Notícias

Brasil é o terceiro país que mais pirateia aplicativos da App Store no mundo

Eis uma notícia que não podemos nos orgulhar muito.
Segundo levantamento da Pinch Media, empresa de estatísticas de aplicativos, o Brasil está na terceira colocação na lista dos países que mais utilizam aplicativos pirateados no iPhone e iPod touch, ficando atrás somente de China e Rússia.

Pirataria de aplicativos no mundo

Desde junho deste ano, a empresa incluiu em sua API um método de identificação de aparelhos com jailbreak e aplicativos crackeados, para poder fornecer esse tipo de informação aos desenvolvedores.

Os números indicam que há hoje no mundo aproximadamente 4 milhões de aparelhos com jailbreak. Destes, apenas 38% já usaram aplicativos pirateados. Se podemos confiar no gráfico acima, no Brasil esta média é de 24%.

Os estudos ainda afirmam que a taxa de pirataria é inversamente proporcional à taxa per capita do PIB nacional; quanto menor ela é, maior é o número de uso ilegal de aplicativos.

Renda per capita no mundo e a pirataria

Cerca de 60% dos aplicativos pagos que usam o sistema da Pinch Media já foram pirateados. O ciclo de vida destes aplicativos é bem parecido com os da App Store: começam com um grande uso e depois vão diminuindo com o tempo. Eles também desinstalam mais rapidamente o aplicativo do seu aparelho, provavelmente porque, ao não pagarem pelo produto, não se sentem tão “apegados” quanto quem comprou legalmente.

Ciclo de vida dos apps crackeados

Periodo para desinstalação do aplicativo

Outro fato interessante deste levantamento é meio óbvio, mas sempre bom destacar: os aplicativos crackeados travam muito mais seguido que os normais.

Crack to crash

Muitos usuários de aplicativos crackeados gostam de se defender, alegando que fazem isso para “testar antes de comprar”. Segundo a mesma pesquisa, apenas 0,43% destes usuários comprar efetivamente o aplicativo, o equivalente a 1 em cada 233 piratas. Para se ter uma idéia de comparação, dosa clientes que usam aplicativos lite disponíveis na App Store, 7,4% acaba comprando a versão completa, cerca de 1 a cada 14 pessoas. Uma grande diferença. Se o argumento de quem pirateia fosse verdadeiro, esses dois números deveriam ser muito parecidos, coisa que não acontece.

É ótimo ver este estudo mostrar que menos da metade dos usuários que realizam o jailbreak pirateiam aplicativo, principalmente porque estamos em outubro, mês em que deverá ser julgada a ilegalidade ou não do ato de se desbloquear um iPhone. O argumento de que ele incentiva o roubo de aplicativo cai por terra com esses números.

Lembrando que a média de aparelhos com jailbreak no mundo é de apenas 8%.

via

Tags
Mostrar mais

iLex

Robô virtual que tem como missão organizar o site e ajudar leitores. De tempos em tempos ele desvirtua e tenta fazer outras coisas, mas nada que um hard reset não resolva.

Artigos Relacionados

  • bruno

    Só os sub-desenvolvidos no topo…!
    Brasil: um país de ladrões

    • ricman1103

      tem muito ladrao aqui sim mas acho que nao eh por isso q tem muita coisa pirata aqui, e sim por causa dos impostos e consequentemente precos altissimos e no caso do iphone provavelmente porque grande parte dos aplicativos americanos nao estao na nossa app store.

    • krikaoli

      E você faz parte disso tanto quanto todo mundo aqui. ;P

    • Nem muito por ser um pais de ladrões mas se você parar para pensar a maior parte dos iPhones vem de fora do brasil pq os daqui são muito caros e até um tempo atras não havia uma appstore no Brasil o que fazia com que os Brasileiro que não tivessem cartões de crédito internacional tivessem que recorrer ao Jailbreak para instalar aplicativos em seus aparelhos.

      Outra coisa é que Jailbreak não significa exatamente piratear software, ele para alguns é uma forma de conseguir em seu iPhone aplicações que a apple jamais deixaria entrar, como o google voice até um tempo atras, ou aplicações para customizar o iphone como colocar o “Expose”, mudar o tema entre outras.

      O caso das aplicações piratas quebrarem parece logico uma vez que não foram revisadas pelos técnicos da apple, e muitas vezes contam com codigos para crackear ou burlar algum esquema de segurança da apple.

