Notícias

Ex-funcionários da Apple dizem que filme Jobs é mais ficção do que realidade

Kottke e Jobs - Agosto 76

É normal que todo o filme “baseado” em histórias reais acabe em alguns pontos romantizando passagens históricas, para que a narrativa seja melhor adaptada para o consumo em massa. Momentos chatos são transformados em conflitos para que fiquem interessantes para quem está assistindo e isso sempre foi assim. Ao contar a história do Titanic, por exemplo, James Cameron inventou um romance fictício entre dois jovens para que ninguém dormisse no cinema.

Porém, alguns ex-funcionários da Apple declararam que o filme Jobs usa demais este tipo de artifício, fazendo com que a narrativa final não seja muito precisa com a realidade em diversos pontos.

Daniel Kottke e Bill Fernandez trabalharam junto com os dois Steves desde os primeiros dias da Apple, ainda na garagem da casa dos pais de Jobs. Eles deram uma entrevista para o site Slashdot falando sobre o filme e sobre diversas passagens no início da companhia, da forma como elas realmente aconteceram.

Fernandez disse que ainda não viu o filme e nem pretende ver, pois acha bizarro ver outra pessoa interpretando Jobs. Já Kottke assistiu e diz ter gostado bastante da interpretação de Ashton Kutcher, mas achou injusto terem feito um retrato de Steve Wozniak como se ele não tivesse a mesma visão de Steve Jobs.

Algumas cenas foram totalmente fabricadas, como aquela em que Woz pede demissão da Apple.

Na realidade, Woz sempre foi bem-vindo e encorajado a fazer parte do projeto Macintosh, mas então aconteceu o acidente com o aeroplano e ele simplesmente não voltou mais.

O acidente de Woz (no qual ele perdeu sua mulher e foi marcante para a sua vida) nem mesmo foi mencionado no filme.

Alguém precisa fazer um filme sobre o Woz também [risos]. Espero que isso aconteça um dia.

Segundo Daniel, o ator Noah Wyle fez um personagem muito mais próximo do Steve Jobs real no filme Piratas do Vale do Silício.

A íntegra da entrevista (em inglês) pode ser vista no site original.

Ashton Jobs

Steve Wozniak (uma das cabeças brilhantes da dupla que fez nascer a Apple) também comentou sobre o filme para o Gizmodo US, afirmando que como entretenimento, cumpre o seu papel, mas ele mesmo assim não recomenda assisti-lo. Ele associa os vários erros históricos do filme à imagem que o ator Ashton Kutcher tem de Jobs, que inclusive acusou Woz de estar sendo pago pela Sony para falar mal deste longa (Woz foi convidado para fazer consultoria no roteiro do próximo filme biográfico de Jobs, inspirado na obra de Walter Isaacson). Mas o co-fundador rebate as críticas:

Isto demonstra como Ashton ainda está no personagem. Qualquer filme teria me pagado para dar consultas, mas Jobs já tinha um roteiro escrito. Não posso retirar a liderança criativa de outra pessoa e eu não estava animado com o script do filme. Mesmo assim, esperava que fosse um grande filme.
Em relação a comprometer meus princípios por dinheiro, vou acrescentar um detalhe deixado de fora do filme. Quando a Apple decidiu não premiar os primeiros amigos que a ajudaram, dei a eles grande parte das minhas ações, pois achei que isso era o certo. E fiz o possível para 80 outros funcionários obterem algumas ações antes da abertura em Bolsa, para que eles pudessem participar da riqueza.
Me senti mal por várias pessoas que conheço muito bem e foram caracterizadas de forma errada nas suas interações com Jobs e com a empresa. O filme termina muito bem com o grande Jobs finalmente chegando a um produto de sucesso (o iPod) que mudou muitas das nossas vidas. Sou muito grato a Steve por sua excelência na “i-Era”, e por sua contribuição para a minha própria vida com excelentes produtos, mas o filme retrata-o como se ele tivesse essa visão já no passado.

Ou seja, o filme deve ser divertido para quem já conhece a história, mas não deverá nunca ser tomado ao pé da letra, assim como já era o filme “Piratas do Vale do Silício“.

