Dicas de iPhone e iPadSegurança

Como proteger a sua privacidade na internet instalando uma VPN no iPhone

Entenda como instalar uma VPN no iPhone e como isso é importante para proteger a sua privacidade ao navegar pela internet.


Em tempos de Big Data, preocupação com a privacidade e leis regulatórias sobre dados pessoais, está cada vez mais em evidência a necessidade de nos protegermos em conexões com a internet. 

O iOS 14 traz muitos recursos nesse sentido, mas eles ainda não são suficientes para uma proteção total. 

Muitos usam algo chamado VPN, que é uma rede privada virtual capaz de proteger suas conexões.

Mas aí você se pergunta: O que é uma VPN? Eu posso ter acesso a isso?

Neste tutorial, iremos detalhar o que é e como funciona uma VPN no iPhone. E para isso, testaremos os serviços de uma das maiores empresas deste tipo de serviço no mundo, a NordVPN.


O conceito de VPN

VPN vem de rede privada virtual (do inglês Virtual Private Network – VPN), em que o tráfego de dados do dispositivo passa por um servidor dedicado antes de chegar ao seu destino, com a finalidade de proteger a conexão contra agentes externos. 

É um serviço que criptografa o seu tráfego da internet e protege sua identidade online. Com uma VPN, você pode acessar com segurança aplicativos, sites e plataformas de entretenimento a partir de qualquer lugar do mundo.

Neste tipo de conexão é muito comum fazer analogia a um “túnel”, pois o princípio é o mesmo: a conexão entra em um ponto e sai em outro, sem que quem esteja de fora consiga ver o que está acontecendo dentro.

Na prática, sua navegação fica anônima e criptografada, protegendo assim a sua privacidade.


Por que uma VPN é necessária no iPhone?

Há diversos motivos pelos quais as pessoas preferem usar uma VPN de proteção no seu iPhone. A principal delas é o fato de ninguém gostar de ser rastreado.

As principais razões para se usar uma VPN são:

✪ Proteção em redes Wi-Fis públicas

Usar Wi-Fis de shopping, cafés ou restaurantes é uma forma prática e barata de economizar o plano da operadora quando se está na rua.

Porém, isso também é um grande risco de segurança, pois todas as suas conexões passam por essa rede, que pode ser acessada por pessoas más intencionadas. Senhas, códigos de bancos, informações pessoais, tudo fica exposto.

O próprio iOS alerta sobre isso quando você se conecta a uma rede aberta.

VPN no iPhone

E não há nenhuma opção nativa no sistema que possa mudar isso.

Por isso, ao usar uma VPN no iPhone, toda conexão que sai do seu iPhone é criptografada, sem poder ser interceptada. É a forma mais segura de se conectar em Wi-Fis fora de sua casa.

✪ Criptografia de dados

Criptografar sua conexão em casa também pode ser uma boa ideia, se você não quer que sua operadora tenha o registro de todos os sites que você acessa.

Não é incomum elas venderem este histórico para empresas, que assim entendem seus hábitos e preferências.

✪ Mascarar seu IP

Se por algum motivo você não queira que tenham acesso ao seu endereço IP quando se conecta pela internet, uma conexão VPN é tudo o que você precisa para proteger sua identidade.

✪ Acessar sites bloqueados

Há sites que bloqueiam o acesso para usuários que não se encontram em determinada zona geográfica. Isso é muito comum com serviços de streaming.

Com uma conexão através de uma VPN, você pode determinar em qual país quer se conectar e assim ter acesso ao conteúdo daquela região, de forma bem fácil.

✪ Serviços de compartilhamentos de arquivos

Há vários provedores que, mesmo que nunca admitam, limitam a largura de banda de programas P2P (como Torrent, por exemplo).

Uma VPN torna difícil para seu provedor de serviços classificar sua conexão com a internet e detectar quando você compartilha arquivos.


Segurança nas conexões

O objetivo de uma rede VPN no iPhone é justamente dar mais segurança às conexões. Por isso mesmo, ela sempre foi muito usada em empresas, para que funcionários possam se conectar remotamente ao sistema de forma a não comprometer a segurança dos dados.

Outro uso bastante comum é simular que você está em outro lugar do planeta.