      Eu pessoalmente não tenho o iPhone com jailbreak, mas não porque sou um santo, mas sim pois meu iPhone é um MC model com nova baseband. Mas quando sair o jailbreak eu faço pois não tem muito o que aproveitar quando só a apple da as cartas de que aplicações você pode instalar em seu aparelho.

  • Andreas Reckmann

    Isso é um absurdo. Porém, é a única forma de algumas pessoas adquirir aplicativos da App Store. Querendo ou não, a culpa acaba sendo da Apple. Se ela vendesse Gift Card oficialmente no Brasil e se aceitasse cartões de créditos na loja brasileira isso poderia diminuir.

    • Rodrigo Moura

      E a loja brasileira não aceita cartões de crédito agora?

  • fazer o q né
    o q podemos fazer neste mundo de hoje em q se abrirmos o olho somos mortos por uma bala perdida…

  • Thiago

    Grande BRIC aí vc vê um dos problemas pelo qual estes países não Sao de 1º mundo…

    • Artur

      Meu caro isso não é a resposta por não sermos um pais desenvolvido, e sim uma consequência. Como ja disseram anteriormente, tudo que entra no nosso país a MERDA do governo ENTOPE de impostos.

      Alguns reclamam, e só reclamam. Por outro lado temos os que fazem alguma coisa (hackeam apps), pirateiam softwares etc. Nâo vejo isso como um ponto negativo como o autor do artigo mencionou “algo que não nos devemos orgulhar”. É claro que devemos nos orgulhar, temos em nosso país pessoas suficientemente capacitadas na area de TI para conseguir certas proezas como essa =)

      Brasileiros são criativos (de tanto ter que optar por outras alternativas) e inteligentes. Na área de software principalmente.

      Uma salva de palmas para os brasileiros que de alguma forma participam dessa área da TI.

      hehehehe =)

      Só uma opião… Caso alguém queria manifestar a sua eu agradeço! Abrassss a todos!

  • Gostaria de ver os gráficos por categoria. Aposto que no Brasil a taxa é alta por banirem os jogos.

  • Agora que eu percebi: Índia nem aparece no gráfico… o.O

    #estranho

    • Na Índia o uso do iPhone é extremamente baixo.
      Lá a Nokia responde por mais de 90% do mercado, de acordo com a análise de métricas da Admob.

  • Rafael

    O q fiquei precoupado não é o facto saber qual é o pais q usa mais aplicativos pirateados, mas sim da empresa SABER QUAL IPHONE TEM JAILBREAK!!!!

    Isso sim, preocupa-me se não estão invadir a nossa privacidade?

    • Se você soubesse a quantidade de informações que os desenvolvedores conseguem obter de quem crackeia aplicativos, você teria medo de chegar perto do seu iPhone… 😛

      • Rafael

        Bolasss!!!

        Preocupante…

  • Edu

    Jogar culpa na Apple é mais uma desculpa para safadeza. É muito fácil adquirir legalmente pela App Store Nacional, e no caso dos jogos comprar um GIFT no Mercado Livre ou outro site. Como se não bastasse, ainda você pode usar as App Stores dos países do Mercosul.

    Se você não tem dinheiro para adquirir o app, não adquira. Simples assim. Espere o preço baixar, converse com o desenvolvedor. Procurar alternativas ao app também é valido, e certamente há um app similar (afinal são mais de 70k aplicativos)

    Aliás, essa desculpa da renda é no mínimo hipócrita. Se você tem grana para comprar um aparelho relativamente caro como um iPhone oi mesmo um iPod touch, certamente você tem grana para comprar os apps. E se o aparelho é presente do pai/mãe, use a mesma fonte de renda.

    E se você não tem grana para “sustentar” o aparelho, seja pirateando apps ou caindo no ridículo de usar um iPhone pré-pago (levando-se em conta a dependência de internet do aparelho): NÃO COMPRE!

    • Excelente análise Edu!

      Me preocupa a quantidade de pessoas que criticam nossos governantes, mas não criticam seus próprios comportamentos. Não podemos deixar de criticar aquilo que parece ser “esperteza”, mas que é crime.

      Vamos abrir o olho e sermos mais éticos!

      abraços!

    • MarcB

      Realmente, o problema nao esta na dificuldade da compra de qualquer aplicativo, e sim na mentalidade do povo brasileiro. Sou brasileiro e, infelizmente reconheco este problema. Otima analise que voce fez, parabens…

  • Pra começar, o Brasil nem loja de games tem. Eles queriam o que? A Apple que se entenda com o governo brasileiro e monte uma AppStore de verdade no Brasil. Por que essa que tem é pra encher linguiça.

