VPN

Governo russo obriga Apple a retirar apps de VPN no país

A Apple precisou retirar diversos aplicativos de VPN de sua App Store na Rússia, atendendo a uma solicitação do Roskomnadzor (RKN), órgão regulador de mídia estatal do país.

A medida ocorre após a Roskomnadzor declarar que esses aplicativos continham “conteúdo ilegal na Rússia”. Este é o mesmo regulador que anteriormente forçou a remoção de um aplicativo político apoiado pelo líder da oposição russa.

Segundo informações do jornal Moscow Times, a RKN vem aumentando as restrições aos serviços de VPN, bloqueando-os com mais frequência. De acordo com a Reuters, até 25 empresas tiveram seus aplicativos de VPN removidos da App Store.

O Moscow Times é um jornal independente que publica notícias sobre a Rússia em inglês. Ele é conhecido por fornecer uma perspectiva alternativa e, muitas vezes, crítica ao governo russo. Portanto, não está sob controle direto do estado russo.

O que isso muda para os usuários russos?

Os VPNs são ferramentas que criptografam os dados dos usuários e mascaram sua localização, oferecendo maior privacidade e segurança online.

Após o início do conflito entre Rússia e Ucrânia, houve um aumento significativo no uso de VPNs na Rússia, principalmente devido ao bloqueio de várias redes sociais ocidentais pelas autoridades russas.

A decisão de remover os aplicativos de VPN limita o acesso dos cidadãos russos a informações não controladas pelo governo, reduzindo sua capacidade de contornar a censura estatal.

Além disso, aumenta a exposição dos dados dos usuários à vigilância governamental, comprometendo sua privacidade online.

Mas este tipo de ação governamental não costuma ser tão eficiente quanto gostaria. Os usuários russos poderão se conectar à App Store com uma conta de outro país e baixar normalmente os aplicativos.

Não há nada pior em política do que um governo autoritário que impede que seus cidadãos tenham acesso à informação. Por isso a importância de ferramentas como VPNs para permitir que os usuários se libertem das amarras do estado.

Botão Voltar ao topo