dill

        Samuel, qual as diferenças entre o Apple Watch e os outros smartwatches mostrados até então? Não querendo ser prematuro, mas até agora, esse Apple Watch me pareceu tão inútil e fútil quanto todos os outros que já estão no mercado. Para alguém que pratica esportes com frequência, um smartwatch parece ser uma boa opção, mas apenas para eles, porque pra qualquer outra pessoa, é apenas um relógio com tela touch.

      • Marcel França Santos

        O que voce define como “anos luz a frente das bugigangas”? Sei que voce eh fa da Apple, eu tambem sou, mas nem por isso devemos ser cegos e aceitar com idolatria tudo que ela apresenta. Podemos e devemos ter senso critico. Dizer que este watch esta anos luz a frente do Moto 360 para mim ja ultrapassa o limite da idolatria e passa a ser doentio. O watch eh grosso, nao eh a prova d’agua e tem funcoes ridiculas – vide o grande feature de enviar desenhos para seus amiguinhos de jardim de infancia. Tem sensores bacanas, concordo. Tem NFC (huh???). Me responde ai: voce numa loja qual a dificuldade teria de tirar seu iphone do bolso e fazer o pagamento? Porque CERTAMENTE seu iPhone vai estar com voce, ja que o watch eh dependente do iPhone, entao para quer vir com um feature que a poucos meses atras era dispensavel para vir no smartphone?

        • Robinho Simões 

          Você já viu a barra preta inferior na tela do Moto 360? Pois é, eu vejo, ela é enorme e fica lá o tempo todo. É o tipo de coisa que a Apple não faria, é o tipo de detalhe com o qual a Apple se importaria. Vou dizer porque o Watch é muito melhor que o Moto 360:

          – Qualidade de construção absurdamente superior;
          – Design superior;
          – Tela de safira;
          – Variedade de modelos, tamanhos, pulseiras e estilos para qualquer ocasião;
          – Sistema operacional feito exclusivamente para ele, e diferente de qualquer outro;
          – Tela sensível a pressão;
          – Sistema de utilização não baseado somente em toques, permitindo que os nossos dedos não fiquem na frente da tela;
          – NFC (sim, será muito útil);
          – Diversos tipo de vibração para diversos usos, incluindo poder navegar em mapas sem olhar para o relógio;
          – Habilidade de controlar a Apple TV (fazer isso com o iPhone é um saco);
          – E principalmente, possui compatibilidade com o iOS e com o imbatível ecossistema Apple.

          • Marcel França Santos

            Eh questao de opiniao mesmo pq achar o design superior – para um relogio (sim, ele eh um relogio) – eh questao de opiniao. Nao tenho appleTV entao nao posso opinar sobre sua afirmacao, mas nao consigo imagibar como um aparelho de 1.3″ pode ser mail facil de controlar do que um de 4.7″ Lembre-se que estamos falando de um Relogio acima de tudo. O relogio nao eh independente nem a prova dagua…coisas basicas para um relogio. Olha que nem citei bateria pois pelo visto eh um problema tambem dos outros e talvez a apple possa melhorar isso ate o lancamento. Envios de desenhos? Para que? NFC eh util sim e poderia ser usado para comunicacao entre ele e o iphone mas nao vai ser, sera feito o uso do bluetooth, reduzindo ainda mais a vida diaria da bateria do iPhone. Por nao ser independente entao voce nao vai usar o aparelho sem o iPhone perto, enquanto qual a real necessidade de dois devices fazendo a mesma funcao? Apple pay nele para mim eh dispensavel.
            Sou fa da marca, sei muito bem da qualidade dos produtos e principalmente dos sistemas mac e iOS mas sei dizer quando algo eh util ou nao para mim. Hoje nao me vejo pagando quase metade de um iPhone num relogio que tem algumas limitacoes e algumas funcoes inuteis.

            • Rob Simões 

              Sobre o design, ele não se refere apenas em como e a forma do produto, mas sim qual é a usabilidade e a utilidade da forma do produto. Em termos de gosto pessoal, achei lindíssimo, além de ser fashion. Eu não consigo imaginar uma mulher executiva, ou bem sucedida em sua profissão usando um Galaxy Gear ou um Moto 360, ou um LG R, mas consigo vê-la usando um Apple Watch de ouro rosa 18 quilates com pulseira areia de couro.

              Já em termos de praticidade, a Apple criou um sistema de navegação excelente diferente de todos os outros similares do mercado, que se parecem com mini smartphones no pulso.

              É considerando todos esses fatores que eu falo em design superior.

            • Robinho Simões 

              Quanto à Apple TV, eu explico. Atualmente, a Apple possui dois produtos que eu acho PÉSSIMOS, um é a capa do iPhone 5c, aquela monstruosidade, o outro é o controle remoto da Apple TV, que além de ser muito simples, tem um alcance infravermelho ruim, e as teclas são tão ruins que eu preciso olhar pra ele para operar, se não acabo confundindo os botões de direção e seleção, que estão muito juntos. Há uma falha de design nesse controle.

              O aplicativo remote dos iPhones resolve isso, sendo muito mais prático, contudo, para funcionar de forma perfeita, o iPhone teria que ficar o tempo todo ligado e desbloqueado. Imagine a cena. Quero pausar um filme, pego o iPhone, precioso um botão para acender a tela, desbloqueio, abro o aplicativo remote, espero ele reconhecer a Apple TV na rede, seleciono a Apple TV, seleciono o controle remoto virtual e pauso o filme. Você acha isso prático? Eu não, além de detonar a bateria do iPhone e já ter perdido o momento da pausa. Com o Apple Watch, bastaria estar com o aplicativo aberto e dar um toque no pulso.

            • Robinho Simões 

              Sobre ser a prova d’água, eu não vejo isso como essencial em um relógio. Claro que é algo desejável, mas eu uso um Technos que me custou 400 reais e ele é apenas resistente a água, como o Apple Watch.

              Sobre ser dependente, o que seria não ser dependente? Ter um SIM card e fazer ligações? Ter Wi-Fi e 4G integrado? Navegar na internet? O que eu quero é justamente o contrário, um relógio dependente e integrado ao meu telefone, que faça algumas coisas sozinho, como ele faz (ouvir músicas e ver as horas por exemplo), e outras coisas que necessitam um hardware mais avançado fazer com o seu irmão maior. A graça do smartwatch é justamente a integração que ele tem com o smartphone.

              Envio de desenhos é só um feature, um plus, uma diversão, não é o principal. Eu particularmente achei muito legal a possibilidade de apertar um botão lateral, escolher um contato e enviar uma “cutucada” pra ele.

              Outra coisa, muito se fala sobre o NFC mas parece que ninguém sabe para que serve. NADA se envia por NFC. O NFC apenas faz o “pareamento” de forma simples, ele conecta dois aparelhos, mas o envio de dados é feito por Bluetooth LE, que por sua vez, possui baixíssimo consumo de energia. Se tem uma coisa que eu nunca desligo no meu iPhone é o Bluetooth, que uso com fones de ouvido, com o som do carro, com teclados externos e até para desbloquear o meu Mac, e pelos testes que já fiz o consumo de energia do Bluetooth 4.0 é irrelevante.

            • Marcel França Santos

              Nao nao…nao quero nenhum desses features ate pq como eu disse gostaria do mais simples possivel. Que me avisasse de msgs e ligacoes e que coletasse os dados para pratica de esportes e acompanhamento de saude. Vi uma pessoa aqui pedindo que viesse com HD para colocar musicas e eu fico pensando para que ter dois dispositivos com a mesma funcionalidade. Para que fazer pagamentos pelo relogio se meu celular vai estar no bolso? Para voce pode ser mais facil acostumar a tirar o aparelho sempre que toma banho ou dorme sei la. Eu gosto de ir numa piscina, praia e se eu adquirir um gostaria do modelo Sport. Nao tenho o mesmo costume que voce e acho que seria mais dificil acostumar a sempre ter que tirar para fazer algumas dessas atividades ou ate mesmo o banho. Mas enfim, tava assistindo agora um ads dele e ja to gostando de algumas utilidades kkkkkkk Mas ainda acho estranho o formato dele e principalmente MUITO CARO para um relogio

            • Tom Martins

              Não cara, o dependente que falamos, não especificamente sobre ter sim card, wifi ou 4g, e sim pelo menos ter o GPS que é essencial pra quem prática esportes, que é pra isso que ele veio. A aplicação em uma vida mais saudável. Eu mesmo faço caminhada direto, e eu ficaria muito feliz de utilizar apenas o Watch em minhas caminhadas matinais sem a dependência do iphone no bolço, fora outra cosia, eu curto também ouvir musica em meus exercícios, e pelo jeito ate isso dependerá do iPhone, pois o mesmo não terá função de ipod nativo. E assim poderia deixar meu iPhone em casa e usar apenas o Watch!

          • Marcel França Santos

            Vou acabar comprando um pelo fato de querer um relogio tecnologico e que me permita usar com o iPhone. Nao eh um dispositivo ruim, longe disso…so acho que peco em alguns excessos e pela falta de recursos basicos para um relogio. Voce nao precisa tirar seu celular do bolso para fazer pagamentos, mas vc precisa tirar seu relogio do pulso toda noite ou para praticar exercicio do tipo natacao. Meio intrigante nao acha? Mas quero ver um review mais aprofundado dele.

            • Robinho Simões 

              Não acho, eu já uso relógio, e sempre o tiro do pulso para dormir e tomar banho mesmo. Pra mim não fará diferença nenhuma, ainda mais que para o Watch a Apple desenvolveu um carregador que funciona por indução magnética, basta encostá-lo no aparelho e pronto. Mas vale lembrar que não sabemos nada de concreto ainda sobre a bateria.

          • Dorinhavasc

            Mas pergunto: você já ousou o relógio para saber se ele é mesmo melhor de controlar a Apple TV do que com o iPhone?

            • Robinho Simões 

              Não preciso usar pra saber. As informações divulgadas deixam isso claro. Basta levantar o pulso que a tela acende. O iPhone tem que ligar e desbloquear, ou deixar ele ligado com a bateria torrando.

            • Dorinhavasc

              Mas nem tudo ainda foi dito sobre o relógio, e pode ser que ele também venha com uma senha que o deixe bloqueado, e o relógio também torra bateria, se este for o caso, você mesmo disse: ” mas vale lembrar que ainda não sabemos nada de concreto sobre a bateria.”
              Eu acho prematuro dizer que ele é a cereja do bolo. E acredito que a Apple ainda tenha muito o que fazer nesse relógio para não ficar atrás de outros no mercado.
              Eu por exemplo não acho que o relógio deva ser dependente do iPhone. Qual sentido tem eu ir fazer minha caminhada e ter que levar além do relógio o celular junto?

          • Poder usar o iphone sem por ele na mão já é algo de suma segurança, fica minimamente discreto

        • Fabio

          O Watch é da mesma espessura de um relógio normal.
          Sua interface tem a solução de fluidez para os desenvolvedores criarem os aplicativos que tornaram o Watch um dispositivo essencial.
          Lembrem-se que nem o iPhone e nem o iPad foram unanimidades quando foram lançados. E hoje?

          • Bruno Mariano

            Principalmente o iPad que chamavam ele de iPod gigante e não viam necessidade nele e hoje…

        • Lucas

          Vc sabia que o iphone 5, 5s e o 5c nao tem nfc? Então ta aí uma funcionalidade, se vc tem um iphone antigo e mas nao quer se livrar dele mas quer pagar com seu dispositivo, o apple watch é uma opçao.

  • Luis

    Odeio usar relógios, mas por incrível que possa parecer, para quem não gostou, eu gostei e vou comprar. Adorei poder usar meu iphone, AppleTv pelo relógio, além das outras funcionalidades que achei legais e da aparência, que pelo menos isso, nos produtos Apple, é sempre impecável.

    Creio que desde da liberação do iPAD, as liberações da Apple só pioraram a cada ano, e apesar de todo o esforço de marketing minha expectativa era baixíssima. Logo, deve ser por isso, que dessa vez gostei muito do iPhone 6 com as funcionalidades adicionais e pagamento e do Apple Watch. Gostei muito (até porque a expectativa era péssima em termos de criatividade pois a qualidade é sempre muito boa).

    • Olivio Botelho

      Complementando o que todos falaram aqui: discordo do blog quanto à ausência de revolução. Querendo ou não, o watch trouxe algumas coisas interessantes – a exemplo da coroa (track) realmente funcional mesmo em um aparelho não analógico, além do visual de relógio que faltava nos outros watches. Acredito que todo produto revolucionário necessita de tempo pra maturar, e infelizmente o mercado e a exigência dos clientes não estão deixando ultimamente isso ocorrer. Acha que não? Olha a distância entre o iPod, iPhone e iPad… a febre dos wearable começou ha muito pouco tempo. Mas ainda assim acho que a Apple fez um bom trabalho. É uma aparelho promissor.

  • Bruno Fernandes

    Acho que discordo deste texto em alguns pontos:
    1. Nada que a Apple lançou era “revolucionário” logo após que foi lançado, o iPhone era mais um smartphone, o iPad era um “iPhone de Itu”. Inovação só acontece quando muda a vida das pessoas e antes das pessoas usarem fica complicado também perceber essa “revolução”.
    2. Há um grande diferencial do Apple Watch para os outros: a personalização. As combinações são praticamente infinitas entre caixas, pulseiras e cores, sem falar dos mostradores. Segundo Tim Cook, “o equipamento mais pessoal que a Apple já fez” e isso é verdade, os outros viraram relógios calculadora dos anos 90.
    3. Não acredito nessa coisa de “a Apple não é mais a mesma em inovação do Steve”, quando se fala isso ninguém lembra que Steve falhou trocentas vezes, como no 20th Aniversary, no G4 Cube, no iPod Video, no iPod Hifi dentre tantas outras coisas. Acho saudosismo desnecessário.

    • Concordo plenamente com você quando diz que só sabemos se será uma inovação ou revolução apos serem colocados no mercado e utilizados pelas pessoas. E concordo com o autor do texto que foi muito barulho pra pouco, porém não imagino soluções revolucionárias que poderiam ser apresentadas. Pra finalizar achei bem ruim por não ser a prova d´água, ainda mais pelo preço que será cobrado.

    • André Lima

      Concordo totalmente com sua opinião, e acrescento mais um ponto, o iPhone e iPad não vieram “resolver” um problema do dia a dia como foi dito no texto do iLex até porque as pessoas nem mesmo sabiam que precisariam disso, principalmente no caso do iPad, no lançamento deste, tudo que o pessoal falava era que não teria nenhuma utilidade prática, seria só mais um gadget pra deixar empoeirando em algum lugar da casa, acredito sim que o apple watch será um produto revolucionário, só vai levar um pouco de tempo até as pessoas perceberem isso.

    • Diógenes Magnus

      já que vc não considera o iPhone revolucionario, vc esqueceu de falar que pra vc, revolucionário até hoje, só a RODA mesmo 😛

      • Bruno Fernandes

        Quando foi lançado, era dito como um iPod que telefona. Não é a MINHA opinião, era o mercado da época. Como eu disse: Nada que a Apple lança é considerado revolucionário logo de cara, depois as coisas mudam.

      • Paulo Marcos

        O ponto do colega, que eu concordo, é que no dia que é lançado não é “bem aceito” ou pelo menos “não aceito de forma total”.

        O exemplo muito bem citado é o do iPad. A maioria dizia que era desnecessário, que era um “iphonão”, mas bastou todos começarem a usar pra virar um produto que é um sucesso.

        Pelo que entendi da exposição do colega, o mesmo princípio pode ser aplicado ao Watch. Depois que começar a circular, que as pessoas começarem a usar, pode sim virar um sucesso.

        Para encerrar, o próprio iPhone foi muito criticado, por não ter teclas físicas, etc. Quem é que quer teclas físicas hoje em dia? Muito pouca gente…

        • Daniel Alencar

          Exatamente!

        • Bruno Fernandes

          Foi exatamente isso que eu quis dizer! Obrigado.

        • Daniel Lucena

          Eu vi um comentário em um vídeo do youtuber MKBHD “Retire o logo da Apple, e imagine que é apenas um relógio que funciona muito bem com o iPhone! Você compraria mesmo assim?”

          • Bruno Fernandes

            Boa pergunta. Mas vale lembrar que a Apple não vende hardware, vende uma plataforma. É uma empresa orientada pelo design de serviços e cria hardware para usarmos toda essa plataforma.

            • Paulo Marcos

              E é aí, talvez, a grande diferença: a integração de software e hardware, que faz com que tenha um funcionamento muito mais acertado que as outras plataformas, apesar de suas já históricas e conhecidas limitações (conectividade total de bluetooth, entre outras).

