Notícias

Operadoras não querem que o chip de celular evolua

Em um mundo que a tecnologia caminha a passos largos, com mudanças significantes a cada 5 anos, você não acha estranho os chips de operadora manterem o mesmo padrão e tecnologia por quase três décadas? A última grande mudança no padrão aconteceu em 2012 e foi apenas uma redução de tamanho. A parte útil do chip não mudou nada, tanto que basta você pegar um cartão SIM de qualquer tamanho e cortá-lo do tamanho do nano-SIM, e funcionará normalmente nos novos iPhones.

Esta lentidão tecnológica pode estar sendo causada pelas próprias operadoras, e é isso que o Departamento de Justiça dos Estados Unidos está investigando.

A Apple sempre foi uma das incentivadoras do progresso do cartão SIM, tanto que foi a grande responsável pela redução de tamanho. Foi ela quem popularizou o formato micro-SIM no iPhone 4 e o nano-SIM no iPhone 5, transformando-os em padrão de mercado. Agora, é uma das mais ferrenhas defensoras do eSIM, que pode vir embutido nos aparelhos e promete ser o futuro. O novo Apple Watch Series 3 com LTE (vendido nos EUA e outros países) possui um eSIM interno.

E é justamente a maçã, junto com outras empresas, que estão reclamando que as maiores operadoras dos EUA, a AT&T e a Verizon, estão pressionando para que os aparelhos com eSIM sejam vendidos bloqueados com uma única operadora, o que descartaria a grande vantagem do formato, que e a de facilitar a portabilidade.

GSM Association (GSMA), que é quem regula o padrão, também está sendo acusada de ser permissiva com as operadoras ao aceitar a opção de bloqueio, mesmo com a forte pressão contra dos fabricantes.

No Brasil parece que a história não é muito diferente. No país, ainda nenhuma operadora é compatível com o eSIM e não demonstram sequer indícios de que teremos a tecnologia em um curto prazo.

As operadoras sempre foram as que mandaram no mundo mobile. Quando a Apple decidiu lançar o primeiro iPhone, Steve Jobs teve que ser duro e firme para não deixar que a AT&T se metesse no desenvolvimento do aparelho (eles quase exigiram que o primeiro iPhone tivesse um botão externo só para tirar fotos), nem entupisse o sistema com aplicativos da operadora. Mesmo com a vitória de Jobs, o iPhone recebeu muitas críticas nos primeiros meses, com operadoras do mundo todo achando um absurdo a “arrogância da Apple” em ser ela a ditar as regras, não as teles.

Os celulares poderiam hoje estar em um patamar muito mais avançado tecnologicamente, se não fosse este domínio das operadoras. Será que um dia conseguiremos nos comunicar sem elas?

Fonte
The New York Times
Tags
Mostrar mais

iLex

Robô virtual que tem como missão organizar o site e ajudar leitores. De tempos em tempos ele desvirtua e tenta fazer outras coisas, mas nada que um hard reset não resolva.

Artigos Relacionados

  • Henrique A.

    Uma dúvida: Com o e-Sim eu poderia trocar de aparelho sem depender de alguém, como é feito hoje com o Simcard comum? Ou eu teria que depender da operadora pra autorizar a minha linha ser migrada para outro aparelho??

    • Eduardo Vieira

      Sim, voce entra na confirguração dele e muda a operadora, só não é possivel trocar se tiver contrato, a operadora tem que liberar antes… é assim que funciona no ipad americano, com o Apple Sim, voce consegue escolher a operadora, e o plano que quer…

      • Henrique A.

        Ok, mas acho q vc não entendeu completamente minha pergunta.

        • Eduardo Vieira

          a operadora só tem que autorizar se voce tiver contrato, se for um pré pago, como exemplo, não existe nenhuma autorização da operadora…

          • phil

            Acho que o que ele quis perguntar, é se ele trocar de aparelho, ele pode migrar o numero para esse aparelho ou tem alguma burocracia, e não sobre a troca de operadora no aparelho, ja que haveria mais de um aparelho com o mesmo numero (clonagem) além disso, como é feita essa migração de aparelho, qualquer um pode botar seu numero na configuração? sem nenhuma etapa de segurança ou confirmação com a tele?

