História

Ex-engenheiro da Apple explica por que o primeiro iPhone não tinha a função copiar e colar

O primeiro iPhone foi um produto revolucionário, e não há ninguém no mundo que não concorde com isso.

Ele mudou toda a indústria de celulares, fazendo os megablasters smartphones da época parecerem “joguinho de bebê” (como dizia Jobs) da noite para o dia. E não só os celulares: o mundo tecnológico todo mudou depois do lançamento do celular da Apple.

Apesar de tudo o que revolucionou, hoje a gente percebe como o aparelho era limitado na época. E uma dessas limitações que recebia muitas críticas era o fato de não ser possível copiar e colar textos na primeira versão do sistema.

Esta semana, um dos que fez parte da equipe que criou o iPhone, Ken Kocienda, revelou o real motivo da primeira versão não ter essa função tão básica.



Em um tuíte, Kocienda fala daquela época e como foi corrido deixar tudo pronto a tempo do lançamento.

De fato, a gente já conhece a história de como Steve Jobs pressionou a equipe e exigiu que eles fizessem coisas consideradas impossíveis para que o aparelho chegasse ao mercado em poucos meses.

Era muita coisa a fazer em tão pouco tempo.

Se imaginarmos que diversas coisas ali estavam sendo recriadas do zero, sem nenhum similar no mercado, já podemos ter uma ideia da quantidade de coisas a fazer. E o pior: Jobs queria tudo “para ontem”.

É como se um trabalho que levaria 5 anos para ser desenvolvido tivesse que ser feito em menos de um ano e meio.

Obviamente os engenheiros se desdobraram e viraram noites para deixar o trabalho pronto a tempo. E aí vem a explicação de Kocenda para o primeiro iPhone não ter a função copiar e colar:

O iPhone original não tinha cortar/copiar/colar, e a explicação mais rápida é que não tive tempo de fazer.

É isso aí. A explicação pura e simples é que ficamos sem copiar e colar porque não deu tempo para colocar! 😱

Eu tinha muito trabalho a fazer no teclado, na autocorreção e no sistema de texto. A equipe de design também não tinha tempo. Então, desistimos de colocar o recurso na versão 1.0.

E pelo jeito tiveram bastante trabalho também no ano seguinte, porque o copiar e colar só apareceu dois anos depois, no iOS 3.0 (na época o sistema se chamava iPhoneOS).



Ken Kocenda, além de se intitular o “inventor do autocorretor ortográfico“, escreveu um ótimo livro chamado Creative Selection, sobre a era de ouro do design da Apple nos tempos de Jobs.

Não há ainda versão traduzida em português, mas para quem não tem o idioma como barreira, é um dos livros que deve estar presente na biblioteca de todo fã da Apple.

Quem sabe o que mais ficou de fora no primeiro iPhone…

Se bem que a gente aqui fez um compilado de algumas coisas que Jobs apresentou, mas não entregou:



Ale Salvatori

Applemaníaco desde 1995, quando precisou aprender a usar um Mac em uma semana para conseguir um emprego em uma agência de publicidade. Acha que a Apple não é mais a mesma depois da saída do Gil Amelio.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo