iPhone

Uma verdade que ainda não mudou: telas de iPhone são vulneráveis à riscos

Telas dos novos iPhones são mais resistentes, mas isso não significa que sejam indestrutíveis

Uma das novidades mais destacadas pela Apple sobre o iPhone 12 foi a adoção do Ceramic Shield, um vidro formado por micropartículas de cerâmica e que, segundo o marketing da empresa, é “mais resistente que qualquer vidro de qualquer smartphone“.

Uau.

Vendo isso, a tendência é acharmos que ele é inquebrável e que, a partir de agora, “adeus arranhões e tela quebrada“.

Porém, mais resistente não significa indestrutível. E os novos iPhones podem, sim, arranhar e até quebrar a tela no uso diário.



Há diversos testes que realmente comprovam que o vidro frontal do iPhone 12 é bem mais resistente que os anteriores. Já mostramos um deles aqui, mas também há outros, como o da CNET.

Eles fizeram o aparelho cair no chão várias vezes e realmente se mostrou bem mais resistente que os de geração anterior. Mas isso não significa que não tenha ficado com marcas bem acentuadas do estrago.

E não precisa nem ser em testes de resistência ou em quedas provocadas: marcas na tela ou nas laterais podem acontecer com o simples uso do aparelho.

E por mais que apareçam pessoas apontando isso enfaticamente a cada lançamento de um novo iPhone como sendo um defeito daquele modelo, o fato é que isso provavelmente irá acontecer ainda por um bom tempo. Porque faz parte da natureza dos materiais.

Claro que é possível deixar o material mais resistente, como a Apple vez ao incluir cerâmica na fabricação. Porém, ainda não chegamos ao ponto de termos um material completamente livre de arranhões.

O cristal de Safira, que muito se comentou tempos atrás, é bastante resistente a arranhões, mas nem ele é infalível. Já vi gente conseguindo arranhar  a lente traseira do iPhone, que é feita nesse material.

A Apple ainda não fez nenhum iPhone com a tela frontal toda em Safira. Mas mesmo quando fizer, veremos pessoas reclamando de arranhões.

Mas por que isso acontece?

O vidro é um material maravilhoso, mas existem coisas que ele não resiste. Basta um pequeno grãozinho de areia na sua camisa, por exemplo, para fazer a tela ter um enorme risco se você passar o aparelho nela para “limpar”.

E eu sei disso por experiência própria. Lembro toda vez que olho para o meu XS Max, que arranhei no primeiro dia de uso ao fazer fotos de unboxing aqui para o BDI. Uma simples esfregada na camisa foi o suficiente para o estrago.

E isso que a Apple dizia, na época, que a tela do iPhone XS “era a mais resistente”…


Então, você verá pessoas se lamentando de arranhões “fáceis” nos novos iPhones, mostrando como se fosse um defeito específico do modelo deste ano. Mas isso já aconteceu em anos anteriores e provavelmente acontecerá nos próximos.

Claro que, se houver defeitos de material que causem uma degradação anormal, eu volto aqui para falar disso, como o BDI já fez no iPhone 5 e no iPhone 6s. Mas não me parece ser (até agora) o caso do iPhone 12.

Então, tenha isso em mente: caso você pretenda comprar o novo iPhone 12, saiba que a tela é mesmo mais resistente do que os modelos anteriores. Isso significa que, em uma queda, a probabilidade dele não quebrar é maior do que em outros aparelhos.

Porém, se você não quer absolutamente nenhum arranhão nela ou nas laterais, aconselho usar película e capa de proteção assim que tirá-lo da caixa.

Sei que, pelo preço que a Apple cobra, gostaríamos que o iPhone fosse indestrutível, mas essa dica serve, na verdade, para qualquer celular do mercado.

Leia mais sobre:

Ale Salvatori

Applemaníaco desde 1995, quando precisou aprender a usar um Mac em uma semana para conseguir um emprego em uma agência de publicidade. Acha que a Apple não é mais a mesma depois da saída do Gil Amelio.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Fechar