Durante a WWDC a Apple também apresentou o novo iPad Pro de 10.5 polegadas, além de uma nova versão com as mesmas especificações do tamanho maior, de 12.9. O lançamento que todos esperavam que tivesse acontecido em março, acabou ficando para junho, uma data nada convencional para lançamentos de iPad.

A Apple deixou alguns sites de notícias e formadores de opinião testarem antes o aparelho e nas últimas horas uma enxurrada de artigos foram publicados, contando a experiência com ele. E em grande parte, os resultados foram bem positivos.

Os que testaram receberam o novo iPad Pro já com o beta do iOS 11, então muitas das grandes novidades só estarão disponíveis para o público em setembro. Isso também é algo que foge dos padrões anteriores, pois a Apple já está fazendo publicidade do novo iPad, com funções que ainda não estão disponíveis. Ou seja, quem comprar agora provavelmente não terá a mesma experiência positiva apresentada nos reviews.

Veja o vídeo promocional:

Seja como for, os testes estão elogiando bastante o novo dispositivo, que sai pelo mesmo preço de um iPhone nos Estados Unidos, US$649 mais taxas. (no Brasil, ele custará a partir de R$4.499,10 à vista). Apesar disso, muitos lá estão reclamando do preço alto para os padrões americanos.

O jornal The New York Times diz que este “alto preço” só vale a pena se você investir também em acessórios:

“Não há muitos motivos para considerar um iPad Pro, que custa a partir de US $649, se você também não estiver planejando comprar o teclado inteligente da Apple (US$159) ou um Apple Pencil (US$99). Seria um exagero gastar tanto em um iPad sem os acessórios.”

O site TechCrunch aprovou o novo tamanho de 10.5, que possui as bordas bem menores que os outros iPads:

“O tamanho é grande. Com uma tela maior de 20% [em relação ao modelo de 9.7], mas um aumento no tamanho físico de apenas 7%, a decisão foi acertada. O maior tamanho de 12.9 polegadas vai ficar por aqui, mas eu esperaria ver todos os iPads em 10,5 polegadas em algum momento. É do tamanho certo.”

O CNET comentou sobre a diferença da nova tela em relação à melhoria do Apple Pencil, e diz que a mudança quase não pode ser percebida, de tão sutil:

É difícil notar a diferença, honestamente, porque o Apple Pencil já faz um ótimo trabalho. Mesmo os aficionados da caneta irão comparar o novo modelo de 10,5 polegadas e o antigo modelo de 9,7 polegadas e serem induzidos a achar uma mudança de latência. É melhor, mas é bem sutil.

Segundo o Engadget, o novo tablet pode substituir o computador para muitos com a chegada do iOS 11:

Ele ainda não substitui seu laptop, mas pode ser que substitua em breve. iOS 11 está previsto para lançar neste outono (primavera no Brasil), e a atualização fará com que as novas características profissionais fiquem ainda melhores para pessoas que precisam realizar várias tarefas.

Jim Dalrymple, do The Loop, também gostou muito do novo tamanho:

O aparelho de 10,5 polegadas é realmente o tamanho perfeito para iPads para mim. Não muito grande, nem muito pequeno e muito poderoso em tudo o que faz. Eu o recomendo.

Para o site ArsTechnica, temos atualmente um iPad com bem mais motivos para ser chamado de “Pro” que o antecessor de 9,7 polegadas:

Tem uma tela maior e melhor; tem um chip melhor, mais rápido com mais memória RAM; e seu teclado físico alargado torna muito mais agradável para trabalhar do que seu antecessor. Ele ainda não é capaz de convencê-lo que um iPad pode realmente ser um dispositivo “pro”, mas tem argumentos mais convincentes do que o tablet de 9,7 polegadas que substitui.

E você, o que acha? Vale a pena investir agora no iPad Pro de 10,5 ou vale a pena esperar o iOS 11?