AcessóriosResenhas

[review] Entenda como funciona um pendrive para iPhone e iPad

Quando o iPhone foi lançado (e principalmente o iPad), muitos reclamavam que o aparelho não tinha uma entrada para pendrives, ou não era compatível quando se usava adaptadores USB. Com o tempo, foram surgindo no mercado soluções de armazenamento feitas especialmente para dispositivos iOS com entrada Lightning e que são compatíveis também com o USB dos computadores, facilitando bastante a transferência de dados entre dispositivos.

Mas como é usar um pendrive desses? Tem muita burocracia? Ele funciona em qualquer dispositivo? Quais são os prós e contras? É isso que a gente vai levantar neste artigo, para que você entenda como este tipo de acessório funciona.


Nós comentaremos de forma geral, apresentando como são os pendrives existentes no mercado. Porém, usaremos aqui o iXpand da SanDisk, que é o que mais gostamos de todos os que testamos, por apresentar características que melhoram a experiência do usuário no dia-a-dia.


Custo

Uma das coisas que mais chamam a atenção quando se conhece um pendrive para iOS é o seu preço. “Tudo isso por um pendrive?“. Pois é, infelizmente os dispositivos de armazenamento voltados para o iPhone e iPad são bem mais caros que pendrives normais. Isso porque, além de um leve abuso por parte dos fabricantes, há a necessidade da certificação MFi (leia mais sobre isso aqui), importante para que eles funcionem no iOS, e que tem um custo. Portanto, quem quiser ter esta praticidade, terá que pagar um preço, que dependendo do uso acaba valendo a pena.


Para que servem?

Existem atualmente diversos serviços de nuvem que podem fazer armazenamento de fotos e vídeos, de forma relativamente fácil. Tanto o iCloud, como o Dropbox ou o Google Fotos cumprem muito bem o papel de guardar fotos, para visualização posterior. Porém, isto não significa que esta solução seja perfeita para 100% dos casos, principalmente porque necessita obrigatoriamente que você tenha sempre uma conexão internet no seu aparelho, além de espaço disponível que muitas vezes precisa ser ampliado com pagamentos mensais.

O pendrive pode ser bastante útil em situações específicas, pois o fato de não necessitar de uma conexão internet é um grande diferencial em muitos casos.

Por exemplo, ele pode ser usado durante uma viagem, em que você não levou o computador e precisa guardar as fotos e vídeos tirados com o iPhone, para liberar espaço. Ou para transferir rapidamente uma grande quantidade de arquivos do computador para o iPad (ou vice-versa). Ou até mesmo para levar com você alguns filmes para ver durante um voo ou uma viagem de carro, sem precisar ocupar espaço no aparelho. Ou seja, há situações em que o pendrive pode facilitar bastante a vida do usuário.

E eles não funcionam apenas para fotos e vídeos e sim para qualquer tipo de arquivo. São realmente dispositivos de armazenamento, em que se pode gravar qualquer coisa. A seguir, explicamos melhor como isso acontece.


Como os pendrives para iOS funcionam?

Apesar de existir pendrives adaptados para iPhone e iPad, o iOS em si não aceita integração com armazenamento externo. Ou seja, você irá precisar de um aplicativo dedicado para servir de ponte entre o pendrive e o sistema. Isto é mais culpa da Apple que dos fabricantes, e só nos resta a esperança de que, um dia, ela permita que o iOS tenha integração nativa com pendrives e dispositivos externos.

Para contornar esta limitação do iOS, cada pendrive possui um aplicativo próprio capaz de ler e escrever dados e somente com eles é possível esta integração. Por isso é tão importante escolher um pendrive cujo aplicativo seja bem feito, intuitivo e prático, pois é dele que dependerá a boa experiência ou não de uso no dia-a-dia.

Geralmente, quando se espeta o pendrive no aparelho, um aviso do iOS já aparece, com a possibilidade de abrir imediatamente o app específico ou então baixá-lo na App Store. Neste sentido, a integração é bem tranquila.

Há também integração com outros aplicativos, através do menu de compartilhamento do iOS. Por exemplo, se você criou um arquivo no Microsoft Word no iPad/iPhone, poderá salvá-lo diretamente no aplicativo do pendrive, que permitirá a transferência para o dispositivo em um segundo momento. E o contrário também é verdadeiro: se você quiser abrir um arquivo Word criado no computador, basta gravá-lo no pendrive e no aplicativo escolher com que app quer abri-lo no iOS.

Na verdade, você pode gravar nele qualquer formato de arquivo, como Word, Excel, PowerPoint, PDF, DWG, mp3, etc. A única coisa que você irá precisar é de um aplicativo específico no iOS capaz de abri-lo.

Com a ajuda do aplicativo próprio, a integração com o iOS é bastante ampla e capaz de satisfazer à maioria das necessidades do usuário.


Qual a diferença entre marcas?

Todos os pendrives para iOS funcionam mais ou menos da mesma maneira, mas você precisa prestar atenção em alguns detalhes. Procure marcas conhecidas, que tradicionalmente já trabalhem com armazenamento, pois a integridade de seus dados é algo prioritário. Afinal, você não quer perder dados só porque o dispositivo parou de funcionar, ou gravou com erro, não é mesmo?

Também é preciso observar como é o aplicativo que o faz funcionar. Em algumas marcas, ele só está disponível em inglês ou, pior, em chinês (!!!), o que dificulta bastante o uso para usuários menos nerds. Ter uma interface gráfica bem cuidada e tradução em português, além de um sistema automático de backup, é algo a ser valorizado para uma melhor experiência com o acessório.

Busque também um que tenha uma velocidade rápida, como os compatíveis com USB 3.0. Os que não destacam isso geralmente possuem uma transmissão de dados mais lenta, o que influencia na sua experiência.


iXpand, da SanDisk

Conforme já comentamos, nós aqui gostamos bastante do iXpand, da SanDisk. Após testarmos algumas outras marcas, avaliamos que ele apresenta diferenciais importantes que justificam o investimento.

Antes de tudo, a marca é já bastante conhecida no mercado de dispositivos de armazenamento, passando bastante confiança.

Outra coisa que nos cativou foi o aplicativo, que tem melhorado bastante nas últimas atualizações. Com ele, é possível programar um backup automático que salva as fotos, vídeos e contatos do iPhone/iPad assim que ele é conectado no aparelho.

E após salvá-las no pendrive, o app ainda apaga as fotos do iPhone/iPad, liberando espaço sem você precisar fazer esforço. Isso, claro, é configurável por você nos ajustes.

Outra vantagem do app da SanDisk é sua compatibilidade com arquivos de legenda em filmes, algo essencial para nós, brasileiros, e que nem todos os outros pendrives permitem. Com isso, você pode assistir a filmes legendados diretamente no pendrive, sem precisar transferi-los para o dispositivo. Além do mais, a compatibilidade de formatos é ampla, aceitando AVI, MP4, MKV, MOV, entre outros, sem necessidade de conversão.

E você pode espelhar o filme na sua TV, através de uma Apple TV ou Chromecast.

O único ponto que deve ser considerado por quem precisa trabalhar com arquivos gigantes é que este pendrive não é capaz de identificar arquivos maiores que 4GB. Isso porque ele é formatado no formato FAT32, que não aceita arquivos deste tamanho. Conosco nunca aconteceu de ter um arquivo tão grande para transferir e é possível que na maioria dos usos, isto nunca seja necessário. Mas alguns leitores que trabalham com edição profissional de vídeo e de imagens nos perguntaram, e para eles isso pode ser um problema. Para usuários comuns, não há o que se preocupar.

Há meses estamos usando este pendrive e até hoje ele não nos decepcionou. Se você é daqueles que precisa fazer muitas transferências entre iPhone e computador, ou viaja bastante e quer manter um backup sempre atualizado enquanto estiver fora, este pendrive pode ser a solução que você precisa.

Você encontra o iXpand da Sandisk na BDI Store.

Tags
Mostrar mais

iLex

Robô virtual que tem como missão organizar o site e ajudar leitores. De tempos em tempos ele desvirtua e tenta fazer outras coisas, mas nada que um hard reset não resolva.

Artigos Relacionados