Aplicativos

Aplicativo da Receita calcula se você deve declarar ou não mercadorias em uma viagem internacional

Quem prefere comprar seu iPhone ou iPad no exterior já sabe que há uma certa burocracia ao voltar de viagem. Ainda dentro do avião, os passageiros recebem um formulário que devem preencher, declarando o que estão trazendo de fora. E aí fica aquela pergunta: quanto vai me custar de imposto este iPad que eu estou trazendo?

A Receita Federal criou um aplicativo que facilita ainda mais esta tarefa, dizendo se há ou não necessidade de declarar o que você está trazendo.

O app foi criado pelo Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro), que também foi responsável pelo ótimo utilitário para consultar a restituição do Imposto de Renda.

Ele não serve para substituir a declaração, mas permite que o viajante faça um cálculo pessoal para saber quanto pagará de imposto se declarar o que está trazendo (50% do que passar de US$500).

Por exemplo, se você viaja para os Estados Unidos e volta com um novo iPad Wi-Fi + Cellular de 32GB, deve declarar US$729 (tem mais o imposto do estado americano onde você comprou, mas vamos esquecer neste momento a título de ilustração). Com o aplicativo, você descobre que o imposto a mais que terá que pagar na alfândega será de US$144,50. Neste caso, você deve sim declarar o que está trazendo.

O aplicativo realmente é uma mão na roda para quem está acostumado a viajar e trazer “lembrancinhas” de fora.

O Viajantes no Exterior é gratuito e pode ser baixado na App Store (link). Compatível com iPhones e iPods touch com o iOS 4 ou posterior.

Tags
Mostrar mais

iLex

Robô virtual que tem como missão organizar o site e ajudar leitores. De tempos em tempos ele desvirtua e tenta fazer outras coisas, mas nada que um hard reset não resolva.

Artigos Relacionados

  • Ernesto

    Muito bom aplicativo, porém, a título de informação, um aplicativo chamado muambex já faz esse tipo de calculo. Viajei pra os EUA em julho e ele foi muito útil! Calcula o imposto local, inclui o IOF E cota a moeda do dia! Sem falar que informa tb o quanto devido, e a multa, caso nao declare ! De qualquer modo é muito bom um aplicativo da própria receita federal. Baixando!

  • Matheus

    Por meio desse aplicativo a receita vai monitorar as compras que fizermos no exterior e aqueles que não declararem serão surpreendidos na alfândega!! 😉 #teoriadaconspiração

    • Hercules

      HAHAHAHAHA, fiquei com essa ideia na minha cabeça tambem e fiz alguns testes aqui rodando um sniffer para pegar o trafego da rede…
      Por enquanto nada de enviar essas informações pra Receita :PPP

      • Luís M.

        Kkk
        Também pensei nisto!
        Mas o que acontece se você não declarar e eles descobrirem que você está com um MacBook comprado nos EUA?

        • Rodrigo Bueno

          Paga 50% sobre o valor total do produto, e não somente sobre o que exceder os 500 dólares…

          • Daniel

            Na verdade, paga-se 100% do que exceder os U$500.

        • Fabio R.

          Tá mas e aquele lance de poder viajar com um laptop e uma camera de uso pessoal? Mesmo que compre lá, mas caracterizar que é de uso pessoal, e estiver usado (e não lacrado na caixa), não tem arrego?

          • Stephanie

            Isso que eu queria saber, se voce compra um iphone la, usa ele, tira fotos com ele e diz que é pra uso pessoal eles ainda cobram?

            • Carlos

              Camera fotografica e celular estão isentos de tributação

  • Lucas Repullo

    Boa ideia de app, mas só para lembrar e avisar o pessoal, agora não precisa mais preencher o formulário ao chegar no Brasil como vocês disseram no início do post! 😉

    • Alan

      Como não precisa mais preencher o formulário? Como é feito agora?

      • Diogo

        Alan, se vc não trazer bens que ultrapassem a cota ($500,00) e for Brasileiro, não há necessidade de preencher nenhum formulário.

        • Fabio

          Dica: “Se vc não trouxer…”

      • Michel

        De fato, não existe mais o formulário. Agora, quando chega na alfândega, o cara da receita apenas pergunta se vc tem bens a declarar ou não. Se vc falar não, ou ele te libera direto ou vc passa suas malas por um rx.

        Cheguei de Vegas há pouco mais de 1 semana e foi tranquilo… Não declarei nada (trouxe Mac Air e iPad). Deixei numa bolsa de mão que por sorte não pediram pra olhar e nem passar pelo rx. Se pegarem, a multa é de 50%, ou seja, ao invés de pagar os 50%, paga-se 100%.

        Em nevada, por exemplo, o imposto é de 6,90%. Assim, o iPad que eu trouxe, que custa 829, saiu por 896 dólares.

