Curiosidades

Erro faz loja online vender iPad 2 a US$69; no Brasil também já houve casos assim

Na sexta-feira passada, a loja americana Sears cometeu um erro em seu site de vendas, que lhe rendeu bastante dor de cabeça. Imagine você encontrar um iPad 2 por esse preço:

Um iPad 2 Wi-Fi 16GB pelo preço de U$69 (cerca de R$108) e outro de 32GB por U$179 (R$280). E o pior, o erro mesmo foi de uma parceira da Sears, que era quem vendia o aparelho através do Marketplace da loja. A página ficou no ar tempo suficiente para muita gente aproveitar a “oferta”, até a administração da Sears retirar o anúncio e pedir desculpas em sua página do Facebook:

Infelizmente, hoje um dos vendedores do nosso Marketplace nos informou que, por engano, postou preços incorretos em dois modelos de iPad em nosso site. Se você comprou um desses produtos recentemente, seu pedido foi cancelado e sua conta será creditada. Pedimos desculpas por qualquer inconveniente que isso possa ter causado.

O bafafá se instaurou, com diversos clientes que conseguiram realizar o pedido, reclamando de propaganda enganosa e pedindo ressarcimento.

O interessante é que parte da imprensa americana está achando que os pedidos destes clientes são infundados, pois se tratava claramente de um erro. O site Cult of Mac chega inclusive a chamar de oportunistas aqueles que estão tentando tirar vantagem de um claro erro cometido por alguém. A Macworld UK também cita o depoimento de vários clientes que criticam os aproveitadores, lembrando inclusive que a Apple tem uma política severa de preço mínimo, não deixando nenhuma revenda baixar os preços de seus produtos aquém do mínimo permitido.

No Brasil geralmente este tipo de erro é visto de outra maneira. Quando acontece este tipo de engano, poucos questionam se é ético ou não comprar pelo preço baixo, até porque o Código de Defesa do Consumidor é muito severo quanto a isso: o que vale é o preço anunciado.

Mas o CDC é rigoroso justamente porque há abusos de ambas as partes. Se é bem verdade que há consumidores que aproveitam todos os erros possíveis, há vendedores que tentam tirar vantagem como podem. Foi o caso de uma loja brasileira, que tentou resolver a penúria de iPads 2 logo depois do seu lançamento no país.

Vendendo iPads de demonstração

Talvez vocês aqui se lembrem que, logo depois que o novo tablet da Apple foi lançado no Brasil, no dia 27 de maio deste ano, ele rapidamente sumiu das prateleiras. O minúsculo lote enviado para o nosso país fez as lojas ficarem sem estoques já no primeiro dia.

Uma enorme procura para um produto que não existe em estoque é algo que deixa qualquer loja desesperada, pois está perdendo uma grande oportunidade de ganhar dinheiro. Mas no Brasil, este desespero às vezes passa dos limites.

Uma grande rede de lojas do país, na falta de estoques, resolveu fazer algo proibido por contrato: vender os iPads de demonstração da loja. A Apple proíbe terminantemente isso.

Mas como estamos no Brasil, a cereja do bolo ficou para a descrição do produto, onde o “estagiário” colocou exatamente o que estava escrito na caixa:

A descrição engraçada mereceu um destaque em nosso Twitter na época, o que fez que alguns de nossos seguidores experimentassem comprar o produto (até porque não se achava iPad 2 em nenhum lugar).

A loja confirmou a compra e demorou cerca de 5 dias para cancelá-la, o que levou os compradores à loucura. Alguns entraram na justiça para exigir seus direitos (afinal, ficar dias pensando que comprou um produto e depois descobrir que não, não é lá muito agradável) e esta semana um de nossos leitores conseguiu um acordo com eles, levando um iPad 2 3G de 64GB por R$1.200.

Diferentemente do caso americano, a justiça brasileira entendeu que houve má fé da loja em tentar vender um produto que não podia, e ainda demorar para comunicar isso ao cliente.

E você? Acha que os consumidores americanos estão certos em reclamar do cancelamento da oferta? E os brasileiros? Opine. 🙂

Tags
Mostrar mais

iLex

Robô virtual que tem como missão organizar o site e ajudar leitores. De tempos em tempos ele desvirtua e tenta fazer outras coisas, mas nada que um hard reset não resolva.