  • Bruno

    É o famoso MERCADO NEEEGRO… ,…. É uma pena!, creio eu q o maior problema esta na acessibilidade dos aplicativos. É uma contra mão incrivel adiquirir um apps, ou uma musica na Itunes por exemplo… 1° q a maioria dos aplicativos “incriveis” estão na Itunes EUA, forçando vc a criar uma conta, com nome e endereço ( principalmente, endereço), fantasma.
    2° que vc compra em dolar,q já é um saco e precisa ter um cartão de credito internacional!!,
    3° e talvez a de mais importancia é o valor cobrado… Nesse item, existe os dois lados da moeda, por um lado (o desenvolvedor) precisa valorizar seu trabalho, afinal ele se empenhou, para desenvolver o aplicativo), e cobra pelo que acha vai valorizar seus esforços… Em contrapartida tem o consumidor, q se torna cada vez mais exigente e preza por aplicativos mais acessiveis (baratos). É exatamente entre esses dois lados DESENVOLVEDOR / CONSUMIDOR, q se forma o MERCADO NEGRO, visando sempre em “MEDIAR” o CONSUMIDOR sem acessibilidade financeira( TAMBEM!!!), em adquirir os tão sonhados aplicativos. É um assuntos bem complexo e tempestivo infelizmente!.

  • Hugo

    Então quer dizer que se eu faço jailbreak pq não consigo viver sem o SBSettings quer dizer que eu sou enquadrado como “pirateiro”?

    • Ninguém disse isso, amigo, e pelo seu outro comentário que ficou preso na moderação automática, você está arranjando desculpa para justificar o que faz ilegalmente.

      Jailbreak não é a mesma coisa que pirataria.

      • Rafael M

        Olá! Concordo com você. Jailbreak NÃO é a mesma coisa que pirataria, mas o título do post somado ao primeiro gráfico fazem a gente pensar que sim, veja só:

        Título do post é “Brasil é o terceiro país que mais PIRATEIA aplicativos da App Store no mundo”.

        Logo abaixo temos um gráfico cujo o título é “Jailbroken devices” (Aparelhos com Jailbreak, em tradução livre) e olha lá o Brasil em terceiro.

        Quem não entende direito o que é jailbreak, vai pensar que ele é igual a pirataria…

  • RAVAGNANI

    Até sabado passado meu Iphone era versão 3.0 com Jailbreak para ter a possibilidade de instalar Apps pirateados, resolvi atualizar para o 3.1.2 e não fiz o Jailbreak nele (nem sei se já é possível).

    No mesmo dia comecei a comprar meus Apps normalmente e pagar por eles, e me senti muito bem fazendo isso, chega de dar exemplo ruim para o mundo, o Brasil tende a ser uma grande potência, e um dos grandes fatores para esta demora é esta cultura de querer levar vantagem em tudo, sem se preocupar o quanto estão prejudicando o próximo.

    Não quero convencer ninguem a fazer o mesmo que eu fiz, mas só temos a ganhar com atitudes assim.

    Os usuários do Iphone são extremamente dependentes de seus apps, que na minha opinião são 80% da graça do aparelho, a pirataria faz com que este mercado pare de fomentar e lá no futuro nós vamos sofrer com a falta de apps.

    Por isso tomei esta atitude, e gostaria que todos fizessem o mesmo.

  • Tulio

    não ia comentar, mas por algumas coisas que li, acho q vale a pena..

    primeiramente, entendo a preocupação capitalistíca dos desenvolvedores e da própria apple (a qual pode ter encomendado essa pesquisa, bem mal analisada em alguns pontos: “ao não pagarem pelo produto, não se sentem tão “apegados” quanto quem comprou legalmente.”- essa é a pior besteira sem sustentação empírica que já ouvi!)

    Não obstante, inicialmente temos q ver as condições (como muitos já levantaram) de acesso à compra dos produtos..a Apple store brasileira é bastante limitada e com certeza (por política empresarial e questões de impostos), os consumidores ficam “handicaps”com as possibilidades oferecidas pela loja on line..

    Depois temos que ver as condições de consumo do próprio produto (em especial para tu @Edu): acreditar que quem está pirateando os apps são pessoas que não teriam condições efetivas de comprar é um erro.. poderia até arriscar um falso elitismo..

