Notícias

Documentário da BBC sobre condições de trabalho em fábricas de iPhones irrita a Apple

Documentário da BBC

As condições de trabalho nas linhas de produção de produtos da Apple começaram a ganhar destaque na mídia há alguns anos, quando funcionários da Foxconn (que faz produtos para a Apple e para a HP) cometeram suicídio por conta das condições estressantes de trabalho que, verdade seja dita, por muito pouco não pode ser chamado de trabalho escravo.

Estes suicídios na época causaram uma imediata resposta da Apple, que se comprometeu a trabalhar junto com seus fornecedores para regulamentar condições de trabalho como por exemplo a carga horária diária (que muitas vezes passava das 12h) e as condições de moradia dos funcionários, que habitam alojamentos dentro das próprias fábricas.

Ano após ano, a Apple tem procurado mostrar que vem tomando medidas para resolver este problema e até mesmo Tim Cook já visitou o outro lado do mundo algumas vezes para ver com seus próprios olhos como as coisas andam por ali.

Porém, ontem o canal BBC exibiu um documentário chamado Apple’s Broken Promises (ou As Promessas Quebradas da Apple), mostrando que olhando de perto, as coisas não mudaram tanto assim. E isso não deixou a Apple nada contente.

No documentário de pouco menos de 1 hora de duração, a BBC infiltra um repórter na linha de produção da Pegatron (outra provedora de serviços para a Apple), e com câmeras escondidas consegue flagrar o chocante dia-a-dia dos funcionários. A matéria começa com o repórter no centro de recrutamento da empresa, onde após ser contratado, ele tem a sua carteira de identidade retida.

Pelo fato de cidadãos chineses serem obrigados a andarem sempre junto às suas identidades, isso significa basicamente que ele não poderá desistir de ir à fábrica daquele ponto em diante. Quando ele chega à fábrica, a identidade é devolvida, e o supervisor pede que esta retenção temporária seja mantida em segredo, pois evidentemente ela não é permitida pela lei.

O programa segue com o registro do cotidiano dos funcionários, documentando a pressão psicológica a que eles são constantemente mantidos, sempre com a ameaça de que se eles pisarem na bola ou sequer se perderem pelos corredores da fábrica, eles serão substituídos por outras pessoas que já estão ali só esperando o momento de começarem a trabalhar. As longas jornadas de trabalho também são documentadas, e por vezes funcionários são flagrados caindo de sono e até mesmo dormindo sentados em seus postos na linha de produção em meio à operação das máquinas.

O documentário diz ainda que além das longas jornadas diárias, os funcionários chegam a trabalhar durante 18 dias seguidos, sem folga. Para pagar os funcionários por estas horas de trabalho além do combinado com a Apple, a empresa registra somente as horas combinadas e paga o excedente como um ‘bônus‘, assim ninguém (nem mesmo a Apple) fica sabendo durante quantas horas o funcionário realmente trabalhou.

Este documentário vai na contramão de tudo o que a Apple vem tentando fazer e demonstrar nos últimos anos. Desde que os suicídios nas fábricas da Foxconn ganharam projeção internacional, a empresa vem tentando demonstrar que se preocupa bastante com as condições de trabalho em todos os estágios da linha de produção de seus produtos, e estabeleceu regulamentações e objetivos bastante restritos junto às fábricas. A empresa também tem feito um esforço bastante notável para mostrar que ela procura acompanhar de perto o que acontece nas fábricas asiáticas.

Tim Cook na fábrica da Foxconn

O problema é que ao mesmo tempo que ela demonstra genuinamente se preocupar com estas questões, a empresa também impõe objetivos bastante difíceis de serem cumpridos para tentar atender à demanda gerada pelos lançamentos de seus produtos. Isso faz com que as fábricas decidam enganar a Apple, fingindo estarem cumprindo com os acordos de condições trabalhistas, enquanto fazem seus funcionários trabalharem muito além do permitido.

Não é de se espantar que a Apple tenha ficado muito incomodada com o documentário, que além das filmagens de dentro da fábrica, incluiu registros de trabalho infantil em mineradoras de estanho (material básico na produção de produtos de tecnologia), e entrevistas com analistas e especialistas em condições de trabalho, que evidentemente condenaram a Apple pelo que se viu durante todo o registro da BBC.

