Em um evento acontecido este mês em São Paulo, foi anunciado à diversos blogueiros o lançamento do iBGStar, o mais famoso glicosímetro compatível com o iPhone e iPod touch, que permite consultar a glicose do corpo onde quer que o usuário esteja. O Blog do iPhone experimentou o acessório.

Para quem sofre de diabetes, é muito importante ter um controle rígido dos níveis de glicose no corpo em diversas horas do dia. Com o iPhone, iPod e (teoricamente) o iPad, este controle pode ser ainda mais profundo e organizado.

Há anos estamos de olho no iBGStar, que foi lançado em 2011 na Europa, mas como ele não podia ser vendido no Brasil, não podíamos falar dele. De fato, o acessório teve que esperar 2 anos e meio para finalmente ser aprovado pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) e só agora chega ao nosso mercado.

Com o iBGStar, você precisa somente de uma gota do seu sangue e ele, na hora, registra seu nível de glicose.

iBGStar

Com a ajuda de um aplicativo próprio, é possível, além de registrar os níveis de glicemia, enviar os dados ao médico por e-mail, obter gráficos de tendência que demonstram a evolução do controle glicêmico para melhor análise e tomada decisão médica, registrar a contagem de carboidratos, unidades de insulina (fibras), medicamentos, alimentação e atividade física. Tudo isso de forma organizada, o que permite ao usuário ter uma visão geral do seu quadro e assim melhorar a sua saúde.

Não há versão específica para iPad do aplicativo, mas é possível rodá-lo em modo de tela ampliado. A Sanofi, laboratório responsável por trazer o aparelho ao Brasil, evita falar em compatibilidade com o iPad, pois os testes feitos para a Anvisa não incluíram o tablet, mas nós testamos em um iPad mini e ele funcionou aparentemente bem. Mas um aviso aparece na tela deixando claro que eles não garantem a compatibilidade.

iBGStar

iBGStar

Seu funcionamento é muito simples. Basta introduzir uma tira medidora descartável (tira-teste) no aparelho e encostar a gota de sangue na ponta. Em 5 segundos, o aparelho tem condições de dar o resultado, não precisando necessariamente estar conectado ao iPhone neste momento. Uma pequena tela LED mostra na hora o resultado. Ao conectar ao iPhone (ou iPod), os dados são transferidos e adicionados ao aplicativo, que organizará os relatórios.

iBGStar

Confira um vídeo feito por nós durante o evento, explicando um pouco como o acessório funciona:

O único porém do acessório é que, por ter demorado tanto para a ANVISA aprovar, ele ainda conta com o antigo conector de 30 pinos (compatível com iPhone 4, 4S, 3GS, 3G, além dos primeiros iPads até a 3ª geração) e para funcionar em aparelhos mais novos com Lightning, é necessário um adaptador. Além disso, o aplicativo não foi ainda adaptado para o iOS 7, apesar de funcionar normalmente até mesmo no beta do iOS 8.

iBGStar

Conversamos com os representantes da Sanofi sobre o futuro HealthKit e a preocupação da Apple em integrar acessórios de saúde ao iOS. Eles declararam que a empresa está muito interessada nas novidades apresentadas na WWDC e já está estudando maneiras de se integrar ao futuro sistema.

O acessório começará a ser vendido em julho, direto na loja online da empresa (publicaremos o link aqui no Blog assim que a loja entrar no ar), pelo preço sugerido de R$250,00. O preço nos impressionou, pois é quase o mesmo praticado nos EUA. As tiras-teste serão vendidas por R$89,90 o pacote com 50 unidades.