Notícias

Nintendo quer usar os smartphones para trazer usuários para seus consoles

Um dos grandes anúncios do evento de quarta-feira foi o lançamento de uma versão do jogo Super Mario para iOS. Isso surpreendeu a muitos, porque tempos atrás a Nintendo já tinha sido clara em sua posição de não deixar seus jogos chegarem ao mundo mobile.

O famoso designer Shigeru Miyamoto, responsável pelo jogo, deu uma entrevista ao site The Verge e conta um pouco das razões da companhia japonesa ter mudado sua estratégia e o que eles esperam para o futuro.

Durante anos, o presidente da Nintendo, Satoru Iwata, foi firme na sua ideia de que, se a empresa portasse seus jogos para celulares e tablets, isso iria desgastar a longo prazo a imagem tanto da marca quanto de seus famosos personagens. Porém, a base de usuários iOS (e também de outros sistemas móveis) tornou-se gigante e se transformou em um mercado poderoso demais para ser ignorado.

Na época de muitos que estão lendo este artigo agora, a primeira experiência de jogo na vida era em um console. Por isso que para vários de nós, Nintendo, Sega e PlayStation virou sinônimo de jogos eletrônicos. Mas o mundo mudou: hoje em dia, as crianças começam a jogar já nos tablets e celulares dos pais, muitas vezes nem tendo experiência com consoles e, consequentemente, não conhecendo personagens como Mario, Zelda e Donkey Kong. A nova geração está crescendo sem ter a Nintendo como referência e este foi o ponto crucial para fazer a empresa reavaliar sua posição.

“O primeiro dispositivo com o qual as crianças interagem hoje é o smartphone dos pais e esta noção de ser o primeiro lugar onde as crianças estão jogando, foi isso que nos ajudou a decidir levar nossos títulos para os smartphones.”

Mas não pense que a Nintendo pretende mudar seu ramo de hardware para fazer apenas software. O que ela quer é usar os smartphones apenas para manter uma ligação com as novas gerações e tentar trazê-las para o console. A ideia é fazer jogos com os personagens mais famosos, mas deixar claro que o gamer terá uma experiência bem mais profunda e divertida nos consoles da companhia.

Miyamoto admitiu que o estrondoso sucesso de Pokémon GO ajudou os executivos a repensarem o rumo da empresa.

Esta mudança de estratégia está contando com a ajuda da Apple. As duas empresas fizeram uma parceria em que ambas serão beneficiadas. Pokémon GO terá uma maior interatividade com o Apple Watch e em um primeiro momento, Super Mario Run será exclusivo para iOS. Já da parte da Apple, ela está intensificando o lado promocional na App Store, evidenciando o jogo para que os usuários possam ser avisados quando ele estará disponível, em dezembro. Ao mesmo tempo, também ajuda a promover o Pokemon diretamente na assistente vocal Siri, com brincadeiras as quais já citamos aqui.

Uma jogada bem inteligente da Big N, que a prepara para o futuro.

Tags
Mostrar mais

iLex

Robô virtual que tem como missão organizar o site e ajudar leitores. De tempos em tempos ele desvirtua e tenta fazer outras coisas, mas nada que um hard reset não resolva.

Artigos Relacionados