Jeff Williams, vice-presidente de operações da empresa, enviou um email aos mais de 5.000 funcionários da Apple no Reino Unido afirmando que ele e Tim Cook estão ‘profundamente ofendidos‘ com a premissa de que a Apple não se importa com as condições de trabalho nas fábricas chinesas, dizendo ainda que a empresa enviou ao canal de TV uma imensa quantidade de informações e dados que demonstram esta preocupação, porém estas informações ficaram de fora do documentário.

No email, Williams ainda diz que ele ‘não sabe de nenhuma outra empresa que trabalhe tanto para garantir condições seguras e justas de trabalho, para descobrir e investigar problemas, para resolver e acompanhar a resolução quando problemas aparecem, e para providenciar transparência nas operações dos seus prestadores de serviço’, e admite que ‘dá pra melhorar, e nós iremos (melhorar)‘.

Enquanto isso, a Pegatron disse que irá investigar cuidadosamente tudo o que foi exibido durante o documentário da BBC, e que irá ‘tomar todas as medias cabíveis’. Se você tiver interesse em ver o documentário, confira sua versão integral (em inglês) no vídeo abaixo.

Fontes: The Telegraph, BusinessInsider

Tags
Mostrar mais

Marcus Mendes

Publicitário formado pela ESPM-SP. Além do seu trabalho como motion designer, contribui com o Blog desde 2012 e é também um dos editores da Revista iThing. Não sabe dizer o que faz no tempo livre por não saber o que isso significa.

Artigos Relacionados

  • Rodrigo Pereira

    as fabricas das outras marcas são perfeitas né, todas são fabricadas também na china e acham que são diferentes?!

    • John Murat

      Claro que isso não justifica… todos tem que ter uma boa qualidade de trabalho… infelizmente isso é uma realidade que se estende a todas as fabricas chinesas /; mas como a apple toma mais mídia pegaram a fabrica que fabrica iphone

    • Lucas

      Acho que nesta matéria, não cabe comparação entre esta ou aquela marca. Se as fabricas são na China, então todas elas estão sucetíveis aos mesmos problemas. A Samsung passou pelos mesmos questionamentos ano passado e até agora não foi divulgado o fim que deram a história.
      Na Ásia existe uma cultura de que quanto mais se trabalha, mais digna a pessoa é. Muito desse abuso se deve à essa cultura totalmente ultrapassada de um continente totalmente fechado as influencias externas. Se pegarem carona nessa documentário e trabalharem sério para diminuir isso, ótimo! Que seja começando com a Apple, com a Samsung, LG, Sony ou qualquer outra.

      • Gerinho Faustino

        “Se pegarem carona nessa documentário e trabalharem sério para diminuir isso, ótimo! Que seja começando com a Apple, com a Samsung, LG, Sony ou qualquer outra.”
        Infelizmente isso não vai acontecer amigo (estou sendo realista e não pessimista), o motivo ao qual essa reportagem foi ao ar é que falando mal da Apple dá “ibope” e gera audiência, se fossem falar de qualquer outra fábrica que fabrica qualquer outro produto para qualquer outra empresa não iria dar o mesmo ibope/audiência.

    • ricardo garcia

      Outras marcas são montadas no Brasil, que por pior que venha a ser, jamais se compara ao ritmo de trabalho Chines, que segundo uma reportagem que li sobre uma possível espanação da FOXXCOM no Brasil, é a dificuldade em aliar o padrão de qualidade da Foxcomm com o ritimo de trabalho europeu.
      Ai é o critério de usuario em comprar algo de alta qualidade feito por custe o que custar.

    • imharuyuki .

      Para mim, este seu comentário é parecido com o de que a culpa do estupro é das mulheres que usam roupa curta, e não dos abusadores. Gosto dos produtos da Apple, mas defender não vem ao caso.

  • Gustavo Sarmento

    Na hora de cobrar – bem -, a Apple não tem vergonha…

    • Thiago Racca

      Quem não tem vergonha é você que compra coisas da china como TUDO… deveria viver de peles dos próprios animais que caça e na floresta, hipócrita…

      • Gustavo Sarmento

        Oh, mais um baba ovo da Apple ficou afetadinha…

  • Rodrigo Valdez

    Esse documentário foi feito sob medida para os ecochatos hipócritas se sentirem superiores.