    De fato, Iphone é um aparelho para elite (tanto daqui como de qualquer lugar do mundo), e essa mesma elite é responsável por piratear esses apps.. veja as condições d capitalismo no Brasil para pensar como faz sentido a existência de mercados paralelos (@Bruno: “mercado negro” é uma péssima expressão, pois coloca o termo “negro” como algo pejorativo, valorativo, e sabe-se bem que não é bem assim que al palavra deve ser tratada – mercados são de produtos, e eles são legais ou paralelos, e não brancos ou negros!) como se sustenta na Sta Ifigênia, ou na busca de sacoleiros no paraguai..

    Além de problematizar a própria condição para consumo, poderíamos (sei que muitos geeks-pensantes acessam esse blog) problematizar a própria noção de apropriação dos produtos na internet. Essa discussão tem crescido com mercado de música e filmes, e porque não estendê-la para os apps..

    Lembrem-se que o modelo Android (por mais que tenha ainda seus limites) está crescendo no quesito “liberalidade cibernética”, e a questão não é só de falar no hoje: a construção de um diálogo consistente e crítico podelevar a ações efetivas por parte dos desenvolvedores e consumidores para se mudar as regras do jogo.. vale sempre lembrar: no fim, nesse sistema, quem “embolsa” mesmo é o Jobs, nos aparelhos, nos contratos, no marketing, nos desejos e no “criticismo médio-classista” dos consumidores..

    Enfim, tenho cada vez mais me surpreendido com as discussões que esse blog traz.. parabéns pelo trabalho iLex..

    Tulio

    • Edu

      Tulio, eu quis dizer que há um parcela de gente assim. Acredito que a grande maioria pirateia por outros motivos mesmo.

    • DVC

      Desculpa Tulio, mas quem pirateia é menos “apegado” sim ao software.

      Eu penso 3 vezes antes de comprar um APP, pois vou ter que pagar por ele. Quem pirateia, por outro lado, tá se fod3ndo se é bom, se é ruim… nem pesquisa… baixa… vê… e se achar ruim pena ele rapidinho.

      Não sou totalmente contra a pirataria, pois acho que os softwares na maioria das vezes são caros demais (CS4 por exemplo é um roubo a mão armada!!!). Mas piratear APP de UM… DOIS dólares é de uma pobreza de espírito ENORME.

      Mas não estou me eximindo de culpa. Eu já pirateei muito software, mas hoje sou contra. Se não posso pagar, não compro. Tenho que viver dentro das minhas limitações.

    • krikaoli

      200 doletas na Europa ou nos EUA não é elite.

  • netopmn

    eu não vim aqui apoiar o uso de apps crackeados e nem de pirateá-los mas vim criticar o fato de vc falar:

    “E se você não tem grana para “sustentar” o aparelho, seja pirateando apps ou caindo no ridículo de usar um iPhone pré-pago (levando-se em conta a dependência de internet do aparelho): NÃO COMPRE!”

    isso é ridículo. existe muitas pessoas que amam produtos da Apple como eu e não tem grana suficiente pra comprá-los e por causa disso tem que contratar um plano pré-pago e dividir o valor do aparelho em várias prestações, quem é vc para dizer que uma pessoa que compra um iphone pré-pago é cair no ridículo.
    RIDÍCULO é vc por estar humilhando as pessoas.
    Não sei se vc percebeu mas estamos no Brasil cara e o salário que pagam aqui é uma droga.
    Então pense bem antes de distribuir sua ignorância gratuita.

    • Edu

      Não quis humilhar ninguém, tenha certeza que não é a intenção. Deveria ter usado a expressão “sem plano de dados” em vez de pré-pago. Convenhamos que usar um iPhone sem plano de dados é tirar boa parte do potencial do aparelho. E quanto a comprar parcelado ou não, não entendi seu ponto. Da mesma forma que se compre um iPhone parcelado no pré, pode-se comprar no pós também. E repito, o correto deveria ser “iPhone SEM PLANO DE DADOS”.

      • netopmn

        Quando me refiro ao fato de parcelado é no que vc falou sobre não ter condições de comprar o aparelho.
        Nós temos que pensar várias vezes antes de expressar o que pensamos pois estamos lidando com pessoas de diferentes condições financeiras, para não ofendê-las pois de mesmo direito que vc pode comprar o seu aparelho eu posso tb. Isso que te falei não é pra te irritar mas para vc refletir melhor.
        Muito obrigado por responder meu comentário.

