Notícias

Austrália acusa Apple de fazer propaganda enganosa no novo iPad com rede 4G

Uma das novidades do novo iPad é a capacidade de se conectar à redes LTE 4G, que são muito mais rápidas que o nosso velho e conhecido 3G. Mas como já vimos aqui, atualmente esta compatibilidade só existe com redes nos Estados Unidos e Canadá, fazendo com que clientes situados fora destes países não possam usar esta vantagem.

O problema é que a propaganda da Apple não está fazendo esta diferenciação, dando a entender em outros países que o 4G funciona em todo o lugar, o que não é exatamente uma verdade. Na Austrália, alguns órgãos reguladores estão entrando na justiça contra a Maçã justamente por “propaganda enganosa”: a empresa anuncia que o iPad é compatível com a rede LTE, mas na Austrália não é.

No Brasil, parece que a Apple quer se precaver do problema. No início, a página da Apple falava da rede 4G, enfatizando ser uma rede ultrarrápida (imagem acima). Porém, ela rapidamente alterou a imagem, que atualmente não mostra mais o símbolo do 4G.

Ela agora dá a entender apenas que o iPad é compatível com as redes mais rápidas do mundo, o que é um benefício apenas para quem viaja muito com ele. Em letras pequenas no final da página, ela informa que a rede “4G não está disponível em todas as áreas e varia conforme a operadora. Consulte a sua operadora para obter mais detalhes“.

Este tipo de ação já foi feito no iPhone 4S, em que a Apple Brasil não cita a existência do Siri, ainda incompatível com o português.

O novo iPad possui dois modelos: o iPad Wi-Fi e o iPad Wi-Fi + 4G. Ambos funcionam perfeitamente no Brasil e o segundo, apesar de não termos ainda uma rede móvel 4G no país, é compatível com a nossa atual rede 3G, aceitando cartões micro-SIMs (chips) de todas as operadoras nacionais.

fonte Reuters

Tags
Mostrar mais

iLex

Robô virtual que tem como missão organizar o site e ajudar leitores. De tempos em tempos ele desvirtua e tenta fazer outras coisas, mas nada que um hard reset não resolva.

Artigos Relacionados

  • Detalhes que, os mais espertinhos, aproveitam para se beneficiarem!!!

  • Leonardo Negrisoli

    Tudo é uma forma de querer arrancar $.

    Pra mim, mostrar o 4G com um asterisco e dar o recado “4G não está disponível em todas as áreas e varia conforme a operadora. Consulte a sua operadora para obter mais detalhes“ já era suficiente.

    • Maicon

      Muito mais sensato, verdade.

  • Copeta

    Isso é que é fazer Um redemoinho em um copo de água

  • Cristian

    Eu acho que se o serviço não está disponível em certo país, a Apple não deveria colocá-lo no site, assim como faz com a SIRI, que nem é citada na página da Apple BR.

  • Marcos P

    Onde eu vi que a Austrália já estava de fora desde o começo….. não foi no próprio Keynote não? Hum….

    • Tomaz Antônio

      Ok! Mas quantos consumidores viram o tal Keynote ou mesmo sabem o que é isso? A grande massa não tem acesso às informações como nós entusiastas do assunto temos, portanto, pelo menos no Brasil, o CDC garante ao consumidor o direito a informação clara e que não deixa dúvidas, e assim deve ser.

      Imagina eu falando com meu Pai: _Mas pai, você não viu o keynote? Como pode comprar isso depois que o Tim falou que não é compatível, mesmo estando escrito na caixa que é?

  • Lontrinha

    Boa tarde, pelo andar da carruagem vocês tem alguma noção ou previsão do lançamento no brasil? E o preço ?

  • Fábio Cavaco

    Aqui Portugal .. Já redes que tão agora a comercializar 4g mas e muito caro cerca de 70 euros por mês .. Eu acho com proc quatro cor nao prexixo de 4g para nada! Com 3G ta super rápido :/ mesmo !

    • carlosaureliobr

      Eita!!! Que língua é essa?

      • Tomaz Antônio

        Me pareceu Português! Para você não?

  • Quando lançarem 4G no Brasil vai ter a velocidade do 3G de países desenvolvidos.

    • Copeta

      Então isso não seria 4g, seria o 3G mais rápido. É diferente

    • Marcelo

      + pelo menos o preço vai ser de 4G 😉

    • Alan Gabriel K

      Quando lançarem o 4G no Brasil já vai existir o 6G em outros países.

      • Overlord

        Quando lançarem o 4G no Brasil, poderemos comprar gadgets da Colômbia e da China!

        A tendência é que a América do Sul se divida em dois blocos principais: um com 2,5 GHz, que é também a principal freqüência na Europa para 4G, e outro com 1,7/2,1 GHz, mais alinhado aos EUA.

        Adivinha de qual bloco nos faremos parte? 😉
        2,5 GHz (Brasil, Colômbia, Chile)!
        Pelo menos, a China também utilizará LTE em 2,5 GHz… então, seu iPhone 4G não funcionará em 4G mas o HiPhone Xing Ling MP11 sim!

        • JanjaBoy

          MP11 não. Será o MP23457645321plus!

    • Lousada

      Boas é possível utilizar 4g no novo iPad em Portugal?

      • Jonas

        4G so nos Estates!
        Custava muito por mais uns $ meter um chip mais universal…

  • Francis

    Os EUA estão muito preocupados porque o resto do mundo ainda não tem LTE 4G, só eles e o Canadá. Ahahah.!!

  • Leonardo Neen

    Com 4G ou sem,tanto faz…O importante é a experiência mágica e o prazer de se mexer num iPad;)

  • OmarBH

    Acho picuinha essa conversa da Austrália. Será que lá alguém diz ser enganado se compra uma Ferrari que desenvolve 250 km/h se o limite máximo de velocidade em estradas for de 110km/h?

    Aqui no Brasil, tem propaganda de carro em que o cara “surfa” em cima dele, em outra a mulher faz uma baliza girando o carro 180 graus (uau!). Sempre aparece escrito em letrinhas “manobras feitras por prfissionais, não tente repetir”… Será que alguém acha que isso é permitido?

    • Marcus

      A questão não é ser permitido ou não, e sim ser possível. E tanto na Austrália quanto no Brasil, não será possível acessar a REDE 4G com o Ipad.

    • Denner

      Pior que tem, tem uma fábula de um português que ligou para a citroen porque o carro dele não dançava como na propaganda. (isso porque o carro na propaganda tinha o mesmo efeito dos transformers e dançava).

      Mas na minha opnião, se o produto é compatível com certa tecnologia, significa apenas, que ele é compatível.. se tem no seu pais, no seu estado, na sua casa..pouco importa, Padrões e normas estão aí para isso. Não considero isso como enganação, como também concordo com o exemplo da ferrari do nosso amigo acima.

      Mais uma vez historinhas de advogado.

      No caso do sirí tudo bem, não é um padrão, e sim um produto, se aceita comando de voz, tem que aceitar a minha língua, logo entender o português… se não entende, pode ser considerado como propaganda enganosa.

    • JanjaBoy

      O limite de velocidade não é da Ferrari, é da estrada.
      O não funcionamento do iPad, é o iPad que não é compatível com o 4G local.

      • Tomaz Antônio

        …e não é padrão.

      • OmarBH

        Concordo que uma publicidade clara é sempre melhor…
        Entretanto, as frequênicas são similares às estradas do exemplo. é por onde a informação trafega. A Apple não mente em dizer que o iPad é 4G e poderia bem orientar o consumidor a verificar a compatibilidade.
        Quanto à indução ao erro do consumidor, essa é uma questão de ponto de vista, do público-alvo, da informação complementar disponível e de sua acessibildade. Cabe aos órgãos de controle decidir.
        No bairro onde moro, a NET não disponibiliza o NOW! e todo dia vejo anúncios desse serviço na televisão com a informação (lá no rodapé) de “verifique a disponibildiade do serviço em sua região”.
        Quanto ao SIRI, uso-o em minhas viagens aos locais onde ele funciona. No Brasil, ele me será pouco útil, pois conheço os locais de meu interesse e domino o idioma, caso precise me informar com alguém. Ou seja, mesmo não estando em Português, a função está lá, pode ser usada, desde que nas línguas ofertadas e em relação aos locais diponíveis. Questão de informação (clara e suficiente).

  • Marcelo

    Pessoal viaja nos comentarios.. tentando defende a Apple numa coisa que ela ta errada e pronto… o CERTO é ela fazer como fez aqui… tirar qualquer propaganda de um “4G”…

    Diferente daqui.. la eles TEM 4G.. só não usa as mesmas frequencias que o iPad aceita… ai imagina alguem que não sabe dessas limitações.. compra um iPad.. e ai assina um plano 4G ( que com certeza é mais caro que um 3G ) e só vai receber a velocidade 3G…

    • Henrique Rares de Castro

      Não entendi a parte do “Assinar um plano 4G e só vai receber a velocidade 3G” Como conseguir esse feito de assinar um plano de 4G tendo somente o 3G disponível ? Então a culpada é a operadora por oferecer um plano que não existe.
      E ainda fala que o pessoal viaja nos comentários !!! XP

