Notícias

Justiça mantém o direito da Apple de usar a marca “iphone” no Brasil

Gradiente iphone

A novela parece já ter acabado, mas a Gradiente ainda tenta reverter o processo, sem muito sucesso. Depois de ter entrado com recurso contra a decisão de setembro passado que determinava que a Apple poderia usar a marca “iphone” em seus produtos, a empresa brasileira perdeu mais uma vez. O Tribunal Regional Federal do Rio de Janeiro reafirmou a decisão anterior e nada mudou, podendo ambas usarem livremente a marca.

A brasileira registrou primeiro no país a marca “Gradiente iphone”, ainda em 2000. Mas diversos fatores acabaram mergulhando a empresa em uma grande crise financeira, que a deixou de fora por alguns anos. Agora, em uma tentativa de sobrevivência, ela tenta converter este patrimônio (a marca “iphone”) em capital, mas de forma um pouco estranha. Na pressa em usar a marca em um produto real, ela importou da China um smartphone que acabou ficando caro e lento, segundo alguns testes.

A preocupação de oferecer um bom produto para o consumidor não parece ser o principal objetivo da Gradiente no momento, que já disse que irá recorrer (de novo) desta última decisão. Além do mais, o fato de importar aparelhos chineses para revendê-los com sua marca no Brasil acaba não gerando empregos em nosso território. Gostaríamos muito de torcer por uma empresa nacional que investisse em qualidade e desenvolvimento interno, mas parece que a Gradiente não se encaixa neste perfil.

via Valor Econômico

Tags
Mostrar mais

iLex

Robô virtual que tem como missão organizar o site e ajudar leitores. De tempos em tempos ele desvirtua e tenta fazer outras coisas, mas nada que um hard reset não resolva.

Artigos Relacionados

  • FINALMENTE! Já não era sem tempo que esta palhaçada acabava…

  • Guest

    o/

  • Bira Michels

    #ForaGradiente ja fizesse muita m**da por aqui!

    • Henrique

      Você só fala isso porque é um MacFag pagador de pau pra Apple. A Gradiente é uma marca com história no Brasil e já ofereceu muitos produtos bons, coisa que pelo jeito você não sabe.

      • paulo

        Tenho 47 anos, usei algumas vezes a marca gradiente, e a experiência foi sempre a mesma. Uma bela “duma” porcaria….

        • JanjaBoy

          Tenho 55 e posso te falar que a Gradiente fez muitos bons produtos. Os CD players eram fantásticos. Os CDs eram parceria com Yamaha numa época onde não podia vender produtos importados.

          • Alex iPilot

            Assino embaixo! Tem “moleque novo” que nunca ouviu som com a qualidade dos antigos Gradiente e CCE Stereo Music System, rsrsrs…

            • OverlordBR

              Pois é! Até a CCE era boa antigamente…

            • Bira Michels

              Posso dizer que Gradiente é ruim porque eu tenho DVD da Gradiente e ja tive Televisão deles agora falar, agora dizer “moleque novo” achando que eu sou um pivete de 17 anos kkkk

        • Aniello Greco

          Tenho 40 anos e acho que idade não serve para fundamentar em nada a visão que se tem de uma marca.

          • Daniel

            Tenho 108 anos e acho que estou vivo por um milagre…

            • Léo Silva

              Kkkkkkkkkkkkkkk boa

            • JanjaBoy

              Hahahahahahahah!!!!!

            • Marcelo

              Kkkkkkkkkkkkk

          • Alex iPilot

            Como não??? E experiência não se mede pelo tempo??? Se ele tivesse dito “tenho 1,80m e 90kg”, aí seria outro caso…

            • Aniello Greco

              Bom julgamento de qualidade de uma empresa não depende apenas de experiência.

              Tempo de vida não é garantia de experiência. Existem jovens experientes e idosos que vivenciaram pouco. Um agricultor de 100 anos que nunca saiu de sua fazenda vai ter experimentado menos da vida que um jovem de 25 anos que passou 10 anos viajando pelo mundo.

              Tempo de vida também não significa ter experiência em uma área específica. Alguém com 85 anos e que comprou dois produtos da gradiente vai ter experimentado menos que alguém de 25 que comprou 15 produtos.

              E mais importante de tudo: experiência pessoal é apenas isto: pessoal. Que pode ou não ser significativa para se avaliar a qualidade de uma marca.

          • ALLYSSON FALCON

            Me perdoe, mas é claro que serve. Um garoto de 20 e poucos anos hoje nunca usou os antigos sistemas de som da Gradiente. Indo para os meus 50 anos lembro que meu pai tinha excelentes aparelhos Polyvox… depois a Gradiente comprou a marca e a qualidade foi para o ralo.

            Gradiente pra mim sempre foi sinônimo de péssima qualidade.