      • Tulio

        Olá netopmn.. apesar de ter discordado do tom como Edu colocou sua opinião, tendo a concordar com ele no sentido de que o uso de plano de dados é quase uma condição si ne qua non para uso do Iphone.. do contrário, estará apenas com um aparelho emulando alguns usos (como telefone, o que de fato, não é nada ruim também..).. a questão é que é um aparelho sim feito para consumo de vários produtos agregados a ele (apps, dados, conta pós-paga entre outros) e isso, desse modo, traz um corte socio-econômico bastante elevado.. quando tu fala sobre o fato de comprar em vezes e tal, entendo as questões de limite para consumo que enfrentamos no Brasil, mas não podemos acreditar que o Iphone é um aparelho para todos.. isso é capitalismo né.. uns ficam dentro e muitos de fora!

        Mas, como acho que aqui não é tanto lugar para essa discussão, proponho retomar a pauta dos usos e apropriações no universo cibernético.. isso, acredito, passa não apenas pela questão da disponibilidade de apps mas pela abertura e possibilidade efetiva de conexão (por exemplo, wifi livre e público).. enfim, acho que são coisas pertinentes para se pensar e discutir sobre..

        Abs,

        Tulio.

      • netopmn

        Tulio eu entendo sim que é uma necessidade quase que total de termos um plano de dados mas eu não discordei do que o Edu falou sobre internet mas sim o tom que ele falou.

  • Bruno

    Haa sim me desculpem senhores pela expressão MERCADO NEGRO. Vamos então EUFEMIZAR a palavra para MERCADO DAS ORGANIZAÇOES “TABAJARA” onde o “impossivel torna se possivel , por muito POUCO ou quase nada!

    • Tulio

      Bruno..não é Eufemizar a questão, e sim usar o termo “negro” vinculado a algo pejorativo, negativado em algo que nada a tem a ver com a questão.. espero que tenha entendido, do contrário te sugestiono um pequeno textinho: “Preeminência da mão esquerda”, de Hertz.. ai tu vai entender do que estou chamando a atenção..

      Abs.. Tulio

      • Bruno

        HAHAH saquei …”negativado em algo que nada a tem a ver com a questão” Hã??? saca isso!”Mercado Negro”
        Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.

        Um Mercado Negro é aquele cujas paredes, teto e piso são todos pintados de preto. Normalmente, só funcionam à noite e não possuem iluminação. É muito utilizado por cegos que buscam preços mais razoáveis para os produtos que necessitam adquirir. Como normalmente comercializam produtos pirateados, roubados e/ou contrabandeados, levam sobre os mercados normais a vantagem de não poderem ser fiscalizados, já que a polícia não consegue enxergar o que está sendo exposto. . Bom é isso.

      • AlyCWB

        Obrigado pelo esclarecimento sobre “Mercado Negro” Bruno.
        Um pouco de cultura não faz mal a ninguém. 🙂

  • Daniel

    LEgal… o iLex posta uma noticia… o pessual se estressa sem motivo aparente… ou sera que a carapuça serviu??? hein… hein…

    • Bruno

      kkk pode crer Daniel, pode crer…

  • Gomero

    Ainda não fiz jailbreak no meu iPhone pelo fato de achar que vai ferrar com a estabilidade do aparelho. Meu iPhone é desbloqueado oficial da Vivo, gasto 115 por mês e já gastei $50 na AppStore em 1 mês. Se tivesse sobrando gastava mais $50 pq tem muita coisa boa lá.

  • Goatlol

    porra q droga nem nisso a gente consegue ser primeiro lugar

    • Eu ri.

    • JanjaBoy

      Eu ri também!! 😛

  • No primeiro gráfico ali ele mostra a porcentagem dos aparelhos com jailbreak…. e nem todo mundo que tem jailbreak usa aplicativo crackeado.

    Então dos 23% do Brasil, eu diria que pelo menos a metade deles tem jailbreak por necessidade… ou porque tem a versão 2G, ou porque comprou no MercadoLivre e precisa do JB pra usar os chips daqui, ou comprou fora do Brasil, ou então porque tem alguma preferência em usar o aparelho com Jailbreak.

    Então não são todos que tem Jailbreak que crackeam aplicativos. Apesar de no Brasil o uso de aplicativos crackeados ainda é grande.
    Mas aí o fato de não ter a seção de games na AppStore do Brasil e de que precisa ter cartão pra poder comprar aplicativos já ajuda bastante nesse número também… quem não tem cartão como faz pra comprar aplicativo? E os jogos? Precisa de cartão internacional, pior ainda…

  • JOSE

    Oi iLex.
    Acho muito interessante esse tipo de discussão aqui no blog.
    Primeiramente, não uso apps crackeados e não acho que o argumento de “testar” seja válido.
    Sou a favor do jailbreak, uma vez que quando compramos um produto temos o direito de usar todas suas funções, porém, somos responsáveis pelas consequências que as funcionalidades “não oficiais” podem trazer, assim, acho justo que a garantia seja perdida após o jailbreak.
    E não gosto de fazer comparações disso com outras “indústrias”, como a automobilística, pois são coisas bem diferentes e não devem ser comparadas, pelo menos não nesse aspecto. (essa é só minha opinião)
    Além de expressar minha opinião, queria fazer uma pergunta à equipe responsável pelo Blog: se o jailbreak for julgado como um ato ilegal, o Blog irá continuar a fazer propaganda do mesmo?