      • Roberson Annunziato

        O que o cara tá querendo dizer, e o que a matéria explica é que a frequencia do 4g dos EUA é diferente de outras partes do mundo…e o iPad somente está preparado para as frequencias americanas, ou seja, mesmo que o país ofereça rede 4g não funcionará no iPad e isso não é explicado pela Apple, por isso o processo. E por isso, se o consumidor nao sabe dessa diferença de frequencias pode comprar um plano 4g e nunca conseguir conectar pelo iPad, não é culpa da operadora e sim da Apple, a não ser que a operadora venda vinculado o aparelho com o plano…aí sim a culpa é da operadora!

      • NoStack

        Eu normalmente nao fico defendendo ninguem porque gosto de ver o circo pegar fogo, mais tem coerencia a reclamacao (Nao a cobrancao por isso). A Australia possui 4G sim (VividWireless, Telstra, Optus, Vodafone, …, entre outras) só que em uma frequencia diferente e como muita gente fez no Brasil com o iPhone pode ter gente cortando chip ou comprando pacotes de 4G para utilizar no iPad e alguns só funcionam no 4G (Esse ultimo comentario foi de proposito). Isso inclusive faz diminuir o marketing dos personal HotSpots que “fazem o iPad rodar mais rapido usando 4G via Wifi”.

    • Denner

      É, o pessoal viaja no comentário! =)

      • Tomaz Antônio

        E eu não acredito que a pessoa não entendeu o “problema”, não é possível que não entendeu!

  • Marcus

    A Austrália está certa em exigir da Apple o esclarecimento sobre o funcionamento da REDE 4G. A propaganda não se presta somente a identificar as características do produto, mas o que é possível fazer com ele dentro do país onde será vendido. Ainda bem que o mesmo será feito aqui no Brasil.

  • VimpriO

    Ta certo vendendo um produto que não existe, tem que ver isso aê!

  • Marcelo goes

    A licitação de frequências para 4G (PUBLICAÇÃO Sábado, 24 de Março de 2012)

    O presidente da Anatel João Rezende declarou que o edital das frequências de 2,5 MHz para 4G (LTE) deve ser publicado em 20 de abril e o leilão realizado em junho.

    Serão licitadas 4 faixas de frequências, sendo 3 delas com banda da 20+20 MHz (W, V e X) e 1 com banda de 10+10 MHz (P). Quem adquirir as faixas de 20 MHz terá também de implantar uma rede em 450 MHz para atendimento de áreas rurais.

    Claro é a principal interessada no leilão devendo aquirir uma das faixas de 20 MHz. A Vivo deve ficar com outra. A posição da Oi ainda não é muito clara, mas ela pode ficar com a 3ª faixa de 20 MHz. A TIM é candidata à faixa de 10 MHz.

    É sempre bom lembrar que a frequência ideal para implantar o LTE é a de 700 MHz, como está sendo feito nos Estados Unidos. No Brasil teremos que esperar o fim da transição da TV analógica para a digital em 2016 para que esta faixa possa ser utilizada.

    FOTE SITE: http://www.teleco.com.br

  • Kennyson

    Nada a ver no assunto.. Mais não sabia que o blog do Iphone funciona agora como um web app no Iphone? Achei mega legal a interface estilo tela cheia!

  • Bento Bitencourt

    na verdade a apple não tem nada ve se no país não tem a 4G LTE, o dispositivo dela aceita, se na região tem ou não são outros mil, mas sempre tem os espertinhos que tentam lucrar com qualquer ‘mal entendido’

    • Tomaz Antônio

      O Bento, como assim? Então ela ou qualquer um, pode chegar no país, oferecer e fazer propaganda de um produto que não funciona nos padrões daquele país? Promover algo como uma vantagem sem que essa vantagem não funciona alí? Por favor né?

  • TiãoGavião

    Eu concordo 😉
    Propaganda enganosa, Siri tbem.
    Funciona?? Não!! Então tira.

  • Rodrigo B.

    Faltando um acentinho em “AustrÁlia” :).

    • Aconselho estudar mais a nova ortografia, Rodrigo. 🙂

      • Clovis

        Sério, não entendi. Existe o termo Australia, sem acento mesmo?