            • José Ricardo Bernardes

              Estamos tirando uma opinião sobre um produto que, da mesma forma não está na mão das pessoas, não está também nas mãos dos desenvolvedores. O iPhone quando veio, tinha SMS, Safari, e-mail, iPod, Bolsa, Clima e contatos. Hoje a gente tem o mundo dentro dele por muito mérito dos desenvolvedores.
              É saudável ter uma opinião sobre o produto agora, mas 1 anos depois, muuuuita coisa irá mudar. Quem desenvolve pra Moto360, Galaxy Gear? Não conheço nenhum desenvolvedor empolgadíssimo com projetos pra eles.
              A Apple também tem costume de, quando a área é nova, lançar dispositivos “show off”. O primeiro iPhone nem 3G tinha, era 499 dolares, todos achavam mágico mas não sabiam pra que serviria exatamente.
              O iPhone tinha pouquíssima duração de bateria nos primeiros iOS, e apenas com atualizações de softwares, o desempenho aumentava por horas.
              Enfim, vários pontos fortes que dão esperança, afinal, se uma coisa é revolucionária de verdade, os meros mortais (nós mesmos) não absorvem com tanta rapidez assim.

          • Paulo Marcos

            Provavelmente não, Daniel. Sou um usuário considerado avançado e um dos fatores que me faz comprar os produtos da Apple é a experiência de uso e a assistência, que eu não tive em nenhum produto até hoje. Já usei Android, Windows Phone, sejam Nokias, Samsungs e sempre tive dores de cabeça. Já com os produtos da Apple, os que tive foram prontamente cobertos pela garantia. Já tive problemas com outros que foram cobertos pela garantia, mas à custa de muita dor de cabeça.

        • Antônio Gerbach

          Temos que pensar também que é bem complicado comparar Apple Watch com iPhone e iPad. Esses dois últimos são produtos “completos”, atraíram e ainda atraem novos consumidores para a empresa, “inauguraram” uma nova categoria de eletrônicos. Já o Apple Watch foi feito quando já haviam outros smartwatchs no mercado e direcionado para quem já tem um iPhone, pra ser uma espécie de complemento ao ecossistema.

      • Flavioblom

        Revolucionária foi a linha de montagem, foi o motor a combustão.

    • Gash

      Então o iPhone não foi revolucionário? Ok.

    • Marcel França Santos

      So tem uns pequenos detalhes nesses seus pontos abordados.
      1. Nao existia smartphone ate a Apple lancar um..Ja existem smartwatchs quando a Apple lancar o dela (mesmo concordando que as outras apenas anteciparam algo que a apple desejava). Mas mesmo antecipando conseguiram lancar aparelhos tao completos quanto o watch da apple.

      2. O moto 360 tambem eh personalizavel. Pelo preco que a versao basica vai sair, o minimo que se espere eh que tenha opcoes de construcao do mesmo. E ca entre nos…pelo preco que cada linha vai sair tenho minhas duvidas se eh viavel personalizar tanto assim. Nao serao todos do mesmo preco…nao MESMO.

      • Bruno Fernandes

        Marcel, se não falha minha memória, existia pelo menos Symbian, Palm e eu tinha um Sony Ericsson que já tinha Skype, token do banco e msn mesentério. Podemos chamar de smartphones esse acima ou temos que ter tela touch, pois nisso sim a Apple revolucionou na época, apesar que haviam alguns lgs e samsung com tela resistiva.
        Até onde eu sei o Moto360 não tem tantas variações assim para agradarem um atleta a uma socialite cafona cheia de ouro. Preço seria uma outra discussão onde se falando de Apple realmente é muito complex. Abraço!

        • Marcel França Santos

          Quando digo preco nao me refiro ao Brasil. Aqui nos EUA o preco da Apple esta condizente com o mercado entao nao acredito que seja algo muito completo. O preco de um iPhone 6 recem saido do forno ta o mesmo de um HTC One M8 de 6 meses de mercado. Agora o valor desse watch veio muito acima do mercado, mesmo para os padroes americanos, isso falando do preco de Entrada do device. E vamos concordar que algumas features desse device poderiam muito bem ser descartada, inclusive o Apple Pay ja que a pessoa vai estar com o smartphone no bolso, entao pq nao pagar com ele? Enviar desenhos (what??). Enfim…muito preco para pouco device, mas eh apenas minha opiniao

    • Fabio

      Tal como falado pelo Tim Cook, a grande inovação está na simplicidade de interagir com o aparelho. O recurso da corola digital, tornou a interface fluida, mesmo com a tela sendo super pequena
      Comparece a interface do Apple Watch com os Androids. O Apple Watch é bem mais fluido e simples de ser utilizado.
      Esse sempre foi e sempre será o segredo da Apple.

  • Daniel Alencar

    “e quem nos acompanha há mais tempo já percebeu isso.” Já mesmo 😀

  • João

    Achei a interface muito ruim, sem graça e confusa. Nisso o Moto 360 da um baile no Apple Watch. Mas aparência não é tudo, vamos ver como se comportam no ecossistema. Lembrando que o Moto 360 (salvo engano) também será compatível com o iPhone. Olhem aqui o comparativo e tirem suas conclusões: http://googlediscovery.com/2014/09/12/android-wear-oferece-uma-interface-melhor-do-que-apple/

  • Daniel Lucena

    A visão mais sincera até agora!

    • Daniel Alencar

      Como sempre 😀

  • Giulliano Adami

    Conteúdo original Blog do iPhone©

  • Daniel Alencar

    Eu, assim como o iLex disse no artigo, não sei se fará sucesso. Mas eu achei incrível as coisas de fitness dele, e as funções com o GPS. Parece bem interessante poder ver o mapa/rota no pulso ao invés de andar com o cel na mão. Ou para andar de bicicleta. Bem mais pratico, muito incrível. E pensando mais um pouco, seria facilitador ver alguma notificação rápida assim no pulso, uma mensagem (já que da pra responder kkkk), não sei, talvez sim, talvez não. Só saberemos testando tudo 😀

  • Lucas

    imaginem o preço disso no Brasil, pelas funções que ele oferece nao compensa

  • André

    Acredito que quem utiliza o iPod nano como relógio terá mais a perder se migrar para o Apple Watch. Iso por não poderá mais escutar as músicas apenas com o aparelho no braço (não possui entradas para fones) e precisará carregar o aparelho todo dia, coisa que não é necessária no iPod.. Realmente essa apresentação decepcionou um pouco.

  • João Grillo

    Parabéns pela matéria. Gostei da parte do “Shakespeare”. Watch não decepcionou, mas ficou longe das expectativas de evolução. Com certeza usuários de outros sistemas que não seja Apple estão rindo. Quem sabe no futuro teremos algo realmente e novamente revolucionário.

  • Ferretti

    minha pergunta é …. oq esperar de um dispositivo que precisa de um celular proximo ( no caso iphone) … tipo até agora nem apple , samsgung, motorola etc…. mostrou algo realmente util na minha opinião … apple so mostrou mais do mesmo

  • Daniel Alencar

    Eu fiquei com medo quando disseram que não seria a prova d’agua, porque não faz sentido, né? Não daria pra usar na chuva uai, ia servir pra que então? hahha Mas pelo menos da pra usar na chuva, e até no banho como foi dito, isso já é ótimo. Eu não esperava que fosse a prova d’água pra entrar na piscina hahaha

  • Luiz Felipe

    O que eu espero do Apple Watch são somente dois fatores para o lançamento:

    – Que ele venha aprova d`agua
    – Bateria que dure PELO MENOS 3 dias pois é o normal dos concorrentes ( alguns duram uma semana )

    Serio, qualquer pessoa que compra um relógio hoje , ao menos ele deve ser aprova d`agua, foi-se o tempo em que o relógio ser aprova d`agua era opção de luxo, hoje é padrão qualquer relógio decente é aprova d`agua e pelo valor que foi anunciado para um simples Relógio, prefiro comprar um Rolex de luxo original ( mesmo não gostando ).

    • Ravagnani

      Luiz, hoje o Rolex mais barato que existe é o Rolex Air King que custa cerca de R$ 8.000,00, este comparativo não procede.

    • Paulo P.

      Para comprar um “Rolex de luxo original” como você disse é necessário ter no bolso, no mínimo, o valor de cerca de 30 Apple Watches, amigo. (Y)

  • Paulo

    Como é a forma de carregar a bateria? Sem fio?

  • Paulo

    Muito boa a análise. O problema é que a Apple sempre inovou criando expectativas, tanto para consumidores quanto para a concorrência, porém, neste caso vimos simplesmente uma apanhado de funções que já foram lançadas pela concorrência, se eu fosse comprar este produto, meu único alívio seria saber que ele foi feito pela Apple e para Apple. Enfim, com certeza vão melhorar até o lançamento.

  • André Sgobbi

    Acredito que quem utiliza o iPod nano como relógio terá mais a perder se migrar para o Apple Watch. Isso pois não poderá mais escutar as músicas apenas com o aparelho no braço (não possui entradas para fones) e precisará carregar o aparelho todo dia, coisa que não é necessária no iPod.. Realmente essa apresentação decepcionou um pouco.

    • Robinho Simões 

      Cara, na boa, não fale uma coisa dessas. A Apple confirmou que será possível escutar músicas diretamente armazenadas no relógio, ou com ele controlar as músicas do iPhone. Para isso será necessário usar fones Bluetooth. Eu já faço isso, não uso fones com fio sem ser em casa na minha poltrona. Quanto à bateria, ninguém sabe nada sobre ela ainda, e se a Apple não tocou no assunto, é porque não está satisfeita e vai melhorar ainda.

      • Tom Martins

        Pelo que eu vi na apresentação, da apenas pra controlar as musicas do iphone, ele não tem ipod nativo! Procurei no site e n encontrei essa informação!

  • Zoom br

    Belo texto. Justo e com fidelidade aos fatos, muito bom.

  • Felipe Gazoni

    Acho que do mesmo jeito que a Apple fez um barulho grande para mostrar um produto que por enquanto não passou de uma jogada de marketing, para segurar alguns compradores impulsivos de watches que chegarão no mercado ainda esse ano, o BDI, que para mim é o melhor site de tecnologias da apple do Brasil, se mostrou errôneo ao fazer um “barulho” tão grande sendo que ninguem ainda sabe de nada. Se pensarmos que o iphone faz tudo que o relogio da apple faz, fazendo assim desnecessario a compra de um, porque comprar um ipod touch, ou um ipad? A resposta para todas essas perguntas é a mesma, praticidade e funcionalidade. Como dizia nosso mentor Steve Jobs, o consumidor não sabe o que quer até que nós lhe mostremos, talvez a praticidade seja tão grande que deixemos de utilizar o iphone e utilizemos na maior parte do tempo o iwatch. Quando comprei meu ipad, parei de usar tanto o mac. Era necessário? Muito, mas para certos assuntos. Acho que o relogio veio pra complementar o iphone, e até termos isso em nossas vidas definitivamente não temos padroes para falar se a apple errou ou não.

  • Achei totalmente dispensável. Na minha opinião o foco foi todo para o iPhone 6 e o iPhone 6 Plus que nem precisaria ter lançado esse Apple Watch. Deixassem para outubro, não mudaria em nada a ótima Keynote que foi.

  • Leonardo

    No site da Apple que fala do Apple Pay fala que poderá fazer pagamentos com o Apple Watch pareado com um iphone 5 5s ou 5c. (apenas em lojas físicas)

    Segue o command C command v

    Apple WatchPaired with iPhone 5, iPhone 5c, iPhone 5s, iPhone 6, or iPhone 6 Plus. In-store purchases only.

    😉

    • Ferretti

      estranho pq o apple pay precisa de NFC e so o 6 e 6+ tem … como vamos pagar com iphone 5s ? o que fala no site da apple é que ele vai ser compativel com esses modelos ai .. ou seja vai prozear (msg, email, mapa etc)

      • Leonardo

        Olha o print do site da apple

      • Leonardo

        Na verdade acho que o usuário poderá cadastrar cartões bancários no Passbook do iphone 5 5s ou 5c e pareado com o wach que possue nfc poderá fazer pagamentos..
        Tem lógica isso, rs

      • Bruno d’El-Rey

        O Apple Watch possui um Antena NFC em seu próprio Hardware 😉

  • Jose Silva

    Acabou a apresentação e me perguntei: Eu usaria um Wacth? uhhhh não sou tão nerd assim… essa foi a minha impressão no momento, não sei se vai mudar… ah, U$349.00 é grana hem…

  • Willians Bernardo

    A melhor avaliação pós lançamento.

  • willha

    Gostei da matéria, mas não compartilho da opinião.
    Sendo simplista, para que serve um relógio? Tenho um que mede temperatura, mas para que, se tenho as informações no IPHONE.
    Simplesmente porque e mais comodo e rápido, girando o pulso posso ver quem me liga, cancelar uma ligação, ativar o SIRI,etc, tudo que tenho no IPHONE só que de maneira mais comoda e rápida.

    Alem disso não podemos esquecer que ele é uma peça de desing, NMHO o mais bonito e versátil de todos.
    A Apple é grande nos destalhes, como por exemplo, a maneira que se trocam as pulseiras, o vidro de safira, as pulseiras de inox, fazem os outros parecerem peças made in China.

    Tem muita gente falando do 360, não gostei daquele relógio redondo com um tarja preta na parte de baixo.

    O menos feito para min é o LG.

  • Luciano Hilton

    Na minha humilde opinião, ainda não estamos tecnologicamente e mercadologicamente prontos para o smartwatch que queremos. Um ótimo exemplo do que falo é em relação às baterias: ainda não podemos contar com super baterias que caibam num smartwatch, o que limita o processamento e, consequentemente, a implementação de novos recursos que tornariam os relógios independentes de smartphones. E mesmo se existissem, seriam, neste momento, uma tecnologia inviável economicamente ao público.

    O Apple Watch é o smartwatch que queremos? Claro que não, mas é o que podemos ter agora e eu creio que eles fizeram um excelente trabalho dentro das inúmeras limitações presentes.

    • Leonardo Freitas

      Exatamente o que penso, Luciano! 🙂

    • Flavioblom

      E tem de ser versátil como um G-Shock!

  • Wellington Alves

    Carregamento sem fio, vários sensores, NFC… Acho que chegou com muito mais potencial do que o próprio iPhone chegou. O fato de não ser uma surpresa geral não significa que não vejamos uma revolução no mercado a partir dele. O diferencial da Apple é pegar o que já existe sim e apresentar isso de uma forma óbvia e simples, aí sim veremos fazer parte do nosso dia a dia e não vivermos sem. Só o fato do relógio popularizar a tecnologia de carregamento sem fio já é uma revolução no mercado! Isso sim dará força para que a tecnologia avance e barateie!

  • Daniel Alencar

    Em relação a bateria me lembrei daquele celular-relógio que a LG inventou alguns anos atrás. Não lembro o valor, eu não era muito por dentro de ficar pesquisando essas coisas. Mas meu tio tinha ganhado um da operadora onde trabalhava pra testar e tal, ele dizia que custava R$5.000 kkk mas nao sei.
    Era algo “revolucionário” na época, mas não era tão bom. Nem sei o nome dele tb. Mas era bem bizarro hahah pq ele tinha uma tela touch tb, mas era celular e ficava conectado sempre ao Headset Bluetooth que vinha junto com ele. Ele fazia ligações normalmente, tinha um chip dentro dele (!!) hahha. Mandava msg tb. Vibrava, tocava quando recebia chamada (dava pra configurar só pro fone tb), era completo, mas na época bizarro, pq espremeram todo um celular naquela tela minuscula. Principalmente pra escrever uma msg, sério, era trágico! Tinha um teclado na tela! E sempre tinha que carrega-lo no final do dia. Nao durava muito. Tanto o fone quanto o relógio.
    Era algo de outro mundo na época, vc olhava assim com um olhar de “nossa!”. E ao mesmo tempo achava estranho pq não era algo comum, alguém só usaria aquilo por status talvez, era pratico mas ao mesmo tempo nao era. Era legal, pq servia de relógio, dava pra fazer ligação no pulso. Bom pra usar no Metro. Mas ao mesmo tempo muito estranho, nada como hj que vc ja acha normal.
    Hj vemos q não é nada que mudou a vida das pessoas. :/

  • Ravagnani

    É exatamente como penso.
    Mas ainda fica a pergunta, o que as pessoas esperavam? Será que cada um tinha uma expectativa e por isso a decepção foi geral?

    Em matéria de design, eu particularmente esperava um relógio com 3 designs distintos, um mais masculino aos moldes de um Rolex Submariner, outro com design mais fitness e geek como o que ela lançou e um último com design redondo, mais delicado, aos moldes de um Patek Philippe Calatrava (fotos em anexo).

    Em matéria de funcionalidade queria um relógio que fosse um personal health e trainer com monitoramento completo de pressão arterial, taxa de glicose, sono, além dos batimentos cardíacos e que a dependência do iPhone fosse opcional, apenas mostrando notificações na tela e controlando as músicas do iPod para não ter que tirar o iPhone do bolso toda hora.