            • lordtux

              Tenho essa dúvida também, é fácil colocar meu número em outro aparelho e sair usando tão simples quanto retirar o chip de um celular e colocar em outro?
              Se for, outra coisa boa que o eSIM poderia proporcionar é o dono fazer o lock do aparelho a um número especifico, dificultaria muito a vida de bandidos já que o aparelho ficaria inutilizável.

            • Henrique A.

              Exato Phil. A dúvida é essa!!

    • Alex Alves de Lima

      tenho um ipad com eSIm….e o este sim funciona mesmo no brasil. E funiona da seguinte maneira, se eu estiver em Paris e lá tiver uma operadora que dê suporte, eu (nas configurações do iphone) seleciono a operadora, escolho depois o pacote e usoo que contratei. Depois disso o eSim fica inativo. Se eu for na semana seguinte aos EUA, escolho uma operadora local e o plano. e uso até esgotar o plano. No ipad, habilitam obviamente apenas o uso de dados móveis sem chamada de voz. Não preciso de autorizacao de ninguem para mudar de operadora.

    • Gaius Baltar

      Ótima questão. Eu acredito que teria sim que haver um contato com a operadora para que o número deixasse de funcionar com o aparelho antigo e passasse para o novo. A não ser que nas configurações houvesse forma de identificar o dono do número automaticamente, mas isso seria bem complexo para a generalidade da população e difícil de uniformizar em centenas de modelos de celulares. Talvez esteja aí um motivo para o SIM ainda permanecer em uso.

  • Eduardo Ferreira

    Também fico com esta dúvida, lembro ainda antes dos smartphones, o celular que eu tinha na época era CDMA, e dependia da operadora para migrar minha “linha“ para outro aparelho. E convenhamos aqui no BR isso pode ser considerado um retrocesso.

    • Alex Alves de Lima

      voce troca de operadora nos ajustes do aparelho sozinho. no ipad é mostrado as operadoras. vc seleciona uma e escolhe o plano.

      • Fabio Junior

        Eles estão se questionando sobre utilizar o mesmo número em outro aparelho com eSim e não sobre troca de aperadora.

  • Marcelo

    Não entendi que medo seria esse das operadoras em relação ao e-sim.. Hoje com o simcard vc ja pode trocar de operadora facilmente, só trocando o chip, e essa historia de bloqueio por operadora ja existe hj em alguns países, mesmo com o chip então isso não mudaria..
    Eu acho que a falta de vontade das operadoras não é nem o medo dos usuários mudarem de operadora, mas a falta de vontade de investir em uma nova tecnologia e treinar seus funcionários.. Pq hj eles vendem o chip e vc se vira.. esse e-sim eu desconheço, mas se vc puder mudar de operadora no próprio aparelho elas vão ter que investir no sistema pra isso, e se for na loja seria outro método pros funcioarios

  • SIM Card já deveria ter morrido há, pelo menos, uns 10 anos.
    Não temos a menor necessidade de conviver com eles, pois não trazem benefício nenhum ao usuário, apenas algumas vantagens a operadora.
    Vantagens burras, diga-se de passagem.

    Quanto a história do Jobs, muito bem lembrado. Aliás, ao lembrarmos de cada obstáculo que o Jobs precisou vencer para lançar o iPhone ficamos pasmos em como esse bixinho deu certo e em como o Jobs foi fiel as suas convicções.
    História digna de livros e filmes, pena que nenhum dos que foi lançado até agora faz jus a tudo isso.

  • Raul Nascimento

    Voce pode se livrar das operadoras. basta constriuir sua propria rede, montar torrres, comprar os equipamentos, comprar um link de dados.

    • Estan Duarte

      Nao seria mais facil uma rede tipo o AirDrop?
      Todo mundo conectado via WiFi, interpolados por Bluetooth.
      Melhor do que comprar torres e links, pois no final a rede faz a mesma coisa, troca dados de textos, imagens e sons.