  • Juliano Santos

    “Isso faz com que as fábricas decidam enganar a Apple,”(sic)
    Quase chorei de dó da Apple agora, coitada! Ela acha que os chineses estão fazendo promoção pra eles, e ela não sabe direito o custo de fabricação de cada iPhone…
    Judiação! Tim Cook deve estar rezando para a chinesinha agora que fica ali na terceira fila do lado esquerdo da fábrica…

    • Verdade. A Apple sempre foi tão boazinha.

  • Raphael Souza

    Vamos parar de babar ovo né gente… as outras empresas tbm fazem isso, mas o que importa é a Apple, essa empresa que admiramos tanto e gostamos dos seus excelentes produtos. Mas não vamos tornar irrelevante essa situação. A maçã até pode propor mudanças e regras para melhorar as condições de seus operários, mas se ela não cobra, fica só “para inglês ver”, e ela estaria sendo negligente.

    • Rodrigo

      Raphael, parece que quem está babando ovo é vc rsrsrs

  • Muito fácil dizer que não sabia de nada. Os últimos 12 anos de governo brasileiro (e, no mínimo, os próximos 4) sabem bem disso…

    • J_Eduardo

      Não entendi…as fábricas são na China…aqui temos problemas sim, vide Renner que foi denunciada pela Carta Capital, após o Ministério do Trabalho descobrir trabalho escravo e, SP. Por sinal nos últimos anos o mesmo ministério do Trabalho descobriu varios, mesmo em fazendas de políticos do DEM e PSDB… e tem buscado reduzir e problema…antes q pense ou fale bobeira ….não, não sou ligado ao governo apenas procuro me informar …com dados da OCDE e da ONU sobre condições de trabalho no Brasil e no Mundo…sou professor…preciso saber estas coisas. A linha da Foxcom no Brasil é cobiçada pelos trabalhadores pelo fato de ser Apple e as condições aparentemente são diferentes…mas tb muito fechadas a informação …

      • a) releia meu comentário b) pense “fora da caixa” c) você entendeu (espero).

        • J_Eduardo

          Blza!!!

  • Luiz Fernando Ferreira

    Cadê o tão desejado “Padrão Apple” nessas fábricas? Tem que passar mesmo esse documentário, e se reclamar, como ela já fez, passa de novo. Uma vergonha

  • Cassio Delmanto

    terrível imaginar que pessoas tenham que trabalhar nessas condições precárias… mas se até aqui no nosso nariz, no Brasil, há inúmeros casos de trabalhadores que vivem em condição análoga à de escravos, imagine em outros países… só acho que vale ressaltar que essas empresas não trabalham exclusivamente para a Apple, e montam produtos para várias outras companhias de tecnologia… talvez todas essas empresas, unidas, pudessem se juntar para conseguir alguma coisa melhora na vida desses trabalhadores… mas duvido muito…

  • Se a reportagem fosse no Brasil, o foco seria no roubo e desvio de dinheiro/iPhones! HAHAHA!

    • Jefferson Soares

      !?

  • Victor Gustavo Volpe

    Se a Apple é assim, imagine a Samsung…

    • Thiago Racca

      Exatamente igual ou o mais proximo disso que conseguirem inclusive eles estão negociando com a BBC para terem um documentário similar…

  • Rodrigo Flausino

    e pq ninguém questiona o governo? e as leis trabalhistas? cadê os fiscais do governo? as multas, a fiscalização… falar que a culpa é da Apple está virando o caça click mais chato de todos… até a BBC? A Apple tem culpa, mas a fábrica não é da Apple e o país também não é dela…. se não for a Apple que contratar a Pegatron, vai ser outra, cabe ao governo do país colocar ordem nas suas empresas e fábricas…

    • Diógenes Magnus

      penso da mesma forma! Cade a cobrança em cima do governo Chines?!?! Cade a ONU para cobrar os Direitos Humanos? Apple?!?! Ela só contrata a fabrica! Quem é responsável pela fabrica que precisa arcar em fazer as coisas certas! E quem deve cobrar isso da fabrica é o governo! E se o governo não cobra, devem cobrar o Governo!

      Se a Apple não contratar a fabrica para trabalhar, a Samsung contrata e ninguém fala nada

      • Win_verd

        Verdade!

    • Win_verd

      Leis trabalhistas?
      Brasil é um dos poucos países no mundo em que elas funcionam.Isso ninguém pode negar!
      Mas existem certos partidos que não vêem a hora de tomar o poder para poder “flexibiliza-las”…
      Como se tal flexibilização fosse melhorar a condição dos trabalhadores…
      Apple é culpada…mas não é a única que faz isso…hipocrisia reina no mundo inteiro….