    • Pois é, aí a coisa fica mais complicada.
      Se ele for considerado ilegal teremos que analisar se isso vale para as leis brasileiras… :/

      • Eu ainda creio que a partir do momento que eu paguei R$ 1500 num aparelho, posso fazer o que quiser com ele. O único argumento que poderia ser contra o jailbreak é a garantia, e quem mexe com jailbreak geralmente tem noção disso.

        E um comentário a respeito de quem diz “compra numa appstore da america latina” ou “compra um Gift Card no MercadoLivre”, eu acho que além de ser extremamente complicado, também é errado, pois nós temos que usar um endereço falso ou meios ilícitos (com relação a impostos) para pegar os créditos.

        Vocês querem resolver o problema financeiro mas existem muitas outras variáveis envolvidas, o que torna TODOS os procedimentos ilegais ou contra os termos de uso da iTunes Store.

      • JanjaBoy

        Eu acho que o JB será barrado pelo motivo que é uma modificação no software da Apple. Um bom advogado vai tirar um partido muito bom desse fato.
        E para os que pensão que têm o direito de fazer o que quiser com o seu iPhone, não leu o texto legal o “EULA”(End User License Agreement) que está dentro do iPhone.
        Mas tem uma coisa que essa notícia do “levantamento da Pinch Media” pode fazer que é a Apple ter que ser FORÇADA a fazer um bloqueio nos iPhones para impedir esse tipo de atitude, que não deixa de ser uma invasão.

        Vai ser uma discussão dos diabos……

  • RMF

    Até parece que os USA ficam la embaixo nessa tabela, sai na App Store americana e 30 minutos depois está na internet, é querer mesmo empurrar no rab… Do terceiro mundo mas tá limpo não é o nosso país que está entre o top 10 de desemprego por causa de expeculação imobiliaria e fingir existir um dinheiro que não existe, mande todos os dólares do mundo hoje para o USA e eles quebram em 3 meses porque o PIB deles não tem lastro pra segurar o rojão.

    Os maiores fornecedores de pirataria são os norte-americanos, se querem limpar a sujeira comecem pela porta da própria casa e não na calçada do vizinho.

  • Daniel

    Usar aplicativos crakeados é um absurdo. Contudo, enviar informações do usuário sem seu consentimento é tão ou mais grave que isso.

    Nenhum desenvolvedor tem o direito de fazer isso sem antes ter o consentimento do usuário.

    • Cara, no momento que alguém crackeia e usa um aplicativo, perde qualquer direito.

      É como o ladrão que quebrou a vidraça, se cortou e depois pediu indenização por isso. Não tem sentido.

  • alexis

    ILEX, Mas o ladrao ganhou a indenizacao ? (fiquei curioso …. nos USA eu acredito em tudo ! huahauhau )

    Teria algum grafico onde mostra os paises que tem sua appstore ?
    Derrepente muitos fazem pela “dificuldade” de conseguir legalmente, como o caso dos games para os brasileiros.

    abs !

    • Não vamos ser ingênuos de pensar que o pessoal só pirateia jogos, né? 😉

  • Ninguém ainda me deu uma boa explicação para continuar usando o Jailbreak ainda hoje. Trabalheira desgraçada a cada novo update, sempre o suspense sobre se vai funcionar… Meu iPhone faz tudo e funciona super bem. Custou praticamente o que custa lá fora. Qual é o barato afinal? Ser malandro?

  • Rafael M

    iLex,
    em momento algum eu quis criticar a qualidade do seu trabalho, cara! Vc mantém esse blog fantástico, super informativo, educativo. Levanta discussões importantes do mundo Apple, aponta sem medo o que acha certo e errado no universo desse aparelhinho q tanto amamos. E ainda por cima dá brindes, faz promoções, enfim, tudo de graça pra nós leitores!