  • Gabriel Franco

    Não está tão facil destravar android assim não amigo, pelo menos não agora, claroq ue não ta nem perto desse sistema de segurança da apple, mas não ta mais aquela moleza de antes

  • Estan Duarte

    É uma das coisas que valorizo no iPhone, nao depender de calendario de operadora.
    Sobre o questionamento no final da materia: excelente questionamento. 👏🏻👏🏻

  • Wander Ogawa

    Não é tão molezinha fazer root em Android, você tá por fora. Depois que saiu o Android 6.0, ficou muito difícil fazer root. É questão de saber fazer as coisas, eu tenho um Moto G5 Plus, instalei o aplicativo Prey e dei os privilégios de sistema, como complemento, instalei um app que bloqueia o acesso às configurações e só desbloqueia por meio de padrão ou biometria. Aliado a isso desativei a instalação de apps de fontes desconhecidas e a depuraçāo USB. Além disso tem um rastreador da CM Security e o rastreador da Google. É questão de saber fazer a própria segurança.

    • Estan Duarte

      Sua seguranca acaba ao passar no Recovery uma ROM alternativa.
      Tudo que voce esta fazendo esta rodando dentro da ROM.
      Inclusive pode se mudar ate o BOOTLOADER, dai instala depois os drives e em seguida uma ROM alternativa.
      Enquanto o Recovery do Android for OPEN SOURCE, ele sempre podera ser manipulado.

    • Luis Cesar

      “É questão de saber fazer as coisas”

      Só isso já invalida a tal dificuldade em rootear o Android. Usuários que fazem isso não são nem 1% dos consumidores.

    • Henrique Mafra

      Nossa isso que você faz é mais dificil que o Jailbreak do início do iPhone kkkkk

    • Continua sendo possível fazer root em
      Android. KKK

    • Rafael Ramos

      Trabalhei em uma empresa privada e normalmente os gerentes ou diretores quando trocavam de Android resetavam o aparelho e quando faziam esqueciam de tirar a configuração do aparelho da conta da Google. Mesmo com atualizaçoes de software, era possivel via bootloader fazer o downgrade e desbloquear o aparelho. Não irei contar mais para nao tornar isso uma prática… mas em questao de segurança consegui desbloquear todos que se encontravam nessa situaçao e reconfigurar o aparelho. Tenho um iPhone e um Android também e reconheço a falha de segurança no Android. Tudo bem que para desbloquear o usuário precisa ser avançado.

  • Alan Alarcon

    Acho que a questão aqui não é trocar de operadora, mas sim trocar de aparelho. Hoje em dia a minha bateria acaba as 4 da tarde. Aí eu tiro meu sim card e coloco no aparelho da minha esposa e continuo usando minha linha. A noite eu volto o sim card pro meu aparelho. Acho que com o eSIM isso vai ser impossível e aí vamos retroceder aos anos 90 onde dependíamos da operadora para que nosso número mude para um novo aparelho.

    • Henrique Mafra

      Compra uma bateria extra, vale a pena

    • Henrique Imperial

      Jovem, que trampo, colocar o chip em outro celular só pq acabou a bateria?

    • hecnpo

      Um powerbank resolveria seu problema.

    • Alan Alarcon

      Amigos, o que está em questão aqui é o fato de poder trocar o chip de aparelho. Com a adoção do eSIM estamos questionando o quanto isso afetaria a facilidade de colocar o chip no aparelho que quisermos. Vocês desviaram totalmente do tópico. Quanto a minha bateria, isso não faz parte da matéria discutida, pode deixar que eu mesmo cuido.

      • Felipe Zanatta Pereira

        Desvirtuaram o tópico! Concordo contigo. A questão é como faremos para passar o nosso número para outro aparelho, já que este estará vinculado em um eSim em um aparelho específico. Ex: Tenho um iPhone 8 com eSim e meu numero (xx) 00000-0000… aí decidi trocar para um iPhone X… como farei para desabilitar meu número do iPhone 8 e habilitá-lo no iPhone X sem ter que acionar a operadora para isso? Essa é a grande pergunta que estão (estamos) tentando responder nestes comentários! Com o simCard atual, basta tira-lo de um iPhone e coloca-lo em outro, sem precisar acionar a operadora.
        Realmente, se com o eSim necessitar recorrer à operadora, é retroceder aos anos 90.

        • Alan Alarcon

          Sua colocação foi perfeita. Vamos tentar descobrir qual é a desse eSIM.