Como a conexão passa por outro servidor, a localização geográfica final que será registrada será a dele e não a do usuário. Com isso, se você usar um VPN com servidor nos Estados Unidos, por exemplo, é como se você estivesse se conectando de lá.

Certos serviços, como o da NordVPN, permitem você escolher a região do país

Para serviços que restringem o acesso a uma zona geográfica específica, a VPN é uma forma de burlar esta limitação. Muitos faziam isso para acessar o Netflix americano quando o serviço ainda não estava disponível no Brasil.


Riscos das VPN gratuitas

Por ser uma conexão que passa por um servidor de terceiros, é preciso que você escolha um serviço de VPN confiável.

Na App Store existem diversos aplicativos de VPN para iPhone, muitos gratuitos e alguns pagos. A tendência, lógico, é procurar por aqueles de graça, mas isso nem sempre é uma boa ideia.

As VPNs gratuitas precisam obrigatoriamente encontrar uma maneira de sustentar toda a estrutura de um serviço assim (que não é pequena). Disponibilizar servidores dedicados custa dinheiro e, obviamente, nenhuma empresa irá fazer caridade, tirando grana do próprio bolso só para que você tenha uma conexão segura.

Por isso mesmo, grande parte delas se sustenta vendendo seus dados de tráfego para terceiros. Tudo o que você acessa passa por eles, que podem registrar isso e oferecer para quem estiver interessado.

Por isso, a dica é sempre evitar aplicativos gratuitos de VPN para iPhone. Se quiser segurança, invista em um projeto sustentável que não precise usar os seus dados pessoais como moeda de troca.


Como funciona a VPN no iPhone

Existem algumas opções no mercado que permitem instalar uma rede VPN segura, de forma fácil no iPhone e iPad, sem precisar de grandes conhecimentos técnicos.

Mas, como dissemos antes, é importante confiar bastante na empresa que oferece este serviço, para não comprometer a segurança de seus dados.

Para demonstrar como isso funciona, optamos por usar a conhecida NordVPN, porque além de ter aplicativo para iOS, com a mesma conta é possível ativar também a VPN em outros dispositivos da casa, mesmo no Android e no PC/Mac. Explicaremos isso mais adiante.

Após você ativar a sua conta (a NordVPN dá desconto no plano de 2 anos), você instala o aplicativo do VPN pela App Store, conecta-se com a conta criada e já pode começar a se conectar em um servidor.

É através deste servidor que sua conexão vai passar, e os sites verão as coordenadas dele, não do seu iPhone.

No iPhone, toda a VPN precisa de um perfil de configuração no aparelho, que normalmente é instalado na primeira vez que você utiliza o serviço. Isso é algo normal e previsto pela Apple. É isso que permitirá o app alterar os parâmetros de conexão e funcionar em todo o sistema.

VPN no iPhone

Repare que o aviso do iOS que aparece deixa claro que a atividade de rede pode ser monitorada ou filtrada. Por isso é tão importante só escolher serviços confiáveis.

Após a instalação da configuração, basta escolher um local no mundo e se conectar.

Sempre que você estiver conectado, um símbolo de VPN aparecerá ao lado do sinal de Wi-Fi, deixando claro que aquela conexão está protegida.

VPN no iPhone


Velocidade de conexão

Uma das dúvidas que surgem é em relação à velocidade da conexão. Afinal, se a rede é criptografara e ainda passa por outros servidores, a velocidade não será a mesma do que se fosse uma conexão direta, sem desvios.

Cada serviço apresenta a sua própria velocidade, pois depende de sua estrutura. Nos testes abaixo, os números são referentes à empresa que já citamos antes, a NordVPN, que é considerada uma das mais rápidas do mercado.

Nossos testes foram feitos no iPhone, em uma rede Wi-Fi da NET de 120 Mbps.

Rede sem VPN

Nos conectando a um servidor VPN no Brasil, a conexão no primeiro teste que fizemos o caiu para 61,6 Mbps.

Mas, como a NordVPN nos permite escolher diversos servidores em um mesmo país, trocamos para outro e a velocidade melhorou bastante. Esse é outro ponto a se considerar quando se escolhe um serviço de VPN: diversidade de servidores disponíveis.

A velocidade também vai depender do servidor escolhido e o número de pessoas que está acessando aquele servidor ao mesmo momento.

Ao usar um servidor dos Estados Unidos, por exemplo, inicialmente a velocidade também caiu um pouco. Mesmo assim, já é bem mais rápida que outros serviços gratuitos de VPN.

A surpresa em nossos testes foi verificar uma velocidade muito próxima à original da rede em um servidor na França. Os resultados do outro lado do Atlântico foram melhores que os servidores testados no Brasil.

Nada mal para uma conexão não direta, criptografada. E como é possível concluir, a velocidade não é um problema para acessar serviços de streaming em outros países, como o Disney+, por exemplo.


Qual VPN escolher no seu iPhone

Como dissemos, há diversas opções, muitas delas gratuitas. Porém, caso você decida investir em uma boa VPN para a sua segurança, a escolha por uma de confiança irá lhe poupar de muita dor de cabeça.

No exemplo que estamos usando, a NordVPN, a empresa oferece diversos pontos positivos que a tornam uma ótima escolha. E nós destacamos 4 deles:

1. Aplicativo para iOS

O aplicativo que eles disponibilizam para iOS é muito bem feito.

Além disso, torna muito fácil a instalação, e mesmo quem nunca mexeu com uma VPN consegue começar a usar quase que imediatamente após o download.

Ele também oferece um recurso de conexão automática em redes Wi-Fi e 4G/3G, sem você precisar ficar abrindo sempre o aplicativo. E você pode adicionar redes de confiança, que você acredita não precisar de VPN, e a conexão automática não acontecerá nessas redes. Na sua casa, por exemplo.

VPN no iPhone

2. Uso em até 6 dispositivos

Ao assinar o plano da NordVPN, ele não se limita apenas ao iPhone. Com o mesmo plano, é possível usar a VPN em outros 5 dispositivos diferentes, inclusive no computador.

Por exemplo, se algum familiar usa iOS ou Android, ou se você quer proteção também no computador, pode aproveitar sem nenhum custo extra.

3. Privacidade total

O ponto positivo da NordVPN é que ela garante que não guarda nenhum tipo de log de suas conexões. É um compromisso que eles dizem levar a sério, pois acreditam que nenhum serviço deveria guardar os seus dados.

Eles não mantém o registro de:

  • Endereço IP de entrada e de saída
  • Data e duração da conexão
  • Quantidade de dados transferida
  • Servidores de VPN utilizados
  • Sites acessados
  • Arquivos baixados
  • Software usado

4. Bloqueio automático de malwares e anúncios em apps e sites

Eles possuem o recurso CyberSec, que bloqueia scripts de malware caso você acesse algum site com conteúdo malicioso. Também bloqueia anúncios na internet e em aplicativos, sem precisar instalar mais nada, pois tudo é gerenciado dentro da rede VPN.


Preços de VPN

Para VPNs pagas, geralmente há pacotes mensais e anuais.

No caso da NordVPN, se você tentar comprar uma assinatura pela App Store, verá apenas o valor anual, de R$329,90. Porém, através do site deles é possível fazer assinaturas por outros períodos, com desconto maior.

VPN no iPhone

O plano de 2 anos, por exemplo, está com desconto, saindo por preço único de US$ 89. Com o câmbio de hoje, sai menos de R$20 por mês, o que equivale a menos de R$ 1 por dia para aumentar a segurança de suas conexões.

Pela qualidade do serviço e benefícios que ele traz, é uma oferta bem interessante. Avalie se cabe no seu bolso e se compensa pela camada extra de segurança que você terá.


Conclusão

Se você costuma usar muito redes públicas e Wi-Fis abertos, necessita ver conteúdo de outros países bloqueados por região ou simplesmente não quer que empresas e outros rastreiem tudo o que você faz na internet, instalar uma VPN no seu iPhone é algo essencial para a sua segurança.

Se você nunca pensou nisso antes de ler este artigo, avalie se não é algo que possa ser benéfico para você.

Afinal, proteger seus dados online está se tornando uma coisa cada vez mais importante.

Leia mais sobre:

iLex

Robô virtual que tem como missão organizar o site e ajudar leitores. De tempos em tempos ele desvirtua e tenta fazer outras coisas, mas nada que um hard reset não resolva.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Fechar