Notícias

Teria o Google privilégios no SDK do iPhone?

Esta semana o Google agitou a blogosfera e os sites de notícias tecnológicas ao lançar seu aplicativo para iPhone com reconhecimento vocal. E o sistema é tão bem feito que você nem precisa apertar nenhum botão para começar a falar: basta colocar o aparelho perto do ouvido para a pesquisa por voz começar automaticamente. Isso graças ao uso dos sensores do iPhone, que identificam o rosto próximo da tela.

Seria tudo normal, se não fosse por um detalhe: não é possível utilizar estes mesmos sensores com os frameworks públicos disponíveis no SDK atual.

Como muitos já sabem, o SDK (kit de desenvolvimento de aplicativos) do iPhone não permite que os programas utilizem toda a capacidade do telefone, até mesmo por uma questão de segurança. Nenhum programa pode, por exemplo, fazer uma ligação ou enviar um email sem antes passar pelos aplicativos nativos para isso (Phone e Mail, respectivamente). Com os sensores de proximidade é a mesma coisa, nenhum aplicativo de terceiros pode utilizá-lo.

Então, como é que o Google fez? Será que conseguiu burlar o sistema sem a Apple se dar conta ou será que teve algum acesso especial para as APIs privadas do SDK?

Hoje ninguém tem uma resposta segura para esta pergunta. Mas Erica Sadun (que agora escreve para o Ars Technica) chegou mesmo a fazer uns testes com o código compilado do aplicativo.

Seja como for, o recurso apresentado pelo Google é um diferencial enorme para o iPhone, nenhum outro telefone tem isso atualmente (nem mesmo o Android). Não me surpreenderia se a Apple tivesse liberado excepcionalmente ao gigante das buscas algumas funções privadas do iPhone.

Tags
Mostrar mais

iLex

Robô virtual que tem como missão organizar o site e ajudar leitores. De tempos em tempos ele desvirtua e tenta fazer outras coisas, mas nada que um hard reset não resolva.

Artigos Relacionados

  • Bruno

    Nada mais normal que uma empresa como a Google tenha certos privilégios, se bobear em “off” e de dentro da própria Apple mesmo.

  • Olha, testei o aplicativo, e está perfeito.
    Vai ficar melhor ainda quando tiver Suporte a Língua Portuguesa.

    Outra coisa, é óbvio que a Apple liberou informações dos sensores para a Google.

    Uma empresa como a Google nunca ia fazer nada ilegal, ainda mais em um celular ‘concorrente’ do Android.

    Abraçoo pessoal!!

  • Carlos Schmitt

    e com isso já fica a prova da intimidade da apple e google, que pode seguir desenvolvendo apps ainda melhores para o iphone e não ficar soh no android…

    essa parceria ainda vai da o que falar 😀

  • Rafael Barbosa

    O Fake Calls usa o mesmo sensor quando a pessoa “finge” que atende a ligação…

  • Frederico

    A Google tem como foco principal seu mecanismo de busca. Mesmo ela tendo um produto concorrente (G1 Phone), jamais vai abandonar seus concorrentes porque eles podem ser a porta de entrada de mais receita eo crescimento de seus produtos.

    Esse “desprendimento”, o modo como a Google trabalha, em conjunto com outras empresas e tecnologias é que a torna gigante.

    Por isso sempre sou a favor de tirar de cada plataforma o que ela tem de melhor. Não apenas Mac, Windows ou Linux detêm 100% das idéias boas. Cada uma delas tem boas e más características. E o que a Google faz é tirar proveito de todas. E não vai ser diferente no mundo da tecnologia móvel.

  • Eduardo

    Sabe o sensor de luminosidade do iphone? Ele fica do lado esquedo do falante, certo? Tava fazendo uns testes aqui… quando vc coloca o iphone na vertical, como se colocasse ele no rosto e coloca o dedo, ou qualquer outra coisa no sensor ele pede pra vc falar… Será que não é nada mais simples… Testem ai!!!

  • iParga

    Nao sei quanto ao seu iPhone, mas no meu, 3G, e do meu primo, classic, o sensor de luminosidade eh n lugar onde voce poe a orelhapara falar, nao no alto-falante, ao menos que para voce isto seja auto-falante(eu pessoalmente, nao sei o nome desta “orelha”), mas na verdade o alto falante eh embaixo, ao lado do microfone.

  • iParga

    eu pessoalmente isto eh como o filme de 11/09 que o Blog do iPhone mostrou, uma simples ideia forcada de “teoria da conspiracao” da apple e da google.

    tanto que o Rafael Barbosa reparou que o Fake Calls tambem usa este “servico”…

  • iParga

    eduardo, desculpe! acabei de reparar que no seu artigo esta escrito falante, nao alto-falante, como tinha lido…

    foi mal…

  • Eduardo c

    iParga

    Mas vc não testou o que eu falei?

  • daniel

    Acho que o Mac.magazine pago um pau para vcs!!!!

  • Jefferson

    Não é de hoje que a Apple e o Google tem um caso, visto que desde o surgimento do iPhone já tinham aplicativos da Google nele, mas é como o Frederico falou o legal do Google é que eles fazem coisas para eles e para os outros, porque eles ficam com os dois, não só na dúvida e dinheiro, não importa a quantidade que entra, nunca é de mais.

  • daniel

    E o sensor de movimentos? Gente… naum eh o sensor de proximidade e sim o de movimentos!

  • Eu testei aqui e ele so funciona com a aproximação mesmo, não adianta so virar o aparelho.

  • Pingback: Google admite ter usado APIs não públicas em seu aplicativo para o iPhone | Blog do iPhone()