Notícias

Justiça volta atrás em sua decisão de proibir exclusividade do iPhone na França

No final de 2008, uma decisão judicial proibiu a Apple de oferecer na França a exclusividade de venda do iPhone a apenas uma operadora, coisa que não tinha acontecido em nenhum outro país antes. Agora, depois de rever a decisão, a justiça francesa resolveu voltar atrás, dizendo que não há argumentos suficientes para proibir acordos entre quem fabrica e quem vende.

Com isso, a operadora Orange poderá voltar a ter a exclusividade de vendas do aparelho (e até mesmo a versão 3G do iPad) no país. Mas será que agora é isso que a Apple quer?

A França se tornou um dos maiores vendedores de iPhone no mundo depois que a exclusividade caiu, atingindo a impressionante marca de 40% dos clientes de celular possuírem o telefone da Apple. Em Paris, por exemplo, é possível brincar de contar quantos iPhones são vistos no metrô ou na rua quando se passeia pela cidade.

Aliado ao fato de que a Apple já começou a mudar sua política em outros países, como a Inglaterra, é bastante improvável que ela volte ao seu modelo inicial (e limitado) de vendas.

A justiça desta vez tardou e falhou.

Tags
Mostrar mais

iLex

Robô virtual que tem como missão organizar o site e ajudar leitores. De tempos em tempos ele desvirtua e tenta fazer outras coisas, mas nada que um hard reset não resolva.

Artigos Relacionados

  • OmarBH

    Às vezes, uma experiência forçada pode abrir o caminho para outras formas de comercialização. Claro que fabricantes e vendedores podem fechar acordos, mas não devem se esquecer de que os consumidores podem ou não aderir a esses acordos. O caso da França é interessante, pois a venda dos aparelhos em larga escala evidenciou o interesse do público. Em outros países, em que a exclusividade vigora, o sucesso não foi tão imediato. Por fim, em outros, ainda, nos quais há uma distribuição sem exclusividade mas menos restritiva, a competição pode ser útil, se não for controlada. Enfim, é só não esquecer do consumidor (e isso inclui a iTunes Store no Brasil).

  • Sheron Avelino

    No mínimo uma gafe da justiça francesa!

  • Víctor

    haha, é verdade, Paris é um paraíso de iPhones. Fui pra lá uma semana após o lançamento do 3GS, e tinha MUITA fila nas lojas da orange e contei 21 iPhones passando por 3 estações do metrô.
    Fora a quantidade de iPod’s, fones brancos são maioria esmagadora.
    MacBook’s também se vê muito, de 6 pessoas de um colégio que eu visitei 5 possuíam Mac.
    É impressionante a hegemonia da Apple na França.

  • Carlos Adller

    Agora é tarde. Não tem como a Apple ficar Agora só com uma operadora sem provocar a ira dos consumidores.

  • fabinhu london

    iai galera!!!

    pooo e legal e tudu liberar para todas operadoras….
    + o unico poblema que na minha opiniao nao valeu a pena para os clientes O2 aki no reino unido foi a perca de redes wi-fi free que tem em todas as cidades….

    para entender melhor….

    a O2 e do mesmo grupo da BT telecon (ai no brasil “telefonica”)
    entao todas as esquinas que tem um telefone publico tem wi-fi free chmados de ( BT open-zone)

    conclusao, abriu para todas as operadoras, todos terao que pagar para usar wi-fi… que por sinal e muito + rapido que a mer….. da 3g……….

    exclusividade ja!!!!

    a apple esta perdendo… pq tem aplicativos que so faz download via wi-fi, entao as pessoas tem que esperar chegar em casa para fazer o download, pq ninguem vai pagar £3,00 por 30 min. de internet…../

    flw valeuu

  • DVC

    Ótima sacada essa da bandeira da frança usando o iPhone branco.
    Parabéns pela idéia. Simples, mas muito legal!

  • Lucas

    Realmente… também acabei de voltar de Paris, e lá é ridículo… crianças, velhos, adultos, homens, mulheres, todos usam o iPhone… existem dezenas de anúncios de App’s nas paredes do metrô e espalhados pela cidade… É impressionante a força do iPhone lá.