Notícias

Como os chineses mudaram a forma da Apple lançar produtos

Desde o lançamento do primeiro iPhone, nasceu um hábito que virou quase uma “tradição” em lançamentos de novos produtos da Apple: as enormes filas em frente as Apple Stores no mundo inteiro. Ávidos usuários que esperam horas para serem os primeiros a colocar as mãos na novidade, ainda mais que nas primeiras semanas dificilmente se encontram estoques nas lojas. Por mais estranho que possa parecer, é uma experiência legal estar ali com pessoas tão entusiasmadas quanto você pela novidade, fazendo parte de uma grande festa organizada pela Apple.

Mas ultimamente tem acontecido um fenômeno que tem estragado a “magia” deste momento: milhares de chineses tomam conta das filas, se revezando e furando os lugares para comprar mais e mais, mesmo que eles nem saibam como ligar um iPhone. O problema não é absolutamente o fato deles serem chineses, mas de fazerem parte de uma máfia que abastece um mercado paralelo de revenda de aparelhos, por um preço muito maior do que o cobrado pela Apple. Usuários legítimos, assim, saem prejudicados, pois nem todos tem disposição de ficar esperando 8h, 10h na fila, para comprar um simples aparelho. Nós mesmos denunciamos isso em setembro, quando estivemos em Nova York no lançamento do iPhone 6; confira o artigo sobre isso.

É muito importante, entretanto, não generalizar. Vimos muitos turistas chineses na fila, reais usuários de iPhone, que não faziam parte desta máfia e estavam ali legitimamente para comprar um iPhone para si mesmos. Ou seja, não estamos aqui falando de um povo específico, mas de uma máfia em particular que explora pessoas mais humildes para ganhar dinheiro.

Cadê a fila

Felizmente a Apple quer tomar providências para acabar com estas filas sem sentido e bagunçadas.

A atual responsável das lojas da Apple, Angela Ahrendts (veja o perfil completo dela na Edição nº 8 da Revista iThing), está reformulando o modo como a Apple irá lançar seus produtos, justamente para evitar que usuários fiquem horas e horas na fila para conseguirem garantir seu novo iPhone, iPad ou Watch. Com o lema “Entre na fila online” (em inglês, o trocadilho get in line online), ela instruiu todos os vendedores a incentivar os clientes a comprarem o Apple Watch pelo site, para entregar em casa. Assim, todos terão o produto no dia de lançamento, sem precisar ficar horas em uma cansativa fila.

Em um comunicado interno para os funcionários, ela disse:

Os dias de espera em fila e de torcer para ter um produto [em estoque] acabaram para os nossos clientes. O aplicativo da Apple Store e a nossa loja on-line facilitam muito a compra do Apple Watch e do novo MacBook. Os clientes vão saber exatamente quando e onde o seu produto chegará. Esta é uma mudança significativa na nossa mentalidade, e precisamos de sua ajuda para que isso aconteça. Diga a seus clientes que temos mais disponibilidade on-line e mostre como é fácil a compra. Você vai deixar o dia deles bem melhor.

Isto parece claramente uma reação para tentar acabar com o comércio paralelo dos imigrantes que ficam nas filas somente para comprar para os outros. Pessoas geralmente simples, que recebem poucos dólares para passar dias dormindo no chão, em benefício de uma máfia que lucra milhares de dólares. Além de limitar a compra pelo site, quem comprar na pré-venda e escolher retirar na loja, poderá levar somente um exemplar do relógio, justamente para evitar a compra em massa com o intuito de revenda.

Claro que há, da mesma forma, brasileiros que vão em lançamentos exclusivamente para isso, comprar e revender por aqui. Na Europa, há também outros povos com a mesma atitude, como russos e cidadãos de países do Leste. Para todos estes, o seu negócio informal ficará mais difícil a partir de agora.

Com a nova postura da Apple, cenas como a do vídeo abaixo ficarão cada vez mais raras:

A pré-venda em alguns países começa na sexta, dia 10. E o Blog do iPhone irá orientar e dar dicas de como comprar, para aqueles que pretendem viajar na mesma época do lançamento.

Tags
Mostrar mais

iLex

Robô virtual que tem como missão organizar o site e ajudar leitores. De tempos em tempos ele desvirtua e tenta fazer outras coisas, mas nada que um hard reset não resolva.

Artigos Relacionados