      • Rodrigo Flausino

        Não acredite em tudo o que te dizem… Essas leis trabalhistas, muitas vezes, aqui no Brasil, nem os trabalhadores gostam. Uma reforma seria necessária, ao meu ver, sim. O empregador (empresa) também precisa de leis que as protejam…

        • Win_verd

          Filho,se flexibilixar,tem q ser dos dois lados,pq do jeito que tem trabalhador vagabundo,tem empresário ordinário,que se pudesse contratar macaco(de preferência chinês,por ser mais barato) pra fazer o serviço,o faria.

          • Rodrigo Flausino

            Sim, conforme eu falei, uma reforma, pq hoje não é bom, no Brasil, nem para o trabalhador, nem para o empregador.

    • Raphael Cavalcanti

      A Apple sabe bem o porquê de contratar empresas chinesas, pois, com a precarização das condições de trabalho, lucra-se mais. A lógica é essa: há lucro exorbitante e multiplicação de grana, às custas de condições alvitantes de trabalho. É de total responsabilidade da Apple as condições de degradância encontradas em sua cadeia produtiva, pois é ela a principal beneficiada disso. Existe uma máxima jurídica que é bastante interessante nesses casos: “aquele que aufere os bônus de uma relação, deve também arcar com os ônus dela decorrentes”. Eu adoro os produtos Apple, mas precisamos ser mais críticos, porque enquanto estamos mexendo nos nossos aplicativo em celulares da maçã, há outras sendo DESNECESSARIAMENTE exploradas às custas disso. A par disso tudo, no entanto, concordo que deve haver grande pressão das instituições internacionais quanto à proteção das condições de trabalho em países como a China.

      • Rodrigo Flausino

        Concordo com você em tudo isso, só não acho justo a BBC criar um documentário jogando toda a responsabilidade na Apple, como se fosse ela à única

        • Jrbs

          Amigão… acho que você não entendeu o Título “Apple’s Broken Promises” “Havia uma promessa/meta dela em acabar com trabalho degradante que tem imposto aos seus fornecedores (mais lucro). Nos EUAs eles levam a sério metas das empresas. E pelo que eu saiba a Sammy não se comprometeu a fazer isso.

          • Rodrigo Flausino

            Então quer dizer que se a empresa não se comprometer ela não deve ser cobrada e nem responsabilizada? Acredito que aquela fábrica e aqueles fornecedores produzem para outras empresas, ao contrário do que o narrador sempre diz: “a fábrica da Apple”. Mas, mesmo assim, obrigado pelo esclarecimento, amigão.

    • Anne Beatriz

      Olha, acho difícil o dia que o governo chinês vai intervir nas leis trabalhistas. Porque é justamente esse tipo de abuso que garante aos clientes a rapidez no serviço, por mais desumano que seja, cabe aos clientes deixar de utilizar mão de obra chinesa escrava, porque certamente não partirá deles!

      • Rodrigo Flausino

        Sendo difícil ou não é a função do Estado lidar com isso. Claro que a Apple pode ajudar, mas a responsabilidade não é dela, é do Estado. O discurso da BBC está equivocado, colocando a culpa na Apple. A culpa é do País, e não de uma empresa. Ela pode criar regras próprias e contratar empresas que estão dispostas a segui-las, porém, quem tem o poder de realmente mudar alguma coisa é o poder de polícia do Estado e de instituições internacionais.

        • Anne Beatriz

          Claro, quis dizer que acho que o governo chinês não quer resolver o problema… Eu pessoalmente acho que eles não estão preocupados com a péssima imagem que isso traz, apenas os clientes podem estar, e por isso acho que o poder está nas mãos dos clientes. A obrigação não é do cliente, claro, mas somente a vergonha de se envolver com trabalho escravo pode ajudar essas pessoas.

          • Rodrigo Flausino

            Concordo. O que critico sobre esse documentário é o discurso “caça click” da BBC. Coloca a culpa na empresa que dá mais dinheiro e repercussão e a demoniza, com um discurso que não se aplica somente a ela. Parece que não há, por parte da BBC, uma preocupação com o problema, mas sim de ataque à Apple.

            • Anne Beatriz

              Com certeza, como se isso não se aplicasse a praticamente todas as empresas que utilizam mão de obra chinesa. Acho importante trazer o problema à tona, mas não dá pra restringir, a cobertura midiática precisa ser ampliada porque o problema é muito maior e fatalmente acontece até aqui no Brasil, na indústria da moda.