Artigos Relacionados

  • Julia

    Bem que podia acontecer isso aqui… Sonho meu

    • Julia

      Ou melhor acontecer para valer..

    • Sung Lee

      Acho que pela legislação atual e o CDC, nao iria funcionar, meu amigo.

    • Pedro

      ja comprei 120 barras de chocolate no mercado que tava errado, paguei preço de nikito -50%(da promoção) em chocolate nestle

    • Bruno

      É a Lei de Gerson no DNA brasileiro!

  • Pela legislação brasileira, o CDC, quando se constata uma evidente erro de digitação, como é o caso do iPad por U$ 69,00, o lojista tem o direito de cancelar o pedido. Claro oportunismo do consumidor.

    Agora, se o preço de U$ 69 fosse seguido de algo como promoção, liquidação, dai muda totalmente a história e o consumidor teria todo o direito.

    • Gabriel

      Nada a ver chefe.. Se tiver 69 no site, vc paga e recebe pelo produto.. Preço anunciado êh o que vale.. A culpa não êh do consumidor pelo erro da empresa..

      • Usuário12

        Princípio da boa-fé colega…vc estaria sendo extremamente oportunista, agindo de má-fé se aproveitando de um erro desses que a loja cometeu, e por isso não estaria amparado pelo CDC, apoio o que o colega Sung Lee disse!!!

        • Henri

          Amigo, as lojas brasileiras geralmente fazem ofertas, especialmente no final do ano.

          Ou seja, você ve a promoção, sabe que tem muita gente concorrendo, vai ligar na empresa perguntando se é erro de digitação ?

          O fato é que comercio digital no BRASIL é uma roubalheira sem tamanha, onde os lojistas inflacionam o preço e ninguém fala nada, brasileiro está acostumado a sentar no milho e aceitar tudo.

      • JanjaBoy

        Só para saber:
        porque êh e não é?

        • Thy

          ahahahahahahahaha

          Boa!!! não da pra entender é mais fácil escrever é do que êh rs

          • Ednilson Rosa

            Vai ver que o teclado dele tá com defeito na tecla do acento agudo… Kkkkk…

            • P.P.

              hahahahaha

              com certeza ta quebrado

      • Eduardo P.

        Tudo a ver! Vc esta errado! Qué qué qué quéééé!

      • Sung Lee

        Bom… Ok!
        Isso é o que vc pensa.
        Mas será muito provável que você perca a causa no julgamento por litígio de má fé, pois estará muito claro que foi um erro de digitação.

        Pesquise no Google a jurisprudência para casos similares.

      • Alexandre de Oliveira

        É por causa de pessoas como você, que pensam em tirar proveito sobre outras pessoas, usando pura má-fé, que o Brasil está como está. Se fala dos políticos, mas cada um quer tirar vantagem sobre o outro como pode.

        Parece lei da floresta. Parabéns, “amigo”.

        • Beto

          Apoio 100%

        • Sander

          Disse tudo Alexandre!

      • Alexandre

        A loja pode sim cancelar a compra, pois o cliente sabe que o preço do produto é 30x maior e, sabendo do erro, comprou, o que configura má fé.
        Essa estória de “está por tanto então eu pago tanto e recebo o produto” não existe.
        Se a loja tivesse vendendo por 1.999 e errasse e colocasse 1699, ela teria que vender, pois isso se assemelha a uma promoção, mas de 1.999 baixar pra 69, isso se configura erro.
        Na relação contratual (compra e venda é contrato) nenhuma das partes pode levar vantagem exacerbante sobre a outra.

      • luiz basilio

        É por pessoas pensarem assim que vivemos num país de impunidade…No que esse seu pensamento difere de um político safado…Você deve ser daqueles que reclamam de impostos, mas sonegam o que pode.

  • DinnoSan

    No caso em questão, os americanos não tem razão em reclamar, mas os brasileiro sim pois a loja agiu de má fé enganando os consumidores.

