Curiosidades

Vídeo mostra um teste com o primeiro aplicativo de natação para o Apple Watch

Quando o Watch foi apresentado, em setembro do ano passado, muitos reclamaram do fato dele não ser a prova d’água. No seu lançamento, em abril, o uso prático mostrou que a coisa não era bem assim e ele até conseguia resistir um certo tempo em uma piscina. Isso acabou dando esperanças a nadadores que gostam de acompanhar o seu ritmo de exercícios na piscina.

Agora, alguns desenvolvedores britânicos estão tentando emplacar um aplicativo para o relógio, que ajuda nadadores a registrar seus exercícios.

Por enquanto, o app está em fase de testes. Ele se chama SwimIO e é capaz de medir quantos percursos são feitos na piscina (de uma ponta a outra), o batimento cardíaco, o tempo e a distância. E com isso, inclui também a natação como um dos exercícios válidos para completar os famosos círculos de atividades diárias (calorias gastas e exercícios). Confira o vídeo:

Como se vê, ele ainda apresenta uma grande demora em mostrar os resultados, mas é porque está em fase de desenvolvimento ainda.

Os mesmos desenvolvedores também criam apps para o Pebble, o relógio com tela e-ink, e dizem que, apesar dele ter uma bateria que dura uma semana, é bem limitado em recursos disponíveis para os aplicativos comparado com o Apple Watch, que eles definem como “bastante surpreendente“.

Porém, pode ser que este app nunca chegue na App Store. Uma das regras da loja é bem específica:

13.1 Aplicativos que incentivem os usuários a usar um dispositivo Apple de uma forma que pode causar danos a ele, serão rejeitados.

Apesar do Apple Watch ter sido testado e sobrevivido a vários minutos embaixo d’água, a Apple não o certifica como “à prova d’água” e por isso não aconselha que ele seja submerso intencionalmente. É possível que o uso prolongado dele dentro da piscina acabe por danificá-lo com o tempo, e por isso é bem provável que a Apple não autorize a publicação do SwimIO na sua loja.

banner_iThing

Tags
Mostrar mais

iLex

Robô virtual que tem como missão organizar o site e ajudar leitores. De tempos em tempos ele desvirtua e tenta fazer outras coisas, mas nada que um hard reset não resolva.

Artigos Relacionados

  • Igor Oliveiira

    Só acho que ele tinha que ser a prova d’água ..

    • Gaius Baltar

      Uma das razões pelas quais não comprarei o Watch 1 é que nado diariamente e quero um smartwatch que substitua a dupla iPhone 4/case à prova d’água, tanto como fornecedor de áudio quanto como medidor de atividades.

      • Luís M.

        Que fone de ouvido você usa?
        Sempre quis achar um bom fone de ouvido à prova d’água

        • Gaius Baltar

          Eu já usei um da Northcore Soudwave comprado na Amazon, Luís. A qualidade externa é razoável, o som é similar aos fones da Apple e preço não é absurdo (cerca de 16 euros), mas o bicho parou de funcionar passados 6 meses! Não sei se dobrei excessivamente o cabo, pois os feedbacks acerca do produto é muito bom. Como precisei trocar de case à prova d’água também (RIP Lumia 520) acabei comprando uma case que vinha com fones, em uma loja física aqui em Portugal (The Phone House). São genéricos chineses, mas têm se aguentado bem. Sei que não é de bom tom ficar citando outros blogs, mas como não é um “concorrente” acho que não há problemas: o Izzy Nobre fez um artigo no HBDia falando sobre isso e indica uns fones e uma case. Segundo ele são muito bons. Dá uma olhada lá. Abraços.

  • Danilo Melo

    Quem sabe numa próxima geração, acredito que o caminho é esse.

  • – Até parece que vocês não conhecem a apple, primeiro lancam um aparelho “meia boca” e na proxima geração eles dão uma turbinada… sempre foi assim.

    • Felipe

      iPad 1, que nem câmera tinha.

      • João Vianini

        O problema do iPad 1 nem era a câmera… Aquele negócio quase não tinha RAM.

  • Ajustes

    Em algum dos muitos testes que fizeram com o Apple Watch na água ele estragou? Não vi ainda, tenho essa curiosidade.

    • Sim, quando colocaram ele por um tempo dentro de uma panela com água fervendo. Ah, acho que ideias estúpidas não contam! =P

      • Guilherme Salles

        Eu ainda não entendo qual é o motivo de fazer esse tipo de testes… não conheço nenhum produto com o selo “Superman” de resistência

        • Pois é… Esses vídeos rendem muitas e muitas visualizações e, consequentemente, muito retorno em anúncios. Eu até entendo; se as pessoas gostam de ver e a pessoa tem bala na agulha pra fazer, go ahead! Mas que é estúpido, ah é… Hahaha

  • Fernando

    Uma duvida sobre exercicios com ele.. Quando eu adiciono uma corrida manualmente no app health (ou em algum outro app de corrida por exemplo) e falo que gastei 300 calorias ele nao desconta as calorias da minha meta diária do relógio e nem desconta os minutos q eu fiz exercício.. Alguém sabe como resolver isso?

  • Amilcar do Amaral

    Tá, e o iPhone vai na sunga?

    • Felipe

      Mas d baixo d’água não tem wi-fi, será que tem Bluetooth?

      • Amilcar do Amaral

        É, faz sentido….huahauhaaua

    • pedro henrique

      Usa a capinha a prova d’Água e põe na sunga. Acho…

  • Fabio Correa

    Até que enfim um verdadeira utilidade para este relógio.

  • FlavioCosta

    Por isso que ainda prefiro um Garmin Fênix 2. Muito mais barato e com recursos que me atendem perfeitamente. Pra mim ainda não chegou a hora de um smartwatch.

  • Fabio Rego

    Vendi o meu Apple Watch hoje após dez decepcionantes dias de uso… Quem sabe eu compre a segunda geração…

    • Gaius Baltar

      O que te decepcionou mais, Fabio?

      • Fabio Rego

        Olá Gaius! Para ser bem generalista o Watch não passa de um vibrador grudado no seu pulso que treme a cada alerta que aparece na tela do celular. Eu utilizei ele por 10 dias e juro que vasculhei todos os sites da internet a procura da função “Oh! Eu preciso desse Watch!” mas não encontrei. Simplesmente essa função ainda não existe.
        Eu uso meu iPhone e iPad 80% do tempo para fins profissionais e os outros 20% para distração (internet, facebook, jogos..) mas eu não estava encontrando utilidade no Watch para nem 1% de qualquer que fosse o uso que fizesse.
        Como eu disse num post anterior, o tempo que fiquei com ele só serviu para impressionar meus amigos, mais nada.
        Claro que cada um tem a sua opinião e eu conversei com pessoas que adoraram o relógio. Mas para mim por enquanto ele não tem utilidade alguma.

        • Gaius Baltar

          Muito obrigado pela resposta, Fabio. Tenho um perfil de utilizador muito próximo do seu, pois também utilizo a dupla iPad/iPhone para trabalho e lazer, embora numa proporção 60/40. Eu gostaria de utilizar o Watch basicamente como um tracker de saúde, mas o fato de ser RESISTENTE e não À PROVA d’água retirou muito a utilidade dele para mim, pois pratico natação. É esperar pelo Watch 2.

  • Esse termo 13.1 da Apple store me lembrou de um APP que eu adorava, que foi atualizado para não causar mortes: O Capacitor de Fluxos. Ele usava o GPS do celular pra medir sua velocidade e quanto você chegava a 88mph, ele fazia aqueles efeitos de viagem no tempo. Era irado!

    Obviamente, perigoso. Nem todo mundo sabia que podia “setar” 88mph pra equivaler a 60kmh, por exemplo. Eu adorava. Colocava no som bluetooth do carro, em um iPad preso ao painel e me divertia com os amigos nerds. 🙂

  • Eduardo Edu

    Por enquanto o Garmin Fenix 3 está dando conta do recado. Sem contar que não tem frescura com ele.Já usei offshore e tudo certo.

  • velociround

    Ele não apresenta “uma grande demora para mostrar os resultados”; o próprio desenvolvedor falou que ele fez o aplicativo para só calcular os dados quando a tela estiver acesa… se você acender a tela debaixo da água, ele vai mostrar o resultado debaixo da água…

    Eu acho isso uma coisa boa na verdade, para economizar a bateria do relógio, já que sinceramente o nadador não vai olhar pro relógio enquanto estiver nadando.

    Talvez seria útil criar um timer para atualizar o contador a cada X tempo (ou em algum evento na leitura do acelerômetro), para que o Watch “toque” no pulso do nadador e ele saber quantas voltas já fez, mas mesmo assim, com tanto estímulo físico (água tocando no corpo, a pessoa se movimentando e fazendo exercício), eu também duvido que o taptic engine seria sequer notado pelo nadador debaixo da água…