Rumores

Bloomberg e Re/code: próximos iPhones terão tecnologia Force Touch

Quem acompanha o BDI há algum tempo irá reconhecer esta que é uma das nossas máximas: “rumor divulgado pelo Re/code tem peso de notícia confirmada“. Antigo AllThingsD, o Re/code é um dos veículos preferidos da Apple quando ela quer que uma informação seja confirmada de uma forma mais… digamos… sorrateira. E hoje o site cravou com todas as letras a afirmação “O Force Touch virá na próxima linha de iPhones“.

Quem fez a reportagem (com base em informações obtidas da cadeia de abastecimento de peças da Apple) foi o canal Bloomberg Business. Usar este tipo de informação para embasar qualquer rumor é bastante arriscado, e a própria Bloomberg Business já foi traída por este tipo de informação. Em 2013, por exemplo, eles ajudaram a divulgar um rumor furado de que o iPhone 5s seria vendido somente a partir do fim do ano, por conta de atrasos na produção.

No entanto, com o Re/code confirmando a notícia da Bloomberg, a coisa muda de figura. Agora é bastante seguro afirmar que sim, os próximos iPhones terão Force Touch.

Segundo a reportagem da Bloomberg, os próximos iPhones devem manter os tamanhos atuais de tela (4.7 e 5.5 polegadas), e a produção está agendada para ter início em julho.

A chegada do Force Touch nos iPhones já é um rumor que vem circulando sem muita credibilidade desde a estréia do recurso no Apple Watch. E não é para menos; esta é uma tecnologia extremamente útil, e será muito bem-vinda em qualquer outro produto da Apple. Se você não viu este recurso em ação, dê uma espiada no artigo que fizemos há algumas semanas, demonstrando como ele funciona.

Basicamente, ele adiciona uma espécie de nova dimensão de toque na tela, conseguindo diferenciar entre um toque leve e um toque mais pesado na tela. Dependendo da força do toque, você terá um resultado diferente, podendo por exemplo apertar um botão, ou então chamar um menu escondido.

Esta foi uma solução bastante inteligente encontrada pela Apple para impedir que o tamanho reduzido da tela do Apple Watch acabasse limitando as suas funcionalidades. Porém bastam alguns dias utilizando o aparelho para perceber o potencial que o Force Touch tem para o resto da linha de dispositivos iOS, mesmo em casos onde há bem mais espaço disponível na tela.

A notícia da chegada do Force Touch aos iPhones é especialmente bem-vinda para aqueles usuários (eu, inclusive) que já tentam ativar o Force Touch por engano em seus dispositivos quase diariamente. A menos que o Re/code tenha colocado toda a sua credibilidade a perder, agora já podemos começar a contar os dias para que algo de fato aconteça quando apertarmos a tela com um pouco mais de força. 🙂

via Re/code e Bloomberg

Tags
Mostrar mais

Marcus Mendes

Publicitário formado pela ESPM-SP. Além do seu trabalho como motion designer, contribui com o Blog desde 2012 e é também um dos editores da Revista iThing. Não sabe dizer o que faz no tempo livre por não saber o que isso significa.

Artigos Relacionados

  • Jefferson Soares

    Os próximos serão interessantes, mas no 7 é que devem revolucionar!

    • Pq só no 7?

      Estou estranhando este rumor, como esta sendo abordado com tanta serenidade em todos os sites de notícias…. Não sei se sou só eu, mas vejo com algo revolucionário, me parece que será um novo device ALIENÍGENA como não vemos desde o 1o iPhone em 2007. O potencial de uso, a evolução na forma de usar um smartphone será gigantesca.

      Existe algum outro device concorrente no mercado com isso ?? A concorrência estará estourando até ano que vem com algo parecido ?

      Nada de a prova de água, de tela grande, de borderless, curvado, nada previsível. Será algo revolucionário e a noticia esta sendo dada com a maior displicência !! Ou eu que estou equivocado !?!?!?!?

      • Jefferson Soares

        Grandes mudanças no iPhone só vêm com os modelos sem a letra “S”, como foi com os iPhones 5 e 6.
        Seguindo a tendência, o próximo iPhone terá melhorias, e não grandes mudanças.