        • OverlordBR

          Não tenho tantos anos de vida como você mas já tive ótimos produtos da Gradiente.
          Ela era uma marca boa sim… como a Philips e a Brastemp antigamente.

          Infelizmente, parece que no Brasil, as marcas “andam” para trás.
          Os produtos não evoluem… basta ver nossos fogões, geladeiras e eletrodomésticos… os com recursos que existem há séculos no exterior em qualquer marca diabo, aqui são caros ou praticamente inexistentes.

    • iJunior

      Realmente Henrique, a Gradiente é uma marca com HISTÓRIA e já OFERECEU
      muitos produtos bons. Hoje esses bons produtos que ela OFERECEU ficaram
      na HISTÓRIA. Lembro de um rádio toca-discos que tinha em casas que era
      ótimo. Tinha também um Walkman com um som e qualidade de dar inveja pra
      qualquer marca estrangeira. Mas, a partir do momento em que a qualidade
      dos produtos cai (bem como a variedade deles), temos que dar o braço a
      torcer e dizer que ela não pode competir com ninguém, seja ela a Apple,
      Samsung, LG, Motorola, entre outras.

      • Luciano

        Guri mais novo não vai se lembrar, mas o celular Gradiente Chroma era tão desejado e sinal de status assim como o iphone é hoje. E os aparelhos de som da Gradiente não perdiam em nada, na época, para os Sony e Philips. Foi uma grande empresa na nacional que os estrangeiros mataram.

        • Marcelo

          Luciano, eu tive a felicidade de ter o Chroma. E tb tive a felicidade de conseguir vendê-lo por um preço bom na época. Era um aparelho lindo sim, porém ordinário. Quando esquentava, e isso ocorria com extrema freqüência, ele simplesmente parava de funcionar. Eu lembro claramente que estava em uma ligação muito importante devido ao falecimento de meu tio, e o bicho esquentou e parou. Para continuar, fui até o carro, liguei o ar condicionado, coloquei um fone de ouvido, e fiquei lá segurando o treco na saída do ar até que eu conseguisse finalizar o assunto.

          • Henrique

            Ele era um Nokia, mas era lindo. Aquele celular foi um dos grandes sonhos de consumo da época, quando o design tomava conta de todo o aparelho. Sinto saudade dos outros formatos de celular. Vai dizer que os modelos “flip” não eram um charme?

    • Bira Michels

      O que eu acho engraçado é que o povo fala como se fosse anos atras, Gradiente já foi morreu já era. Já fez m**da suficiente e ainda tem gente que G**a para essa droga de marca que quer pega o dinheiro de uma empresa ótima para “tentar se beneficiar”, Se a Gradiente era tão boa assim porque morreu? Uma empresa ótima na época e não conseguiu sobreviver foi porque a concorrência veio forte e não conseguiram se manter. Ai é fácil falar.

  • José Fortaleza

    Infelizmente coisas desse tipo deixa explícito o poder que empresas de grande porte detém sobre outras: mesmo oficializando sua marca, a gradiente é obrigada a ceder sua marca previamente registrada!

    • CarlinhosDOWN

      Qual o real esforço e investimento a Gradiente teve em registrar o nome?
      Sinceramente, entre uma empresa que só registrou um nome e nunca apresentou nada que preste com ele, e outra que investiu milhões para me oferecer um dos melhores smartphones do mercado, eu fico com a segunda, independente da nacionalidade.

      • José Fortaleza

        Independente de haver investimento ou NÃO, intuições como a INPI tem o dever de proteger os direitos de intelecto da mesma! O porque se não qual seria mesmo a serventia de uma instituição como essa?…. Registrar uma inovação e outra empresa vir e tirar com uma ação judicial?

        • Zephon

          Concordo, mas esse não é o caso. O que acontece é que registraram um nome e ficaram mais de uma década sem fazer algo sobre o assunto. Defender esse tipo de situação abre brecha para que gente de ma fé saia registrando nomes apenas para ganhar dinheiro em cima de marcas, o que só desfavorece que empresas tenham interesse em investir no Brasil. Algo que já vem fazendo muita falta, por sinal…

  • Que pena que a Gradiente se deu mal.
    Estava na esperança dela voltar a fabricar o ótimo Phantom System! 😀

  • João Grillo

    Gradiente, jogue logo a toalha. Sem chance de sucesso!

  • Mais uma empresa querendo dar um ”jeitinho brasileiro” de se manter no mercado. Da pior forma possível. Já está na hora de acabar essa palhaçada…

  • Diego Rosa

    Ainda bem mesmo, por mais que possa ter direito de uso, só ta tentando se prover da situação para ganhar em cima da Apple.

  • Guest

    #chupagrandiente

    • Daniel Sonora

      …gran…?

  • Guilherme Halley

    Vai fazer televisão, gradiente…

  • aeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeee o/

  • Eduardo

    Gradiente porcaria, vai embora por favor!