  • Wesley Soares

    Tecnicamente o valor descrito na oferta deverá ser cumprido pelo fornecedor, somente em casos que sejam extremos e o erro material venha a saltar aos olhos, o fornecedor poderá cancelar a compra. Mas normalmente o consumidor poderá comprar o produto com o valor descrito, ou seja, no caso daqui do Brasil o iPad deve ser vendido pelo preço apresentado, pois não é tão longe do real preço.

    Falando de uma maneira mais simples!

    Lascou, se o estagiário digitar errado a empresa tem que vender SIM, só se ele cortar alguns números a mais como esse caso do USA, que nunca vai existir um iPad por $ 69,00!

    Caso aconteça com você, pode ir no Juizado Especial Cível cobrar a entrega do produto, está no Código de Defesa do Consumidor o direito ao preço divulgado. Mas não esqueçam de me avisar também pra eu comprar um!

  • Hans Bauer

    Pedir o iPad por $69,00 é fidap***** mesmo, mas pedir o dinheiro de volta é normal uai

  • Mad

    Claro que é fácil perceber tratar-se de erro… Má-fé de quem comprou um iPad2 por 70 doletas e reclamou quando do cancelamento.

    Já no caso do Brasil, o preço não era absurdamente fora do aceitável, até pq se tratava de unidade de demonstração. Justo o acordo feito.

  • Sung Lee

    O louco!
    Deletou antes de eu clicar em “enviar”.
    Que eficiência!

  • Temos que basear pelo princípio da boa fé nesse caso.
    Sugiro a leitura de meu artigo em caso semelhante acontecido com a loja Fnac, quando esta anunciava a venda de TVs de plasma por R$ 9,90!
    Segue o link para quem tenha interesse!
    http://www.conjur.com.br/2009-jun-02/preciso-evitar-exageros-aplicacao-direito-consumidor
    Abraços a todos

    • Patrícia

      Muito bom o artigo!!

      Quem não gostaria de comprar um produto (Ipad, TV…) por preço de banana?? Mas comprá-lo em consequência de um erro da loja, trazendo enorme prejuízo para a mesma, é com certeza agir de má fé.

      Mas infelizmente pelo que eu posso ver muitos acreditam terem o direiro de receber o produto, pessoas egoístas e sem qualquer ética… É por isso que o Brasil não vai pra frente!

      Que tem moral pra falar dos políticos?? É mesma situação: agir pensando somente no próprio benefício, sem considerar o mal que estará fazendo ao outro.

  • Bento Bitencourt

    acho que la nos EUA eles podiam entender que foi um engano, pois como la existem várias Apple Store físicas não vai faltar oportunidade de comprar um tablet, e eles tem de ficar feliz pelo preço (normal) que pagam pelo tablet la, garanto que não iam ficar nem um pouco feliz se tivessem que pagar pelo preço brasilerio que o preço mínimo é R$1600,00 enquanto la eles conseguem um por menos de Mil Reais..

  • Diogo

    Comprei um IPAD 2 wifi 32gb no site da FNAC por 1502 reais em um possível erro do seu sistema onde consegui acumular promoções e descontos… Se era erro eu não sei, só sei que consegui 400 reais de desconto, sendo que o modelo citado sairia tabelado por 1899. A entrega foi feita normalmente e estou feliz com meu IPAD2. Mas como diz o CDC brasileiro, a partir do momento que a loja anuncia e vc consegue comprar, ambas as partes firmam um compromisso de compra e venda. No Brasil, as empresas de comércio assumem esse risco e devem cumprir o “prometido”. No meu caso não deu problemas… Foi tudo tranquilo.

  • Ederlon Soares

    sorte foi esse que comprou o melhor modelo por 1,200,00 reais, erro da loja e erro do comprador.. FAIL

  • Bruno

    acho que o preço que vale é o do carrinho no final da compra,
    pois se a erro de digitação o culpado é quem cadastrou o produto

  • Raphael Braga

    Não é bem assim. Se o preço é irrisório, em comparação ao valor real do objeto, não há essa defesa do Código do Consumidor.

    Se o iPad2 custa 2500 e o cliente compra por 250 por puro erro, não será validade a compra. Seria enriquecimento ilícito.

    • Raphael Braga

      *enriquecimento sem causa.

      • M4R10

        Negativo, o correto é enriquecimento ilícito mesmo, porque fica claro que o adquirente poderia facilmente verificar que se tratava de erro, então ao dar uma de esperto, na verdade deu espaço para ser-lhe imputada a tentativa de estelionato (art.14 c/c 171, CPP).