        • No meu entender, a regra para o acento em “Australia” e o mesmo para a palavra “ideia”: paroxítona terminada em ditongo crescente.
          Se tiver algum entendido de lingua portuguesa que discorde disso, por favor, sou todo ouvidos. 🙂

          • OmarBH

            iLex,

            Mandei mais cedo um e-mail nesse sentido, mas como você abriu espaço para a discussão aqui…

            O ditongo da palavra “ideia” é “ei” (I-dei-a), não “ia” (I-de-ia), e é, portanto, decrescente. A regra que se aplica a Austrália é a de que se acentuam as paroxítonas terminadas em ditongo crescente, e é a mesma de Secretária, Rádio, Ânsia, ´Glória e Tênue, por exemplo.

            A reforma ortográfica aboliu o acento nos ditongos abertos “ei” e “oi” das paroxítonas.

            Também aberto às críticas e correções, pois não sou propriamente entendido de Português, informo a fonte de minha informação:

            Decreto Presidencial nº 6.583, de 2008

            (Para o caso de Austrália:)
            Levam acento agudo:
            As chamadas proparoxítonas aparentes, isto é, que apresentam na sílaba tónica/tônica as vogais abertas grafadas a, e, o e ainda i, u ou ditongo oral começado por vogal aberta, e que terminam por seqüências vocálicas pós-tónicas/pós-tônicas praticamente consideradas como ditongos crescentes (-ea, -eo, -ia, -ie, -io, -oa, -ua, -uo, etc.): álea, náusea; etéreo, níveo; enciclopédia, glória; barbárie, série; lírio, prélio; mágoa, nódoa; exígua, língua; exíguo, vácuo.

            (Para o caso de Ideia:)
            Não se acentuam graficamente os ditongos representados por ei e oi da sílaba tónica/tônica das palavras paroxítonas, dado que existe oscilação em muitos casos entre o fechamento e a abertura na sua articulação: assembleia, boleia, ideia, tal como aldeia, baleia, cadeia, cheia, meia; coreico, epopeico, onomatopeico, proteico; alcaloide, apoio (do verbo apoiar), tal como apoio (subst.), Azoia, boia, boina, comboio (subst.), tal como comboio, comboias, etc. (do verbo comboiar), dezoito, estroina, heroico, introito, jiboia, moina, paranoico, zoina.

            • Boa Omar, nesse caso eu realmente fiquei na dúvida. Erro meu. 🙂

          • Clovis

            Valeu 🙂

          • Tomaz Antonio

            Antes que alguém reclame: *Página.

  • Gabriel

    Nosso 4G que será licitado até o meio do ano não será compátivel com a Rede dos EUA. Logo esse iPad jamais irá funcionar aqui no 4G.

    O governo escolheu uma frequencia diferente.

    Seria interessante uma matéria sobre isso.

    • Gabriel

      Ah não vi o comentário acima.
      É isso mesmo, só teremos 4G = EUA quando a TV analógica for desligada.

  • Bruno

    É o mesmo problema que acontece quando alguem q mora no brasil e compra um iPad2 3G da Verizon, uma pessoa leiga não sabe q o iPad2 da verizon tem uma frequecia 3G diferente do brasil, ela pensa q é padrão. O mesmo acontece com o 4G.

  • Digoloureiro

    Este novo iPad tem algumas novidades, mas a mais significativa é a tela retina e acho complicado dar uma opnião sobre os dois últimos lançamentos da Apple morando no Brasil, por vários motivos, sendo que envolve o serviço de terceiros que não esta disponibilizado em nosso atrasado país e os que temos são feito de forma desonesta e sem pagamento de penas por não ter uma fiscalização e muito menos honestidade destas empresas. A Apple na minha visão diz que tem o recurso de capitação do sinal 4G e se em algum lugar do mundo, seja ele qual for o novo iPad já pode receber tal sinal. O que seria uma enganação seria se a Apple vende-se o iPad dizendo que vem com o serviço de 4G, mas todos sabemos que a Apple não trabalha Em tal mercado de fornecimento de internet.

  • Roberto

    Não sei porque a Apple lançou na Austrália antes do Brasil! Ordem alfabética? Só pode ser esta a explicação! O mercado lá é menor que o brasileiro e nós aqui somos obrigados a comprar nos EUA ou dos importadores informais! Um grande desrespeito com o consumidor brasileiro! Este problema na Austrália creio que só atrasará o lançamento oficial aqui no Brasil. Uma pena! Perdem os consumidores e a Apple!

  • Daniel Santiago

    meus queridos amigos do blog, lhes conto que estava de passeio pela Bolivia (nosso vizinho) e acreditem ou não eles ja tem rede funcional 4G. E nos um pais que estamos muito mais avançados ainda tem regiões que nem sequer tem rede 3G. QUE VERGONHA.

    mesmo assim eu ja comprei o meu ipad 4G a espera que a rede 4G chegue pronto ao brasil.

    abraços