    No meu comentário anterior, só queria mesmo dizer que não é óbvio pra usuários novos de iPhone que jailbreak não é pirataria e que o post (título gráf.) pode confundir sim.

    Só mando essa resposta agora pq achei seu comentário um pouco mais ácido do que de costume…

    Abraço,

    • Desculpe, a intenção não era ser ácido.
      O que eu quis dizer é que é verdade que muita gente só lê o título e vê as imagens. Não só aqui, mas em tudo quanto é mídia, seja em jornais impressos como em revistas e sites.

      Mas uma leitura mais atenta à matéria, ao meu ver, tira a má impressão que poderia ser causada inicialmente. Principalmente na frase “Os números indicam que há hoje no mundo aproximadamente 4 milhões de aparelhos com jailbreak. Destes, apenas 38% já usaram aplicativos pirateados”. Ou seja, faz bem a distinção. 🙂

      Já escrevi uma matéria mais detalhada sobre a história do jailbreak: http://www.blogdoiphone.com.br/2009/01/a-historia-do-jailbreak/

      O problema é que se eu ficar sempre enfatizando isso, penso que o Blog se tornaria repetitivo e chato para os leitores mais assíduos. Até coloquei nos links de destaques do Blog, justamente para o pessoal que tem maiores dúvidas (e for realmente interessado em ler algo além do título) tenha acesso à informação. 😉

  • Pedro

    Na boa baixar pirata é sem dúvida sacanagem com o desenvolvedor porém a maior culpada é a apple !

    Esse negócio de entrar na app store de países vizinhos ou gift de mercado livre é uma solução ridícula. A apple tem mais que o dever de oferecer formas práticas e legais de utilizarmos seus produtos. Se não é pra oferecer o itunes ou app store como nos outros países então também não venha comercializar iphone ou ipod aqui. Não queira esperar do consumidor uma atitude digna, seja ele brasileiro ou não, sem oferecer a ele formas práticas para isso. Ninguém é santo pra ficar entrando em lojas de outro países ou comprando gift de terceiros para fazer valer esforço do desenvolvedor. Inclusive eu duvido e muito da procedência de grande parte desses gift cards vendidos aqui no brasil.

    Pra que app store ? porque não é igual a qualquer outro software que eu comercializo do jeito que eu quiser sem ter que ficar pagando comissão ?. Muitas vezes o mal da apple é querer ser diferente demais.

  • Júlio

    Sim, e alguém aqui acha isso absurdo ou estranho? O câmbio do dólar pode não estar tão alto, mas igual é um custo elevado. Outra coisa…tem muito aplicativo ai que não vale 1 centavo de dólar do preço que custa. Sem falar naqueles aplicativos que são bons, claro…mas custam absurdos, ao meu ver…como por exemplo o Sygic de GPS. Jamais pagaria uma fortuna dessas por um aplicativo, que daqui a pouco fica defasado e o desenvolvedor nem update gratuito poderia acabar fornecendo…exigindo que tu pague denovo.

  • Pedro

    Quando me interesso em testar algum aplicativo caro (e que não possui versão lite) baixo a versão crackeada e testo por algumas horas ou dias. Se gostar eu compro, se não desinsta-lo.
    Se essa pesquisa for valida vejo que sou um dos poucos que realmente faz isso.

  • Leonardo Coelho

    1- Impostos altissimos cobrados a nós, faz com que pagamos o dobro do valor real do produto, vida de sofrimento do caramba, quero ver alguem sustentar a familia com 1 salario minimo.

    2- Qual a diferenca do trabalho escravo de antigamente e do trabalho “escravo” de hoje em dia??
    simplesmente as pessoas na epoca da escrividao, trabalhavam pra em troca ganhar comida estragada, roupas rasgadas e moradia ruim. hoje em dia, voce ganha um salario minimo rala pra k7, com 465 reais, voce nao consegue fazer boas compras no supermercado, voce vai comprar coisas de pessima qualidade, Nao vai poder comprar roupas de uma boa marca, ira se vestir ruim, e a moradia nem se fala intao, vai morar de aluguel em uma localidade nao tao boa.

    Resumindo: Nós continuamos vivendo uma escravidao generalizada, pare e pense um pouco para reflitir as coisas da vida. A Princesa Isabel: assinou a Lei Áurea em 13 de maio de 1888, depois de 121 anos da abolicao estamos vivenciando as mesmas coisas, podemos dizer que a humanidade esta em progressao?.

    • É como já disseram antes, quem tem iphone não ganha um salário mínimo….

      • JanjaBoy

        ATENÇÃO: O que EU vou falar NÃO JUSTIFICA!! Principalmente porque que não é uma coisa GENERALIZADA.
        ——————————————————————————————————————————————————————

        O problema é que quem ganha um salário mínimo e vive na condição que o Leonardo Coelho falou, é bombardeado pela mídia e tem VONTADE de ter um iPhone.

        Pergunta: O que esse “indivíduo” será capaz de fazer para ter um iPhone?

        Resposta: É aí que a vaca torce o rabo!

      • Paulo Andre®

        Quem ganha salario minimo, tem HIPHONE kkkkkkkkkkkkkkkkkk

        sacanagem…

      • Paulo Andre®

        Bom, fiquei lendo aqui as discussões..

        acho o seguinte:

        entre colocar endereço faker pra poder COMPRAR apps e fazer hjailbreak pra pegar apps PIRATAS, qual seria menos pior?

        Os que querem fazer a coisa certa, mas por limitações do nosso Governo de não podermos ter a categoria JOGOS e a ITUNES Store (que vende musicas e videos) ou os que USAM isso como pretexto pra não comprar apps?

        Pirateiros, querem fazer as paradas? Façam. Mas saibam que o aparelho fica muito mais pianinho com apps originais.

        []s

  • Ricardo Higa

    [i]

    de uma coisa eu tenho certeza…
    essa porcentagem que está no Japão, é dos brasileiros que residem aqui… hahaha[/i]

  • Paulo Samapa

    JanjaBoy esta certo. tive um iphone 2g, cheio de jogos craqueados e tudo mais. derrubei ele, logo desgostei, e vendi. hoje desejo comprar outro, sendo q tenho um i900 omnia, acho ele mais facil para essas coisas. mas a vontade de comprar um iphone é de mais, vivo bombardeado pela midia, e fico com remorso de comprar um iphone por conta disso. quem sai perdendo mais: eu, ou steve. olha que estou muito bem servido. se continuar com esse remorso, termino não comprando o iphone. acredito que não sou o unico a pensar assim. crackear jogos, é crime; inventar endereços falsos, tambem. acho q a apple tem q rever seus conceitos, pos comprar um aparelho desbloqueado por R$2.000,00 barões, e depois ficar a ver navios..é a treva.

    ..imagina se a apple sofresse um BOICOTE, e so quem comprasse iphone fosse os ricos..

  • Sonali

    Pois eu fico muito orgulhosa de mim mesma por só ter aplicativos que são grátis ou que paguei. E continuo esperando sairem os que eu quero ou na loja do Brasil ou grátis na loja dos EUA para eu pegar. Vou viajar agora e vou comprar um gift card, mas piratear…jamais!

  • Paulo Samapa

    comprar iphone 2g tambem seria crime?? comprar totalmente desbloqueado no mercadolivre tambem? tenho uma renda de R$2.500,00 mensais, e sinceramente, acho inviavel comprar um telefone por R$2.000,00. então não me encaixo no cliente potencial do iphone? é certo que pedimos muito o iphone, a apple ja enxergava
    essa cituação de lonje, por isso tanta demora para chegar até aqui. agora que temos na mão, nos sentimos um pouco orfãos. o que é certo, não comprar iphone??
    quero muito o meu, mas espero uma atitude da apple quanto a isso. se ja fez a pesquisa, viu o problema, pode muito bem procurar a solução.

    valeu pelo blog, realmente é um bom lugar para debater-mos, não só sobre iphone, mais sobre ética.

  • Bruno

    Nunca coloquei nenhum aplicativo pirata qd usava jailbreak…

  • Paulo Samapa

    talvez seja mais ou menos assim: para a aplle, se voce não tem condições, e nem acesso, para comprar aplicativos legalmente, logo então não pode comprar um iphone.

    ENTÃO NÃO COMPRE

    é assim que me sinto
    ta osso

  • Queria ver um gráfico desses pra jogos de PS2… brasil 99,9999999%

  • Esse é o tipo de pensamento que predomina no Brasil e que é nossa ruína: se não dá pra comprar legalmente então rouba-se. A idéia é trabalhar mais e/ou lutar pela diminuição dos impostos ou mudança de leis. Ou ficamos com o dilema: Tostines vende mais porque é fresquinho ou é fresquinho porque vende mais?…

  • Valdelino

    A Apple já aceita cartão de crédito. Porém tem pessoas, este é o meu caso, que não conseguem cadastar o cartão fica dizendo que o código de segurança é inválido e o código está certo. Não consegue com nenhum dos meus cartões.