        • Raphael Braga

          Dei uma rápida pesquisada e encontrei posições que afirmam que enriquecimento ilícito e sem causa seriam sinônimos, já que ambos são o enriquecimento sem fundamento jurídico para tal.

          Eu já não consigo observar tentativa de estelionato, pois está ausente o elemento do tipo “mediante artifício, ardil, ou qualquer outro meio fraudulento” que consta na norma.

          Em todo o caso, em casos ABSURDOS, o art. 30 do CDC não se aplica.

          • Raphael Braga

            Hahaha, última frase mal formulada… Ei iLex, que tal podermos editar os posts pelo um prazo mínimo? 1, 2 minutos? =P

  • Marcelo

    A um tempo atras aconteceu algo parecido aqui.. acho q foi na FNAC q deu um erro no site e os produtos tavam sendo vendidos beeeem baratos…. no caso o Procon fico do lado da FNAC… porque tava claro que aqueles preços estavam errados…

  • André

    Parece que ninguém postou com clareza: um erro desse no Brasil também permitiria à loja cancelar as vendas. Era claro que um produto recente sendo ofertado por cerca de 15% do seu preço constituía um erro. Agora estou sem o CC nem o CDC, mas é só consultá-los ou perguntar a um advogado.

  • Daniel

    Raciocinem um pouco, se eu sou um cara do interior e não tenho a mínima idéia oque é um Ipad, e muito menos seu preço, eu tenho que saber que o preço dele está abaixo do mercado??? Pelo amor de Deus, isso é uma forma maravilhosa de fazer propaganda: imagina, eu monto uma loja virtual e ponho Ipad 50 dolares, terei mais de 10.000 acessos e compras, no dia seguinte eu cancelo tudo e falo que foi engano… agora meu site ficou mais que divulgado, querendo ou nao parte dessas pessoas colocarão meu site em suas mentes.

    • Na minha mente ficaria: “Olha só, é aquele site que me frustrou cancelando uma compra minha uma vez”.

    • Ale

      Ultra divulgado, de forma negativa… Pra uma loja, não vale a pena.

      O ressarcimento obviamente é justo. Eles não estão na verdade exigindo o produto pelo preço prometido não?

    • Felipefp

      Se vc não sabe oq é um iPad, pq compraria?

      • a primeira cosa que pensei quando li a 1ª çlia docomente foi essa.

      • Por causa do preço? 😛

        • Guilherme

          Hahaha!

          Seria assim: (com sotaque caipira)

          “Nosss, que trem bunito e barato sô! Nunca vi cois mais linda! Vô comprá pra modi dá pra Ritinha pra iela apoiá as panelas quentes… 69 dólis! click!”

  • Kevin

    Comprei meu iPAd 1 que estava como Demo por R$ 900,00 de 16 Gigas Wifi, tenho um ano de garantia e ele estava em perfeito estado na Saraiva. Achado desses nao consigo mais hehehe!!! Tava procurando o iPad 2 que na época do lançamento que ja estavam esgotados para vend , aí o vendedor me falou que tinha uma peça do iPad1 apenas. Pedi pra ver,e fechei a compra na hora. 🙂 !

  • André Jacob.

    Uma coisa é o que aconteceu no Brasil, claramente a loja agiu de má fé e deve ser punida, e o comprador deve ser ressarcido de alguma forma…agora no caso da loja americana, se vê CLARAMENTE que foi um erro, em nenhum momento a loja quis vender o produto a esse valor, sendo que foi arrumado logo após, acho falta de ética um comprador adquirir um produto sendo um preço desse tipo, errado e quem comprou, ja que foi claramente com a intençao de se aproveitar sob a lei

  • Filipe

    Se você é um cara do interior e não tem a mínima noção do que é um iPad, das duas uma: Ou você nem acesso a internet tem, portanto não faria compras online; ou sabe muito bem o que é, e tem noção do preço de mercado. E um site que use essa “técnica” para se promover, no mínimo, fica sem credibilidade.

    Ou você acha realmente que todas as pessoas que geraram esse clicks iriam confiar no site depois de tomar um golpe desses?

