Rumores

[opinião] Caso seja lançado, iWatch poderá demorar mais de um ano para chegar ao Brasil

O tal “iWatch” (o nome não foi confirmado) é ainda um rumor e ninguém fora da Apple pode afirmar com certeza que ele será lançado. Mas diferentes indícios apontam para um dispositivo de pulso capaz de realizar diversas leituras biométricas no corpo do usuário, como batimentos cardíacos e pressão arterial. Os rumores apostam em um lançamento já em outubro, nos Estados Unidos.

Mas se o dispositivo fizer mesmo leituras médicas no usuário, isto significa que ele pode demorar bastante para chegar ao mercado brasileiro.

Todo e qualquer dispositivo de medição de saúde que entra no mercado brasileiro precisa obrigatoriamente receber uma aprovação da ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). E isso não é exclusividade nossa, pois alguns rumores afirmam que o tal “iWatch” esteja demorando justamente por causa da agência americana (a FDA). Está semana, nós falamos aqui de um dispositivo similar, o iBGStar, que também precisou de aprovação da ANVISA para ser liberado para a comercialização.

O problema é que, para isso, a coisa pode demorar bastante. O medidor de glicose do qual falamos precisou enfrentar uma fila de espera de 2 anos e meio antes de começar a ser avaliado. Esta fila de vários meses de espera é quase “padrão” para todo aparelho analisado pela agência e um futuro dispositivo da Apple para leitura médica poderá ter que enfrentar a mesma espera. E se quando analisado, faltar algum documento ou certificado neste pedido, ele volta para o final da fila.

Dois anos e meio para um dispositivo tecnológico é uma eternidade, ainda mais nos dias de hoje que, a cada ano, novas gerações de aparelhos são lançadas. Ou seja, até a ANVISA aprovar o “iWatch 1”, a Apple já estaria lançando nos EUA o “iWatch 3”.

Não vamos menosprezar a importância de nossa agência reguladora, que é vital para que tenhamos produtos certificados que não prejudiquem os cidadãos. Saúde é algo muito sério e aparelhos de medição precisam ser muito precisos para que a população não corra riscos com resultados equivocados. Além disso, a agência tem outras prioridades, como aprovação de medicamentos mais urgentes para doenças graves. Mas esta demora só para esperar analisar, privando os cidadãos de usar novas tecnologias de controle da saúde, é bem frustrante.

Precisaremos aguardar para ver se a Apple realmente lançará este novo aparelho para descobrir como ele irá funcionar. Mas, se ele realmente se propuser a ser um instrumento de leitura de saúde, estejamos preparados para esperar um bom tempo antes de o vermos em nossas prateleiras.

Conteúdo original © Blog do iPhone

Tags
Mostrar mais

iLex

Robô virtual que tem como missão organizar o site e ajudar leitores. De tempos em tempos ele desvirtua e tenta fazer outras coisas, mas nada que um hard reset não resolva.

Artigos Relacionados

  • Vladimir

    Será? o Gear Fit da Samsung e a smartband da Sony, etc… todos já são vendidos no brasil, e eles tem monitor de batimentos cardíacos, que não deixa de ser um dispositivo de monitoramento da saúde. E eles foram aprovados de forma rápida, ou sei lá… nem passaram pela anvisa.

  • Diego Silva

    Maldito Governo Brasileiro 🙁

    • Marcelo Alcântara

      O Governo não é culpado! Como bem disse o iLex, a ANVISA tem prioridades inquestionáveis, como novos medicamentos para doenças graves e etc..

      Óbvio que é frustrante tamanha espera como foi a do monitor de glicose, mas paciência! Não é uma exclusividade nossa e, também como disse o iLex, nos EUA há um processo semelhante mas não tão demorado..

      Pare de culpar o governo por tudo cara.. Esse complexo é irritante! nem tudo é culpa deles sabe?

      • Acredito que se fosse separado setores de homologação como você disse um para remédios de doenças graves. Outro para dispositivos para saúde e outros para equipamentos médicos. Enfim. Se o governo pensasse que a tecnologia está mais avançada aqui seria país de primeiro mundo

  • paulogrego

    Como sempre, a “maquina do governo” não funciona. Trabalhei muitos anos prestando serviços e recebendo serviços de vários setores públicos, sei muito bem como as coisas funcionam, e o fato é que não funcionam.

    Maioria dos funcionários com baixíssima qualificação, sem vontade nenhuma e em número extremamente reduzido, é “só” esse o motivo pelo qual nada funciona. E não digo só anvisa, mas vários outros setores que pude conhecer de perto (elétricas, seguros, saneamento, etc).

