Opinião

[Opinião] O erro da Apple ao retirar o carregador da caixa do iPhone

Se a velha frase “a cada iPhone novo, uma nova polêmica” ainda for verdadeira, este ano não poderia ser diferente e já tem gente reclamando muito nas redes sociais.

Porém, diferentemente de outros anos, agora é algo que afeta todos os usuários, pois foi originada de uma decisão global da Apple: eliminar acessórios da caixa do iPhone.

Vou analisar aqui todos os pontos, na tentativa de entender a situação e avaliar onde está o problema real. 



Sem carregador na caixa

A reação foi quase imediata.

Assim que surgiu a notícia de que não viria mais os fones de ouvido e o carregador dentro da caixa do iPhone, muita gente reagiu contra isso.

O Blog do iPhone tem o privilégio de contar com milhares de leitores. Só no Twitter são mais de 300 mil seguidores, e são milhares de visitantes que temos todos os dias aqui.

Com isso, para nós é bem fácil perceber as reações de grande parte dos usuários, tanto nas redes sociais quanto nos comentários aqui do BDI. Nos ajuda a medir a temperatura das opiniões, sem ficarmos presos a uma bolha.

E a resposta para a decisão da Apple foi péssima. Não conseguimos encontrar ninguém que concordasse com o que a empresa fez ou simplesmente não se importasse com isso. Retirar os acessórios da caixa ficou marcado negativamente para os usuários.

Então convido você a tentar analisar comigo aqui, com calma, onde a Apple poderia estar certa, e onde ela está errando feio.



Questão ambiental

A Apple criou um discurso redondinho para justificar a retirada dos acessórios da caixa.

Ela afirma que fones de ouvido e carregadores geram lixo tecnológico e o fato deles virem automaticamente em todas as caixas faz com que muitos nem usem, por já possuírem outras formas de carregar e ouvir música.

Por exemplo, quem comprou um par de AirPods provavelmente não irá usar os EarPods que vem na caixa do iPhone. Isso é bem comum.

Sempre reclamamos aqui no BDI (enfaticamente) que o carregador de 5W que ainda vinha na caixa era ridículo, pois tinha a mesma potência do primeiro iPhone, lançado há 13 anos.

Então, era normal muita gente nem usar ele como carregador, preferindo algum mais potente ou então carregando conectado ao computador.

Com tudo isso, até faz sentido tirar esses acessórios da caixa e dar a opção ao usuário de comprar separado caso precise.

Além disso, a caixa assim pode ser reduzida em tamanho, o que facilita no transporte.

Quanto menor a caixa, mais unidades cabem em um caminhão. E isso faz com que seja preciso menos viagens para transportar a mesma quantidade.

Segundo a Apple, isso provocará a redução de 450 mil carros circulando nas estradas, o que diminui consideravelmente a redução de carbono.

Sim, tudo isso realmente é muito importante para o Meio Ambiente

Menos lixo e menos emissão de carbono. E isso é ótimo, porque realmente a questão ambiental não é uma bobagem. É algo sério que todos precisamos refletir, sem ideologias políticas ou econômicas.

Mas então qual é o problema?

Se criar condições melhores para o meio ambiente é algo muito bom, onde a Apple está errando?

E eu mesmo respondo: na forma como ela está fazendo.



O discurso não condiz com as atitudes

O problema é que a Apple está usando um argumento que se esvazia na forma como está sendo implementado.

Se a ideia da Apple é exclusivamente com a preocupação do meio ambiente, seria ótimo ela dar a opção ao usuário se quer ou não o carregador na caixa, diminuindo o preço do produto caso optasse por ficar sem ele.

Afinal, se um iPhone custa X, ao retirar o fone e o carregador, o certo seria ele passar a custar X-Y, sendo Y o valor de custo daqueles acessórios.

Se a preocupação é apenas com o meio ambiente, retire os acessórios e desconte o custo que estará deixando de ter. E isso seria excelente, pois realmente contribuiria para diminuir o lixo eletrônico, dando uma real opção para o usuário.

O problema é que a Apple não deu nenhuma contrapartida ao seu cliente. Retirou os acessórios e, pior, aumentou o preço dos aparelhos.

Nos Estados Unidos, o preço do iPhone 12 mini começa em US$729, mais do que custava o iPhone 11 há um ano.

E é aí que está o problema.

Ao cobrar mais por algo que a Apple não oferece, a empresa está desintegrando qualquer argumento de que a atitude seria puramente pelo meio ambiente.

Ao cobrar mais oferecendo menos, ela deixa claro que o real objetivo provavelmente é apenas o de diminuir os custos de fabricação, em um aparelho que ficou caro demais com a tecnologia 5G, que por enquanto só funciona bem nos Estados Unidos.

Com isso, o meio ambiente passa a ser apenas uma justificativa de marketing, para tentar convencer as pessoas a não ficarem chateadas com a decisão.

Mas parece que a estratégia não está dando muito certo.



Mudança forçada

Tentemos não nos enganar: a questão ambiental é algo muito sério e deve ser uma preocupação genuína de todos nós.

A ideia de reduzir o tamanho das caixas e a quantidade de lixo eletrônico é louvável, e se isso acontecesse com a diminuição do valor do iPhone, seria fantástico.

Isso porque faria realmente os usuários se conscientizarem, sem mexer no bolso. Inclusive, quem já tivesse carregadores em casa pagaria menos pelo aparelho, incentivando assim a reciclar acessórios.

Isso sim é pensar no meio ambiente pura e simplesmente.

Porém, forçando essa mudança de forma abrupta, da maneira que está sendo feita e ainda sem compensação financeira, não está ajudando em nada a conscientizar os usuários. Pelo contrário, só está gerando mais raiva e descontentamento por parte de todos.

A Apple faz a questão ambiental parecer apenas uma desculpa para reduzir seus próprios custos. E isso é um enorme desserviço para o mundo.



Conclusão

O compromisso da Apple em reduzir a zero o impacto climático de seus produtos até 2030 é fantástico e digno de aplausos. E torçamos para que ela lidere toda a indústria nesse caminho, que beneficiará a todos.

Porém, infelizmente a forma como ela está fazendo isso na retirada abrupta dos acessórios da caixa, sem reduzir os custos que está deixando de ter com esses mesmos acessórios, é patética e desonesta.

A impressão clara que fica é que essa retirada não foi provocada com preocupação ambiental e sim para compensar os custos de produção de um modelo de iPhone que acabou ficando caro demais.

Poderia ser bem diferente se ela oferecesse uma versão do iPhone 12 sem o 5G e com redução de preços por causa da retirada dos acessórios. Aí sim todos veriam o esforço em reduzir o lixo eletrônico e até concordariam com isso.

Mas do jeito que está sendo feito, não tem como defender.


Como você pode ver, esse artigo tentou analisar todos os pontos da questão, mostrando tanto os argumentos da Apple quanto dos usuários, e refletindo onde cada um pode estar errado.

Apesar do BDI ter sua posição clara sobre este tema (expressa neste texto), cabe a você analisar tudo o que foi dito aqui e tirar suas próprias conclusões.

Inclusive você pode contribuir para a discussão aqui nos comentários, incluindo algo que eventualmente não tenha sido comentado aqui.

Refletir todos os pontos de uma questão é a melhor maneira de formar uma opinião sensata e equilibrada. E todos nós ganhamos com isso. 😉

Leia mais sobre:

Ale Salvatori

Applemaníaco desde 1995, quando precisou aprender a usar um Mac em uma semana para conseguir um emprego em uma agência de publicidade. Acha que a Apple não é mais a mesma depois da saída do Gil Amelio.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Fechar