    Quanto ao tópico, agir com esse oportunismo é agir de má fé. Claro que se tratava de um erro, agora, exigir o ressarcimento era o mínimo a ser feito.

  • Sergio Carvalho

    No Brasil, por mais que tenhamos o direito de alegar propaganda enganosa, o Procon já se pronunciou em casos parecidos, quando houve preços do tipo Mac por 10 reais. Mesmo com o print da tela, impressão, etc, o Procon alegou que o CONSUMIDOR estava querendo tirar vantagem do erro de sistema da loja. Mas, infelizmente, valerá da decisão do tribunal que o caso for julgado…

  • Carlos Caldeira

    Apesar do CDC, existem decisões que beneficiam as empresas quando o erro é claro, como no caso da Fnac no ano passado. Vejam este parecer http://www.ebitempresa.com.br/sala_imprensa/html/clip.asp?cod_noticia=1770&pi=1 (pode colocar link?)

  • Lucão

    Affs ‘-‘
    Só assim mesmo para eu ter um produto da Maça atualmente.

  • Carlos Caldeira

    Lembrei deste outro caso em que o consumidor que exigia o preço baixo foi multado por má-fé
    http://www.tjpe.jus.br/cej/PaginaPrincipal/noticias/ver_noticia2.asp?codg=156

  • marcio

    quase a preco de custo

  • Thy

    Se coloquem na situação…vc abre a site da loja e aparece um preço destes…não iria dar uma sensação de euforia???? Vc não ficaria frustrado depois em saber que não iria levar por esse preço???

    Faltou jogo de cintura pra loja…podia falar assim: as compras serão canceladas, o valor extornado e como pedido de desculpas aos nossos consumidores iremos lhes presentear com uma vale compras de 20 dólares….

    Pronto acabou! Quem iria reclamar?

  • Eu acho que esse tipo de coisa é aquele negócio, não pode ter erros.
    Tava na cara, que pow, se o cara errou e colocou aquele preço lá, as pessoas iam COM CERTEZA comprar e depois que soubessem do mal entendido, iam ficar loucas de raiva, como aconteceu na Saraiva.
    Os consumidores compraram o que tava lá, se alguém errou ao colocar o produto a venda por tal preço, não é culpa dos consumidores.

  • Christiano

    O brasileiro sempre querendo levar vantagem. Em caso de erro comprovado e nao má fé, deveria mesmo cancelar a venda. Nossa justiça às vezes é injusta obrigando a conclusão de uma venda destas, por erro do estagiário.

  • ISRAEL PONTE

    Uma vez numa loja em Brasília o vendedor vendeu o Ipad amostra…
    deu uns 15% de desconto por isso!

  • Michel

    em 2009 aconteceu isso com o site da fnac, nakelas promoções de madrugada e tal varios produtos como tvs de plasma e blu-rays players estavam sendo vendidos a R$9,90, varias pessoas fizeram as compras tiveram o valor debitado no cartao e inclusive receberam um email de confirmação da fnac mas passada algumas horas tudo foi cancelado e o dinheiro devolvido e sobre este caso o assessor chefe do procon disse o seguinte :
    “Está claro que houve um erro no site, pois não há como aparelhos tão caros serem vendidos por apenas R$ 9,90. Por isso, aqueles que efetuaram as compras agiram de má fé. Antes de cobrar seus direitos, os consumidores têm o dever de agir de boa fé”

    quanto ao ipad aki do brasil total apoio a quem comprou tem que procurar os seus direitos mesmo, pois quem agiu de má fé foi a empresa nesse caso.

  • Thalles Sales

    Corrigindo um pouco, o código de defesa do Brasil só dá razão para o consumidor quando o preço anunciado não parece claramente um erro. Ou seja, caso o consumidor haja de má fé, comprando um produto sabendo que o preço foi um erro da loja, o cliente simplesmente recebe o dinheiro de volta, e só.

    Apesar de não ser aplicado corretamente, na teoria o código de defesa do consumidor brasileiro é muito justo para ambos os lados, se você for em países desenvolvidos (experimentem a França) o jeito que o consumidor é tratado lá (principalmente turista) é ridículo.