        • Rafael Lima

          Isso é simples, a conta pode ficar vinculada ao ID da Apple (google), quando for fazer a configuração inicial ao fazer o login esse código vem para o novo aparelho

  • AurelioLMF

    […] “arrogância da Apple” em ser ela a ditar as regras, não as teles.[…] “teles” = deles?

    • Thiago Cavalcanti

      As empresas de telecomunicações

      • AurelioLMF

        Ah sim. Obrigado.

  • EpicSaxGuy

    esperando até hoje que liberem compra de apps com crédito da operadora.

  • Vitor

    Meu Gear S2 comprado nos EUA segue esse conceito. Ele usa o eSIM, mas é bloqueado para (no caso) a T-Mobile.

    A mesma coisa acontece com o Gear S3 e embora tenha muitos fóruns no XDA comentando sobre isso, ainda não se tem uma solução para trocar a operadora do Gear. Ou seja: cansou de sua operadora/número compre um outro Gear ou faça igual o XDA e crie um grupo de pessoas que queiram trocar o relógio para aderir à tal operadora.

    Isso é um absurdo completo! Ainda bem que a Apple não seguiu as ordens das operadoras com o eSIM igual a Samsung fez.

  • Felipe José Duarte do Nascimen

    É o de sempre. As operadoras de telefonia não querem investir em novas tecnologias enquanto isso for possível. Lembram do iDEN da Nextel? Sumiu daqui e foi para Argentina. Foi engraçado ver os hermanos ostentando os Ferraris, i9, Batman e outros modelos mais exclusivos do iDEN kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  • R. Monnerat

    Acredito que a portabilidade seria mais fácil com o e-sim. Também existiria a possibilidade de poder usar várias linhas telefônicas num mesmo aparelho. As fabricantes ganhariam um precioso espaço interno nos aparelhos para adição de mais sensores e circuitos eletrônicos.

  • Rafael Ramos

    O que já li sobre o e-sim é que ele é um avanço muito melhor do que temos hoje. Sei que parece que estamos voltando ao CDMA, mas não é isso. A proposta da Apple é que voce possa usar o mesmo número no Apple Watch 3 (como um clone de número, sem precisar do iPhone) isso fosse levado a todos. Com o e-sim, nao haveria mais necessidade de depender somente de uma operadora, porque voce poderia configurar seu e-sim com qualquer operadora em qualquer momento. Para quem tem um carro que tenha a tecnologia e-sim, poderia também usar sem estar com o telefone por perto, o numero em seu aparelho do carro (podemos dizer – Internet das coisas – mantendo ele conectado) e digamos que até atrelado a algum serviço de GPS online, conseguiria fazer o rastreamento do carro em caso de roubo. Com o e-sim, dificilmente haveria utilizaçao de telefones roubados, porque aquele aparelho ficaria atrelado ao e-sim até que o usuário solicitasse a Apple (no caso dos iGadgets) o desbloqueio do aparelho via iCloud.

  • Ronny Duarte

    Inclusive eu já estava pensando no motivo do iPhone ainda não ter o eSim.
    Incluindo que sim. A Verizon tem o wireless service mais caro do país. Porém continua liderando e sim e a melhor de todas em qualidade. Porém chega a ser engraçado que quando você tenta comprar um iPhone Verizon ele vem habilitado com CDMA. Neste caso qual a necessidade da Verizon se meter em eSim? Uma vez que meros mortais como eu usam T-Mobile.

    Agora contando um segredo pra todos que não conhecem Verizon, eu tenho todos os serviços incluídos no meu plano com T-Mobile (serviço de internet, mensagens e ligações ilimitadas). Verizon vende como se tudo fosse ilimitado, porém quando você usa mais de uma certa quantidade de dados eles te colocam na rede 2G. T-Mobile também promete reduzir sua velocidade em horas de pico, porém isso não acontece.
    Já a Verizon faz porque né… eles fazem o que querem e as pessoas continuam aceitando.

    Tem quem vá descordar. Mas de qualquer forma queria compartilhar minha opinião aqui.

  • Titanium

    Eu trabalhei 1 ano e meio na AT&T e realmente eles odeiam com todas as forças inovações, eu brigava muito lá dentro pra eles atualizarem as tecnologias dos sistemas e eles não queriam saber diziam que estava funcionando assim desde sempre que cobol nunca vai ser legado e mimimi imagina então mexer nos chips….