Notícias

Já existem 345 mil iPhones oficiais no Brasil e o ritmo aumenta, segundo Gartner

Como previsto, o Instituto Gartner divulgou esta semana sua estimativa de vendas oficiais de iPhone no Brasil. ‘Vendas oficiais’ entende-se aquelas realizadas pelas operadoras autorizadas pela Apple. O estudo não considera os aparelhos originados de outros países e revendidos aqui. A estimativa é feita em cima de informações que o instituto recolhe de fornecedores e clientes, pois nenhuma operadora brasileira divulga seus resultados de vendas.

As operadoras venderam, em 2009, cerca de 322,4 mil aparelhos no Brasil. No trimestre, foram 94 mil unidades, que comparados com o mesmo período de 2008, obtiveram um crescimento de impressionantes 526%. Em relação ao trimestre precedente, o aumento foi de 22%.

Em relação à participação de mercado de celulares, a Apple se manteve estável, enquanto outras gigantes apresentaram perdas. A Motorola perdeu 10,5 pontos percentuais e a Nokia 1,7. O mercado em geral teve uma queda de 5%, enquanto a Apple continuou com a mesma participação do ano passado (0,7%).

Além do preço alto, o crescimento da Apple em nosso país foi claramente freado, mais uma vez, pela limitação dos estoques nas operadoras. Ainda em dezembro (época de aumento de vendas), vários interessados não conseguiam encontrar o aparelho nas lojas. Em capitais mais periféricas, como Campo Grande, ainda hoje é quase impossível encontrar exemplares a venda. Quando chega algum lote, eles são leiloados: quem pagar mais, leva (e isso com as operadoras oficiais!).

Há também inúmeros casos de clientes que foram à loja comprar um iPhone e ouviram do vendedor frases como: “Ah, compra essa outra marca aqui que é bem melhor”. Em muitas lojas oficiais, a falta de vontade de vender o celular da Apple é gritante.

Nesta nossa economia peculiar, acredita-se que o número de aparelhos não oficiais seja muito maior. Apesar de não existir nenhum dado concreto, estima-se que o número total de aparelhos em circulação no país (somando os oficiais e os comprados no exterior, modelo Classic incluso) seja bem maior que os números oficiais.

A diferença entre o número de aparelhos não oficiais e oficiais é o equivalente a oportunidade que as operadoras estão perdendo, por não possuírem uma política inteligente de venda do iPhone no Brasil.

via e via

Tags
Mostrar mais

iLex

Robô virtual que tem como missão organizar o site e ajudar leitores. De tempos em tempos ele desvirtua e tenta fazer outras coisas, mas nada que um hard reset não resolva.

Artigos Relacionados

  • Algus Helm

    Depois que ouvir de vendedor que o iPhone era apenas uma moda e que celular bom é aquele baratinho que vende muito dá pra ter uma ideia do que as operadoras realmente querem…

  • Realmente o iPhone tem todo o potencial para crescer mais e ganhar a maior fatia de marketing share de celulares no país. As operadoras que se toquem! =P

  • JulianoR

    sinceramente? acho uma viajem total achar que tem mais iPhones “de mercado livre” do que oficiais… o Brasil NO MÁXIMO(mas no MÁXIMO MESMO!) uns 100.00 iPhones importados de forma não-oficial

    • Você está se limitando somente àqueles que se vendem pelo Mercado Livre, mas essa não é a única maneira de conseguir iPhones do estrangeiro…

      • JulianoR

        quais as outras?
        são pouquissimas as lojas de eletronicos brasileiras que chegaram a vender iPhones no periodo pré-3G no Brasil.
        comprar fora, em uma viagem de férias? como se isso fosse trivial. ¬¬

      • É verdade, você tem razão. Afinal, comprar um iPhone em uma loja é mesmo a coisa mais trivial do mundo… 😛

        O que eu tento me lembrar é, como é que este Blog existia antes do lançamento do iPhone no Brasil, se quase não existia iPhones não oficiais. Realmente eu devo estar delirando…

      • JulianoR

        iLex, e quem disse que não haviam iPhones não oficiais aqui?
        eu mesmo falei: deve ter uns 100.000, no máximo. isso é NADA, por acaso? ¬¬

    • João

      Comprar de fora não é trivial somente para a sua realidade meu camarada.
      No meu meio de trabalho pessoas vão pra fora direto.
      Você não precisa ir, basta um amigo seu.

