Notícias

Apple aumenta preços de aplicativos na Rússia

A coisa tá russa

Com a moeda russa descendo mais rápido que montanha russa (tá, eu sei, trocadilho horrível), a Apple resolveu aumentar os preços dos aplicativos na App Store local para que os desenvolvedores internacionais não sejam prejudicados com a queda brusca do câmbio.

Esta manhã, a empresa comunicou o aumento de preços, para refletir a cotação do rublo. Ela ainda destacou que este tipo de procedimento é normal de tempos em tempos, conforme algumas regiões sofram alterações de moeda. Este tipo de coisa pode acontecer no Brasil, por exemplo, se um dia a Apple adotar o Real nas suas lojas online.

Preços de apps aumentando de tempos em tempos, gerando reclamações do tipo “a Apple só pensa em dinheiro“, “estão explorando os brasileiros“, “ela só aumenta porque tem quem pague” e coisas assim que já estamos acostumados a ler por aí. Será que é por isso que ela está demorando tanto em adotar o Real?

Tags
Mostrar mais

iLex

Robô virtual que tem como missão organizar o site e ajudar leitores. De tempos em tempos ele desvirtua e tenta fazer outras coisas, mas nada que um hard reset não resolva.
  • Rodrigo Mansur Gonçalves

    Na Steam, um jogo custa $17.99 por exemplo, sai por R$35,99! 🙂 x2 e pronto, ai não fica variando…
    A Apple poderia fazer isso ou NUNCA?

    (17,99 dólares hoje tá 47,80 reais)

    • Desconfio que as margens de lucro dos jogos do Steam (grandes títulos feitos por verdadeiras indústrias dos jogos) permitam algo assim.
      Já na App Store, a coisa é um pouco diferente, porque é um sistema baseado em desenvolvedores independentes, que na maioria das vezes cobram o preço mínimo, como 0,99 ou 1,99. Para eles, este tipo de perda, como variações bruscas de moedas, são fatais, podendo até quebrá-los.

      Enquanto que para as grandes empresas de jogos a perda ocasional de algumas centenas ou milhares de dólares não abala os negócios, para pequenos desenvolvedores pode ser o fim. O pessoal só pensa na Apple, mas esquece que 70% do valor vai para o desenvolvedor e é importante ela criar um sistema que dê garantias a ele.

      • Bruno

        Embora eu discorde dessa visão de “grande corporação capitalista” versus “pequeno desenvolvedor”, o fato é que o “aumento” de preços em rublos é uma questão simplesmente de referencial, como em mecânica newtoniana. Para todo o restante do planeta, em referência a suas moedas locais, os preços na Rússia haviam era caído muito, e só estão sendo recompostos, não aumentados.
        Tudo lá subiu em rublos (soja, minério, carne, etc), tanto que o BC deles subiu os juros de 10,5% para 17% em uma lapada só, para conter inflação. Pode-se falar varias coisas da Apple, mas culpá-la por “aumentar os preços” lá é risível.

        • Você reduziu meu comentário a um superficial manifesto comunista, quando na verdade ele só tenta explicar a situação real, em resposta ao que o Rodrigo afirmou.
          Você não precisa desmerecer o comentário dos outros para ter seu argumento respeitado, Bruno.

          • Rodrigo Mansur Gonçalves

            Realmente pensei na APPLE e não nos desenvolvedores na hora de comentar!!

            Valeu iLex 😉

          • Bruno

            iLex, acabei falando de forma superficial porque não era o foco do meu comentário, peço desculpas nesse sentido, mas se quiser posso me explicar melhor: seu comentário induz à interpretação de que grandes companhias cobrariam preços altos, com grandes margens, e os pequenos desenvolvedores, preços mínimos. Divergimos por eu entender que a questão de preço é mercadológica, não baseada no porte do desenvolvedor. Esse Steam provavelmente tem poucos milhões de usuários, enquanto a plataforma iOS tem centenas de milhões. Simplesmente não se pode comparar preços nos dois. Para viabilizar no iOS, que tem o multiplicador muitíssimo alto, é possível cobrar centavos. Já no Steam não. É como no Mac, que tem muito menos usuários do que iPhone, o mesmo aplicativo, do mesmo desenvolvedor (grande ou pequeno), é quase sempre muito mais caro no Mac, que tem uma base de usuários (e potenciais compradores) muito menor. O preço vai ser aquele que tende a dar o maior retorno para o desenvolvedor, independentemente de seu porte.