        • Jeferson Santos

          Se acha mesmo que um governo que está tão pouco preocupado com direitos humanos vai se importar com direitos trabalhistas? Olha só essa noticia que os chineses pressionam o governo brasileiro a “aliviar” as regras trabalhistas na construção da Usina de Belo Monte: http://colunaesplanada.blogosfera.uol.com.br/2014/11/01/chineses-pressionam-dilma-para-driblar-lei-nas-linhas-de-belo-monte/

  • Nojo.
    E pior, a Apple é apenas mais uma que faz isso com o povo Chines.

    • Rodrigo Flausino

      Tenho nojo do governo daquele país, isso sim, o real causador e facilitador desse cenário

  • Luis Loterio

    MDO barata é o que importa para a Apple e para qualquer outra empresa que utiliza a MDO da China, o resto é papo furado.

  • Guest

    Chocante! Sabemos que isso também deve acontecer com outras empresas, mas é bastante triste ver as precárias condições de trabalho principalmente nas minas. O que mais me marcou foi a criança de 12 anos que rejeita ir a escola para ajudar a família…

  • Guest

    Chocante! Sabemos que isso também deve acontecer com outras empresas, mas é bastante triste ver as precárias condições de trabalho principalmente nas minas. O que mais me marcou foi a criança de 12 anos que rejeita ir a escola para ajudar a família… Espero que tomem iniciativa e melhorem tais condições, e claro que, grande parte dos processos continuarão os mesmos, principalmente nas minas, mas vamos crer que haverá melhorias justas no futuro!

  • Guest

    Chocante! Sabemos que isso também deve acontecer com outras empresas do ramo tecnológico, mas é bastante triste ver as precárias condições de trabalho principalmente nas minas! O que mais me marcou foi a criança de 12 anos que rejeita ir à escola para ajudar a família… Espero que tomem iniciativa e melhorem tais condições, é claro que, grande parte dos processos continuarão os mesmos; principalmente nas minas, mas vamos crer que haverá melhorias justas no futuro!

  • Wander

    Chocante! Sabemos que isso também deve acontecer com outras empresas do ramo tecnológico, mas é bastante triste ver as precárias condições de trabalho principalmente nas minas! O que mais me marcou foi a criança de 12 anos que rejeita ir à escola para ajudar a família… Espero que tomem iniciativa e melhorem tais condições, é claro que, grande parte dos processos continuarão os mesmos; principalmente nas minas, mas vamos crer que haverá melhorias justas no futuro…

  • Leonardo Holzbach

    Será que foi financiado pela Samsung, ou pelo google?

    • Jefferson Soares

      A BBC é totalmente independente dessas empresas xing-ling.

      • Diógenes Magnus

        Assim como a Globo é totalmente independente do PT 😛

        • Jefferson Soares

          Ih cara, não confunda alhos, com bugalhos.
          A BBC não se compromete com empresas para obter lucro, ponto. Se a Globo não faz isso, aí já é uma outra situação completamente fora deste contexto de condições de trabalho. Isso sem dizer que a Globo é a favor do PSDB e este foi derrotado nas eleições.

        • Vellored02

          até pq a Globo é de direita e vive queimando o filme do PT, aa revistas e sites do grupo Globo so falam mal do governo.

  • Danilo Araujo

    Triste realidade, não adianta tentarem aqui nos comentários tentarem tirar o crédito da fonte de informação
    Por mais engraçado que pareça isso na China é comum e se esta acontecendo, de certeza forma tem anuencia da contratante por não fiscalizar intensamente as operações

  • iRon

    Quem manda a Apple ter um telhado de vidro(desculpem o trocadilho), porque a BBC não vai falar mal de qualquer empresa e esse assunto está sendo requentado por várias razões. Além da questão ética, falar mal da Apple continua sendo lucrativo como o efeito bendgate.
    O absurdo da exploração humana é antigo!
    Esse assunto, da exploração do ser humano, é muito bem abordado por um curta metragem que tem no YouTube chamado “Ilha das Flores” de 13 minutos. Imperdível!