      • JulianoR

        não falo nesse sentido… mas sim sob o aspecto de que não é trivial comprar iPhones nos EUA, por exemplo, devido ao contrato de 2 anos.
        claro que há outros países que vendem o iPhone de forma mais facilitada, a italiana até vende desbloqueado, mas enfim, ainda assim duvido totalmente que existam 300.000 iPhones legalizados e 700.000 não oficiais no BR, como sugere o tópico.
        chutando bem alto, uns 100.000 e olhe lá… 100.00 não é pouca coisa não.

    • Leonardo

      Porém vc esta esquecendo q naum eh so pessoas q saem d ferias q podem comprar, lembro vc q muitos compram no Paraguay ,tbm em sites q vendem iPhone, como E-bay , Amazon entre outros…

  • mark

    Quando fui comprar o meu 3Gs o vendedor perguntou se eu não queria um LG Cookie que era a mesma coisa (segundo ele era” tochi”) e mais barato…. quando eu mostrei meu 3G e informei que queria apenas o modelo atual ele disparou “- Ah, você já tem um e quer outro para dar de presente?”.

    Desisti e falei que era isso mesmo, então ele foi buscar o 3Gs…. vai perder tempo explicando para ele que o Lg não é melhor só porque “Sai a bateria e vem um cartão de 1Giga??”… eu não.

  • Elizandro M Bueno

    Sempre tive uma duvida: Qual o aparelho celular (não a marca) mais vendido no Brasil? Tem alguma empresa que realiza este tipo de pesquisa?

  • Ademar

    Na Vivo em Brasília não existe o 3GS há mais de 60 dias. Tempo que estou procurando, se não fosse o Tethering já teria comprado na Tim. Pior, ninguém (SAC, loja, email) sabe informar nada. E eu ainda quero ser cliente da Vivo … Mesmo multada pela Anatel…

    • Felipe

      Tbm quero comprar na Vivo em Brasília, mas, como ninguém sabe informar quando vão ter Iphones em estoque, vou acabar indo para a Claro.

    • Vocês já tentaram comprar pela Loja Virtual?
      Quando comprei o meu, no lançamento do 3G, aqui em Campo Grande, acabei comprando por telefone. Me disseram que entregariam em 10 dias úteis. Com dois dias estava com meu iPhone.
      Boa sorte para vcs!! 😉

      • Felipe

        O Iphone não está mais sendo vendido pela loja virtual…….só nokias, motorolas e outros

  • João Lucas

    “A diferença entre o número de aparelhos não oficiais e oficiais é o equivalente a oportunidade que as operadoras estão perdendo, por não possuírem uma política inteligente de venda do iPhone no Brasil.”

    precisa falar mais?

  • Richard Oliveira

    Quando fui para comprar o meu 3GS-32GB em Nov/2009 também tive uma grande dificuldade para encontrar o modelo. Fui a três lojas da Vivo e estou na lista de espera dessas três lojas até agora kkkkk…
    Consegui comprar o meu na loja A2YOU (Fast Shop) do Shopping Pátio Paulista, uma revenda autorizada da Apple (Apple Premium Reseller). Lá eles só vendem o aparelho homologado pela Vivo. Eles tem até uma pessoa da operadora lá para cadastrar as novas linhas, planos, pacotes de dados e etc…
    Gostei do atendimento deles e indico para todos que moram em SP comprar lá, pois nas lojas é muito complicado, uma burrisse uma lista de espera com mais de 100 nomes e nenhum aparelho em estoque.

  • João Paulo

    Realmente, 700 mil iPhones não-oficiais é um número bastante exagerado. Sobre estoques, comprei meu 3GS na semana de lançamento aqui, em agosto, sem maiores problemas (sorte?)

  • schenardie

    195 MILHÕES de pessoas no pais e o camarada acha que não tem 700 mil iphones..

    me poupe..

    eu ja vi iphone classic na mão de um guarda de empresa (não menosprezando a profissão com certeza, mas normalmente a renda de um guarda não é la muito alta)

  • Paulo Prestes

    Onde trabalho, uma area inteira tem o IPhone… kkkkk

  • Greiston

    Logo quando saiu o 3gs na vivo, eu comprei o meu e não se via tantos iPhones nas ruas. Hoje em dia eu vejo muitas pessoas com seus iPhones..

  • Roger

    a melhor coisa aconteceu comigo no inicio de dezembro do ano passado, eu fui a uma loja vivo para eles verem meu iPhone 3G que estava com um problema, dai eles foram trocar por outro iPhone 3G, só que trocaram pelo 3GS, porque nao tinha o 3G na loja, hahaha
    dei muita sorte..

    • Carlos Adller

      Aconteceu algo parecido comigo: o meu 3G 8GB deu problema e, quando eu ia receber o novo, perguntei se não dava para eu receber o 3GS 16GB e pagar a diferença de preço. Eles disseram: sem problemas. O valor da diferença: R$ 50,00 !!!. Vivo, I love you. 😀

  • Rodolfo Piva

    Por isso que eu comprei o meu numa Apple Store em SP. E eu moro em Curitiba. Comprei sem plano e desbloqueado. Coloquei meu chip com o meu plano (nada daqueles planos iPhone das operadoras que no final não valem a pena) e estou muito feliz, pagando quase nada por mês e curtindo meu 3GS. Um abraço!

    • Leo

      Sério que você acha que não vale a pena os planos do iPhone? Me desculpe mas eu jamais teria um iPhone se não tivesse meupacote de dados de pelo menos 500MB, se fosse pra ficar conctado via Wi-Fi eu pegava um iPod Touch.
      Na minha opinião, um iPhone sem pacote de dados é uma ferrari andando na 23 de maio a 70km/h

  • Só falta o meu, vou comprar pela Vivo “)

  • Nat

    Eu conheço bastante gente q comprou o iPhone fora, msm sendo bloqueado pela AT&T ou qqr outra, ou como eu q pedi p/ meus pais trazerem da Itália… Então não eh tão difícil assim…

  • Gabriel Lucas

    [OFF] Pra quem tá ancioso pro iPad, uma alternativa bem confiável..
    http://www.extremecomputers.com.br/produto.php?cod_produto=785320

    • Gabriel, seu comentário quase foi considerado SPAM.
      Eu também não confiaria em uma loja que oferece o iPad antes do seu lançamento mundial.
      Tomem cuidado com esse site.

  • Estranho ver o endereco da loja que promete o ipad para 15 de marco!!! Sou desenvolvedor, contactei diretamente a apple aqui no Brasil e Usa, para tentar adquirir antes, e a resposta foi negativa. O endereco é de Brasilia e o Cep de MG. Parece ser uma grande roubada….

  • Pablo

    “capitais periféricas” foi meio forçado, iLex. Não moro em Campo Grande, mas se morasse acharia ruim essa menção. Moro em Goiânia (uma capital menor) e aqui não falta iPhone Pra vender nas lojas.

    • Gostando ou não, o eixo do país onde as coisas acontecem é Rio-São Paulo. Eu sou de Porto Alegre e também considero ela uma capital periférica, porque, por definição, está fora do eixo. E não vejo nada de pejorativo nisso.

      Não se ofenda, mas Goiânia também é periférica, na minha definição.

      Se alguém que mora em Campo Grande se sentiu ofendido, até posso reconsiderar, mas tomar as dores dos outros (que aliás não viram nenhum problema até agora) é demais, né? 😛

      • iLex, eu sei que isso é OFF até do blog, mas eu não pude deixar de notar que vc disse ser de Porto Alegre. Estou tentando me mudar para lá e queria saber se tem boas lojas de produtos da Apple. E se a rede 3G é pelo menos aceitável (diferente de onde eu moro).

  • RMF

    Santa Catarina tem Iphone sobrando de rolo nas lojas da Vivo até revenda mixuruca tem, aqui vende que nem água e não tem essa de
    empurrar gato por lebre, já querem que você
    leve com plabo 3G ilimitado e o escambau, que por sinal na região onde viajo toda semana, uma extensão de 300km nunca fiquei com menos de 1,4mbps de velocidades ou seja em torno de 180KB/s no download, outra coisa é que
    acho que ví o da Vivo para vender nas americanas pré-pago, chegando aí troca o chip.

    Abraços.

    P.S.: É molezinha ter 1 milhão de iPhones do país, chuto até o dobro disso e só eu conheço um camarada que já trouxe uns 3-4 de fora (viagens diferentes) quantos viajam para o exterior no Brasil todo dia? – é só parar 5 minutos em aeroportos que vai entender de onde veio os 700.000 a mais, viajar está barato o povo é que tem pouco dinheiro de
    tanto imposto que paga a vida toda, trabalhar 4 meses por ano só para pagar imposto não é moleza mesmo.