    Pra que tantas funcionalidades bobas e tanta dependência de um iPhone, faltou foco?

    • Daniel Lucena

      Eu particularmente, esperava um relógio redondo, e mais bonito que o moto 360, e com duração de bateria de pelo menos 3 dias.

      • E que fizesse chamadas com holograma, tivesse uma corda com gancho que se prendesse no topo de prédios para te puxar até lá, disparasse raios paralisantes.

  • E segundo minhas previsões, a 8ª geração do Watch vai ser mais ou menos assim:

  • Marlon Santos

    Não revolucionou e também não achei o timing pro lançamento bacana. O que tento ponderar é que Tim Cook não é o Steve Jobs, mas o problema tb é que o mundo não vai deixar de cobra-lo a altura enquanto ele não criar um discurso próprio que desvincule seu perfil do Steve.

    • Cara, o Cook tá traçou seu perfil, único, desde seu primeiro dia no posto mais alto da Apple.
      A revista iThing, não lembro o número (Marcus Mendes?! help!) dá uma descrição super bacana dele e bem esclarecedora.

      Eu acredito que o que você comenta sobre ele ser cobrado é inevitável. É a síndrome do sucessor.
      Vemos isso muito claro na F1. O povo esperava do Rubinho um novo Senna. Esperava do Massa um novo Senna. Espera até do Bruno Senna um novo Senna, mas nenhum deles foi/será, mesmo que vença até mais que o nosso eterno Senna. O Cook com certeza deve saber bem disso e está preparado para esta pressão.

  • Ingrid Lima

    Excelente post! Esperando que todas essas novidades chocantes da Apple sejam só por que é realmente tudo muito novo e diferente.
    Me lembro de quando fui comprar o iPhone 5 e levei algumas semanas para me adaptar com o tamanho, não só da tela mas dele todo. E hoje, olhando o iPhone 6 (que tem um tamanho aceitável) já acho até a tela do i5 pequena, sem nem mesmo experimentar um. A mesma coisa foi com o iOS 7, e hoje não me imagino sem ele…
    Vamos aguardar 🙂

  • Jason Baroni

    Exato, Luis. Apenas para complementar sua opinião, sobre a qual concordo plenamente, digo o que venho dito há anos: revolução leva tempo. Não é de um ano para outro, e as empresas (tanto Apple como qualquer outra) deve trabalhar duro e levar o tempo que precisarem para lançar sua(s) novidade(s). Vale lembrar que o primeiro iPhone não era extraordinário, pois o mais revolucionário dos aparelhos não permitia você mudar o wallpaper, além de ter uma resolução de câmera atrás de outras empresas. Nem tudo é perfeito, e isso é bom – para a empresa porque ela pode sempre evoluir o produto no ano seguinte e vender mais, a partir disso, e no lado do consumidor os benefícios da livre concorrência. Eu acho precoce dar opiniões a respeito de revolução sendo que o produto não está em mãos ainda, até mesmo por conta dos problemas de fornecimento de safira que atrasaram o Apple Watch (fonte: iDownloadBlog). Temos o ponto que Tim Cook tem sido pressionado para criar um produto revolucionário sem a influência de Steve Jobs, e analisando seu tempo como CEO da Apple, poucos fariam o que ele desenvolveu no Apple Watch. Estou muito entusiasmado com este aparelho e também mal vejo a hora de comprar.

    • Thiago

      Boa Jason! Evolução leva tempo e não podemos esperar todos os anos que a Apple faça algo estraordinario, até porque, apesar de tecnologias muito mais avançadas já existirem, elas precisam de tempo para que o custo de produção também diminua(ou nunca compraríamos iPhones)!

    • Itamar

      As coisas seriam melhores se as empresas lançassem menos produtos, e o fizessem apenas quando terminassem o desenvolvimento, com calma, e assim não fariam “mais do mesmo”. Já não sei o que mais um celular precisa ter além dessas tantas funções, e quais delas são relevantes ou são apenas pra mostrar aos amigos. E nessa pressa, nós inevitavelmente temos a sensação que o nosso aparelho de 1 ano de uso está obsoleto. Coisas desse mercado frenético. $$$$$$$$

      • Luis

        Eu uso tudo que posso e se aplica da funcionalidades, principalmente de meu iPad! Consigo viajar com ele sem levar meu notebook! Até apresentações sofisticadas eu faço com ele, o que todos e assustam!!!!! Eu creio que em pouco tempos essa geração que já nasceu com esta tecnologia vai arrasar!

    • Marcus

      Verdade! Um ponto que eu acho revolucionário no Apple Watch seria a possibilidade de pagamentos no Apple Pay. Creio que o pessoal esqueceu de mencionar no vídeo, mas é compreensível. Adorei e pretendo comprar. ahahaha

  • Guilherme

    Pelo que foi dito na keynote, da sim pra usar o Apple Pay sem o iPhone 6, desde que se tenha o iWatch e o iPhone 5 para cima.

    • Jason Baroni

      Exato, Guilherme, e muito bem ressaltado! Tim Cook deixou isso bem claro 🙂

      • Leonardo

        Tá até no site da Apple

  • Alexandra

    Que relógio LINDO! Esse sim me encheu os olhos! 🙂

  • A assinatura desse post como “Ale Salvatori” ao invés de “iLex” deixou claro a diferença entre as duas personas: esse texto é mais opinativo, mais pessoal, como qualquer blog deve ser, e com certeza deveria ser assinado por alguém real. Parabéns pelo texto, Ale!

    Minha opinião é semelhante, mas temos que levar em consideração a evolução da tecnologia hoje em comparação àquela existente em 2007, momento em que o primeiro iPhone era mostrado ao mundo. Hoje, sem dúvida, é mais difícil surpreender. As pessoas já estão acostumadas com a tecnologia dentro desses dispositivos. O que nos resta é esperar para saber o impacto real do uso do Watch no dia-a-dia das pessoas. Só de imaginar que hoje temos o mundo dentro do bolso e facilmente ao alcance das mãos, fica bem difícil prever o sucesso de um lançamento assim. Uma coisa é certa: meu estômago está cheio de borboletas (ui!) pensando nas possibilidades para desenvolver apps! 😉

  • Giovanni Santin

    Eu já usei a Fuelband da Nike e abandonei para usar a UP da jawbone e nenhuma das duas possui uma função extremamente importante pra quem gosta de praticar esportes: monitor cardíaco. Só por esse motivo pra mim o Apple Watch já é revolucionário. Até onde eu sei também, não existe nenhum outro SmartWatch bom no mercado que possua monitor cardíaco.

    Queria deixar uma pergunta aqui pros leitores ou pessoal do blog: “resistente a água, mas que não permite mergulhos” significa que posso praticar natação com ele (que não se dá mergulhos profundos) ou quer dizer que só posso tomar banho e tals?

  • Rodriigovieira

    A opinião do autor é bem interessante. O produto é bom, mas, ele compara com os antigos lançamentos da Apple, e, realmente, se formos fazer tal tipo de comparação, o produto, neste momento, aparenta deixar um pouco a desejar.
    Mas o produto nem foi lançado ainda, nem sabemos as possibilidades que os desenvolvedores terão ao desenvolver aplicações para o relógio, não sabemos como as empresas reagirão (por exemplo, agora ele pode abrir portas, e no futuro?). Muita coisa pode aparecer com o tempo.
    E bom, de fato tudo que está presente no Apple Watch tem nos seus concorrentes (ou quase tudo), mas o que torna a Apple diferente é a maneira como o usuário executa as funções do dispositivo, e não as funções em si, acredito eu.

    Eu gostei muito da apresentação do Apple Watch, apesar de me decepcionar bastante com a bateria e com o fato de não ser a prova d’água, ainda sim acredito que ele, a longo prazo, fará uma enorme diferença no nosso dia-a-dia e que mudará muito.

    • Flavio Luiz

      Concordo com você Rodriigovieira, muita água ainda vai rolar até o lançamento e depois vão surgir aplicativos específicos, pois vale lembrar que foi criado um sistema operacional exclusivo para o Apple Watch. Diferente do concorrente que usa o sistema deles adaptado.

  • Leonardo Freitas

    Eu queria aceitar mais o texto, mas lembro do lançamento do iPad e comentários até aqui mesmo no Blog. O pessoal achava desnecessário e comparavam com um iPhone gigante. Com o tempo, as coisas foram se adaptando a ele, os apps surgindo e hoje, podemos chamar de Revolução, Ale.

    Apenas isso. Nos resta esperar.

  • Fernando Vargas

    Acho que o produto tem um potencial incrível… mas ainda precisa mudar/ melhorar muito, o fato de conectar ao iPhone a 50cm dele não me parece tão interessante, no meu ponto de vista acessar meu iPhone no bolso ou meu Watch no pulso é o mesmo trabalho. Por hora concordo com o texto!

  • Djair Casado

    Pra mim é um gadget inútil, mas concordo que terão pessoas que irão amar!!! E o preço não ta lá muito amigável para um relógio que não é a prova d’água.
    Muito bem fundamentado o texto

  • Eu concordo em número, gênero e grau.
    Sinceramente criei uma grande expectativa que não foi respondida a altura, esse relógio é só um item caro, que pelo que foi mostrado não vale a pena comprar.
    Por que? Porque tudo que ele faz, o iPhone faz, só que melhor.
    Ninguém vai ficar vendo fotos numa tela desse tamanho, responder mensagens, são coisas que todo mundo já está acostumado a fazer no telefone, e até a praticidade é melhor no iPhone, tendo em vista o tamanho da tela do relógio.
    Você vai ter que andar com o iPhone quando estiver com ele, então para que fazer num relógio o que você pode fazer no iPhone?
    Não faz sentido.
    Outra coisa, um relógio que não é a prova d’água? Hoje em dia todos os relógios são, ponto negativo.
    Enfim, é bonito, mas como eu já disse em um outro comentário, o Apple Watch é um relógio inteligente, ele avisa ao ladrão que você tem um iPhone.

    • Robinho Simões 

      Discordo. A questão não é fazer o mesmo que o iPhone faz, a questão é fazer o mesmo de uma maneira diferente. Seguindo esse raciocínio, que foi o mesmo aplicado quando do lançamento do iPad, um iPad seria inútil, pois também faz o mesmo que o iPhone faz.

      No meu caso, boa parte do dia o iPhone fica no meu bolso, porem sou obrigado a tirá-lo do bolso TODA HORA, para ver as notificações que recebo, para ver as horas, para ver quantos passos já dei e se já bati a meta diária, e até para escolher as músicas que eu quero ouvir. Ainda mais porque eu estou com as mãos ocupadas quando vou fazer isso.

      Será MARAVILHOSO poder conferir todas as minhas notificações no pulso, poder atender uma chamada rápida pelo relógio e transferí-la para o iPhone caso seja algo mais demorado ou particular, poder checar meus passos e meu batimento cardíaco constantemente, poder responder a uma mensagem usando o recurso ditado, controlar as minhas músicas sem tirar o telefone do bolso, controlar a Apple TV (é um saco controlar com o iPhone) e o iTunes. Fico me imaginando na cozinha, com as mãos ocupadas, e escolhendo as músicas ambientes tocando via AirPlay, direto do pulso, entre muitas outras possibilidades.

      O Apple Watch me permitirá fazer coisas que eu já faço, mas de uma maneira melhor e mais prática, além de economizar a bateria do meu iPhone para fazer o que ele faz de melhor, como navegar na internet ou jogar, já que eu não vou precisar ficar acendendo a tela e desbloqueando o aparelho a toda hora. E quando ele estiver de fato nas mãos dos desenvolvedores, aí é que as possibilidades serão infinitas.

    • Tom Martins

      Concordo MafiosaBe, no meu carro tem o adesivo da maça que coloquei exclusivamente para os assaltantes saberem que eu tenho um iPhone… Kkkkkkkk

      Que tosco meu comentário, n levem isso a seriu por favor

  • Realmente, o relógio não surpreendeu como esperávamos. Mas talvez ele *ainda* não surpreendeu. O Apple Watch ainda nem chegou ao mercado, talvez o uso nos mostre o potencial do produto.

  • Ainda acredito que se não fossem os rumores do iWatch, nem Samsung, nem LG, nem Motorola teriam entrado neste mercado. Não me decepcionei nenhum pouco com o Apple Watch, só acho que faltou um pouco de timming para o lançamento e muitas questões abertas durante a apresentação. Acredito também que o grande diferencial do Apple Watch será a melhor função que um relogio pode ter: Precisão, tanto de horas quanto de informações Fitness… isso é algo que eu duvido muito que a concorrencia tem.

  • Raniere Dantas Valença

    Rapaz, concordo com o sóbrio texto desse artigo e por isso sigo o BlogDoiPhone, assim como nas redes sociais. Lendo o texto me remeti ao lançamento do primeiro iphone, e se vcs perceberem, o Watch Sports lembra o iPhone 2G (ou Original) no design da carcaça… Além do mais, ja fooi dito, a tendência veio do ipod nano usado nas pulseiras da Lunatik Tiktok…

  • Jandir

    Texto brilhante! totalmente imparcial. Parabéns!!!

  • Raquel⚓️

    Não adianta, a apple perdeu o seu diferencial e ele se chamava Jobs. Ele não dava aquilo que o mercado exigia(telas maiores) e sim aquilo que o usuário não esperava. O diferencial está ai. Hoje o diferencial está apenas nos $$. Apple sem Jobs não é apple. Temo ter que parar no meu iPhone 5s, pois ele é o mais próximo do resto da essência que restou de Jobs. Quem compra produtos da apple pela sua genialidade, sofisticação e diferencial, e não para ostentar, sabe como é ver os produtos tomarem esse rumo. Decepcionada. Gostei apenas do watch, mas com certeza não irei comprar o iphone 6.

    • jhonny

      “Temo ter que parar no meu iphone 5s”. Nossa, até parece que você depende de um telefone para continuar a viver. Uma coisa que a Apple faz muito bem é criar esses fanáticos que estão loucos ano a ano para comprar um telefone novo com qualquer desculpa que melhorou alguma coisa. O status de um iphone. É só isso que procuramos.

  • Guilherme

    Eu já não concordo com tudo que foi dito ai não.

    Quando o iPhone ou o iPad foram lançados, foi sim novidade, porem foi criticada por grande parte de analistas que previam ser só mais um aparelho com um visual um pouco diferente dos atuais e que não teria tanto sucesso. Ninguem tambem apostava no iPad no inicio.

    Após essa época de ouro da Apple, ela ficou visada ao extremo e tudo passou a ser copiado. Os smartwatches atuais só começaram a ser produzidos após um boato (!) de que a Apple iria lançar um produto dessa linha. Só lançaram pq perceberam como poderia ser um sucesso um ipod ser utilizado como relógio! Ou seja, na minha opnião, a inovação, mesmo que “de tabela”, partiu novamente da Apple.

    Não dou todo valor do mundo para o Watch, mas acho que ele merece tempo e pode sim ser revolucionário se os desenvolvedores apostarem nele. Afinal de contas, o que seria dos produtos da Apple se não fosse a criatividade dos desenvolvedores?

    Pra mim, a maior “inovação” da apresentação foi o pagamento via Apple Pay. Será realmente uma mão na roda se ele vingar.

  • Arley Martins

    Vai ter que melhorar muito pra mim gasta meu dinheiro com uma tranqueira dessa. Sinceramente, esse relogio fico pior que o lançado pela samsung.

  • Nicholas Ercolano Monteiro

    Sigo o Blog há, o que?! uns 4 anos e o digo que o que mais gosto nele é a semelhança com o estilo Apple de trabalhar. O que quero dizer é que há sempre uma busca pelo melhor trabalho possível dentro das habilidades de todos os envolvidos e o tempo que exigido.
    Já da Apple me tornei usuário de verdade só depois de experimentar o que ela oferecia e comparar com a concorrência. O que eu sempre via era que a exigência na qualidade dos componentes, nos acabamentos e nas funções era sempre altíssima e foi aí que a empresa me conquistou.
    Nos acostumamos com as maravilhas que o Steve Jobs enxergava e com sua exigência de qualidade. Só que diferente da sua visão, fazer produtos bem acabados com ótimos componentes está nas mãos de pessoas como o Jony Ive (minha opinião, um cara fo**).
    Pra mim está claro que a Apple não será mais a mesma por que ela é feita pelas pessoas que estão lá. O ser humano consegue passar para as gerações seguintes apenas aquilo que já aprendeu, mas não sua capacidade de inventar, inovar. Estas dependem unicamente de cada um. A Marca registrada do Jobs era ver o que os outros não sabiam que precisavam, como todos dizem, mas isto pode ser visto também por outro lado, como uma habilidade de vender às pessoas que elas precisam daquilo, daquele jeito!
    Novamente, eu uso Apple pq gosto da qualidade dela. Tenho um Android que peca exatamente aí. Estou me referindo tanto aos materiais utilizados quando à integração software/hardware que por vezes trava o aparelho, mesmo sendo novo. Pessoalmente isto vale tb para PCs.
    O Apple Watch pode não ser uma revolução por que não foi vendido pelo Steve, por que ele não pôs o dedo “naquele” detalhe, ou por que ninguém lá dentro conseguiu vê-lo com a mesma rapidez que o fundador da empresa, mas a pressão que antes era só Do Cara, agora é do mercado.