  • Há.. a um tempo atrás tinha um erro em um site de vendas, comprei um notebook novo por 12x de R$14,00 (é, a vista o preço estava certo, só dava erro se fosse parcelado) e o site me entregou o notebook… Um tempo depois eles ligaram querendo me cobrar a diferença, falei então que se era desta forma, poderiam vir recolher o produto… Nunca mais ouvi falar dos caras hehehe….

  • Matheus Augusto

    Eu acho que os americanos com certeza estão errados, Porem os Brasileiros tem o direito de reclamar sobre o erro apenas isso .

  • TiãoGavião

    Certíssimos!!!
    Quando o erro é do cliente tem que pagar até o ultimo centavo, quando o erro é deles é justo que eles assumam. O que vale é o preço anunciado!!

  • JP

    Recentemente comprei uma passagem em um vôo por $40,00 ida e volta.
    O preço parece irrisório, mas era o preco que estavam vendendo.
    Como posso saber se a loja nao esta fazendo uma promoção vendendo iPad por 69? Se esta anunciado, tem que vender.

  • Gabriel Rimi

    A compra deveria ser valida. Afinal, se é delicado, tome cuidado. Foi para o Ar, ficou valendo e a compra foi efetuada? Deve valer. Se não, varias empresas podem começar a cometer “erros” para gerar mais visitas ao site, além do buzz gerado por isso.

  • Francisco junior

    Quando eu fui comprar o meu iPad(primeira geração) uma mulher na Itown falou para mim por telefone o iPad 16gbwi-fi por 1.149,00 (o preço era 1.399,00) quando eu cheguei lá ele falou que era 1.399,00. Aí ele me deu 10% de desconto. Mas a loja ja da 10% de desconto para paramentos a vista(outro vendedor me falou que faz com 10% a vista.

  • Igo

    No Brasil e em muitos outros países a coisa é diferente. Quem não se lembra do escandalo de algumas lojas virtuais brasileiras que venderam várias unidades de xbox e playstation 3 recem lançados no país por preços menores que R$ 200? Basta pesquisar no google e tomar conhecimento. Inclusive, os sites foram obrigados pela justiça, mediante acordo, a vender tais consoles para os sortudos. Mas quem xomprou mas de uma unidade, apenas uma seria entregue.
    Meu amigo foi um destes sortudos, ganhou um play 3 por miseros reais. As alegações foram que os sites possuem uma política de venda, um acordo que, ao finalizar a compra, ambas as partes estão de acordo com todas as regras ali estabelecidas. Se fosse aqui no Brasil, eles seriam obrigados sim a vender os iPads pelo preço errado.

  • digoloureiro

    Se fosse comigo o erro seria assim: iPad R$ 6.999.999.999.999,00 e o trouxa aqui nem teria percebido e teria que pagar…esse maluco, vai ter sorte assim lá na patia la pagoras!!!

  • João Paulo Canário

    Essa loja online brasileira é muito despreparada! Falei com uma atendente e ela disse que eu não poderia usar o “acesso pessoal” do iPhone 4 no iPad 2 porque seria um ato de pirataria! Ah Vá, então por que existe essa função?? Depois disso, encerrei a conversa! É cada coisa…

  • Beronio Araujo

    Opa, só pra dizer que eu fui o leitor que fiz acordo com a Saraiva e peguei o iPad 2 3G 64GB por R$ 1.200,00.

    Porém, ressalto que foi um caso à parte, porque a loja PROMETEU que enviaria o demo unit, desistiu, prometeu enviar um Wi-Fi 16 GB, desistiu, e só aí, munido de todas as provas, eu processei a loja.

    Mas quantos não deixaram por isso mesmo, o cancelamento?

    As empresas se aproveitam mesmo.

    • Como falei no Twitter, hoje chegou o produto que deveria ser o objeto de acordo, mas a Saraiva mais uma vez desdenhou e enviou um iPad 2 3G 16 GB em vez do acordado de 64 GB.

      Já entrei em contato com a advogada da Saraiva que está cuidando do caso e ela disse que ficou constrangida pelo ocorrido.

      Porém, como sou advogado, me resguardei adicionando ao acordo uma cláusula de multa pelo atraso. Dessa forma, como não foi cumprido ainda o acordo, configurando o atraso, vou pedir a multa e a conversão da obrigação de fazer em prestação pecuniária.

