Resultados do Q2 da Apple mostram primeira queda de faturamento desde 2003

Há tempos virou lugar comum comentarmos aqui sobre os “recordes de faturamento” nos resultados fiscais da Apple. De fato, desde 2003 os números só cresciam e cresciam, sempre melhores que o mesmo período do ano anterior. Pois desta vez a história é diferente: em relação ao segundo trimestre fiscal de 2015, este ano houve uma queda no faturamento na empresa.

A diretoria da Apple apresentou hoje para os acionistas o resultado fiscal do Segundo Trimestre Fiscal (Q2) de 2016. Lembrando que o “ano fiscal” da Apple começa em outubro.

Apesar de ter ganho muito dinheiro em apenas três meses (50,6 bilhões de dólares), este valor é menor do que o mesmo período de 2015, o que não deixou muito contente os acionistas e especuladores de Wall Street, que costumam investir em quem cresce, não em quem encolhe.

rfiscalQ2_receita

Se não considerarmos os serviços, todos os outros números diminuíram. Foram vendidos menos iPhones que no Q2 de 2015 (51 milhões de unidades) e menos iPads (10 milhões). Confira os gráficos feitos por nós, com destaque ao Q2 de 2015 e 2016, que são as duas colunas a serem comparadas:

rfiscalQ2_iPhones rfiscalQ2_iPads

Dispositivos iOS continuam formando a grande fatia de faturamento (75%), enquanto os Serviços tomaram o segundo lugar no bolo (antes era o Mac, que caiu 2 pontos percentuais).

rfiscalQ2_pizza

É, c’est la crise.

Mostrar mais

iLex

Robô virtual que tem como missão organizar o site e ajudar leitores. De tempos em tempos ele desvirtua e tenta fazer outras coisas, mas nada que um hard reset não resolva.

Artigos Relacionados