        • eu acho que eh meio a meio, o 5S trouxe o touch ID e um processador 64 bits…

          • Jefferson Soares

            Mas o chassi permaneceu o mesmo.

            Eu quis dizer que não haverá grandes mudanças nesta próxima versão, apenas vão aprimorar o modelo atual.

            • Mateus Miranda

              Mas não é o chassi que dita se foi revolucionário ou não. O touch ID do 5S foi muito mais revolucionário que a tela maior do 5

            • Jefferson Soares

              Sua opinião.

            • Jean Lavallé

              Nem comparação. Os samsungs têm 450.000 opções de tamanho de tela, o que tem de especial nisso? Eu comprei um iPad mini, tendo um outro pouquíssimo usado, só pelo Touch ID. Agora ninguém abre meu Facebook, meu email, Zapzap, etc, sem minha digital.

            • Mateus Miranda

              Velho, se vc afirma isso só pra não dar o braço a torcer, tudo bem. Mas uma tela de 4 polegadas num mundo onde a maioria dos celulares já tinha tela maior que isso não me pareceu revolução, pareceu adaptação ao mercado. Já um Touch ID, que a concorrência tentava mas não conseguia implementar, mudou o nível de segurança dos smartphones e faz a concorrência até hoje se arrastar pra conseguir algo próximo me soa revolucionário.
              Enfim, como você falou, é minha opinião. Mas sempre imaginei que houvesse um consenso óbvio

        • Então (1) tu não acredita que o force touch venha no 6S ou (2) tu não acha esta uma grande mudança.

          Já acho que essa abordagem de versões não reflete o planejamento estratégico da empresa e sim as nossas teorias como publico usuário tentando analisar os padrões de comportamento dos lançamentos.

          • Jefferson Soares

            Acredito que virá com o Force Touch nesta versão e que isto não é uma grande mudança, e sim uma atualização nos modelos atuais.

            • Temos pontos de vista bem diferentes, vejo essa funcionalidade com a maior revolução desde que a Apple lançou o iPhone. A carcaça e o design do aparelho não fazem a mínima diferença. Difícil a concorrência chegar tão cedo perto de um telefone com os avanços que o iphone terá de touch id + touch force.

            • Jefferson Soares

              O Force Touch é sim um recurso incrível, será muito bem vindo nos iPhones e com certeza será muito copiado pela concorrência, mas isto não revoluciona o iPhone, e sim o aperfeiçoa.

              Para mim, revolução é mudar radicalmente o “status quo”, assim como fizeram lançando aparelhos maiores, ou ainda, quando lançaram dois aparelhos ao invés de apenas um, como era feito.

              Acredito que a Apple só tem feito isso nos iPhones x, pois nos iPhones x S são apenas melhorias.

            • Boa discussão.

              Eu justamente usava este teu exemplo como não sendo revolucionário, e sim um aperfeiçoamento. Telas maiores, bordas menores, isso tudo são aperfeiçoamentos no meu ponto de vista é só evolução daquilo que já existe.

              Mas essa sensibilidade nova no toque, mudará a forma de uso do telefone, mudará completamente a interface dos aplicativos, trará novas formas de uso, novos tipos de jogos, novas formas de usar os mapas e tudo mais.

              Imagina o aplicativo de MAPAS DO GOOGLE diferenciado e com recursos exclusivos e sofisticados no iPhone sendo que não existirão no Android, isso é surreal 🙂

            • Felipe

              Desculpa, mas pra mim tanto telas maiores quanto o force touch são evoluções dos smartphones atuais, e não uma revolução.

            • O que é uma revolução então ? 🙂

            • JanjaBoy

              Revolução foi o iPhone.
              Antes lembra como eram os telefones celulares?
              https://blogdecodigo.files.wordpress.com/2012/02/iphone-antes-e-depois.jpg?w=1180

            • Também acho, mas está meio rigorosa a definição de revolução 🙂

            • Jefferson Soares

              Acredito que o Force Touch representará para o iPhone 6S, o que o Touch ID representou para o 5S.