    Quando entra com propina aí a roda até gira, mas é na marra, não que eles façam o serviço que deveriam, mas simplesmente tocam as coisas pra frente do jeito que for, aliás, quanto mais burocracia melhor pra eles, pelo menos tem algo pra fazer que não precise de boa qualificação.

    • Guilherme Paviani

      “Isso é o Brasil…É copa, VIVA O BRASIL !!!”
      Todo brasileiro deveria enxergar isso.

  • Excelente artigo! Uma dúvida: sendo um sistema de radiotransmissão necessitaria da aprovação conjunta da ANATEL?

    • Sim, se tiver antena bluetooth ou/e Wi-Fi (bem provável), precisará da certificação também da Anatel. Mas ela costuma ser rápida e homologar em menos de um mês.

  • Eles também não precisaram de aprovação da FDA, pois provavelmente não são qualificados como “monitoramento médico”.
    Avaliar o batimento cardíaco é fácil e hoje é feito até por aplicativos do iPhone que usam a câmera fotográfica e o flash (ideia incorporada depois pelo Galaxy S5). Acredito que este tipo de medição não tenha uma importância suficiente para precisar de homologação.

    • Felipe de Paula

      imagino q a homologacão destes produtos pode nao ter sido requerida. imagino q a necessidade da aprovação dependa da “definição” das funcionalidades do produto, ex: se a apple “registrar” o suposto iwatch como um dispositivo de comunicação e não anuncia-lo como “medidor de saude” em campanhas publicitárias, não precise de tal homologação.
      faz sentido pra vocês?

    • Olha iLex nada como uma boa grana não circule para agilizar a homologação do iWatch pela ANVISA e ANATEL

      Aliás acredito que não seja demorado pois, imagino que se lançado esse ano. Até o final ou o início de 2015 para as vendas.

      Ontem quase que comprei o gear fit. Mas ainda tenho esperanças de pegar o iWatch. Que por sinal a Apple já corrige a palavra no iOS 8 deixando na nomenclatura sem rasuras e do jeito que escreve.

  • Fabio

    Acredito que a Apple já tenha entrado com o pedido de autorização neste órgãos, tal como já fez no FDA. Nos não sabemos, porque estes órgãos tem de tratar deste assunto em sigilo absoluto, por se tratar de nova tecnologia.
    A Apple não é boba, tanto que já até registrou o nome iWatch em diversos países.
    Mesmo se atrasar a chegada aqui, poderemos comprar via Mercado Livre ou em viagens aos Estados Unidos.
    iLex, fique tranquilo, pois no Natal já estaremos com nosso iWatch.

  • Arthur

    bom, de qualquer jeito, iria querer comprar um fora do Brasil, já que aqui sempre custa o dobro dos EUA/Europa

  • Banho de agua fria na esperança de ter um em pouco tempo… :/

  • Felipe de Paula

    aí vem a os yelowblocks criticar o Brasil…
    esse é o tipo de política q evita q suas vovozinhas comprem um “cogumelo da lua” pensando q é remédio.

  • Lindomar Filho

    Off-topic: A Apple lança iPod touch com câmera iSight e iPod touch loop de 16GB por 199 dólares na Apple Store americana.
    E no Brasil, os iPod’s touch baixaram os preços. E o de 16GB está indisponivelmente.

  • Alex iPilot

    E os importados serão bastante valiosos aqui no Brasil… Se precisar de registro na ANVISA, nem pagando imposto na Alfândega, é apreensão certa… Com a ANATEL é diferente, os importados passam, mas com a ANVISA ficará mais difícil…

    • Alex Souza

      Para quem for comprar pra uso, simples: venha com ele no punho e com uma roupa que cubra!

  • Luciano Hilton

    Se funciona ou não, eu não sei, mas eu acho de extrema importância que tenhamos uma agência reguladora como a ANVISA em nosso país. Se vai demorar pro iWatch chegar às nossas prateleiras, paciência. Se é “ruim” com a ANVISA, muito pior sem ela.

    • Victor

      Vide caso das crianças que precisam de canabidiol para parar as convulsões e a demora de aprovação de medicamentos que mais mata do que salva vidas.

  • Ainda bem que ele colocado no pulso, passa batido pela Alfândega ( que não entra na cota ).