  • Alexandre Diniz

    Será que pensaram em uma config. para inverter a tela e permitir que canhotos também usem?

  • Lucas

    Infelizmente pra mim foi a pior apresentação da apple, colocaram muita expectativa pra pouca inovação. Como o blog mencionou, sempre esperamos algo além da apple, um produto que traga funcionalidade e que seja inovador no mercado, infelizmente tudo o que ela apresentou os concorrentes já fazem e talvez melhor, até mesmo com os novos iPhones apresentados, claro que não temos dúvidas que vai ser um sucesso como já está sendo as vendas. Nós que já temos produtos da apple sempre queremos fazer o upgrade dos aparelhos, pois é difícil se adaptar a outras marcas acostumado com tal produto, mais ficamos tristes pela empresa nomeada inovadora mudar pra copiadora.

  • Gustavo Pinheiro

    Mostrei pra muita gente o relogio e eles gostaram e disseram que queraim contar.
    2- sim, o iPhone pode contar nossos passos e etc, mas consome muita bateria que poderiamos usar pra outra coisa @[email protected]

  • Rodrigo Mansur Gonçalves

    Sei que é um detalhe minúsculo no texto, mas deveria estar escrito “Punho” ao invés de “Pulso”!
    Muito bom o texto!

  • Pedro

    Acho que todo o cuidado com o Tim Cook (senão o próprio Steve Jobs, uma vez que, reza a lenda, ele tinha deixado a Apple preparada por pelo menos 5 anos) teve com o lançamento do Apple Watch, já se mostrou muito a frente dos seus “peers”.

    Seja pela manutenção de uma coroa, ainda que digital, como pelo tamanho das telas, para adaptação entre os públicos.

    Além disso, o cuidado no desenho e na beleza das pulseiras.

    De qualquer maneira, por enquanto, ele ainda é uma incógnita.

    Vai depender muito dos app’s que poderão sair pra ele pra saber se são funcionais/práticos no dia a dia ou se serão apenas mais um objeto à vista de ladrões.

    Eu, que particularmente nunca usei relógio, posso ser sim uma das pessoas que irão adquirir um Apple Watch.

    Mas, assim como um iPad – grande e pesado -, devo esperar o lançamento de sua 2a ou 3a versão.

    Ainda assim, um grande passo e MUITO a frente de outras empreas.

  • Diego Parente

    Na verdade, o relógio é bom, possui muitas funções, apesar de não ser tão bonito quanto suas projeções e nem revolucionário. De fato, para quem esperava algo que deixasse o mercado boquiaberto, quebrou a cara (como eu), por ser bem similar aos concorrentes em termos de funções.

    Todavia, os demais smartwatches não possuem integração com o iOS, o que deixa uma gama de mercado muito grande nas mãos da Apple. Os pontos extremamente negativos do produto, são mesmo a bateria e o fato de ser somente resistente a água.

    O que me preocupa nesta apresentação, não é o relógio nada revolucionário, mas o fato da Apple ter se tornado mais do mesmo. Ela não apresentou algo revolucionário neste ano? Ok, mas a expectativa que ela criou deixa claro que esta era a intenção, ou seja, errou na medida. Fracassou. Isso, tendo em vista o fato de Jobs não estar mais entre nós, preocupa ainda mais, pois não há, na empresa, alguém com a aura de gênio, que de uma hora para outra pode mudar tudo.

    Outro ponto que me preocupa é seu principal produto – tanto em nome, quanto em faturamento – ter sido, de certa forma, esquecido. Torço para que isto tenha ocorrido devido ao fato de terem focado bastante no smartwatch, caso contrário, a superioridade de Google e Samsung no mercado de smartphones não irá demorar, para a tristeza da lei de mercado, que é estimulado pela concorrência.

    Resta esperar (e torcer), não com muita esperança, para que a Apple volte a inovar, o que é bom para todos, inclusive usuários de outras plataformas, tendo em vista que o que é bom, geralmente é copiado, beneficiando a todos.

    No fim das contas, pode até ser que Cook tenha sido bom para o faturamento da Maçã, mas para mim, sinceramente, não. Não curto a ideia de iPhone colorido, até porque seu preço não é compatível com isso, muito menos de iPhones com telas maiores (até hoje não tive coragem de abandonar o 4S). Vejo o Tim Cook como um bom administrador de uma empresa que visa aumentar vendas, não de uma que cria tendências e vende sonhos. Falta um pouco de “Guy Kawasaki” nele, falta “encantamento” nos produtos da Apple, tão bem transmitido com Jobs.

    Isto deixa uma grande lição para empreendedores em geral: Sua empresa pode ser do tamanho que for… Se ela se acomodar, a concorrência alcança e pode, inclusive, ultrapassá-la.

    • Diego Parente

      Todavia, na contramão disso tudo, devemos analisar não só o que nós fãs achamos disso tudo, pois, como estamos acostumado à filosofia Apple de 5, 10 anos, é normal estranharmos tais decisões tomadas agora, atitudes impensadas a poucos anos atrás. A pergunta é: o que o usuário médio, aquele que não acessa blogs de tecnologia, mas também tem um iPhone e o utiliza no trabalho acha de um smarthphone com a tela maior e a segurança do iOS, por exemplo? Talvez seja justamente isso, juntamente com o poder da marca, que faça as vendas cresceram, embora não agradem nenhum pouco os antigos usuários.

      Jobs focava em tendências, revolução. Cook, em vendas. Cook seria ótimo para empresas que visam a tradição, a marca, mas a Apple, como empresa de tecnologia que se preze, visa a inovação. Com isso, leva a crer que, no lugar de termos produtos exclusivos, teremos gadgets cada vez mais adaptados ao que o consumidor quer e diz que quer, o que nos faz lembrar de Henry Ford:

      “Se eu perguntasse a meus compradores o que eles queriam, teriam dito que era um cavalo mais rápido.”

      Por enquanto, a fórmula de Cook vem dando certo, em termos financeiros. Mas quando uma das empresas concorrentes revolucionar o mercado, aí será o fim.

  • Nilo Bufáiçal Neto

    Quais as capacidades de memória dessa “trapizomba”?

  • Juliano Araujo

    Senti falta de algo “magicamente” prático. Algo do tipo “O Watch permite que você corra escutando as musicas do seu iPhone sem precisar levar o (agora enorme) telefone”… se não tem tecnologia pra algo assim, melhor nem lançar. Minha visão…

    • Tom Martins

      Da sim amigo, no site da Apple fala que vc pode ouvir musicas no Watch em suas caminhadas enquanto o iphone fica em casa carregando, tambem achava isso, mas no site fala que da sim, só não menciona a capacidade!

  • Victor

    Só uma forma sadia de usar o ipod nano e este futuro relógio da apple para os universitários e estudantes em geral. Possibilidade de ver fotos durante provas!

  • Floydbh

    iLex, gostei da sua opinião e a respeito! Mas, senti um “deja vu” da época do lançamento do IOS 7 e seus icones “coloridos”!
    Será que no lançamento deste brinquedinho, a sua opinião não venha a mudar?
    não conheço outros smartwatches e sim, pelo fato de não serem compatíveis ao IOS, não me despertam atenção. Mas vi neste aparelhinho uma janela para o futuro da programação…
    Acredito que a criatividade dos desenvolvedores será imensa, somada as possibilidade da junção de todos os sensores e como eles serão disponibilizados no corpo, através deste “reloginho”.
    Mas o precinho!!! visto que 349 é apenas o preço de entrada… não quero imaginar o mais caro… digo: “mais caro comercializável!”

    Sobre o relógio, eu deixaria para comentar após o lançamento…

  • Bruno d’El-Rey

    Eu realmente preciso tocar nesse produto pra definir se valeria a pena ou não. É lindo? É. Acho que foi o primeiro Smartwatch tratado como produto “fashion” (discordo no ponto que seria um relógio voltado para Geeks). Mas essa onda de Gadgets vestíveis ainda não me comprou… Talvez porque eu ainda não tenha tocado o Apple Watch.

  • Analisando em perspectiva, o iPhone, quando lançado, era bem limitado (sem 3G, só os aplicativos nativos, bateria com pouca autonomia), ou seja, tinha uma chance forte de dar errado. Foi melhorando e hoje é o que é.

    De fato, só poder ser usado na maioria das suas funções, é um limitador. Vamos ver as cenas dos próximos capítulos.

    • Tom Martins

      Cara não concordo, na verdade essa visão que vc fala, aconteceu um ano depois do lançamento do iphone clássico, pois as pessoas estavam ainda com os olhos brilhando pela novidade e evolução que era o iPhone na época, tanto que todos queriam ter um iPhone. O que eu vi de gente no metrô aqui em SP com o hiphone na mão, já que o iphone não era tão acessível assim. Quando eu ia na Santa Efigenia então, o que eu mais via era as copias dos iphones sendo vendidos como bananas nas ruas. Ai sim, depois do alvoroço, é que todo mundo começou a questionar o por que o iphone não tinha 3g, reclamaram também da capacidade do modelo de 4GB, do pluque do fone de ouvido que não era compatível com os fones convencionais, da bateria que não tinha como trocar, do bluetooth que nao dava pra compartilhar fotos, musicas..etc etc. Após isso, ou seja um ano depois foi lançado o iphone com 3g, com plug pra fone de. 3.5 e novamente foi sucesso, mesmo sem poder trocar a bateria e sem poder transferir musicas e fotos por bluetooth.

      IPhone sempre foi e sempre será sucesso, mesmo com suas “limitações”.

      • Eu não disse que ele não foi um sucesso, o que eu disse, foi que ele era limitado, tinha tudo pra não fazer o sucesso que fez, e arrebentou.

        Assim como acredito que o Apple watch vá evoluir muito e fazer sucesso.

  • Alexandre Cabus

    Ale Salvatori, é a primeira vez que vejo alguém da Apple criticar a Apple e olha que não digo criticar como uma forma depreciativa, mas como uma forma de que se todos os usuários da Apple tivesse essa mesma visão ao invés de aceitar e enaltecer tudo o que ela faz sem criticar, os produtos da Apple estariam a anos luz de distância da concorrente. A Apple não escuta seus fãns ela faz o que quer. Aposto como a tela Grande so veio por causa do conselho forçando a barra por que tinha gente saindo da Apple por causa das telas, e é um segmento que a apple não estava presente. Cara virei seu fãn.

  • Jayme Prado

    Peraí, mas ele não tem carregamento sem fio.

    • Tom Martins

      Achei mancada da Apple não colocar carregamento wireless no iPhone, poxa ficaria tão mais prático. No meu iPhone 5 adaptei o receptor do galaxy s3, e ficou muito legal. Coloco meu iPhone sobre a base wireless e carrega q é uma blz! Muito prático 🙌

  • Rodrigo

    A Apple não surpreende mais simplesmente porque não tem mais Jobs. Simples assim. Não gosto desse papo que leva tempo para criar um produto revolucionário. Consegue-se sim, desde que se tenha uma mente brilhante. Cacete, o cara chegou com o iPod, iPhone e iPad. Uma quase em sequencia do outro, e todos foram revolucionários. Desde sua morte, a Apple apenas melhora os produtos projetados por ele e quando tenta surpreender, não consegue mais porque a concorrência evoluiu também. Temos que aceitar que não estamos mais no topo da cereja e tudo que a Apple oferece, a concorrência oferece também.

    Sem Jobs, o que vimos foi Apple copiar a tendência do mercado desde então, e não cria-las. Temo que se torne uma empresa “padrão” como Samsung ou Sony.

  • Marcos

    Será seguro andar na rua? O iPhone vai no bolso, mas o relógio fica muito exposto.

  • Concordo parcialmente com o artigo.. Fiquei mesmo um pouco angustiado, foram muitas expectativas e no fim o que me surpreendeu foi o nome do “iWatch”. A tipografia também usada no sistema do relógio me surpreendeu, bem “Android-like”. No mais, acho que o design seria mais bonito (mesmo sendo esse que é) se fosse um produto realmente novo. Digo, se não houvessem tantos modelos existentes da categoria hoje, teria tudo para que todos ficassem “QUE RELÓGIO!!”, porque o primeiro iPhone, quando vejo hoje, não acho mais aquela beleza toda, pois ja sairam vários modelos depois e aquela aparência parece MUITO antiga. O mesmo aconteceu com o Watch, é bonito, mas parece um produto de uns 2 anos atrás.

  • Em relação ao iPad, foi sim revolucionário, mas – na minha concepção – não faz nada hoje que no iPhone eu não faça. Já tive um e depois que comprei o iPhone, o iPad se tornou um objeto de “luxo”, pois só usava ele para jogos (devido a tela) e para fazer alguns trabalhos (devido a tela), e agora com o aumento do tamanho do iPhone, esse “abismo” diminuiu mais ainda..

  • Marcelo Araujo

    Não concordo. É uma revolução sim. Depois dele, usar um relógio a quartzo ou automático será como usar uma máquina de escrever. E sabemos que nos próximos anos teremos muitas atualizações e novos modelos, assim como aconteceu com o primeiro iPhone até hoje. Basta comparar ele com os modelos arcaicos da concorrência…

    • Waze Wazer

      O dia que um tag heuer for uma máquina de escrever, me interne em um hospício.

      • Marcelo Araujo

        Tecnologia…esse é o ponto da discussão…não uma marca conhecida suíça…

        • Waze Wazer

          Ah tah, relógios suíços automáticos não possuem tecnologia, desculpintao
          Carrega o seu todo dia na tomada aí.

  • Fabio

    O iWatch resolveu o maior problema dos smartwatch, que era a interatividade.
    A coroa digital torna a navegação fluida, tal como os demais produtos da Apple.
    Este Apple Watch se tornará indispensável, a medida que os desenvolvedores criarem aplicativos utilizando os recursos específicos.
    O iPhone quando lançado, foi imensamente criticado por ter péssima câmera e não possuir 3G e GPS. O iPad foi chamado de apenas um iPhone maior. Hoje ambos são indispensáveis em nossas vidas.
    A grande revolução não está na quantidade de recursos, mas na simplicidade de interação com a tecnologia.
    O Mac lançou o fantástico mouse, o iPod lançou o clickwill, o iPhone lançou a interface multitouch e o Apple Watch a coroa digital. Veja que foram estes recursos que simplificaram a interatividade com os sistemas e equipamentos, e tornaram a experiência do usuário fantástica.
    O Tim Cook seguiu a receita de bolo da Apple e acertou na mosca, por isso estava tão feliz.
    A matéria foi muito precipitada!!!
    O problema é que inflamos as expectativas.
    O Apple Watch será um grande sucesso, pena que não se chama iWatch, seia bem melhor.

    • Rodriigovieira

      Acho que a Apple só colocu Apple Watch para não dar crédito aos rumores. Poxa, iWatch era bem melhor.

    • Marcelo Araujo

      Concordo…não foi o Steve Ballmer que também se precipitou no lançamento do iPhone e disse que ele não faria sucesso…ou que também não era uma revolução???

  • Mauricio Melo

    Bom texto! Concordo!

  • Rodriigovieira

    Sendo revolução ou não, há algo que eu devo salientar: a partir de hoje, as empresas vão pensar duas vezes antes de lançar um relógio, mesma coisa quando foi com os smartphones.
    Inclusive, aposto que as concorrentes vão correr para fazer os upgrades dos “smartwatches” deles. Quer apostar? Não dou 2 meses para a samsung anunciar uma nova linha.

  • Felipe

    Realmente, não sei o que esperavam. A Apple ultrapassou e muito minhas expectativas. O que aconteceu com o iPhone dificilmente vai acontecer de novo. Naquela época, ninguém esperava novidade, a indústria de celulares estava perdida, vendendo hardware somente. Os melhores celulares eram o que tinham mais memória ou mais megapixels. A Apple chegou de repente e mudou tudo. Coloquem isso na cabeça, isso não vai acontecer mais, porque a Apple é o centro das atenções. Realmente não sei o que esperavam tanto de um dispositivo vestível de pulso para estarem tão decepcionados. O que ele deveria fazer para revolucionar? Minha expectativa era de um relógio que mostrava notificações e se comunicava pela Siri. E ela faz muito mais que isso, inclusive com Apps. E o que acho que ela mais acertou foi no design e na personalização. Impressionante como existe algum modelo que serve pra criança, idoso, mulher, esportista, elegante, etc, etc. Isso já, pra mim, foi uma puta diferença pros outros que estão no mercado. Falo isso por experiência própria, pois comprei um Peeble e apesar de cumprir certas funções, todos me zoavam porque parecia relógio de plástico de criança ou que pegava em pacotes de bala.