Ele estreia no Brasil no dia 6 de setembro.

Tags
Mostrar mais

iLex

Robô virtual que tem como missão organizar o site e ajudar leitores. De tempos em tempos ele desvirtua e tenta fazer outras coisas, mas nada que um hard reset não resolva.

Artigos Relacionados

  • Heitor

    Noah Wyle tem que interpretar Jobs no filme da Sony, além disso, esse jOBS só vai até parte da história da Apple, gostaria muito de ver de 2001 (no lançamento dos iPods) até perto da última WWDC de Steve, em 2011 com a Apresentação do iOS 5, Lion e iCloud.

    Realmente a atuação dele em ‘Piratas do Vale do Silício’ é memorável.

  • JanjaBoy

    Woz é e sempre foi o cara.

    • Luís M.

      [2]

  • Jose Airton

    Tenso !

  • Fabio

    Assiti ontem e o filme é muito fraco para não dizer ruim !!! Quase dormi no filme !!

  • Woz nunca teve o estômago que Jobs tinha,e pra mim nunca foi visionário como jobs era

    • Luís M.

      aham, sei…
      woz foi muita coisa sim cara

    • JanjaBoy

      Sabe tudo….. ….só que não!

    • Felipe

      Cara, Steve Jobs era aquele adolescente doidão que usava drogas e tinha idéias doidas (naquela época eram consideradas doidas). Woz fez as idéias darem certo.

      • Copeta

        Um Hippie e um Geek.

    • Discutir isso é como discutir quem foi mais importante para os Beatles: John Lennon ou Paul McCartney?
      Ambos foram igualmente importantes, cada um com sua genialidade e sem um dos dois nada teria acontecido como aconteceu.

      • Alan

        Melhor comentário

        • Rômulo

          De fato

      • Cristiano

        Realmente concordo, melhor comentário

  • Eugenio

    Ashton Kutcher para mim sempre parece que está fazendo seu papel de Michael Kelso do That 70s Show.

    • Paulo

      Pura verdade.
      TODOS os papéis que vejo ele fazer parece que estou vendo o mesmo personagem de That 70s Show. mesma postura, mesmo jeito de falar, enfim, é sempre o Kelso.

    • Durepox

      Gostei bastante de efeito borboleta… Fora que não me lembrou o Kelso…

  • Leonardo Cezar

    Não tenho mais interesse em assistir o filme…

  • Marcos Santanera

    Esse vai passar batido. Deve ser uma porcaria esse filme.

  • CDelm_

    Não me animo muito em ver esse filme pelo Ashton Kutcher… acho esse ator muito chato… mas pelo Jobs, fica a curiosidade… quem sabe… quanto ao Piratas do Vale do Silício, pelo que lembro, tem bastante coerência com a biografia do Walter Isaacson… gostei bastante daquele filme…

  • Leonardo Freitas

    Honestamente, mesmo sendo apaixonado pelos produtos Apple e gostar muito do Jobs e seu legado, esse filme é o tipo de produto que não me atrai.

    Eu fico com a Biografia autorizada e deixarei esse filme para o povo que curte o cine Belas Artes do SBT (se é que ainda existe isso).

    🙂

  • TiãoGavião

    Como falei….não vale o ingresso 😉

  • Walter

    Alguêm em Hollywood quer brilhar mais, às custas de Woz/Jobs, passei,esse não vou assistir.

  • Marcio Veiga

    Já ouviram falar em filme “baseado em fatos reais”?
    Jobs é só isso: um filme de ficção, baseado em fatos reais. Assim como foram: O Aviador, Titanic, Ray e tantos outros…
    Desencana moçada fanática!!!

    • Vinicius

      O problema é que o filme se apresentou como um longa que faria tudo o que o Piratas do vale do Silício não fez, seguir com mais seriedade a história da antiga Apple e Jobs + Wozniac. O que acabou não fazendo.