        Sem falsos moralismos, passar ou não se, declarar, é opção de cada um. É um risco. Eu resolvi arriscar e consegui. Um conhecido que estava no mesmo voo, foi pego e teve que pagar a multa.

    • Nicholas Baccarin

      Não precisa preencher o formulário no caso de nada a declarar, não é isso?
      Quando existir bens adquiridos no exterior tributáveis, o formulário de declaração deve ser preenchido normalmente.

  • JOAO ROBERTO MARTINS

    Muito bom, é uma pena no entanto eles não aplicarem essa funcionalidade no já criado, ‘Pessoa Física”
    poderiam apenas ter incorporado a função.

    baixaaanndo!

  • David Marquardt

    Qual o valor de isenção quando você compra uma mercadoria no exterior e pede pra eles entregarem por aqui? Ex: compro um produto na amazon, qual o valor máximo para ele não ser taxado?

    • Gabriel Tadeu

      Se você compra de uma empresa não há valor máximo. Apenas quando é envio de Pessoa Física para Pessoa Física (você) que o limite é de 50 USD

      • David Marquardt

        no caso, se for uma empresa, será sempre taxado?

        • Marcus Malacarne

          Sim, se comprar de uma empresa, não importa o valor, pode ser taxado.
          Veja bem, eu disse PODE… Se tiver sorte, talvez passe despercebido.
          Mas não conte muito com isso, esteja sempre preparado para pagar o imposto de importação.

  • Vitor

    Mas um smartfphone não pode-se trazer fora da cota,sem ser taxado?

    • Alex

      Tambem acho… inclusive vou comprar o meu 4s agora em setembro nesse esquema de trazer na “mao”. haha

    • Rangel

      Isso eh lenda urbana. A realidade é que se vc for no nada a declarar e passar reto, tanto faz qto tanto fez. Agora se vc for no nada a declarar e for direcionado pro pente fino ai vai depender boa parte do humor do agente da PF que esta la. Iphone dificilmente vai ser taxado pq vai estar no seu bolso, por exemplo. Mas o resto q estiver na sua mala, ai eh sorte mesmo. Em geral vestuario nao tem problema, desde q vc nao esteja trazendo 5 pares iguais de tenis variando a numeracao, 10 calças…coisas do tipo. Mas esqueça esse negocio de “uso pessoal”. Tem gente q acha pode trazer um DSLR de U$ 1500,00 e dizer que é uso pessoal, trazer ipad e dizer que eh uso pessoal, notebook….esquece…TUDO isso pode entrar no calculo do imposto se vc for direcionado para a “salinha”.

      • Alex

        Rangel, entao no meu caso…estou querendo comprar um MacAir agora nos EUA. Declaro na entrada do brasil ou tento a sorte e passo em frente a alfandega ? Pq ele é salgado ne… se me pegarem vou pegar conta alta.

        • Hercules

          Eu arriscaria,
          quando chegar, nao fique enrolando no duty free e vá direto pro nada a declarar (fila vai estar bem grande), ai sua chance de ser parado é bem menor!
          De preferencia de estar perto de pessoas com muita bagagem

          • Alex

            HAHA… foda q eu quero ir ao duty free.. haha
            Mas como vou chegar em um horario de pico, as vezes passo batido.
            Vamos ver…. sorte é sorte.
            Valeu

        • Diogo

          Alex,
          O Rangel está correto, essa história de uso pessoal é mito, depende muito da avaliação do fiscal na hora que vc passar.
          Só para te informar, se vc não tiver declarado os bens, e for parado. HÁ UMA MULTA, de 50%, ou seja, vc acaba pagando 100% do valor que passa da cota.
          Qto maior a fila, menor a chance de ser parado, se o voo for de Miami ou NY, há grandes chances de eles pararem mais pessoas. espero ter ajudado

          • Alex

            No meu caso, o voo é miami e chegara as 12 horas em BH. Entao é melhor eu declarar e pagar o excedente ? Ou tentar a sorte e se for pego pagar mais 50% do valor ????

            • Vicente Pires

              Vamos por os nomes certos nos bois.

              Quem traz mais de 500 dólares de bens não isentos e tenta, na sorte, entrar no país sem pagar imposto, chama-se sonegador.
              Quem declara e paga os impostos é o cidadão de bem.

              Enquandram-se entre os sonegadores, todos os casos que vemos nos jornais, dona da Daslu, importadora de carros importados para jogadores de futebol, importadora da Cisco e outros.

              Não estou entrando no mérito se os impostos são injustos ou não.