    Concordo que ela exagerou em algumas coisas, como mostrar fotos. Ninguém vai querer ver fotos ali, mas é compreensível, eles queriam mostrar o máximo possível, provavelmente pra não decepcionar.

  • Marcel França Santos

    Na minha opiniao voces nao pegaram pesado com a Apple. Pegaram ate leve demais para o que de fato eh. O fato eh que hoje o unico smartwatch que me agradou (e tenho certeza que essa opiniao nao se restringe apenas a mim) foi o Moto 360. Sim, ele primeiramente eh um relogio: parece um relogio e tem funcoes de relogio. Esse watch – apesar de eu acreditar que a ideia tenha partido da apple – parece que foi feito as pressas. O unico problema do Moto 360 eh a incompatibilidade com o iOS e eu gostaria muito de me manter nesse sistema. Hoje tenho um iPhone 4 guerreiro e to pensando em trocar pelo 5s ou 6, mas ja cogitei tambem comprar um HTC M8 ou Novo Moto X. Funcoes como enviar desenho sao INUTEIS. Para que? Alguem me responde. Estamos falando de um relogio inteligente, nao um brinquedo para criancas. Infelizmente o modo Tim Cook de ver as coisas esta meio defasado… Vender uma marca pode sair caro num futuro proximo.

    • Marcel França Santos

      Outra coisa: para que eu vou usar meu relogio para fazer pagamento se estarei com meu iPhone no bolso e pode fazer isso? U$350 eh um valor muito alto para algo tao imaturo como esse watch

  • Elisa Lima

    Na minha opinião, o relógio não é uma revolução, mas é melhor que os outros no mercado. Ele faz oque é preciso num relógio. E, É claro que precisa de conectividade com o iPhone, para o acesso à internet. Se não, o iPad não faz nada que o iPhone não faça.

  • Tom Martins

    O que me decepcionou foi eles cobrarem um preço tão alto, e o mesmo nao ofecer a opção de ipod. Seria tão mais interessante se viesse pelo menos com 16gb pra ouvirmos nossas musicas num fone bluetooth em nossas corridas matinais, sem a dependencia do iphone, muito chato isso. Repete-se o erro do ipod nano 6ª, que tinha tudo, mas n tinha bluetooth, ja esse tem tudo que o nano não tinha, porem deixaram de fora do armazenamento.

    • Tom Martins

      Acho que falei besteira, o watch não tem bluetooth correto?

      • Robinho Simões 

        Falou. O Watch tem sim Bluetooth e você pode ouvir suas músicas diretamente nele sem precisar do iPhone. Só não sabemos do espaço de armazenamento interno.

        • Tom Martins

          Valeu Robinho..hehehe

    • Marcel França Santos

      Voce sai de casa sem seu iPhone? Para que armazenar musicas no relogio se vc pode fazer isso no iPhone. Voce vai colocar uma musica no watch e outra diferente no iPhone? Para que ter dois trabalhos? Eu nao gostei do watch mas nao por esse motivo. Para mim podia deixar apenas os sensores de saude e notificar msg e ligacoes do celular. Ah, e parecer um relogio afinal eh nisso que ele eh baseado

      • Tom Martins

        Marcel esse meu comentário ai em cima foi meio que equivocado, pois na apresentação eles informaram que dava apenas para controlar as musicas do iphone pelo watch, porem achei no site da Apple que tem armazenamento de musicas sim.

        Sobre seu questionamento de eu andar ou não com o iPhone, realmente eu não fico com ele colado em mim o dia inteiro, quando vou correr no parque eu levo ele por que uso o nike+, mas agora que sei que o Watch tem armazenamento pra musica, ai sim faz mais sentido usá-lo apenas com um fone bluetooth, pois assim carrego menos coisas. O iPhone se tor

      • Tom Martins

        Marcel esse meu comentário ai em cima foi meio que equivocado, pois na apresentação eles informaram que dava apenas para controlar as musicas do iphone pelo watch, porem achei no site da Apple que tem armazenamento de musicas sim.

        Sobre seu questionamento de eu andar ou não com o iPhone, realmente eu não fico com ele colado em mim o dia inteiro. Faço uso tambem do meu iPad, notebook… E quando vou correr no parque, eu levo ele por que eu uso o nike+, mas agora que sei que o Watch tem armazenamento pra musica, ai sim faz mais sentido usá-lo apenas com um fone bluetooth, pois assim carrego menos coisas. Quando se está praticando exercícios, o iPhone se torna inconveniente dentro do bolso, incomoda bastante, imagine então um de 4.7 ou 5.5 polegadas!

        Outra coisa, muita gente que tem iPhone tem tambem iPad, e sabemos que tudo que fazemos em um iPad, da pra fazer em iPhone não é mesmo?

        • Marcel França Santos

          Acabei de ler aqui o site. Não tinha lido antes. De fato da sim para armazenar musicas o que já me agrada muito. Estranhei saber apenas que o modelo Sport não vem com tela de safira e queria que alguém me explicasse o porque. Estou começando a curtir mais o relógio mas ainda acho o preço muito acima. Porém como provavelmente comprarei o iPhone próximo mês então a compra dele será muito provável kkkkk. Ainda acho tem que fazer pagamentos pelo relógio eh desnecessário já que teremos o iPhone. Mas quem tem o 5s pode se beneficiar com isso. Abraço

          • Tom Martins

            Também estou louco pelo iPhone 6 de 4.7, mas terei que esperar chegar aqui!

  • Rodrigo

    Uma coisa ainda não entendi, ele se conectara ao iPhone através se Bluetooth? Pergunto isso pois uso muito a conexão do iPhone com a central multimídia do carro e teria que escolher entre um ou outro?

  • Andre Gomes

    Parabéns BlogdoIphone muito inteligente e sensato o seu comentário, você como eu somos da época do Steve Jobs, um cara que ia em um caminho totalmente diferente. O produto ficou bom, mas não podemos dizer que é revolucionário. A Apple já alguns anos vem devendo inovações

  • Guest

    O Apple Watch resolveu o maior problema dos smartwatch, que era a interatividade numa tela tão pequena. Sua coroa digital torna a navegação fluida, tal como os demais produtos da Apple.
    O iPhone quando lançado, foi imensamente criticado por ter péssima câmera e não possuir 3G e GPS. O iPad foi chamado de apenas um iPhone maior. Hoje ambos são indispensáveis em nossas vidas.
    A grande revolução não está na quantidade de recursos, mas na simplicidade de interação com a tecnologia.
    O Mac lançou o fantástico mouse, o iPod lançou o clickwil wheel, o iPhone lançou a interface multitouch. Veja que foram estes recursos que simplificaram a interatividade com os sistemas e equipamentos, e tornaram a experiência do usuário fantástica. Então, é de se esperar que o Apple Watch com a interatividade simplificada pela coroa digital, também seja um grande sucesso.
    O Tim Cook seguiu a receita de bolo da Apple e acertou na mosca, por isso estava tão feliz.
    A matéria foi muito precipitada!!!
    O problema é que inflamos as expectativas.
    O Apple Watch será um grande sucesso, pena que não se chama iWatch, seria bem melhor.

  • Douglas Gama

    Boa!!!!! continuarei com meu 5S lindão e design top e quero experimentar o Watch!!!!! 😉 quero 6 não.. kkkkkk

  • Fabio

    O Apple Watch resolveu o maior problema dos smartwatch, que era a interatividade numa tela tão pequena. Sua coroa digital torna a navegação fluida, tal como os demais produtos da Apple.
    O iPhone quando lançado, foi imensamente criticado por ter péssima câmera e não possuir 3G e GPS. O iPad foi chamado de apenas um iPhone maior. Hoje ambos são indispensáveis em nossas vidas.
    A grande revolução não está na quantidade de recursos, mas na simplicidade de interação com a tecnologia.
    O Mac lançou o fantástico mouse, o iPod lançou o click wheel, o iPhone lançou a interface multitouch. Veja que foram estes recursos que simplificaram a interatividade com os sistemas e equipamentos, e tornaram a experiência do usuário fantástica. Então, é de se esperar que o Apple Watch com a interatividade simplificada pela coroa digital, também seja um grande sucesso.
    O Tim Cook seguiu a receita de bolo da Apple e acertou na mosca, por isso estava tão feliz.
    A matéria foi muito precipitada!!!
    O problema é que inflamos as expectativas.
    O Apple Watch será um grande sucesso, pena que não se chama iWatch, seria bem melhor.

  • alessandro scarlatti

    Sou super fã dos produtos Apple. Sempre achei incrível o design e acabamento de luxo a tudo que eles fazem. Mas mesmo gostando tanto da Apple tenho que passar por cima do orgulho e concordar com essa essa matéria, na verdade tenho que ir mais além e dizer: esse relógio da Apple é uma bosta… Sim pq onde está a grande revolução???? Tenho o 5s e comprar essa merda só pra fazer as mesmas coisas que meu celular faz é idiotice, teoricamente esse relógio deveria fazer coisas incríveis, Mas é apenas um relógio, e cara é feio pra caralho. o relógio inteligente mais legal no momento é o moto 360, que manteve a forma tradicional de um relógio, bonito e funcional. Já o iphone 6 é feio pra caramba e só colocou funções básicas da concorrência. Estou super decepcionado com essa espectativa que foi gigante, mas o conteúdo foi basicao

  • ILex, discordo apenas em um ponto, quem usa Jawbone vai correr desse Apple Watch. Esse dispositivo que citou tem autonomia de uma semana e monitora sono. O preço de Jawbone é aproximadamente U$ 120,00.

    Considerando a cifra que a Apple gastou nesse novo produto acho que foi um tombo. Eu até ler o excelente artigo ainda não havia encontrado nenhum ponto positivo. Agora consegui ver um, após os tombos nos levantamos mais atentos.

  • Airton

    Concordo plenamente com o texto.Esse relogio FOI UMA decepção! Nao é Preciso tocar Nele, para saber que nao touxe nenhuma inovação! Para MIM o relogio do Ano é ESSE:

    • Marcel França Santos

      Voce olha para o Moto 360 e o que ve? Um relogio

      Voce olha para o Apple Watch e o que ve? Um iPod nano

      O moto 360 manteve a essencia da palavra watch e com uma interface do android wear muito limpa. A unica desvantagem eh nao rodar o iOS pq eu nao pensaria duas vezes em qual comprar. Usei um Nexus 5 por uns meses e deu saudades do iOS, me fazendo assim voltar para o iPhone 4…Trocarei ne aparelho em poucos dias mas nao decidi se pego o 5s, o 6 (que trouxe um design bem feinho) ou se abandono o barco e vou pro HTC M8 ou Moto X so para ter esse relogio kkkkkk

    • Robinho Simões 

      Eu também achava o Moto 360 maravilhoso nas imagens oficiais de divulgação, mas depois de ver vídeos dele no YouTube onde na parte inferior aparece o tempo todo uma barra preta HORROROSA, e a qualidade de construção não aprece ser tão boa como nas fotos, vi que ele está longe do ideal ainda. Claro que é melhor que os lixos da Samsung, mas achei o Apple Watch muito superior.

      • Cadu Nunes

        Mas até neste mockup que o Airton colocou ai em cima a barra preta aparece. Não acho que inviabiliza o uso do dispositivo, mas concordo que é no mínimo esquisita esta barra na parte debaixo do visor.

        Quanto a aparência e construção do relógio, tive a mesma impressão que você quando vi os vídeos no Youtube. Em alguns vídeos parecia até um relógio comprado na 25 de março por R$ 15,00… haha

        Quando ao Apple Watch a minha maior decepção é que foi mais do mesmo. Aparentemente a Apple simplesmente fez funcionar o que alguns outros produtos diziam, mas não funcionava corretamente, mas isto não é suficiente para eu acreditar eu o relógio da Apple ou qualquer outro seja um dispositivo que melhoraria minha vida. Por enquanto nenhum relógio inteligente faz sentido pra mim. Pode fazer para muita gente, mas pra mim, não.

        • Airton

          A barra preta realmente era dispensavel! Quanto a qualidade do material, aparência e construção do relógio para mim o Moto 360 é simplesmente perfeito! O Apple Watch que me lembra um pouco um brinquedo! Mas é apenas uma impressão! Quanto ao Iphone, embora não tenha trazido nada de novo achei bem bonito.

    • Hades666

      Vc viu a altura desse Moto 360?! Nada sutil….

      • Luciano Carvalho

        É tipo os relógios do Faustão. rs

    • Tom Martins

      Realmente Airton, esse sim é o único que chega próximo a um relógio de verdade, eu ate então achava que o maior empecilho de fazer um relógio desses redondo, era desenvolver uma tela lcd redonda, por causa dos pixel. Mas a Motorola conseguiu. Realmente estão de parabéns. Só acho que o pessoal aqui estão torcendo demais o nariz. Vamos admitir que eles se saíram melhor que a apple gente!

      • Robinho Simões 

        Não tenho o menor problema em admitir que alguém possa se sair melhor que a Apple, a questão é que nesse caso isso não aconteceu. A tela do Moto 360 tem uma barra preta embaixo justamente pela dificuldade de criar uma tela redonda. Ficou uma BOSTA. E o relógio não tem personalização alguma. O Apple Watch está disponível em 34 versões diferentes, em dois tamanhos, em versões de aço inoxidável prateado ou cinza, alumínio prateado ou cinza e ouro 18 quilates amarelo ou rosa, com tela de safira e inúmeras variações de pulseiras de vários tipos de couro e aço. A qualidade de construção, o nível dos detalhes são ABSURDAMENTE superiores. Tem relógio pra tudo o que é estilo e momento. Além disso possui um sistema operacional, com navegação baseada em sua coroa giratória e sua tela sensível a pressão, além dos toques tradicionais, junto com um sistema de motificações a base de vibrações distintas. O NFC incluído permitirá aos donos de iPhones anteriores utilizarem o novo sistema de pagamento. Os concorrentes simplesmente colocaram um smartphone em miniatura no pulso, funcionando somente com o sistema de toques. Não consigo ver como comparar. O Apple Watch pra mim está há milhas na frente da concorrência.

    • Bonito e tal, mas você viu o da LG ?

  • Daniel Maia

    Sempre tive a impressao – durante as apresentaçoes de alguma coisa nova da Apple – de que não é nada de especial.
    Afinal, quando lançaram o iPhone, só achei que era um celular que nem qualquer um outro – só que mais facil de usar. Mesma coisa com o iPad. Achei que nao era nada mais do que um iPhone grandão que nao fazia ligações. Afinal, quem nao lembra dos memes tirando sarro do iPad? Ninguem achava que precisaria de um! Dois, tres anos depois metade das pessoas ja tavam com um.
    Sem dizer que os desenvolvedores criaram apps fantasticos, e a Apple melhorou seus produtos todo ano!
    Acho que o Watch vai vingar sim, mas precisa de tempo para amadurecer.

  • Nohan Vieira

    Gostaria primeiramente de parabenizar novamente o BDI pela competencia de escrever sobre os produtos da apple. Eu, como leitor antigo, sempre percebo a honestidade de julgamento perante o universo apple, e isso é admiravel perante as informações que encontramos hoje. BDI sempre fornecendo escrevendo a forma mais justa e decente possivel.
    Em segundo, concordo plenamente que o Apple Watch não foi uma revolução, esta longe de impactar como impactou os outros produtos. Esperava mais, porem, fica pra proxima!

  • lordtux

    Sei lá, nem sei o que pensar direito, mas como já disseram abaixo, a gente só acha iPhone e iPad revolucionários depois de tanto tempo que eles estão no mercado, lembro na época do lançamento do iPad o que foi de gente malhando o bicho e de noticias que li na época que até o Jobs não havia gostado da repercussão negativa de muita gente chamando ele de iPodão. Vamos saber se o iWatch é tudo que dizem mesmo daqui a 1 ano, vamos ver como o mercado vai se movimentar e ai saberemos se é um divisor de aguas no mundo dos vestíveis ou não.

  • Fabio

    O Apple Watch resolveu o maior problema dos smartwatch, que era a interatividade numa tela tão pequena. Sua coroa digital torna a navegação fluida, tal como os demais produtos da Apple.
    O iPhone quando lançado, foi imensamente criticado por ter péssima câmera e não possuir 3G e GPS. O iPad foi chamado de apenas um iPhone maior. Hoje ambos são indispensáveis em nossas vidas.
    A grande revolução não está na quantidade de recursos, mas na simplicidade de interação com a tecnologia.
    O Mac lançou o fantástico mouse, o iPod lançou o click wheel, o iPhone lançou a interface multitouch. Veja que foram estes recursos que simplificaram a interatividade com os sistemas e equipamentos, e tornaram a experiência do usuário fantástica. Então, é de se esperar que o Apple Watch com a interatividade simplificada pela coroa digital, também seja um grande sucesso.
    O Tim Cook seguiu a receita de bolo da Apple e acertou na mosca, por isso estava tão feliz.
    A matéria foi muito precipitada!!!
    O problema é que inflamos as expectativas.
    O Apple Watch será um grande sucesso, pena que não se chama iWatch, seria bem melhor.

