Notícias

Brasil é o terceiro país que mais pirateia aplicativos da App Store no mundo

Eis uma notícia que não podemos nos orgulhar muito.
Segundo levantamento da Pinch Media, empresa de estatísticas de aplicativos, o Brasil está na terceira colocação na lista dos países que mais utilizam aplicativos pirateados no iPhone e iPod touch, ficando atrás somente de China e Rússia.

Pirataria de aplicativos no mundo

Desde junho deste ano, a empresa incluiu em sua API um método de identificação de aparelhos com jailbreak e aplicativos crackeados, para poder fornecer esse tipo de informação aos desenvolvedores.

Os números indicam que há hoje no mundo aproximadamente 4 milhões de aparelhos com jailbreak. Destes, apenas 38% já usaram aplicativos pirateados. Se podemos confiar no gráfico acima, no Brasil esta média é de 24%.

Os estudos ainda afirmam que a taxa de pirataria é inversamente proporcional à taxa per capita do PIB nacional; quanto menor ela é, maior é o número de uso ilegal de aplicativos.

Renda per capita no mundo e a pirataria

Cerca de 60% dos aplicativos pagos que usam o sistema da Pinch Media já foram pirateados. O ciclo de vida destes aplicativos é bem parecido com os da App Store: começam com um grande uso e depois vão diminuindo com o tempo. Eles também desinstalam mais rapidamente o aplicativo do seu aparelho, provavelmente porque, ao não pagarem pelo produto, não se sentem tão “apegados” quanto quem comprou legalmente.

Ciclo de vida dos apps crackeados

Periodo para desinstalação do aplicativo

Outro fato interessante deste levantamento é meio óbvio, mas sempre bom destacar: os aplicativos crackeados travam muito mais seguido que os normais.

Crack to crash

Muitos usuários de aplicativos crackeados gostam de se defender, alegando que fazem isso para “testar antes de comprar”. Segundo a mesma pesquisa, apenas 0,43% destes usuários comprar efetivamente o aplicativo, o equivalente a 1 em cada 233 piratas. Para se ter uma idéia de comparação, dosa clientes que usam aplicativos lite disponíveis na App Store, 7,4% acaba comprando a versão completa, cerca de 1 a cada 14 pessoas. Uma grande diferença. Se o argumento de quem pirateia fosse verdadeiro, esses dois números deveriam ser muito parecidos, coisa que não acontece.

É ótimo ver este estudo mostrar que menos da metade dos usuários que realizam o jailbreak pirateiam aplicativo, principalmente porque estamos em outubro, mês em que deverá ser julgada a ilegalidade ou não do ato de se desbloquear um iPhone. O argumento de que ele incentiva o roubo de aplicativo cai por terra com esses números.

Lembrando que a média de aparelhos com jailbreak no mundo é de apenas 8%.

via

Tags
Mostrar mais

iLex

Robô virtual que tem como missão organizar o site e ajudar leitores. De tempos em tempos ele desvirtua e tenta fazer outras coisas, mas nada que um hard reset não resolva.

Artigos Relacionados