        • Nicholas Baccarin

          Alex, no meu caso, trouxe um iPad que ficou na bagagem de mão e não tive problemas na alfândega. E eu tinha apenas uma mala grande e uma pequena, ou seja, nada que chamasse muito a atenção dos fiscais. Geralmente é “sorteado” para o raio-x aquelas pessoas que desembarcam com muita bagagem e vai direto na fila do nada a declarar.
          Ainda sim, é um pouco de sorte. Lembrando que, caso os fiscais peguem bens tributáveis não declarados, o imposto pode ser arbitrado.

          • Alex

            Entao.. no meu caso será uma mochila e 2 malas, uma grande e outra media. Entao acho melhor eu tentar a sorte, nao acha ????

            • Henrique

              Alex, a resposta que você está querendo não existe. Arriscar ou não é uma decisão pessoal. Para ajudar a sua decisão vou apenas esclarecer que a chance de você cair no “pente fino” é bem menor do que a de “passar batido”. Muitas coisas influenciam os fiscais na hora de escolher alguém. O tamanho da sua bagagem é apenas uma delas. A cara da pessoa denuncia muito. Tem gente que não consegue esconder o nervosismo. Se resolver arriscar, passe tranquilo, sem ficar olhando para os fiscais (com aquela cara de pavor). Mas é quase uma loteria. Só que ao inverso! A chance de ganhar (passar batido) é muito maior!!

            • Marcus Malacarne

              Exatamente como o pessoal já disse ai em cima. É uma decisão pessoal, não tem como garantirmos nada. É loteria, alguns passam outros não.
              Algumas dicas (baseadas no que li e em minhas 2 viagens internacionais):
              – Quanto mais bagagem, maior a probabilidade de ser parado.
              – Tente demonstrar tranquilidade.
              – Não enrole muito, entre na fila e vá embora, seguindo a multidão.
              – Tente entrar próximo (logo atrás, se possível) de pessoas com bastante bagagem.

              Também depende de onde você esta partindo, NY e Miami são mais “visados”, pois é onde a maior parte dos brasileiros viaja. No meu caso, na primeira vez o vôo veio de Atlanta (para São Paulo) e na segunda de Houston (para o Rio). No primeiro estavam parando algumas pessoas, já o segundo, sequer tinha alguém controlando a fila do “Nada a declarar”, todo mundo passava direto.

              Se fosse eu (baseado no que presenciei nas minhas 2 viagens), eu arriscaria tentar passar direto.

              Quanto a celulares ou outros eletrônicos pequenos, joga a caixa fora e coloca no bolso, ninguém vai vistoriar você, apenas suas malas.

            • Luís M.

              O melhor é entrar na fila grande levando um MacBook pro ou ir para a declaração e declarar algumas coisas e fingir que o Mac foi comprado no Brasil?

        • Michel

          Alex, como já falaram, não tem como saber. É um risco. E cada lugar é diferente. Pode ser que vc seja pego, pode ser que não. Eu sempre arrisquei… De uns tempos pra cá, eles estão mais rigorosos nas revistas.

          Se vc for passar, aconselho a colocar em alguma bagagem de mão. Tipo bolsa mesmo. Em Brasília, pediram pra colocar só as malas no rx. A bolsa de mão ficou fora e é onde estavam o mac air e o new ipad.

      • Neto

        Hj vc pode trazer uma camera fotografica e um celular em funcionamento e nao entrará na cota.

        • Marco

          Tô mandando do Japão uma Canon 5D Mark II pra um amigo pelo pai dele (que está aqui no Japão a passeio), será que passa de buenas?

        • Marcus Malacarne

          Eu já vi essa informação, inclusive na TV (no programa da Ana Maria Braga, se não me falha a memória).
          Você pode trazer isso, mas desde que comprove que comprou para uso pessoal na viagem, por exemplo, comprou a câmera para fotografar sua viagem (por favor, mantenha as fotos salvas nela). Agora, se você já foi com uma câmera e comprou mais uma lá, isso vai te complicar. E se não me engano kits de lentes entram na cota, só a câmera é que é desconsiderada.

  • TiãoGavião

    Não vou necessitar…
    Como eu faço estilo, “roleta russa”!!
    Ou seja, compro de tudo, se pegar pegou 🙂

    • Alex

      hahaha.. Roleta russa é uma boa…se pegar pegou e foda-se.

    • Paulo

      Vida loka voce hein… Huauhsahuashuhuas

  • Dorgival

    Todos os Brasileiros devem declarar os itens que forem superiores a quota de U$500,00 e que não estão na lista dos isentos.
    Dizer que não precisa declarar é um erro de interpretação que não se justifica perante a lei. “Eu não sabia” é tipico do nosso povo que acha que todo mundo é otário.

  • Bruno Pereira

    Então o iPad 3 WiFi 16GB comprado lá fora não é taxado ? porque ele é U$499,00 , KKKKKKKKKKK’

    • Bernardo Sampaio

      exatamente.