  • Alex iPilot

    O assunto é polêmico, cada um tem sua opinião. Eu dou razão à Gradiente. Em 2000, ela cumpriu TODAS as formalidades legais para registrar uma marca. São muitas, eu sei porque tenho marcas registradas. Fez tudo conforme a lei… E agora? Rasgamos a lei??? O absurdo dessa decisão é permitir que AMBAS utilizem a marca! Mostra uma postura COVARDE de quem julgou, porque ou a Gradiente tem direito ou não tem. Como NA VERDADE não há respaldo jurídico para invalidar o que a Gradiente fez, cumprindo a lei, o tribunal foi COVARDE, e disse que as duas empresas podem usar a mesma marca!!!

    • Vigorou o bom senso. A justiça não deve ser um robo que segue simplesmente as regras de um papel. Está ai as “atrocidades” ocorrendo justamente por alguns juizes seguirem isso (recentemente anularam um julgamento por assassinato por ter sido realizado por videoconferência, sendo que ainda não há no papel no estado em questão uma lei que o regulamenta – resultado: o tal assassino está em liberdade; chama isso de justiça?).

      Aqui é a mesma coisa, precisa entrar em ação o bom senso. A Gradiente possui sim a marca. Mas utilizou-a em algum momento? Ou curiosamente se lembrou dela apenas agora, que é conveniente? E na prática, dar o direito de imagem a Gradiente, vai fazer o consumidor esquecer o nome do iPhone da Apple?

      Em resumo: na prática, vida real, o iPhone sempre será conhecido por iPhone. Mais do que “covardia”, os juizes dessa vez tiveram bom senso. O que são coisas totalmente diferentes.

      • Alex iPilot

        Então se eu registro uma marca mas não a utilizo (o que não é exigência para o registro, diga-se) e vem alguém depois, talvez com mais dinheiro, e utiliza a marca que eu registrei, eu tenho que ceder a minha marca??? Onde esta o bom senso nisso?
        Na minha opinião, a justiça criou uma MONSTRUOSIDADE, dando direito às duas empresas… A Gradiente deve ser a única empresa no mundo que pode utilizar livremente, à vontade, a marca iphone além da Apple!!! E a Gradiente não é tão mal intencionada… Ainda… Imagina o quanto a Samsung não pagaria pelo direito de usar a marca “iphone”??? A Gradiente pode vender a marca, sem problemas… Só para trollar a Apple!!! Esse absurdo criado pela justiça brasileira é “bom senso”???

    • Zephon

      Mas você registrou suas marcas e ficou quatorze anos sem utilizá-las? É o que houve nesse caso: aproveitaram a “explosão” da internet pra registrar iPhone, iCafeteira, iSapato, mas não lançaram nada relacionado a marca em quase uma década e meia.
      É como se eu saísse registrando os nomes de todos os possíveis locais que a Apple vai usar nos futuros OS, não programar sequer uma linha por anos, mas quando ela fizer o lançamento, reclamar que o nome já era meu…

      • Alex iPilot

        O problema é que utilizar a marca NÃO é condição para se fazer o registro… Vc pode registrar um nome e nunca utilizar, escrever um livro e registrar na Biblioteca Nacional e nunca publicar, registrar patente de um produto e nunca produzir (como a Apple faz aos montes). Existe um mercado grande de venda de registros na internet, por exemplo… Não é novidade nem algo ilegal.

  • Matheus Augusto Silva Pinho

    A época da gradiente já se foi…

  • Raphael Sanches

    Alguém consegue???

    • Minatonami

      tem que ver quais apps você autorizou a obter sua localização. um deles é culpado. o facebook por exemplo fica puxando localização o tempo todo

    • Caio Morais

      Queria eu ter esse saldo na conta corrente ;x

    • tommartins

      Na mesma praça, no mesmo banco…!

  • Leonardo Cipriano

    Tudo que tenho a dizer sobre essa novela é isso…

    • tommartins

      kkkkkkkkkkkkkkkkkk….muito bom, vou fazer isso tambem. ;p

  • Igor

    …segundo a própria Gradiente, o nome iphone surgiu através das palavras “internet+phone”, logo a pronúncia deveria ser iphone como se escreve, e não “aiphone” como da Apple.

  • Fernando Vasconcelos

    Vergonha alheia essa Gradiente… depois de quase afundar em dívidas, ela me surge com essa pataquada..a vá! Se eles, queriam ibope, pronto já conseguiram!

  • Gradiente??? O que e isso??? E mais alguma porcaria igual ao funk brasileiro?

  • ALLYSSON FALCON

    Gradiente é a cara do Brasil: picareta, desonesta, golpista, vigarista, oportunista e pífia.

  • Junio Pereira

    Kkkkkkk Gradiente querendo pegar o sucesso do iPhone