  • Willian Sousa

    Alguns gringos vão exigir que as leis deles mudem para igual com as do nosso país, afinal anunciado é o que vale. Que os “estagiários” errem 😛

  • FernandoT

    Alguns meses atras, recebi um email de uma loja aqui no Paraná vendendo o iPhone 4 32Gb (desbloqueado) por R$1800. Estava barato e acabei comprando dois. Logo depois a loja me mandou um email afirmando que eles não tinham o produto em estoque
    Respondi ao email descreve do minha indignação, já que o sistema deles deveria limitar a venda antes, e não depois de fechada a compra. No mesmo dia fiz a mesma reclamação no reclameaqui.
    Dois depois o mesmo aparelho foi colocado à venda, na mesma loja, por R$2400.
    Já tinha desistido da compra e de reclamar, quando duas semanas depois a lona entrou em contato para avisar que o erro era deles e que iriam cumprir com o ofertado. Tudo isto apenas com um email e um post em um site.

  • a ética nao é ambígua. é reta e clara em todas as linguas

    Erro se paga e quem comprou com intencao má ou nao precisa receber por aquilo que lhe foi ofertado. O sono mal dormido tem que ser de quem trabalha nessa área e que tem responsabilidades. Errar em preços ou foi porque nao conferiu ou porque tava chapado.

    Na internet caiu nao tem volta…e as empresas tem que se preocupar mais com o consumidor novo. Exigente e rápido !

    • luiz basilio

      Mais um pseudo espertinho safado…

  • Claudio

    Errar é humano. Entretanto não significa que não iremos pagar por eles. O CDC é claro.

  • Lucas

    No caso americano o erro é evidente, e quem comprou com certeza sabia que se tratava de um erro e quis sair no lucro. Neste caso é justo a loja cancelar a compra e devolver o dinheiro…. sem ter que arcar com qualquer tipo de dano moral.

    No Brasil, ahahahahah, piada né!
    Ma fé da loja, que deveria ser punida até pela Apple.

  • Lucas

    Seria inimaginavel uma promoção dessas……. nem Iphone de 1ª geração, usado, riscado e com defeito, você encontra por este preço.
    Quem comprou quis sair no lucro sim e aproveitar o erro de algum funcionário infeliz!

  • João Pedro Vianini de Paula

    Minha consciência jamais deixaria eu comprar algo assim.

  • Rodolfo

    No Brasil isso ocorre – ocorria frequentemente em lojas submarino , etc. Ja comprei tv com preço pela metade e enviaram, ja comprei tambem outros que nao enviaram.

    Ja que estão falando em CDC, peço encarecidamente que o ILEX faça uma materia sobre a garantia do iphone no BRASIL, se há ou nao assistencia tecnica oficial na garantia ou apenas fora da garantia. Se podem alegar mal uso por riscos nas laterais, se existe o concerto na garantia ou é apenas a troca do aparelho. Acho que é duvida de muitasssssssssss pessoas.

  • Acreditem se quiser….Aqui na minha cidade tem uma loja de games e computadores,tão vendendo o iPad 2 por R$3.599.00 64GB….

  • iMath – Matheus Mazotti

    A Saraiva estava vendendo o iPad 1 de 64GB Wi-Fi de 2.199,00 por 1.299,00
    Não sei se é erro, mais o produto não está mais disponível!

  • Vinicius

    Queria contar um caso, trabalho em uma loja de celular e vendi um iphone8 pelo preço errado, depois que o cliente foi embora entrei em contato, expliquei q o erro foi meu e q caso ela não quissese pagar, eu pagaria a diferença, ela disse q não q erros acontecem e faria questão de pagar, assim o certo pq é certo, um mundo bem melhor….

  • Henrique

    tinha louco no Mercado Livre vedendo o iPad 2 3G 64GB por R$4 mil reais…

  • Elba

    Se esse caso tivesse ocorrido no Brasil, os clientes não teriam razão alguma, pois agiram de má fé e isso está previsto no Código de Defesa do Consumidor.
    Nunca na galáxia que alguma loja iria vender um produto que vale mais de R$1.500,00 por R$ 108,00.