Curiosidades

A doença de Steve Jobs incentivou a Apple a investir no monitoramento de saúde

Desde o iOS 8, lançado em 2014, o iPhone traz no sistema o aplicativo Saúde, que muitos não entendem ainda para que serve. E desde então a empresa vem enfatizando que esta é uma área muito importante para ela, inclusive sendo um dos fundamentos do Apple Watch, lançado em 2015. O uso da tecnologia para gerenciar e ter controle da saúde individual.

Segundo um recente artigo da Revista TIME, esta preocupação da empresa nasceu de todo o processo passado por Steve Jobs nos últimos anos de sua vida, lutando contra seu câncer.

O artigo conta que Steve Jobs achou uma verdadeira bagunça o sistema de saúde dos EUA, e que faltava uma forma de organizar todos os dados dos pacientes e médicos de forma mais moderna. Ele então passou a acreditar que a tecnologia poderia ser esta ponte, com uma maneira de gerenciar os dados dos pacientes, conectando-os com as instituições de saúde.

É dentro deste contexto que o Apple Watch nasceu. A empresa buscou maneiras de concretizar esta vontade de Jobs, elaborando métodos de registro de dados de saúde, de uma maneira que as simples pulseiras não eram suficientes. Acabaram chegando à conclusão que era necessário criar uma plataforma nova, que pudesse ir além das smartbands, e foi assim que o Watch tomou forma.

Apple Watch

Não é claro se Jobs tinha a ideia de um relógio, que veio anos depois de sua morte, mas sua vontade era de criar um dispositivo móvel capaz de monitorar diversos pontos de saúde. E os múltiplos projetos que vieram nos últimos anos, como o HealthKit, ResearchKit e o CareKit, só reforçam esta preocupação da empresa em implementar sistemas que ajudem no sistema de saúde como um todo.

CareKit

Alguém pode argumentar que hoje o Apple Watch não vai muito além do que fazem as atuais smartbands da concorrência. Porém, a empresa possui laboratórios próprios onde monitoram constantemente os exercícios e atividades físicas de alguns funcionários que se disponibilizam aos testes, tentando criar maneiras de melhor monitorar a saúde. É através destes estudos que a Apple pode oferecer avanços reais no futuro em relação a isso.

Em uma página especial, a Apple relaciona vários estudos que estão sendo feitos atualmente com a ajuda do Apple Watch e do iPhone. Confira o vídeo, legendado em português:

Para a TIME, se a Apple conseguir mudar a forma como lidamos com nossa saúde, será o grande legado deixado por Jobs após a sua morte.

via TIME

Tags
Mostrar mais

iLex

Robô virtual que tem como missão organizar o site e ajudar leitores. De tempos em tempos ele desvirtua e tenta fazer outras coisas, mas nada que um hard reset não resolva.

Artigos Relacionados

  • Felipe Vallt

    Se eu não me engano Jobs morreu de câncer na cabeça do pâncreas (péssimo prognóstico), se alguém esperar um aplicativo que mede frequência cardíaca e calorias perdidas identificar um câncer precoce terá o mesmo destino. Outra coisa, posso afirmar com convicção que é impossível realizar um eletrocardiograma de uma pessoa com Apple Watch, pois como sabemos, no exame real cada eletrodo é responsável por “olhar” o coração de um lado e usamos no mínimo 12.

    Pra mim há um certo euforismo, vamos com calma.

    • Impossível?
      Tem médicos e especialistas que discordam de você.
      https://blogdoiphone.com/2015/10/em-breve-sera-possivel-realizar-um-eletrocardiograma-com-o-apple-watch/

      Em nenhum momento o artigo da TIME afirma que o objetivo da Apple seja descobrir câncer de pâncreas pelo Apple Watch. Acho que você se empolgou demais apenas com o título e esqueceu de ler o resto do artigo. Porque parece que você não entendeu muito bem o que foi escrito.

      • Felipe Vallt

        Claro, eu exagerei propositalmente. Um aparelho capaz de avaliar sua FC, calorias e qualidade de sono é algo muito benéfico, porém acho que existe um certo euforismo da mídia em relação a esse segmento. A impressão é que esperamos muito de algo que no momento tem pouca coisa pra ofertar.

        Em relação ao ECG eu posso afirmar que é impossível iLex, o máximo que se pode obter com um Apple Watch é um ECG de 1 derivação e não 12 derivações. O ECG, avalia a ativade elétrica do coração por meio de eletrodos que identificam os vetores de despolarização e repolarização do miocárdio. Utilizamos normalmente 12 eletrodos. Portanto, repito, o máximo que conseguiríamos obter com o Apple Watch seria 1 derivação. Com 1 derivação é difícil diagnosticar muitas doenças. Novamente, a mídia vende que é possível fazer um ECG com o Apple Wacth. Isso que estou criticando.

        • Thiago

          Concordo.
          Entendo que esse hábito de usar Gadgets para monitorar a saúde é algo que ainda está engatinhando, mas os dados não tem o menor nível de confiabilidade.
          Testes já mostraram que em diferentes dispositivos, os dados coletados são muito divergentes.

        • KB

          Acho que precisamos tomar cuidado com as semânticas. Avaliar é uma coisa, monitorar é outra. Quem avalia é um profissional da área, um dispositivo serve única e exclusivamente para monitorar e converter em números um evento no organismo e não avaliar. Determinadas patologias deixam rastros no corpo em suas diversas outras funções e quanto mais monitoramento tivermos, melhor para o diagnóstico pelo profissional. A Apple está sim dando um passo muito importante em direção a isto. Euforismo da mídia sempre vai ter, cabe cada um saber filtrar.

          • Felipe Vallt

            Monitorar o que? Eu não entendi a utilidade desse app. Dizem que tem como fazer um ECG pelo Apple Watch, mas o app não faz um ECG. ECG é ECG e serve pra você avaliar o paciente. Se é pra monitorar se o paciente está com o coração batendo (o que é ridículo) não se chama ECG.

            Você pode dizer: mais o app vai saber quando você tem uma parada cardíaca e vai acionar a ambulância. Ok, legal, mas a chance do público alvo da Apple (jovens) ter uma parada cardíaca é mínima. Resumindo, não vai substituir o bom e velho ECG. Estão lançando uma mentira.

            • Alexander

              Se o coração do cara parar, o aparelho já posta no twitter automaticamente:
              “Gente, acho que eu morri !”

      • Kalino Pereira

        iLex, gosto de ver o seu apreço pela Apple!
        Uma paixão que nunca esfria, né?

        • Eu não sou passional, sou racional, sempre.
          Você pode me fazer mudar de ideia com bons argumentos. É só tentar (vá, faça um esforcinho).

      • JanjaBoy

        (Quase no mesmo assunto)
        iLex, essa capa não foi pra frente?

        http://video.mit.edu/watch/an-ecg-for-the-iphone-29/

        • Ibiel

          Pois é, e eu gostei dela

  • Ibiel

    Apple não pode colocar o Sensor de Batimentos Cardíacos e Medição de Oxigênio no Sangue igual da concorrente coreana ?

    • Felipe

      Mas se o próprio iPhone já tiver esses sensores, pra que você vai querer comprar um Apple Watch?

      • Ibiel

        Da mesma forma que o clientes da concorrente, compra os seus relógios.

  • Não se trata apenas de pesquisas, as pessoas estão usando apps para aprender sobre si mesmas e suas limitações. Achei incrível o vídeo.