    • Marco

      Quando Jobs visita a fábrica da Xerox e percebe que eles estão sentados numa mina de ouro, estamos falando do sistema operacional inovador, e Steve simplesmente rouba a idéia antes da Microsoft, quer viria posteriormente a roubar a idéia da apple, o filme simplesmente ignora isso. Mostra como se Steve tivesse tido essa epifania após uma noite de ácido. Assistirei quando estrear na tv paga.

  • Jason

    Jobs fez muitas coisas durante toda a sua vida! Quero ver quem resume a criação da Apple, Lisa, Macintosh, NeXT, Pixar, iPod, iPad, iPhone e a morte dele em duas horas. O cara está lá, com um filme de baixo investimento passando nos cinemas do mundo todo. A indústria do cinema está de braços abertos para quem achar que pode fazer melhor (não é atoa que há outro filme sendo preparado).

    • Vinicius

      Mas esse filme não contou tudo sobre a vida de Jobs…

    • Passos

      Amigo, filme de baixo investimento foi de lenhar né?
      É um filme que não cumpre sua proposta e só o vejo como forma de ganhar dinheiro em cima de um nome (no caso, Steve Jobs).

  • Lucas

    Eu ainda não assisti ‘Piratas do Vale do Silício’ ..por incrivel q pareça..!! Mas gostaria de saber oque “filtrar” entre oque realmente aconteceu e o ficticio…

  • M. Kodama

    Contar a história da vida de Jobs e da Apple não caberia em um filme. Deveria virar uma mini-série.

  • Vinicius

    Pessoal eu li a biografia do Jobs por Water Isaacson e eu queria saber até que ponto é 100 % confiável, porque sabemos muito bem que tem muita gente que nao quis revelar fatos porque jobs ainda estava vivo na época e as pessoas tinham “medo” dele.

    • Adriano

      Jobs por Water Issacson é 100% confiável. Ou quase isso.
      Jobs deu carta branca para Issacson escrever a historia correta sem dar opinião. Como ele mesmo disse na época que ele não queria ler o que ele estava escrevendo até o livro ser publicado. Diferente de um outro escrito um tempo antes “Steve Jobs- Michael Moritz” em que o próprio Jobs ficou em cima editando tudo o que era escrito pelo autor.

  • Gameta

    Gosto dos produtos da Apple, mas ficar discutindo filme de Steve Jobs é demais.
    Ele foi importante e deixou seu legado. Agora outros continuaram seu trabalho.
    Wozniac que criou o PC saiu da Apple e ela não acabou, só cresceu. Pessoas são substituíveis.
    Só assisto um filme se focar toda história de Jobs. Não tem como não falar da fase brilhante do ipod, iPhone, e ipad. Deveria até comentar o legado que ele deixou para o futuro da Apple.
    Enquanto isso, fico com Piratas do Vale do Silício.

  • Leandro

    Lembro como era fã do anime The last airbender, conhecido mais como Avatar a lenda de aang, e posteriormente assisti Korra tbm, mas quando fui ver o filme live person eu assisti ate 20 minutos do filme e o desliguei, é lastimavel tão quanto surpreendente como as pessoas deixam de lado a realidade para colocar o que elas pensam de certa coisa, o filme era horrivel, aang era uma criança, pegaram katara como uma adolescente linda, no desenho eles se beijam e tal, não consigo compreender a burrice de um diretor de cinema assim a ponto de tentar representar algo e falhar, tentaram pegar a figura mais proxima mas esqueceram da alma, do pensamento e do caracter.

    E foi e será assim com todos que assistirem esse filme do jobs, Ashton pode lembrar Jobs, mas não tem seu caracter, alma e nem pensamento, e nem é culpa dele, ele é um grande ator, o problema é quem paga e manda.

  • de Paula

    Quem já assistiu e não gostou blz… mas falar mal antes de assistir é muito modismo, assista e forme sua opinião, serio memso, quer falar mal de qualquer marca, use-a primeiro. Sou fã da Apple, adoro as i-Coisas deles e mesmo assim não deixo de elogiar ou falar mal quando acho coerente. Cinema é diversão, nenhuma historia é contada como ela realmente aconteceu, isso é chato, tudo é alterado para passar a mensagem correta que os patrocinadores querem…