    • Hades666

      Concordo com vc. O texto do articulista esta excelente, todavia eu achei um aparelho bastante interessante apenas senti falta de uma câmera para fotos furtivas como o Watch da Samsung.

    • Não, Fábio, desculpe mas você não está sendo correto em sua avaliação. Não se pode julgar o primeiro iPhone com a mentalidade de hoje.

      Eu não sei se na época você já se interessava pelo iPhone, mas eu sim e me lembro muito bem como foi. É mentira dizer que a câmera foi criticada na época, porque NENHUM outro celular oferecia câmera de 2MP.
      O 3G alguns criticavam sim, mas a tecnologia era ainda tão pouco difundida nos Estados Unidos que poucos sentiram realmente falta. Só no início de 2008 ela começou a se espalhar mais e outros concorrentes começaram a adotá-la, mas no lançamento, em 2007, nem chegou a ser um ponto negativo a falta de 3G e GPS.

    • Marcelguitar

      Então… Mas a Apple não criou e nem criara uma nova tendência com esse relógio não muito “inteligente”. Pois ele é um produto que já existe no mercado, já lançaram esse produto e a Apple simplesmente seguiu a tendência e fez um acessório igual aos demais, só que, esteticamente, mais feio que o rival Motorola.

  • Paulo VKM

    Uso um iPod nano como relógio, e não pretendo trocar por um Watch.
    Com o iPod não preciso do iPhone pra ouvir músicas, e posso ir correr sem o iPhone, o iPod tem funções fitness muito boas, enquanto ouço às músicas.

    • Rafael de Souza

      Paulo VKM, sabe me dizer quanto tempo de bateria ele utiliza sendo apenas relogio? Ou vc carrega todos os dias? To pensando em fazer o mesmo.. comprei a pulseira agora.

  • Fabio

    Tim Cook não quis chamar de iWatch, porque queria desvincular este lançamento do Steve Jobs que implementou o “i” em todos os lançamentos.
    Talvez seja a nova tendência de nomes.
    Tomara eu continuem utilizando o “i”, pois já era uma marca da empresa.

  • Hades666

    No meu caso, vai facilitar muito o uso no carro, difícil usar o iPhone enquanto vc dirige.

  • Marcos Champloni

    Nada que meu Pebble já não me ofereça, com a bateria durando uma semana. iPhone 6 com certeza. Apple Watch? Não creio…

  • Flávio

    Ainda acho q podemos estar errados… Ainda acredito q nesta apresentação a apple não mostrou todas as funções deste seu novo produto… Como seu lançamento ao mercado ainda esta longe, seria um tanto quanto ruim ela apresentar funções novas e ate o seu lançamento outras marcas conseguirem “incrementar” essas diferenças em novos produtos… Hoje em dia essa evolução está tao facil e rapida e isso prejudicaria demais seu novo produto.
    Ate entendo q foi uma decepção, pq ele faz praticamente tudo o que a concorrência já faz.. Porém.. Acredito q ainda seremos surpreendidos 👍

  • Tiago

    Ao longo dos anos temos vindo a acreditar na marca APPLE como sendo de confiança que tudo o que apresenta tem uma qualidade indiscutivel e que as outras marcas querem copiar é por isso que todos ambicionam ter os produtos da APPLE… Este acessorio mais uma vez marcará a diferença para ou outros pela sua qualidade de construção e de funcionamento. É uma inovação??? Talvez não mas garanto uma coisa este nao tem um aspecto de gadget de pulso como todos os outros este parece realmente um relogio… Se calhar é isto que o fara ser um sucesso de vendas… Ou não

  • Bruno Fernandes

    Eu não disse isso, como você pode ler nas respostas acima. Com certeza foi, mas não logo depois que foi lançado, levou tempo para que isso fosse admitido.

  • Celso Thiago Peixoto Andrade

    A Apple pecou, e muito, em não projetar um relógio com GPS interno, o que afastará muitos praticantes de esportes como eu, que não gostam de treinar com um celular no bolso.
    Fico então com o Gear S da Samsung, que tem inclusive conexão 2G/3G, tornando-o independente!

  • Renato Gotto

    Deixa o Apple wacth lançar primeiro antes, assim teremos a real certeza do aparelho. Até lá eles irão melhorar e apresentar mais sobre.

  • Luiz Felipe

    calma pessoal , foi so um modo de expressão rs, existem muitos relógios de marca de qualidade e aprova d’agua e algumas outras funções ( nenhuma smart ) por esse valor, isso que quis dizer.
    Ficou melhor agora ne ^^

  • Stanley

    É um relógio, esperava o que? Um comunicador com a Enterprise?? Quem sabe um dia vc comande funções do seu carro com ele. De ignição. Etc. É um objeto cujo objetivo específico foi definido no século passado. É uma “jóia” com utilidade. Ponto. O que vier em apps é que será a inovação.

  • Mugs Vilela 

    Eu adorei e acho que o Apple watch é aquilo que deveria ser, um relógio! penso que foi uma introdução e não uma revolução, também acredito que a revolução deste produto deve e vai acontecer nas próximas versões, como é um produto novo e nem sabemos se a FCC vai aprovar Apple Watch, no futuro este gadgets
    irá possuir todos os sensores de saúde(glicemia, colesterol. oximetria, temperatura corporal, pressão sanguínea, nutricao e sono) e fitness possível, só acho que a Apple mudou a estratégia, lançou algo relativamente igual a concorrência com isso vai ter tempo de melhor o produzir sem ficar secretamente em seus laboratórios, o produto de nova categoria sera aprovado/registrado, as concorrentes não tem muito o que copiar e sim vão ficar desesperadas porque esperava algo melhor para seguir com isso não vão conseguir evoluir o produto e a Apple com um seguimento já criado ela pode realmente lançar algo incrível e revolucionário na sua segunda versão com rápida aprovação já que o mercado existe e teria clientes interessados aí sim será a revolução, a revolução da saúde e fitness e não a do relógio pq relógio é relógio desde sempre A empresa não iria entrar nesse mercado se não tivesse uma cadeia de evolução e também se pensarmos bem se não fosse um relógio e sim uma pulseira estilo nike Fuelband será eu este produto conseguiria evoluir por muitos anos? Acho que o relógio sim, o relógio será seu médico e seu Personal, vamos refletir a área de saúde e muito importante se ela lançasse um produto de alto nível que fizesse tudo talvez esse produto nunca seria aprovado ou levaria 10 anos para início das vendas com isso seria o prazo de uma Samsung da vida copiar, se o relógio evoluir anualmente nos ramos de saúde e fitness seria mais fácil de aprovar, com o tempo ela conseguira apoio da parte medica para registrar mais rapidamente.

  • Sam86

    É por isso e pelo iPhone Plus que eu disse no outro post: “Steve Jobs se revirando na tumba”.

    Esse relógio é bonito e só!

    Fico imaginando como seria a ira de Steve Jobs ao primeiro contato com ele e a única coisa que me vem a mente é “Piece of sh’t!”.

    Na minha opinião, Tim Cook não tem nem a metade da competência que Jobs tinha pra guiar estrategicamente a Apple. Aliás, acho que ninguém do board da Apple tem.

    Pode demorar mas o destino da empresa é descer a ladeira.

  • Robinho Simões 

    Cara, na boa, não fale uma coisa dessas. A Apple confirmou que será possível escutar músicas diretamente armazenadas no relógio, ou com ele controlar as músicas do iPhone. Para isso será necessário usar fones Bluetooth. Eu já faço isso, não uso fones com fio sem ser em casa na minha poltrona. Quanto à bateria, ninguém sabe nada sobre ela ainda, e se a Apple não tocou no assunto, é porque não está satisfeita e vai melhorar.

    • André Sgobbi

      Ok. Foi mal aí, então..

  • Gustavo Andrade

    O conceito de inovação está ligado a geração de valor. Então, se gerar valor para a empresa, será inovador sim, se não, será apenas invenção.

    O primeiro iPad era terrível! Não tinha multi-tarefa e não passava de um iPhone gigante e sem graça. O iPad 2, entretanto, foi sensacional e ditou o mercado.

    Esse relógio se mostrou bem superior e muito mais agradável visualmente do que os lançados até o momento. Sem contar os detalhes, como o botão lateral, para ajudar em movimentos que seriam anti-naturais e tampariam a tela.

    Vamos aguardar, mas me agradou até o momento.

    Não vejo problema em deixar carregando durante a noite, até porque não durmo de relógio. Meu relógio fica sempre na cabeceira da cama e não seria diferente.

    E, o fato dos sensores, ligados ao Health e com mediador de pulso, já me interessou o suficiente. É bem melhor do que aquelas pulseiras.

    Acho que a decepção se deu pela alta expectativa, mas já li em vários outros blogs, alguns inclusive que sempre falam mal da Apple, dizendo sim que ela novamente está ditando a direção que esse novo mercado deve seguir.

  • Dead Vargas

    Não acho que a situação do Apple Watch seja tão diferente em relação ao iPad quando este foi lançado. Quantos não foram os que disseram que o iPad era só um iPod grande? Ele também não fazia nada que outros produtos já não faziam, além de já haver outros tablets no mercado. Só que o iPad foi muito bem aceito, e o discurso de que era uma coisa “pós-PC” também ajudou a emplacá-lo (mesmo sendo ele dependente do iTunes e de um computador, portanto). Acho que o único produto revolucionário foi o iPhone.

    Tudo vai depender da aceitação do mercado ao Apple Watch.

  • Raniere Dantas Valença

    Apple What?

  • Anderson Campos

    Sei lá, acho que o que vai revolucionar mesmo será no modo como utilizaremos o produto. A Apple por trabalhar em conjunto com seus demais devices sai na frente das outras marcas que não têm esses mecanismos. Quando começarem a criar apps úteis para o dia a dia o relógio será revolucionário.
    Mas não tem como negar que se NÃO tivesse havido vazamento da proposta da Apple de lançar esse relógio e as outras empresas não tivessem criado relógios-lixos só por criar, com certeza o lançamento já teria sido uma das maiores invenções da atualidade, após o tablet.

  • Anderson

    Concordo com o texto. Mal posso esperar pelo Apple Watch 2!!!! Esse protótipo vai passar batido…. ; )

  • Rob Simões 

    Discordo totalmente do texto. Particularmente, achei o relógio lindo, com um design e uma usabilidade fantásticos e não vejam a hora de por minhas mãos nele.

    Mas vamos a alguns pontos básicos:

    – Quando o primeiro iPod foi lançado, falou-se horrores sobre ele. Outro dia estava lendo um tópico em um fórum do dia de lançamento do iPod e fiquei horrorizado com tantas críticas péssimas;

    – Quando o iPhone foi lançado aconteceu o mesmo, afinal a câmera dele era bem inferior às câmeras dos telefones da atualidade, ele não tinha 3G, não enviava MMS, não tinha nem copiar e colar e nem deixava trocar o papel de parede. Além disso, tinha uma tela grande demais (que ironia), uma bateria que duraria poucas horas contra as baterias de outros telefones que duravam dias (outra ironia) e não tinha teclado físico (ironia master), e ainda custava absurdos 500 dólares. Estava destinado ao fracasso, e deu no que deu;

    – Já o iPad, bem, esse foi o iPod Touch gigante, inútil, grande e pesado, que faz tudo que o iPhone faz. Não tem multitarefa e nem câmeras. Para que precisamos dele? A Apple não inova mais. E deu no que deu;

    – Ah, mas antes do iPod, do iPhone e do iPad não existiam essas categorias de produtos, e agora já existem esses relógios inteligentes no mercado. Mentira. Já existiam MP3 Player, smartphones (com tela touch inclusive) e tablets, só que a Apple ensinou como fazer direito, e todo mundo seguiu. Da mesma forma agora já existiam smartwatches, que ironicamente surgiram dos rumores de que a Apple lançaria um depois do sucesso do uso do iPod nano como relógio. Só que esses relógios que já existem não passam de micro smartphones de pulso. A Apple criou uma nova forma de controlar e interagir com o relógio, diferente de todos os outros que apenas possuem uma tela touch;

    – A maldição da primeira geração. Toda primeira geração de um produto Apple é capada de recursos. Falava-se em medidor de pressão arterial, medidor de glicose, entre outras coisas fantásticas. Até acredito nisso, mas não para a primeira geração. De qualquer forma, o Apple Watch é um produto até que com muitos recursos para uma primeira geração, mas ele ainda tem muito a evoluir;

    – O dispositivo ainda não foi lançado. É totalmente errôneo detonar o produto antes de usá-lo no dia a dia. Não sabemos nada sobre a bateria, sobre o processador, sobre o armazenamento interno, a memória. Somente depois de lançado é que podemos ver como ele poderá mudar as nossas vidas, Ainda é cedo demais para dizer se ele será revolucionário ou não;

    – Diferentemente da concorrência, o Apple Watch inaugurou a época dos smartwatches fashion. Ele tem dezenas de opções para todos os públicos, do esportista ao executivo, do casual ao luxo. Eu não consigo imaginar uma Angela Ahrendts ou uma Marissa Mayer usando um Galaxy Gear, um Moto 360 ou um LG R, mas consigo imaginá-las usando um Apple Watch de ouro rosa 18 quilates, por exemplo. Esse tipo de apelo a concorrência ainda não tem, mas não tenho dúvidas que ela vai imitar. Eu tinha certeza que a Apple faria algo do tipo, e realmente fez. Não é um produto somente para geeks, é um produto para todos;

    – A qualidade de construção é absurdamente superior a tudo da concorrência;

    – O design não se refere apenas à forma, mas em como essa forma é útil, facilita o uso e agrega valor ao produto. O controle remoto da Apple TV por exemplo é lindo, esteticamente falando, mas a usabilidade eu acho péssima e vejo uma clara falha de design ali. Já o design do Apple Watch supera a todos seus concorrentes de longe, pois além de ser bonito, ele é prático e torna o dispositivo mais fácil de usar. Já o Moto 360, apesar de seu design lindo para o seu estilo, apresenta uma barra preta ENORME na parte inferior, uma coisa horrorosa, que além de feia toma espaço útil na tela e complica a usabilidade. É uma falha grave de design, algo que eu duvido que a Apple deixaria passar em um protudo chamativo como esse. Aquela barra preta, necessária para criar a tela redonda, deveria estar escondida dentro da moldura, mas eles quiseram fazer a borda fina demais, e deu nisso;

    – A crítica de que ele faz o mesmo que o iPhone é inválida. Falaram o mesmo do iPad, mas experimente jogar um shooter, criar e editar uma planilha, navegar na internet, ler um livro ou uma revista, assistir a um filme ou digitar um texto longo no iPhone e no iPad. É possível fazer o mesmo em ambos, mas a experiência de fazer é bem diferente, não só pela diferença de tamanho de tela, mas sim pela forma como os produtos se apresentam e pelo modo diferente de como os aplicativos são criados para eles. O Excel no iPad por exemplo é FANTÁSTICO (parabéns Microsoft), já no iPhone é um quebra-galho. O Apple Watch, da mesma forma, faz o que o iPhone faz, mas faz diferente, e ainda faz coisas que o iPhone não faz. Eu, por exemplo não abro mão do meu relógio de pulso atual pois acho UM SACO ter que tirar o iPhone do bolso para ver as horas, além disso detonar a bateria do iPhone. Com o Apple Watch, eu poderei não apenas ver as horas, mas mensagens, notificações, atender ligações, monitorar meus passos e meus batimentos cardíacos, responder mensagens com a voz direto no pulso, controlar minha música, controlar a Apple TV, entre muitas outras coisas, de forma prática e com as mãos ocupadas inclusive, guardando a bateria do iPhone para o que realmente interessa, como mensagens e ligações longas, jogos, navegar na internet e etc.

    Eu não tenho dúvidas de que no futuro todos terão um smartwatch no pulso assim como todos hoje possuem um smartphone.

  • Belton

    Realmente de revolucionário não tem nada mesmo.
    Tenho um Pebble e um Smartwach2 da Sony, não vi nada de tão diferente, além do mais o da Sony é muito mais bonito.

  • Ed

    Tem que ser muito fã Boy pra achar que esse relógio é realmente revolucionário. Revolução tecnológica leva tempo mesmo, mas convenhamos que já tem um bom tempinho que a Apple não apresenta nada que outras empresas não tenham feito antes né!? Sou muito fã da maçã e se pudesse compraria todos os produtos deles, menos esse relógio escroto. Torço para que não voltem a ser o que eram na era pré Jobs, quando a empresa quase faliu por não ter uma mente criativa sólida capaz de colocar as coisas nos eixos.