  • Rafael Tamburus Felgueiras

    Na verdade, o prazo de registro de um novo produto não é tão longo. O maior prazo é o registro do fabricante e do distribuidor.
    A ANVISA pede um prozo de dois anos a quatro anos para certificar um fabricante em outro país, para isso a Anvisa manda uma equipe para conhecer a instalação industrial onde o equipamento é feito para que seja concedido um certificado de boas práticas de produção. Também visita a distribuidora local para conceder um certificado de boas práticas de distribuição. Uma vez feito esse trâmite, registrar outros produtos é relativamente rápido.

  • OverlordBR

    Para ajudar no entendimento…

    Nota Técnica N° 01/2012/GQUIP/GGTPS/ANVISA
    As bicicletas ergométricas, esteiras ergométricas, elípticos, relógio/cinta para
    monitorar batimento cardíaco, e demais equipamentos específicos para práticas
    desportivas em ambientes domiciliares ou em academias de ginástica (exceto
    eletroestimuladores musculares) não são considerados produtos para saúde e não estão
    sujeitos a Cadastramento ou Registro junto à Anvisa/MS.
    Contudo, as bicicletas ergométricas, as esteiras ergométricas e demais
    equipamentos indicados para fisioterapia ou para diagnóstico médico (avaliação clínica)
    são considerados produtos para saúde e devem ser cadastrados junto à Anvisa/MS,
    conforme disposições da Resolução RDC nº 24/2009.

    Google é meu fornecedor e nada me faltará! 😉

  • rmonaco

    A importância da ANVISA é inquestionável, mas essa demora na aprovação gera brechas para o famoso “jeitinho” brasileiro: paga um “extra” que a liberação é mais rápida… Será que essa demora não é deliberada???

  • Copeta

    Concordo.

  • TiãoGavião

    Apoio qualquer agencia reguladora nacional e suas determinações(sem entrar no mérito da questão), porque aqui deve ser diferente? lei é lei, se vc acha que esta errado, aprenda a votar 😉

  • Luís M.

    Aí ele teria que bloquear essas funções no Brasil 😐

  • Luiz Rodrigo Martins Barbosa

    E remédio homeopático é vendido como… remédio! Regulado pela ANVISA e com um texto no site explicando a “eficácia”.

  • Fabio Ricardo Bulgaron

    O governo brasileiro é culpado SIM na medida em que ele não é célere!

  • Leticia Belchior Dias

    Se eu comprasse nos estados unidos, ele funcionaria aqui certo? E não teria problema de eu entrar com ele no Brasil?

    ~supondo, quando lançar~

  • Fernando

    Mas e se eles já deram entrada do iWatch para aprovação da Anvisa justamente para ocorrer lançamento simultâneo?

  • Robinho Simões 

    Além da regulação da ANVISA existe outro motivo para acreditar que o iWatch vá demorar a ser vendido por aqui: o histórico da Apple. Praticamente todos os gadgets recentes da Apple, em sua primeira geração, ou não chegaram por aqui ou demoraram demais para chegar. O primeiro iPhone foi anunciado em 2007 e nunca deu as caras por aqui. Somente a segunda geração, o iPhone 3G, é que foi o primeiro a ser vendido no Brasil. Já o primeiro iPad, anunciado em janeiro de 2010, só foi lançado aqui no final de novembro do mesmo ano. O primeiro iPad mini, lançado em outubro de 2012 só foi aparecer aqui em junho de 2013. A Apple TV também só chegou na segunda geração, no final de 2011.

    Ou seja, se a Apple repetir a “maldição da primeira geração” o iWatch deve demorar muito para chegar aqui. O jeito vai ser importar como tive que fazer com o iPad 1.

  • Rodolfo

    Será que a ANVISA não possui parcerias com outros órgãos internacionais? Eu que trabalho no ramo industrial sempre vejo certificações de equipamentos à prova de explosão pelo Inmetro serem aceleradas utilizando documentos fornecidos por outros órgãos internacionais (Atex, NCC, etc) como referência. Nestes casos, o Inmetro nem efetua testes no equiapamento, confia 100% do relatório de outros órgãos.

  • O problema é a burocracia, herdada dos nossos companheiros europeus.

  • F Veiga 43

    Nada de estranho nisso. Se é um equipamento médico, deve ser muito bem testado antes de alguém usar. Imaginem um resultado errado…
    Mas essa demora de 02 anos ou mais é injustificável: tudo nesse país demora muito mais do que deveria.

  • Breno Dino

    Não é possivel a apple ter mandado para aprovação antes de lançar?

  • Mercado Livre possui uma política rigorosa sobre produtos desse tipo. Eu digo isso pois já tentei vender bomba para leite materno e fui suspenso do ML.

  • Diego Dantas

    é simples eu compro fora nao vou esperar nem 1 mes