Notícias

iSlate killer: concorrentes já correm atrás de um produto que ainda nem existe

A Apple conseguiu o que queria.
A tática dos “rumores controlados” (que é teórica, mas bem provável) parece ter funcionado bem, ao ver que alguns concorrentes já correm desesperadamente atrás para criar um “iSlate killer“, antes mesmo dele existir.

A CES 2010 (Consumer Electronics Show, a maior feira de eletrônicos de consumo do mundo) começou hoje e os tablets já são considerados um dos pontos altos do evento. Microsoft, HP e MSI já apresentaram protótipos de seus planos, mostrando o quão incapazes são de trazer inovações.

A Microsoft apresentou alguns protótipos de tablets rodando Windows 7. Steve Balmer (atual presidente da MS), teve a cara-de-pau de dizer:

Eis alguns novos produtos que estão chegando este ano, no qual estamos chamando de Slate PCs

Slate PC? O nome parece familiar? 😛

Ele destacou um novo protótipo da HP, previsto para ser lançado somente no final do ano (dando o tempo assim para a Apple dominar o mercado de novo). De aparência pesada, o tablet apresenta como principal característica o fato de rodar Windows… Detalhe: tablets rodando Windows existem já há quase 10 anos.

Na mesma linha, mas aparentemente mais desesperada ainda, a MSI lançou uma mistura de tablet com netbook, em um dispositivo que ficou bizarro demais. É um laptop, que no lugar do teclado possui uma extensão do monitor, o que na prática divide em dois a mesma tela.

Todos só mostraram protótipos até agora (o do MSI nem funciona direito, como se vê no vídeo), quase que deixando evidente o desespero de querer lançar qualquer coisa antes da Apple.

As soluções apresentadas não apresentam NENHUMA novidade em relação do que já existe hoje. Tablets existem desde o início da década (que começou em 2001, não em 2000 ;)) e só adicionar o toque com os dedos e o acelerômetro (que aliás, se mostrou mal implementado) não fará deles um produto revolucionário.

Por um ponto de vista de marketing, isto pode ser exatamente o que a Apple deseja. Preparar o público e o mercado para a adoção maior de tablets, fazer os concorrentes investirem milhões em projetos baseados em rumores, e só então apresentar sua proposta de solução, diferente de todos os outros.

Assim como aconteceu há 3 anos, estamos passando por um momento que pode virar história no mundo dos gadgets. Hoje, o uso de tablets não é nada comum (alguém aqui tem um?), mas o que será que diremos daqui a um ano?

Eu tenho meu palpite. 🙂

via

Tags
Mostrar mais

iLex

Robô virtual que tem como missão organizar o site e ajudar leitores. De tempos em tempos ele desvirtua e tenta fazer outras coisas, mas nada que um hard reset não resolva.

Artigos Relacionados