História

Há 15 anos, o primeiro iPhone era lançado

No dia 29 de junho de 2007, o primeiro iPhone finalmente foi disponibilizado para a venda nos EUA e outros poucos países.

Finalmente” porque foi longa a espera desde a apresentação do aparelho ao mundo, em janeiro daquele ano.

Foram meses intermináveis até poder se colocar a mão em um.

Vamos reviver neste artigo um pouco o clima daquela época.

Anúncios

O dia do aniversário

É uma opinião pessoal, mas eu gosto de comemorar o aniversário do iPhone no dia 9 de janeiro e não em junho. Isso porque foi o dia que o mundo conheceu o aparelho que revolucionou o mundo tecnológico.

Pode-se dividir a indústria dos celulares antes e depois do dia 9 de janeiro. Já o dia 29 de junho não tem essa mesma força.

Porém, até mesmo Steve Jobs considerava o dia do lançamento como o do nascimento.

Até porque a gente sabe que naquele janeiro o aparelho ainda não estava pronto, faltando ainda várias coisas para serem finalizadas.

Mas, como eu disse, é uma preferência pessoal. O que não significa que o dia 29 de junho não tenha o seu grande valor histórico.

Ele foi marcante por vários motivos.

Anúncios

A longa espera

Do dia da apresentação na MacWorld Expo, em janeiro, até final de junho, não se falava em outra coisa a não ser no novo celular da Apple.

Os usuários não estavam acostumados a esperar tanto por um produto da maçã, pois a empresa sempre anunciava seus produtos e os colocava à venda no máximo em duas semanas.

Com o iPhone foi diferente. Pela primeira vez, a Apple faria todos esperarem quase 6 meses para poder tocar no novo produto.

E logo aquele, que era diferente de qualquer outro dispositivo pessoal existente na época.

TODOS queriam colocar as mãos em um, o que fez a espera parecer uma eternidade.

Durante meses, à imprensa tecnológica mundial só tinha atenção para o iPhone. Ou era destacando suas qualidades, ou então apontando em que pontos ele perdia para a concorrência.

Foi desse período a célebre entrevista de Steve Ballmer, da Microsoft, em que ele diz que o iPhone seria um fracasso porque não tinha teclado físico para escrever e-mails.


Nós fizemos aqui um apanhado de algumas pérolas publicadas neste período:

Foi também nesse período que os engenheiros da BlackBerry (na época RIM) duvidaram que aquele aparelho pudesse ser possível, achando que a Apple estava mentindo para todo mundo.

Somente depois do lançamento é que eles puderam comprovar a incrível e inovadora engenharia daquele dispositivo. Era o início do fim do reinado da BlackBerry.

Anúncios

O lançamento

Tamanha espera fez as expectativas ficarem gigantescas.

Os vários meses de pausa, com todos falando, deu tempo para o mundo inteiro conhecer o novo aparelho da Apple. Para o marketing, foi algo explosivo.

Mas tinha um problema: naquele dia o aparelho foi lançado apenas nos Estados Unidos.

Ou seja, a demanda do mundo inteiro ficou concentrada em um lugar só.

O resultado não poderia ter sido outro: um frenesi coletivo, com milhares de pessoas querendo comprar o aparelho ao mesmo tempo.

Pela primeira vez, o mundo via filas e filas de pessoas nas portas das lojas, para comprar um produto da Apple.

Imagem: Lori Shepler/Los Angeles Times

Na época só se via filas assim em lançamentos nerds, como novos games ou filmes com legiões de fãs. Mas ali o que se viu foi algo completamente diferente.

Greg Joswiak, então vice-presidente de marketing de produtos iPod, comentou sua surpresa ao ver tudo aquilo:

Não há nada como vir aqui para ver as pessoas empolgadas com isso. São apenas pessoas normais. Eles não são geeks de computador. São pessoas normais.

Vinha gente de todas as partes do mundo para tentar ser um dos primeiros a colocar os dedos naquela maravilha tecnológica.

Foi uma loucura.

Anúncios

O resto é história

O mundo dos celulares mudou depois daquele dia.

A Google alterou totalmente os rumos de desenvolvimento do Android, e foi seguindo os passos do iPhone que conseguiu se firmar no mercado.

Quem não imitava o iPhone, morria. Gigantes da indústria como BlackBerry, Nokia e Motorola permaneceram em negação durante os primeiros anos, o que resultou na completa ruína de seus impérios.

Por essa razão, mesmo para quem não gosta de considerar o dia 29 de junho como aniversário do iPhone, a data é histórica e significativa.

O Wall Street Journal fez um documentário sobre a evolução do iPhone nesses 15 anos.

Para assisti-lo (em inglês), basta visitar o site oficial. Mas depois volte aqui para escrever nos comentários:

  • Qual data você considera mais especial para o iPhone: dia 9 de janeiro ou dia 29 de junho?


Google News

iLex

Robô virtual que tem como missão organizar o site e ajudar leitores. De tempos em tempos ele desvirtua e tenta fazer outras coisas, mas nada que um hard reset não resolva.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo