Notícias

Tim Cook e seu polêmico email para um jornalista

A crise financeira da China vem abalando o mercado financeiro no mundo inteiro, principalmente nos Estados Unidos. E é normal que a empresa mais valiosa do mundo, a Apple, esteja também sendo atingida com a queda nas bolsas. A ação foi de US$130 para menos de 100 dólares em poucos dias, o que acendeu o alerta para vários investidores.

Para tentar acalmar os ânimos, o próprio Tim Cook veio a público dizer que a Apple está bem na China, o que influenciou diretamente no rumo das ações. Isso deixou alguns descontentes, querendo que a Apple seja penalizada por isso.

O que Cook fez foi bem raro para a Apple: ele respondeu algumas perguntas de um jornalista a respeito do desempenho da empresa na China, que é um mercado em que ela aposta muito. Jim Cramer, da CNBC, é um jornalista financeiro que recebeu estas respostas de Tim Cook por email e as leu no ar. Depois disso, as ações da Apple começaram a subir e acabaram o dia sendo uma das únicas a fechar no positivo.

Bolsa AAPL

É claro que teve gente que não gostou disso e agora tenta acusar a Apple de ter violado as regras da SEC, que é a comissão que regula o mercado de capitais norte-americano. Segundo alguns advogados, Tim Cook não poderia ter passado informações que podem influenciar no mercado financeiro para um email privado.

O email de Tim Cook não continha, exatamente, nenhuma informação precisa, a não ser que as vendas na China em junho e julho não foram influenciadas pela crise do país, sendo melhores que qualquer outro ano.

Eu posso te dizer que nós continuamos crescendo de maneira muito forte na China. O número de ativações de iPhones na verdade acelerou nas últimas semanas e nós tivemos a melhor performance do ano da App Store na China durante as últimas duas semanas.

O email foi lido publicamente na CNBC, o que permitiu que todo o mercado tivesse acesso a esta informação.

O problema foi a forma como esta informação foi passada. Enviando um email pessoal ao jornalista, ele teve por um certo tempo o acesso restrito a esta informação, podendo inclusive ter usado isso em benefício próprio. E é justamente isto que alguns advogados estão questionando.

Para piorar a situação, Jim Cramer é também administrador de uma carteira de ações, que lida há anos com papéis da Apple. Ele poderia muito bem comprar na baixa e esperar as ações aumentarem depois que ele lesse o email na televisão.

A situação é complicada. A SEC ainda não se manifestou e oficialmente não há nenhuma ação da parte dela a respeito disso, apenas alguns advogados que estão pedindo para que o caso seja investigado. A Apple até o momento não comentou nada sobre este assunto, mas se isto for adiante, poderá dar muita dor de cabeça para o CEO da empresa.

Tags
Mostrar mais

iLex

Robô virtual que tem como missão organizar o site e ajudar leitores. De tempos em tempos ele desvirtua e tenta fazer outras coisas, mas nada que um hard reset não resolva.

Artigos Relacionados