  • Eduardoliveira

    Nao percebo porque o apple wacth nao é compativel com o iphone 4s, acho que nao é preciso ter um grande processador mais memoria de ram para fazer a interligaçao entre os 2 aparelhos! Isto é mais uma maneira de fazer comprar um iphone novo!

  • Douglas Nicolav

    Quando comecei a ler o post, juro que já pensei: “La vem o blodoiphone falando mal da Apple”, mas ao terminar acho que estou totalmente de acordo, e acho que tudo isso se resume nessa frase:

    “A Apple acabou de entrar em um mercado que já existe, de uma forma não muito diferente do que a concorrência já oferece (e isso, claro, nos choca, pois estávamos acostumados de outra maneira).”

    Parabéns pelo Blog!

  • Eu tb não curti muito. Acho que tem muito mais “empolgação” pela novidade do que por necessidade mesmo. Não vi um motivo que fale “aquela função vai mudar minha vida”, ao contrário, vi é mais trabalho se tiver q carregar todos os dias a bateria.

  • Chico

    Parabéns nunca é demais para o Blog do iPhone, ao iLex e toda equipe!!! Sempre demonstrando ética e compromisso com os leitores. Excelente post como sempre. Baita abraço

  • Marcelguitar

    Belo texto iLex… Concordo com tudo que disse. No meu ponto de vista, usar esse tipo de “relógio inteligente” não é nada “inteligente”. Esse tipo de acessório é apenas um extensão, mal reproduzida, dos smartphones. Tela pequena, feios… Eu teria vergonha de andar com um relógio desses no pulso, fora o preço que é um absurdo, prefiria muito mais investir em um lindo relógio tradicional, que é mais bonito, confortável e que le as horas de um forma elegante no seu pulso. Esse whatch da Apple não é nada prático, é um produto que já nasce defasado, o famoso mais do mesmo. Além disso, pela primeira vez, a Apple faz um produto que esteticamente falando, perde de goleada para um produto criado por um rival como o Moto360 que, realmente, é lindo, mas que também não é nadda muito funcional, assim como é o relógio da Apple. Qual a vantagem que se tem de usar um acessórios desses? Cada um pode responder por si, mas é óbvio que é um produto que não edifica em nada o nosso dia dia, pelo contrário ele não faz nada melhor do que nossos smartphones fazem.

  • Caio Ferreira

    A “Decepção” que iLex está dizendo é sobre aquele sentimento que sempre tive(pelo menos eu rss) de quando ver um novo produto da Apple pensar: “Cara isso é incrivel ! Não existe nada igual! Eu Preciso de um destes e todo mundo precisa saber que isso existe!”. Gosto da Apple desde a época em que todos os computadores eram bege e tinham os Macs(Caros que nunca conheci ninguem que tinha) que eram todos coloridos e integrados, depois teve o clickwheel e me apaixonei assim que vi um ipod nano 5g(O design, a camera, a quantidade de gb)…Depois disso teve iPhones, iPads, Macbook Air etc etc. . . Hoje em dia as evoluçoes parecem ser minimas se comparadas a alguns anos atras… Alguem me diga q Jobs está congelado e que vai voltar 🙁

    • Caio, o que percebo é que é complicado explicar este tipo de coisa para a “nova geração”, as pessoas que só começaram a prestar atenção na Apple bem depois que o iPhone apareceu. Elas NUNCA entenderão do que estamos falando, pois não viveram os piores e melhores momentos da Apple.
      Só quem acompanha há mais tempo sabe o que era “Pensar Diferente”, em um mundo que só usava Windows e te olhava com uma cara estranha quando você dizia que usava Mac.

    • Tom Martins

      Te entendo caio, eu amava meu Mac G4 Abajour com o sistema de som harman kardon de acrílicico… Fala se existe coisa mais harmônica, na época era luxo…kkkkk

  • Rodrigo Loureiro

    Me lembro que o iPad tinha opiniões parecidas como: “é um iPhone gigante, um iPhone de tela maior pra que?”e coisas assim, mas quem hj não deixou de usar seus relógios pq tem um iPhone no bolso? Ou quem não esta com seu relógio no pulso e se esquece e vai ver as horas no iPhone? kkkk acho que algumas boas funções devem estar guardadas para ser reveladas somente em seu lançamento oficial para os coreanos copia tudo não lançar nada na frente, e ter um Apple Watch vai ser uma facilidade em muitos casos! Eu gostei e vou querer o meu, principalmente se no lançamento ele custar menos!!!kkkkkk

    • CláudioMMB

      Taí amigo… vc falou tudo!!! Realmente falaram isso do iPad, e hoje em dia todos querem um. Parabéns pelo vomentário!!!

  • Henrique

    Certamente este relogio não ai me facilitar em nada no dia a dia. Nao vejo necesidade em compra-lo. Ele vai gastar mais da minha bateria preciosa de um dia inteiro (iphone 6 ou plus)

  • Iran Beloto

    Só vou dar minha opinião quando tiver um.

  • CláudioMMB

    Discordo muito deste artigo, pois a Apple mostrou mais uma vez, toda sua criatividade num verdadeiro relógio inteligente. Pois além de criar um produto altamente tecnológico, mostrou a riqueza dos detalhes do aparelho nos detalhes, ou seja, no acabamento fino, que nenhum outro tem. Além de um acabamento impecável, foram capazes de criar um sistema operacional totalmente próprio para ele, o que já foi revolucionário. Inclusive, li anteontem, um artigo sobre um conceituado crítico de relógios de pulso, acostumado a usar relógios de mais de 10.000 dólares, fazendo vários elogios ao relógio da Apple… Reparem nos detalhes… os sensores, o acabamento, o sistema operacional, as pulseiras (com alguns modelos em aço, que apenas relógios suiços tem), opções em ouro, todas as opções para quem precisa de monitoramento de sua saúde (sem contar para fitness). Ou seja, muita coisa… Veja o exemplo do primeiro Ipad… ele não tinha nem câmera! E mesmo assim, revolucionou o mercado. Então, no caso do Iwatch, é mais ou menos o que deverá acontecer… Quando for lançado, vai esgotar todos os estoques! E é claro, conforme forem lançados os próximos, com o segundo, estaremos vendo recursos ainda melhores! Agora, realmente, quanto a demora para o lançamento, realmente foi chato, pois todos já iriam querer o seu. Mas acredito, que foi devido a todo processo de fabricação dos iPhones. Que com certeza, vai ser difícil fabricar tantos para atender a demanda. Pois como todos nós sabemos, são recordes em cima de recordes de vendas!

  • facasan

    Eu me lembro muito bem da enxurrada de comentários negativos após o lançamento do iPad, que deixaram o tio Jobs muito triste. Falavam que era basicamente um iPhonão e que não trazia nada de revolucionário.
    Pois bem, acabou que ele revolucionou tanto a indústria, que podemos dizer que os dias do desktop estão contados.

  • CláudioMMB

    Falando agora sobre os iPhones “grandões”, como alguns falaram… Eu pergunto, qual o problema??? Quando a Apple lançou o iPhone 3G (foi o meu primeiro), todo mundo que via, além de ficar impressionado com os recursos, a beleza e o acabamento… ficava impressionado com o tamanho! E hoje em dia, ele se tornou pequeno em vista dos outros… Sendo assim, qual o problema da Apple aumenrar seu iPhones??? Não foi a mesma Apple crem criou e revolucionou o mercado com o iPhone??? Por que a Apple não poderia também aumentar seus tamanhos? Não porque todas as outras “imitadoras” aumentaram os seus, mas sim porque passamos a ter mais coisas interessantes para visualisar… como por exemplo, filmes! Inclusive, li sobre uma dessas “piadinhas” que os despeitados fazem com a Apple, que era como que… tipo: “Os fãs da Apple estão festejando, pois agora vão ter um aparelho grande, o que nós ( LG, SAMSUNG, NOKIA e outros) já temos!
    Só que aí é que está o grande detalhe… Eu, e muitos outros, acostumados as maravilhas da Apple… NÃO QUERÍAMOS APENAS UM TELEFONE GRANDE QUALQUER… QUERÍAMOS UM IPHONE MAIOR! Pois bão nos contentamos com qualque coisa!!! E digo mais… muitos de nós, nem fazíamos muita questão de tamanho… Pois o mais importante, realmente, é ter um aparelho que supra todas as nossas necessidades, ou seja, o iPhone… seja pequeno, médio ou o grandão!!!

  • Elton Fabricio

    Estou procurando aqui no BDI o post que fizeram quando o iPad foi lançado e não acho. Qual foi mesmo a opinião do iLex sobre o tablet? Na época apelidado de Iphonão sem utilidade?

    • CláudioMMB

      Lembro disso… realmente foi o que muitos falaram! E hj ninguém vive sem um tablet!

  • Bruno Mariano

    Eu gostei muito do Apple Watch e ele tem muitos diferenciais, o que vai fazer diferença é os developers, developers, developers. Lembra do iPad que chamavam ele de IPod gigante e depois dos Apps ninguem vive sem ele? Então acredito que será a mesma coisa com o Apple Watch, controlar a Apple TV ou iMac por ele ou ver temperatura de forma rápida, ou até lembretes ou textos sem tirar o celular do bolso. Para mim vocês irão ver o potencial dele mais tarde.

  • CláudioMMB

    A verdade é essa… Quando vc compra um produto da Apple, vc realmente descobre o que é qualidade! Se vc comprar um iPhone, um iPad, um iMac, um Macbook, vc vai ficar apaixonado pelos detalhes e pela qualidade.. O mesmo vai acontecer com o iWatch!!!

  • CláudioMMB

    Amigos, gostaria de pedir uma ajuda a vcs… Sou usuário do programa Corel Draw, sendo assim, sou obrigado a usar o Windows… Estavam falando que a Corel lançaria o Draw X7 para o iOS… e nada! Será que teríamos como fazermos uma “corrente” para a Corel tomar vergonha, e lançar uma versão para os Macs???
    É um absurdo a Corel não lançar um programa para a Apple… pois todos sabemos como cresce anualmente os usuários do iOS… Inclusive, gostaria de pedir ao pessoal do Blog para escrever algum artigo sobre isso…

  • Dorinhavasc

    Ótimo texto, mas ainda tenho duvidas sobre o relógio, e faço parte das pessoas que esperavam mais da Apple.
    Esse relógio não tem como você escrever nele, ou tem? Ou seja você recebe o SMS ou e-mail (ele permite receber e-mails?), e para responder tem então que pegar o iPhone que está próximo, guardado em uma bolsa ou bolso, isto se não for o 6plus, pois este a pessoa sendo do sexo masculino terá que carregar uma pasta ou uma “pochete”…rsrsrs… para então responder, é isso???…
    E não ficou esclarecido também a partir de que modelo de iPhone será compátivel com o relógio? Pois claro que conhecendo a Apple só os modelos + recentes serão compatíveis.

    • CláudioMMB

      Acredito que poderemos responder os emails “ditando” para o Watch… E quanto aos modelos compatíveis… será a partir do 5.

  • Luis Figueiredo

    A revolução virá com a utilização, no momento estamos apenas imaginando com aquilo que foi apresentado, hoje não temos o costume de usar devices como estes, ou eles não nos atendem como gostariamos, a mudança de hábito acontecerá quando a utilização se consolidar, quando se tornar tão natural quanto portar nossos iphones…daqui a alguns anos muitos irão se lembrar do tempo em que não utilizavam um produto como este e como não conseguem ver suas vidas sem ele, agora, falando de design, realmente esperava algo mais elegante e moderno!

  • Robinho Simões 

    Pela mesma razão que ele não é compatível com AirDrop: não possui Wi-Fi dual band.

  • Raquel⚓️

    Senti dor de cotovelo no ar. Você procura status em um iphone. Eu não procuro isso. Acompanho o iphone desde o lançamento do primeiro, e Jobs surpreendia nos dando aquilo que não esperávamos.

  • Luiz Neto

    Ouvi reviews parecidos em vários lugares quando lançaram o ipad…

  • Andrey Fortes

    Minha maior decepção é não ter entrada de fone de ouvido (apenas bluetooth). iPod nano que vira relógio tem, prefiro.

  • Guest

    Watch é mais um acessório para iPhone do que um produto propriamente dito. Me incomoda o fato de, em grande parte das funções, termos de estar com o iPhone junto, prefiro então usar apenas o iPhone, até mesmo para ver as horas.

  • Andrey Fortes

    Watch é mais um acessório para iPhone do que um produto propriamente dito. Me incomoda o fato de, em grande parte das funções, termos de estar com o iPhone junto, prefiro, então, usar apenas o iPhone, até mesmo para ver as horas.

    Sem falar que é um carregador a mais para incomodar no bolso.

    Queria que ele fosse totalmente independente, principalmente com rede de dados e celular própria.

  • Bruno

    Eu concordo com o texto.
    O iPad 1 tambem não achei incrível mas com as evoluções anuais hoje acho sensacional o meu iPad mini retina.

    Talvez aconteça isso com o watch quando tiver muitos sensores e uma bateria mais poderosa.

  • Arlindo Neto

    Acredito que assim como. O iPod e no iPhone o watch vai ser superior aos seus concorrente por conta da facilidade de manusear.
    Já tive o Sony Smartwatch e sempre que tentava abrir um ícone acertava o do lado. A Apple sabe trabalhar bem nessa parte, e não vai fazer algo que dificulte o uso do usuário.
    Outro ponto que vale notar é que existe milhares de relógios caros que só mostram as horas, e pq as pessoas compram? Pq é de qualidade, é bonito e é objeto de ostentação, e entre todos os Smartwatchs lançados o único que tem a qualidade no acabamento e nome o suficiente para vender como acessório de moda é o da nossa querida Apple, não foi atoa que eles convidaram todo o mundo da moda para a Keynote. A versão Edition é linda e fez com que eu que nunca quis ter um relógio, ficar doido para investir alto nesse. Meu único relógio foi o Sony Smartwatch, pelo possibilidade de ser uma extensão do meu smartphone. Infelizmente vou ter que ralar muito para ter a versão mais simples, mas acredito que não vou me arrepender, como não me arrependi do iPod, iPad, iPhone, e Apple TV. Foi difícil alguém com o meu salário conseguir comprar isso mas tudo valeu a pena. Aguardando o dia que poderei comprar meu MacBook e meu Apple watch.
    Apple sempre criou ótimos produtos, e não vai ser agora que ela vai despencar, pois quem comanda Apple são pessoas que nosso querido Jobs colocou para trabalhar.
    Vamos ser mais positivos com a empresa que nos deu tanta felicidade.

  • Kim

    Realmente, por enquanto só mais um “smartwatch”… Temos de esperar pra ver se isso muda!
    Pra mim a Apple tem um ponto positivo de grande peso a seu lado: seus produtos FUNCIONAM. Já fui usuario de android e windowsphone, mas a fluidez da apple não tem comparação.

  • Achei excelente o artigo, embora precipitado. Mas confesso que tive a mesma sensação do editor em relação ao iPhone somente. Esperava algo inovador no design, mas simplesmente apresentaram o mesmo produto vazado há meses. E pior… Sem o tal “Safira”. Isso me frustrou muito. Mesmo assim vejo algumas vantagens, como o NFC funcional. E quanto ao relógio, tenho uma dúvida que não consegui esclarecer: o NFC será incorporado ou dependerá do iPhone 6? Ou seja, quem tem o 5 e 5S pode esquecer o recurso? Desde já, valeu pela atenção! E parabéns pelo excelente conteúdo de sempre. Mega ansioso pela próxima edição da iThing!! Grande abraço

  • Babi Godoi

    Infelizmente depois da apresentação do Apple Watch e do iPhone 6 está bastante complicado defender a Apple. Sempre fui muito fã da marca e consumidora a mais de 4 anos e esse ano foi a maior decepção. Apple Watch não faz que outros Smart Watchs já não façam e o iPhone 6, enfim… é a primeira vez que não tenho vontade de trocar, estou achando meu 5s bem mais interessante e ainda estou decepcionada que a Apple se rendeu a pressão de mercado de “telhas”, coisa que ela própria sempre foi contra! Pra mim a Apple sempre vai ser a melhor em questão de tecnologia, mas vem fazendo cada coisa que não é a toa que tá virando piada :(.

  • Alessandro

    Relógio se chama Rolex, Brietling, Cartier, Tag, piaget, hublot, etc

  • Roger Kobashi

    Texto bem elaborado e sincero. Parabéns !
    Minha opinião é, “iWatch” não inovou!
    Seguiu apenas o conceito de relógio “Smart”.
    Talvez a turma do “Jailbreak” de um ” + ” no relógio.
    Assim como o fez no primeiro iPhone.

  • Cassio Delmanto

    eu acho que é muito cedo para discutir sobre o Apple Watch. Me recordo que logo após o lançamento do primeiro iPad, as reações foram péssimas, tanto das pessoas como da mídia especializada. Muita gente dizia que não serviria para nada, e a VEJA até escreveu que “diante de tudo o que se esperava, e se esperava nada menos do que uma revolução, o iPad pareceu quase um blefe. Não existe uma segunda chance de causar uma bela impressão inicial. O iPad sempre será lembrado pela fria recepção da semana passada”. Não é preciso nem dizer o que aconteceu.