  • José

    Instalei o aplicativo e além realizar um questionário ridículo toda vez que se tenta utilizá-lo, não chega a lugar a algum, com resultados muito óbvios e sabidos.
    O vídeo instrutivo deveria abrir pelo Youtube, “DEVERIA”. Ainda bem que foi de gratis, vou
    apagá-lo pra já!!!

  • José

    Instalei o aplicativo e além realizar um questionário ridículo toda vez que se tenta utilizá-lo, não chega a lugar algum.

  • Steffan

    Eles deviam parar de fazer vários apps e centralizar todos estes serviços em um app único.

  • Rodrigo

    O governo brasileiro não sabe mais de onde roubar das pessoas, aff…

  • Bernardo Sampaio

    E se eu só voltar com uma só mala dos estados unidos, cheia de roupa e com um macbook pro? Será que tem muito risco? O imposto fica US$399,50 e fica quase a mesma coisa comprar aqui :S

  • Leonardo

    Engraçado que a galera que tá combinando estratégias de sonegação fiscal deve ser a mesma que fica indignada com os escândalos de corrupção…

    • Nina

      Exatamente!

    • Chico

      concordo plenamente…

    • Rodrigo

      Mas se todos os politicos tem contas em paraisos fiscais pra fugir dos impostos q eles mesmos criaram, qual o problema? O problema não é o imposto em si, é o valor abusivo dele…

  • Nadal

    Ladrão que rouba ladrão tem 100 anos de perdão!

  • Bentes

    Senhores, estou voltando da Europa, comprei um ou dois imãs de geladeira de cada cidade que fui, umas lembranças na Eurodisney pra minha filha ( tipo adesivos e um estojo de lapis), 2 perfumes diferentes pra mim, dois iguais pra minha irmã e uns equipamentos eletrônicos que dão praticamente 900 dolares.

    Eu particularmente vou declarar todos os eletrônicos e deixar de fora as quinquilharias, perfumes e cremes que definitivente são para uso pessoal e não vou vender nada. Se eles falarem que devo pagar imposto nos perfumes eu pago a diferença, simples assim.

    Na minha opinião a maneira que esta escrito o uso pessoal é meio aberta demais… Mas acho que deve declarar essas coisas maiores sim…

    • Cida

      Bom dia, caro Bentes. Gostaria de saber se correu tudo bem em sua passagem pela alfândega. Volto ao Brasil depois de 6 meses em Portugal e não trago comigo nenhum bem tributável que ultrapasse os 500. Mas, trago muuuitas quinquilharias, ímas de geladeira, uns 20 tercinhos de Fátima, mais uns 10 do vaticano, canetas de plástico para dar de lembrança, latinhas de chá, chaveiros, cremes de mão pequenos, tipo amostra grátias e coisas do tipo. Mas não há 10 iguais.
      A minha preocupação está sendo com a quantidade máxima de 20 unidades para até 10 dólares e mais 20 para mais de 10 dólares. Juntando toda essa quinquilharia deve ter mais de 50 unidades. Isso está sujeito a algum tipo de tributação? Ou mesmo retenção por ultrapassar o limite permitido?
      Os senhores fazem alguma ideia?

      Grata!

  • Camila

    Gente, tenho uma dúvida. Vou para o Estados Unidos ficar 30 dias em San Diego, CA. Meu voo tem escala no Peru na ida e na volta. Não vou levar notebook e nem camera fotográfica. Vou comprar uma camera fotografica da Sony lá que custa 328 dólares e um iPad mini que custa 329 dolares. Além disso, vou trazer uma maquina fotografica infantil de 20 dolares e um tablet bem simplesinho para a minha sobrinha, que custa em torno de 100 dolares. A dúvida é, preciso declarar o Ipad mesmo ele custando menos que 500 dolares? Se eu embrulhar para presente o tablet simplesinho e a camera infantil (das princesas), será que ainda assim posso ter problemas por já estar trazendo camera e ipad?? A camera da Sony eu não declaro por ser considerado item isento (para uso pessoal)? Quero comprar o ipad mini lá para me comunicar com a minha família no Brasil, já que não vou levar notebook. É a primeira vez que viajo para o EUA e estou meio perdida. Uma vez fui para a Argentina e tinha um fiscal da alfandega, mas ele não parou ninguém e nem pediu para passar malas em raio-x.

    Obrigada!!

  • Felipe

    Minha tia mora na Inglaterra e vira no fim deste ano para o Brasil.Pedi pra ela um Ipad mini (o mais simples 16g,wifi) ele custa £ 269,00.Vai precisar pagar imposto ou declarar ele??Ela tera que trazer na mão ou na bolsa né?Pode trazer ele na bolsa e a caixa na mala?