            • Gaius Baltar

              Cara, o Steam conta com aproximadamente 65 milhões de usuários ativos! Há jogos no Steam com preços semelhantes ao do iOS. Essa semana o Assassin’s Creed Black Flag está custando €7,50, mais barato que o Banner Saga para iOS (€8,99). Limbo custa só €0,50 mais caro no Steam que no iOS.

            • Win_verd

              Meça suas palavras,meu jovem…não esqueça onde vc está postado…

            • Alexandra

              Cara, pq vcs tratam o iLex como um monstrinho malvado?!
              Deve até desanimar manter o blog com tanto reclamão em volta!

            • Win_verd

              Que nada!
              Aqui o pessoal é muito educado.Mas,de vez em qdo aparece uma ovelha negra…que não mede palavras…

            • Renato Faria

              Eu acredito que o porte do desenvolvedor entra sim na contabilidade final. Um jogo para computador, em sua maioria das vezes, é desenvolvido por uma equipe maior e leva muito mais tempo para ficar pronto do que um jogo para smartphone, salvo algumas exceções. O preço dos jogos está ligado diretamente a experiência que ele vai proporcionar ao jogador. Um jogo para computador tem uma “vida útil” muito maior. O meu ponto aqui é que não podemos querer simplificar tudo, cada mercado tem suas características e a economia global ou de um país afeta estes mercados como qualquer outro e alterações e reajustes são necessárias conforme estas oscilações. Ninguém quer acumular perdas. E cabe a decisão de comprar ou não ao consumidor.

            • Bruno

              Caro Renato, concordo 100% contigo quando diz que “O preço dos jogos está ligado diretamente a experiência que ele vai proporcionar ao jogador”, e isso é exatamente o meu ponto. Só acredito que você possa estar se equivocando na relação de causalidade. O preço é mais alto porque o app é melhor, não porque foi desenvolvido por uma empresa maior. Agora, se empresas maiores têm maior probabilidade de desenvolver apps melhores, isso é outra questão. E há que se levar em consideração também os investimentos em promoção (marketing) do app, em que, naturalmente, empresas maiores têm mais condições de fazê-lo.

            • Renato Faria

              Não acredito que seja outra questão. O fato de empresas maiores terem maior capacidade e não probabilidade, como vc disse, de desenvolver melhores aplicativos está ligado sim ao tamanho da empresa, pois esta maior poder de investimento em equipe, recursos, marketing e tudo isto é custo que é cobrado no final do processo, nada mais justo. E o que vc entende por um app ser melhor? Isto é totalmente subjetivo. Flappy Bird por exemplo é um excelente jogo, quando estava na appstore era gratuito é o desenvolvedor ganhou muito dinheiro apenas com as propagandas dentro do jogo e ainda se deu o luxo de tirar o jogo da appstore e ainda hoje existem dezenas de cópias do original. Mas o caso do Flappy Bird é a exceção. É só olhar o próprio mercado de jogos do iOS, temos hoje empresas que se destacam nesse setor, não é um concorrência de desenvolvedores “caseiros”.

  • Tomare que nunca passe a adotar o Real!

  • João Grillo

    Os Russos sobrevivem poxa. Eu mesmo nunca comprei um aplicativo e consigo “sobreviver” numa boa. Daqui a pouco essa “marolinha” passa. Rs.

  • Gabriel Ericeira

    Imagina na copa..

  • Denner

    Reparei agora que além dos jogos, os aplicativos também estão com a Classificação Indicativa Brasileira. Já tem muito tempo que está assim?

    • Rodrigo Vieira

      Sim, já há um bom tempo.

  • Alex iPilot

    “A coisa tá russa!” – Essa foi pior que a sua, iLex, rsrsrs…

  • William Martins

    Postei um comentário e ele foi pra moderação. Estranho, antigamente eu escrevia e ia automaticamente. Não sou de ofender ninguém, esquisito!