  • Renato Faria

    Como sempre o velho argumento de que “as providências foram tomadas para que não ocorresse mais este tipo de coisa”. No papel, todas as grandes empresas se comprovam ecoeficientes, respeitam as condições de trabalho e são socialmente responsáveis. No caso da Apple isto deve até ser assim, lá em Cupertino, agora eu dúvido que ela não tenha conhecimento que nas fábricas chinesas o que acontece é isto mesmo que está no documentário. Ela deve ter um contrato que diz que nas fábricas tudo está dentro dos padrões aceitáveis apenas com a finalidade de resguardar sua imagem.

  • Não tem mágica: respeito as leis trabalhistas nunca foi o forte das empresas chinesas. Isso vale para todas as empresas que compram delas, não só a Apple. Mas, pelo que elas cobram para montar os aparelhos, a conta tem que bater, simples assim. E outra: se quisesse resolver definitivamente, a Apple colocaria fiscais nas linhas de produção (o custo seria ínfimo para ela) e pagava mais por cada aparelho montado. Ora, enganar a quem?

  • Gaius Baltar

    É curioso como os “elois” da sociedade de consumo se chocam quando descobrem os “morlocks” que fazem toda a engrenagem girar. Só alguém pouco informado não sabia que além da Apple, também a Samsung, Sony, Microsoft, etc. têm suas fábricas baseadas em trabalho semi-escravo. Lidem com isso ou abandonem toda a sociedade global baseada no capitalismo. Aposto que todo mundo (inclusive a galera da BBC) fica com a primeira opção. Eu fico.

  • Paulo Junior

    Na China o negócio é complicado. Uma coisa é certa: todas as empresas q partiram pra China, pra reduzirem seus custos de produção, sabem q isto acontece e q é um problema muito difícil de ser controlado. A velha desculpa de sempre é jogar a culpa nos fornecedores, subfornecedores…
    Rapaz, se for pra dar 40 hs semanais de trabalhos, adicionais, plano de saúde, 13…, é melhor produzir o aparelho nos EUA msm, reduzir a margem de lucro e vender um iPhone 6 16GB aqui no Brasil pela pequena bagatela de aproximadamente R$ 5.000,00 e olhe lá.
    Isso não é um problema só da Apple, mas da maioria das organizações q dependem de mão de obra barata para ter lucro e ser competitiva no mundo. Pra essas empresas só temos uma coisa a dizer: sabem de nada inocentes. Uma vergonha!!!

  • Alan Patrik

    Cuidado com empresas que querem resultado a qualquer custo. Se a Apple fosse politicamente correta cortaria o mal pela raiz, mas como lhe convém, tenta pôr panos quentes. Sou usuário da Apple, antes da choradeira.

  • Alan Patrik

    Basicamente as empresas que vão para China sabem do trabalho escravo, ou eles pensam que os chineses fazem milagre!

  • Bruno Castro

    Sinceramente, as condições de trabalho infelizmente não são boas, mas não podemos esquecer que todo esse trabalho é terceirizado, isso significa que a empresa contrata o serviço de outra, então a Apple tem um controle minímo ou até nulo em cima do que ocorre dentro das fábricas.
    Mas é aquelas coisa, dizer que a Apple da condições pésimas de trabalho da muuuito mais público que dizer que é a Pegatron (que eu particularmente nunca ouvi falar) quem dá
    E não fiquem ai crentes que isso só acontece com a Apple que eu já li coisa muito pior que acontece em fábricas de outras empresas
    Não estou defendendo o que está acontecendo, muito pelo contrário, mas estou apenas esclarecendo que isso não é culpa da Apple em si

  • É complicado, mas é um pouco de sensacionalismo da NBC crucificar a Apple como bode expiatório de um problema de dimensão muito maior do que o documentário mostra. A China é a fabricante do mundo, e tudo que consumimos tem que ser “repensado” do ponto de vista da cadeia de pessoas envolvidas na produção, não apenas os produtos da Apple, mesmo porque eu acho que os da Apple eles ainda tentam administrar o problema. Aliás, nós do Brasil não precisamos nem ir longe, o nosso açúcar de todo dia, alguém já pesquisou para saber as condições dos trabalhadores envolvidos na colheita da cana-de-açucar no Brasil?

  • Carlos

    Complicado né.. Para uma das empresas senão a milionária tem condições de trabalho assim.. Tenho dó desse povo cara.. Imagina a pressão,o cansaço psicológico e como fica a mente dessas pessoas. Lamentável.

  • Alex iPilot

    BBC cada vez mais parecida com FOX News: matéria paga. Descaradamente focada em culpar a Apple.