    Vejo muita gente opinando sobre smartwatchs, mas ninguém usa. Falam que a LG já tem um, a Samsung já tem, a Motorola, mas nunca vi ninguém usando nenhum deles. O máximo que vejo são pessoas usando o iPod Nano. Então, pode até ser que o Apple Watch não seja um produto muito diferente do que se tem no mercado, ou que não tenha funções que vão mudar a vida das pessoas de uma forma nunca antes imaginada, mas tenho certeza que com o poder de imagem da Apple, muita gente vai começar a realmente usar esses Apple Watchs, e isso vai impulsionar o mercado dos smartwatchs. E essa pode ser a verdadeira revolução!

  • mmcaldeira

    Um smart watch sem o brilho da áurea época da Apple. Um dispositivo que prometeu muito e entregou pouco, sendo tão somente um a mais no mercado. Nada de estonteante. Nada de hipnotizador.

    Enfim, nada que lembre uma época em que os outros corriam atrás da Apple. Hoje é justamente o contrário. Vemos a Apple toda estabanada atirando pra todos os lados, tentando correr atrás de ideias inovadoras que os OUTROS tiveram primeiro…

  • Andre Cantanhede

    Concordo com quase tudo do texto, mas gostaria de lembrar do que falavam do ipad quando foi lançado.
    Lembro bem de uma charge que mostrava um macbook com uma linha tracejada no meio separando o teclado da tela e abaixo diziam algo do tipo: era isso o que nós queríamos e foi isso o que nos deram com a foto do ipad 1 ao lado! Reclamavam que não tinha câmera, que não servia pra fazer telefonemas e mimimi… só mais tarde aprenderam que o ipad era pra funcionar como uma extensão dos periféricos que se tinha em casa. A Apple não vai matar um dos seus produtos a menos que pense com antecedência em descontinuar como foi o ipod nano.
    O watch realmente não parece trazer habitos novos, apenas funções que encoragem a prátrica de exercícios.Mas não pensem que irá substituir o que já temos, principalmente o iphone.
    Acho q o mais interessante será a interação com os apps de ipad/iphone.
    Algo como poder passar slides do keynote com as mãos livres, ou coisas do tipo. Também pretendo comprar um watch, e não acho q será um fracasso de vendas não. A Apple já conseguiu bater records de venda com aparelhos que eram apenas um pouco mais do mesmo. O watch consegue ser um relógio smart sem ter aparência de “morfador de powerranger”!

  • Adimilson Sousa Almeida

    Tudo que um smartphone faz, sinceramente eu acho superfo

  • Marcus Malacarne

    Minha opinião… Realmente não vi muita coisa que já não existia na concorrência… Mas confesso que me deu uma certa vontade de ter, achei o acabento e design muito superior a qualquer outro do mercado (ao menos pelas fotos e vídeos). Só acho que poderia ser um pouco mais fino, mas como primeira versão, está valendo. A bateria é algo que me incomoda, mais um gadget pra carregar todos os dias. Mas vejo o Apple Watch como um complemento ao iPhone, e não um produto independente. Pode ser que com o tempo minha opinião mude, mas por hora, é essa.

  • CláudioMMB

    Muito bem dito pelo Marcus… “Acabamento e detalhes”… é justamente isso que falei. Não tem nada igual no mercado. E contradizendo a outra opinião… a Apple continua inovando sim! Neste caso do watch, a concorrência, desesperada pensando no que a Apple poderia lançar, começou a inventar mil e um tipo de relógio, mas nada que pudesse chegar perto do que vimos. Basta dar uma olhada na foto da traseira do watch, no detalhe dos sensores, que se tem uma ideia da tecnologia empregada. A verdade é que teremos de esperar pra ver… Com certeza vai acontecer como com o iPad!

  • Murilo

    O escritor esqueceu de deixar notificar que é meramente e apenas simploriamente a opinião dele, eu particularmente adorei, tudo tem um começo, o iPhone quando chegou recebeu tantas criticas quanto o iPad e o respectivo Apple Watch, todos foram motivo de chacota e decepção (parece que essa é a única palavra que usam) esse “relógio” daqui 7 anos não será o que temos hj, mas para isso acontecer ele tem existir primeiro, tem que ser lançado para ir evoluindo, os pilares, a base deve existir para que se possa avançar em cima, reclamam porque não tem e depois reclamam o dobro porque não fizeram como CADA UM queria o seu… é difícil agradar o bicho homem mesmo, grande parte bizerros mimados e “desmamados” que só sabem reclamar do trabalho do outro achando defeito em algo que ainda nem existe direito cheio de dedinhos nervosos para apontar e reclamar, acredito que a Apple esta se desdobrando para tentar agradar Gregos e Troianos, obviamente tem os precipitados que já estão choramingando abringo o berreiro batento o pé fazendo birra falando que não quer que não gostou que isso e aquilo…

    As pessoas gostam de criticar quando não é o trabalho deles, ficam na sombra criticando o outro que esta fazendo um esforço monumental para tentar ajudar as pessoas, eu acredito na filosofia da Apple!

  • Fabio

    O moto 360 é enorme, só atende ao público masculino. Além de ter uma espessura muito grande.
    O Apple Watch é mais unissex e possui maior variedade para customisar.
    Acredito que a 2ª versão do Apple Watch será melhor.

  • Rafael de Souza

    Fiquei com vontade de tê-lo. Mas não gostei mesmo do design.. uso o nano com a Lunatik e acho ele 10x mais bonito que o Apple Watch. Talvez numa futura geração, com um design mais bonito e mais funcionalidades, quem sabe eu nao adquira um. Ps: O acabamento é de outro mundo mesmo, porém deixa a desejar em termos de design pra mim.

  • Marcelo Turcano

    é a primeira vez que leio uma matéria aqui que consigo discordar 100%,mas o tempo dira,como sempre foi

  • Renato Queiroz

    O tempo irá mostrar aos mais céticos (porque sei que todos somos fãs) o qual genial é o watch.
    Pra quem gosta de tecnologia, é simplesmente a entrada de um relogio pro mundo do IOS. Quem aqui não pensou, mesmo que de leve, em comprar um da samsung e só não o fez, pela falta de compatibilidade?
    O negócio é que, de primeira, a função básica de um relógio top de linha, o produto watch ja cumpre: o desejo de se ter um objeto encatador nos pulsos.
    Sem contar a genial finalidade dos controles físicos, inovando como sempre de maneira sutil, o que torna, na minha opinião, muito previsível a inpressão de muitos.
    Facilitar o manuseio em uma pequena telinha daquela é sim um caso claro de genialidade não reconhecida ainda pela massa, esperemos até o hands on.
    Sem contar que, como sempre, a apple abriu possibilidades infinitas de criação de seus parceiros, caberá a cada um descobrir “necessidades” novas para usuarios deste mercado.
    Tenho certeza que hardware ele tem de sobra pra encarar as mais criativas funções que virão. Apeas aguardem.

  • Copeta

    Talvez ainda estejamos cegos com aquela idéia de que tudo que for lançado na Apple depois de Steve Jobs é um lixo e que não tem mais inovação. É como se ele tivesse morrido antes do lançamendo do iPad. O iPhone seria revolucionário, enquanto o iPad não. Vamos ver se esse Apple Watch, que eu não vi nenhuma revolução também, revolucione o mercado.

    Ao contrário dos iPods, iPhones e iPads, acho que não vai ter aquele clássico ”antes do Apple Watch” e ”depois do Apple Watch” por que o mercado já segue esse padrão que não fora imposto pela Apple. Por isso o pessoal acha que se a Apple não foi a primeira, então não revolucionou.

  • João Vianini

    Não sei se você vai entender. Eu sou relativamente novo no mundo Apple, comecei a acompanhar em 2009/2010, mas o que eu lembro é que o Steve (ou a Apple daquela época) era capaz de transformar um produto desconhecido de “Não sei o que é isso” para “Nao posso viver sem isso”. O iPad, embora criticado nos dias que seguiram a Keynote, sempre foi visto por mim com olhos bem positivos e empolgados. Isso mesmo antes de ele ser lançado em Abril. Todas essas funções que você citou para o Watch não são realmente relevantes. Todas elas podem ser feitas sem qualquer perda de qualidade pelo iPhone. O iPad foi apresentado como o dispositivo ideal para se fazer certas coisas. O Watch não é o dispositivo ideal para nada disso que você disse. Faltou algo nele que fizesse você viver em função dele é mudar sua rotina, da forma que o iPhone mudou.

    • Bruno Mariano

      Mais tudo que o iPad faz o iPhone já fazia, o único diferencial é a tela maior… Para quem não trabalha com ele, ele é inútil. Mas os após trouxeram a utilidade dele, duvido que alguém use sem após pois ele não teria utilidade alguma. Será a mesma coisa só Apple Watch os após farão diferença pode ter certeza ele fica no pulso o acesso a ele é mais rápido que do smartphone.

      • Bruno Mariano

        Ao invés do “após” é apps culpa do corretor ortográfico.

      • João Vianini

        Espero que eu mude de ideia. Mas acho difícil.

  • Leonardo Lopes

    Acredito que o Apple Watch revolucionou sim, o problema foi o timing do lançamento. Todos nós sabemos que a ideia de um smartwhatch partiu da Apple, o problema é que a empresa demorou demais para executar a ideia em realidade. Dessa forma, as concorrentes pegaram os boatos e fizeram seus próprios smartwatches antes mesmo da Apple, o que acabou deixando essa imagem de mais do mesmo. Acredito que a questão de fundo é: a ideia de smartwatch partiu da Apple, e acredito que quem vai popularizar a ideia serão eles, também. Afinal, quantas pessoas você vê hoje usando um smartwatch? No meu caso: 0. Nunca vi ninguém usando até hoje. Tenho certeza que essa situação vai mudar com a chegada do Apple Watch no mercado.

  • Anderson Camões

    O primeiro iphone pra mim não teve nada demais. Parecia um iPod com telefone e eu, sinceramente, nunca tinha visto nada demais no iPod. Ele não tinha nem 3G, coisa super comum na época, tinha uma câmera péssima, muito inferior a da lg. Nem poderia dizer que era um smartfone. Os celulares com o antigo Windows mobile tinham muito mais funções.
    Virei fã do ios a partir do iphone 4 e permaneço até hoje. Tinha virado fã do relógio, estava inclusive na minha lista de comprar para Las Vegas ano que vem. Porém sem ser a prova d’água não dá. Acho que ainda precisaremos de mais umas 2 versões para o produto vingar.

  • Tom Martins

    Se formos falar de evolução, então vamos admitir que a Motorola sim conseguiu esse mérito, só do lcd ser redondo, já é uma evolução. Se pudéssemos ter o melhor dos dois. Ao meu ver ficaria assim:

    – Redondo com lcd do moto 360 e a bateria tambem!
    – Com o cuidado e capricho do John Ive nos detalhes.
    – OS da Apple
    – Não ter a necessidade da dependência do iPhone pra tudo.
    – Carregamento Wireless que não dependa de conectá-lo ao carregador, mesmo que por imã, mas sim só por deixá-lo por cima de uma base wireless, que nem os celulares!

    Ao meu ver seria fantástico e inovador!

  • Tom Martins

    É com fio, porem sem ter que conectar, apenas encostá-lo..rsrss

  • Rmoura

    O mercado exigiu e a Apple fez. Só que nem sempre como a Apple quer, depende de custos, tecnologia, legislação, patentes, mil outros fatores que o publico nao enxerga e por isso vive falando abobrinhas, metendo o pau querendo produtos magicos. Tenham mais os pés no chão, esse produto tem um grande potencial, apenas hj não é possivel enfiar um chip nele e sair falando por ai.

  • OverlordBR

    Foi o legítimo “MUITO BARULHO POR NADA”.

    Pior é o early adopter que vai pegar esta primeira versão enquanto que a próxima (2015) é que vai realmente valer a pena!

  • OverlordBR

    a exemplo da coroa (track) realmente funcional mesmo em um aparelho não analógico,

    Eu já acho o contrário: a coroa (track) é só mais uma peça de hardware para dar problema.

    Aposto que, futuramente, irão aparecer vários usuários, com problemas neste botãozinho.
    É hardware… logo está fadada a desgastes com o tempo.
    E pior ainda: pelo que foi mostrado, a tal coroa será muito utilizado.

    Outra coisa: porque adicionar um novo controle na interface (a tal coroa) se tudo poderia ser feito na tela.
    Quando formos manusear o tal Apple Watch, teremos que tocar na tela, passar para a coroa, voltar para tela, ir novamente para a coroa… acho isto um porre, sinceramente.
    Em época de touchscreens, acho isto um retrocesso.

  • Lucas

    Assim como o primeiro iPhone e o primeiro iPad que chegaram com poucas funções (o iPhone inclusive era comparado com uma batata porque não fazia nada de mais) e o iPad que nem tinha câmera, imagino que o primeiro Watch seja para dar a entrada no mercado, mas a partir da segunda versão começará a ter funcionalidades boas e como sempre irão diminuir a espessura ano a ano.

  • Flavioblom

    E quando sairá a parceria com a Casio pra lançar uma versão G-Shock desse relógio?!

  • Flavioblom

    Tem muita gente que comenta por aqui que não trepa, com certeza!!

  • Zephon

    O pessoal está esquecendo que o primeiro iPhone e o primeiro iPad também não eram grande coisa. Pode ser muito bonito ficar dizendo que foram revolucionário e enchendo os produtos de qualidades, mas na prática o primeiro iPhone nem permitia o download de aplicativos, e o primeiro iPad só servia pra ler livros e navegar na internet.

    Ainda prefiro esperar os desenvolvedores colocarem as mãos no Apple Watch, pra ver se ele se torna algo maior do que somente um relógio para fazer em uma tela minúscula aquilo que já se faz na tela gigante do novo iPhone.

  • Olavo

    Apple e U2 – Já fui fã dos dois

    Eu adorava U2 quando apareceram os primeiros álbuns, músicas como Sunday, Bloody Sunday ou The New Years Day, me faziam correr para a pista de dança nos anos 80. Depois gostei muito das canções One e Stay, mas faz muitos anos que não consigo gostar de nada produzido pela banda. Não vejo novidade nem inovação. Sem contar que a figura do Bono não me causa nenhum tipo de simpatia e tenho sérias dúvidas sobre sua “bondade” para com o mundo. Pra mim é puro Marketing.

    A Apple por sua vez, após a morte de Steve Jobs, não lançou mais nenhum produto realmente inovador. Passou de uma empresa que foi copiada por todos, para uma empresa com produtos mainstream mostrando coisas que os outros já fizeram como se fosse a maior novidade do planeta e ainda cobrando bem mais. Steve Jobs deve revirar no túmulo com iPhones dourados e apple Watchs de Ouro visando o mercado de “luxo” e emergentes.

    A apresentação desta semana pra mim foi um marco de que a Apple não é mais a mesma. Com um design gráfico de tela que não chega perto de um Windows Fone, uma bateria que não dura ( como disse uma amiga minha, meu iPhone virou fixo…Só funciona na tomada ) e uma câmera que não tira um foto decente a noite foram apresentados os novos iPhone 6 e iPhone 6 plus. A grande novidade foi o Apple Watch…Um device que todo mundo já lançou e que pra você poder usufruir 100% do que ele oferece, precisa estar com um iPhone perto. Como disse um amigo meu… É isso que esperamos de um Wearable ?

    Pra terminar teve a apresentação morna do U2 e a informação de que o novo álbum estaria totalmente grátis na iTunes Store. Acho muito legal pra quem gosta. Ontem vi um amigo comentando que o álbum já aparece no iPhone. Fui ver e realmente já aparece nas minhas músicas para o download. Parece muito legal, mas achei invasão….Não quero o disco novo do U2 rs

    É claro que a apple ainda é uma puta empresa e que tem ótimos produtos, assim como o U2 é uma grande banda. Ainda acho que o iPhone é o melhor telefone. Mas estou torcendo para o mercado continuar evoluindo e novamente apresentar algo realmente inovador.

    É isso aí Dona apple, não sou mais seu fã !!! ‪#‎prontofalei‬

  • Renê
  • Danilo Tomicioli

    Eu penso EXTAMENTE igual. É muita invençào pra pouca evolução e quase nada de revolução. Pelo menos de uns 2 ou 3 anos para cá as coisas estão ficando obsoletas numa velocidade absurda!

  • Luciano Carvalho

    Fiquei decepcionado com a falta de um GPS próprio. A principal função desse relógio pra mim seria me acompanhar nas corridas sem a necessidade de carregar o iPhone. Eu o compraria, mesmo nunca tendo gostado de relógio. Mas, sem GPS, não dá.