              Para mim, aperfeiçoar é pegar algo e melhorá-lo. No caso de bordas finas, telas maiores e troca de materiais – como foi a troca do vidro pelo alumínio no chassi – seria evolução.

            • Felipe

              O Force Touch não seria um melhoramento do touch, então?

            • Jefferson Soares

              O Force Touch é uma evolução do Touch ID.

            • Não importa muito mesmo. O termo revolução é muito forte, talvez a Apple só tenha de fato feito isto como Apple I no final dos anos 70. O resto foi só evolução, o próprio iPhone é uma evolução do Smartphone.

              O que quis destacar desde o início é que o Force Touch é algo de grande impacto frente a outras features vindas em modelos anteriores. Mas de fato não vejo esta euforia nos sites de notícias.

              Continuo visualizando algo sem precedentes. As versões de aplicativos, os jogos para o iPhone trazendo interfaces e formas de uso que a concorrência não suporta. É difícil ver isto no mercado. Por muitos anos todas as plataformas trazem praticamente as mesmas coisas. Com essa novidade, vai mudar tudo,
              até o simples app do Whatsapp ou do Facebook. A concorrência vai ter que correr atrás pra trazer o mesmo.

            • KB

              Analisando todas as discussões, acho que concordo com o Zanac. Mudanças no visual e carcaça, são evoluções (plástico, vidro, alumínio, etc)… funcionalidades novas, são revolução (TouchID, Force Touch, NFC, etc). Neste enfoque, embora eu também ache a linha S uma versão aperfeiçoada sem alterar à carcaça, nada impede uma revoluçãozinha aqui e ali. O TouchID foi isso. Assim como a tela retina do 4 em relação ao 3G/3GS. A Siri no 4S em relação ao 4.

            • Exatamente, seja no hardware ou no software, são features de impactantes para toda indústria, quebra a estratégia da concorrência, muda a forma de uso das pessoas

            • Victor Pascoal Souza

              Concordo contigo. Inclusive o termo revolucionar aqui impregado acho corretíssimo. Veja, a apple revolucionou com o iPod, e depois com o iPhone, o mundo todo. Revolucionou a forma como interagímos uns com os outros. Agora, com o FT, ela tambem revoluciona, mas não o mundo todo, e sim a forma como intaragimos com nosso smartphone. Não deixa de ser uma revolução, mesmo que em outra escala, ainda que não tão grande como a invenção do smartphone, mas ainda assim grande o bastante para revolucionar todos os aspectos deste. Como voce ja bem mencionou, os aplicativos, a navegação, os jogos.. Enfim, abre um leque de oportunidades. Vejo isso como uma revolução em uma escala acima da revolução que é feita no chassi. Essa muda sim a forma como interagimos com o smartphone, mas em uma escal bem menor, e muito mais por tendencia. E esse ultimo ponto, tendencia, descaracteriza essa “revolução”, no meu ponto de vista. Abraços.

            • TENDENCIA ! Essa é uma ótima palavra chave pra diferenciar revolução e evolução, ótima colocação 😉

  • Felipe

    A Pokémon Company anunciou agora há pouco que Candy-Crush dela, o Pokémon Shuffle, chegará aos celulares ainda esse ano.
    Sinceramente, eu gostei desse jogo no 3DS, acho que vai fazer sucesso, é baseado em candy crush e tem tecnicas de pokemon.

    • Boa, Spam!

      • Jefferson Soares

        Hahahaha

      • Felipe

        Ah, eu tenho que colocar off-topic antes, se não você não entende? Ok, editei o comentario. Foi só uma noticia, pois é uma jogo com pokemons pra iPhone, fazem muito aqui de avisar uma coisa em posts sobre outras temas, vai lá dar uma de mini-mod em todos os comentários do tipo.

  • Não consigo imaginar o Apple Watch sem o Force Touch, no meu novo MacBook eu utilizo muito o mouse, então nele especificamente não vejo tanta utilidade. No iPhone, mesmo com a tela grande, acho que veremos muitas soluções criativas para o uso desse tipo de pressionamento. É até capaz de no futuro, acharmos esse recurso algo insubstituível em nossos próximos iPhones.