  • Luis Fernando

    A árvore que produz frutos é que leva mais pedrada…. Quase tudo na china é assim, apesar que as mudanças estão ocorrendo, e eles já sabem até que existe fim de semana.

  • Michel Souza

    A chinesinha tá até rindo, não deve ser tão ruim assim.

  • rodrigojoker

    É um call center praticamente….

    Kkkkk

  • Alexandre Braúna

    “Prerogativa”? Essa palavra foi corretamente empregada?

  • J_Eduardo

    Pena saber disso só agora após ter comprado um iPhone 6 pra minha esposa, teria repensado, Pq uma coisa é o disse me disse, outra é a comprovação dos fatos, não q achasse q fosse um mar de rosas, mas não imaginava q chegasse a este ponto. O “X” da questão na minha perspectiva é a diferença entre o que se cobra e o que se pode fazer no mesmo prazo…mas steve Jobs lá atrás já havia dito q não era problema dele….ele se preocupava com o USA…
    Aqui no Brasil a Renner foi denunciada em SP por escravidão em suas terceirizadas e nossa mídia não deu nada sobre….ou seja, protegeu a elite rica da denúncia comprovada do ministério do trabalho…só a Carta Capital deu nome do criminoso…o g1.. Só dizia o nome da Renner no meio da matéria e não foi a fundo….não assisto REDE BOBO, mas não vi repercussão do assunto logo não deram a Atenção de que deveria. Aí eu pergunto, foi aqui…vc vai continuar comprando na Renner?? SIM, ISO TEM A HAVER. pq financiamos estes crimes com nosso CONSUMO… Eu só não devolvi meu cartão ainda pq tenho dívidas, quando acabarem ele vai pro saco…peguei nojo desta loja….Espero que realmente busquem reparar a situação …

    • Jeferson Santos

      Então desista do modo de vida capitalista, pois grande parte do que vc consome com relação a tecnologia foi ou tem peças fabricadas na China, sob as mesmas condições do iPhone. Vá viver no meio do mato plantando sua própria comida, criando o seu próprio gado e fazendo sua própria roupa e tentando fazer escambo com produtores próximos para conseguir o que vc não tem.

      • J_Eduardo

        Triste é ver pessoas que pensam como você, o capitalismo é baseado no lucro sim, mas este não precisa necessariamente ser baseado na exploração escrava, isso é um abuso sobre um sistema que por si só já é injusto. Conheço inumeras empresas lucrativas que não trabalham nestes moldes, contudo nos dias atuais baseado nas politicas neoliberais e no individualismo das pessoas…algumas empresas tem praticado este tipo de exploração. Por outro lado os meios modernos de comunicação nos ajudam a divulgar estas praticas erradas e cobrar posturas corretas.

        • Eduardo, acho o que ele quis dizer é que se você não quer comprar um produto “baseado na exploração escrava” (palavras suas), você não poderá comprar nenhum celular, televisão, eletrônico, utensílio do lar, relógios e nada que seja produzido na China, pois hoje em dia praticamente TUDO vem de lá.

          Não acho que o Jeferson quis DEFENDER este estilo de vida, como você distorcidamente julgou, ele apenas quis te dizer que, se você é contra isso tudo, deveria questionar também todo o resto de coisas que você provavelmente usa no seu dia-a-dia.

          É claro que é um absurdo as condições sub-humanas que os empregados são tratados na China, mas dizer que se arrepende de ter dado um iPhone 6 para a sua mulher, como se a Apple fosse a única empresa a se beneficiar deste tipo de fábrica, foi injusto da sua parte.

          • Jeferson Santos

            Obrigado iLex, por corretamente interpretar o que eu disse no meu texto.

  • Alexandre Braúna

    iLex! A gente sugere uma correção de texto e o blog o corrige, mas retira o comentário, sem qualquer satisfação, agradecimento ou qq resposta. É a décima vez q isso ocorre, até porque parece que não há um revisor de texto e os equívocos são frequentes, ainda que compreensíveis. Sou fiel a esse blog há muitos e muitos anos e sempre ajudei a divulgá-lo, mas há umas coisas que ocorrem aqui que não fazem ele se parecer um blogprofissional. Depois de uma sugestão dessas, até mesmo restrição de acesso ao site eu tive. Desculpe o desabafo, mas é lamentável esse tipo de situação. Deve ser a tal “crise dos sete anos”.