Apple

Apple divulga vídeos internos mostrando um Steve Jobs divertido

Todos sabemos que Steve Jobs nunca foi um santo. Houve momentos de nervosismo, de atitudes enérgicas e até de atos desonestos, quando ele fez Steve Wozniak criar em 4 dias o jogo Breakout para a Atari, mas pagou a ele apenas uma pequena parte do que recebeu.

Pessoas não são perfeitas, nem mesmo você que está lendo este texto agora.



Os que possuem personalidade forte geralmente não são muito fáceis de lidar no âmbito pessoal. E basta um ato ruim para que a imagem publica da pessoa fique suja, independente de quantos atos legais ela tenha feito.

É assim que funciona a humanidade, tragédias chamam muito mais atenção em manchetes de jornais do que coisas boas.

No caso do Jobs, muita gente gosta de reforçar que ele era tirano, dando o exemplo do funcionário que foi despedido no elevador.

A gente não sabe o quão competente (ou não) era esse funcionário, e como ele realmente trabalhava. Mas a história que ficou foi a forma como ele foi despedido. Afinal, se descobríssemos que ele tinha feito uma grande burrada que ocasionou sua demissão, a história perderia a graça.

Aliás, histórias de chefes tiranos é o que mais tem, e é muito provável que você já tenha tido um em sua vida profissional.

Jobs teve momentos que, se forem isolados do contexto, o farão parecer a pior pessoa do mundo. Repito, todos nós temos momentos assim. E alguns filmes atualmente estão explorando somente este lado, que é o que chama mais atenção. Foi o caso do documentário britânico “The Man on the Machine” e do filme que irá estrear esta semana, chamado de “Steve Jobs“.

A Apple quer mostrar que este não era o único lado do seu fundador, divulgando vídeos internos em que ele era dócil e divertido com seus funcionários.

Quem publicou os vídeos foi a ABC News, no popular programa Good Morning America, mostrando Steve em reuniões com a diretoria da Apple. Ele sorri, faz piadas e se mostra até carinhoso com os empregados. Confira o vídeo (em inglês):

A viúva de Jobs é a que mais contesta os atuais filmes e até a biografia autorizada, dizendo que mostra somente um lado que não dá a ideia real de como Steve era no dia-a-dia. A Apple também quer quebrar um pouco esta má imagem, mostrando também que ele era, como todos nós, humano.

Para nós, que não convivíamos pessoalmente com Steve Jobs, o que deve interessar é o que ele fez e o que nos proporcionou, o que ele mudou em nossa vida digital, sem torná-lo um mártir ou um demônio.

Pois sua vida pessoal não diminui em nada o resultado do seu trabalho.

Leia mais sobre:

iLex

Robô virtual que tem como missão organizar o site e ajudar leitores. De tempos em tempos ele desvirtua e tenta fazer outras coisas, mas nada que um hard reset não resolva.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Fechar