  • Leandro Romano

    Imaginem o desespero em quebrar a tela do iPhone 6s! 😛

    • Thiago Silvério

      O recurso deve ser bacana, mas a tela certamente será uma nota!

  • f.u.

    Esse recurso vai deixar o próximo iPhone cada vez mais distante do povo brasileiro.

  • OFF TOPIC: Beats 1 tá tocando agora mesmo no iOS 9 beta 2. Seria um teste ou tá tocando faz tempo e só percebi agora?

    • Respondido: só uma vinheta gravada de “teaser”. Embora apareça “ao vivo”, não está realmente ao vivo, e assim que a vinheta acaba a rádio sai da tela. 🙂

  • Anderson Campos

    Mas se os próximos iPhones (6S) poderão vir com esta tecnologia, não seria fácil detectar alguma coisa relacionada a isso nas versões de teste do iOS 9?

    • Provavelmente. Mas é preciso saber o que se quer achar para procurar. Agora com a notícia do Re/code não deve demorar até alguém vasculhe o código para ver se acha algo a respeito.

      Aparentemente a Apple não preparou nenhuma API para Force Touch no iPhone, então num primeiro momento é bastante improvável vermos aplicativos de terceiros usando o recurso.

  • Thiago Ros Nonato

    O force touch ja existe nos iphones. Basta apertar a tela com força que a tela começa a mudar de cor. alem do que em textos ele seleciona a palavra….

  • Leonardo VimpriO

    Agora a apple vai saber da raiva que passo as vezes com alguns app. :@

  • Juliano

    A primeira impressão que dá é que esse force touch podA primeira impressão que dá é que esse force touch pode trazer é confusão na hora do uso. Derepente a pessoa aperta a tela com a força errada, e vai acionar algo que ela não quer. E mesmo que as pessoas já estejam com os dedos “calibradas”, nada impede de um uso equivocado do recurso, pois isso vai depender da situação, se a pessoa estiver utilizando o celular com maior pressa por exemplo.e trazer é confusão na hora do uso. Derepente a pessoa aperta a tela com a força errada, e vai acionar algo que ela não quer. E mesmo que as pessoas já estejam com os dedos “calibradas”, nada impede de um uso equivocado do recurso, pois isso vai depender da situação, se a pessoa estiver utilizando o celular com maior pressa por exemplo.

    • Não se preocupe, Juliano, isso dificilmente irá acontecer. O Force Touch é muito intuitivo e quando você tiver a oportunidade de mexer nele durante um tempo, vai perceber isso. 🙂

  • Prevejo um aumento de 3x ao trocar o LCD do iPhone na assistência quando quebrar…

    • Fabio Ricardo Bulgaron

      Por quê? oO

  • Andre Scalzer Silva

    Balança digital.

  • O Force Touch não seria algo semelhante ao “clica e segura”? Eu nunca tive acesso a tecnologia mas eu imagino que função é exatamente a mesma, porém funcionando de maneira diferente.

    • Penso o mesmo.

    • Daniel Dias

      Tenho a mesma impressão.

    • Fabio Fabio

      Não é, posso dizer que é completamente diferente , vc encosta o dedo bem de leve e tem o apertar normal esse mesmo dedo encostado na tela vc pressiona ele mais contra a tela e vc tem o force touch funcionando, parece que vc esta realmente apertando um botão, vc ver a tela dando uma leve diminuída ou afastada do visor, muito legal a tecnologia, hj que ja passou uns 20 dias com o Watch eu ja posso dizer que peguei as manhas e é bem legal e ao mesmo tempo fantástico. Me levou uns 2 dias para entender e acertar sempre a pressionar .

      • Mas ele faz algo diferente do que o clicar e segurar poderia fazer? Tipo, o mesmo “botão” passaria a ter 3 funções? (Clique, clique e segure e o Force Touch)?

        • Sim. 🙂

          • Poxa! Eu não queria querer trocar meu iPhone 6 esse ano! Rsrsrs

  • Marilha

    Poderia ser o fim do botão home. Seria interessante usar essa tecnologia no lugar do botão, já q muita gente estraga o botão por muito uso.